P. 1
AdutorasI

AdutorasI

|Views: 68|Likes:
Publicado porjoathasr

More info:

Published by: joathasr on May 01, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPTX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

01/02/2013

pdf

text

original

ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Adutoras I

Haga clic para modificar el estilo de subtítulo del patrón

Prof. João Abner Guimarães Jr.

Héctor Sanín Ángel

Sistema de Abastecimento de Água
Captação Mananciais Sistema Produtor/ETAs Reservatórios de Distribuição

Rede de Distribuição Héctor Sanín Ángel

Adutoras em Sistemas de Abastecimento de Água

Adutoras são canalizações dos sistemas de abastecimento e destinam-se a conduzir água entre as unidades que precedem à rede distribuidora. Héctor Sanín Ángel

aquedutos ou tubos sujeitos à pressão atmosférica) – – Adutora por recalque Adutoras mistas Héctor Sanín Ángel .Classificação das Adutoras l l Quanto à natureza das águas transportadas – Adutora de água bruta – Adutora de água tratada Quanto à energia para a movimentação da água – Adutora por gravidade l l Em condutos forçados (tubos sujeitos a pressão superior à atmosférica) Em conduto livre (canais.

Adutoras por gravidade Héctor Sanín Ángel .

Adutoras por recalque Héctor Sanín Ángel .

Adutoras mistas

Héctor Sanín Ángel

Traçado das adutoras
l l

l l l

Uso de critérios técnicos e econômicos. Evitar regiões que forneçam obstáculo para a implantação, operação e manutenção (áreas pantanosas, submersas, com grandes declives, etc.). Preferencialmente em faixa de domínio público. Traçado mais direto. Aproximando de estradas que facilitem sua implantação e manutenção futura.

Héctor Sanín Ángel

Para diminuir o custo de implantação das adutoras, recomenda-se...
l l l

l l

l

A adutora deverá ser implantada, de preferência em ruas e terrenos públicos. Deve-se evitar traçado onde o terreno é rochoso, pantanoso e de outras características não adequadas. A adutora deve ser composta de trechos ascendentes com declividade não inferior a 0,2% e trechos descendentes com declividade não inferior a 0,3%, mesmo em terrenos planos. Quando a inclinação do conduto for superior a 25%, há necessidade de se utilizar blocos de ancoragem para dar estabilidade ao conduto Não se devem executar trechos de adução horizontal; no caso do perfil do terreno seja horizontal, o conduto deve apresentar alternadamente, perfis ascendentes e descendentes. São recomendados os traçados que apresentam trechos ascendentes longos com pequena declividade, seguido de trechos descendentes curtos, com maior declividade.

Héctor Sanín Ángel

Héctor Sanín Ángel .Para o traçado definitivo das adutoras.. Sondagens de terreno a trado e a percurssão ao longo da faixa. Elaboração do perfil do terreno e da adutora. l l l l l Inspeção de campo para a escolha da melhor alternativa de traçado. deve-se lançar na planta da faixa.. Com os dados acima. o eixo da adutora. que deverá ser estaqueado de 20 em 20 metros. Levantamento topográfico planialtimétrico e cadastral de uma faixa envolvendo o melhor traçado (de 30 a 60 metros de largura). para informações geotécnicas sobre o subsolo.

Condutos livres Canal artificial = Conduto livre Héctor Sanín Ángel .

CE Héctor Sanín Ángel .Canal da integração .

Condutos sob pressão Héctor Sanín Ángel .

Adutoras no RN Héctor Sanín Ángel .

Adutoras do RN Héctor Sanín Ángel .

‘‘.080 km 46 cidades e 132 localidades.581 habitantes. Héctor Sanín l 2003 – 2009 – – – – l 2010 – – – – – Ángel .Programa de Adutoras do RN l l 1997 – 2002 Adutora – 7 adutoras (construção) de Mossoró – – – – Investimento: R$ 416 milhões Extensão: 1. População: 853 mil pessoas 3 adutoras (conclusão e expansão) 500 km. 23 cidades e 160 comunidades rurais População: 173 mil pessoas 4 adutoras (construção) 500 km 30 municípios e 81 comunidades População: 282.

Héctor Sanín Ángel .

Héctor Sanín Ángel .

SAA Sistema de abastecimento de água Héctor Sanín Ángel .

Adutoras de SAA Héctor Sanín Ángel .

Vazão de adução Héctor Sanín Ángel .

Héctor Sanín Ángel .

l ABASTECIMENTO DE ÁGUA ADutoraS por gravidade Héctor Sanín Ángel .

Héctor Sanín Ángel .Adutora por gravidade Reservatório superior Adutora por gravidade Reservatório inferior Utiliza-se apenas o desnível para promover o escoamento da água.

Héctor Sanín Ángel .Adutora por recalque Estação de bombeamento Utiliza-se a energia fornecida por um sistema de bombeamento para promover o escoamento da água.

Adutora mista Adutora por recalque Estação de bombeamento Reservatório inferior Reservatório elevado Adutora por gravidade Córrego Num trecho da canalização utilizamos energia de sistema de bombeamento e noutro o desnível. Héctor Sanín Ángel .

Posição da canalização em relação à linha de energia efetiva PLANO DE ENERGIA EFETIVO LINHA DE ENERGIA EFETIVA hf Reservatório inferior 0 PLANO DE REFERÊNCIA VENTOSA SAÍDA PARA ESVAZIAMENTO REGISTROS Héctor Sanín Ángel .

Acessórios de tubulações l l Registros no início e no final da canalização. Válvula de descarga para permitir o esvaziamento e a limpeza da canalização nos pontos baixos. l Héctor Sanín Ángel . Ventosas para permitir a expulsão do ar da canalização durante seu enchimento e a operação normal diária.

5 – 200 mm Ferro fundido dúctil – Tubo plástico PVC – Polietileno de alta densidade – Héctor Sanín Ángel .Materiais da adutoras l l l l Aço soldados – 350 – 2400 mm 50 a 1500 mm 50 – 300 mm 12.

Tubulação de Aço • • • A tubulação de aço é geralmente competitiva com o ferro fundido dúctil para grandes diâmetros e pressões elevadas Fabricados no Brasil com D entre 150 e 2500 mm. sendo mais vantajoso nas tubulações com D> 800mm Características: • • • • • • • Ótima resistência às pressões externas e internas. especialmente quando soldados Quando aparentes. permitindo a utilização de paredes finas (devem ser observadas as condições de colapso) Facilidade de deformação (cuidados especiais) Custo maior que as outras tubulações Pouca resistência à corrosão Dificilmente apresentam vazamentos. são sujeitos à dilatação (juntas de expansão) Necessário revestimento interno para não oferecerem resistência ao escoamento Héctor Sanín Ángel .

Tubulação de Aço – Tipos de juntas l Junta Soldada: – – – – – – Mais utilizada Tem grande resistência mecância Boa estanqueidade Facilidade de aplicação Eliminação de ancoragem (apenas nos casos de travessias) Impossibilidade de desmontagem .

Tubulação de Aço – Tipos de juntas Junta Flangeada: – – – l Geralmente utilizadas em tubulações de sucção e no barrilete de estações elevatórias Facilitam as montagens e desmontagens Dispensam os blocos de ancoragem .

: Todas as estruturas e tubulações metálicas enterradas estão sujeitas às ações corrosivas de natureza eletroquímica ou eletrolítica.Tubulação de Aço – Tipos de juntas l Junta Elástica: – – – – Utilizada para tubulação de aço com ponta e bolsa Facilidade de montagem e manuseio dos tubos Permite deflexões com perfeita estanqueidade Dispensa mão-de-obra especializada Obs. havendo a necessidade de revestimentos internos e externos .

7 m. principalmente em terrenos agressivos (não é mais fabricado) Ferro fundido dúctil: aqui se introduz uma pequena quantidade de magnésio. com isso. . Revestidos internamente por argamassa de cimento aplicada por centrifugação e externamente recebem uma camada de zinco metálico puro. 6. Comprimentos variando de 3.Tubulação de ferro fundido l l Ferro fundido cinzento: elevada fragilidade e vulnerabilidade à corrosão. a grafita se cristaliza sob a forma de esferas. que tornam o material mais elástico (menos frágil) e resistente à tração e aos impactos: Ø Ø Ø São fabricados nos diâmetros de 50 a 1200 mm.

através do travamento de suas bolsas. tomada d’água. etc. Montagem simples e rápida. EE) Héctor Sanín Ángel . Custo elevado. Dispensa de ancoragem. permite desmontagem e reaproveitamento do material Junta de flanges – é uma junta rígida que permite a desmontagem da tubulação. sendo preparada para suportar grandes pressões.Tubulação de ferro fundido l l l l Junta elástica .).mais utilizada em tubulações de ponta e bolsa Junta elástica travada – anterior + travamento para neutralizar esforços dinâmicos que ocorram nas tubulações. evitando-se a desconexão dessas. (solos de pequena resistência. Utilizada em tubulações não enterradas e sujeitas a eventuais desmontagens (captação. Junta mecânica – para tubos com D médios e grandes. travessia de rios.

Héctor Sanín Ángel .

60 + 1.25 a 0.40 m/s Água suja: 0.4 m/s Adutoras de gravidade: 1.50 a 4.5 m/s Rede de distribuição: Vmax = 0.Limites de velocidade l Velocidade mínima: – – Água limpa: 0.8 a 2.5D l Velocidades máximas: – – – Héctor Sanín Ángel .5 m/s Linhas de recalque: 0.

1 3.8 1.0 4.7 Héctor Sanín Ángel Classe K-7 3.700 800 .2 3.8 2.1000 Pressões máximas de serviço em MPa Classe K-9 4.0 3.9 1.9 – 2.2 3.8 .8 1.Classes de tubos e pressões de serviço DN (mm) 50 .1 3.5 3.0 2.2 2.0 1.1 2.5 3.6 2.8 1.100 150 200 250 300 350 400 500 600 .

Dimensionamento das adutoras l Parâmetros para o cálculo: – – – – Vazão (Q) Velocidade (V) Perda de carga unitária (J) Diâmetro (D) Héctor Sanín Ángel .

Hidráulica de condutos Héctor Sanín Ángel .

Hidráulica de condutos Héctor Sanín Ángel .

Hidráulica de condutos Héctor Sanín Ángel .

Hidráulica de condutos livres Héctor Sanín Ángel .

Hidráulica de condutos livres Héctor Sanín Ángel .

Héctor Sanín Ángel .

Velocidades máximas l A escolha da velocidade máxima das adutoras em condutos forçados. depende de: – – – – – – Condições relacionadas ao bom funcionamento dos sistemas Possibilidade de ocorrência de efeitos dinâmicos nocivos (sobrepressões prejudiciais) Limitação da perda de carga Desgaste das tubulações e peças acessórias Controle da corrosão Ruídos desagradáveis Héctor Sanín Ángel .

Fórmula de Hazen-Wiliams l l l l l hf = perda de carga (m) L = comprimento da tubulação (m) J = perda de carga unitária (m/m) Q = vazão (m³/s) Héctor Sanín C = coeficiente Ángel .

Fórmula de Hazen-willians: Coeficiente de rugosidade “C” Material do tubo Plástico Diâmetro até 50mm Diâmetro entre 60 e 100 mm Diâmetro entre 125 e 300 mm Ferro fundido (tubos novos revestidos) Ferro fundido (tubos com 15 a 20 anos) Manilhas de cerâmica Aço galvanizado (novos) Aço soldado Héctor Sanín Ángel Coeficiente C 125 135 140 130 100 110 125 110 .

estas perdas atingem valores desprezíveis. comparativamente às perdas por atrito ao longo das tubulações l Héctor Sanín Ángel .Perdas de carga localizadas l Para o dimensionamento das adutoras (conduto livre ou forçado). na maioria dos casos. a rigor devem ser consideradas as perdas localizadas No entanto.

Perdas de cargas localizadas Héctor Sanín Ángel .

Perdas de cargas localizadas l l l l l ht = perda de carga total (m) J = perda de carga unitária (m/m) Lv = comprimento virtual da tubulação (m) L = comprimento real da tubulação Le = comprimento equivalente da perda localizada (m) Héctor Sanín Ángel .

Héctor Sanín Ángel .

Héctor Sanín Ángel .

L1). Usando-se Hazen-Williams: Um conduto equivalente a outro: . (D2.L2) Sejam equivalentes é necessário que aperda de carga total seja igual para os dois transportando a mesma vazão Q. rugosidade: (D1. Para que dois condutos com o mesmo coef. quando transporta a mesma quantidade de água sob a mesma perda de carga total.Condutos equivalentes l l Um conduto é equivalente a outro (s).

Condutos equivalentes em série Usando –se Hazen-Williams: .

em paralelo Usando-se Hazen-Williams: .Condutos eq.

deve-se medir no perfil. adimensional). Comprimento da adutora (L medido em planta se a declividade do terreno for menor que 25%. NA Pressão Dinâmica Q Linha Piezométrica L NA Pressão Estática – Z Héctor Sanín Ángel . caso seja maior.Dimensionamento hidráulico de adutoras por gravidade l – – – Elementos necessários: Vazão máxima diária (Q  vazão de adução em m3/s) Desnível geométrico entre o nível d’água na tomada e na chegada ( Z em m). em m) Material do conduto que determina a rugosidade (C da fórmula de Hazen Williams ou K da fórmula Universal.

000D. não se considera as perdas localizadas . Este valor conduziria ao D mais econômico. L (m) Para adutoras com L > 5. uma vez que utilizaria toda a energia disponível: • • J (m/m). ∆Z (m).Dimensionamento hidráulico de adutoras por gravidade l Calcula-se a perda de carga unitária ideal ao longo da tubulação: J.

Dimensionamento hidráulico de adutoras por gravidade • Calcula-se o diâmetro teórico por Hazen-Williams: • • • • Q = vazão máxima diária (m3/s) D = diâmetro teórico a ser calculado (m) Ji = perda de carga unitária ideal (m/m) C = admensional (função do material da tubulação) .

Dimensionamento hidráulico de adutoras por gravidade l l l Adota-se o Diâmetro comercial imediatamente superior ao teórico calculado Com o Diâmetro comercial maior vazão Para chegar na vazão requerida pode-se: a) Dar um fechamento parcial na válvula b) Energia despendida com o fechamento da válvula pode ser utilizada no próprio tubo (casos em que não se pode aumentar a vazão) .

05 ∆G  utiliza-se Dc adotado como final.05 ∆G  subdivide-se a adutora em dois sub-trechos de diâmetros diferentes.Dimensionamento hidráulico de adutoras por gravidade Calcula-se a nova perda de carga unitário (Jc) Calcula-se o novo desnível geométrico (∆Gc = Jc x L) Compara-se: – Se ∆G .∆Gc > 0. – .∆Gc  0. Haverá perda de energia igual a ∆G – ∆Gc Se ∆G .

Pode-se então calcular L1 e L2 através do sistema de equações: L = L1+L2 . correspondente a Calcula-se J’c correspondente a D’c. correspondente a L1 L2 D’c imediatamente inferior ao anterior.Roteiro de cálculo: dimensionamento adutora por gravidade Divide-se a adutora em dois trechos: L = L1 + L2 Sendo: Dc já adotado.

5 4.30 m/s. • águas com areias finas: 0.Dimensionamento hidráulico de adutoras por gravidade Ø Determina-se os valores da velocidade da água que não devem ser maiores que: Material do tubo Plásticos Ferro fundido dúctil Aço Concreto Fonte: CETESB Vel. Máxima (m/s) 4.60 m/s.0 a 6. • águas com matéria orgânica: 0.45 m/s. .0 Ø Para velocidade mínima: • águas com suspensões finas: 0.0 4.0 6.5 a 5.

variação de volume) O que se deve fazer? Opção 1: Cortar o terreno para locar a tubulação abaixo da piezométrica NA Corte no terreno LP D L Héctor Sanín Ángel .Alternativas de traçado l l l A linha piezométrica não deve cortar a tubulação  prejudicial ao funcionamento da adutora (formação de bolsas de ar. pressões negativas.

Alternativas de traçado l Opção 2: Construção de uma caixa intermediária no ponto mais alto do terreno. J2 Héctor Sanín Ángel . J1 NA Caixa intermediária A D1 Corte no terreno L1 L2 LP. NA h  2.5 D2 D2 NA LP. aberta à pressão atmosférica. Cada trecho vai ser dimensionado como já explicado.

5m acima do terreno Escolhe-se a alternativa mais econômica e adequada operacionalmente a cada caso. – A piezométrica do primeiro trecho terá declividade menor (J1) para ultrapassar o ponto alto – Deve-se ter uma folga da piezométrica de no mínimo 1.Alternativas de traçado l Opção 3: Dimensionar a linha com dois diâmetros D1>D2. Héctor Sanín Ángel .

Exemplo 1 l A ligação de dois reservatórios mantidos em níveis constantes é feita pelo sistema de tubulações de PVC como mostrado na Figura. determine a vazão que chega ao reservatório R2. 100mm 150mm 200mm . Desprezando as perdas localizadas e as cargas cinéticas.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->