Você está na página 1de 25

UM POUCO SOBRE O USO DAS ERVAS

Rubens Saraceni

Na liturgia e nos rituais de Umbanda, vemos o uso de ervas seja na forma de amacís, imantações, banhos de descarga, etc. Isso porque as ervas detém grande quantidade de energia vital, no elemento vegetal, que através de suas combinações podem produzir determinado efeito positivo ou negativo, como tudo que é energia no Universo.

As ervas possuem forte poder para atuarem em nossa aura, em nosso campo energético, fato este já conhecido pelos indígenas, e demais povos ancestrais que já as utilizavam para diversos fins.

Como já dito, através do uso de sua energia as ervas podem ser classificadas quanto aos seus efeitos, sejam positivos, negativos ou neutros. Diante desse conhecimento, a Umbanda utiliza-se desse elemento para desenvolver seus rituais, seus descarregos, curas ou fortalecimentos, tudo comandado pelas entidades espirituais que determinam o uso apropriado do elemento vegetal conforme o caso.

Uma das formas de utilização das ervas na Umbanda, são na forma de banho. Os banhos de descarrego são usados para eliminar vibrações negativas, limpando o perispírito de miasmas negativos, magia negativa ou mesmo da influência de obsessores. Os banhos de fixação, para adquirir vibrações positivas, vitalizando os chacras do médium de energia positiva para fortalecimento dos processos mediúnicos ou de ligação do espírito encarnado com seus guias e entidades atuantes.

O uso destes banhos são de grande importância e depende do conhecimento e uso de ervas e raízes, nas suas diferentes qualidades e afinidades, que devem entrar na composição dos mesmos, não se podendo facilitar quanto a isso.

Geralmente para banhos deve-se usar as ervas frescas, e este deve ser preparado dentro de um ritual, o qual consiste em:

1. Nunca ferver as folhas junto com a água.

2. As folhas devem ser maceradas ou quinadas e colocadas em vasilhas de louça, ágata ou potes de

barro.

3. Em alguns casos, quando não houver necessidade de água quente, as ervas devem ser quinadas

diretamente sobre a água.

4. É conveniente usar sempre água de boa qualidade, como pôr exemplo: água de mina, de poço ou

água mineral.

Ocorre uma diferenciação, também, na forma em que se deve tomar o banho. No de descarrego, deve-se molhar do pescoço para baixo, jamais a cabeça; já no banho de fixação, este deve ser tomado de corpo inteiro. Não se deve enxugar o corpo totalmente após os banhos indicados na Umbanda, para que haja maior captação ou eliminação da energia propiciada pelas ervas usadas no banho.

Deve-se, após o banho, as ervas utilizadas serem jogadas, de preferência em lugares de água corrente, como rios ou mar.

Há banhos para todos os Orixás e Entidades e muitos banhos têm dia e hora certos para tomar.

As ervas são também usadas no ritual do amaci.

Amaci é um banho de ervas que se faz no médium iniciante na Umbanda com as ervas específicas do Orixá de cabeça do médium, este banho é dado inclusive na cabeça do médium e tem a finalidade de limpar o campo astral e preparar o médium para entrar na corrente mediúnica, é uma preparação, uma espécie de primeira confirmação do médium na corrente mediúnica, é um vínculo energético do médium com o seu Orixá, com a casa e com o seu Pai no Santo porque somente o Pai no Santo pode dar este banho (entendam banho, como sendo a colocação do amací na coroa do médium) e colocar a mão na cabeça do médium.

A partir deste ponto o médium é um médium de Umbanda e está energeticamente vinculado ao seu Orixá.

Também visa propiciar ao médium maior contato com seus Orixás de Coroa, devendo o dirigente do templo colher as ervas de todos os Orixás, uma de cada pelo menos, e colocá-las quinadas dentro do preparo que será feito com as quatro águas (mar, cachoeira, chuva e fonte/mineral), com 3 (três) dias de antecedência do ritual do Amaci.

Além do amaci conforme descrito anteriormente, ao qual o médium se submete ao entrar para um templo de umbanda, anualmente é feito este ritual com a finalidade de preparar o médium para receber as energias vibrantes do terreiro, além de oferecer ao filho de fé a limpeza de seu campo áurico, bem como confirmar as entidades trabalhadoras da coroa daquele médium.

AS ERVAS DOS ORIXÁS

Abaixo estão relacionadas as ervas mais conhecidas e usadas na Umbanda para banhos e outras finalidades.

Oxalá - Boldo ou Tapete de Oxalá; Saião ou Folha da Costa ; Manjericão ou Alfavaca Branca ; Sândalo; Patchuli; Colônia; Alfazema; Algodoeiro; Capim Limão; Girassol; Maracujá; Jasmim; Erva Cidreira. entre outras.

Xangô - Levante ou Elevante; Quebra-Pedra; Fortuna ; Erva Lírio; Pata de Vaca; Pára-Raio; Gervão Roxo; Manjericão Branco; Erva de Santa Maria; Malva Branca; Sucupira; Limoeiro; Café; Alecrim do Mato, entre outras.

Ogum - Espada de São Jorge; Peregum Folhas Amarelas e Verdes; São Gonçalinho; Aroeira; Vence-Demanda; Comigo-Ningém-Pode; Romã; Jurubeba; Mangueira; Pinheiro; Goiabeira; Abacateiro; Canela, entre outras.

Obaluaiê (Omulu) - Hera; Canela de Velho; Assa-Peixe; Erva-de-Passarinho; Levante ou Alevante; Jurubeba; Manjericão Roxo; Camomila; Babosa; Mamona Branca; Aroeira; Jamelão; Carnaúba, entre outras.

Yemanjá - Manjericão; Colônia; Saião; Levante; Jasmim; Malva Rosa; Lágrimas de Nossa Senhora; Pata de Vaca; Parreira; Camomila ou Macela; Poeijo; Trevo; Violeta; Boldo; Alaga Marinha; Gerânio, entre outras.

Oxóssi - Alecrim do Campo; Peregun Verde; Mangueira; Chapéu de Coro; Abre Caminho; Vence- Demandas; Jureminha; Erva Doce; Pitangueira; Romã; Sabugueiro; Malva Rosa; Levante; Capim

Limão; Violeta, entre outras.

Nanã - Erva Quaresma; Manjericão; Agoniada; Mostarda; Agrião; Bertalha; Espinafre; Hortênsia; Cedinho; Erva-Cidreira; Camomila; Beringela; Erva-Mate; Avenca; Jaqueira; Cavalinha, entre outras.

Oxum - Jasmim; Erva -Cidreira; Colônia; Agoniada; Camomila; Lágrimas de Nossa Senhora; Erva Doce; Lírio Amarelo; Mamão; Boldo; Vitória-Régia;Gengibre;Melancia;Agrião; Melão; Coentro; Celidônia, entre outras.

Yansã - Pára-Raio; Dormideira; Erva Santa Bárbara; Cana do Brejo; Erva Prata; Gervão Roxo; Anil.; Violeta; Losna; Arruda; Orquídea; Mal-me-quer; Alfazema; Anil; Cipó Azogue; Alfazema de Caboclo, entre outras.

Ibeji - Amoreira; Anil; Alfazema; Abre-Caminhos; Parreira; Colônia; Erva-Cidreira; Pitangueira; Camomila; Erva Doce; Cajá; Morango; Capim Limão; Lírio; Benjoim; Tangerina; Fruta de Conde; Hortelão, entre outras.

Exú - Vassourinha; Fumo; Babosa; Tiririca; Bananeira; Pinhão Roxo; Vence-Demandas; Comigo- Ninguém-Pode; Jurubeba; Urtiga; Amendoeira; Bambu, entre outras.

ERVAS PARA AFASTAR MAUS ESPÍRITOS

São usadas para fazer Sacudimentos de Pessoas e Ambientes como: Losna; Cipó; Comigo- Ninguém-Pode; Fumo; Alho; Crisântemo; Bananeira; Abre-Caminhos; Espada de São Jorge; Pinhão Roxo; Guiné; Mamona, entre outras.

ERVAS PARA AMULETO

Usadas com a finalidade de Proteção e Segurança, são as seguintes: Alfavaca ou Manjericão; Guiné; Arruda; Indirí; Alecrim; Canela Preta; Espada de São Jorge, entre outras.

ERVAS CONTRA FEITIÇOS

Betônica; Briônia, entre outras

ERVAS PARA TRABALHO

Tais como Imantação de Otás, Materiais de Culto, para o ORI, são elas:

Obi; Orobô; Urucum; Dandá; Erva de Passarinho; Pimenta; Bejerecum; Bálsamo de Tolu; Choupo; Amansa-Besta; Canela; Aridam, entre outras.

ERVAS DOS ORIXÀS E SUAS APLICAÇÔES

FOLHAS

Apesar do axé de todas as folhas pertencer a Ossain, todos os orixás possuem suas próprias folhas, algumas para usos iniciáticos, outras para banhos, outras para pós, algumas tão quentes ou tão frias, que seu uso não é recomendável, algumas somente para feitiços, etc. Cada tipo de folha pode pertencer a mais de um orixá.

CLASSIFICAÇÃO:

1) São divididas por elementos, a saber:

EWÉ AFÉEFÉ – folhas de ar EWÉ INÓN – folhas de fogo EWÉ OMIN – folhas de água EWÉ ILÉ ou IGBÓ – folhas de terra

Essa divisão remonta à classificação dos orixás por elementos, apesar de sabermos que os orixás podem ter, e efetivamente possuem, folhas pertencentes a todos os elementos. A chave é o equilíbrio. Só para lembrar, a divisão dos orixás por elementos é:

ORIXÁS DE FOGO: Exú, Ogum, Xangô, Oyá. ORIXÁS DE TERRA: Ogum (o ferro), Oxóssi, Omolú/Obaluaê, Nanã. (lama = terra + água), Oxumarê e Logun. ORIXÁS DE ÁGUA: Iemonjá, Oxum, Nanã, Oxumarê, Logun, Obá, Yewá, Oxalá (nas chuvas finas). ORIXÁS DE AR: Oyá, Oxalá (nas nuvens e no céu), Oxumarê (no arco íris).

Devemos ter em mente que esta classificação é genérica, pois não leva em consideração que, em suas qualidades, os orixás se relacionam com outros orixás e, conseqüentemente, com outros elementos. Por exemplo, Oyá Onira = fogo + ar + água = água fervente ou vapor d’água; Ogum Alagbedê = fogo + ar = ferreiro do céu; Odé Inle = terra + ar + água, etc. Por isso, é aconselhável o uso equilibrado dos quatro elementos num amaci/abô/omieró, principalmente no que diz respeito aos rituais iniciáticos.

Outra classificação diz respeito à polaridade das folhas, determinada normalmente por seu formato, onde temos:

EWÉ APA ÒTÚN X EWÉ APA ÒSÍ Folhas da direita Folhas da esquerda Masculinas Femininas Formas alongadas/fálicas Formas arredondadas/uterinas Geralmente, de fogo ou ar Geralmente de água ou terra

Também se considera as condições de: excitação (gùn) ou calma (èrò) geradas pelas folhas, que é de extrema importância.

GUN X ÈRÒ Folhas de fogo ou terra, que Folhas de ar ou água, que Facilitam a possessão e exci- abrandam o transe e acal- tam o orixá e a pessoa. mam o orixá e a pessoa.

Volta-se a frisar, o equilíbrio é fundamental.

Em banhos (amacis – banhos frescos, ou abôs – banhos de fundamento do axé) é necessário analisar as condições da pessoa e de seu orixá. Se o banho é para pessoa /orixá muito calmo, usam-se algumas folhas GUN, para equilibrar a energia. Se for ao contrário, usa-se algumas folhas ÈRÒ.

Geralmente, usam-se 7 folhas para banhos de Exú e 16 para os banhos de orixás, mantendo-se sempre a harmonia e o equilíbrio dentre os elementos já descritos.

Nos abôs ou amacis de iniciação, procuramos sempre usar oito folhas fixas e 8 que variam de acordo com o orixá pessoal do novo iaô. Em nossa casa, as folhas fixas são:

Peregun – masculina, gùn, terra Colônia – masculina, èrò, terra Oriri – feminina, èrò, água Macassá – feminina. gùn, água Cana do Brejo – masculina, gùn, ar Carurú s/Espinho – feminina, èrò, terra Beti Branco – feminino, èrò, água/ar Elevante – feminino, gùn, água

OBS: Todo banho (seja amaci ou abô) com fins rituais deve ser de erva fresca, colhida na parte da manhã com os devidos cuidados e rituais, quinado e devidamente rezado e imantado com uma vela acesa durante a sua preparação.

DIVISÃO DAS FOLHAS POR ORIXÁS

OBS: As folhas grifadas em itálico são as de uso mais freqüente em banhos, iniciações ou lavagens de assentamentos e afins.

EXÚ Picão, cambará, erva do diabo ou figueira do inferno, aroeira vermelha, dormideira, pimentas (quaisquer), arruda, olho de gato, carrapicho, tiririca, alfavacão, perpétua, sapê, cansanção, trombeta roxa, urtiga, maconha, branda-fogo ou folha de fogo, vassourinha ou mastruz, mamona vermelha, corredeira, coroa de cristo, cana de açúcar, arrebenta cavalo, bico de papagaio, azevinho, carurú ou bredo com espinho, tento de Exú, comigo ninguém pode, assafétida, erva de bicho, espinheiro, erva grossa, losna, hortelã pimenta, mandacaru, cacto, palmatória de Exú, pau d’alho, fortuna, patchouli, babosa, assa peixe, avinagueira, barba de diabo, fedegoso, garra de diabo ou garra de Exú ou unha de Pomba Gira, Jamelão, jurubeba, sempre viva, tinhorão roxo.

OGUM Romã, milho, aroeira branca, akoko, alumã, visgo, sumaúma, cipó chumbo (Ogunjá), lírio do brejo, pinhão branco ou roxo, tiririca, sapê, capixaba, espada de São Jorge, lança de São Jorge, abre- caminho, guiné, guiné pipiu, cajazeiro, dendezeiro ou màriwò, babosa, oficial de sala, folhas de inhame cará, dandá da costa (capim e raiz), mangueira (principalmente espada), vence demanda ou vence tudo, peregum verde, agrião do brejo ou erva botão ou pimenta d’água), carurú sem espinho, araçá, costela de adão, eucalipto, goiabeira, espinheira santa, São Gonçalinho, alfavaquinha, beldroega, camboatá, canela de macaco, capim limão, cordão de frade ou São Francisco, erva tostão, erva de bicho, língua de vaca, losna, mutamba, pé de pinto, mal me quer, coqueiro, carrapeteira.

OXÓSSI Folhas de milho, folhas de coqueiro, murici, akoko, São Gonçalinho (principalmente os mais

guerreiros), visgo, pinhão branco e roxo, carrapicho, chifre de veado, dandá da costa, sapê, taioba (principalmente Odé Inle), rama de leite, lágrima de Nossa Senhora, guiné, guiné pipiu, acácia ou chuva de ouro, folhas de guaximba ou língua de galinha, jasmim manga, carqueja, jurubeba, capim limão, cordão de frade ou São Francisco, caiçara, guapo, colônia, alecrim do mato ou do campo, araçá, cajueiro, cipó caboclo, erva curraleira, espinheira santa, juremeira, nicurizeiro, erva passarinho, chapéu de couro, assa peixe, alfavaca, carurú sem espinho, cana fita, capeba, groselha, ingá, língua de vaca, peregum verde, pitanga.

OSSAIN OBS: Apesar de todo axé das folhas, e por conseqüência, todas as folhas, pertencerem a Ossain, as folhas de fundamento do orixá e de uso mais comum para ele são:

Baunilha de nicuri ou nicurizeiro, tira teima, umbaúba branca, aroeira, akoko, cipó milomi ou jarrinha, balainho de velho, aridan (folhas e favas), pimenta da costa, cipó chumbo, bejerecum (folhas e favas), dandá da costa, andará (folhas e favas), sapê, hibisco vermelho ou branco dobrado, trombeteira, quebra-pedra, erva pombinho, mamona, rama de leite, lágrima de Nossa Senhora, erva vintém, pitangueira, jurubeba, ingá, obi, guapo, orobô, patioba, peregum (verde ou rajado), barba de São Pedro ou sene, carrapicho, erva pita, araçá, jureminha, cacau, café, carobinha, chapéu de napoleão (folhas), erva andorinha, losna, olho de boi (folhas), louro, alecrim, alfavaquinha, amendoeira, beldroega, canela de macaco, erva tostão, folhas de ficus, folhas de fumo, mal me que, língua de galinha ou guaximba.

OMOLÚ/OBALUAÊ Pata de vaca branca, erva passarinho, sete sangrias, rabujo, sabugueiro, cipó chumbo, jenipapo, alfavaca, canela de velho, melão de São Caetano, quebra pedra, erva moura, gervão, mostarda, cipó cabeludo, transagem, juá de capote, fedegoso, maria preta, olhos de santa luzia ou marianinha, coreana, coroa de cristo, babosa, barba de velho, jequitirana, cordão de frade ou de São Francisco, vassourinha, barba de boi, erva pita, erva de Sta. Maria, carobinha, cinco chagas, copaíba, coqueiro de purga ou de catarro, erva andorinha, erva de bicho, erva grossa, pau d’alho, kitoko, velame, viuvinha, cana do brejo, alumã, beldroega vermelha, crisântemo, confrei.

OXUMARÊ Erva passarinho, língua de galinha ou guaximba, dormideira, amendoim, folha da riqueza (fortuna ou dólar ou dinheiro em penca), jibóia, folhas de batata doce, maria preta, bananeira, vitória régia, oxibatá, tomateiro, trancinha de Oxumarê, melão de São Caetano, coqueiro de Vênus, mutamba, parietária, rama de leite, cipó milomi ou jarrinha, arrozinho, melancia, ojuorô, samambaia de poço ou pente de cobra, folhas trepadeiras, de um modo geral.

IROKO Gameleira branca ou Iroko, abiu, barba de velho, cajueiro, colônia, jaqueira, mãe boa, cipó milomi, noz moscada, folhas de fruta pão, graviola, bananeira, mangueira, castanha do Pará, erva pita, árvores centenárias de grande porte.

XANGÔ Fortuna, cambará, romã, umbaúba branca ou vermelha, tamarindo, jaqueira, erva de São João, alfavaca, xanan (aipim ou carurú sem espinho – para Barú), erva tostão, pimenta de macaco, carurú sem espinho ou Oyó, branda fogo ou folha de fogo, azedinha ou avinagueira, campainha, jaborandi, crista de galo, gerânio cheiroso, capim fino, flamboyant, carrapeteira, cinco chagas, capim limão, alibé de Xangô (folhas e favas), orobô, castanha do Pará, vence demanda, oxibatá vermelho, urucum, cascaveleira ou xique-xique, cajueiro, camboatá, cruzeirinho, manjerona, negra-mina, salsaparrilha, iroko ou gameleira branca, kitoko, lírio vermelho, lírio branco, elevante, aroeira, beijo vermelho, capeba, erva prata, jarrinha ou cipó milomi, malva, para-raio, panacéia, mangericão roxo, pena de Xangô.

OYÁ Pata de vaca rosa, fedegoso, aroeira, dormideira, pinhão branco e roxo, bambú (folhas), maravilha, trombeta rosa, erva tostão, erva prata, espada de Sta. Bárbara, lança de Sta. Bárbara, branda fogo ou folha de fogo, campainha, mutamba, gerânio cheiroso, taquari, fruta pão, para-raio, flamboyant, quiabo, amora, maracujá, cinco chagas, oxibatá rosa ou vermelho, crista de galo, erva santa, jaborandi, peregum rajado, língua de vaca, umbaúba vermelha, carurú sem espinho, canela de macaco, capeba, erva passarinho, cipó milomi ou jarrinha, malva rosa, negra mina, parietária, rama de leite, taioba branca.

OXUM Erva capitão ou abebê d’Oxum, picão, melão d’água, cipó milomi ou jarrinha, lavanda, vassourinha de relógio, pimentinha d’água ou oripepê, bem me quer, mangericão branco, melão, aguapé, elevante, hibisco, beti cheiroso ou aperta ruão, beti branco, sândalo, carurú sem espinho, cana de jardim, brilhantina, trevo de quatro folhas, mal me quer ou calêndula, erva cidreira, pata de galinha, capim fino, jambeiro rosa, erva vintém, erva doce, pitangueira, mãe boa, macassá ou catinga de mulata, girassol (pétalas), erva de Sta. Luzia, oxibatá amarelo ou branco, oriri, vassourinha d’Oxum, canela, alface, assa peixe, cabelo de Vênus, flor de ouro ou botão de orunmilá, cajueiro, cravo, dinheiro em penca, dólar, jasmim, tapete d’Oxum, poejo, colônia, lótus, melissa, flor de laranjeira, alfazema, lírio, agoniada, amor do campo, capeba, malva branca, parietária, rama de leite.

LOGUN Combinação das folhas de Oxóssi e Oxum (verificar os caminhos para haver o equilíbrio) + Coqueiro de Vênus, chifre de veado, comigo ninguém pode verde, peregum rajado.

YEWÁ Maravilha, batata de purga, cana de jardim ou bananeira de jardim, oxibatá lilás, tomateiro, dormideira.

OBÁ Vitória régia, oxibatá vermelho, tangerina, rosa vermelha.

IBEJI Sapoti, flamboyant, quiabo, cana de açúcar, maracujá, bananeira, abacaxi, araruta, poejo, uva.

IEMONJÁ Melão d’água, coqueiro, lírio do brejo, melancia, mangericão branco, elevante, maricotinha, beti branco, beti cheiroso, erva da jurema, erva prata, carurú sem espinho, capeba, pariparoba, taioba branca, mostarda, lágrima de Nossa Senhora, salsa de praia, azedinha do brejo ou erva saracura, mãe boa, macassá, emília, pandano (Iamacimalé), oxibatá branco, vassourinha, árvore da felicidade (Iamacimalé), colônia, agrião d’água, camboatá (Iamacimalé), rosa branca, uva, verbena, umbaúba branca, algas, panacéia, alfazema, macela, aguapé, condessa, dandá do brejo, malva branca, papo de peru, rama de leite, araçá da praia.

NANÃ Pata de vaca branca ou rosa ou lilás, erva passarinho, espelina falsa, língua de galinha ou guaximba, taioba, aguapé, melão de São Caetano, baronesa ou jacinto d’água, mostarda, cipó cabeludo, maria preta, balaio de velho, marianinha, xaxim, azedinha do brejo, mãe boa, batatinha, guacuri, oxibatá lilás, arnica do campo, manacá, quaresmeira, viuvinha, umbaúba branca e roxa, vassourinha, alfavaca roxa, avenca, broto de feijão, cana do brejo, capeba, cipreste, cipó milomi ou jarrinha, macaé, rama de leite.

OXALÁ Fortuna, coqueiro, tamarindo, dama da noite, trombeta branca, oripepê, manjericão branco, erva de bicho ou folha de igbi, guando, boldo ou tapete d’Oxalá, beti branco, beti cheiroso ou aperta ruão, erva prata, mamona branca, brilhantina, parietária, mutamba, lágrima de Nossa Senhora, beldroega, trevo de quatro folhas, algodão, alecrim, fruta pão, mamoeiro, cabaceira, graviola, dendezeiro, salvia, língua de galinha ou guaximba, erva vintém, azedinha do brejo, gameleira branca, folha de inhame cará, macaé, cinco chagas, ingá, macassá, saião, emília, bananeira, guapo, língua de vaca, oxibatá branco, oriri, chapéu de couro, carurú sem espinho, cana do brejo, amendoeira, bálsamo, espinheira santa, benjoim, erva doce, colônia, lírio branco, jasmim ou junquilho, mirra, noz moscada, pixurin, uva verde, maria sem vergonha branca, oliveira, elevante, beldroega, louro, malva branca, paineira.

PRINCIPAIS ERVAS E SUAS CARACTERÍSTICAS (entre parênteses, nome africano):

Pata de vaca (ABÀFÈ) Orixás: Omolú/Obaluaê (branca), Nanã (branca, rosa e lilás) e Oyá (rosa) Elementos: terra/feminina/gùn Terapêutica: a branca é usada no combate ao diabetes, afecções renais e elefantíase.

Folha de Fortuna (ÀBÁMODÁ) Orixás: Exú, Oxalá, Xangô e orixás fun fun. Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: refrigerante, diurética e sedativa. Combate cefaléias, nevralgias, dor de dente, coqueluche e afecções das vias respiratórias. Eficiente contra as doenças de pele, feridas purulentas, furúnculos, úlceras e dermatoses.

Nicurizeiro ou Baunilha de Nicuri (ÀBÀRÁ ÒKÉ) Orixás: Ossain Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: abalos do sistema nervoso, histeria, hipocondria, melancolia, convulsões, coqueluches, tosses rebeldes.

Erva Capitão (ABÈBÈ ÒSUN) Orixás: Oxum Elementos: água, feminino/èrò Terapêutica: com as raízes – afecções do baço, fígado, intestinos, diarréias, reumatismo e sífilis. Com toda a planta, em uso externo – elimina sardas e manchas de pele (emplastros). Das folhas c/leite, faz-se um calmante leve e tônico cerebral.

Picão (ABÉRÉ) Orixás: Exú (em pó ou para feitiços) e Oxum Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: chá – hepatite, febres, males do fígado, rins e bexiga.

Cambará (ÁBITÓLÁ) Orixás: Exú e Xangô Elementos: fogo/feminino/gùn Terapêutica: infusão – doenças respiratórias, tosses, bronquites, rouquidão e resfriados.

Erva Passarinho (ÀFÒMÓN) Orixás: Oxóssi, Omolú/Obaluaê, Nanã, Oxumarê Elementos: ar/masculino/èrò Terapêutica: chás – gripes, resfriados, pneumonias e bronquites.

Romã (ÀGBÀ) Orixás: Xangô e Ogum Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: Chá da casca – gargarejos p/garganta. Xarope do fruto – amidalites, afecções urinárias, gastrites, cólicas intestinais, hemorróidas.

Milho (ÀGBÀDÓ) Orixás: Ogum e Oxóssi Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: o cabelo – problemas renais.

Umbaúba (ÀGBAÓ) Orixás: Branca – Iemonjá, Ossain e Nanã; Roxa – Xangô, Oyá e Nanã Elementos: terra/feminino/èrò Terapêutica: frutos: asma e bronquites – chá das folhas: hipertensão, doenças respiratórias, cardíacas, renais e diabetes.

Melão d’Água (AGBÉIE) Orixás: Iemonjá e Oxum Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: para mulheres com dificuldades de engravidar.

Fedegoso (ÀGBÒLÀ) Orixás: Exú, Oyá e Omolú Elementos: fogo/feminino/gùn Terapêutica: desconhecida

Coqueiro (ÀGBON) Orixás: Ogum, Oxóssi, Iemonjá e Oxalá Elementos: ar/masculino/èrò Terapêutica: água de coco – contra desidratação, problemas intestinais, náuseas, vômitos e enjôos de gravidez.

Tamarindo (ÀJÀGBAÓ) Orixás: Xangô e Oxalá Elementos: ar/masculino/èrò Terapêutica: higiene bucal (folhas maceradas) - dor de dentes (chá) – digestivo e laxante (polpa do fruto) – as folhas debaixo do travesseiro proporcionam sono tranqüilo aos agitados e insones.

Aroeira (ÀJÓBI) Orixás: Ogum, Oxóssi, Xangô e Ossain Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: anti-reumático, bronquites, feridas, tumores, inflamações, corrimentos, diarréias e gastrites.

Acocô (AKÓKO) Orixás: Ossain, Ogum, Oxóssi Elementos: terra/masculino/ èrò Terapêutica: desconhecida

Cipó Milomi ou Jarrinha (AKONIJÈ) (É uma das folhas do orô da “voz” do orixá) Orixás: Ossain, Oxum, Nanã, Iemonjá, etc. Elementos: terra/feminino/èrò Terapêutica: antídotos p/veneno de cobra, abortivo

São Gonçalinho (ALÉKÈSÌ) Orixás: Ogum e Oxóssi Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: chá – calmante, depurativo, antiinflamatório e analgésico. Macerado – uso externo:

picadas de cobra e de insetos.

Dama da Noite (ÀLÚKERÉSÉ) Orixás: Oxalá Elementos: ar/feminino/èrò Terapêutica: em banhos – reumatismo e inflamações cutâneas.

Boldo Paulista ou Alumã (ÀLÚMÓN) Orixás: Ogum Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: sumo: enjôos provocados por má digestão ou problemas hepáticos.

Língua de Galinha ou Guaximba (ÀLÙPÀYÍDÀ) Orixás: Ogum, Oxumarê e Nanã Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: desconhecida

Sete Sangrias (ÀMÙ) Orixás: Omolú e Nanã Elementos: terra/feminino/gùn Terapêutica: arteriosclerose, hipertensão, palpitações cardíacas, inflamações da mucosa intestinal, doenças venéreas e afecções de pele.

Balainho de Velho (AMÚNIMÚYÈ) (É uma das folhas que “tiram a consciência” do iaô e facilitam o transe) Orixás: Ossain Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: desconhecida

Dormideira ou Sensitiva (ÁPÉJÈ) (É uma das folhas que “tiram a consciência” do iaô e facilitam o transe) Orixás: Exú, Oyá, Oxumarê (Frekwen) e Yewá Elementos: fogo/masculino/èrò

Terapêutica: chá: fígado, flatulência, dores de cabeça de origem digestiva e purgativo – gargarejo:

alivia dores de dente.

Erva de São João (ÀRÚNSÁNSÁN) Orixás: Xangô Elementos: fogo/feminino/gùn Terapêutica: cólicas intestinais provocadas por aerofagia, diarréias, reumatismo, artrose, antidepressivo, antiinflamatório, analgésico e cicatrizante.

Alfazema ou Lavanda (ÀRÙSÒ) Orixás: Oxum e Iemonjá Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: febres infantis.

Vassourinha de Relógio (ÀSARÁGOGO) Orixás: Oxum Elementos: água/feminino/gùn Terapêutica: desconhecida

Malva Branca (ÀSIKÙTÀ ou EFIN) Orixás: Oxalá, Iemonjá, Oxum e Oxóssi (Inle) Elementos: ar/feminino/èrò Terapêutica: emoliente, contra picadas de vespas.

Sabugueiro (ÀTÒRÌNÀ) Orixás: Omolú Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: chá: afecções bronco-pulmonares, excitante, sudorífero, febrífugo, combate gripes, resfriados, anginas, inflamações de pele, furúnculos, queimaduras e erisipelas.

Cipó Chumbo (AWÓ PUPÁ) Orixás: Ossain, Omolú, Ogum (Ogunjá), Nanã Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: afecções pulmonares, gripes e resfriados fortes, anginas, faringites e amidalites. Reduzido a pó é aplicado em úlceras e feridas como cicatrizante (uso externo).

Taioba (BÀLÁ) Orixás: Oxum e Nanã Elementos: água/feminino/gùn Terapêutica: cicatrizante de feridas e úlceras, usado externamente.

Oripepê ou Pimenta d’água (AWÙRÉPÉPÉ) (É uma das folhas do orô da “voz” do orixá) Orixás: Exú (flores), Oxum e Oxalá (folhas) Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: folhas: escorbuto, anemia e dispepsia – extrato das flores: dores de dente – xarope das folhas: expectorante infantil

Lírio Branco ou Lírio do Brejo (BALABÁ) Orixás: Iemonjá, Oxum, Ogum e Oxalá

Elementos: água/masculino/èrò Terapêutica: raízes: anti-reumático e purgativo.

Pimenta de Macaco ou Canela de Macaco ou Erva Biriba ou Bejerecum (BEJEREKUN) Orixás: Ossain Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: estimulante, combate flatulência, antiinflamatório.

Pinhão Branco (BÒTUJÉ FUNFUN) Orixás: Ogum, Oxóssi, Oyá e Xangô Elementos: fogo/feminino/gùn Terapêutica: suco viscoso dos galhos: hemostático e coagulante, cura feridas.

Pinhão Roxo (BÒTUJÉ PUPÁ) Orixás: Oyá e Xangô Elementos: fogo/feminino/gùn Terapêutica: a mesma do pinhão branco.

Jenipapo (BUJÈ) Orixás: Omolú Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: fruto: digestivo, diurético e afrodisíaco – casca do tronco: anemia, crescimento exagerado do fígado e do baço.

Carrapicho (DÁGUNRÓ) Orixás: Exú, Ogum, Oxóssi, Ossain, Oxum Elementos: terra/feminino/gùn Terapêutica: desconhecida

Dandá da Costa ou Tiririca (DANDÀ) Orixás: Ogum, Oxóssi, Ossain, Oxumarê e Nanã Elementos: água/masculino/èrò Terapêutica: desconhecida

Alfavaca (EFÍNFÍN) Orixás: Exú (a roxa), Xangô, Omolú e Oxalá Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: diurético, anti-séptico, calmante, azias, tosses, gripes e resfriados leves, temperos de comida.

Manjericão Branco (EFÍNRÍN ou EFÍNRÍN KÊKERÊ) Orixás: Oxum, Iemonjá e Oxalá Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: gases, cólicas intestinais, diarréias, afecções das vias urinárias e/ou respiratórias, gengivites, amidalites, faringites, estomatites, aftas e tempero de comida.

Manjericão Roxo (EFÍNRIN PUPÁ) Orixás: Xangô (Ayrá), Oyá e Oxoguiã Elementos: água/feminino/èrò

Terapêutica: a mesma do manjericão branco.

Aguapé (EJÀ OMODÉ) Orixás: Oxum, Iemonjá e Nanã Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: desconhecida

Melão de São Caetano (EJÌNRÌN) Orixás: Oxumarê, Omolú, Yewá e Nanã Elementos: terra/feminino/gùn Terapêutica: preventivo de gripes e febres (pequenas quantidades de chá fraco), leucorréia, cólicas de vermes ou menstruais (chá). Pomada supurativa das sementes. A planta toda é purgativa, ajuda contra hemorróidas e diabetes e é abortiva.

Maravilha (ÈKÈLÈYÍ) Orixás: Oyá e Yewá Elementos: ar/feminino/èrò Terapêutica: sardas, dores de ouvido, cólicas abdominais, diarréias, disenteria, leucorréia e sífilis.

Elevante ou Levante ou Alevante (ERÉ TUNTÚN) Orixás: Oxum, Iemonjá e Oxalá Elementos: água/feminino/gùn Terapêutica: desconhecida

Erva de Bicho ou Folha de Igbi (ERÓ IGBIN) Orixás: Omolú e Oxalá Elementos: água/masculino/èrò Terapêutica: inchações e picadas de insetos.

Erva Tostão (ÉTINPÓNLÁ) Orixás: Xangô e Oyá Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: raízes c/vinho: diurético e regularizador renal e hepático.

Maricotinha (ETÍTÁRÉ) Orixás: Iemonjá Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: inflamações oculares, dores de ouvido, afecções de bexiga, uretra ou rins, febres, expectorante suave, diurético e antidiabético.

Guando (ÈWÁ IGBÓ) Orixás: Oxalá Elementos: ar/masculino/èrò Terapêutica: afecções urinárias, intoxicações, faringites, estomatites, gengivites, dor de dente, afecções hepáticas e pulmonares.

Folha da Riqueza ou Erva Periquito (EWÉ AJÉ) Orixás: Oxumarê e Iemonjá Elementos: água/masculino/gùn Terapêutica: diurético.

Boldo ou Tapete d’Oxalá (EWÉ BABÁ)

Orixás: Oxalá Elementos: ar/feminino/èrò Terapêutica: fígado, rins e estomago.

Quebra Pedra (EWÉ BÍYEMI) Orixás: Omolú Elementos: terra/feminino/gùn Terapêutica: cálculos renais.

Erva Pombinha ou Andorinha (EWÉ BOJUTÒNA) Orixás: Ossain e Oxumarê Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: vaso dilatador, hepatite B, diurético, eliminador de glicose e ácido úrico, cálculos renais e icterícia.

Beti Branco (EWÉ BEYÍ FUNFUN) Orixás: Iemonjá, Oxalá e todos os orixás fun fun. Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: diurético e cicatrizante.

Jibóia (EWÉ DAN) Orixás: Oxumarê Elementos: ar/feminino/gùn Terapêutica: desconhecida

Erva Prata (EWÉ DÍGÍ) Orixás: Oyá, Iemonjá e Oxalá Elementos: ar/masculino/gùn Terapêutica: desconhecida

Erva Moura ou Maria Preta (EWÉ ÈGÙNMÒ) Orixás: Omolú Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica:emoliente, calmante, para lavagem de chagas e erupções cutâneas, reumatismo e caspa.

Carurú ou Bredo s/Espinho (TÈTÈ) Orixás: todos Elementos: terra/feminino/èrò Terapêutica: escorbuto, cortes, feridas, males do fígado, afecções urinárias, cistite, retenção de urina. As flores ajudam a curar tosses rebeldes.

Branda Fogo ou Folha de Fogo (EWÉ INÓN ou INÁN) Orixás: Exú, Xangô e Oyá Elementos: fogo/feminino/gùn Terapêutica: palpitações cardíacas, afecções urinárias e genitais, sífilis, erupções cutâneas, feridas, coceiras, moléstias de pele.

Abre Caminho (EWÉ LOROGÚN) Orixás: Ogum Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: desconhecida

Parietária (EWÉ MONÁN) Orixás: Oyá e Oxalá Elementos: ar/feminino/èrò Terapêutica: irritações e inflamações urinárias, cicatrizante e doenças de pele.

Transagem (EWÉ ÒPÁ) Orixás: Omolú, Oxumarê e Nanã Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: adstringente, contra febres, otites e incontinência urinária, dor de dentes, depurativo sanguíneo, inflamações uterinas.

Algodão (EWÉ ÒWÚ) Orixás: Oxalá Elementos: ar/feminino/gùn Terapêutica: desordens menstruais ou pós-parto, inflamações e dores uterinas, aumentar o leite materno.

Alecrim (EWÉRÉ) Orixás: Oxóssi e Oxalá Elementos: ar/masculino/èrò Terapêutica: má digestão, gases, reumatismo, encefalia e tempero de comida.

Corredeira (FALÁKALÁ) Orixás: Exú Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: inflamações oculares.

Fruta Pão (GBÈRÈFÚTÚ) (é uma das folhas utilizadas para se tirar “mão de Vumbi”) Orixás: Iroko/Tempo e Oxalá Elementos: fogo/feminino/gùn Terapêutica: folhas: diarréias – raiz: vermífugo – fruto: tumores e furúnculos.

Salsa de Praia (GBÒRÒ AYABÀ) Orixás: Iemonjá e Olokun Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica:reumatismo, nevralgias, catarro crônico e blenorragia.

Para Raio (IGÍ MÉSÀN) Orixás: Oyá e Xangô Elementos: ar/masculino/èrò Terapêutica: folhas: abortivo, laxante, estimulante intestinal – frutos: hemorróidas, vermes – lenho:

feridas, erisipelas e doenças de pele.

Dendezeiro (MÀRÌWÓ ou IGI ÒPÈ) Orixás: Ogum e Oxalá Elementos: ar/masculino/gùn Terapêutica: azeite: externamente, contra angina, erisipela e filariose. Internamente, contra dores de cabeça e cólicas abdominais (quantidades mínimas).

Salvia (IKIRIWÍ) Orixás: Oxalá Elementos: ar/masculino/èrò Terapêutica: chá: gripes e resfriados, febres, afecções leves do estomago, vômitos, escorbuto, corrimentos purulentos da uretra, cólicas menstruais, debilidades sexuais, antiabortivo, antidiabético e regulador da pressão.

Erva Vintém (ILERÍN ou OKÓWÓ) Orixás: Ossain, Oxum e Oxalá Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: desconhecida.

Erva de Santa Maria (IMI IYÍN) Orixás: Omolú Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: aerofagia, afecções pulmonares, vermes, insetívoro (pulgas, percevejos, etc.).

Gameleira Branca ou Irôco (ÌRÓKÒ) Orixás: Iroko/Tempo, Xangô e Oxalá Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: sumo dos galhos: expulsa lombrigas, é depurativo, contra sífilis e reumatismo.

Barba de Velho (IRÙNGBÒN) Orixás: Omolú Elementos: ar/masculino/èrò Terapêutica: abscessos, hemorróidas, reumatismo.

Pitanga (ÍTÀ) Orixás: Oxum Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: adstringente, anti-reumático, diarréias e febres infantis, gripes e resfriados, tosses.

Mãe Boa (ÌYÁBEYÍN) Orixás: Oxum, Iemonjá e Nanã Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: reposição de proteínas.

Aperta Ruão (ÌYÈYÈ) Orixás: Oxum e Oxalá Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: gravidez difícil, problemas uterinos, feridas crônicas, blenorragias crônicas, cistites, diarréias, diurético.

Arrebenta Cavalo (KANAN-KANAN ou EWÉ BÓBO) Orixás: Exú Elementos: fogo/feminino/gùn Terapêutica: afecções urinárias, renais ou hepáticas, febres, dores na coluna, abscessos, furúnculos, inflamações e manchas na pele.

Carqueja (KÀNÉRÌ)

Orixás: Oxóssi Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: males do estomago.

Jurubeba (KISIKISI ou IGBÁ IGÚN ou IGBÁ ÀJÀ) Orixás: Oxóssi e Ossain Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: garrafadas fortificantes, icterícias, moléstias do fígado, rins e baço.

Catinga de Mulata ou Macassá (MAKASÀ) Orixás: Oxum, Iemonjá e Oxalá Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: banhos contra febre infantil.

Cordão de Frade ou Cordão de São Francisco (MOBORÒ) Orixás: Oxóssi e Omolú Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: dores nevrálgicas, reumatismo, problemas de estomago, asma, problemas urinários, hemorragias uterinas, relaxante da musculatura lisa. Em excesso é abortivo.

Saião ou Folha da Costa (ÒDÚNDÚN) Orixás: Oxalá Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: doenças pulmonares, alivia dores e inchaços, cicatrizante, úlceras e distúrbios estomacais.

Guapo (ÒJÈ DÚDÚ) Orixás: Oxóssi, Ossain e Oxalá Elementos: ar/feminino/gùn Terapêutica: calmante, cicatrizante, gripes e resfriados, doenças pulmonares, reumatismo, nevralgias. Deve ser evitado pelos cardíacos.

Erva de Santa Luzia (OJÚORÓ) Orixás: Oxum Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: amadurecer abscessos, asma, doenças de pele, inflamações oculares.

Samambaia de Poço ou Pente de Cobra (ÒMUN) Orixás: Oxumarê Elementos: água/masculino/gùn Terapêutica: desconhecida

Vence Demanda ou Vence Tudo (OSÈ OBÁ) Orixás: Ogum e Xangô Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: desconhecida

Oxibatá (ÒSÍBÀTÀ) (É usada para conter e tranqüilizar sexualmente o iaô no roncó e para tirar mão de “Vumbi”) Orixás: Oxalá e Iemonjá (branca), Oxum (amarelo), Oyá, Obá e Yewá (rosa), Nanã (lilás)

Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: afrodisíaco, abortivo, disenterias, diarréias, moléstias da pele.

Pau d’Água ou Pau d’Alho ou Peregum ou Coqueiro de Vênus (PÈRÈGÚN) Orixás: Verde: Ogum e Ossain. Rajado: Oxumarê, Ossain e Logun. Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: maceradas, em banhos ou compressas para reumatismo.

Oriri (RIN-RIN) Orixás: Oxum e Oxalá Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: irritações e inflamações oculares e suave tônico cardíaco.

Chapéu de Couro (SÉSÉRÉ) Orixás: Oxóssi e Oxalá Elementos: água/feminino/gùn Terapêutica: diurético, inflamações renais e na garganta, ulcerações de pele.

Arnica (TAMANDÍ) Orixás: Nanã Elementos: água/feminino/gùn Terapêutica: doenças de estomago, tombos e quedas (alivia os hematomas).

Cana do Brejo (TÈTÈRÈGÙN) Orixás: Oxalá Elementos: ar/masculino/gùn Terapêutica: doenças renais.

Colônia (TÓTÓ) Orixás: Oxum, Oxalá, Ogum, Oxóssi e Iemonjá Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: infusão das flores: acalma medos e histerias – folhas: sedativo, enxaquecas (emplastro), dores de cabeça (no álcool) – chá: hipertensão, palpitações cardíacas, sedativo leve.

Amendoeira Orixás: Oxalá Elementos: ar/feminino/èrò Terapêutica: macerada em álcool: bursites, tendinites, dores reumáticas e musculares e sacudimentos e purificação de pessoas com problemas mentais.

Assa Peixe Orixás: Oxóssi e Oxum Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: bronquites, pneumonias, gripes, tosses rebeldes, afecções respiratórias.

Camboatá Orixás: Oyá, Xangô, Iemonjá (Iamacimalé) Elementos: ar/feminino/gùn Terapêutica: casca em chá: asma e tosses convulsivas.

Canela de Velho Orixás: omolú Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: perturbações digestivas e menstruais.

Carobinha Orixás: Ossain e Omolú Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: afecções de pele, vias urinárias e doenças venéreas

Cipó Caboclo Orixás: Oxóssi Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: banhos: linfatites crônicas, edemas e elefantíase.

Costela de Adão Orixás: Ogum (Ogunjá) Elementos: terra/feminino/èrò Terapêutica: desconhecida

Coqueiro de Purga ou Coquinho de Catarro Orixás: Omolú Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: purgativo, sífilis, inflamações, inchações, febres, problemas menstruais.

Erva Curraleira ou Cânfora Orixás: Oxóssi Elementos: água/masculino/èrò Terapêutica: depurativo, doenças venéreas, ulcerações e erupções de pele, dermatoses.

Espinheira Santa Orixás: Oxóssi e Oxalá Elementos: ar/masculino/èrò Terapêutica: estômago e intestino.

Erva Grossa ou Fumo Bravo Orixás: Exú e Omolú Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: bronquites, gripes fortes e febres intermitentes.

Jaborandi Orixás: Oyá e Xangô Elementos: fogo/feminino/gùn Terapêutica: queda de cabelo

Manacá Orixás: Nanã Elementos: terra/feminino/èrò Terapêutica: anti-reumático, abortivo, anti-sifilítico, depurativo, purgativo e diurético.

Manjerona Orixás: Xangô Elementos: terra/feminino/gùn Terapêutica: estimulante do apetite, digestivo, cólicas, flatulência e afrodisíaco.

Negra-Mina ou Nega Mina Orixás: Xangô Elementos: fogo/masculino/èrò Terapêutica: estimulante, reumatismo, cólicas, nevralgias, tosses.

Quaresmeira Orixás: Nanã Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: desconhecida.

Pimenta (ÁTÁARÉ) Orixás: Exú e Ossain Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: tempero de comidas.

Perpétua (ÈKÈLEGBARA) Orixás: Exú Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: males respiratórios, febres, tosses.

Cansanção (ÈSÌSÌ) Orixás: Exú e Xorokê Elementos: fogo/feminino/gùn Terapêutica: em compressas: alívio das dores de queimaduras e contusões – chá: catarro das visa respiratórias, menstruação irregular, hemorragias, leucorréia, escrofulose e hemoptises.

Urtiga (EWE KANAN) Orixás: Exú Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: erisipela (a seiva do caule). As folhas provocam queimaduras que se transformam em ulcerações.

Mamona Branca (EWE LÁRÀ FUNFUN) Orixás: Oxalá Elementos: Ar/feminino/èrò Terapêutica: água das folhas cozidas com sal: inchaços nos pés – sementes: óleo de rícino, que é purgativo e indicado para prisão de ventre.

Tento ou Olho de Exú (WÉRÉNJÉJÉ) Orixás: Exú Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: doenças dos olhos (em quantidades mínimas do pó das sementes) – das folhas e raízes maceradas: afecções urinárias, pulmonares e do ventre.

Patchouli Orixás: Exú e Oxum Elementos: água/feminino/gùn Terapêutica: desconhecida.

Mangueira (ÒRÓ ÒYÌNBÓ) Orixás: Ogum e Iroko/Tempo Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: folhas: bronquite asmática, estomatite, gengivite e contusões – chá do lenho: leucorréia e diarréia.

Língua de Vaca (EWE GBÚRE OSUN ou SANA) Orixás: Xangô (Barú) e Oxum Elementos: ar/masculino/èrò Terapêutica: complemento alimentar

Rama de Leite (EWE OGBÓ) (É uma das folhas que “tiram a consciência” da iaô e facilitam o transe) Orixás: Oxóssi, Ossain Elementos: terra/masculino/èrò Terapêutica: epilepsia

Aridan (ÀRÌDAN) Orixás: Ossain Elementos: terra/masculino/gùn Terapêutica: desconhecida

Noz de Cola (OBÌ) Orixás: Ossain e Oxalá Elementos: ar/feminino/èrò Terapêutica: tônico para o coração, reconstituinte e estimulante do sistema nervoso.

Orobô (ORÓGBÓ) Orixás: Ossain, Xangô Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: bronquites

Carrapeteira (ÌPÈSÁN) Orixás: Xangô Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: combate febres, tosses, gota, afecções sifilíticas e conjuntivite. Em doses elevadas, é abortiva.

Barba de Boi ou Malva Rasteira (TÓ) Orixás: Omolú Elementos: terra/feminino/èrò Terapêutica: desconhecida

Batata Doce (EWE KÚKÚNDÙNKÚ ou EWE ORÍ)

Orixás: Oxumarê Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: folhas: emolientes. Cozidas servem para tumores e inflamações na boca e na garganta usadas em gargarejo – tubérculo (raiz): alimentação.

Jaqueira (APÁÒKÁ) Orixás: Xangô, Iroko/Tempo/Oxumarê Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: estimulante, antidiarréico, antitussígeno e expectorante.

Flamboyant (IGI ÒGUN BÈRÈKÈ) Orixás: Xangô, Oyá e Ibeji Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: lenho das vagens em chá: hipertensão, palpitações cardíacas e sedativo suave.

Bem-Me-Quer (BÁNJÓKÓ) Orixás: Oxum Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: desconhecida.

Chifre de Veado (DÁGUNRÓ) Orixás: Oxóssi e Logun Elementos: terra/feminino/gùn Terapêutica: desconhecida

Cana ou Bananeira de Jardim (EWE ÌDÒ) Orixás: Oxum e Yewá Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: expectorante, diurético, vomitivo e abortivo.

Vitória Régia (EWE OMÍ OJÚ) Orixás: Obá Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica:desconhecida

Sapoti (NEKIGBÉ) Orixás: Ibeji Elementos: fogo/masculino/gùn Terapêutica: frutos: contra desnutrição – sementes trituradas: afecções renais – casca do tronco em decocto: diarréias, verminoses e febre.

Poejo Orixás: Oxum e Ibeji Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: gripes, catarro infantil, excitante, gases, cólicas intestinais infantis, falta de menstruação e dores histéricas.

Capeba (EWE IYÁ) Orixás: Iemonjá Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: estimulante, diurético, afecções das vias renais, febres, gastrites, debilidades orgânicas, furúnculos, abscessos, prisão de ventre, ingurgitamento do fígado e baço, ulcerações sifilíticas,

hemorróidas e reumatismo.

Baronesa ou Jacinto d’Água (ERESÍ MOMIN PALA) Orixás: Nanã Elementos: água/feminino/èrò Terapêutica: desconhecida.

Noz Moscada Orixás: Oxalá Elementos: Ar/feminino/èrò Terapêutica: estimulante gástrico, afrodisíaco e tempero de comidas.

Pixurim Orixás: Oxalá Elementos: ar/masculino/gùn Terapêutica: dispepsias, problemas gástricos, cólicas, diarréias e picadas de insetos.

DICAS DE BANHOS

Banhos Purificador: Arruda e Rosas Brancas. Este banho ajuda no resgate da sua força interior.

A combinação de seus componentes em contato com a água exala um aroma muito agradável.

Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

Repousante: Arruda, Camomila, Capim Limão. Depois de um dia exaustivo, relaxe, respire e inspire o ar profundamente e entre em contato com seu Cristo interno, através deste banho que auxilia no resgate de suas energias. Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

Refrescante: Alecrim, Colônia, Eucalipto. Feche os olhos, respire e inspire profundamente, imagine uma linda cachoeira, o sol incidindo sobre ela e você embaixo se banhando, dê à água várias tonalidades de verde, azul, rosa e violeta. Por último dê à água uma tonalidade tão branca e reluzente como a de um lindo diamante, imagine agora Jesus Cristo te abençoando. Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

Luminoso: Elevante, Hortelã, Manjericão. Feche os olhos, esvazie sua mente de todos e qualquer pensamento, imagine agora uma linda cachoeira, entre nela e imagine que a água bate no seu corpo como se fosse um feixe luminoso. Respire fundo e imagine a água com as tonalidades azul, verde, rosa e violeta e toda essa energia sendo irradiada para dentro do seu corpo. Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

DE FÉ: Alecrim, Camomila, Lavanda, Manjerona. Este banho auxilia sua capacidade perceptiva, sua intuição e sensibilidade estarão à flor da pele. Aproveite e peça ao misericordioso eterno, por você e pela humanidade. Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

MEDIÚNICO: CAMOMILA, DANDA DA COSTA, LAVANDA.

Feche os olhos, respire e inspire profundamente, entre em contato com seu Cristo interno e peça a ele por todas as pessoas que não lhe são simpática, peça para elas o mesmo que deseja para si mesmo, peça para o ser Divino que habita em você que a existência delas seja a expressão dos sublimes princípios da harmonia, amor, verdade, justiça e prosperidade. Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

Harmonioso: Alfavaca, Hortelã, Manjerona. Este banho auxilia na suavidade de sua pele e amplia a capacidade da energia feminina. Através da combinação de seus aromas faz fluir do seu interior a paz que restaura seu equilíbrio. Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

Tonificante: Camomila, Louro, Orégano. Feche os olhos, respire e inspire profundamente, agradeça

a Deus por tudo que já recebeste e pelo que ainda receberá nesta sua existência neste planeta,

imagine-se agora numa posição muita afortunada, agradeça a Deus por isso, que certamente lhe

acontecerá. Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

Hidratante: Camomila, Erva Cidreira, Lavanda. Este banho deve ser feito imbuído dos sentimentos mais profundos de amor a você mesmo (auto-estima) , beije-se, acaricie-se e respire profundamente este aroma. Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

Oriental: Cravo, Folha de Pitanga, Orégano, Melissa. Feche os olhos, transporte-se para o ambiente mais agradável que você possa imaginar, encare a vida como se fosse um samurai, seja

determinado, determine com afinco os seus objetivos. Este banho auxilia na ampliação da sua capacidade intelectual, agradeça ao ser infinitamente bom por isso com a certeza de que, o que é realmente seu jamais lhe será retirado. Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

7 Ervas: Abre Caminho, Arruda, Colônia, Levante, Guiné, Manjericão, Vence Demanda. Feche os olhos, esvazie sua mente de todo e qualquer pensamento, imagine-se agora numa floresta

de mata densa respire e inspire profundamente, sinta o cheiro das folhas, flores e da terra molhada

desta floresta, ouça o canto das aves, que lugar maravilhoso Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

Sinta os raios do sol sobre sua pele.

Rosas: Pétalas de Rosas. Este banho auxilia a suavidade e amplia a capacidade da energia feminina. Através do seu aroma traz a tona sua intuição e sensibilidade. Faça este banho imbuído do mais profundo sentimento de amor ao próximo e ao universo. Após o banho procure relaxar e elevar seus pensamentos.

A arte da escuta é algo divino *** Osho ***

Se você puder escutar corretamente, aprenderá o segredo mais profundo da meditação.

Ouvir é uma coisa, escutar é totalmente diferente; são mundos separados.

Ouvir é um fenômeno físico; você ouve porque tem ouvidos.

Escutar é um fenômeno espiritual; você escuta quando tem atenção, quando seu interior se une a seus ouvidos.

Escute os sons da natureza e da mesma forma escute as pessoas.

Escute sem impor coisa alguma ao que você está escutando – não julgue, pois no momento em que você julga, a escuta cessa.

Uma pessoa realmente atenta permanece sem tirar conclusões, nunca conclui sobre coisa alguma, porque a vida é um processo, não se esgota no seu julgamento.

Somente os tolos podem concluir; o sábio hesitará ante as conclusões.

Escute, portanto, de uma forma aberta, atenciosa, alerta e receptiva.

Simplesmente esteja presente, totalmente com o som que o circunda.

Você ficará surpreso, pois perceberá que está realmente escutando e, ainda assim, haverá silêncio.

Osho, em “Osho Todos os Dias – 365 Meditações Diárias