DESPESAS ANTECIPADAS - CONTABILIZAÇÃO As despesas antecipadas são aquelas pagas ou devidas com antecedência, mas referindose a períodos de competência

subseqüentes. Exemplos: Prêmios de seguro Aluguel pago antecipadamente Assinaturas de periódicos e anuidades Juros sobre descontos de duplicatas CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DAS DESPESAS ANTECIPADAS As despesas do exercício seguinte serão apresentadas no balanço pelas importâncias aplicadas, diminuídas das apropriações efetuadas no período, de forma a obedecer ao regime de competência. A apropriação das despesas relacionadas neste grupo deve ser feita ao resultado do período a que corresponderem e não ao período em que foram pagas, mediante controles auxiliares, com as informações relativas aos valores pagos e às parcelas a serem apropriadas. ENCARGOS FINANCEIROS A TRANSCORRER Os encargos financeiros pagos antecipadamente, como é o caso de desconto de duplicatas, devem ser apropriados pelo período a que competirem. Exemplo: Lançamento por ocasião do desconto: D - Encargos Financeiros a Transcorrer (Ativo Circulante) C - Bancos Cta. Movimento (Ativo Circulante) Apropriação da despesa financeira proporcional, no final do mês: D – Juros sobre Desconto de Duplicatas (Conta de Resultado) C - Encargos Financeiros a Transcorrer (Ativo Circulante)

Adiantamentos de Clientes (Passivo Circulante) . Assim sendo. por conveniência do comprador. ao proceder à contabilização. Apesar da Lei das S/A não contemplar sua utilização. VALORES ADIANTADOS PELO CLIENTE Na hipótese de haver. pois não são contas patrimoniais. Desta forma.Faturamento Antecipado (Conta de Compensação Ativa) C .Receitas Antecipadas a Apropriar (Conta de Compensação Passiva) Nota: As contas de compensação devem ser controladas a parte. Temos. ainda. ou seja. o recebimento de um adiantamento. a caracterização do faturamento antecipado. as Normas Brasileiras de Contabilidade as admitem. um custo. emite-se a Nota Fiscal e a fatura sem que o vendedor esteja de posse dos produtos ou mercadorias para entrega. o reconhecimento da receita só deve ocorrer quando da efetiva realização dos mesmos. pois existe um compromisso de venda onde não se tem. deve-se observar que as contas que estiverem registrando a operação não constem nas demonstrações contábeis. apenas. então. Uma sugestão seria utilizar contas de compensação. a receita deverá ser reconhecida somente quando houver a entrega dos bens. O mesmo ocorre em relação à prestação de serviços. conforme demonstramos: D . deve-se contabilizálo no Passivo Circulante mediante o seguinte lançamento: D – Caixa/Bancos Cta. Movimento (Ativo Circulante) C .FATURAMENTO ANTECIPADO Há casos em que.

Lançamentos relativos à obtenção de Receita Operacional Bruta OPERAÇÃO Venda de mercadorias à vista Venda de mercadorias a prazo Venda de serviços à vista Venda de serviços a prazo Recebimento de juros Caixa Clientes Caixa Clientes Banco c/movimento DÉBITO CRÉDITO Venda de mercadorias Venda de mercadorias Venda de serviços Venda de serviços Juros Ativos Lançamentos relativos à deduções da Receita Bruta OPERAÇÃO Devoluções de vendas Abatimentos ICMS sobre vendas IPI sobre vendas PIS sobre vendas COFINS sobre vendas ISS sobre serviços Simples sobre receita de vendas ICMS sobre vendas IPI faturado PIS sobre vendas COFINS sobre vendas ISS sobre serviços Simples Nacional ICMS a recolher IPI a recolher PIS a recolher COFINS a recolher ISS a recolher Simples a recolher DÉBITO CRÉDITO Lançamentos relativos ao custo das vendas OPERAÇÃO Compra de mercadorias a vista Compra de mercadorias a prazo Pagamento de fornecedores com cheque ou débito bancário ICMS sobre compras de mercadorias IPI sobre compras de mercadorias Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Estoque Estoque Fornecedores ICMS a recuperar IPI a recuperar Fornecedores de Serviços Salários e ordenados a DÉBITO CRÉDITO Caixa Fornecedores Bancos Cta. Movimento Estoque Estoque IRF a Recolher IRF a Recolher .

pagar Lançamentos relativos às despesas operacionais OPERAÇÃO Pró-labore Provisão de férias Provisão de 13º salário Pagamento de salários Pagamento de férias provisionadas Pagamento/adiantamento 13º salário Pagamento de 13º salário provisionado OPERAÇÃO Pagamento de juros Empréstimo bancário Depósito bancário em dinheiro Depósito bancário em cheque Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação PIS sobre receita financeira COFINS sobre receita financeira Recolhimento de Tributo com cheque Compra de imobilizado a prazo DÉBITO Juros Passivos Banco c/movimento Banco c/movimento Banco c/movimento Caixa Pró-labore Férias e encargos sociais 13º salário e encargos sociais Salários a pagar Provisão de férias Adiantamento de 13º salário Provisão de 13º salário CRÉDITO Banco c/movimento Empréstimos a pagar Caixa Cheques a receber Capital Social DÉBITO CRÉDITO Pró-labore a pagar Provisão de férias Provisão de 13º salário Banco c/movimento Caixa/Bancos Caixa/Bancos Caixa/Bancos Imobilizado Capital Social Depreciação acumulada PIS a recolher COFINS a recolher Banco c/movimento ativo não circulante passivo circulante passivo circulante Depreciação PIS sobre receitas COFINS sobre receitas Tributos a recolher resultado despesa tributária despesa tributária passivo circulante ativo não circulante ativo circulante Imobilizado Fornecedores passivo .

Compra de Imobilizado a vista. com cheque ou débito bancário Desconto de duplicata Juros sobre descontos de duplicatas Pagamento de duplicata descontada pelo cliente Apólice de seguro Apropriação de seguro Aquisição bem – Carta de consórcio Transferência de valor de consórcio pago na contemplação do bem Apropriação de juros sobre empréstimo bancário Imobilizado ativo não circulante Bancos Cta. Movimento ativo circulante Banco c/movimento Encargos financeiros a transcorrer ativo circulante Duplicatas descontadas conta redutora do ativo circulante ativo circulante Banco c/movimento ativo circulante Duplicatas descontadas conta redutora do ativo circulante Duplicatas a receber ativo circulante Seguros a apropriar Despesa de seguros Imobilizado ativo circulante Seguros a pagar Seguros a apropriar Consórcios a pagar passivo circulante ativo circulante resultado ativo não circulante passivo Consórcios a pagar passivo Adiantamentos de consórcio ativo não circulante Despesas financeiras resultado Empréstimo Bancário passivo Provisão para IRPJ Provisão para o imposto de renda Provisão para a CSLL IPRJ Pago por estimativa CSLL Pago por estimativa Depósitos Judiciais ICMS sobre imobilizado a recuperar ICMS a recolher resultado IRPJ a pagar passivo circulante passivo circulante ativo circulante Provisão para CSLL Pagamento IPRJ por estimativa Pagamento CSLL por estimativa Depósito Judicial resultado CSLL a pagar Banco c/movimento Banco c/movimento Banco c/movimento ativo circulante ativo circulante realizável a longo prazo ativo circulante ativo circulante ICMS recuperável sobre imobilizado ICMS creditado no mês sobre imobilizado ativo Imobilizado ativo não circulante passivo circulante ICMS sobre imobilizado a recuperar ativo .

Esse procedimento faz com que o insumo adquirido ingresse no estoque da indústria pelo seu valor líquido. sem o ICMS incluso no valor da Nota Fiscal. chamado ―Estoques Finais de Insumos‖. usualmente as compras são registradas em contas de resultado específicas (Compra de Matérias Primas. O ICMS destacado na aquisição de insumos deve ser excluído do custo de aquisição.1.02.1. Fretes sobre Compras. O valor do frete pago pelo transporte de insumos será registrado como parcela integrante do custo de aquisição.1.01 Caixa 1. o valor correspondente integrará o custo de aquisição dos insumos.) sendo que na data de apuração dos resultados se faz o levantamento físico dos estoques para a contabilização do valor a débito de estoques e a crédito de conta de resultado.1. tais como: Matérias-Primas. Na empresa que não mantém controle de estoques. No caso do IPI.1.01 Banco 1. contabilizando-se o valor correspondente em conta própria do ativo circulante. ou seja. etc.1 Ativo Circulante 1.1 Disponível   1. Exemplo: OPERAÇÃO Pelo registro da compra Registro do ICMS recuperável sobre a Matéria Prima Registro do IPI Recuperável DÉBITO Compras de Matéria Prima (Resultado) ICMS a Recuperar (Ativo Circulante) IPI a Recuperar (Ativo Circulante) CRÉDITO Fornecedores (Passivo Circulante) ICMS sobre Compras (Resultado) IPI sobre Material de Embalagem (Resultado) Nota: para as empresas optantes pelo lucro real. ICMS sobre Compras. conta 1 . contabilizar também as parcelas de crédito do PIS e COFINS não cumulativos.02 Banco c/Movimento o 1. Materiais de Embalagem e Materiais Intermediários.Baixa de bem do imobilizado Baixa de bem do imobilizado [depreciação] Equivalência patrimonial positiva Equivalência patrimonial negativa Ganhos ou perdas de capital Depreciação acumulada resultado não operacional Imobilizado ativo não circulante ativo não circulante Ganhos ou perdas de capital Receita de equivalência patrimonial Participação societária resultado não operacional Participação societária Despesa de equivalência patrimonial investimento resultado resultado investimentos COMPRA DE INSUMOS PARA PRODUÇÃO Os insumos para produção compreendem os materiais necessários para incorporação ao produto final. 1.1. Compras de Materiais de Embalagem.1. se a indústria não tiver direito a crédito desse imposto.

2.1.02 (-) Duplicatas Descontadas 1.2.2.1.9.1.1.03  1.1.04  1.2.3.6 Empréstimos a Coligadas  1.8.2.2.2.06 Adiantamento a Fornecedores 1.4 Despesas Antecipadas    1.1 Realizável a Longo Prazo  1.2.   o 1.9 Imobilizado  1.1.2.04 1.01 Seguros a Vencer 1.1.3.1.2.07 Adiantamento a Empregados 1.03 Aplicação de Liquidez Imediata 1.5 Adiantamentos a Acionistas  1.1.1.1.2.2.03 (-) Provisão p/Devedores Duvidosos 1.8.2.2.02 1.1.01 Fundo de Comércio Adquirido .2.05  1.1.1.2.3 Depósitos Judiciais  1.1.3 Estoque       1.10 Intangível  1.9.2. conta 2 1.51  1.9.2.06 Matérias .2.04 Cheques em Cobrança 1.2.1.02 Banco 2.4.2.1.02 Ações de Coligadas 1.8.4.02  1.9.1.05 Cheques a Receber 1.2.06  1.1.4.2.7 Empréstimos a Controladas -1.01 1.2.4 Adiantamentos a Sócios  1.Primas Material Secundário Produtos em Elaboração Produtos Acabados Mercadorias Material de Expediente 1.02.2.1.10.1.3.1.1.03 1.9.04 Impostos a Recuperar 1.52  1.2 Realizável a Curto Prazo         1.2.9.1.3.2.1.3.01 ICMS a Recuperar 1.2 Títulos a Receber  1.9.3.9.2.01  1.02 Encargos Financeiros a Apropriar 1.01 Duplicatas a Receber 1.05 Numerários em Trânsito 1.1.1.2.03 Assinaturas e Anuidades 1.05 1.56 Edificações Móveis e Utensílios Veículos Ferramentas Máquinas e Equipamentos Reflorestamentos (-) Depreciação Acumulada Edificações (-) Depreciação Acumulada Móveis e Utensílios (-) Exaustão Acumulada Reflorestamentos -1.03 Ações de Outras Empresas    -1.04.01 Ações de Controladas 1.2.8 Investimentos 1.2 Ativo não circulante -1.1.9.2.

4.1.02.3 2.10.3.1.14 PIS Importação a Recolher 2.1.2.15 Cofins Importação a Recolher 2.4 INSS a Recolher 2.01 Capital Subscrito 2.9 Contribuição Social a Recolher 2.12 PIS Receita Bruta a Recolher 2.4 Adiantamento de Sócios Adiantamento de Acionistas Empréstimos de Coligadas Empréstimos de Controladas 2.3.02 Bens Incorpóreos 1.1.1.1 Vendas   3.01 Reserva Legal 2.2 Duplicatas a Pagar 2.3.2.02 (—) Sócio 2 2.1.2.3.5 (-) Ações em Tesouraria 2.1.6 (-) Prejuízos Acumulados 2.1.1.99 (-) Amortização Acumulada 2.1.2.3 Salários a Pagar 2.1.3.1.10 Provisão p /Férias 2.02 Reserva de Incentivos Fiscais 3.01 Receita de Vendas de Produtos 3.1.02.4 Reservas de Lucros   2.2.3.9 Resultado Transitório do Exercício em Curso 2.11 ICMS a Recolher 2.1 Fornecedores 2.8 Imposto de Renda a Recolher 2.  1.1 Receitas Operacionais 3.1.2.2 Reservas de Capital 2.02 (—) Capital a Integralizar o 2.6 Provisão p/ 13º Salário 2.1.1.3.02 Receita de Vendas de Mercadorias .1.7 Dividendos a Pagar 2.20 Empréstimos Bancários 2.1.1 Capital Social Subscrito e Integralizado   2.3.1.4.3.2 2.3.1 PASSIVO CIRCULANTE                 2.3 PATRIMÔNIO LÍQUIDO 2.1.13 Cofins Receita Bruta a Recolher 2.3 Ajustes de Avaliação Patrimonial 2.01 (—) Sócio 1 o 2.1 2.1.1.3.10.5 FGTS a Recolher 2.3.1.1.1.2 PASSIVO NÃO CIRCULANTE     2.3.

1.02.002 Pró-Labore o 3.1.02 Mão-de-Obra Direta o 3.1.01 3.1.02.03 3.1.1.1.1 CUSTOS DE PRODUÇÃO -3.008 Indenizações e Aviso Prévio o 3.1.2 Receitas Não-Operacionais 3.004 13º Salário o 3 1 1 02.3.007 FGTS o 3.1.02 Vendas Acessórias 3.1.1.04 Juros Ativos Juros de Aplicações Financeiras Descontos Obtidos Variação Monetária Ativa 3.02.1.02.1.1. .03 Lucro na Venda de Bens Lucro na Alienação de Imóveis Lucro na Alienação de Veículos Lucro na Alienação de Móveis e Utensílios Indenizações Recebidas 3.1.1.001 Salários e Ordenados o 3. 3.03 3.2.02 3.2.003 Prêmios e Gratificações o 3 1 1.1.02 3.2.2 Financeiras     3.1.02 009 Assistência Médica e Social o 3.1.006 INSS o 3 1 1.01 Alugueis e Arrendamentos 3.1.1.02 010 Vale Transporte o 3.1.1.1 Custos Diretos de Produção    3 1 1 01 Material Aplicado o 3 1 1 01 001 MatériaPrima o 3 1 1 01 002 Material Intermediário 3.2.2.02.2.1.02 011 Programa de Alimentação ao Trabalhador 3 1 1 03 Gastos Gerais o 3 1 1 03 001 Combustíveis e Lubrificantes o 3 1 1 03 002 Energia Elétrica o 3 1 1 03 003 Serviços de Terceiros o 3 1 1.2.03 004.1.1.3.01 3.1.005 Férias o 3 1 1.02.1.1.3.1.3 Outras Receitas Operacionais    3.03 Receita de Prestação de Serviços 3.2.03 3.1.2.02.1.03 Dividendos e Lucros Recebidos 3.1.1 Diversas      3.2.

2 04 Utilidades e Serviços o 3 1 2 04 001 Vigilância o 3 1 2 04 002 Limpeza o 3 1 2 05 Aluguéis e Arrendamentos  3 1 2.001 -3 1.07.2.002 3.1.2 1.01.01.2 1.1.01.001 Salários e Ordenados o 3.003 3.-3.05 001 o 3.005 Férias o 3.2 Custos Indiretos de Produção     3.2 1.010 Vale Transporte 3.001 3 1.2.2.01 Despesas com Pessoal o 3.1 Despesas com Vendas     3 2 1.02 Indireto 3.4.02 3 1 3.01 3 1 3.1.2.2 1.2.02 Materiais de Consumo Indireto o 3 1 2 02 001 3.07 Combustíveis e Energia Elétrica  3 1 2.2 DESPESAS OPERACIONAIS -3.03.2.1.2.1.1.02.1.001 Comissões o 3.4.1. Amortizações e Exaustões  3 1 2.02 Comissões sobre Vendas o 3.008 Indenizações e Aviso Prévio o 3.06 Depreciações.2.01.004 13º Salário o 3.01 3.1.01.1 03.2.2.1 3.2.002 Amostras Grátis o 3.1.1.03 Mão-de-Obra Direta Gastos Gerais Mão-de-Obra Indireta Materiais de Consumo 3.002 Pró Labore o 3.2.03.1.03 3.007 FGTS o 3.01.003 Prêmios e Gratificações o 3.01 Mão-de-Obra Indireta o 3 1 2 01 001 3.01.06 001 o 3 1 2.2.2.01.001 Propaganda e Publicidade o 3.03 Propaganda e Publicidade o 3.04 Despesas com Transporte .2.01.2 1.1.02.2.2.1.3 Custos Diretos da Produção de Serviços       3.1 4.006 NSS o 3.01.03 Materiais de Manutenção e Reparo o 3 1.2.1.2 1.1.1 03.009 Assistência Médica e Social o 3.1.

002 Manutenção de Veículos o 3.01.04.2.1 05.01.06.1.2.008 Indenizações e Aviso Prévio o 3.2 1.2.2.001 Fretes e Carretos o 3.2.003 Hospedagem o 3.004 Refeições 3.2.2.009 Assistência Médica e Social o 3.02.2 1.05.1.2.1.01.001 Créditos Vencidos e Não Líquidados o 3.   3.03 Despesas Tributárias .002 Manutenção e Reparos o 3 2 1 06 003 Telefone o 3 2 1 06 004 Despesas Postais e Telegráficas o 3 2 1 06 005 Depreciações e Amortizações o 3 2 1 06 006 Serviços Prestados por Terceiros o 3 2 1 06 007 Seguros o 3 2 1 06 008 3.002 o -3.2.2.04.2 1.2 Despesas Administrativas    3.2.2.01.2.1.002 Aluguéis de Máquinas e Equipamentos o 3 2 2 02 003 Arrendamento de Imóveis o 3 2 2 02 004 Arrendamento Mercantil (Leasing) o 3.01 Despesas com Pessoal o 3.07.06 Despesas Gerais o 3.05.2.2.2.2.1.002 Viagens Aéreas o 3.2.2.05 Despesas com Viagens e Representações o 3.2 1.010 Vale Transporte 3 2 2 02 Aluguéis e Arrendamentos o 3.2.1.005 3 2.2 1.2.02.2.02.2.2 1.07.2.001 Viagens Terrestres o 3.07 Perdas no Recebimento de Créditos o 3.001 Aluguéis o 3.01.1.2.001 Salários e Ordenados o 3.04 003 3.001 Aluguéis de móveis o 3.2.003 Prêmios e Gratificações o 3 2 2 01 004 13º Salário o 3 2 2 01 005 Férias o 3 2 2 01 006 INSS o 3 2 2 01 007 FGTS o 3.2.05.2.2.01 002 Pró Labore o 3.2.06.

001 Energia Elétrica o 3.04.2.2.2.014 3.01 Resultados Negativos na Alienação de Investimentos o 3.06.2.2.2.03.2.004 IPVA 3.2.04.04.2.2.2.004 Despesas Postais e Telegráficas o 3.001 Perdas na Alienação de Participações em Coliga das .2.2.005 Taxas Diversas o 3. Jornais e Revistas o 3.2.2.006 Material de Escritório o 3.2 2.1 Resultados Não-Operacionais  3.2.04.005 3 2 2.2.003 Variações Cambiais Passivas o 3.05.2.006 3.2.003 Telefone o 3.2.1.002 Equivalência Patrimonial o 3.002 Água e Esgoto o 3.001 Provisão para Perdas e Ajustes de Ativos o 3.06.005 Seguros o 3.2.2.001 PIS* 3.3.03.2.04 010 Depreciações e Amortizações o 3.002 Cotins 3.2.2.004 Descontos Concedidos o 3 2 2 05.03.06.2.003 IPTU 3.3.   3.2 2 04 011 Reproduções o 3 2 2 04 012 Despesas Legais e Judiciais o 3 2 2 04 013 Livros.01.04.03.2.2.04.2.05 Despesas Financeiras o 3 2 2 05 001 Juros Passivos o 3 2 2 05 002 Variações Monetárias Passivas o 3 2 2 05.04.03.2.007 Material de Higiene e Limpeza o 3 2 2 04 008 Assistência Contábil o 3 2 2 04 009 Serviços Prestados por Terceiros o 3 2 2.04 Despesas Gerais o 3.2.3 1.3 DESPESAS NÃO-OPERACIONAIS -3.2.2.04.2.2.2.003 Amortização de Ágio o 3 2 2 06 004 o o o o o 3.2.2.06 Outras Despesas Operacionais o 3.03.

1.3 1 02 003 Perdas na Alienação de Máquinas.1.05 002 Controladas e Coligadas — Custo Corrigido o 3 3 1 05 003 Outras Participações Societárias o 3 3 1 05 004 o .1.001 Perdas na Alienação de Imóveis o 3 3.3 1.3 1.02 Resultado Negativo na Alienação do Imobilizado o 3.    3.3.1 02 002 Perdas na Alienação de Móveis e Utensílios o 3.3 1.03 Resultado de Sinistros com Imobilizado o 3 3 1 03 001 Perdas em Sinistros com Imobilizado o 3 3 1 03 002 3 3 1 04 Outras Baixas do Ativo Não Circulante * o 3 3 1 04 001 Baixas de Investimentos Permanentes o 3 3 1 04 002 Baixas de Imobilizado o 3 3 1 04 003 Baixas do Intangível 3.02.3.02.01.005 3. Equipamentos e Ferramentas o 3 3 1 02 004 Perdas na Alienação de Veículos o 3.1.05 Provisões para Perdas Permanentes o 3 3 1 05 001 Controladas e Coligadas — Equivalência Patrimonial o 3 3.3.002 Perdas na Alienação de Participações em Incentivos Fiscais 3.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful