GRAMÁTICA

ARTIGO/PRONOME/VERBOS/ADVÉRBIO
1. ARTIGO

Artigo é a palavra variável que serve para substantivar as palavras, caracterizando-as como seres determinados ou indeterminados e indicando-lhes o gênero e o número. Classificação do artigo Os artigos podem ser: Definidos: determina o substantivo de modo preciso. São eles: o, a, os, as. Exemplos: O menino resolveu a questão. As flores estão bonitas. Indefinidos: determina o substantivo de modo vago, impreciso. São eles: um, uma, uns, umas. Exemplos: Um menino resolveu uma questão. Umas flores estão bonitas. Propriedades dos artigos A anteposição do artigo pode substantivar qualquer palavra. Exemplos: A menina recebeu um não como resposta (não=advérbio substantivado). O jantar será servido em dez minutos. (jantar=verbo substantivado). O artigo permite reconhecer o gênero e o número do substantivo. Exemplos: O pianista – (masculino e singular) A pianista – (feminino e singular) Uma gramática – (feminino e singular) Uns lençóis – (masculino e plural) O artigo pode aparecer unido com preposições. Exemplos: Ele estava no (em+o) jardim. Ela precisava do (de + o) apoio dos amigos. Deixou a carteira numa (em + uma) loja. O artigo pode distinguir os homônimos, definindo sua significação. Exemplos: O capital – a capital O guarda – a guarda O artigo indefinido anteposto a um número revela quantidade aproximada. Exemplos: Faltaram uns dez alunos. Repeti a explicação umas vinte vezes.
Editora Exato 18

Emprego dos artigos Usa-se, obrigatoriamente, o artigo definido: Após o pronome indefinido todo, no sentido de totalidade, inteiro. Exemplo: O jovem leu todo o romance de Clarice Lispector. Antes de nomes de estado, países, continentes, rios, terras e de outros nomes próprios geográficos. Exemplo: a Mata Atlântica e a Floresta Amazônica sofrem constantes queimadas. Não se usa o artigo definido: Antes de nomes de pessoas, se não houver relação de familiaridade ou intimidade. Exemplo: Luis Inácio Lula da Silva é presidente do Brasil. Após o pronome relativo cujo. Exemplo: Aquele é o menino cujo amigo morreu. Antes de pronomes de tratamento Exemplo: Vossa Excelência chegará hoje. Exceções: senhor, senhora, senhorita, dona. Antes do pronome oNutro e de seus derivados. Exemplo: Uns chegaram, outros saíram cedo. Antes de substantivos usados em sentido geral e indeterminado. Exemplo: Pobreza não é defeito. Em máximas e provérbios. Exemplo: Tristezas não pagam dívidas. Antes da maioria dos nomes das cidades. Exemplo: Curitiba é contagiante. Antes de formas de adjetivos superlativos relativos. Exemplo: Conheci os professores mais competentes da cidade. Nos vocativos Exemplo: Alunos! Prestem atenção nas explicações. Antes de datas, desde que não apareça a palavra dia. Exemplo: Nasci em 14 de setembro de 1956. Antes das palavras terra (no sentido de terra firme) e casa (no sentido de moradia). Exemplos: A mulher está sempre em casa. Os pescadores ficaram em terra. Atenção: As palavras terra e casa aceitarão artigo quando vierem modificadas ou especificadas. Exemplo: visitei a terra de meus avós.

as tomam as formas: a) LO. vós 3a . fá-lo-ei com esmero. CONVOSCO. Vossa santidade rezou sua missa? 1. Exemplo: Maria chegou. exerce na oração a função sintática de adjunto adnominal do substantivo a que estiver se referindo. PRONOMES PESSOAIS Referem-se diretamente às pessoas do discurso. Justamente por isso. as. MORFOSSINTAXE DO ARTIGO N. empregamos as formas COMIGO. contigo si. (substantivo) / Ela chegou. Podem ser Retos (exercem a função de sujeito ou predicativo) ou Oblíquos (exercem a função de complementos).Acompanha o substantivo. 2. Editora Exato 19 . NAS: quando se liga a formas verbais terminadas em ditongo nasal. 3.Mensagem transmitida. comigo ti. sendo sempre substantivos. O emprego de COM NÓS e COM VÓS é possível apenas quando seguidos de MESMOS. Exemplo: João chegou. conosco vós. Existem três pessoas no singular e plural. consigo Palavras que podem substituir os substantivos ou acompanhá-los. si e consigo. (pronome). b) NO. PRÓPRIOS. então. Exemplos: Você deve levá-la para casa. Pronome Adjetivo . 4.é a que fala: eu. Exemplo: Ana e Paulo beijaram-se. considerando-os como pessoas do discurso. Discurso . enfrentemo-la com dignidade! O trabalho. lhe. se Nos Vos os.º Singular Pes. 4. 6. / Quero sair. O pronome pode ser substantivo ou adjetivo. (se= um ao outro. LOS. ela. S e Z (as quais. São exclusivamente REFLEXIVOS: se. LA. 1a .Ser a que se refere no discurso (a mensagem transmitida) o emissor. LAS: quando vêm depois de formas verbais terminadas em R. CONSIGO. NA. A verdade. a. são suprimidas). Exemplo: João falava consigo (=com ele mesmo). eles. CONOSCO. Exemplos: Tragam-na aqui. O pronome refere-se às pessoas do discurso. elas Há seis tipos de pronomes: Pessoais Possessivos Demonstrativos Indefinidos Relativos Interrogativos Observações: 1 Os pronomes oblíquos podem ser Átonos (nunca aparecem precedidos de preposição) ou Tônicos (usados com preposição). ORAÇÃO ADJETIVA OU NUMERAL. Se a preposição é COM. Levam o verbo para a 3a pessoa (do singular ou do plural). NOS. Exemplos: Vossa senhoria falou com seus filhos.é a com quem se fala: tu. 4 5 Os pronomes de tratamento fazem parte dos pessoais.é a de quem se fala: ele. Exemplo: Meu casaco (Pronome Adjetivo + Substantivo). eles. a. os. 3 Pronome oblíquo diz-se RECÍPROCO quando traduz a idéia de UM ao OUTRO ou RECIPROCAMENTE. pessoal. nós 2a . lhes. (pronome). (substantivo) / Ele chegou. consigo nós. Pronome Substantivo . b. 1a 2a 3a 1a 2a 3a Reto Eu Tu Ele(a) Nós Vós Eles(as) Oblíquo Átono Me Te o. CONTIGO. Pessoa . se O artigo sempre estará se referindo a um substantivo. elas.Substitui o substantivo. ele. Exemplo: Queremos falar com vós todos! 2 Pronome oblíquo diz-se REFLEXIVO quando o complemento verbal é da mesma pessoa do sujeito. não se referindo às suas propriedades ou características.GRAMÁTICA 2. ela. a. 3. PRONOMES Plural Oblíquo Tônico mim. mutuamente) ATENÇÃO: Os pronomes oblíquos átonos da 3a pessoa: o. convosco si. TODOS. Exemplo: Fogo! / Vou à missa. 5.

PRONOMES DEMONSTRATIVOS VOCÊ é classificado como pronome de tratamento por algumas gramáticas e como simples pronome pessoal por outras. nenhum discurso. pessoas de cerimônia Vossa Alteza dade de tratamento é de rigor. Ninguém lhe deu esmola. OS. (O lhe é objeto indireto). (O o é objeto direto). Deve-se dizer: Vi-o. esta. 1ª pessoa: este. Vocês são estudiosos. Ninguém te deu esmola. vos. (O te é objeto indireto).pronomes demonstrativos. quando equivalem a aquilo.pronome relativo). Devem-se empregar. usamos o possessivo SUA em vez de VOSSA. Doce para tu comeres (e não para ti comeres). Cardeais Vossa Eminência Cardeais Vossa Excelência Altas autoridades do governo e das classes armadas Vossa Magnificência Reitores de Universidades Vossa Majestade Reis. aquele. tal . ou Espero que compareça ao meu baile.VOCÊ. essa. Exemplos: Eu saí carregado. aquilo (geralmente vêm seguidos de um que . indicando sua proximidade ou afastamento. Me. Apontam os seres. 7 Nenhuma carta. Equivalem a: esse.GRAMÁTICA . te. as sempre funcionam como objeto direto. Principais Pronomes de Tratamento Príncipes. isso (proximidade em relação ao ouvinte). Exemplos: Espero que compareças ao meu baile. mas levam o verbo para a 3a pessoa. não irei. Vais gostar. superiores de convento Vossa Reverendíssima Sacerdotes em geral Vossa Santidade Papas Vossa Senhoria Funcionários públicos graduados. aquela. oficiais até coronel. Exemplos: Nunca houve nada entre mim e ti. este etc. 5. Exemplo: Você é estudioso. nenhum escrito poderá ter tratamentos diferentes.Bispos. Exemplos: Livro para eu ler (e não para mim ler). Tu não és ele. Os senhores me desculpem. Os pronomes o. Exemplos: Sua Excelência está acamado (em referência à pessoa). Sem mim não irás. Exemplos: Ninguém o quis. AS . Mesmo. A uniformi- Editora Exato . aquela. a. aquilo (afastamento do falante e do ouvinte). Não podemos começar uma carta usando pronome de 2a pessoa. 3ª pessoa: aquele. depois mudar para terceira ou vice-versa. 8 9 Não se empregam formas retas em vez das oblíquas. semelhante. São construções comuns ao povo. Arcebispos verendíssima Vossa Paternidade Abades. próprio. em tais casos. isto (proximidade em relação ao falante). em se tratando de sujeito. AS Serão demonstrativos quando equivalentes a: aquele. 6 Os pronomes EU e TU só funcionam como sujeito e como predicativo. O. espacial ou temporal. Quando nos referimos às pessoas. Os pronomes lhe. Os objetos são representados por pronomes oblíquos. mas Sua Senhoria não pode atendê-los hoje (em referência à pessoa). arquiduques. se como objeto direto ou indireto. lhes. Deve ser: Espero que compareças ao meu baile. as formas oblíquas MIM e TI. A. assim como todos os outros pronomes de tratamento. duques. como objeto indireto. Vai gostar. A. VOCÊS são originalmente pronomes de tratamento com características de 2a pessoa. olhe eu. em relação ao falante. Exemplos: Vi ele.O. sem ti. 2ª pessoa: esse. b) Não obstante. nos.pronomes demonstrativos quando indicam identidades ou se referem a seres e idéias já expressas anteriormente. Tu cantavas quando cheguei. Em tempos passados. 20 a) Esses pronomes nunca podem vir regidos de preposição. Entre mim e ti não houve nada. Ninguém te quis ( O te é objeto direto). olhe-me. 1 . Ele não é tu. você foi um pronome de tratamento (=vossa mercê). Imperadores Vossa Excelência Re. OS. os. mas hoje não o é mais. usase a forma reta. Você vai gostar.

que concordará com o termo posterior. Passado ou futuro distantes certa todo toda fulano beltrano vários muitos certas todos todas sicrano tudo várias muitas -AQUELE -ESTE mo. Exemplo: Digo-te isto: eu te amo. sempre. b) Não se usa artigo antes ou depois de CUJO. usa-se ISSO Exemplo: Eu te amo. -AQUELE b) Em relação ao tempo: Locuções Pronominais Indefinidas Locução pronominal indefinida: duas ou mais palavras equivalentes a um pronome indefinido. exercem função sintática (não são meros conectivos). 1 . QUEM. Exemplo: Eis o homem cujas filhas eu conheço. ESSE. aquilo 2 . Exemplo: Ele fala muito. AQUELE (e derivados): a) Em relação ao espaço: -ESTE -ESSE Perto de quem fala. PRONOMES INDEFINIDOS Refere-se ao último termo menRefere-se ao primeiro termo Pronomes indefinidos são aqueles que se referem à 3ª pessoa. evitando sua repetição.Se já disse.Algumas palavras podem ser pronomes indefinidos e podem ser também advérbio de intensidade (quando ligadas a verbo. 3 . Cada qual age como quer.Todo (a) Seguido de artigo Sem artigo 2 . QUAL. seguido de artigo.: Todas as mulheres. PRONOMES RELATIVOS = inteiro = qualquer c) Em relação ao contexto: -ESTE cionado. Exemplo: A mulher a que me refiro é linda. aqui. . Quem quer que seja morreu. Qualquer um tem o direito de pensar. impreciso ou quantidade indeterminada. Exemplo: Vi a mulher. iniciam uma oração adjetiva. (advérbio). Vi a mulher que me deixou. Se ainda vai dizer.Todos (as) Ligado a substantivo deve ser. -AQUELE mencionado. Exemplo: Vasco e Palmeiras são times de futebol.Uso do ESTE. Ninguém saiu da sala.: Não sei o que falei. a mulher me deixou. guarde isso. representada pelos pronomes “alguém” e “ninguém”. (pronome).GRAMÁTICA Ex. São eles: QUE. d) . QUANTO (antecedido de tudo). Está claro que a terceira pessoa está com sentido vago. DISTANTE de ambos. -ESSE (ênfase). dando-lhe sentido vago. Tempo presente ou futuro próxiQualquer passado ou futuro. CUJO. adjetivo ou advérbio). de São Paulo. Perto de com quem se fala. 6. usa-se ISTO. Exemplos: Alguém bateu à porta. Aquele é do Rio. Muito arroz no prato. ONDE. 7. COMO (antecedido de maneira). Os principais pronomes indefinidos são: alguém ninguém algo (alguma coisa) cada algum alguns alguma algumas certo certos Editora Exato 21 São aqueles que se referem a um termo antecedente (nome ou pronome). este. Ex. a) Pode aparecer preposição antes do pronome relativo (dependerá de sua função sintática).

Na função de complemento verbal. .o qual / a qual sumiu 8. o mesmo objeto pertencente a alguém que não estaria participando do colóquio. qual (e flexão) e quanto (e flexões). vós. Exemplo: Não sei quem é você (indireta). Convidei ele. a. deve ser usado para evitar ambigüidade ou após preposição nãomonossilábica. a indireta é constituída de verbos próprios para interrogar. eles/elas) devem ser empregados na função sintática de sujeito. (construção não aceita pela norma culta). ver etc. As formas retas eu e tu só podem funcionar como sujeito ou predicativo. usam-se os pronomes oblíquos. (construção não aceita pela norma culta) – Convidei-o. Deram o livro para eu ler (sujeito) Deram o livro para tu leres (sujeito) Verifique que. quando precedidos de preposição. Eles gostam muito de nós. A interrogativa direta termina sempre com ponto de interrogação. atribuindo-lhes a posse de alguma coisa. que és a rainha do meu lar. quem. O menino convidou-a (verbo transitivo direto) O filho obedece-lhe (verbo transitivo indireto) Não são aceitas pela norma culta construções em que o pronome (e flexões) aparece como complemento de verbos transitivos indiretos. Este. por exemplo: . Exemplo: Que mal fiz eu? Qual é a sua opinião? Quem chegou? Quantas moedas tens? A interrogativa pode ser direta ou indireta. – Chamaram-nos (construção aceita). (não aceito). Nunca houve desentendimentos entre eu e tu. assim como as construções em que o pronome lhe (lhes) aparece como complemento de verbos diretos. (não aceito). O trabalho foi feito por nós. tu. no entanto. (construção aceita). Ninguém irá sem eu. Exemplos: Este é o motivo contra o qual luto. os. nesse caso. Informaram a ele os reais motivos. e não os pronomes retos. funcionam como pronomes oblíquos. Emprestaram a nós os livros. Nunca houve discussões entre eu e tu (não aceito) – Nunca houve discussões entre mim e ti. de predicativo ou de vocativo.meu livro . propomos a seguinte orientação: quando precedidas de preposição. Seu emprego como complemento não é aceito. já que tais pronomes exercem a função sintática de sujeito. – Ninguém irá sem mim. as são sempre empregadas como complemento de verbos transitivos diretos. Os pronomes retos (exceto eu e tu). MORFOSSINTAXA DOS PRONOMES Pronomes pessoais Os pronomes pessoais retos (eu. (o pronome eu desempenha a função de sujeito). saber. Como regra prática. não fujas. As formas oblíquas o. ele/ela. Teu livro. Eu lhe vi ontem. um caso em que se empregam as formas retas eu e tu mesmo precedidas por preposição: quando essas formas funcionam como sujeito de um verbo no infinitivo. Vi o carro da moça . seu emprego é aceito pela norma culta nas funções de complemento verbal ou agente da passiva. Vi o carro da moça que sumiu (ambíguo). Há. Mas ela não é você! (o pronome você desempenha a função de predicativo do sujeito). PRONOMES INTERROGATIVOS Pronomes interrogativos são os pronomes: que. porém. indicaria pertencente ao ouvinte e seu livro. mas as formas oblíquas mim e ti.a palavra grifada diz que o livro pertence à primeira pessoa (eu). Eu cheguei atrasado.GRAMÁTICA c) A língua culta recomenda o uso do QUE ao QUAL. 10. Quadro dos Pronomes Possessivos Um Possuidor Vários Possuidores um vários um Vários objeto objetos objeto objetos masculina meu meus nosso nossos feminina minha minhas nossa nossas masculina teu teus vosso vossos feminina tua tuas vossa vossas masculina seu seus seu seus feminina sua suas sua suas 1ª pessoa 2ª pessoa 3ª pessoa 9. lhes são empregadas como complemento de verbos transitivos indiretos. usados em orações interrogativas. (não aceito) – Eu o vi ontem (aceito). o emprego das formas retas eu e tu é obrigatório. não se usam as formas retas eu e tu. (aceito. Chamaram nós. – Nunca houve desentendimentos entre mim e ti. (aceito). Quando digo. Nesse caso. (aceito). nós. Editora Exato 22 Tu. PRONOMES POSSESSIVOS São os que se referem às pessoas gramaticais. tais como: perguntar. ao passo que as formas lhe.

(e não: Preciso falar consigo). ver. ou seja. Não são aceitas quaisquer construções em que esses pronomes não sejam reflexivos. Os pronomes oblíquos se. Serão. sentir. Cada um faça por si mesmo a redação. objeto do verbo trazer Representando um substantivo. outrem. respectivamente. normalmente teremos no período uma estrutura paralelística na qual o substanEditora Exato 23 Pronomes indefinidos Os pronomes indefinidos podem acompanhar ou substituir um substantivo. desempenha a função sintática de adjunto adnominal. Já. Deixei-o sair. Nesse caso. aquilo) necessariamente desempenham funções próprias do substantivo. do predicativo. Preciso muito falar com você. fazer. objeto direto. – Deixei / que ele saísse. isso. o possessivo desempenha a função sintática típica de substantivo (núcleo do sujeito. – O professor deixou / que eu saísse da sala. Pronome adjetivo (adjunto adnominal) Isto é o que pensa! Pronome substantivo (sujeito) Pronome substantivo (objeto direto) Ela disse aquilo? Pronome substantivo (objeto direto) Pronomes relativos Os pronomes relativos introduzem orações subordinadas adjetivas. acompanhando um substantivo. empregaremos pronomes de tratamento e não pronomes reflexivos. gosto muito de si). gosto muito de você (e não: Querida. do complemento verbal. Portanto.GRAMÁTICA Nunca o obedeci (não aceito) – Nunca lhe obedeci (aceito). sujeito do verbo varrer Oração adjetiva Ouço a voz que o vento traz. Objeto direto Entreguei teu trabalho ao professor. si. seguidos de infinitivo. Oração adjetiva Ouço a voz do vento. Nesses casos. o pronome oblíquo será sujeito desse infinitivo. mandar. os pronomes demonstrativos invariáveis (isto. desenvolvendo as orações reduzidas de infinitivo. consigo devem ser empregados somente como reflexivos. quevarre a tarde. Há pouquíssimos casos em que o pronome oblíquo pode funcionar como sujeito. pronome relativo. Os pronomes alguém. ouvir. O teu. Ele feriu-se. Querida. Escutei-lhe os conselhos (=Escutei os seus conselhos). exercendo a função sintática de adjunto adnominal Roubaram-me o livro (=Roubaram o meu livro). O professor trouxe as provas. pronome relativo. Este livro é de Geografia. objeto indireto etc) ou do adjetivo (adjunto adnominal e predicativo). aquele é de Matemática . quando estivermos nos dirigindo a um interlocutor (segunda pessoa). etc). O professor deixou-me sair da sala. Muitas vezes. prossessivo (adjunto adnominal) substantivo (núcleo do objeto) tivo em questão aparece inicialmente junto a outro pronome possessivo adjetivo: Este é o meu livro. Pronomes possessivos O pronome possessivo surge mais comumente como pronome adjetivo. nas quais sempre desempenham uma função sintática. consigo. os pronomes oblíquos equivalem a pronomes possessivos. pronomes adjetivos ou pronomes substantivos e desempenharão funções sintáticas típicas dessas classes de palavras. Isso ocorre com os verbos deixar. Deixei-o sair (sujeito) O professor deixou-me sair da sala (sujeito) É fácil perceber a função de sujeito dos pronomes oblíquos. algo e nada sempre têm valor de substantivo: . ninguém. o professor já levou. Pronome adjetivo (adjunto adnominal) Pronome substantivo (núcleo do objeto direto) Pronomes demonstrativos Os pronomes demonstrativos variáveis podem desempenhar funções próprias do substantivo (sujeito.

é o radical do verbo dormir. Tema é o radical acrescido da vogal temática. VERBO Verbo é a palavra variável que exprime ação. Usa-se a forma irregular na voz passiva. Exemplo: Falo. Formas Nominais a) Infinitivo.ado (1ª conjugação) e ido (2ª e 3ª conjugações) Exemplo: amar → amado / beber → bebido / partir → partido Irregular → pôr → posto / abrir . Ana tornou-se mulher. 24 O pronome qual é. Exemplo: comp . DORMIr. estudam Dá-se o nome de arrizotônica à forma verbal cujo acento tônico está fora do radical. após os verbos TER e HAVER. Anoiteceu. Desinências: são elementos que se acrescentam ao radical (ou ao tema) para indicar as categorias gramaticais de tempo e modo (desinência modotemporal) e de pessoa e número (desinência númeropessoal). Exemplo: comprAr. dorm .i. Exemplo: r comprcomprcomprEditora Exato vt a á á dmt va va sse dnp ∅ mos m . funções substantivas: Quem chamou? Sujeito Formas Rizotônicas e Arrizotônicas Dá-se o nome de rizotônica à forma verbal cujo acento tônico está no radical. Exemplo: amar → amando / beber → bebendo c) Particípio Regular → Final .é o radical do verbo beber. dormIr. desempenhando. beber. Exemplo: partir Pôr (e derivados) pertence à 2ª conjugação (forma latina poer). bebEr. Estrutura das Formas Verbais Radical é a unidade indivisível em unidades menores que indica o significado do verbo. Conjugações 1ª → Vogal Temática . matar → matado e morto aceitar → aceitado e aceito ganhar → ganhado e ganho Usa-se a forma regular na voz ativa. Impessoal → não flexionado. BEBEr. Exemplo: amar (eu) amar ES (tu) amar (ele) amar MOS (nós) amar DES (vós) amar EM (eles) b) Gerúndio → final . em geral. Exemplo: O juiz tem expulsado jogadores. Vogal temática é o elemento que.aberto Alguns verbos apresentam as duas formas. beb .é o radical do verbo comprar.GRAMÁTICA Alguém roubou a minha caneta! Pronome substantivo desempenhando a função de sujeito simples Pronomes interrogativos O pronome quem é sempre empregado como substantivo. Exemplo: falamos.a. possibilita a ligação entre o radical e a desinência. empregado como adjetivo e exerce a função de adjunto adnominal: Qual caneta é a minha? Adjunto adnominal 11. Exemplo: beber 3ª → Vogal Temática . partir Pessoal → flexionado. Exemplo: amar 2ª → Vogal Temática . Exemplo: COMPRAr. Ela está alegre.e. Exemplo: Ele trabalha. portanto. estado. após os verbos SER e ESTAR. acrescentado ao radical. estudarei. fenômeno ou transformação.NDO. Exemplo: amar.

enxuto. Nós vamos a pé. farei.GRAMÁTICA Exemplo: O jogador foi expulso pelo juiz. Locução Verbal → qualquer outra combinação. e) Anômalos: são os que incluem mais de um radical em sua conjugação. cantei. Editora Exato 25 . irei. trovejar etc. cantarei. no passado ou pretérito (ação anterior ao ato de fala) ou no futuro (ação posterior ao ato de fala). Exemplo: matado. e os verbos que indicam fenômenos naturais. cantasse. Ele canta bastante. avise-me. b) Subjuntivo: expressa a possibilidade ou desejo de realização de um fato ou a incerteza sobre o estado de um ser. morto. há três modos: a) Indicativo: expressa um fato ou estado considerado indubitável. cantava. terceira  indicativo   modo : subjuntivo  imperativo    pre sen te   tempo : pretérito  futuro    Modos e Tempos I . o último é o principal (forma nominal e indica a transitividade). Exemplo: canto. fui. fui. essa característica ocorre no particípio. Geralmente. Apenas SER e IR. Flexão Verbal número : singular / plural  pessoa : primeira. Exemplo: Estou sonhando. Tempo Composto → ter ou haver + particípio. Exemplo: Tenho contado. Tipos Verbais Os verbos classificam-se em: a) Regulares: são os que possuem as desinências normais de sua conjugação e cuja flexão não provoca alterações no radical. Em português. enxugado. a ação expressa pelo verbo pode ocorrer no presente (ação simultânea ao ato de fala). como os verbos falir. abolir. Desejo que você seja o vendedor. d) Abundantes: são os que possuem mais de uma forma com o mesmo valor. c) Defectivos: são os que não apresentam conjugação completa. advertência ou pedido. como chover. Exemplo: faço. fiz. Exemplo: Não fale alto! Fique quieto! II .Dá-se o nome de modo às várias formas assumidas pelo verbo na expressão de um fato. Exemplo: Se você vier. O 1º é o auxiliar (sofre as flexões). b) Irregulares: são aqueles cuja flexão provoca alterações no radical ou nas desinências. segunda. Exemplo: verbo ser: sou.Tomando-se como referência o momento em que se fala. c) Imperativo: expressa ordem. Tempo Composto e Locução Verbal Dois ou mais verbos que funcionam como um só. Exemplo: Estou feliz. verbo ir: vou. fizesse. era.

não cantemos nós. sem dúvida. 2ª pessoa → Com quem se fala (tu/vós). conveniência) formam o núcleo do predicado verbal ou um dos núcleos do predicado verbo-nominal. O verbo sempre integrará o predicado. Os verbos de ligação não funcionam como núcleo do predicado. 13.quando eu tiver (houver) cantado Afirmativo Canta tu. isto é. exprimindo determinada circunstância. Marcos recebeu os presentes triste. 3ª pessoa → De quem se fala (ele/eles). 12. Sabemos quantas orações um período tem contando o número de verbos e locução verbais que apresenta.eu terei cantado Simples .canto Imperfeito . não cantem vocês Número e Pessoa 1ª pessoa → Quem fala (eu/nós). Editora Exato 26 Os verbos de conteúdo significativo (que indicam ação. (O núcleo do predicado é o adjetivo alegres). Há. desejo.GRAMÁTICA Presente .eu cantava Simples .eu cantei Perfeito Composto .eu tenho (hei) cantado Simples . o outro núcleo é o adjetivo triste).que eu tinha (haja) cantado Mais-que-perfeito . A maioria dos verbos são significativos. não cante você.eu tinha (havia) cantado Do presente Futuro Do pretérito Simples . é importante atentar para os seguintes detalhes: Toda oração se estrutura em torno de um verbo ou de uma locução verbal. (o verbo funciona como um dos núcleos do predicado verbonominal. Aquelas pessoas eram alegres.se eu tivesse (houvesse) cantado Simples . SINGULAR → Um só ser pratica a ação. o predicado será. Observe: Marcos recebeu os presentes.eu cantaria Composto .eu teria (haveria) cantado Pretérito Indicativo Presente . Daí poder-se afirmar que. MORFOSSINTASE DO VERBO Inicialmente.se eu cantasse Pretérito Subjuntivo Perfeito . predicado nominal. ADVÉRBIO O advérbio é a palavra invariável que modifica o verbo. (O núcleo do predicado é o adjetivo insatisfeitos). (o verbo funciona como núcleo do predicado verbal). quando ocorrer verbo de ligação. não canteis vós. o núcleo será sempre um nome. Veja: Os convidados ficaram insatisfeitos. cante você. cantai vós.eu cantara Mais-que-perfeito Composto . Dessa forma. no entanto.eu cantarei Composto . alguns verbos cuja função é a de estabelecer um elo entre o sujeito e um atributo dele (o predicativo do sujeito): são os chamados verbos de ligação. . fenômeno da natureza. informam alguma coisa a respeitos do sujeito a que se referem.quando eu cantar Futuro Composto . o adjetivo ou ainda outro advérbio. existência.que eu cante Imperfeito . cantem vocês Imperativo Negativo Não cantes tu. cantemos nós. nos predicados em que aparecem. PLURAL → Mais de um ser pratica a ação.

Exemplo: Onde você mora? (interrogativa direta). respectivamente. MORFOSSINTAXE DO ADVÉRBIO Os advérbios e as locuções adverbiais desempenham. Esse conjunto de palavras é geralmente formado por: substantivo  preposicão adjetivo adverbio  exemplo: Ele resolveu o problema com calma. depressa. sintaticamente. (interrogativa indireta). quantos. como. amanhã. etc. tampouco. A locução adverbial à vontade desempenha a função sintática de adjunto adverbial de modo. já. alegremente. De Negação: Não. adiante. quanta. etc. em breve. quanto. de maneira alguma. Exemplo: Quando você volta? (interrogativa direta). possivelmente. Entre e fique à vontade. bastante. tarde. Exemplo: Não sei como ele fez isso. Eles chegaram bastante cedo. que se denomina locução adverbial. de manhã. De Intensidade: muito. nunca. ainda. Eles agiram mal. provavelmente. fora. mas por um conjunto de palavras. c) artigo e artigo. cedo. De modo: assim. perto. Exemplo: queria saber por que ela não veio. Por que – Expressa circunstância de causa. em vão. por acaso. Como – Expressa circunstância de modo (de que maneira).” No texto os vocábulos destacados são respectivamente: a) preposição e artigo. (Dolores Duran). lá. de súbito. dentro. 14. (=calmamente) Algumas locuções adverbiais: à direita. (interrogativa indireta). quando e por que. tão. aí. artigo. o assaltante recebeu a bala na cabeça e morreu na hora. ao léu. Locução adverbial Freqüentemente o advérbio não é representado por uma única palavra. A exemplo dos advérbios. à esquerda. Advérbios interrogativos As palavras onde. etc. Quanto – (e flexões. 2 Editora Exato 27 . quantas) expressa circunstância de quantidade (número. abaixo. à frente. de cor. a) Esta é a significação a que me referi e não a que entendeste. mal. acima. De lugar: aqui. Foi necessário apenas um disparo. etc. devagar e grande parte dos vocábulos em – mente: calmamente. demais. além. os advérbios classificam-se em: De afirmação: sim. sempre.Exemplos: Cheguei cedo. Classificação dos advérbios Conforme a circunstância que expressam. a função de adjuntos adverbiais. à vontade. d) Esta é a casa que compre e não a vendi a ele. realmente. de propósito. usadas em frases interrogativas (diretas ou indiretas) são chamadas advérbios interrogativos. e) A que cometeu a falta receberá a punição. pronome pessoal e preposição. bem. d) artigo e preposição. O advérbio hoje funciona sintaticamente como adjunto adverbial de tempo. Quando – Expressa circunstância de tempo. etc. De dúvida: talvez. freqüência. (FESP) Assinale a opção em que o a é. ali. frente a frente. Eram alunas muito bonitas. atrás. Exemplo: Quanto custou a mercadoria? (interrogativa direta). Veja dois exemplos: Hoje eu quero a rosa mais linda que houver. afobadamente. preço). efetivamente. b) preposição e preposição. De tempo: agora. certamente. menos. Onde – Expressa circunstância de lugar. os adjuntos adverbiais também são classificados a partir da circunstância que exprimem. de repente. etc. c) A escrava declarou que preferia a morte à escravidão. e) artigo e pronome indefinido. cá. EXERCÍCIOS 1 (FAU-SANTOS) “O policial recebeu o ladrão a bala. etc. quiçá. etc. b) A dificuldade é grande e sei que a resolverei a curto prazo. pouco.

. b) Leitor perspicaz é aquele que consegue ler as entrelinhas. (com nós/conosco) h) Ana não vai para a cama sem _______ dar um beijo nela. (eu/mim) b) _____ avião que passa sobre nós. (isso/isto) e) O livro.desinência de pretérito imperfeito do subjuntivo e) mosdesinência de 1º pessoa do plural (MACK-SP) I. Se você (saber) de alguma notícia. (eu/mim) g) Ana falou ______ todos sobre o fato. que a reunião será amanhã. (ajudar) – o! Ele (reaver) algumas das provas. a) cant. GABARITO Editora Exato . a) Ele nunca foi à Belém.. (Crer) no poder de tua mente! a) veres – ajuda – reouve – souber – telefona – lêm – crê. c) a e d. (FGV-RJ) Assinale o item em que há erro quanto à análise da forma verbal cantávamos. Roubaram .. que seja você. d) nos – nas – lhes – lhes. assinale a alternativa em que a crase foi empregada corretamente. guarde bem ____. e) vires – ajuda – reouve – souber – telefone – lêem – crê. afetuosamente. b) c e d. Cumprimentei. III. corretamente. d) a e c. c) Ele nunca foi à Portugal. É preciso que se evita gritar muito. b) Ele nunca foi à Paris.radical b) a.. II. d) Haroldo ficou encantado com o andar de bailarina de Joana. mas eles (ler) melhor. todas as jóias. 4 8 5 9 6 10 (PUC-RS) Assinale a seqüência que substitui.. (eu/mim) i) Ana. d) Ele nunca foi à Roma. todos estudarão. d) veres – ajude – reviu – souber – telefone – leem – creia. e) I e III estão inadequadas. Orientaram . Embora o jogo estivesse monótono. (Com nos/Conosco) d) O amor é a base da vida.. b) nos – lhes – os – lhes. (telefonar) – me! Eu leio. (lhe/a) 28 7 (UCDB-MT) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas. d) somente I e II estão adequadas. Se tu (ver) seu amigo em dificuldade. (neste/naquele) c) _____.tema d) va. a) nos – nas – lhes – nos. Complete as lacunas com uma das opções entre parênteses: a) Foi maravilhoso para ______ conhecer você. tu tem-_____ lido(lo/no) f) Entre ______ morrer e você. (VUNESP-SP) Considere os enunciados a seguir: a) O senhor não deixa de comparecer. b) veres – ajuda – reviu – saberes – telefone – lêem – creia..vogal temática c) canta. corretamente. a torcida se exaltou muito. você quer _____ folha aqui? (esta/essa) j) Não ______ digo tudo que sei.. b) II e III estão adequadas. e) lhes – nas – lhes – nos. as formas verbais dos parênteses. e) b e c.. Informaram. Precisamos do seu apoio. e) Bárbara dirigia os olhos para a lua encantada. a) somente a I está adequada. c) lhes – lhes – os – nos. b) Você quer que te digamos toda a verdade? c) Vossa Excelência conseguiu realizar todos os vossos intentos? d) Vossa majestade não deve preocupar-se unicamente com os problemas dos seus auxiliares diretos. O torcedor gritou tanto que ficara rouco.3 Assinale a alternativa em que o uso do artigo definido está substantivando uma palavra. a) A liberdade vai marcar a poesia social de Castro Alves.. c) A navalha ia e vinha no couro esticado.. Levando em conta que alguns nomes de lugar admitem a anteposição do artigo. c) vires – ajude – reouve – saber – telefona – lem – crês. Verifica-se que há falta de uniformidade no emprego das pessoas gramaticais nos enunciados: a) b e d.. Com relação ao uso dos tempos verbais. e) Ele nunca fio à China. c) somente a II está adequada. viaja a fé.

e) lo. f) eu. d) isso. i) esta. h) eu. b) naquele. g) com nós.1 2 3 4 5 6 A B D E E a) mim. 7 8 9 B D A 10 E Editora Exato 29 . c) conosco. j) lhe.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful