Teoria da Estratificação Social: Max Weber e Karl Marx - Introdução à Sociologia

Weber trabalha com o conceito de "casta", tipo de estratificação social, ao lado da classe e do estamento. Entretanto, a casta, para Weber, representa um caso especial e extremo de estamento - um estamento "fechado", que se torna hereditário e, ao mesmo tempo, leva ao paroxismo o exclusivismo e o distanciamento social estamentais, proibindo, com freqüência, o casamento entre pessoas de grupos diferentes e também, assiduamente, jungindo os membros de um grupo a uma "profissão" ou atividade específica, transmitida hereditariamente.
Análise sociológica de Anthony Giddens: Os conceitos de estratificação social e classe social são muito usados por sociólogos e historiadores no sentido de descrever as desigualdades sociais existentes na sociedade, tanto entre indivíduos, como entre grupos. Normalmente o conceito de estratificação social é relacionado à questão da distribuição da riqueza ou da propriedade privada, todavia, também é utilizado para quantificar e identificar grupos religiosos, patentes militares, atributos de gênero, entre outros. Como a sociedade é composta por indivíduos e grupos sociais distintos e com oportunidades distintas, o acesso a riqueza, ao lazer, ao estudo dentre outros, depende da posição que ocupa no esquema de estratificação da sociedade. Para o sociólogo Anthony Giddens(2005) é no capitalismo que o mercado surge como o mecanismo básico das desigualdades. Antes de definir sua posição frente ao conceito, Anthony Giddens faz uma breve alusão à teoria marxista e weberiana. Segundo o autor, a teoria de Marx sobre estratificação e classes, consiste na união de pessoas e grupos com os mesmos interesses frentes aos meios de produção. Ex: Proletariado X Burguesia. Na teoria de Max Weber existe um aprofundamento das idéias de Marx, portanto, as relações que definem a estratificação da sociedade em classes podem ser entendidas incluindo os aspectos de status e partido. Para Weber, nem sempre a propriedade é o foco das disputas. A posição dos indivíduos na sociedade, definem seus interesses. Contudo, para entendermos historicamente o conceito de estratificação, é necessário reconhecer sistemas básicos de estratificação social. seriam a escravatura, as castas, os estados e as classes. Todos eles com especificidades que os diferenciam. Na escravatura teríamos uma sociedade onde homens possuem outros homens como escravos, considerados e tratados como propriedade privada. No sistema de castas, teríamos situações de desigualdade devido às crenças religiosas que indicam a posição social do indivíduo na sociedade e os contatos sociais que o indivíduo pode exercer. O Estado Feudal também possuia suas subdivisões desde os primórdios, ou seja, possuía aristocracia, nobreza rural, clero e os homens do povo, que eram servos, mercadores e artesãos. Já as classes seriam: [...] “um grupo grande de pessoas que partilham recursos econômicos comuns, que influenciam fortemente o seu estilo de vida. A riqueza e a ocupação profissional constituem as principais bases das diferenças entre as classes”. GIDDENS, 2005, P.284)

ou seja. aprofundam os estudos de Max Weber que aponta para os aspectos de status e partido. de forma a atender pesquisas sobre o mercado. et al. com o aumento . mas sim. adquirido por múltiplas interações em diferentes contextos ao longo de um período de anos. tendo em vista o conceito ser compreendido e utilizado de diversas formas no cotiano. Portanto. muitos cientistas sociais. o autor define estratificação social como um sistema de desigualdades estruturadas entre diferentes agrupamentos de pessoas. determinado com base no conhecimento direto de uma pessoa. Entretanto. as classes sociais vêm a cada período histórico sendo remodeladas. Desse modo o conceito de classe acaba esvaziado. Para o autor. em geral. ou comportamento social. Para o sociólogo Anthony Giddens o conceito de classes ainda está longe de ser definido. Weber percebia as classes como categorias econômicas (Weber. A academia não tem uma posição clara para o termo. Dessa forma. ele não achava que um critério único . cor. é necessário entender as relações entre dominantes e dominados ao longo da história. LIE. Cada corrente ideológica possui suas definições. ou mesmo. empregados de colarinho branco e profissionais especializados surgem como uma grande classe no esquema de Weber. e trabalhadores manuais não proprietários. Após apresentar os conceitos definidos por Anthony Giddens. que não a classe. ou seja. pequenos proprietários. Essas classificações são feitas por meio da quantificação e qualificação dos indivíduos. nível salarial. nem sempre a propriedade é o foco das disputas. p. o que inclui a posse de bens. empregados sem propriedade.. 192. o nível de educação e o grau de habilidade técnica. o status refere-se às diferenças existentes entre os grupos sociais quanto à honra e ao prestígio social conferido pelos demais. 2. entre outros." (BRYM. para melhor definir a posição dos cidadãos na sociedade. colocando as diferenças sociais apenas em aspectos quantitativos. R. escreveu. por nível de escolaridade. o status era. Weber definiu quatro classes principais: grandes proprietários. as classes sociais viriam a configurar grupos sociais. é determinada pela 'situação de mercado' da pessoa. Nas sociedades tradicionais. Outra análise permite entender o conceito de classe social sem que o desvinculemos do conceito de estrutura social.1 – O pensamento de Weber "Assim como Marx. Nesse caso. São classificações feitas de modo a dividir a sociedade em estratos. São Paulo: Cengage Learning. “Na teoria de Weber. ainda tem uma visão marxista de que a classe vem a ser um grupo de pessoas com posições comuns frente aos meios de produção pelos quais conseguem seu sustento. mas sim as posições individuais na sociedade definem interesses. No entanto. Já outros. Existem pelo menos duas posições importantes sobre esses conceitos. Para alguns autores o conceito de estratificação social pode ser definido a partir da afirmação que dentro de uma sociedade existem tantas classes quanto forem necessárias para classificar os indivíduos.Sociologia: sua bússola para um novo mundo. A posição de classe. setores e camadas com influências e condições político-econômicas que no interior da sociedade definem os conceitos de classe dominante e classe dominada. mas altamente educados e bem pagos. cabe ressaltar que não há um consenso nas ciências humanas. J. 2008. religião. um debate acerca do tema.Nesse sentido. Weber não apenas ampliou a ideia de classe de Marx como também reconheceu que dois outros tipos de grupos. Nessa perspectiva.posse ou falta de propriedade determinasse a posição de classe. ). para entender o conceito de classe social. fragmentando a visão da realidade. têm relação com a maneira como a sociedade é estratificada: grupos de status e partidos. 1946 [1922]: 180-95). Dentro da estrutura social.

os meios de produção consistiam primeiramente na terra e nos instrumentos utilizados para cuidar das colheitas ou dos animais no campo. à formação de duas classes fundamentais: de um lado. em vez disso. 2006. os escritórios. a pequena nobreza ou os donos de escravos) e aqueles que se envolviam ativamente na produção a partir da terra (os servos. 235). o vestir.os meios pelos quais elas extraem o seu sustento. o modo de falar e ação . a dos grandes proprietários de terras e dos grandes capitalistas e. de outro.'classes residuais'. 2006. ou.e aqueles que ganham a vida vendendo seu trabalho para eles . As duas classes principais são formadas por aqueles que possuem esses novos meios de produção . haveria uma tendência à concentração do capital e da propriedade da terra e. as duas classes principais eram aquelas que possuíam a terra (os aristocratas. os escravos e os camponeses livres). no processo de desenvolvimento do capitalismo. O 'proletariado'.os industrialistas ou capitalista .ajudam a moldar a posição social do indivíduo aos olhos dos outros. p. com a progressiva incorporação de elementos de outros setores sociais. Porto Alegre: Artmed. Anthony. 2. uma classe é um grupo de pessoas que se encontram em uma relação comum com os meios de produção . de acordo com Weber. Antes do avanço da indústria moderna. Anthony. Logo. a dos trabalhadores assalariados. no termo hoje em dia um tanto arcaico às vezes preferido por Marx. As pessoas que compartilham do mesmo status formam uma comunidade na qual existe uma noção de identidade conjunta. cabe ainda a questão: E onde ficariam as classes médias? Para Marx. Sociologia.a classe operária. criou-se a impossibilidade de o statusser sempre concedido dessa forma e." . p. as fábricas. 'pequena burguesia'. 'classes de transição'. 'classe dos pequenos proletários autônomos' colocar-se-iam entre os dois polos das classes fundamentais: entre a classe dominante e a proletária[2]. o maquinário e a riqueza. ou o capital necessário para comprá-las.da complexidade das sociedades. "As classes médias ." (GIDDENS. o status passou a ser expresso por meio dos estilos de vida das pessoas. Sinais e símbolos de status . Nas sociedades industriais modernas. tomaram-se mais importantes." (GIDDENS. Porto Alegre: Artmed.como moradia. Finalizando a discussão sobre a teoria de Marx. 237).2 O Pensamento de Marx "Para Marx. nas sociedades préindustriais. Sociologia. consequentemente.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful