4 | U Prìmeìro de [aneìro SexIa·Ieira, 11 de Vaio de 2û12

cµìnìoc
Cronologia
° a criança" que eu
baptizei de °Petição Metro Trofa", depois de me assegurar, que tal nome
näo existia. Dei a boa nova aos meios de comunicaçäo social, e solicitei
apoios para o crescimento e desenvolvimento de täo original °ente".
Mobilizaram-se muitos cidadäos, trofenses, maiatos e outros, diver-
sas entidades colectivas, da Trofa ou näo, que se disponibilizaram a co-
laborar com interesse e dedicaçäo para o crescimento da Petiçäo, até que
ela estivesse com idade e com voz, e estivessem reunidas as condições,
para se apresentar na principal °moradia" a que estava destinada, a AR,
e ser entregue também aos outros 3 destinatarios previstos.
E esse dia chegou, quando em 24.10.11 se fez a entrega, na AR, ao
Vice-presidente, Dr. Antonio Filipe, e aos Chefes de Gabinete da Presi-
dência da República, do Primeiro-Ministro, e do Ministro da Economia, em cerimonias
que para esse efeito requeri.
Depois, restava aguardar o tempo necessario para que as tramitações de casos deste
género na AR, fossem cumpridas, até eu ser convocado para uma audiçäo na CEOP, o
Finalmente, haveria que aguardar pelo agendamento da Petiçäo no Plenario, 20.4.12,
onde seria debatida, e talvez votada, caso algum grupo parlamentar tomasse a iniciativa
de apresentar um °Projecto de Resolução". Isso veio a acontecer, e näo com um, mas
até com 4 projectos, originarios de 3 partidos, sendo testemunhas directas, nas galerias,
mais de 200 apoiantes da Petiçäo, provenientes da Trofa, da Maia e outras regiões do
Norte. Desses 4 projectos, dois vieram a ser aprovados: O do PCP (partido que incan-
savelmente tem lutado pela linha da Trofa), e outro, do PSD/CDS-PP, com o particular
que este último, representa o Governo e a sua maioria.
Ficaram pois viabilizadas as condições que eram necessarias para que o Governo, se
näo for viavel reabrir o concurso conforme estava, entäo, analise, estude, e decida uma
soluçäo exequível, para que a obra do Metro para a Trofa avance de imediato.
O FUNDAMENTAL E QUE O ISMAI SEJA UNIDO A PARADELA!
O objectivo que eu tinha traçado para a Petiçäo, foi assim, com a colaboraçäo de mui-
tos, plenamente conseguido. Havera agora que aguardar que o processo seja reaberto,
se necessario reajustado, mas que leve à abertura de um concurso o mais rapidamente
possível, com datas assumidas de adjudicaçäo e execuçäo da obra.
COMENTARIOS SOBRE A EVOLUÇAO E SUAS DIFICULDADES
No que se refere à evoluçäo, é justo destacar o apoio directo havido por parte de al-
guns orgäos de comunicaçäo, que me publicaram cronicas e artigos, como os jornais °O
Primeiro de Janeiro", °Jornal de Notícias", °Público", °Semanario Grande Porto".
De referir a ajuda directa à Petiçäo por parte do" Notícias da Trofa", e na televisäo, o
apoio do °Porto Canal" e °Trofa TV".
Näo foi nada facil, foi até por vezes ciclopico, o trabalho que tive de enfrentar, mas
sempre determinado na causa que acreditava,
animado de uma grande Fé, alicerçada na edu-
caçäo religiosa que tive e cultivo. Sendo este
trabalho um acto de cidadania em prol do bem
comum, em que as pessoas que aderissem, em
-
ponsabilizadas, em nada tinham despesas, foi
ingrato ter deparado, por parte de muitos cida-
däos e de algumas importantes empresas, com
uma impressionante falta de solidariedade, com
um desinteresse chocante, com o receio de se
manifestarem, com uma tomada de opiniäo °ca-
tedratica" desconhecedora da realidade, ou com
um °aproveitar da maré" por parte de alguns,
para viajarem numa onda de conveniência. Se
näo fossem estas atitudes negativas, poder-se-
iam ter recolhido o dobro ou o triplo de assina-
turas, e em menos tempo do que se levou.
¨IrII(4c MrIxc IxcI4¨
0eoate e vctaçac na 4x
Ha quem se esqueça, deliberadamente ou näo, que se a Petiçäo Me-
tro Trofa esta a provocar um efeito positivo de domino, é porque al-
guém a criou, fazendo o que ninguém se tinha lembrado ou foi capaz
de o fazer, e depois soube °conduzir a maquina do Metro até a estação
destinada". Näo se ignore pois o que é um facto, respeite-se a verdade
historica e tenha-se a hombridade de isso reconhecer.
O que é certo, é que a Petiçäo Metro Trofa venceu, e estäo pois de
parabéns todos os que nela acreditaram, colaboraram, a integraram, e
para ela de boa fé trabalharam. Dos fracos, näo rezara a historia.
Dever-se-äo aceitar como axiomas os seguintes princípios:
1º - O Metro, näo é so para a Trofa, ou para os trofenses, e muito
menos para as freguesias A ou B.
A Trofa, näo tem a importancia e o peso que se julga..como cidade ou concelho,
mas ja a tem, num ambito muito mais vasto. como coraçäo de uma enorme regiäo,
como centro nevralgico de comunicações. A regiäo Norte, precisa da Trofa com o Metro
em Paradela.
Alguém de bom senso acreditara que, qualquer governo, so por causa dos trofenses,
levara o Metro à Trofa: O racio custo/benefício seria muito prejudicial.
Tenha-se noçäo, por exº, da escassa recolha de assinaturas nas Juntas de Freguesia,
(ver ponto 2) o que obrigou a arranjar milhares de signatarios näo trofenses, mas direc-
tamente interessados na uniäo do Ismai a Paradela.
2º - A uniäo faz a força.
Ha muito tempo que se assiste, a um digladiar constante entre elementos de alguns
partidos. Para as populações, sendo o objectivo comum, so as estäo a prejudicar com
estas querelas partidarias.
Por outro lado, näo houve solidariedade de milhares de pessoas com a causa. Porque
é que tanta gente encolheu os ombros e disse: A mim näo me interessa! Porque é que
certas Juntas da Trofa se mostraram täo alheadas: Houve Juntas com 0 recolhas, 12, 18,
32, etc.
As pessoas, pelo facto de assinarem, tinham algum custo ou responsabilidade:
E mesmo que lhes näo interessasse directamente, porque näo ajudaram o concelho,
promovendo o seu crescimento: Se o Metro chegar à Trofa, säo prejudicados nalguma
coisa: Näo estaräo a impedir amigos ou parentes de utilizar o Metro:
3º - O Governo so podera pensar em construir o Metro, se os custos reduzirem dras-
ticamente.
Se näo for exequível reabrir o concurso conforme estava, ha muitas outras soluções,
assim as queiram ponderar aqueles que têm competência e poder para isso. Uma delas, é
reformular o concurso que ja esteve aberto, transformando a ligaçäo Ismai-Paradela em
via única, com cruzamento nas estações que fazem parte do projecto ja conhecido. Tal
versäo levara a que näo seja necessaria a constru-
çäo das obras de arte previstas, como por exemplo
a Rotunda da Carriça, utilizando-se em toda a ex-
tensäo o canal que era da antiga via estreita.
Por outro lado, as estações seriam todas mo-
dulares, iguais, por exº, à estaçäo do Ismai. Estas
medidas faräo descer drasticamente os custos,
poupando-se largos milhões de euros.
O QUE IMPORTA E O METRO CONTINU-
AR A VIAGEM DO ISMAI ATE PARADELA.
AS POPULAÇOES TERAO ASSIM ACESSO AO
TAO ANSIADO METRO, E A MOBILIDADE
PROPORCIONADA TRARA UMA ESPECTA-
CULAR QUALIDADE DE VIDA.
*Criador da petição Metro
para a Trofa
Henrìque coyctto`

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful