Você está na página 1de 1

Homem de Vime Quando o sol poente do oeste imerge E a nuvem que produz chuva nasce a leste Entre as linhas

da verdade e as palavras de f Encontre os deveres veementes de ser padre Mova o sangue de coisas antigas Arrastando a lua pra baixo Da colina de Tarna v-se os fogos de Beltane E os silenciosos reis celtas esperam Da meia-noite at a luz da alvorada Sinta o tremor da montanha e o seu corao ir sacudir Mexer nas memrias das pedras Estamos arrastando a lua pra baixo No crculo dos modos antigos Do homem de vime Homem de vime, Do brilho da colina, Lance o seu fogo nessa terra Atire suas cinzas nas nossas mos Deixe o pndulo ir Deixe-o balanar Deixe as harmonias tocarem Nesse solstcio dia Quando a terra se regenera Quando a semente se revela Quando estamos renascidos Todo sonho acordado Quando a terra se regenera sozinha Quando a semente revela-se por si mesma Quando estamos renascidos Em todo sonho acordado Toda rvore e folha Todo crrego congelado