P. 1
JURISPRUDÊNCIA - PLANOS DE SAÚDE

JURISPRUDÊNCIA - PLANOS DE SAÚDE

|Views: 131|Likes:
Publicado porAngela Borges

More info:

Published by: Angela Borges on May 20, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/20/2012

pdf

text

original

SUMÁRIO – PLANOS DE SAÚDE

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19. 20. 21. 22. 23. 24. NEGATIVA DE COBERTURA - STENT ...................................................................................... 2 NEGATIVA DE COBERTURA – PROTESE IMPORTADA ............................................................ 3 NEGATIVA DE COBERTURA – PRÓTESES –CONTRATO ANTERIOR AO CDC OU LEI 9656/98 . 4 NEGATIVA DE COBERTURA – RINOSSEPTOPLASTIA .............................................................. 5 NEGATIVA DE COBERTURA – PROTESE PENIANA .................................................................. 5 NEGATIVA DE COBERTURA – RADIOTERAPIA TRIDIMENSIONAL .......................................... 6 NEGATIVA DE COBERTURA – ASSISTÊNCIA NEONATAL ........................................................ 6 NEGATIVA DE COBERTURA – TRANSPLANTE......................................................................... 7 NEGATIVA DE COBERTURA – CIRURGIA DE REDUÇÃO DE ESTÔMAGO ................................ 7 NEGATIVA DE COBERTURA – DANO MORAL ..................................................................... 7 NEGATIVA DE COBERTURA – DANO MORAL - PARTO ....................................................... 8 NEGATIVA DE COBERTURA – PARTO ANTES DO PERÍODO DE CARÊNCIA – EMERGÊNCIA 9 NEGATIVA DE COBERTURA – RADIOTERAPIA E QUIMIOTERAPIA ..................................... 9 NEGATIVA DE COBERTURA – CIRURGIA CARDÍACA - MARCAPASSO .............................. 10 NEGATIVA DE COBERTURA – AUSÊNCIA DE INFORMAÇÃO – CONJUGE DEPENDENTE .. 11 NEGATIVA DE COBERTURA - INTERPRETAÇÃO MAIS BENÉFICA AO CONSUMIDOR ....... 11 INTERNAÇÃO EMERGENCIAL FORA DA REGIÃO PREVISTA NO CONTRATO .................... 12 REVISÃO CONTRATUAL – REAJUSTE ABUSIVO ................................................................ 12 REAJUSTE ABUSIVO – ESTATUTO DO IDOSO ................................................................... 14 REEMBOLSO LIMITADO - CLÁUSULA ABUSIVA................................................................ 15 REEMBOLSO – INEXISTÊNCIA DE HOSPITAIS CREDENCIADOS ........................................ 16 CLÁUSULA ABUSIVA – LIMITAÇÃO DE SESSÕES DE RPG ................................................. 17 CLÁUSULA ABUSIVA – LIMITAÇÃO DE SESSÕES DE QUIMIOTERAPIA ............................. 17 CLÁUSULA ABUSIVA – LIMITAÇÃO DE TRATAMENTO PSIQUIÁTRICO............................. 18

1

É indiscutível a incidência das disposições do Código de Defesa do Consumidor nas relações contratuais entre usuário e operadora de planos de saúde... o princípio constitucional da isonomia... EMENTA: PLANO DE SAÚDE . II . Declaratória de abusividade. Cobrança.STENT AÇÃO COMINATÓRIA... Nulidade de cláusula contratual...CONTRATO DE ADESÃO . Reconhecimento de direito a cobertura médicohospitalar.Recurso que não merece provimento. Apelação Cível.....INCIDÊNCIA DO CÓDIGO DEFESA DO CONSUMIDOR .APELAÇÃO IMPROVIDA. (TJPR .. QUE FOI RECOMENDADO. PLANO DE SAÚDE.Órgão Julgador: 6ª Turma Cível ... COMO O IMPLANTE DE STENT.. III .O IMPLANTE DE PRÓTESE INTRA-OPERATÓRIO É P ARTE DOS SERVIÇOS CONTRATADOS E É INVÁLIDA QUALQUER CLÁUSULA QUE LIMITE PROCEDIMENTO CIRÚRGICO DE EMERGÊNCIA.NEGATIVA DE COBERTURA .. CLÁUSULA CONTRATUAL..A RELAÇÃO JURÍDICA DECORRENTE DE CONTRATO DE PLANO DE SAÚDE ESTÁ REGIDA PELAS NORMAS PROTETIVAS DO CDC...CLÁUSULA GENÉRICA.Aplica-se nos contratos sob a égide do Código de Defesa do Consumidor.. Implante de prótese mecânica (stent). Contrato de adesão.....Julgamento: 23/06/2010) . Recurso não provido. As cláusulas restritivas ao direito do consumidor devem ser interpretadas da forma menos gravosa a este... para que se tenha por reequilibrada a relação jurídica... A cláusula do contrato de plano de saúde que exclui da cobertura os aparelhos destinados à próteses e órteses não alcança o implante do 'stent'.. Reembolso de despesas médicas. (TJDF . deve ser excluída a referida cláusula que restringe os procedimentos médicos. já 2 .2006. EM FACE DO DIAGNÓSTICO DE ANGINA INSTÁVEL. motivo pelo qual. COM RISCO DE MORTE PARA O PACIENTE...Relator(a): VERA ANDRIGHI . POIS CONFIGURA RELAÇÃO DE CONSUMO... Interpretação mais favorável ao consumidor. Plano de saúde..807..1. NEGATIVA DE COBERTURA .... STENT.. II ... I .. não sendo razoável que o aderente a plano de saúde veja-se desamparado no momento em que mais precise da prestação do serviço.. IMPLANTE.Apelação Cível: AC 4224608 PR 0422460-8 Relator(a): Tufi Maron Filho Julgamento: 05/11/2007 Órgão Julgador: 9ª Câmara Cível Publicação: DJ: 75707) .. interpretando-os de maneira mais favorável ao consumidor..0001 .... I ..Apelação Cível: APL 373279720068070001 DF 003732797. CDC.STENT CLÁUSULA ABUSIVA ..

AUSÊNCIA DE EXCLUSÃO EXPRESSA. INEXISTÊNCIA DE SIMILAR NACIONAL. deve ser excluída cláusula que restringe os procedimentos médicos. não seria razoável permitir que a ré se eximisse do custeio do método cirúrgico adequado para satisfazer a exata necessidade da consumidora.078/90). Bem de ver-se. de fácil intelecção por qualquer contratante de mediana compreensão.09.DJe 05/12/2011) 2. Admitir entendimento contrário violaria não só o princípio da boa fé objetiva. que. presumiu existir cobertura adequada para os eventos nele discriminados. suficiente para suprir as necessidades da autora da mesma forma que a indicada para o seu tratamento. . AÇÃO ORDINÁRIA. Recursos não providos. demais disso. qual seja. 51.745903-6/001(1) . Recurso desprovido. 8. para a limitação dos direitos do consumidor. que o contrato de prestação de serviços médico-hospitalares celebrado entre as partes não prevê a exclusão expressa do referido procedimento. CONTRATO DE PLANO DE SAÚDE. do art. no sentido de que a prótese nacional possui a mesma durabilidade e resistência que a importada. (TJMG – AP. a culpa do agente.que inexistente um consenso acerca de sua natureza. quando inexistente a similar nacional. Nesse diapasão. motivo pelo qual. é preciso que se configurem os pressupostos ou requisitos da responsabilidade civil. por si só. inequivocamente.– julgado 22/11/2011 . A requerida não se desincumbiu do ônus de comprovar fato impeditivo ou modificativo do direito da requerente. prejudicado pelo não cumprimento do avença. SENTENÇA CONFIRMADA. por colocar o consumidor em desvantagem exagerada. COBERTURA DE ARTOPLASTIA DO JOELHO COM IMPLANTE DE PRÓTESE IMPORTADA. Para que se condene alguém ao pagamento de indenização por dano moral ou material. APLICABILIDADE. artroplastia de joelho.0024.Des. seria indispensável a existência de cláusula clara e destacada. com emprego de prótese importada/nacionalizada. mas também frustaria expectativa legítima do consumidor. RECOMENDAÇÃO POR MÉDICO CREDENCIADO. O inadimplemento contratual. não acarreta danos morais. 3 . posto que não ofende a qualquer dos direitos da personalidade do contratante.(a) CABRAL DA SILVA. ÔNUS DA PROVA. garantidor da lealdade e honestidade entre as partes contratantes. tendo o contrato firmado entre as partes previsto a cobertura para o procedimento preconizado para autora. O objeto do contrato de plano de saúde e a qualidade dos contratantes ensejam. a imposição das normas consumeristas (Lei n. NEGATIVA DE COBERTURA – PROTESE IMPORTADA EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. a teor do artigo 47. não sendo razoável que o aderente a plano de saúde veja-se desamparado no momento em que mais precise da prestação do serviço. de acordo com o inciso VI. do referido diploma legal. As cláusulas restritivas ao direito do consumidor devem ser interpretadas da forma menos gravosa a este. ao celebrar o contrato. Nº 1. que são o dano. ressalte-se que. CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. devendo ser as cláusulas contratuais interpretadas de maneira mais favorável ao consumidor. em caso de responsabilização subjetiva e o nexo de causalidade entre a atuação deste e o prejuízo.Rel. A exclusão genérica de 'próteses' prevista no contrato de seguro-saúde é nula de pleno direito. PEDIDO PROCEDENTE. contrariando o princípio da boa-fé. do Código de Defesa do Consumidor. Nesse diapasão.

. de garantir o direito à vida. por força de sua renovação anual e automática. mas dar suporte a um órgão com problema. 10.2010) 4 ..0024..Abusividade .Nulidade da cláusula contratual excludente de cobertura para o fornecimento de próteses e órteses de qualquer natureza .Utilização de prótese e de filtro de veia cava Material indispensável à realização do ato cirúrgico .10. impossibilitando à aderente de ter pleno conhecimento do teor do contrato e das exclusões de responsabilidade . Elcio Trujillo – 3ª Câmara de Direito Privado– julgado em 6.julgado em 25. 252 do Regimento Interno deste Tribunal .Sentença confirmada .Precedentes jurisprudenciais .656/98 . 35. de receber o tratamento ortopédico de que necessita Descumprimento do dever anexo de informação. SEGURO . Nº 1. Des.Negativa de cobertura .. com prazo determinado Incidência da nova sistemática.APELAÇÃO N.Inexistência de violação ao ato jurídico perfeito .11.Existência de vedação... VII. não podendo ser considerado prótese . inexistindo comprovação de que tenha sido oportunizada à aderente a adaptação prevista no art..(TJMG – AP..26. .Ausência de violação ao ato jurídico perfeito e à irretroaíividade das leis.. NEGATIVA DE COBERTURA – PRÓTESES –CONTRATO ANTERIOR AO CDC OU LEI 9656/98 PLANO DE SAÚDE ..Inteligência dos arts. no momento oportuno.Exclusão de item a contrariar a finalidade da avença . que deve ser interpretada favoravelmente ao consumidor . da Lei n° 8.Recurso desprovido..Cobertura da cirurgia garantida . § Io. Rel.47 e 51.Proteção ao consumidor que decorre de mandamentos constitucionais .RECURSO NÃO PROVIDO. no art.462238-7.2007. (TJ/SP – Apelação nº. IV. da Lei 9. órteses e seus acessórios desde que ligados ao ato cirúrgico . Percival Nogueira – 6ª Câmara de Direito Privado .Material ligado ao ato cirúrgico. PLANO DE SAÚDE ..Dever dos prestadores de serviço público de saúde..231048-3/002(1) Rel.DJe 22/11/2011) 3.Contrato de execução continuada . atuantes na iniciativa privada. cuja utilização não visa a substituir.Aplicação do disposto no art.Aplicabilidade de tais diplomas por conterem normas de ordem pública e de interesse social . Rel.Contrato firmado antes da vigência da Lei n° 9.. de exclusão do fornecimento de próteses...Des...Sentença de procedência mantida .0100.PRÓTESE . 0122372-98. 46.078/90 .8. da nova Lei .4. 990.Configuração . tal como se impõe ao Estado .08.(a) EDUARDO MARINÉ DA CUNHA – julgado . (TJ/SP .Violação do equilíbrio contratual e da boa-fé objetiva .Cláusula que coloca a consumidora em desvantagem exagerada ao se ver impedida.17/11/2011 .Ajuste anterior ao CDC e à Lei 9.656/98.Abusividade . ademais.Ocorrência ..Cláusula.2011) . Des.656/98..

27/04/2011 . que adotou entendimento segundo o qual enseja dano moral a recusa ilegítima da cobertura de procedimento pela prestadora de plano de saúde. §4º. que se modifiquem as cláusulas contratuais que destoem das disposições do CDC. do CDC).quantum indenizatório . (TJMG – AP.CIRURGIA E INTERNAÇÃO HOSPITALAR .387082-7/001(1) . é possível.observância RECURSO IMPROVIDO. mormente as que estabeleçam obrigações consideradas iníquas. em tese. § 4º).DANOS MORAIS . de modo a facilitar a sua compreensão acerca das restrições que lhe foram impostas.COLOCAÇÃO DE PRÓTESE PENIANA MATERIAL INDISPENSÁVEL AO ÊXITO CIRÚRGICO .CLÁUSULA DE EXCLUSÃO .PREVISÃO EXPRESSA E CLARA . 1.4. no contrato. haja vista tratar-se de autêntica relação de consumo.EXCLUSÃO . . . mormente se considerado que o sistema do plano de saúde a que se referem os autos possibilita o atendimento do consumidor em local diverso daquele em que este foi originariamente contratado. Des.(a) ELPÍDIO DONIZETTI – julgado . com a clareza exigida pelo CDC na redação da cláusula limitativa do direito do consumidor (art.Não havendo.(a) Carlos Eduardo Passos Julgado . . 51.Não há que se falar em configuração dos requisitos legais essenciais à configuração de qualquer modalidade de intervenção de terceiros com base no argumento segundo o qual o plano de saúde contratado foi o de outra localidade.A despeito da tese predominante na jurisprudência. A injusta recusa da Seguradora de Plano de Saúde em custear o material necessário à cirurgia enseja reparação moral.NÃO CABIMENTO . O material indispensável ao êxito do ato cirúrgico.07.AUSÊNCIA .09.As cláusulas contratuais limitativas do direito do consumidor devem ser redigidas com a clareza exigida pelo CDC (art.Rel.Sendo assim. NEGATIVA DE COBERTURA – PROTESE PENIANA SEGURO SAUDE FORNECIMENTO DE PROTESE PENIANA RECUSA DE COBERTURA PRATICA ABUSIVA CLAUSULA LIMITATIVA DANO MORAL SEGURO SAÚDE . IV.DJe 25/05/2011) . Nº 1. .3164660/001(1) .7ª Câmara Cível 5 . como no caso de implante de prótese peniana. (TJ RJ –Apelação Nº.razoabilidade e proporcionalide . não há que se falar em negativa de cobertura pela ré. Desprovimento do recurso.ABUSIVIDADE . não pode ser excluído da cobertura prevista para a cirurgia de prostatectomia radical.Rel. que coloquem o consumidor em desvantagem exagerada ou que sejam incompatíveis com a boa-fé ou a eqüidade (art.DANOS MORAIS CONFIGURADOS PRECEDENTES JURISPRUDENCIAIS.29/11/2011 . 54. do CDC).0105.É sabido que a relação havida entre as partes submete-se à regência das normas protetivas do Código de Defesa do Consumidor.CONFIGURAÇÃO .0702. Des. abusivas. .APLICABILIDADE RINOSSEPTOPLASTIA . ante a insegurança e aflição impostas ao paciente. . NEGATIVA DE COBERTURA – RINOSSEPTOPLASTIA EMENTA: AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER COM PEDIDO DE ANTECIPAÇÃO DA TUTELA INTERVENÇÃO DE TERCEIROS . no sentido de que o mero descumprimento contratual não enseja lesão extrapatrimonial.DJe 02/12/2011) 5. há que se apontar a recente mudança na orientação do STJ. a exclusão do tratamento denominado rinosseptoplastia . 54.CDC .

Luiz Carlos Freyesleben. EXEGESE DO ARTIGO 47 DA LEGISLAÇÃO CONSUMERISTA (LEI N. DANO MORAL. REEMBOLSO INDEVIDO. PELO PLANO DE SAÚDE. Embora reconheça-se que o indivíduo acometido de câncer exija tratamento imediato. PELOS DANOS MORAIS CAUSADOS AOS ENVOLVIDOS COM O SOFRIMENTO DE COBRANÇA FINANCEIRA POR P ARTE DO HOSPITAL ONDE A P ARTURIENTE E O RECÉM-NASCIDO FORAM INTERNADOS. SOBRETUDO SE A GESTAÇÃO PRECISOU SER INTERROMPIDA EM CARÁTER DE URGÊNCIA. (TJDF .Relator(a): NATANAEL CAETANO . BEM COMO COM A PRÓPRIA AMEAÇA DE INTERRUPÇÃO NO ATENDIMENTO. A NEGATIVA DE COBERTURA. de Blumenau. CLÁUSULA GENÉRICA.Apelação Cível: APL 21196220058070009 DF 0002119-62. INTERPRETAÇÃO FAVORÁVEL AO CONSUMIDOR. CUJA NATUREZA DO ATENDIMENTO DISPENSA O CUMPRIMENTO DO PRAZO DE CARÊNCIA POR MAIS DE 24 (VINTE E QUATRO) HORAS DE ADESÃO AO PLANO PELA GENITORA.Órgão Julgador: Quinta Câmara de Direito Civil Relator(a): Jairo Fernandes Gonçalves .656/98). 8. RADIOTERAPIA TRIDIMENSIONAL. 47)" (Apelação Cível n. NEGATIVA DE COBERTURA – ASSISTÊNCIA NEONATAL DIREITO CIVIL E DO CONSUMIDOR. "Eventual dúvida interpretativa de cláusula contratual resolve-se em favor do beneficiário do plano de saúde (CDC. CLÁUSULA EXCLUDENTE. art. ASSISTÊNCIA NEONATAL EMERGENCIAL. NÃO TENDO A OPERADORA COBERTO AS DESPESAS DO P ARTO. Des.075268-1 .0009 . PARA SALVAGUARDAR A VIDA DO NASCITURO. E NÃO DO HOSPITAL P ARTICULAR QUE PRESTOU OS SERVIÇOS. CONFIGURA CONDUTA ILÍCITA CAPAZ DE GERAR SUA RESPONSABILIZAÇÃO. TRATAMENTO REALIZADO EM CIDADE DIVERSA DA QUAL RESIDE O CONSUMIDOR. ABUSIVIDADE. TERIA ELA O DIREITO DE SE RECUSAR A COBRIR A INTERNAÇÃO NEONATAL NOS PRIMEIROS 30 (TRINTA) DIAS APÓS O NASCIMENTO DA CRIANÇA. Existindo cláusula no plano de saúde contrato prevendo genericamente o procedimento médico necessário ao tratamento de saúde.Órgão Julgador: 1ª Turma Cível .807. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS MÉDICOS E HOSPITALARES. PREVISÃO. CABIMENTO. AUSÊNCIA DE PREVISÃO DE COBERTURA. não pode a Unimed negar a autorização para acesso ao processo destinado à cura do contratante. NEGATIVA DE COBERTURA. TRANSPORTE. NEGATIVA DE COBERTURA.078/1990). É ABUSIVA A CLÁUSULA CONSTANTE EM CONTRATO DE PLANO DE ASSISTÊNCIA PRIVADA À SAÚDE QUE DISPONHA QUE. PLANO DE SAÚDE.6. (TJSC Apelação Cível: AC 752681 SC 2010. rel.Julgamento: 24/02/2011) 7. que é o objetivo da cobertura do contrato firmado. j em 21-1-2011). POR SER RESTRITIVA DE DIREITO E NÃO ENCONTRAR GUARIDA NA LEGISLAÇÃO QUE REGE A MATÉRIA (CF. 9. INDENIZAÇÃO.2005. NEGATIVA DE COBERTURA – RADIOTERAPIA TRIDIMENSIONAL DIREITO DO CONSUMIDOR. PLANO DE SAÚDE. tal situação não se enquadra numa circunstância de emergência. NESSES TERMOS. . CDC E LEI N.Julgamento: 23/02/2011) 6 .

(TJ/SP – Agravo de Instrumento nº.11. DESCABIMENTO..Procedimento menos invasivo não coberto pelo plano ..2010) 9. Des.Des.Julgamento antecipado da lide .Dano moral não configurado ..378881-8.8. Rel. Rel. (TJ/SP . §3° do CPC . 7 .Precedentes desta corte .Demonstração de melhor e única terapêutica com chance de cura da doença de diabetes mellitus TI do autor .Recurso improvido.2010...Nulidade da cláusula restritiva . Des..Plano de saúde .. PLANO DE SAÚDE..2010) . fundada no abuso do poder econômico.11. 994.. Nega-se provimento ao recurso.26.Configuração do pressuposto de verossimilhança das alegações para o deferimento da antecipação da tutela .0451.Cirurgia para redução de estômago por videolaparoscopia . Cristine Santini Anafe .. 0033895-11. ILEGALIDADE DA NEGATIVA DE COBERTURA A TRATAMENTO DE URGÊNCIA...APELAÇÃO N.119502-0..5ª Câmara de Direito Privado– julgado em 24...Negativa de cobertura Cláusula de exclusão ..10.julgado em 14. Milton Carvalho – 7ª Câmara de Direito Privado . 20. DANO MORAL CONFIGURADO. HONORÁRIOS DE ADVOGADO ..Inadmissibilidade .. Rel.07.Plano de saúde .Majoração ..8.2011 10. em detrimento da defesa e do respeito ao consumidor .Recurso provido... Mendes Pereira – 7ª Câmara de Direito Privado .Prova documental suficiente para permitir a apreciação das teses debatidas no processo . NEGATIVA DE COBERTURA – DANO MORAL AGRAVOS REGIMENTAIS.Relevância da matéria e possibilidade objetiva de arbitramento conforme o art. 990. MAJORAÇÃO DO VALOR DA CONDENAÇÃO E DA VERBA HONORÁRIA.APELAÇÃO N.Preliminar rejeitada..julgado em 24.Limitações constantes no contrato que constituem prática abusiva..Contrato de adesão . NEGATIVA DE COBERTURA – CIRURGIA DE REDUÇÃO DE ESTÔMAGO CONTRATO DE ADESÃO .12. NEGATIVA DE COBERTURA – TRANSPLANTE PLANO DE SAÚDE — Transplante de pâncreas . Antecipação da tutela . CERCEAMENTO DE DEFESA .Manutenção do deferimento da pretensão.Recursos desprovidos.Decisão que demanda matéria de direito . (TJ/SP .Procedimento para transplante de células-tronco hematopoiéticas (TCTH) ..Necessidade demonstrada ..

00 (cinco mil reais). MANUTENÇÃO. I.9. cumprem. para tanto.Agravos Regimentais improvidos. PORQUE TODOS OS AGENTES QUE COMPÕE A CADEIA ECONÔMICA DE FORNECIMENTO DO PRODUTO/SERVIÇO SÃO SOLIDARIAMENTE RESPONSÁVEIS PELOS DANOS SUPORTADOS PELO CONSUMIDOR (CDC. já se encontra em condição de dor.. 2 ..2011) . uma vez que.Agravo Regimental improvido. sem constituir.. 1 . de abalo psicológico e com a saúde debilitada. Min. e honorários advocatícios de R$ 1.00 (um mil reais).Em consonância com a jurisprudência. ILEGALIDADE DA EXCLUSÃO DE MATERIAIS IMPRESCINDÍVEIS PARA A REALIZAÇÃO DE CIRURGIA. NEGATIVA DE COBERTURA – DANO MORAL .. PARÁGRAFO ÚNICO)..PLANO DE SAÚDE . em autorizar tratamento a que estivesse legal ou contratualmente obrigada. 8 . DANO MORAL CONFIGURADO. compensam de forma adequada os danos morais. Rel. AGRAVO REGIMENTAL EM RECURSO ESPECIAL. a jurisprudência desta Corte vem reconhecendo o direito ao ressarcimento dos danos morais advindos da injusta recusa de cobertura de seguro saúde. 3.. 3ª Turma. ao pedir a autorização da seguradora. 2. considerando os contornos específicos do litígio.2011) 11. pois tal fato agrava a situação de aflição psicológica e de angústia no espírito do segurado... no presente caso... Sidnei Beneti.. a quantia de R$17.000. Sidnei Beneti.PARTO CONSUMIDOR .1.10. (STJ. (STJ.SENTENÇA MANTIDA.Conquanto geralmente nos contratos o mero inadimplemento não seja causa para ocorrência de danos morais. AgRg no REsp 46590/SP. ART.. seja necessário o reexame de provas. PLANO DE SAÚDE. 7º..00 (dezessete mil e quinhentos reais).É pacífica a jurisprudência da Segunda Seção no sentido de reconhecer a existência do dano moral nas hipóteses de recusa pela operadora de plano de saúde. 3ª Turma..000. A RÉ É PARTE LEGÍTIMA PARA FIGURAR NO PÓLO PASSIVO DA DEMANDA. sem que. a função pedagógicopunitiva de desestimular o ofensor a repetir a falta.. enriquecimento indevido.. Min. DECISÃO AGRAVADA.DANOS MORAIS CARACTERIZADOS .. de outro lado. julgamento em 15.500. AgRg no REsp 1254952/SC.A fixação dos danos morais no patamar de R$ 5...ROMPIMENTO UNILATERAL INDEVIDO DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇO . 3.. Rel. julgamento em 18.

07. 5º. A APELADA. NÃO MERECE REPARO O PROPORCIONAL VALOR FIXADO A TÍTULO DE REPARAÇÃO (R$ 3. APÓS REALIZAR TODOS OS PROCEDIMENTOS PRÉ-OPERATÓRIOS. QUE REGE OS CONTRATOS DE PLANOS E SEGUROS PRIVADOS DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE. DEVE A SEGURADORA CUSTEAR A INTERNAÇÃO HOSPITALAR E O PROCEDIMENTO CIRÚRGICO E OBSTÉTRICO NECESSÁRIO. PRELIMINAR REJEITADA.SENTENÇA MANTIDA 1) . Rel. V E X). 4).807. PREVÊ QUE O PRAZO MÁXIMO DE CARÊNCIA PARA CASOS DE URGÊNCIA É DE 24 HORAS E.SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA . DESLOCOU-SE ATÉ O HOSPITAL PARA SER INTERNADA QUANDO SÓ ENTÃO FOI INFORMADA ACERCA DA RECUSA DO PLANO.HAVENDO RELAÇÃO JURÍDICA ENTRE AS PARTES. (TJDF .00).LEGITIMIDADE ATIVA . ART. O QUAL LHE DAVA O DIREITO A REALIZAÇÃO DO PARTO. ARTIGOS 46 E 55).RECURSO CONHECIDO E NÃO PROVIDO.Ação Cível do Juizado Especial: ACJ 68226020108070009 DF 0006822-60. 2).DEMONSTRANDO-SE A SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA.Relator(a): FERNANDO ANTONIO TAVERNARD LIMA . TEM A APELADA LEGITIMIDADE PARA AJUIZAR A AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER. RECURSO IMPROVIDO.2010. V.Julgamento: 22/02/2011) 12.656/98.EXISTÊNCIA . (2009. III. A COLOCAR EM RISCO A SAÚDE DA CONSUMIDORA (F. QUE É OBRIGATÓRIA A COBERTURA DO ATENDIMENTO EM CASOS DE EMERGÊNCIA QUE IMPLIQUEM RISCO IMEDIATO DE VIDA OU DE LESÕES IRREPARÁVEIS PARA O PACIENTE. O QUE CERTAMENTE LHE GEROU EXTREMA APREENSÃO.PARTO PREMATURO . 111). UNÂNIME. NÃO OBSTANTE A AUTORA PAGAR A TEMPO E MODO O CONTRATO DE PLANO DE SAÚDE.II. 3). E O APELANTE ARCARÁ COM AS CUSTAS PROCESSUAIS E HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS À BASE DE 10% DO VALOR CORRIGIDO DA CONDENAÇÃO (LEI 9099/95.CARÊNCIA . POR MEIO DE DECLARAÇÃO DE MÉDICOS. PARTO PREMATURO COM RISCO DE MORTE PARA O RECÉM-NASCIDO.COBERTURA OBRIGATÓRIA .12. A RECORRENTE SE RECUSOU A AUTORIZAR O PROCEDIMENTO A RESTAR CARACTERIZADO O DANO MORAL.0710335499APC – Des.500. AINDA. Luciano Moreira Vasconcellos – 5ª Turma Cível – j. SENTENÇA MANTIDA POR SEUS PRÓPRIOS FUNDAMENTOS. NEGATIVA DE COBERTURA – PARTO ANTES DO PERÍODO DE CARÊNCIA – EMERGÊNCIA PLANO DE SAÚDE .0009 . NEGATIVA DE COBERTURA – RADIOTERAPIA E QUIMIOTERAPIA 9 .Órgão Julgador: Segunda Turma Recursal dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais do DF .A LEI 9.INOBSERVÂNCIA .2011) 13. IV. POR OFENSA À DIGNIDADE DA RECORRIDA (CF.

inciso IV. Jesus Lofrano – 3ª Câmara de Direito Privado . Plano de Saúde Negativa de cobertura para tratamento de quimioterapia oral Beneficiário portador de neoplasia maligna de estômago .. pois a utilização do medicamento “Glivec” corresponde ao próprio tratamento de quimioterapia. A jurisprudência deste Tribunal já se manifestou no sentido da abusividade da cláusula limitativa..Interpretação da cláusula de exclusão de cobertura a medicamentos não ministrados em regime ambulatorial que deve ser feita com razoabilidade .8.... Des.. desde que no sistema de internação hospitalar Situação que deve ser resolvida em favor do beneficiário do plano de saúde Prevalência dos direitos à vida e à saúde..Recurso desprovido... 0015186-84. Rel.Sentença de procedência mantida .Ação de preceito cominatório .Precedentes Decisão mantida Recurso improvido.APELAÇÃO N. bem 10 . Des.0223.julgado em 30.2010. que constituem o verdadeiro objeto assegurado pelo contrato Recurso desprovido.PLANO DE SAÚDE Negativa de cobertura a sessões de radioterapia e quimioterapia Alegações de que a radioterapia depende do preenchimento de guia específica pelo médico assistente.Medicamento que constitui a própria quimioterapia.. É irrelevante a existência de cláusula de exclusão de cobertura em relação ao medicamento utilizado fora do regime de internação hospitalar ou fora do atendimento ambulatorial.2011) .26.. que está coberto pelo contrato firmado pelas partes ....Impossibilidade de submeter o paciente a quimioterapia em regime domiciliar dada a natureza do procedimento . Mendes Pereira – 7ª Câmara de Direito Privado .julgado em 15.. 0003566-21. considerados os artigos 47 e 51...8.Recusa na cobertura de medicamento quimioterápico..APELAÇÃO N..12.... sob o fundamento de ser ministrado em regime domiciliar ..11. (TJ/SP .503394-6. Des.0011. Rel.2011) .Negativa de cobertura para tratamento de quimioterapia fora do ambiente hospitalar ou ambulatorial Inadmissibilidade . porém. PLANO DE SAÚDE .Essencial implantação de marcapasso Cobertura recusada pelo plano de saúde. Milton Carvalho – 4ª Câmara de Direito Privado ... (TJ/SP . NEGATIVA DE COBERTURA – CIRURGIA CARDÍACA .....12.Cirurgia cardíaca .. Rel.MARCAPASSO PLANO DE SAÚDE .... na qual sejam discriminadas as especificidades do caso. do Código de Defesa do Consumidor. (TJ/SP APELAÇÃO N.26.2010) 14..julgado em 19.. 990. sob o fundamento de existência de cláusula contratual excludente Aplicação do Código de Defesa do Consumidor à espécie. e de que a quimioterapia constitui medicamento utilizado em tratamento domiciliar Aplicação do Código de Defesa do Consumidor Cláusulas abusivas Procedimentos de radioterapia e quimioterapia que gozam de cobertura. coberta pelo contrato ..2010.10..

8...julgado em 6.26.. PLANO DE SAÚDE Cláusula restritiva excluindo a cobertura de marcapasso Abusividade configurada Aplicação das normas do Código de Defesa do Consumidor Anulação da cláusula Material necessário ao ato cirúrgico..(a) MARCOS LINCOLN Julgado - 16.. Des.656/98 Trato sucessivo da relação Possibilidade de exclusão das despesas com o fornecimento de próteses não ligadas ao ato cirúrgico (art. de que fez a oferta e de que esta foi recusada pela autora Extensão das coberturas à luz da Lei 9.12. AUSÊNCIA DE INFORMAÇÃO..0583. AGRAVO REGIMENTAL.8... Rel. 10 § 2º da Lei 9.2009. cujo ônus incumbia à ré.. DESCUMPRIMENTO DE NORMA CONTRATUAL A GERAR DANO MORAL INDENIZÁVEL. 1. Rel. o que não é o caso dos autos Cobertura do marcapasso de rigor Ação procedente Recurso improvido. inciso VII).0105. adaptando o contrato à nova lei (art..como da Lei 9. 10.0000.. pois indissociável do ato cirúrgico Requerida que deverá arcar com todas as despesas relativas ao tratamento cardiovascular da paciente Sentença reformada Ônus sucumbenciais invertidos Recurso provido. (TJ/SP ..2009.APELAÇÃO N.julgado em 13.. devem ser concedidos os benefícios previamente contratados pelo titular..APELAÇÃO N. não pode a operadora deixar de cobri-los. tornando inócuo e ineficaz o procedimento sem o material necessário.09. NEGATIVA DE COBERTURA . RESPONSABILIDADE CIVIL. MIGRAÇÃO PARA OUTRO PLANO. 2) Comprovada a condição da autora de dependente do plano de saúde.. o consumidor não foi devidamente informado que os benefícios especiais seriam cancelados. ao migrar de um plano de saúde para outro.DJe 30/11/2011) Des.26. CÔNJUGE DEPENDENTE.. cuja realização foi expressamente recomendada pelo médico responsável Recusa de cobertura que implicaria negativa de todo o atendimento. AUSÊNCIA DE COMPROVAÇÃO 11 ..2011) . PLANO DE SAÚDE.656/98) Ausência de prova nos autos.656/98. RECUSA INJUSTIFICADA DE COBERTURA DE TRATAMENTO MÉDICO... NEGATIVA DE COBERTURA – AUSÊNCIA DE INFORMAÇÃO – CONJUGE DEPENDENTE EMENTA: AÇÃO COMINATÓRIA C/C INDENIZATÓRIA. 9129171-42.2011) 15.. quando da ocorrência do sinistro. De Santi Ribeiro – 1ª Câmara de Direito Privado .. (TJMG –Apelação Nº. 1) Se.INTERPRETAÇÃO MAIS BENÉFICA AO CONSUMIDOR PROCESSO CIVIL. Paulo Eduardo Razuk – 1ª Câmara de Direito Privado . BENEFÍCIO CONCEDIDO.12. ainda que o contrato tenha se firmado em data anterior à sua vigência Obrigação dos planos de saúde de oferecer aos antigos contratantes a opção da mudança de plano.... Des. 0178972-77. PLANO DE SAÚDE. (TJ/SP .316466-0/001(1) 16/11/2011 ...

O reajuste da contribuição mensal do plano de saúde em percentual exorbitante e sem respaldo contratual. merece ser taxado de abusivo e ilegal.Julgamento: 26/08/2010).2011) 17. capazes de gerar dano moral indenizável. pelo valor equivalente ao que seria cobrado por outro localizado na região coberta pela avença. Agravo regimental não provido. POSSIBILIDADE. (STJ. I . Rel.AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO DE INSTRUMENTO: AgRg no Ag 1131324 MG 2008/0278113-0 12 . ferindo o princípio da igualdade entre partes. As cláusulas restritivas ao direito do consumidor devem ser interpretadas da forma mais benéfica a este. REVISÃO CONTRATUAL – REAJUSTE ABUSIVO AGRAVO REGIMENTAL. julgamento em 18. não sendo razoável a seguradora se recusar a prestar a cobertura solicitada. enseja o enriquecimento sem causa da empresa prestadora de serviços de saúde. Ausência de provas concretas da inexistência da urgência considerada. Situação de emergência na internação reconhecida pelo médico do hospital. INTERNAÇÃO CONTRATO EMERGENCIAL FORA DA REGIÃO PREVISTA NO Cobrança de despesas hospitalares em hospital situado fora da região estipulada pela cobertura do contrato. criando uma situação de desequilíbrio na relação contratual. Urgência reconhecida no atendimento da ré. Luis Felipe Salomão. 3. 18. PLANO DE SAÚDE. Incidência da Súmula 83/STJ. (TJSP . REAJUSTE ABUSIVO CONFIGURADO. (STJ . AÇÃO DE REVISÃO CONTRATUAL. Reembolso devido pelo plano de saúde contratado pela paciente internada e submetida a procedimento cirúrgico de urgência. configura abuso de direito e descumprimento de norma contratual. A recusa injustificada de Plano de Saúde para cobertura de procedimento médico a associado.Apelação: APL 991060545810 SP . deixado ao arbítrio exclusivo da parte hipersuficiente. AGRAVO DE INSTRUMENTO. AgRg no REsp 1253696/SP. Min. 4ª Turma. Agravo improvido.A variação unilateral de mensalidades. pode ser admitido em casos especiais.Órgão Julgador: 11ª Câmara de Direito Privado .O reembolso das despesas efetuadas pela internação em hospital situado fora da região estipulada pela cobertura do contrato. MATÉRIA JÁ PACIFICADA NESTA CORTE.Limitação do valor determinada. AGRAVO REGIMENTAL NÃO PROVIDO. INCIDÊNCIA DA SÚMULA 83. 2.Relator(a): Soares Levada . Precedentes. Apelo parcialmente provido. INCIDÊNCIA DO CDC. pela transferência dos valores de aumento de custos.ACERCA DA NÃO APROVAÇÃO DO MEDICAMENTO PELA ANVISA.8. 1.

13 . Nº 1.09/11/2011 ..020262-6/001(1) Rel... 109. PLANO DE SAÚDE.FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL. REAJUSTE.. POR TRATAR-SE DE DISCUSSÃO AFETA À PRESTAÇÃO DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE.Julgamento: 24/02/2011) ....06.TERCEIRA TURMA ..... SENTENÇA CONFIRMADA.Órgão Julgador: T3 . impõe-se a redução do percentual aplicado. INCIDÊNCIA. EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. 2. No caso em tela. ABUSIVIDADE. APELAÇÃO CÍVEL EM AÇÃO ORDINÁRIA.. CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. OPERADA PELA RESOLUÇÃO GEAP/CONDEL 418/2008. NÃO ELENCADA NO ART.. PRECEDENTE DO STJ.. No entanto.Apelação Cível: AC 114520 RN 2010. Saraiva Sobrinho . devendo ser conhecido apenas o primeiro recurso manejado.. 51.. 2. ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR.... INOCORRÊNCIA. verifica-se que 05/08/1963 a parte agravante aderiu ao Plano de Saúde Patronal.. EXCESSIVA ONEROSIDADE DOS VALORES APLICADOS.... PLANO DE SAÚDE OFERECIDO PELA GEAP ... posteriormente denominado GEAP..(a) WAGNER WILSON – julgado . PERMISSIBILIDADE DO ART.0515. ABUSIVIDADE...Órgão Julgador: 3ª Câmara Cível ... Aplicam-se aos contratos de plano de saúde.. IMPOSSIBILIDADE. A APELANTE.. I DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL.. POR SER..Des... AO CASO. a partir de janeiro de 2009. RECURSO CONHECIDO E DESPROVIDO.. DEMANDA CUJO JULGAMENTO COMPETE À JUSTIÇA COMUM. 1. 1. (TJRN .Relator(a): Des. 130 DO CPC AO JUIZ. (TJMG – AP.. em decorrência dos princípios da unirrecorribilidade e da eventualidade..... SEGUROS. tomando-se por base os limites fixados pela Agência Nacional de Saúde. a parte agravada promoveu um aumento na mensalidade do Plano de Saúde. ALTERAÇÃO UNILATERAL DA FORMA DE COBRANÇA DAS CONTRIBUIÇÕES MENSAIS.. TRANSFERÊNCIA QUE SE IMPÕE.. APLICABILIDADE DO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. OFENSA DIRETA AO ART.... 3. MÉRITO: CERCEAMENTO DE DEFESA PELA NÃO REALIZAÇÃO DE PERÍCIA.Relator(a): Ministro SIDNEI BENETI .Julgamento: 19/05/2009) .011452-0 . DUPLICIDADE DE RECURSOS. SUSCITADA PELO APELANTE. PRELIMINARES DE CERCEAMENTO DE DEFESA E INCOMPETÊNCIA DA JUSTIÇA ESTADUAL.... X DO CDC.... as disposições do Código de Defesa do Consumidor... INADMISSIBILIDADE. . GEAP-FUNDAÇÃO DE SEGURIDADE SOCIAL... MATÉRIAS QUE SE CONFUNDEM COM O MERITUM RECURSAL. AGRAVO INTERNO. QUE PODE ACOLHER OU REJEITAR PROVAS PARA A FORMAÇÃO DE SEU CONVENCIMENTO.. CONSUMIDOR E PROCESSO CIVIL. enquanto relação de consumo atinente ao mercado securitário. A relação jurídica atinente a plano de saúde está submetida às disposições do Código de Defesa do Consumidor... COM PERSONALIDADE JURÍDICA DE DIREITO PRIVADO.. REAJUSTE NA MENSALIDADE DO PLANO.. DAS DISPOSIÇÕES DO CDC. Demonstrada a abusividade no reajuste das mensalidades. PRINCÍPIO DA UNIRRECORRIBILIDADE.DJe 22/11/2011) .A agravante opôs dois agravos internos contra a mesma decisão monocrática.

conforme normas expedidas pela ANS. Des.2010) 19.AUMENTO ILEGAL .Cláusula que prevê aumento era razão de mudança de faixa etária .2011) EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO . 3.Percentual de reajuste abusivo e em desacordo com as normas da ANS (Resolução Normativa CONSU 63/2003) . DA LEI 9. VEDADA A DISCRIMINAÇÃO EM RAZÃO DA IDADE. o aumento nela previsto afronta a regra do artigo 51.EMENTA .Agravo Regimental improvido.10. REAJUSTE ABUSIVO – ESTATUTO DO IDOSO DIREITO CIVIL E DO CONSUMIDOR.DIMINUIÇÃO DO VALOR DA MENSALIDADE .656/1998 . Rel. 35-E da Lei n. o próprio parágrafo único do aludido dispositivo legal veda tal variação para consumidores com idade superior a 60 anos. DESCABIMENTO. julgamento em 22.RESOLUÇÃO 14 .Aplicação de percentual de 42.Ademais.PESSOA IDOSA .. INTERPRETAÇÃO DE CLÁUSULA.31% .APELAÇÃO N. qualquer variação na contraprestação pecuniária para consumidores com mais de 60 anos de idade está sujeita à autorização prévia da ANS (art. IV. 3ª Turma. 15 da Lei n.. (TJ/SP . 990. DO ESTATUTO DO IDOSO (LEI 10.PLANO DE SAÚDE – AÇÃO DECLARATÓRIA DE NULIDADE DE CLÁUSULA CONTRATUAL . do CDC .11.Abusividade .º 9. o que é vedado nesta sede excepcional. P. 15. Sales Rossi – 8ª Câmara de Direito Privado .Nulidade de reajuste fundado em cláusula que prevê a mudança em decorrência de alteração de faixa etária corretamente decretada – Sentença que autorizou apenas o reajuste anual editado pela ANS .º 9. a alegação de que as disposições contratuais que tratam do reajuste por faixa etária foram redigidas de forma clara e em destaque só poderia ter sua procedência verificada mediante a interpretação das aludidas cláusulas.656/98. a qual não restou demonstrada no presente caso.U. Rel.O art.656/98).Precedentes (inclusive desta Câmara) .AÇÃO DE CANCELAMENTO DE AUMENTO C/C REPETIÇÃO DE INDÉBITO . E mesmo para os contratos celebrados anteriormente à vigência da Lei n. Sidnei Beneti.Embora a clareza da redação da referida cláusula.Recurso improvido.PLANO DE SAÚDE .julgado em 24. CONTRATO DE PLANO DE SAÚDE. a teor do enunciado 5 da Súmula desta Corte.ART.. No entanto.. REAJUSTE EM DECORRÊNCIA DE MUDANÇA DE FAIXA ETÁRIA. (STJ.449499-0. AgRg no REsp 1285591/RS. Min.º 9.Sentença mantida . 1.Procedência . RECURSO ESPECIAL.ART.11.741/2003) . desde que estejam previstas no contrato inicial as faixas etárias e os percentuais de reajuste incidentes em cada uma delas. 2.ANTECIPAÇÃO DE TUTELA . 15. § 3º.656/98 faculta a variação das contraprestações pecuniárias estabelecidas nos contratos de planos de saúde em razão da idade do consumidor.

6ª Câmara de Direito Privado– julgado em 2. (TJMG – AP.Ausência de violação ao ato jurídico perfeito. incidente de forma cogente sobre os contratos.Descabimento . do Estatuto do Idoso e das normas expedidas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar. EXAME DE MONITORAMENTO DE CRISES EPILÉTICAS.656/1998. que ocorreu o reajuste devido nas mensalidades do plano de saúde firmado entre Agravante e Agravada. tomando-se por base as faixas etárias previstas e permitidas pela legislação e regulamento que normatizam a espécie. não há que se falar em abusividade e ilegalidade do reajuste operado.16/11/2011 .Recurso provido. Não cabimento de antecipação dos efeitos da tutela no caso concreto.INTERESSE INDIVIDUAL HOMOGÊNEO . Observando-se.Improcedência da ação . APLICABILIDADE.356961-0Des. O usuário que atinge 60 anos.Pretensão de reconhecimento da abusividade de reajuste por faixa etária a partir de 60 anos . com a finalidade de garantir a assistência à saúde do consumidor.DJe 14/12/2011) EMENTA: RESCISÃO UNILATERAL.8.(a)– VEIGA DE OLIVEIRA.POSSIBILIDADE ANTECIPAÇÃO DOS EFEITOS DA TUTELA INDEVIDA .10.2010) 20.RELEVÂNCIA SOCIAL . Recurso não provido. está sempre amparado contra a abusividade de reajustes das mensalidades dos planos de saúde com base exclusivamente na mudança de faixa etária.– julgado .CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR E ESTAUTO DO IDOSO . (TJ/SP – Apelação nº.(a) SELMA MARQUES – julgado .Norma de ordem pública.0000 Rel Des. especialmente do § 3o. Nº 0211617-40.13.I. Des. (TJMG –A.SENTENÇA MANTIDA. no caso concreto. pela própria proteção oferecida pela Constituição Federal que estabelece norma de defesa do idoso no art.29/11/2011 .2011.REAJUSTE DAS MENSALIDADES DOS PLANOS DE SAÚDE EM RAZÃO DA MUDANÇA DE FAIXA ETÁRIA . Nº 0351391-98. do artigo 15.RECURSO NÃO PROVIDO.Precedentes do STJ . Os reajustes das mensalidades dos planos de saúde podem ser operados levando-se em conta a faixa etária dos contratantes. de modo que a rescisão abrupta do contrato viola o princípio da boa fé objetiva. PLANO DE SAÚDE. ao direito adquirido e à coisa julgada . REEMBOLSO LIMITADO . Sebastião Carlos Garcia . ainda que anteriores à sua edição .8.VEDADA A DISCRIMINAÇÃO .0145 Rel. desde que observados os ditames legais da Lei 9.13. 990.2010.REAJUSTE ATÉ A FAIXA ETÁRIA DE 59 ANOS . que busca o equilíbrio nas relações contratuais. cujo plano de saúde antecede a Lei 9. Os Planos de Assistência à saúde são destinados à prestação continuada de serviços ou cobertura de custos assistenciais. Rel.12. 230 e pelo Código Civil de 1916. AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER.656/98. CLÁUSULA 15 . DA ANS . CDC.Incidência do Estatuto do Idoso.NORMATIVA Nº 63/2003.VIOLAÇÃO AO PRINCÍPIO DA BOA FÉ OBJETIVA E DA CONFIANÇA.CLÁUSULA ABUSIVA PROCESSUAL CIVIL E CONSUMIDOR. o qual veda a cobrança de valores diferenciados em razão da idade .DJe 30/11/2011) PLANO DE SAÚDE .TAXAS DE REAJUSTE DA MENSALIDADE EXPRESSAMENTE PREVISTAS NO CONTRATO .

Órgão Julgador: 3ª Câmara de Direito Privado .10. APELAÇÃO CÍVEL DESPROVIDA.CONTRATUAL DE REEMBOLSO DO VALOR CUSTEADO PELO PACIENTE LIMITADO À TABELA DE VALORES.. 51. PORÉM LIMITADO À TABELA DE VALORES EMITIDA PELO PLANO DE SAÚDE. COBERTURA INTEGRAL DEVIDA.26.Julgamento: 22/02/2011) . vítima do mal apontado na exordial .Incidência do art. QUE DISPÕE SOBRE OS PLANOS E SEGUROS PRIVADOS DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE..078/90 .0001 .Melanoma metástico .Confusão entre recusa e os termos postos no guia médico correspondente e na internet ..Relator(a): Adilson de Andrade . II. 12.2010) 16 .486172. Cirurgia realizada em caráter de urgência..Morte da consumidora em meio ao processo. É DEVIDA A COBERTURA DE EXAMES COMPL EMENTARES INDISPENSÁVEIS PARA O CONTROLE DA EVOLUÇÃO DA DOENÇA E ELUCIDAÇÃO DIAGNÓSTICA.. 47 da Lei 8. 2 . DA LEI Nº 9. CONFORME PRESCRIÇÃO DO MÉDICO ASSISTENTE.Apelação Cível: APL 1382994120078070001 DF 013829941.8. Des.NOS TERMOS DO ART. D. (TJSP .2006. ISTO É. Inexistência de hospitais credenciados da Ré na localidade.. 3 .Apelo desprovido (TJ/SP . SENTENÇA MANTIDA.Órgão Julgador: 5ª Turma Cível .... PLANO DE SAÚDE .A OPÇÃO PELO REEMBOLSO DO VALOR A SER CUSTEADO INTEGRALMENTE PELA PACIENTE.... 1 . Pedido de reembolso das despesas hospitalares.Apelação: APL 9058520872006826 SP 9058520-87.807. UMA VEZ QUE NEGA A CONTRATANTE O PRÓPRIO OBJETO DA AVENÇA. Recurso provido. O DIREITO À SAÚDE E À PRESTAÇÃO MÉDICA POR MEIO DO PLANO DE SAÚDE AO QUAL ADERIU E PAGA.. (TJDF . Roberto Solimene .12. PORQUANTO INCOMPATÍVEL COM A BOA-FÉ E A EQUIDADE. A DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA SEGURADA PREVALECE SOBRE O DIREITO À LIVRE INICIATIVA DA EMPRESA ADMINISTRADORA DE PLANOS DE SAÚDE. NOS TERMOS DO QUE DISPÕE O ART. Rel. Incidência do CDC.. DO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. MENSALMENTE.Recusa de internação em hospital . Hospital não credenciado.Guia que é complemento do contrato .2007. IV.NA PONDERAÇÃO ENTRE DIREITOS FUNDAMENTAIS CONSTITUCIONALMENTE ASSEGURADOS.Leitura do mesmo com margem para dúvidas — Existência destas que se resolve em prol do consumidor .Relator(a): ANGELO PASSARELI Julgamento: 12/01/2011) 21. É ABUSIVA.656/98. ABUSIVIDADE. 990.APELAÇÃO N.0000 . REEMBOLSO – INEXISTÊNCIA DE HOSPITAIS CREDENCIADOS Plano de assistência à saúde. O VALOR DA CONTRIBUIÇÃO.Afirmação da apelante de que o mesmo não estava credenciado para atendimento de pacientes portadores daquela doença .6ª Câmara de Direito Privado– julgado em 2.

a despeito da oposição de embargos declaratórios. IMPROVIMENTO. Ministro ALDIR PASSARINHO JUNIOR. 3º E 6º CPC. 17 . "A relação de consumo caracteriza-se pelo objeto contratado. não podem ser excluídos os procedimentos imprescindíveis para o seu êxito. PRECEDENTES. no caso a cobertura médicohospitalar." (REsp 469911/SP. IMPOSSIBILIDADE. CLÁUSULA ABUSIVA. em virtude da ausência de condições necessárias para realização do ato cirúrgico em nosocômio credenciado. PLANO DE SAÚDE. Não se conhece de matéria que. Neoplasia cerebral Paciente transferida para hospital não credenciado. (AgRg no Ag 1317109/RJ. QUARTA TURMA. Dano moral não configurado. (TJ/SP APELAÇÃO N. DIREITO DO CONSUMIDOR. Rel. 1.2010) 22. SÚMULA 83/STJ. AUSÊNCIA DE PREQUESTIONAMENTO. ANULAÇÃO. REVOLVIMENTO DE MATÉRIA PROBATÓRIA E INTERPRETAÇÃO DE CLÁUSULAS CONTRATUAIS.10. ART. 3. 2. Apelo parcialmente provido.. sem limitação das sessões de RPG.02. COBERTURA DE ASSISTÊNCIA MÉDICO-HOSPITALAR.08). CLÁUSULA ABUSIVA – LIMITAÇÃO DE SESSÕES DE QUIMIOTERAPIA AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. sendo desinfluente a natureza jurídica da entidade que presta os serviços. A obrigatoriedade da agravante em arcar com o tratamento terapêutico da autora. REVISÃO ACÓRDÃO. PLANO DE SAÚDE. ASSOCIAÇÃO. AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO DE INSTRUMENTO. SESSÕES DE QUIMIOTERAPIA. Agravo regimental não provido.Se o contrato de plano de saúde prevê a cobertura de determinado tratamento. 1. Determinação de reembolso das despesas devidamente comprovadas. RELAÇÃO DE CONSUMO. com aplicação de multa. Inadimplemento contratual. Rel.4 56703-3. DJ: 12. foi aferida consoante a análise do contrato e das provas dos autos pela Corte local.11. Rever tal entendimento esbarraria no óbice das Súmulas 5 e 7/STJ. Quarta Turma. CLÁUSULA ABUSIVA – LIMITAÇÃO DE SESSÕES DE RPG PROCESSUAL CIVIL. SÚMULAS 5 E 7/STJ. CLÁUSULA LIMITATIVA DE SESSÕES DE RPG. ainda que se diga sem caráter lucrativo. Roberto Solimene – 6ª Câmara de Direito Privado julgado em 25. Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO. 4. 990. mas que mantém plano de saúde remunerado.PLANO DE SAÚDE. julgado em 25/10/2011. não foi apreciada pelo Tribunal de origem (Súmula 211/STJ). Incidência da Súmula 83/STJ. CLÁUSULA ABUSIVA. Des. DJe 04/11/2011) 23.

julgado em 15.12. Carlos Henrique Miguel Trevisan – 4ª Câmara de Direito Privado . rejeitado o pedido de indenização por danos morais Lei nº 9. Ministro SIDNEI BENETI. 0025586-02. sem limitação de prazo Abusividade da recusa caracterizada Limitação do tempo de internação Ilegalidade Súmula 302 do Superior Tribunal de Justiça Apelação desprovida (TJ/SP – Apelação N. julgado em 18/10/2011. CLÁUSULA ABUSIVA – LIMITAÇÃO DE TRATAMENTO PSIQUIÁTRICO PLANO DE SAÚDE Usuária portadora de problemas psiquiátricos Internação hospitalar superior a trinta dias recomendada por médico Recusa da prestadora de serviços fundada na existência de cláusula contratual que exclui a cobertura para tratamento psiquiátrico por mais de trinta dias Sentença de procedência parcial. Rel.Agravo Regimental improvido.266/PE.26.2008.0344. Des. (AgRg no AREsp 35. DJe 07/11/2011) 24.656/98 que estabelece a obrigatoriedade da cobertura com relação à internação.2011) 18 .. Rel. a qual se mantém por seus próprios fundamentos.8.2..O agravo não trouxe nenhum argumento novo capaz de modificar a conclusão alvitrada. TERCEIRA TURMA. 3.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->