Você está na página 1de 4

I - A dinmica do Risco.

Quem ousar dizer: Ele no s alma! Quem sentir O corpo expandir-se At desabrochar o orgasmo De um instante de cor. Quem no ver A cama e o cosmos Ao delicioso toque do clitris Ao delicioso toque de seios Varados de luz. Que no repousar Nos corpos perfeitos Vestidos de suor e espasmo Gozando a idia de gozar. Marco Antnio Struve Indaial, 12 de julho de 2000.

II
O dorso curvo. Um bico de seio. Anseio minha sede Na seda de um quadril A curva de um joelho E esta sombra que se funde, Que se confunde e se esconde Nos olhos que indagam. Indaial, 12/07/2000.

III
Construir A forma exata das cores, corpos transparentes ardentes. Blumenau, 08/07/2000.

IV
Primeiro Momento, Paixo. Segundo Momento, Tenso. Terceiro Momento, Exploso. Blumenau, 08/07/2000.

V
Olho teus seios. Olhas meus olhos. Penetras em mim. Eu, dentro de ti. Me possuis mais Eu te possuo menos. Te moves sobre Meu corpo extasiado. Olho teus seios Com olhos de seios Teus seios olham O cu da minha boca. Teu corpo, rumor De prazer e gozo. Blumenau, 08/07/2000.

VI
Meus msculos De exatido matemtica Proporo diagramtica Tenso acrobtica Esperam uma chance De olhar teu corpo Cromtico. Blumenau, 08/07/2000.

VII
A escurido Envolve um raio de luz. A luz envolve O desejo do teu corpo. Teu corpo Envolve a escurido Como a luz Revela o meu desejo. Blumenau, 08/07/2000.

VIII
Os lenis guardam Meu corpo depois do amor. Meus braos Repousam, relaxam Meu sexo guardou O prazer, as formas, Os contornos do teu prazer Os lenis guardam Meu corpo depois do amor Teu tero Repousa, relaxa Meus braos e teus Seios, guardam a forma, Os contornos do teu prazer Os contornos do meu prazer. Blumenau, 08/07/2000.

IX
Tuas mos Tocam meus seios Com suavidade de luz Me exponho Ao teu calor Me preparo Blumenau, 08/07/2000.

X - Concha
Concha,

Me fecho E me exponho. Talvez teu corpo Tenha tido sonho. Talvez teu corpo Tenha sido gozo. Talvez teu corpo Tenha sido dvida. Me exponho E fecho, Concha. Blumenau, 08/07/2000.