Você está na página 1de 8
SKF Service DESMISTIFICANDO O MONITORAMENTO DE ROLAMENTOS EM BAIXAS ROTAÇÕES Para realizar medições em baixa

SKF Service

DESMISTIFICANDO O MONITORAMENTO DE ROLAMENTOS EM BAIXAS ROTAÇÕES

Para realizar medições em baixa rotação deve-se levar em conta as limitações da instrumentação:

A faixa de operação do Coletor de dados CMVA60 é de 0,5 Hz a 20 kHz (30 rpm a 1200 krpm);deve-se levar em conta as limitações da instrumentação: Acelerômetro : ! Os níveis de aceleração são

Acelerômetro: :

! Os níveis de aceleração são muito baixos, sendo portanto difícil realizar uma medição de aceleração. Deve-se utilizar o acelerômetro mais adequado para os defeitos a serem identificados (100 ou 500 mg/V);

! A relação sinal ruído para espectro de 100 Hz e 400 linhas sem incluir a atenuação de –3 dB é a seguinte:

" Acelerômetro com sensibilidade de 100 mV/g = 6:1;

" Acelerômetro de baixa freqüência com sensibilidade de 500 mV/g =

142:1.

O nível de ruído é fundamental para uma boa medição. Pode-se controlar ruídos provenientes do sensor, do cabo e do instrumento. Fatores que aumentam o ruído do sensor:

! Transientes térmicos (sensor de cisalhamento é melhor do que o de compressão);

! Choque mecânico;

! Tempo de estabilização (“settling time”), sensores com sensibilidade de 500 mV/g requerem 10X mais tempo para estabilizar, sendo recomendada sua utilização no modo sempre ligado.

Outras fontes de ruídos:

Ruído ambiente proveniente de outras máquinas;no modo sempre ligado. Outras fontes de ruídos: Fontes de alta Freqüência, tais como cavitação,

Fontes de alta Freqüência, tais como cavitação, vazamento de vapor e de ar com alta pressão, podem causar saturação do amplificador, a qual resulta em valor alto do com alta pressão, podem causar saturação do amplificador, a qual resulta em valor alto do espectro em baixa freqüência “ski slope”

Ruído elétricovalor alto do espectro em baixa freqüência “ski slope” Ondas de rádio, interferência eletromagnética de sistemas

Ondas de rádio, interferência eletromagnética de sistemas de alta voltagemem baixa freqüência “ski slope” Ruído elétrico Deformação da base do acelerômetro Montagem com base

Deformação da base do acelerômetrointerferência eletromagnética de sistemas de alta voltagem Montagem com base magnética vs. prisioneiro

Montagem com base magnética vs. prisioneiroeletromagnética de sistemas de alta voltagem Deformação da base do acelerômetro ricardo.vieira.amaral@skf.com 1

ricardo.vieira.amaral@skf.com

1

SKF Service “Monitoramento de Rolamentos com Rotações de 30 a 600 rpm.” Aceleração 2E-3 G’s

SKF Service

“Monitoramento de Rolamentos com Rotações de 30 a 600 rpm.”

Aceleração
Aceleração
2E-3 G’s
2E-3 G’s

Figura 1 – Ruído de fundo em espectro de aceleração

Para selecionar o sensor e o tipo de medição mais recomendado é necessário definir qual problema deve ser identificado (desbalanceamento, desalinhamento, folgas, rolamento, engrenamento, etc.).

Vibração Senoidal:

Típica de defeitos provocados por desbalanceamento, desalinhamento e problemas de feltro / tela na seção de prensas de máquina de papel; problemas de feltro / tela na seção de prensas de máquina de papel;

Use acelerômetro de baixa freqüência com alta resolução, limitado a 0,5 Hz.de feltro / tela na seção de prensas de máquina de papel; Vibração impulsiva: Típica de

baixa freqüência com alta resolução, limitado a 0,5 Hz. Vibração impulsiva: Típica de defeitos provocados por

Vibração impulsiva:

Típica de defeitos provocados por folgas, rolamentos e engrenagens;alta resolução, limitado a 0,5 Hz. Vibração impulsiva: Use acelerômetro normal e medições de envelope de

Use acelerômetro normal e medições de envelope de aceleração.de defeitos provocados por folgas, rolamentos e engrenagens; No caso de excitações de alta freqüência pode-se

normal e medições de envelope de aceleração. No caso de excitações de alta freqüência pode-se afirmar

No caso de excitações de alta freqüência pode-se afirmar que:normal e medições de envelope de aceleração. ! A relação sinal ruído é maior devido as

! A relação sinal ruído é maior devido as altas freqüências;

! Níveis de sinal podem ainda ser muito baixos;

! Envelope de aceleração amplifica o sinal;

! Não existe limite de baixa freqüência.

ricardo.vieira.amaral@skf.com

2

SKF Service Em baixas rotações, a energia impulsiva pode ser muito pequena. É possível que

SKF Service

Em baixas rotações, a energia impulsiva pode ser muito pequena. É possível que ela seja sobreposta por ruídos de acelerômetros comuns

“Monitoramento de Rolamentos com Rotações de 30 a 600 rpm.”

Exemplo 1:

Máquina de papel Kraft

Rolo prensa

Rotação=40 rpm,

Defeito na pista externa do rolamento

BPFO = 344 rpm

rpm, Defeito na pista externa do rolamento BPFO = 344 rpm Figura 2 – Espectro de

Figura 2 – Espectro de Envelope de Aceleração, no qual pode-se identificar defeito na pista externa do rolamento

Por que a técnica de envelope de aceleração pode ser utilizada para identificar defeitos impulsivos em baixas rotações?

Por que as freqüências impulsivas independem da rotação do eixo:

impacto é equivalente a pancada de um martelo;as freqüências impulsivas independem da rotação do eixo: espectro em freqüência de um defeito impulsivo apresenta

espectro em freqüência de um defeito impulsivo apresenta a freqüência dodo eixo: impacto é equivalente a pancada de um martelo; O O defeito e múltiplos harmônicos

O

O

defeito e múltiplos harmônicos do defeito

Defeitos típicos de baixa freqüência são eliminados pelo filtro passa banda;do O O defeito e múltiplos harmônicos do defeito Os múltiplos da freqüência de defeito filtrados

Os múltiplos da freqüência de defeito filtrados são envelopados/ amplificados, resultando no espectro da figura 2 acima, por exemplo. ricardo.vieira.amaral@skf.com

são envelopados/ amplificados, resultando no espectro da figura 2 acima, por exemplo. ricardo.vieira.amaral@skf.com 3

3

SKF Service A energia do impacto é distribuída em maior ou menor intensidade pelos 4

SKF Service

A energia do impacto é distribuída em maior ou menor intensidade pelos 4 filtros de
A energia do impacto é distribuída em maior ou menor
intensidade pelos 4 filtros de Envelope de aceleração
CONFIGURAÇÃO DO MICROLOG

“Monitoramento de Rolamentos com Rotações de 30 a 600 rpm.”

Determine Calcular o Estabelecer o Calcular F máximo e o a rotação tempo entre tempo
Determine
Calcular o
Estabelecer o
Calcular F
máximo e o
a rotação
tempo entre
tempo de
do eixo
eventos (ex.
amostragem
Número de
Linhas
BPFO)
Ajuste do
Considerações
tempo de
práticas?
amostragem
Criar pontos
Analisar
Coletar
de medição

Observações:

1. O tempo de coleta deve ser maior do que 1 volta do eixo e/ou permitir observar aproximadamente 10 eventos do defeito;

2. Pode necessário realizar 2 medidas, uma para análise no domínio do tempo e outra para análise no domínio da freqüência;

3. Nas primeiras medições recomenda-se utilizar vários filtros de envelope, até identificar qual filtro de envelope é mais adequado.

ricardo.vieira.amaral@skf.com

4

SKF Service “Monitoramento de Rolamentos com Rotações de 30 a 600 rpm.” Exemplo 2: Rotação

SKF Service

“Monitoramento de Rolamentos com Rotações de 30 a 600 rpm.”

Exemplo 2:

Rotação do eixo = 3,5 rpm; Tempo para uma volta = 17,1 segundos Rolamento 24092:

Defeito

Freq

Rpm

(Hz)

Tempo entre eventos (s)

BPFO = 12,229x

43

0,717

1,402

BPFI

= 14,771x

52

0,867

1,16

BSF

= 5,17x

18

0,300

3,316

FTF

= 0,453x

2

0,034

37,85

1- Tempo de amostragem = N. de linhas / Fmáx:

!32 segundos = 800 linhas / 25Hz (BPFO, BPFI e BSF) !80 segundos = 800 linhas / 10 Hz (FTF)

2- Considerações práticas:

!Examinar os dados coletados pela primeira vez; !Se necessário, alterar configuração de pontos; !Use função MPA (“Multi point automation”).

3- Análise dos dados:

!Observe sinais de impactos periódicos; !Verifique se a distância entre picos corresponde à defeitos em análise; !Observe outras funções periódicas.

Exemplo3:

Harmônicos de 140 rpm indicando folgas em um espectro de aceleração

Exemplo3: Harmônicos de 140 rpm indicando folgas em um espectro de aceleração ricardo.vieira.amaral@skf.com 5

ricardo.vieira.amaral@skf.com

5

SKF Service Exemplo 4 : Identificação de falhas em rolamento, com rotação do eixo =

SKF Service

SKF Service Exemplo 4 : Identificação de falhas em rolamento, com rotação do eixo = 3,5

Exemplo 4:

Identificação de falhas em rolamento, com rotação do eixo = 3,5 rpm, através do Envelope de Aceleração 4

“Monitoramento de Rolamentos com Rotações de 30 a 600 rpm.”

Freqüência de defeito = 42 rpm
Freqüência de
defeito = 42 rpm

Exemplo 5:

Após a troca de rolo da seção de prensas de uma máquina de papel, o operador sentiu uma vibração intermitente no rolo da primeira prensa. Na medição foi utilizado um acelerômetro de baixa freqüência, junto com o Microlog. Foram identificadas oscilações na freqüência de feltro = 40 rpm e vibrações na freqüência de rotação = 325 rpm com harmônicos.

Conclusão:

de rotação = 325 rpm com harmônicos. Conclusão: Inspeção no rolamento revelou folga excessiva sem dano

Inspeção no rolamento revelou folga excessiva sem dano visível no rolamento.

ricardo.vieira.amaral@skf.com

6

SKF Service Exemplo 6: Defeito na pista interna (BPFI) do rolamento SKF 10414 instalado na

SKF Service

Exemplo 6:

Defeito na pista interna (BPFI) do rolamento SKF 10414 instalado na saída de redutor com rotação de saída de 11,1 rpm.

“Monitoramento de Rolamentos com Rotações de 30 a 600 rpm.”

de Rolamentos com Rotações de 30 a 600 rpm.” Exemplo 7: Defeito na pista externa (BPFO)

Exemplo 7:

Defeito na pista externa (BPFO) do rolamento SKF 51113 instalado na saída de redutor com rotação de saída de 8,3 rpm.

do rolamento SKF 51113 instalado na saída de redutor com rotação de saída de 8,3 rpm.

ricardo.vieira.amaral@skf.com

7

SKF Service “Monitoramento de Rolamentos com Rotações de 30 a 600 rpm.” CaRisMa Serviço ao

SKF Service

“Monitoramento de Rolamentos com Rotações de 30 a 600 rpm.”

CaRisMa Serviço ao Cliente SKF:

0800-141-152

Visite nossos sites:

www.skf.com.brr www.skfcm.com www.fixturlaser.com www.railways.skf.com www.carb.skf.com www.explorer.skf.com

Comentários

Vamos revisar as perguntas e respostas necessárias para executar uma medição / análise de vibrações em rotações de 30 a 600 rpm.

Que problemas existem para realizar medições em baixa rotação?

A relação sinal / ruído é baixa.

Quais são as soluções para este problema?

As soluções são; obter o melhor sinal e reduzir o ruído.

Como configurar o Microlog para medições em rotações baixas?

É necessário, conhecer os tipos de defeitos à analisar, estabelecer a

freqüência de interesse, analisar espectro em freqüência (FFT), forma de onda do sinal no tempo e selecionar Fmáx e número de linhas para a melhor resolução e identificação de defeitos.

Qual filtro de Envelope deve ser selecionado?

Na primeira medição teste alguns dos 4 tipos de Envelope de aceleração para identificar qual deles apresenta melhor resposta.

Bibliografia:

1-

2-

3-

Slow Speed Applications Using SKF Microlog CMVA55 Colin Kirkwood, P. Eng. Altus Engineering Inc.

Monitoring of Slow Speed Bearings Dr. Robert M. Jones, Principal Applications Engineer, ,SKF Condition Monitoring, May 16-19, 2000 -San Diego, California

Acceleration enveloping it works! Identifying bearings damages, the true story of bearing monitoring.-Revolutions Newslettre, Volume 7, Number 3.

ricardo.vieira.amaral@skf.com

8