A Cidadania na Antiguidade A palavra cidadania foi usada na Roma antiga para indicar a situação política de uma pessoa e os direitos

que essa pessoa tinha ou podia exercer. A sociedade romana fazia discriminações e separava as pessoas por classes sociais. Havia, em primeiro lugar, os romanos e os estrangeiros, mas os romanos não eram considerados todos iguais, existindo várias categorias. Em relação à liberdade das pessoas era feita a diferenciação entre livres e escravos, mas entre os que eram livres também havia igualdade, fazendo-se distinção entre os patrícios – membros das famílias, nobres – e os plebeus – pessoas comuns. Com o tempo foram sendo criadas categorias intermediárias, para que alguns tivessem alguns cargos. Quanto à possibilidade de participar das atividades políticas e administrativas haviam uma distinção importante entre os próprios romanos. Os romanos livres tinham cidadania: eram, portanto, cidadãos, mas nem todos podiam ocupar os cargos políticos. Fazia-se uma distinção entre cidadania e cidadania ativa. Só os cidadãos ativos tinham o direito de participar das atividades políticas e de ocupar os altos postos da Públicos. Observava-se que as mulheres não tinham a cidadania ativa e por esse motivo nunca houve mulheres na Senado nem nas magistraturas romanas.

As Revoluções Burguesas e Cidadania Nos séculos XVII e XVIII, quando na Europa já estavam começando os tempos modernos, havia também a divisão da sociedade em classes.Ao lado dos nobres, que gozavam de muitos privilégios, existiam as pessoas chamadas comuns, entre eles havia grande diferença entre os ricos e os não ricos, estes viviam de seu trabalho, no campo ou na cidade. Nessa fase da história da humanidade vamos encontrar os reis que governam sem

Foi nesse momento e nesse ambiente que nasceu a moderna concepção de cidadania. o direito de votar e ser votado. conhecidas como revoluções burguesas. Vários escritores políticos vinham defendendo a idéia de que todos os seres vivos nascem livres e são iguais. fizeram uma série de revoluções. aprovaram a primeira Constituição francesa e aí já estabeleceram regras que deformavam completamente a idéia de cidadania. para simbolizar a igualdade de todos. unindo-se todos contra os nobres. ocasionando a criação do novo Estado conhecido como Estados Unidos da América(1787). falando-se nos “direitos da cidadania” para indicar os direitos que permitem participar do governo ou influir sobre ele. Em 1789. A revolução na Inglaterra(1688) o rei perdeu todos os seus poderes e os burgueses passaram a dominar o Parlamento. ocorreu na França a Revolução Francesa. que surgiu para afirmar a eliminação de privilégios que antes existiam. com poderes absolutos. reunidos numa assembléia. Esse movimento foi muito importante porque influiu para que grande parte do mundo adotasse o novo modelo de sociedade. A partir daí a cidadania continuou a indicar o conjunto de pessoas com direito de participação política. Uma das inovações importantes. Houve um momento em que os burgueses e os trabalhadores já não suportavam as arbitrariedades e as injustiças praticadas pelos reis absolutistas e pela nobreza e por esse motivo. devendo ter os mesmos direitos Injustiça Legalizada: Discriminação pela Cidadania No ano de 1791 os líderes da Revolução Francesa. foi justamente o uso das palavras cidadão e cidadã. e por isso o período é conhecido como do absolutismo. Essa revolução influenciou outras nas colônias.nenhuma limitação. ocorrida algumas décadas antes. .

ser proprietário de bens imóveis e ter um renda mínima anual elevada.bem como o direito de ocupar os cargos públicos considerados mais importantes. . manteve a monarquia. direitos de 3º geração. as camadas mais pobres da sociedade. os trabalhadores. Mas a cidadania deixou de ser um símbolo de igualdade de todos e a derrubada dos privilégios da nobreza deu lugar ao aparecimento de uma nova classe de privilegiados. do sexo masculino. Dada a monarquia. estabelecendo que apenas os cidadões ativos podiam ser eleitos para a Assembleia Nacional. Hoje as constituições abrangem bem mais direitos sociais. todos esses grupos sociais foram excluídos da cidadania ativa e tiveram que iniciar uma novas lutas. estabeleceu que somente os cidadãos ativos poderiam ser eleitos para a Assembleia Nacional. Ficou sendo também um privilégio dos cidadãos ativos o direito de votar para escolher os membros da Assembleia. A Constituição Brasileira de 1988 é conhecida como constituição Cidadã. para obterem os direitos da cidadania. feita pouco depois da Declaração de Direitos de 1789. As mulheres. A Constituição francesa de 1791. o que já significava um privilégio para uma família. Além disso. E para ser cidadão ativo era preciso ser francês. contrariando a afirmação de igualdade de todos.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful