P. 1
trabalho sobre Válvulas direcionais

trabalho sobre Válvulas direcionais

|Views: 291|Likes:

More info:

Published by: Rodolfo Freitas A. Borges on May 28, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/11/2015

pdf

text

original

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIALSENAI-SC ELETROMECÂNICA

ELÉTRO-HIDROPNEUMÁTICA VÁLVULAS DIRECIONAIS

SÃO MIGUEL DO OESTE - SC 2010

1

VÁLVULAS DIRECIONAIS

Trabalho escolar apresentado ao curso de Eletromecânica B, do serviço nacional de Aprendizagem Industrial – unidade como Requisito parcial para aprovação da unidade Curricular do SENAI

Professor: Rodrigo

SUMÁRIO
2

1. 2.

INTRODUÇAO...........................................................................4 VÁLVULAS................................................................................5

2.1 VÁLVULAS DE CONTROLE DIRECIONAL............................5 2.2 NÚMERO DE POSIÇÕES...........................................................6 2.3 NORMA PARA REPRESENTAÇÃO..........................................6 2.4 NÚMERO DE VIAS.....................................................................6 2.5 EXEMPLO DE POSICIONAMENTO DE VÁLVULAS................8 2.6 IDENTIFICAÇÃO DOS ORIFÍCIOS DA VÁLVULA...................8 3. ACIONAMENTOS OU COMANDOS...........................................11 3.1 TIPOS DE ACIONAMENTO E

COMANDO................................12 3.1.1 3.1.2 3.1.3 3.1.4 3.1.5 ACIONAMENTOD MUSCULARES................................12 ACIONAMENTOS MECANICOS....................................13 ACIONAMENTO PNEUMÁTICO...................................16 ACIONAMENTOS ELÉTRICOS......................................18 ACIONAMENTO COMBINADO.....................................18 4. TIPOS CONSTRUTIVOS...............................................................21 4.1 VÁLVULA DE DISTRIBUIDOR AXIAL..............................21 4.2 VÁLVULA POPPET................................................................21 4.3 VÁLVULA POPPET-SPOOL..................................................21 5. TIPOS DE VÁLVULAS DE CONTROLE DIRECIONAL............23
3

.34 INTRODUÇÃO O trabalho visa mostrar... na qual iremos ver as suas simbologias. A função e o número de vias são desenhados nos quadrados. e a identificação de cada orifício da válvula... mecânicos...... 4 ... Vamos ver também que esquemas pneumáticos usam símbolos para a descrição de válvulas....... elétricos e combinados... As válvulas simbolizam-se com quadrados e o número de quadrados unidos indica o número de posições que uma válvula pode assumir.. pneumáticos....... o principio de funcionamento das válvulas direcionais... controlar suas intensidades de vazão ou de pressão.. As linhas indicam as vias de passagem............ mas somente a função das válvulas. No caso das válvulas de controle direcional tem por função.. tipos de acionamentos de cada válvula.......... impor bloqueios. tipos de válvulas....6....... orientar o fluxo de ar. símbolos estes que não caracterizam o tipo de construção. CONCLUSÃO....... as setas a direção do fluxo..... Fechamentos são indicados dentro dos quadrados com tracinhos transversais....... Vamos ver também as válvulas poder ser acionadas por comandos Musculares.....

Reguladoras de fluxo. São divididos em: • • • • • Direcionais. Válvulas de Controle Direcional Tem por função orientar a direção do fluxo que o ar deve seguir. Combinadas. De Pressão. pressão e direção do ar comprimido. a fim de realizar um trabalho proposto. Para um conhecimento perfeito de uma válvula direcional. deve-se levar em conta os seguintes dados: • • • • • • Posição Inicial Número de Posições Número de Vias Tipo de Acionamento (comando) Tipo de Retorno Vazão 5 .Válvulas Válvulas são elementos de comando que regulam vazão. De Bloqueio.

As válvulas direcionais são sempre representadas por um retângulo. Norma para Representação • • CETOP: Comitê Europeu de Transmissão Óleo. • Este retângulo é dividido em quadrados. ora não permite. a torneira.Número de Posições É a quantidade de manobras distintas que uma válvula direcional pode executar ou permanecer sob a ação de seu acionamento. ISSO: Organização Internacional de Normalização.Hidráulica e Pneumática. Para fácil compreensão do número de vias de uma válvula de controle direcional podemos também considerar que: 6 . Número de Vias É o número de conexões que a válvula possui. • O numero de quadros representados na simbologia é igual ao numero de posições da válvula. São consideradas como vias a conexão de entrada de pressão. representando a quantidade de movimentos que executa através de acionamento. conexões de utilização e de escape. tem duas posições: ora permite passagem de água. Nestas condições. que é uma válvula.

mas não necessariamente o sentido de luxo. Passagem bloqueada Escape não provido para conexão (não canalizado ou livre) Escape provido para conexão (canalizado) 7 .Direção do Fluxo Nos quadros representativos das posições. encontram-se símbolos distintos: • As setas indicam a interligação interna das conexões.

Uma regra prática para a determinação do número de vias consiste em separar um dos quadrados (posição) e verificar quantas vezes o(s) símbolo(s) interno(s) toca(m) os lados do quadro. Em 1976. obtendo-se. os pontos de conexão deverão ser contados no quadro da posição inicial. não havendo a preocupação de utilizar uma padronização universal. têm apresentado uma grande diversificação de indústria para indústria. o CETOP . assim. o número de orifícios e em correspondência o número de vias. sendo que cada produtor adota seu próprio método. propôs um método universal para a identificação dos orifícios aos fabricantes deste tipo de equipamento.. Preferencialmente.Comitê Europeu de Transmissão Óleo-Hidráulico e Pneumática. Exemplos de posicionamento de válvulas Identificação dos orifícios da válvula As identificações dos orifícios de uma válvula pneumática. filtros. 8 . etc. reguladores.

• Nºs 3 e 5 . isola. apresentado pelo CETOP. Os orifícios são identificados como segue: • Nº 1 . vem sendo estudado para que se torne uma norma universal através da Organização Internacional de Normalização . identificando claramente a função de cada orifício.alimentação: orifício de suprimento principal. • Nºs 2 e 4 . 4/2 e 4/3. Essa proposta é numérica.O código. Estas referências baseiam-se na identificação do orifício de alimentação 1. bloqueia o orifício de alimentação. saída: orifícios de aplicação em válvulas 4/2. saída: orifício de aplicação em válvulas de 2/2. A finalidade do código é fazer com que o usuário tenha uma fácil instalação dos componentes. relacionando as marcas dos orifícios no circuito com as marcas contidas nas válvulas. • Orifícios de pilotagem são identificados da seguinte forma: 10. ao ser influenciado. • Nº 10: indica um orifício de pilotagem que. • Orifício número 1 corresponde ao suprimento principal. 2 e 4 são aplicações. conforme mostra. 3 e 5 escapes. 5/2 e 5/3. 3/2 e 3/3.ISO. 4/3.escape ou exaustão: orifício de liberação do ar utilizado em válvulas 5/2 e 5/3. 9 . • Nº 3 .escape ou exaustão: orifícios de liberação do ar utilizado em válvulas 3/2.utilização. • Nº 2 . 3/3.utilização. 12 e 14.

P.F. Noruega e outros países. Isso se deve principalmente às normas DIN (DEUTSCHE NORMEN). • Linha para transmissão da energia de comando (linhas de pilotagem): X. Y e Z. Alemanha. exaustão): R. Identificação dos orifícios . Seite 2. que desde março de 1996 vigoram na Bélgica.A. • Escape ao exterior do ar comprimido utilizado pelos equipamentos pneumáticos (escape. a identificação dos orifícios é a seguinte: • Linha de trabalho (utilização): A. 10 . a função dos orifícios é identificada literalmente. Quando a válvula assume sua posição inicial automaticamente (retorno por mola.) Alguns exemplos: • EA . Dinamarca. França.• Nº 12: liga a alimentação 1 com o orifício de utilização 2. Os escapes são representados também pela letra E. S e T. de março de 1966. Blatt 3. • Conexão de pressão (alimentação): P.300. quando ocorrer o comando. seguida da respectiva letra que identifica a utilização (normas N. Segundo a Norma DIN 24. 0.significa que os orifícios em questão são a exaustão do ponto de utilização A. B e C.meio literal Em muitas válvulas. Nr. quando ocorrer a pilotagem. pressão interna) não há identificação no símbolo. • Nº 14: comunica a alimentação 1 com o orifício de utilização 4.4. • Drenagem de líquido: L. Suécia.

quando utilizada. ou seja. 11 . A letra D. etc. servo. por sua vez.escape do ar utilizado pelo orifício B. Identificação dos Orifícios da Válvula Acionamentos ou comandos As válvulas exigem um agente externo ou interno que desloque suas partes internas de uma posição para outra. Os elementos responsáveis por tais alterações são os acionamentos. o qual libera o comando principal que. Comando indireto: É assim definido quando a força de acionamento atua sobre qualquer dispositivo intermediário. é responsável pela inversão da válvula.• EB . que podem ser classificados em: • Comando direto • Comando indireto Comando direto: É assim definido quando a força de acionamento atua diretamente sobre qualquer mecanismo que cause a inversão da válvula. representa orifício de escape do ar de comando interno. que altere as direções do luxo efetue os bloqueios e liberação de escapes. Estes acionamentos são também chamados de combinados.

Acionamentos musculares As válvulas dotadas deste tipo de acionamento são conhecidas como válvulas de painel. 12 . A mudança da válvula é realizada geralmente pelo operador do sistema.mecânicos . Os principais tipos de acionamentos musculares são mostrados nas figuras abaixo. findam uma cadeia de operações.Tipos de acionamentos e comandos Os tipos de acionamentos são diversificados e podem ser: • Musculares . proporcionam condições de segurança e emergência. São acionamentos que indicam um circuito.elétricos. Estes elementos são representados por símbolos normalizados e são escolhidos conforme a necessidade da aplicação da válvula direcional. • Combinados.pneumáticos .

as válvulas acionadas por uma parte móvel da máquina adquirem uma grande importância.Acionamentos mecânicos Com a crescente introdução de sistemas automáticos. O comando da válvula é conseguido através de um contato mecânico sobre o acionamento. as válvulas com este tipo de acionamento recebem o nome de válvulas fim de curso. colocado estrategicamente ao longo de um movimento qualquer. Comumente. 13 . para permitir o desenrolar de seqüências operacionais.

Acionamento por pino Quando um mecanismo móvel é dotado de movimento retilíneo. Enquanto durar a ação sobre o pino.Posicionamento das válvulas com acionamentos mecânicos As válvulas devem estar situadas o mais próximo possível ou diretamente acopladas aos equipamentos comandados (cilindros. que recebe um ataque frontal. mesmo depois de muito tempo. garantindo um comando seguro e perfeito. conferindo ao sistema um tempo de resposta reduzido. motores. • Posicionamento do acionamento tipo pino 14 .). sem possibilidades de ultrapassar um limite e ao fim do movimento deve acionar uma válvula. após o curso de acionamento. o recomendado é o acionamento por pino. é indispensável efetuar um posicionamento adequado. para que as tubulações secundárias sejam bem curtas evitando. para evitar inutilização da válvula devido a inúteis e violentas solicitações mecânicas. com relação ao curso final do mecanismo. deve-se ter o cuidado de deixar uma folga. Para as válvulas acionadas mecanicamente. consumos inúteis de ar comprimido e perdas de pressão. a válvula permanece comutada (acionada). Ao posicionar a válvula. assim. etc.

com ou sem avanço anterior. emitindo um sinal pneumático breve. como o pino e o rolete. independentemente do sentido do movimento. funciona como pino. mas recebe ataque lateral na maioria das vezes. receberá comando toda vez que o mecanismo em movimento passar por cima. O rolete. evita que permaneça constantemente acionado.Acionamento por rolete Se a válvula necessita ser acionada por um mecanismo com movimento rotativo. Numa posição intermediária. 15 . O posicionamento no final de curso. com leve afastamento. • Posicionamento do acionamento por rolete Gatilho (rolete escamoteável) Utilizado nas posições intermediárias ou fim de curso. retilíneo. para evitar atritos inúteis e solicitações danosas em relação às partes da válvula. Difere dos outros por permitir o acionamento da válvula em um sentido do movimento. onde podem ocorrer problemas de "contrapressão". quando posicionado no fim de curso. é aconselhável utilizar o acionamento por rolete.

ao se processar a despressurização de um dos pistões.Quando o mecanismo em movimento atua sobre o acionamento causa um travamento. o mecanismo causa a rotação do acionamento. proveniente de um sinal preparado pelo circuito e emitido por outra válvula. • Acionamento tipo gatilho Acionamentos pneumáticos As válvulas equipadas com este tipo de acionamento são comutadas pela ação do ar comprimido. Um equilíbrio de forças é estabelecido na válvula. ocorre a inversão da válvula.  Piloto negativo 16 . provocando o deslocamento das partes internas da válvula. Nos acionamentos pneumáticos destacam-se: • Comando direto por alívio de pressão (piloto negativo) o Os pistões são pressurizados com o ar comprimido proveniente da alimentação. eliminando qualquer possibilidade de comandar a válvula. No sentido oposto ao de comando.

 Piloto positivo Comando direto por diferencial de áreas A pressão de comando atua em áreas diferentes. proveniente de um comando externo. devido à grande área da membrana. possibilitando a existência de um sinal prioritário e outro supressivo. Diafragma A grande vantagem está na pressão de comando. 17 . pode trabalhar com baixas pressões.Um impulso de pressão.• Comando direto por aplicação de pressão (piloto positivo) o . é aplicado diretamente sobre um pistão. O princípio de atuação é bem semelhante ao de um piloto positivo. acionando a válvula.

são classificados também como servo piloto. comando prévio e indireto. quando os circuitos são complicados e as distâncias são longas entre o local emissor e o receptor. Isso se fundamenta na aplicação de um acionamento (précomando) que comanda a válvula principal. Os acionamentos tidos como combinados. deixando-a livre para a operação de retorno. temporizadores. devido à sensibilidade que apresentam no controle de processos. produtos solventes. Acionamentos combinados É comum a utilização da própria energia do ar comprimido para acionar as válvulas.Aplicações freqüentes Substituição de sistemas eletrônicos e elétricos que são utilizados na automatização de fábricas de explosivos. etc.  Diafragma Acionamentos elétricos A operação das válvulas é efetuada por meio de sinais elétricos. Podemos comunicar o ar de alimentação da válvula a um acionamento auxiliar que permite a ação do ar sobre o comando da válvula ou corta a comunicação. 18 . São de grande utilização onde a rapidez dos sinais de comando é o fator importante. pressostatos. responsável pela execução da operação. provenientes de chaves fim de curso.

que ficará retido. a que realizará o comando dos conversores de energia. pode-se emitir ou desviar um sinal através de um canal interno ou conexão externa. As válvulas de pré-comando são geralmente elétricas (solenóides). liberando o piloto interno x. o Acionamento combinado .Quando é efetuada a alimentação da válvula principal. que posteriormente é colocada para exaustão.elétrico e pneumático 19 . porém a pressão piloto é suprida externamente. o qual realiza o acionamento da válvula. pneumáticas (piloto). manuais (botão).elétrico e pneumático • Solenóide e piloto externo Idêntico ao anterior. mecânicas (came ou esfera). Alguns tipos de acionamentos combinados: • Solenóide e piloto interno Quando o solenóide é energizado. o campo magnético criado desloca o induzido. direcionando-o para efetuar o acionamento da válvula principal. o Acionamento combinado .

a qual cria um campo magnético. O acionamento por botão conjugado ao elétrico é de grande importância porque permite testar o circuito. Pode ser acionada através do botão. o Acionamento combinado . o qual despressuriza a válvula internamente. permitindo continuidade de operação quando faltar energia elétrica. causando o afastamento induzido do assento e liberando a pressão x que aciona a válvula. sem necessidade de energizar o comando elétrico.muscular ou elétrico e pneumático Tipos construtivos 20 .• Solenóide e piloto ou botão A válvula principal pode ser comandada por meio da eletricidade.

metálico e polido. podendo trabalhar isentas de lubrificação e são dotadas de boa vazão. São válvulas de resposta rápida.As válvulas direcionais. Desta forma a válvula realiza funções do tipo poppet e spool para direcionar o ar. requer pequeno esforço ao ser acionada. O deslocamento do êmbolo seleciona a passagem do luxo de ar através dos sulcos que possui. apresentando. Válvula de distribuidor axial São dotadas de um êmbolo cilíndrico. diversas vantagens: • Inexistência de vazamentos internos durante as mudanças de posição permite grande intercâmbio entre os tipos de acionamentos. • Válvula poppet. Válvulas poppet-spool Possuem um êmbolo que se desloca axialmente sob guarnições que realizam a vedação das câmaras internas. são responsáveis pela vedação. disco ou cone obturador de seu assento. constituídas de um mecanismo responsável pelo deslocamento de uma esfera. • Válvula poppet – spool. que se desloca axialmente no seu interior. guiado por espaçadores e guarnições sintéticas que. Conforme o deslocamento. São válvulas de funcionamento simples. Seu curso de comando é mais longo que o das válvulas tipo poppet. além de guiar. causando a liberação ou bloqueio das passagens que comunicam o ar com as conexões. contudo. o êmbolo permite abrir ou bloquear a passagem do ar devido ao afastamento dos assentos. são divididas em 3 grupos: • Válvula de distribuidor axial ou spool. devido ao pequeno curso de deslocamento. Válvulas poppet Pode ser do tipo assento com disco ou assento com cone. 21 . dotada de boa vazão e pode ser aplicada com diferentes tipos de fluidos. segundo o tipo construtivo.

etc. ou no quadro correspondente. um cilindro. Tipos de válvulas de controle direcionais 22 . • O quadro (posição) onde as ligações são feitas. quando acionadas. Em um circuito: Todas as válvulas e cilindros são sempre representados em sua posição inicial. Posição inicial ou partida: É a posição que uma válvula. as ligações são feitas no quadro de acionamento (à esquerda do símbolo). Quando acionada (presa em fim de curso na posição inicial). escapes e utilizações. simbolicamente é fixo. Nesta posição se inicia a seqüência de operações previstas e geralmente são indicados a entrada de ar comprimido. Movimenta-se o quadro livre de ligações. as ligações são feitas no quadro do “retorno” (direita do símbolo). Posição zero ou repouso: É a posição adotada pelas partes internas da válvula. Nas válvulas de três posições.. ocupam após serem instalados em um sistema pneumático. quando não conectada nem acionada. as ligações são feitas no quadro central (posição neutra) quando não acionadas. pressurizado ou energizado.Denominação de uma válvula direcional Nas válvulas de duas posições. quando a válvula não estiver acionada.

2/2 . Quanto ao acionamento. Efetuando-se o acionamento. a passagem de luxo. evitando a passagem do AC. etc. ao passar por alguns orifícios existentes na membrana.2/2 Tipo Assento com Disco Uma haste com disco na extremidade é mantida contra um assento de material sintético.Acionada por solenóide ação indireta servocomandada por diafragma Quando a válvula é alimentada. Cessado o acionamento. vedando. 23 . permitindo ou não comunicação entre a conexão de alimentação e a utilização. Quanto à posição inicial. a pressão atua na parte superior do diafragma. permitindo o fluxo de ar. Exemplo de aplicação de válvulas 2/2: • Em comandos de válvulas acionadas por alívio de pressão • Controle e passa-não-passa • Válvulas de fechamento (semelhantes a registros). esta pode ser fechada ou aberta. O disco é forçado contra o assento por uma mola. mantendo-a em sua sede. assim. auxiliada posteriormente pela entrada do ar. o distribuidor axial (êmbolo) se desloca com movimentos longitudinais sobre espaçadores e anéis de vedação tipo o'ring. auxiliado pela mola posicionadora do induzido. podem ser musculares. pneumáticos e elétricos. ocorre bloqueio do fluxo pela ação da mola de retorno. O êmbolo deve possuir uma superfície bem lisa e sem defeitos. mecânicos.Tipo spool Nesta válvula. 2/2 . a haste e o disco são deslocados. a fim de que os anéis não sejam prejudicados e realizem uma boa vedação.

Cessado o acionamento. a haste perfurada é deslocada e se encaixa na ponta do cone. Cortando-se o suprimento de ar do piloto. a furação interna desta é liberada e através dela o ar utilizado é exaurido para a atmosfera. molas e um cone obturador. bem como o pistão que. ao ser afastado. Estão dispostos de tal maneira que. pela ação da mola e pressão. provocando seu deslocamento e compressão em uma mola. Com o contínuo deslocamento do pistão. o disco é recolocado na posição inicial. 3/2 . o escape da válvula é vedado pela face oposta ao da atuação da pressão e a haste com o disco na extremidade é afastada do assento. Com o afastamento da haste em relação à ponta do cone. a pressão mantém o cone obturador em seu assento. 24 . o cone é forçado contra o assento. enquanto a haste retorna à posição inicial. propiciando passagem da pressão para a utilização.Tipo Assento Com Disco – Acionada por Piloto Emitindo-se o sinal de comando. forçando-o a se desalojar do assento e liberando a pressão. ao se realizar a alimentação. Pressionando-se o acionamento. O fluxo permanece enquanto a pressão é mantida sobre o pistão (piloto).3/2 Tipo Assento com Cone Um corpo retangular abriga num furo interno uma hasteperfurada. este atua sobre um pistão. auxiliada por uma mola. libera o escape.

25 .

a tendência é fazer válvulas de pequeno porte. pois emitem ar comprimido para acionamento de válvulas maiores (válvulas principais). pela conexão mais baixa do corpo através de um orifício. o campo magnético atrai o induzido para 26 . Energizando-se a bobina. acionadas por solenóide e que servem de précomando (válvulas piloto). 3/2 Tipo Assento com Disco Acionada por Solenóide Indireto Ao se processar a alimentação da válvula. ficando retida.3/2 . a pressão de alimentação é desviada até a base do induzido da válvula de précomando.Comando direto por solenóide Embora as válvulas de grande porte possam ser acionadas diretamente por solenóide.

desloca o induzido. A pressão liberada age diretamente sobre o pistão. 3/2 . causando o comando da válvula. 27 . Em vez de emitir um sinal pneumático. Desenergizando-se a bobina. Cessado o fornecimento de energia elétrica. o induzido é recolocado na posição primitiva e a pressão de pilotagem é exaurida através do orifício de escape existente na válvula de pré-comando e o ar utilizado é expulso pelo orifício existente no corpo do acionamento. ao ser criado o campo magnético. o induzido é recolocado em seu assento e o ar que havia comandado o pistão é eliminado para a atmosfera.cima. fazendo a pressão atuar sobre a face maior do êmbolo e permitindo a mudança de posição. é dotada de uma válvula comandada por solenóide e. em contato direto com o pistão na face menor. o campo magnético é eliminado. liberando a pressão retida na base.Tipo pistão e haste acionamento por simples solenóide Seu funcionamento é idêntico ao da válvula acionada por simples piloto positivo. permitindo que a válvula retorne à posição inicial por meio da pressão de alimentação.

a pressão circula pelo interior da válvula de pré-comando (neste caso sempre N.F. auxiliando a mola a mantê-lo contra o assento e vencendo a força gerada pela pressão em sua face oposta. Desenergizando-se o solenóide.). ocorre um escape de ar. o conjunto interior reocupa a posição inicial. agindo sobre o êmbolo superior. fazendo com que a força atuante na parte superior sofra um desequilíbrio e possibilitando a abertura da válvula. 28 . Energizando-se o solenóide.. bloqueando a entrada de pressão e comunicando a utilização com o escape. alimentando-se a válvula.A.3/2 Acionada por Solenóide No modelo N. Esta mantém-se aberta enquanto o solenóide estiver energizado.

29 . um dos quais será escolhido em função da necessidade de operação.Tipo distribuidor axial A válvula de distribuidor axial de 3 vias e 2 posições. mostrando claramente que o ar comprimido poderá ou não fluir. com diversos tipos de acionamentos. As válvulas com esta construção são versáteis. A posição inicial pode ser fechada ou aberta. em função do movimento longitudinal. as condições N. 3/2 Duplo Piloto Positivo As válvulas de duplo piloto positivo são usadas em comandos remotos. O distribuidor axial se desloca sobre espaçadores metálicos e anéis “o” estacionários no corpo da válvula e comunica a conexão de utilização alternativamente com pressão ou exaustão. e N.3/2 . podem ser obtidas. As válvulas acionadas por duplo piloto possuem dois pistões internos.F. acionada por botão e retorno por mola. Operadas normalmente por válvulas de 3 vias. circuitos semi ou completamente automáticos. Seguindo-se certas recomendações. bastando alterar as conexões de ligação. acionados por impulsos alternadamente de acordo com o direcionamento exigido.A.

Sua construção interna não permite fugas de ar durante o movimento do spool. Permitem fluxo total porque sua área de passagem interna é equivalente à área de passagem da conexão nominal. pois este é flutuante sobre guarnições tipo “O” Ring distanciadas por espaçadores estacionários. 30 .Exemplo de aplicação de uma válvula 3/2 vias acionada por duplo piloto positivo 5/2 Tipo Spool Acionada por Duplo Piloto São válvulas utilizadas geralmente para operar cilindros de dupla ação.

e “2” terá escape por “3”. o ar comprimido é dirigido à extremidade do êmbolo. o orifício de pressão “1” alimentará “4”. Com este movimento.Quando a válvula é alimentada. para que se possa utilizar de todos os recursos da válvula.F.F. através do orifício de pilotagem. (centro fechado). desta forma ocorrerá deslocamento do êmbolo devido à pressão piloto. Este tipo de centro permite 31 . Existindo 3 posições. O centro de uma V.D. é acrescida de uma posição chamada Centro. estão bloqueadas. Nesta posição. Tipo Distribuidor Axial Com as mesmas conexões de uma 3/2. o tipo de acionamento terá que possuir três movimentos. Posição Neutra ou Intermediária. acionamento por alavanca centrada por mola C. Exemplo de aplicação de uma válvula 5/2 vias acionada por duplo piloto positivo VCD 3/3 vias. sem exceção. 3/3 normalmente é C. todas as conexões.. Com a pilotagem no lado oposto. fornecendo outras características à válvula. o processo de mudança de posição é idêntico.

A comunicação entre orifícios é conseguida através do distribuidor axial.A. elétrico ou pneumático e dificilmente por mecânico. (Centro Fechado). exceto a pressão. comunicando os orifícios de acordo com seu deslocamento. (Centro Aberto Negativo). 32 . utilizada quando se deseja paralisar um cilindro sem resistência e selecionar direções de fluxo para circuitos. mas sem condições precisas.E.N.impor paradas intermediárias em cilindros de S. efetuado pelo acionamento.. Válvula Direcional de Cinco Vias e Três Posições (5/3) Uma válvula 5/3 C. que é bloqueada. Pode ser comandada por acionamento muscular. A válvula 5/3 C. onde todos os pontos de utilização estão em comunicação com a atmosfera. que se desloca no interior da válvula.F. É utilizada para impor paradas intermediárias.

A. efetuando-se um pequeno bloqueio com tampão em um dos pontos de utilização.Na válvula de 5/3 C. (Centro Aberto Positivo). devido à sua forma construtiva e contém uma mínima quantidade de peças facilmente substituíveis na própria instalação. utilizados para geração das forças que movimentam as máquinas. são sistemas de controle de força e movimento. os pontos de utilização estão em comunicação com a alimentação. A Hidráulica e a Pneumática sobressaem-se dos demais sistemas de 33 . Facilita a manutenção. Utilizada quando se deseja pressão nas duas conexões de alimentação do cilindro. .P. CONCLUSÃO Concluí que comandos hidráulicos e pneumáticos. A comunicação entre as conexões é conseguida através de canais internos. modernos e de alta tecnologia. exceto os pontos de exaustão. Pode ser instalada em painéis com saídas laterais ou pela base e possibilita sua utilização como 3/3.

34 . As válvulas direcionais pneumáticas são. os guindastes e retro-escavadeiras são alguns exemplos de mecanismos que usam a força pneumático-hidráulico para movimentar e realizar tarefas totalmente automáticas. facilidade de manutenção. desde os robôs industriais. É através delas que damos partida nos atuadores e são elas que determinam o tempo que os atuadores permanecerão pressurizados ou acionados. o freio dos carros e aviões. para acionar com isso os elementos de trabalho (atuadores). Entendi que a hidráulica e a pneumática. pela sua simplicidade. comandos do computador ou comandos do CLP. portanto os componentes dos circuitos pneumáticos que recebem nossos comandos. conforto e segurança que proporciona.geração de energia. estão presentes no nosso cotidiano. de acordo com a programação dos computadores.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->