Você está na página 1de 45
EscuDOS ADESIVOS CoLORIDOS Editora Abril Editor e Diretor VICTOR CIVITA Diretores: Edgard de Silvio Faria, Richard Cita, Roberto Cita Vice Presidente de Publicacées Femininas e Masculnas: ‘Thomaz Souto Correa Diretor: Jiro Réis Editor de Projetos Especais:Juca Kfouri Textos e Reportagens: Ricardo Vespucci, Joao Rath, Divina Fonseca, Celso Kinjo ‘Arte: Miguel Angel Fernéndez (chefe}, ‘Nally Rachel Femandes ‘Secretaio de Producdoe Jurandr Xavier Chamusca ‘Arquivo: Pedro Alvares Cabral Departamento de DocumentacSo: Nélson Moreira Lette, Paulo R. Ribeiro, Sérgio Tadeu A Pereira Gerente de’ ‘Alexandre Daunt Coelho Diretor Responsivel gard de Sivio Faria Assessor Serpo Diva PLACAR uma pba; ca Esra ALi Ra ‘ade, arinstao« Cerespennes 2 Otro Aes oe Srl te Sebeo cpu 237, (00 a4. ‘She Pasi Toles om Noa Yor CDABRY 425 O63 Estees Be cro, a 118 eae Cane 1 Boars Cab 08 te 337.095. ieee 1 is teens Abipess/ aie SS Pye. Erne, ats 12078 tl 249150 © 6 sr coaras mesma Pegs ta DCL. Besa ‘tei a Pola Fede ambos C8219 AS MAIORES TORGIDAS DO BRASIL 90. a PLACAR/GREMIO Apresertacio Num dia de 1903, um jovem paulista que morava em Porto Alegre ganhou da sua familia uma bola de couro. Essa bola seria o primeiro patriménio do Grémio. De la para ca, isto é, durante 75 anos, 0 tricolor acumulou muitas glorias, entre elas dois bicampeonatos, um pentacampeonato e um heptacampeonato. Em luta constante com seu eterno rival, o Inter, pela hegemonia do futebol gaticho, hoje o tricolor é dono de uma das mais aguerridas torcidas do pais. E é a ela que Placar dedica esta edicdo. INDICE Grandes Idolos 10. pO A Histéria do Clube 160 eee. No Peito e na Raga Gs O Torcedor A Ultima Grande Gléria Meu Time Inesquecivel O Jogao Histérico Grandes Conquistas O Time do Futuro ta um homem alto e corpulento, Tinha méos enormes que pren- diam a bola com facilidade entre ‘os dedos. Agil como um gato, corajoso como um tigre, era 0 senhor da meta e da sua area. Completamente init era tentar vencé-lo de longa dis- tincia, Na verdade, valia por um time inteiro, mais ainda, por uma selegéo. Com notavel senso de colocagio, esta vva quase sempre onde a bola poderia passar e, mesmo caido, saltava e deti- ‘nha ou desviava a trajetéria do chute. Foi mais ou menos assim que o jor nalista Edson Pires, ja falecido, definiu em seu livro “Gremio — Passado ¢ Presente de Um Grande Clube”, o golei ro Lara, um dos maiores idolos que 0 Grémio teve e que acabou se transfor- ‘mando num verdadeiro simbolo. “Lara € 0 simbolo do Grémio”, escreveu Ed- son Pires, “seu nome fala da lealdade edo brio desse clube, que jamais 0 po- derd esquecer. E se outras glérias nao possuisse poderia orgulhar-se simples- mente de ser conhecido e chamado 0 ‘clube de Lara’.” Na verdade, nio hé torcedores do pasado e do presente que nio revelem saudades de Larae, s- gundo consta no livro sobre a historia do clube editado em 1967, “ele serve como paradigma através dos tempos ¢ das geragdes”. Em 1920, 0 entio centroavante do Grémio, Maximo Laviaguerre, procu- rou a diresdo para dizer que “em Uru- guaiana existe um goleiro que, quando joga, o seu feam néo perde”, Nao hou bobeira, A direpio mandou Luis As- sungo para a fronteira com a Argenti- na, ¢ ali o enviado enfrentou uma situa- Gio inesperada: Lara no queria deixar a sua terra natal, “mantendo-se invulne- ravel a todos os propésitos de conven- cé-lo a mudar de idéia”, Ele estava ser- vindo ao Exército e a transferéncia, por influéncia politica, néo seria dificil Mas Lara relutava, “chegou a baixar & enfermaria do clube para nao ter de vir para 0 Grémio”. Mas no resistiu a tan- ta insisténcia. “Naquele tempo”, escre- vveu Edson Pires em seu livro, “o futebol s6 era praticado por mogos de ‘boas familias’, de sorte que a vinda de um rapaz muito humilde chegou a causar apreensdes em muita gente, Se Lara re yelasse ser um tipo mal comportado, haveria um escéndalo, pois na época a PLACAR/GREMIO — ‘Alcindo nda nfo parou com 8 bola, Seus gols pelo Grémio o levaram até a Select. SEGUE