Você está na página 1de 13

Código: PAE. TR.

001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio P. Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 1 de 13

PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE


Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 2 de 13

1 – OBJETIVO: O Plano de Atendimento para situações de Emergência, visa orientar os funcionários do


GRUPO PETROVILA como reagir nas situações limites provocados por acidentes no Pátio da empresa e no
Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos, garantindo um atendimento rápido e eficiente, otimizando os
recursos existentes e prevendo a utilização de recursos externos.

2 – INSTRUÇÕES GERAIS: Ao receber informações de que algum acidente ocorreu com veículo da
PETROVILA, os seguintes itens devem ser perguntados:

Nome do informante;
Número do telefone do informante;
Local de onde está sendo efetuada a ligação (cidade, bairro e rua);
Local do evento (cidade, bairro e rua);
Se existem pessoas feridas;
Se a polícia e o Corpo de Bombeiros já foram informados;
Qual o tipo de incidente (colisão, fogo, derrame, vazamento);
Caso tenha ocorrido um vazamento, para onde está escoando e qual é o produto;
Se existem danos a outros veículos, casas, etc.

EMERGÊNCIA FORA DO HORÁRIO DO EXPEDIENTE

Deverá o Porteiro/Vigilante de plantão entrar em contato imediatamente com os representantes da


PETROVILA através da tabela 01 (anexo), relatando as condições do acidente que lhe foram informadas
conforme descritas no item INSTRUÇÕES GERAIS.

2.1 – INSTRUÇÕES COMPLEMENTARES: Ao receber a comunicação do acidente, quer seja no


pátio/garagem ou na viagem (transporte de produtos), os representantes da PETROVILA deverão proceder
conforme abaixo:

Comunicar imediatamente à empresa que teve a carga envolvida no acidente (Petrobrás, Ipiranga,
Esso, Texaco, etc);
Assessorar as autoridades fornecendo informações sobre o produto envolvido;
Verificar a existência de feridos e ou se estes já foram encaminhados ao hospital;
Verificar se existe risco de ignição devido a vapores do produto e se existe pessoas na área de risco;
Trabalhar em conjunto com as autoridades na tentativa de sanar ou minimizar as conseqüências do
acidente.

SITUAÇÕES EMERGENCIAIS - TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

Encontrão - se descritas no Manual do motorista (MM.TR.001). No capitulo de segurança e emergência.


Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 3 de 13

PROCEDIMENTOS GERAIS

PROCEDIMENTO EM CASO DE ACIDENTE DE TRÂNSITO A SER EXECUTADO NA EMPRESA

Ao receber a comunicação da ocorrência, será necessário obter as seguintes informações:

- Horário e local da ocorrência (rua, avenida, pontos de referência, etc.);


- Produto envolvido;
- Tipo de ocorrência (colisão, tombamento, etc.);
- Dimensão da ocorrência (vazamento, derrame, incêndio, explosão, vítimas e etc.);
- Entidades públicas presentes no local (Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária, Civil ou Militar,
Órgãos Ambientais, etc).

Quando se dirigir ao local da ocorrência, os representantes da empresa deverão levar:

- Cópia da FISPQ – Ficha de Informação de Segurança do Produto Químico envolvido;


- Meio de comunicação (celular);
- Kit de materiais de emergência, EPI’s e Primeiros Socorros, disponíveis no empreendimento;
- Outros equipamentos, caso necessário.

Ao chegar ao local da ocorrência, será necessário realizar as ações:

- Procurar informações concretas para obter uma avaliação inicial da situação e das providências já
adotadas;
- Havendo autoridades no local, colocar-se à disposição para maiores informações e analisar a
simbologia de risco do veículo (rótulo de risco e painel de segurança);
- Caso o produto seja inflamável, verificar se a área do acidente foi isolada e se o Corpo de Bombeiros
já foi acionado;
- Caso existam vítimas, verificar se os Primeiros Socorros foram prestados de acordo com a FISPQ;
- Em caso de vazamento, verificar se o mesmo foi estancado e se as medidas de contenção e
recolhimento dos resíduos estão sendo providenciadas;
- Verificar a contenção/isolamento dos locais para onde o produto possa escoar, como mananciais,
córregos, lagos, rios, bueiros, etc.
- Verificar se já ocorreu próximo ao local do vazamento, contaminação de rio, lago, manancial,
plantação, vegetação, rede de drenagem pluvial, rede de esgoto, etc.
- As declarações para a imprensa serão de responsabilidade da Direção do GRUPO PETROVILA.

PROCEDIMENTO EM CASO DE VAZAMENTOS / DERRAMAMENTOS DE PRODUTOS PERIGOSOS


(Líquidos Inflamáveis, Produtos Químicos, Resíduos Perigosos) NA GARAGEM.

Isolar a área atingida em todas as direções;


Manter as pessoas afastadas do local;
Eliminar qualquer fonte de ignição, impedir centelhas, fagulhas, chamas e impedir que pessoas
fumem próximas à área de risco;
Não caminhar sobre o produto derramado;
Isolar o vazamento/derramamento com barreiras para evitar que o produto atinja as galerias pluviais
ou de esgotos, vias públicas, cursos d`água, mananciais, etc;
Em caso de arraste com água, deve-se considerar o tratamento posterior da água contaminada;
Interromper as fontes de energia elétrica que alimentam os equipamentos próximos ao derrame;
Posicionar os extintores de incêndio disponíveis;
Jogar pó de turfa absorvente ou outro material (absorvente) sobre o líquido derramado para evitar que
se espalhe, se isto puder ser feito sem risco;
Absorver o produto com terra/areia/panos/serragem ou estopas; acondicionando-os em recipientes
Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 4 de 13

apropriados para posterior tratamento ambientalmente correto;


Caso o derramamento ou vazamento esteja fora de controle, contatar a Direção da empresa, a
distribuidora, o Órgão Ambiental competente (municipal ou estadual), o Corpo de Bombeiros, Polícia
Militar e/ou Rodoviária, Copasa e a Defesa Civil.

3 – PROCEDIMENTOS EM CASO DE VAZAMENTO DE GLP (COZINHA), EXPLOSÃO E INCÊNDIO NA


ÁREA.

Com o objetivo de prevenir danos ambientais, ferimentos, perdas materiais e/ou humanas, através de
medidas adequadas em caso de vazamento e incêndio do botijão de gás GLP 13 Kg.

Na PETROVILA, não há volume de GLP estocado. Atualmente, existe apenas um botijão em uso na cantina.

Na ocorrência de explosão de botijão de GLP, a capacidade destrutiva é grande, contaminando a atmosfera,


da área circunvizinha, com grande quantidade de gases poluentes, desprendidos da queima do GLP,
deslocamento abrupto do ar e paredes em volta. Podendo causar vítimas com lesões graves, fraturas,
queimaduras, intoxicações ou morte.
Em caso de vazamento de GLP (cozinha), explosão e incêndio na área, seguir o procedimento:

Acionar o Alarme de Emergência;


Após acionar o Alarme de Emergência, todos os brigadistas deverão dirigir-se o mais rápido possível
para o Ponto de Encontro para receber as orientações do Coordenador/Chefe da equipe da Brigada
de Emergência.
Após se inteirarem do ocorrido, dirigir-se imediatamente ao local do acidente, munidos de
equipamentos de Primeiros Socorros e demais equipamentos de emergência.
Analisar a situação no local avaliando o risco quanto à segurança pessoal, meio ambiente, insumos,
produtos e equipamentos.
Fechar o registro de gás do botijão, caso necessário retirá-los para um local seguro.
Desligar o disjuntor geral do setor (eletricista).
As vítimas retiradas do local da ocorrência, bem como de outros setores, deverão ser assistidas pela
equipe de apoio, providenciando os primeiros socorros e, se necessário, encaminhá-las aos
hospitais.
Chefe da equipe de combate deverá avaliar o local e determinar as ações de combate ao incêndio.
A equipe de combate, dar combate ao incêndio, de forma segura sem risco de intoxicação do gás,
estando atento à direção do vento, ao combater o incêndio com o uso de extintores.
Conforme a gravidade do vazamento, o chefe da equipe, deverá solicitar a Equipe de Comunicação
para acionar o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Órgãos Ambientais, Hospitais, Pronto Socorro,
etc.

EM QUALQUER CASO, NUNCA PRODUZA FAÍSCAS NO AMBIENTE EM QUE HOUVE VAZAMENTO DE


GLP, POIS EXISTE SÉRIO RISCO DE EXPLOSÃO. NÃO FUME, RISQUE FÓSFOROS, ACIONE
ISQUEIROS OU ACENDA LUZES, POIS ATÉ MESMO O FECHAMENTO DE CONTATOS ELÉTRICOS EM
INTERRUPTORES PODE PROVOCAR FAÍSCAS EM QUANTIDADE SUFICIENTE PARA DESENCADEAR
A EXPLOSÃO DA MISTURA DE AR E GÁS.
Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 5 de 13

4 – PROCEDIMENTOS EM CASO DE INCÊNDIO EM GERAL

A ocorrência de incêndio, pode alterar a qualidade do ar, da água e do solo, bem como causar às vítimas
asfixia, intoxicação e queimaduras ou morte.

A PETROVILA mantém disponibilizados em pontos estratégicos, devidamente sinalizados (conforme


Normas de Segurança e Projeto aprovado pelo Corpo de Bombeiros), extintores de incêndio para as
classes A, B e C, bem como, rede de hidrantes.

Em caso de incêndio na área, seguir o procedimento:

Acionar o Alarme de Emergência;


Após acionar o Alarme de Emergência, todos os brigadistas deverão dirigir-se o mais rápido possível
para o Ponto de Encontro para receber as orientações do Coordenador/Chefe da equipe da Brigada
de Emergência.
Após se inteirarem do ocorrido, dirigir-se imediatamente ao local do acidente, munidos de
equipamentos de Primeiros Socorros e demais equipamentos de emergência.
Analisar a situação no local avaliando o risco quanto à segurança pessoal, meio ambiente, insumos,
produtos e equipamentos.
Verificar se há vítimas no local.
As vítimas retiradas do local da ocorrência, bem como de outros setores, deverão ser assistidas pela
equipe de apoio, providenciando os primeiros socorros e, se necessário, encaminhá-las aos
hospitais.
Solicitar aos funcionários da área para desligar equipamentos/máquinas pelos interruptores
liga/desliga e tomadas elétricas;
Desligar o disjuntor geral da empresa (eletricista).
Combater o princípio de incêndio, usando primeiramente os extintores apropriados a referida classe
de incêndio.
Utilizar os demais equipamentos de combate a incêndio (Carreta de espuma e mangueiras de
hidrante) sob orientação do Coordenador/Chefe da Brigada de Emergência;
Se necessário, o Coordenador/Chefe da Brigada, deve comunicar a Equipe de Comunicação para
acionar o Corpo de Bombeiros.
Caso o incêndio tome proporções que possam atingir a rede elétrica da CEMIG, comunicá-la
imediatamente.
Se necessário, resfriar os tanques de armazenamento contendo líquidos inflamáveis, com apoio do
Corpo de Bombeiros;
Promover a remoção ou isolamento dos produtos envolvidos no incêndio;
Após a ocorrência, recolher os equipamentos utilizados e auxiliar na liberação da área.

Lembrete: CLASSES DE INCÊNDIO

Classe A:
- Sólidos como madeiras, tecidos, papelão, plásticos e papéis.
- Usar: Extintor Água Pressurizada - AP.
Classe B:
- Líquidos inflamáveis, graxas.
- Usar: PQS / CO2. - Preferível: PQS.
Classe C:
- Equipamentos elétricos energizados.
- Usar: CO2 / PQS. - Preferível: CO2.
Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 6 de 13

- Nunca usar água.

5 – PROCEDIMENTO COM A COMUNIDADE CIRCUNVIZINHA A EMPRESA

Conforme a gravidade do Vazamento, Incêndio, Explosão, a Equipe de Apoio/Primeiros Socorros,


juntamente com as autoridades locais (Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil, etc.), deverão
alertar diretamente toda a comunidade ao redor sobre o ocorrido e orientá-las sobre as medidas
preventivas.
Se necessário, solicitar que os moradores evacuem as suas casas, para um local seguro (Área
externa), até normalizar a situação.
Prestar as vítimas por intoxicação, queimadura, etc., ações de Primeiros Socorros.
Se necessário, encaminhar as vítimas ao pronto socorro, hospitais, através da ambulância ou outro
meio de transporte disponível.
Em caso de risco de extensão do incêndio até a vizinhança, a Equipe de Incêndio, deverá atuar no
combate do mesmo, juntamente com o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Defesa Civil, etc.

6 – PROCEDIMENTO DE ACIONAMENTO DA SIRENE DE EMERGÊNCIA

A sirene deve ser acionada em caso de explosão, incêndio, derramamento ou vazamento em grandes
proporções, entre outras situações de emergência.

1. A pessoa que acionar o botão de alarme da sirene, deve dirigir-se para o ponto de
encontro da Brigada (Placar de Segurança) e ali permanecer para orientar os brigadistas quanto à
localização exata da ocorrência;
2. A equipe da Brigada de Emergência deve reunir-se imediatamente no ponto de encontro
(Placar de Segurança) para tomada de ações emergenciais, sob comando do Coordenador/Chefe da
Brigada.

7 – PROCEDIMENTO PARA VIGILÂNCIA

Ao ser acionada a sirene, dar prioridade à emergência, informando-se do local exato da


ocorrência e dirigindo-se para o Ponto de encontro da Brigada, orientando os brigadistas sobre a
emergência;
Em seguida, informar a Assessoria e a Direção da empresa, sobre a emergência.
O Vigilante retornará para a Portaria e em conjunto com a Equipe de Comunicação, solicitará a
presença do Corpo de Bombeiros – CB (Telefone: 193), se requerido pelo Coordenador/Chefe da
Brigada;
Enquanto não for confirmado o total controle da situação de emergência, deverá:
- Não permitir a entrada de visitantes e de veículos não autorizados pela Gerência;
- Providenciar a desobstrução das vias de acesso para a entrada de veículos de socorro público;
- Não transmitir informações a pessoas externas. Se questionado informar: “Momentaneamente
estamos com ordens para não permitir a entrada de veículos e visitantes; obrigado por sua
cooperação”.
- Ao atender chamadas telefônicas, dizer: “Neste momento a comunicação com a PETROVILA,
estão interrompidas, favor chamar mais tarde; obrigado” – desligar o telefone.
A Direção do GRUPO PETROVILA será o representante único da empresa para informações sobre o
ocorrido para a mídia, população, órgãos municipais, estaduais e/ou federais.
Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 7 de 13

8 – PROCEDIMENTO DE EVACUAÇÃO DE EMERGÊNCIA PARA OS FUNCIONÁRIOS EM GERAL

O Plano de evacuação será aplicado em qualquer situação de emergência, quando se prever que
o fogo, derramamento de óleo, vazamento de gases, entre outros sinistros, tomem proporções
incontroláveis, uma vez que a situação não poderá ser controlada com os recursos internos da
PETROVILA e represente perigo de vida ao pessoal que se encontra na empresa.
Neste caso, o Coordenador ou Chefe da Brigada acionará a equipe de Evacuação para entrar em
ação imediata para executar o Plano de Evacuação, retirando todo o pessoal dos setores de trabalho,
conforme a Sinalização de Rota de Fuga/Saída de Emergência;

O Plano de evacuação será executado da seguinte forma:

A SIRENE DE EMERGÊNCIA SERÁ ACIONADA DE FORMA CONTÍNUA;


INÍCIAR O PLANO DE EVACUAÇÃO DE EMERGÊNCIA;
SAÍDA DE TODOS OS FUNCIONÁRIOS DA PETROVILA;
OBEDECER A SINALIZAÇÃO DE ROTA DE FUGA / SAÍDA DE EMERGÊNCIA;
LOCAL DE SEGURANÇA DOS FUNCIONÁRIOS: PORTARIA DA PETROVILA.

Instruções/Ações importantes:

Todos deverão deslocar-se para a Portaria da empresa. Os visitantes deverão ser orientados e
acompanhados por um dos empregados do empreendimento (setor visitado), quanto a evacuação
de emergência;
A sirene deve permanecer ligada até a evacuação de todas as pessoas;
Permanecer no local de Segurança (Portaria) indicado pela equipe de Abandono, até que seja
autorizado pelo Coordenador/Chefe da Brigada o retorno ao local de trabalho.
Pare o seu trabalho após a determinação de saída;
Desligar máquinas/equipamentos/computadores, retirando as tomadas;
Abandonar o local, em ordem, sem pânico e dirigindo-se para o local indicado pela equipe de
Abandono e/ou Coordenador/Chefe da Brigada de Emergência;

Demais Procedimentos para que a evacuação ocorra com Segurança:

Não corra, ande em passos largos;


Tenha calma, não grite nem faça barulhos;
Jamais volte para apanhar objetos esquecidos;
Deslocar-se em fila indiana, sem empurrar ou correr pelas vias de escape;
Não atrase, afim de não interromper a fila;
Já fora da área atingida pelo sinistro, procure o ponto de concentração em frente Portaria da
empresa;
Desça pelas escadas, não pule o muro, não salte do prédio administrativo ou outro local elevado,
muitas pessoas morrem sem imaginar que o socorro pode chegar em minutos;
Não demore em atender as instruções;
Não fique dentro dos banheiros;
Se você ficar preso em sua sala cheia de fumaça, respire através do nariz, em rápidas inalações e
procure rastejar caso possa sair. O ar é sempre melhor junto ao piso;
Se você não puder sair, mantenha-se atrás de uma porta fechada. Qualquer porta serve como
couraça;
Caso possa sair da sala onde estiver preso, primeiro toque na porta com a mão.
Se a porta estiver quente, não abra. Se estiver fria, faça este teste:

- Abra vagarosamente e fique atrás da porta;


Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 8 de 13

- Se sentir calor ou pressão vindo através da abertura mantenha a porta fechada.


Não combata o incêndio, a menos que você saiba manusear o equipamento de extinção com
eficiência;
Não retire as roupas, elas protegem a pele de sua rápida desidratação;
Mantenha se possível, as roupas molhadas;
Você deverá saber sempre o que fazer. No caso de dúvida, recorra a qualquer componente das
equipes de Incêndio, de Evacuação ou Apoio/Primeiros Socorros.

Procedimentos para demais Áreas:

Setor de Pessoal

Responsável pela notificação às famílias das vítimas e pela documentação junto aos órgãos competentes
para atendimento médico, hospitalização, etc. que fizerem necessários.

Telefonista/Recepcionista

Durante o horário administrativo é responsável pela comunicação telefônica para obter auxílio externo
(Corpo de Bombeiros, CEMIG, Polícia Civil e Militar, Órgão Ambiental, etc.) e localização dos empregados
da empresa para auxiliarem no socorro.
Fora do horário de expediente, encontra-se na Portaria da empresa uma listagem, contendo os telefones
das pessoas que deverão ser comunicados em caso de emergência, bem como uma lista dos órgãos
públicos como Corpo de Bombeiros, CEMIG, Polícia Civil e Militar, Órgão Ambiental, Socorro Médico, etc.

9 - PROCEDIMENTO PÓS-EMERGENCIAIS

Avaliação das conseqüências

Serão efetuadas pela PETROVILA, em conjunto com a Consultoria Técnica em Meio Ambiente e
Segurança, e quando necessário os Órgãos Ambientais, entre outras autoridades, a definição dos
materiais a serem aplicados, para recuperação da área afetada, visando à preservação do Meio Ambiente.

Disposição Final de Resíduos

O produto recuperado no derramamento, deverá ser tratado para posterior aproveitamento. Outros
resíduos tais como materiais absorventes impregnados de produto e terra deverão ser enviados para
empresas especializadas e credenciadas ambientalmente. A disposição final dos resíduos deverá ser
relatada para o Órgão Ambiental.
Análise do Acidente

De posse do Relatório emitido pela Consultoria Técnica em Meio Ambiente e Segurança, a empresa
PETROVILA encaminhará aos Órgãos Ambientais, o Relatório completo e detalhado, de forma a
esclarecer os fatos ocorridos e providências tomadas pelo empreendimento.

- Reunião de avaliação / Levantamentos de danos ambientais;


- Ações corretivas empregadas / Apuração de causas;
- Recomendações / Conclusões.
Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 9 de 13

Anexos

Tabela 01: USO INTERNO PETROVILA;

Tabela 02: Telefones Emergenciais;

Tabela 03: Outros Telefones Importantes;

Tabela 04: USO INTERNO PETROVILA;

Organograma da Brigada;

Funcionários e componentes da Brigada de Emergência;

Relação de Equipamentos para Resposta de Emergência;

Relatório de Emergência.

TABELA 02: TELEFONES EMERGENCIAIS

CORPO DE BOMBEIROS - CB 193


NÚCLEO DE EMERGÊNCIAS AMBIENTAIS - NEA (FEAM) (31) 3219.5627 / 9825.3947
SOS COTEC 0800244433

O GRUPO PETROVILA POSSUI CONTRATO DE COBERTURA 24 HORAS PARA APOIO ESPECIALIZADO


A EMERGÊNCIAS COM A EMPRESA SOS COTEC/HDI SEGUROS.

TABELA 03: OUTROS TELEFONES IMPORTANTES

NOME TELEFONES
BR Distribuidora - PET BR (31) 3539.1500 / (31) 3539.1510
Defesa Civil – Betim 199 / (31) 3539.2538 / (31) 3539.2429
Polícia Militar 190
Polícia Civil (31) 3581.0531
Policiamento de Trânsito 194
Polícia Rodoviária Federal MG (31) 3333.2929
Polícia Rodoviária de MG (31) 3212.5956
CEMIG 116
COPASA 115
Ambulância – SAMU 192
Pronto Socorro – Betim (31) 3593.8107 / (31) 3539.8233
Marcus Rojas – Consultoria Técnica Ambiental (31) 9166.8757
Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 10 de 13

Vanderlúcio Silva – Consultoria Técnica (31) 9297.3187


Ambiental

ORGANOGRAMA DA BRIGADA DE EMERGÊNCIA

COORDENADOR DO PLANO

SECRETÁRIA

CHEFE DA BRIGADA VICE-LÍDER

EQUIPE COMBATE
EQUIPE COMUNICAÇÃO

EQUIPE EVACUAÇÃO
EQUIPE APOIO /
PRIMEIROS SOCORROS
- Leonardo Antônio N. Chaves
ATRIBUIÇÕES DAS EQUIPES

COORDENADOR DO EQUIPE COMUNICAÇÃO EQUIPE APOIO /


PLANO Acionar Apoio Especializado: PRIMEIROS SOCORROS
Comandar a equipe da CB, Hospitais, Polícia, Órgão Avaliar situação de risco
Brigada, Atender as Ambiental, Contactar quanto a segurança do
Autoridades, Dirigir e decidir representantes da PETROVILA pessoal e determinar ações
o plano de ação antes, e CIA distribuidora, Atender e para retirada de vítimas e
durante e após a emergência. anotar as informações ações de Primeiros
emergências. Socorros.

EQUIPE COMBATE EQUIPE EVACUAÇÃO


Deslocar-se para o local SOS COTEC Avaliar situação de risco
levando equipamentos de quanto a segurança do
emergência adequados, Atendimento Emergencial pessoal e determinar ações
Fazer parceria com o Corpo para evacuar os funcionários
de Bombeiros. dos setores, de forma segura
e rápida.
Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 11 de 13

RELAÇÃO DE EQUIPAMENTOS PARA RESPOSTA DE EMERGÊNCIA

(31) 3045.1000
BOMBA PORTÁTIL GRUPO PETROVILA

Kit Emergência

- 04 sacos de 7,5 Kg de turfa absorvente;


- 01 tambor de 200 L vazio;
- 02 extintores de incêndio tipo PQS 12 Kg;
- Bomba de sucção;
- Pá de ferro;
- Picareta;
- Enxada; (31) 3045.1000
- Cones de Sinalização (refletivo); GRUPO PETROVILA
- Rolo de fita zebrada (200 m).
- Rodos;
- Vassouras;
- Lanterna a prova de explosão.

EPI’s
- Luvas de Raspa;
- Luvas de Látex;
- Capas impermeáveis;
- Máscaras descartáveis;
- Respiradores semifacial com filtro químico;
- Botas de PVC;
- Óculos de proteção ampla visão;
- Capacetes de Segurança com jugular.
Materiais suficientes a todos os integrantes da Brigada.

Kit Primeiros Socorros


- Algodão;
- Água oxigenada de 100ml;
- Curativo adesivo;
- Esparadrapo impermeável branco (10 cm x 4,5 m); (31) 3045.1000
- Ataduras de crepe (Rolo de 8 cm x 1,80 cm); GRUPO PETROVILA
- Luvas de procedimento;
- Compressas de gases;
- Soro fisiológico de 100 ml;
- Tesoura pequena;
- Maleta de Primeiros Socorros (tamanho 42 x 22 x 19 cm).
Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 12 de 13

RELATÓRIO DE EMERGÊNCIA

Número:
RELATÓRIO DE EMERGÊNCIA

INÍCIO: TÉRMINO: DATA:

Simulado Real

ÁREAS ENVOLVIDAS

TIPO

INCÊNDIO VAZAMENTO / DERRAMAMENTO EXPLOSÃO

VÍTIMAS

SIM NÃO QUANTIDADE:

TEMPO GASTO NO ATENDIMENTO AOS 1º SOCORROS: N/A

RECURSOS EXTERNOS

SIM NÃO

TIPO:

SAMU CORPO DE BOMBEIROS HOSPITAL

DESCRIÇÃO DA EMERGÊNCIA

SEQÜÊNCIA DAS AÇÕES ADOTADAS (ATUAÇÃO DA BRIGADA / COLABORADOR)


NÚMERO HORÁRIO AÇÃO
Código: PAE.TR.001
PLANO DE ATENDIMENTO A EMERGÊNCIA - PAE
Data: 09/03/09

Emissão: Revisão: 01
Marcus Aurélio Rojas Mota / Engenheiro de Segurança / Gestor Ambiental
Vanderlúcio Pereira da Silva / Técnico em Segurança / Meio Ambiente Página 13 de 13

CAUSAS POSSÍVEIS

RESPONSAVEL PELA ANÁLISE DA OCORRÊNCIA

DESTINAÇÃO DOS RESÍDUOS

RECOMENDAÇÕES / CONCLUSÕES

COORDENADOR DA BRIGADA DE EMERGÊNCIAS