A REATUALIZAÇÃO DO

CONSERVADORISMO
Uma abordagem fenomenológica

A NOVA ROUPAGEM DO CONSERVADORISMO Algumas peculiaridades: .Assepsia ideológica do conhecimento  . .Exigência e valorização enérgica da elaboração teórica -A recusa dos padrões teórico-metodológicos da tradição positivista  Principais pontos da crítica ao positivismo: .A interpretação causalista e fatorial.

priorização da  Através do diálogo o indivíduo tem a possibilidade de conhecer melhor a si e ao mundo. COMPREENSÃO X EXPLICAÇÃO  Repúdio às práticas ajustadoras. tornando-o mais produtivo para a sociedade. o que provocaria uma mudança de atitude. . TRANSFORMAÇÃO SOCIAL.

DIFERENÇAS EM RELAÇÃO ÀS OUTRAS PERSPECTIVAS: Exercício profissional inscrito na ajuda psicossocial Transclassismo .

As construções da bibliografia própria do Serviço Social foram realizadas sem a relação de seus autores com as fontes primárias originais do pensamento fenomenológico. na cultura brasileira. O recurso à fenomenologia aparece como o aspecto mais inovador dessa perspectiva renovadora Não havia um relevante acúmulo prévio. sobre fenomenologia.    . Esse suporte metodológico traz consigo construções distintas e é polêmico quanto à sua postura às ciências sociais.

propostas. fingida ou aparente das fontes originais do pensamento fenomenológico. categorias e procedimentos fenomenológicos  empobrecimento teórico e crítico de categorias próprias da vertente fenomenológica (processo de “simplificação”).metodológicas diversas”.  reprodução imperfeita. que não apreende a “dinâmica interna de constituição do movimento fenomenológico” e “a sua interação com matrizes teórico .  .  a falta de problematização sobre as posturas.Inspiração fenomenológica fictícia ou deformadora: esse aspecto traz conseqüências para o Serviço Social.

PAVÃO  Elemento de resgate do conservadorismo: princípio da autodeterminação (fundado no neotomismo): trazido como “um dado e a tarefa analítica consiste em pesquisar a sua essência a partir da sua condição fenomenal.” Essa abordagem impossibilita uma visão crítica desse princípio nas representações e práticas profissionais (recuperação da perspectiva conservadora)  .

CARVALHO Sua fonte básica é Merleau-Ponty.  Defende que a compreensão: “supera a fratura entre sujeito e objeto” e “permite deixar para trás as concepções mecânicas de tempo e espaço”  Ferramentas da compreensão: intuição e sensibilidade > crítica ao positivismo e a perspectiva crítico dialética por não considerar esses dois elementos.  Seu objetivo expresso é a ultrapassagem da entrevista (principal método da perspectiva positivista) > quer superá-la mediante a fenomenologia.  Esforça-se no sentido de apreender a realidade social atual.  .

  . Crítica: a abordagem individualizada não pode inscrever o SS no puro circuito da intervenção psicossocial. As categorias de autodeterminação.224). como terapia e/ou como apoio promocional. pois todas as tentativas de renovação do Serviço Social procuraram ver a profissão para além da intervenção psicossocial. dignidade humana e liberdade conservam a mesma tensão: “o estranho tecido de erros e de verdade nas mediações entre a subjetividade e a história” (p. Centralização do exercício profissional circunscrito à dinâmica individual do “cliente” (p.224).

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful