P. 1
Conselho Missionário: O que é e como organizar

Conselho Missionário: O que é e como organizar

|Views: 524|Likes:
Publicado porSammis Reachers
Conselho Missionário: O que é e como organizar, é uma ótima apostila de 32 páginas, colhida no site da Assembléia de Deus de Missões.
Conselho Missionário: O que é e como organizar, é uma ótima apostila de 32 páginas, colhida no site da Assembléia de Deus de Missões.

More info:

Published by: Sammis Reachers on Jun 10, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/12/2013

pdf

text

original

CONSELHO MISSIONÁRIO

O QUE É E COMO ORGANIZAR
Autores Pr. Carlos Alberto Souza da Costa Pr. Denilson Augusto Batista Pr. Oswaldo Luiz Gomes Jacob

Organização Regina Célia de Oliveira

"Missões é o cumprimento do imperativo de Deus dado à Igreja, de proclamar com fidelidade o Evangelho a todas as nações, de modo contextualizado, pela persuasão e vivência por todos os meios possíveis, estabelecendo igrejas autóctones, para a Glória de Deus" (AMTB).

Apresentação

O crescimento de nossas igrejas e a ampliação da visão em relação à sua missão tem provocado verdadeira revolução missionária nas comunidades eclesiásticas. É cada vez maior o número de crentes que sentem que devem assumir a responsabilidade de evangelizar o mundo inteiro. Nesse ideal, muitos têm se apresentado para o trabalho missionário e outro

tanto assumido o compromisso de sustentar, com orações e ofertas, aqueles que vão. Louvamos a Deus pelo despertamento missionário porque passam muitas de nossas igrejas. Entretanto, queremos ver todas as igrejas completamente envolvidas e comprometidas com missões. Ansiamos pelo dia quando as igrejas do Brasil terão o seu Conselho Missionário tão bem organizado que poderão oferecer recursos materiais e espirituais àqueles que hoje servem de exemplo para os futuros missionários. Com a finalidade de ajudar cada igreja a desenvolver a obra missionária de maneira abrangente, preparamos o manual Conselho Missionário: O que é e como organizar. Com ele todas as igrejas, qualquer que seja o seu tamanho, serão capazes de organizar um Conselho Missionário e de trabalhar de maneira mais eficiente na ampliação da visão missionária dos crentes. Nossa oração é que este manual ajude sua igreja a cumprir as determinações de Atos 1.8 e a reescrever a história de missões na comunidade local, na sua cidade, no seu Estado, no Brasil e no mundo.

CONSELHO MISSIONÁRIO
DEFINIÇÃO E PROPÓSITOS É um grupo formado por pessoas escolhidas pela igreja, segundo o governo local, disposto a ser instrumento nas mãos de Deus, com o propósito de motivar e mobilizar toda a igreja para o cumprimento da Grande Comissão (Mt 28.18-20).

O Conselho Missionário tem por objetivos principais:
• • • • • • • • •

Gerenciar todo o programa missionário da igreja local; Ampliar a visão missionária da igreja com base nos ensinamentos bíblicos; Definir as estratégias para a expansão da obra missionária; Assessorar a liderança na área de missões; Envolver a Igreja no programa missionário denominacional; Manter a igreja informada sobre o avanço da obra missionária na cidade, no Estado, no Brasil e no mundo; Desenvolver projetos missionários que atendam às reais possibilidades da igreja; Promover campanhas, conferências, congressos missionários etc.; Promover a intercessão missionária;

• •

Estabelecer um programa de apoio aos vocacionados que queiram se preparar para o trabalho missionário; Mobilizar a igreja para que viva missões durante os 365 dias do ano.

COMO FORMAR UM CONSELHO MISSIONÁRIO Qualquer igreja pode ter um Conselho Missionário. Organizar e mantê-lo funcionando é tarefa ao alcance de todas as igrejas, independentemente do seu tamanho. Passos para formar o Conselho Missionário 1. Orar e buscar a visão de Deus para a obra que se pretende desenvolver; 2. Partilhar a idéia da formação do Conselho com o pastor da Igreja, que é o líder e, portanto, a pessoa-chave no processo; 3. Detectar outros membros da igreja que tenham o mesmo pensamento; 4. Buscar o apoio da liderança da igreja; 5. Apresentar, individualmente, a idéia àqueles membros que pensam diferente a fim de ganhar-lhes o apoio; 6. Elaborar um anteprojeto para a criação do Conselho Missionário e oferecer cópias do documento ao pastor e à liderança, solicitando sugestões; 7. Contatar com igrejas que possuam um Conselho Missionário para entender melhor a sua estrutura e funcionamento. COMO ELABORAR O ANTEPROJETO Um anteprojeto bem elaborado deve conter os seguintes itens:

Objetivo

Estabelecer os objetivos que se pretende alcançar com a formação do Conselho Missionário na igreja local.

Justificativa

Explicar o por quê da necessidade de se criar um Conselho Missionário. Enfatizar a urgência da expansão da obra missionária na localidade, no Estado, no Brasil e no mundo. Ressaltar a necessidade de um maior e melhor gerenciamento do programa missionário da igreja local.

Perfil da Igreja

Descrever as características da membresia da igreja local (número de membros, sexo, escolaridade, nível sócio-econômico, número de contribuintes etc.)

Problematização

Apresentar os desafios e as necessidades para avanço da obra missionária no Brasil e no mundo.

Perfil dos membros do Conselho Missionário

Definir as características que cada crente deverá ter para ser indicado para compor o Conselho Missionário (maturidade cristã, ardor missionário, paixão pelas almas sem Jesus, visão da extensão da obra missionária).

Atividades

Relacionar todas as atividades a serem desenvolvidas pelo Conselho Missionário a fim de alcançar os objetivos propostos.

Orçamento

Apresentar à igreja as necessidades financeiras para que o Conselho Missionário possa desenvolver suas atividades.

A ESTRUTURA DO CONSELHO MISSIONÁRIO Formar um Conselho Missionário não é tarefa muito simples. Dadas às suas peculiaridades, a sua organização exige um bom planejamento e uma estrutura mínima de funcionamento. O organograma abaixo ilustra a estrutura do Conselho Missionário de uma igreja local.

Note bem: o pastor deve fazer parte do Conselho Missionário. Como líder espiritual (e geralmente presidente da igreja) ele é de fundamental importância na sua liderança. Além disso, como sempre acontece, mesmo não ocupando cargos na diretoria, o pastor é membro ex-ofício de todas as organizações da igreja, inclusive do Conselho Missionário. Se a igreja começa a dar os primeiros passos na organização do Conselho Missionário, não há necessidade de montar todas as áreas de uma só vez. A igreja pode ir aos poucos se estruturando para que tudo funcione a contento. As sugestões constantes deste manual podem e devem ser ajustadas à realidade local. Considerações gerais a. A igreja pode começar um Conselho Missionário com qualquer número de membros levando-se em conta o tamanho da igreja e o ministério de missões que pretende desenvolver. É importante que todos os seus componentes sejam membros ativos.

b. Todos os membros do Conselho Missionário serão eleitos pela igreja. O tempo de mandato de cada um deles será estabelecido conforme critérios adotados pela igreja. Caso um membro do Conselho Missionário ou o próprio presidente precise deixar o cargo, o próprio grupo deve criar critérios de substituição.

c. Os obreiros das organizações missionárias (Sociedade de Homens Batistas, Mulheres Cristãs em Ação, Grupo de Ação Missionária, Jovens Cristãs em Ação, Embaixadores do

Rei e Mensageiras do Rei) e o promotor de missões devem fazer parte do Conselho Missionário.

d. Até que esteja organizado, e com a própria diretoria eleita, o Conselho Missionário será constituído pela diretoria da igreja, com a avaliação do pastor em conjunto com os líderes que estão procurando estruturar o trabalho.

e. Mesmo após a sua organização, é bom que pelo menos um dos membros da diretoria da igreja faça parte ativa do Conselho Missionário.

f. Os membros do Conselho Missionário devem reconhecer essa função como um ministério. ATRIBUIÇÕES DE CADA FUNÇÃO Presidente O presidente é o líder de missões, mas está submisso à autoridade do pastor da igreja. Ele pode representar o Conselho Missionário nas reuniões da diretoria da igreja e de outros departamentos, objetivando a unidade do ministério missionário da sua comunidade eclesiástica. Além disso, o presidente deve:
• • • • • •

Organizar a promoção missionária na igreja local; Manter a unidade e eficácia dos departamentos missionários; Encorajar os membros do Conselho Missionário nas suas respectivas funções; Administrar as verbas destinadas ao Conselho Missionário, apresentando relatório mensal à igreja; Envolver os membros do Conselho Missionário, quando possível, nas visitas aos campos, sob a orientação das respectivas juntas missionárias; Promover e liderar as conferências missionárias na igreja.

Vice-Presidente Cabe ao vice-presidente assessorar e substituir o presidente em todas as ocasiões quando isso se fizer necessário. Além disso, é sua atribuição liderar as equipes de trabalho na Conferência Missionária e, em parceria com o presidente do Conselho Missionário, visitar as agências missionárias da Convenção Batista Brasileira e instituições teológicas. Secretário O secretário do Conselho Missionário deve fazer o registro das atas de todas as reuniões do Conselho Missionário e cuidar da correspondência. É

sua tarefa empenhar-se para que haja um excelente fluxo de informações entre o Conselho Missionário e a igreja. Deve manter a agenda dos departamentos em dia, com todas as atividades, datas, horários etc., sempre de acordo com a agenda do pastor e da igreja. O secretário deve fazer contato periódico com os missionários mantidos pela igreja. Observação: Não incluímos, na diretoria do Conselho Missionário, a figura do tesoureiro. Entendemos que toda a movimentação financeira deve ser realizada através da tesouraria da igreja, devendo a diretoria do Conselho Missionário prestar contas à igreja. Atribuições das Áreas Cada área elegerá o seu coordenador. Área de Estratégia e Promoção Tem por finalidade promover e divulgar atividades e estratégias que motivem e comuniquem sobre a obra missionária. É sua atribuição envolver toda a igreja em missões com as seguintes atividades:
• • • • • • •

Preparar metas para o sustento, oração e integração da igreja com os seus obreiros nos campos de missões; Manter os membros da igreja informados acerca do trabalho desenvolvido nos campos de missões estaduais, nacionais e mundiais; Servir como ponte entre a igreja local, os missionários e as juntas missionárias; Divulgar informações sobre os diversos campos missionários, seus projetos, desafios e as juntas missionárias; Incentivar as correspondências com os obreiros nos campos; Promover e organizar conferências missionárias, congressos, simpósios missionários etc.; Promover, sob a coordenação e orientação das juntas missionárias, visitas aos campos missionários.

A importância do promotor de missões O promotor de missões é pessoa de fundamental importância na organização e funcionamento do Conselho Missionário e especialmente na Área de Estratégia e Promoção. O promotor precisa demonstrar ardor pela obra missionária e contagiar outros com a sua atuação. Elo entre a igreja e as agências missionárias, o promotor pode ou não ser o presidente do Conselho Missionário da igreja. Quem é o promotor de missões? O promotor de missões é aquele a quem Deus chamou para uma tarefa muito especial, que é ajudar a igreja a desenvolver sua consciência missionária, despertando-a para os desafios da evangelização. Características essenciais ao promotor de missões Para ser promotor de missões o candidato deve apresentar algumas características fundamentais ao exercício das suas funções:

Ter convicção de sua salvação;

• • • • • • •

Dar bom testemunho cristão; Ser membro ativo da igreja; Buscar diligentemente o preparo espiritual, através da oração e da leitura da Bíblia; Manter-se informado acerca do avanço da obra de evangelização; Ter disposição e disponibilidade de tempo para divulgar o trabalho missionário que é realizado no Brasil e no mundo sempre que lhe for oferecida uma oportunidade; Sentir-se chamado por Deus para o trabalho de promoção; Ter competência, visão, iniciativa, comprometimento, autoconfiança, liderança, fluência na palavra e organização.

Área de Educação Missionária Tem por finalidade ajudar na formação da consciência missionária da igreja local. É sua atribuição envolver toda a igreja em missões com as seguintes atividades:
• • • •

• •

• •

Planejar, em conjunto com a área de promoção e membros do Conselho Missionário, conferências, congressos, simpósios, feiras, exposições missionárias etc.; Promover a criação de uma biblioteca missionária; Estimular a leitura de livros de teor missionário e os periódicos publicados pelas juntas missionárias; Criar oportunidades para que os membros da igreja se envolvam com os missionários através da oração – como por exemplo participando da Rede de Intercessão da JMM – ou desenvolvendo um ministério de oração em favor da obra missionária; Conscientizar os crentes através de estudos, mensagens e reflexões sobre a necessidade da contribuição para o sustento e a expansão da obra missionária; Implantar, em conjunto com o(a) diretor(a) de Educação Religiosa da igreja, uma classe de Introdução a Missões, como parte do programa regular da EBD, com duração e currículo fixos, para que todos os membros da igreja tenham a oportunidade de participar; Atuar em conjunto com o(a) educador(a) religioso(a) da igreja, a fim de promover uma melhor e maior conscientização missionária das crianças, durante todo o ano eclesiástico; Criar o Momento Missionário no culto (matutino e/ou vespertino) para orar por um missionário, um povo ou ler a experiência de um obreiro ligado à igreja; Organizar um espaço de missões. COMO CRIAR UMA CLASSE DE INTRODUÇÃO A MISSÕES

Em conjunto com o Departamento de Educação Religiosa (DER), escolher uma sala para uma quantidade limitada de participantes, de acordo com o número de membros da igreja. Cada classe deve ter uma rotatividade de três meses e incluir em seu currículo uma introdução clara e objetiva

sobre missões. Ao final do trimestre de estudos, poderá ser oferecido aos participantes um certificado de conclusão do curso. Para o bom aproveitamento da classe, sugerimos o estudo das seguintes publicações: 1. Missões: Uma reflexão sobre a obra missionária Mundial, Revista alternativa para a Escola Bíblica Dominical. JMM/JUERP, Rio de Janeiro, RJ, 2000 2. Missões na Bíblia, C. Timóteo Carriker. Ed. Sepal, SP, 1992 3. Missões e a Igreja Brasileira – Vocação Missionária, C. Timóteo Carriker. Ed. Sepal, SP, 1992 4. A Igreja Local e Missões, Edison Queiroz. Ed. Vida Nova, 1989. 5. Paixão pelas almas, Oswald Smith. Boyer Como criar um espaço de missões O Conselho Missionário deve possuir um espaço aberto ao público, para exposição dos certificados de adoção missionária, divulgação de relatórios, estatísticas, anúncios, informações sobre os campos etc. Organização
• •

• • • •

Escolher um local adequado e de fácil acesso. Pode ser uma sala, um hall, uma parede, ou um mural. Escolher uma pessoa, do Conselho Missionário, para cuidar do seu bom andamento e da sua boa utilização e do envolvimento da igreja no programa de conscientização missionária através deste espaço. Decorar este espaço com mapas, fotos, quadros estatísticos, objetos, trajes típicos, para apreciação e exposição. Providenciar livros, revistas, jornais, folhetos com temas missionários e montar uma pequena biblioteca para empréstimo e divulgação aos membros da igreja. Utilizar o espaço, no caso de sala, para promover encontros de oração em favor dos obreiros e dos campos. Abastecer o espaço com informações atualizadas sobre os obreiros, os campos missionários e as necessidades dos povos.

Como realizar uma Conferência Missionária A Conferência Missionária tem como propósito desafiar e encorajar os membros da igreja para a expansão da obra missionária, no sentido de estabelecer o programa missionário que a igreja assumirá. Planejamento Primeiros passos:
• • • • • •

Definir a data, o local e o horário; Definir a equipe organizadora; Estabelecer o número de participantes e o público-alvo que se deseja atingir; Escolher o tema e a ênfases a serem abordados na Conferência Missionária; Elaborar o conteúdo do programa; Escolher e contatar os conferencistas e preletores;

• •

Divulgar, com boa antecedência, toda a programação; Confeccionar convites e cartazes para a promoção.

Programação
• • • •

Definir, em conjunto com a equipe, a região geográfica que será enfocada (estados, países, continentes ou regiões); Escolher as músicas, os textos bíblicos, os regentes, os músicos, os dirigentes etc.; Definir os enfoques para abordagem nos seminários ou grupos de interesse; Elaborar, paralelamente à experiência missionária, uma Conferência Missionária Infantil, na qual serão apresentadas histórias missionárias, textos bíblicos e atividades manuais que despertem nas crianças amor e visão missionária.

COMO REALIZAR UMA EBF MISSIONÁRIA O que é? É uma extensão da EBD; é a igreja investindo na sua tarefa básica de buscar, ensinar, ganhar e treinar pessoas, no propósito de proporcionar às crianças oportunidades para conhecer melhor e participar do trabalho que os batistas brasileiros realizam no Brasil e em diversos países do mundo. Planejamento Primeiros passos:
• • • • • • •

Definir o local onde a EBF Missionária será realizada (na sede, numa das congregações ou outro local); Estabelecer o horário mais apropriado de acordo com a realidade da igreja (manhã, tarde ou noite); Divulgar o evento com boa antecedência; Pesquisar e aprofundar os temas missionários que serão abordados; Providenciar os recursos financeiros necessários; Confeccionar convites, faixas e cartazes para divulgação; Providenciar todo o material didático necessário para realização das atividades.

Equipe necessária
• • • •

Diretor Secretários Professores e auxiliares Comissões (música, divulgação, lanche, recreação, limpeza etc)

O programa geral
• •

Organizar cuidadosamente os programas diários; Distribuir o material de atividades para cada professor (histórias, trabalhos manuais etc.);

Preparar o ambiente de cada sala com gravuras dos personagens da Turma da JMM ou do Clubinho Missionário da JMN, bandeiras do Brasil e nações focalizadas, globo terrestre etc.;

Observação: Dar destaque à Bíblia em todas as atividades da programação. Realizando a EBF Missionária
• •

Certificar-se, diariamente, de que tudo está pronto para a chegada das crianças (recepcionistas, crachás, professores, auxiliares, musicistas etc.); Organizar a programação de acordo com o seguinte roteiro:

1. Processional (entrada das crianças em marcha) 2. Boas-vindas 3. Saudação às bandeiras Nacional e Cristã e à Bíblia Sagrada 4. Recitação do tema e da divisa da EBF Missionária 5. Cântico do hino oficial da EBF Missionária 6. Leitura bíblica alternada 7. Oração 8. Divisão em classes 9. Estudo bíblico missionário 10. Atividades de fixação (exercícios, cânticos etc.) 11. Lanche 12. Recreação 13. Inspiração missionária (história moral) 14. Atividade manual 15. Atividades de encerramento

Ao final de cada dia de atividade, após a saída das crianças, reunir a equipe para uma avaliação. Levantar os pontos positivos e negativos da programação e buscar soluções para que os problemas não se repitam. Encerrar com uma oração. Planejar, em conjunto com a equipe, para o último dia da EBF Missionária, uma exposição de todos os trabalhos manuais feitos pelas crianças para apreciação da igreja, dos pais e dos convidados.

COMO REALIZAR UM CONGRESSO MISSIONÁRIO O Congresso Missionário é um encontro de pessoas que se reúnem para tratarem de assuntos de importância para a obra de evangelização, com o propósito de despertar os crentes quanto à sua responsabilidade missionária, motivando-os para o sustento de obreiros e despertando vocacionados e intercessores. Planejamento Primeiros passos:
• •

Definir a data, o local e o horário; Definir a equipe organizadora;

• • • • • • • •

Estabelecer o número de participantes e o público-alvo que se deseja atingir; Escolher o tema e as ênfases a serem abordados no Congresso Missionário; Elaborar o conteúdo do programa; Escolher e contatar o orador oficial e demais preletores; Escolher e contatar os facilitadores (coordenadores) das oficinas; Contatar agências missionárias para o envio de material informativo ou para a instalação de estandes e workshops; Divulgar, com boa antecedência, toda a programação; Confeccionar convites e cartazes para a promoção.

Programação
• • • • • • • • • •

Escolher uma base bíblica que sustente o tema sugerido; Escolher as músicas, os textos bíblicos, os regentes, os músicos, os dirigentes etc.; Definir os temas e subtemas a serem abordados nas oficinas; Levantar todo o material didático necessário ao bom andamento das oficinas; Contatar agências missionárias e viabilizar a presença de um ou mais obreiros para participação nas oficinas e/ou preleções; Planejar um congresso simultâneo para as crianças; Recrutar uma equipe de professores e auxiliares para o planejamento das atividades diárias; Viabilizar a participação dos preletores oficiais no Congresso Missionário Infantil; Providenciar lanche para os congressistas mirins; Providenciar todo o material necessário às atividades.

POLÍTICA DE SUSTENTO MISSIONÁRIO Cabe ao Conselho Missionário estabelecer, criteriosamente, regulamentos para o sustento de missões de acordo com a visão clara que encontramos na Bíblia. A igreja local deve assumir as seguintes responsabilidades: 1. Sustentar financeiramente (integral ou parcial) os missionários adotados; 2. Criar oportunidades, através do Conselho Missionário, para motivar os seus membros a contribuírem para a obra missionária. A igreja, na sua soberania, tem os meios de levantar ofertas missionárias, através do: a) Fundo Missionário - Criado no orçamento da igreja e aberto aos irmãos que desejam contribuir diretamente para projetos missionários, etc. b) Ofertas Especiais - São ofertas levantadas em ocasiões específicas. Geralmente as igrejas levantam suas ofertas em março (Missões Mundiais); em julho (Missões Estaduais ou Urbanas) e, em setembro (Missões Nacionais). É claro que as respectivas campanhas podem se estender a critério da Igreja.

c) Programa de Sustento Missionário - Quase todas as convenções estaduais, bem como a Juntas de Missões Mundiais e a Junta de Missões Nacionais possuem um programa de sustento missionário. Esse programa possibilita um envolvimento direto e constante da igreja e dos crentes na obra de missões. Através do sustento parcial ou integral dos missionários, muitas igrejas e inúmeros crentes estão expandindo o reino de Deus aqui na terra. Quem pode participar do programa de sustento missionário? Todas as igrejas e suas organizações (União de Homens Batistas, Mulher Cristã em Ação, Jovens Cristãs em Ação, Uniões de Adultos, Jovens, coros etc.), pessoas físicas e jurídicas. Enfim, todo crente que ama missões e tem como sua a responsabilidade de evangelizar os povos, encontra nesses programas a oportunidade de participar dos esforços missionários das juntas e das convenções estaduais. O mais importante é que o participante assume, não apenas o compromisso de contribuir financeiramente, mas, principalmente, o de orar diariamente pelo obreiro adotado. Como a igreja local pode aplicar as ofertas levantadas?
• • •

No sustento dos missionários; No apoio aos projetos missionários; Na organização e promoção de congressos, conferências e simpósios missionários.

As reuniões do Conselho Missionário Por ser um grupo que representa a igreja nas decisões e atuações missionárias, o Conselho Missionário deve realizar reuniões periódicas. A presença de todos os membros é fundamental e deve ser requerida. Em suas reuniões, o Conselho Missionário deliberará sobre as novas adoções, o aumento da participação financeira no Programa de Adoção Missionária (PAM), a aquisição de livros para a biblioteca e de vídeos para a videoteca, despesas de escritório (cartas, telefone etc.), despesas para viagens, gastos com projetos especiais, emergências dos missionários, verbas para os departamentos, emergência dos missionários etc. PREPARO MISSIONÁRIO O preparo missionário é de grande importância, pois oferece aos membros do Conselho Missionário subsídios para orientar os vocacionados que desejam se preparar melhor para servir ao Senhor, no campo ou na igreja local. O preparo missionário pode ser de três maneiras:

Preparo formal O vocacionado que opta por esse tipo de preparo acadêmico deve entrar em contato com a instituição teológica através da qual pretende se preparar. Em geral, essas instituições exigem que o candidato seja recomendado pela igreja onde é

membro, escreva a sua experiência de conversão e chamada e tenha, até a data da matrícula, no mínimo 18 anos completos. Por oferecerem cursos de nível superior, o candidato deve apresentar certificado de conclusão do 2º grau. Algumas instituições, além da documentação de praxe, submete os candidatos a um exame vestibular. O vocacionado pode optar por um dos seguintes cursos:
• • • •

Bacharel em Teologia Bacharel em Educação Religiosa Bacharel em Música Sacra Educação Missiológica e outros A duração média desses cursos é de quatro anos. Ao concluilo, o vocacionado recebe o grau de Bacharel.

Preparo informal O preparo informal não faz tantas exigências ao candidato. Em geral, basta ser membro ativo de uma igreja e ser por ela recomendado. Esse preparo é oferecido:

Por um centro de treinamento, por uma igreja ou associação de igrejas.

Por uma instituição teológica É comum as instituições de ensino teológico formal oferecerem cursos de

extensão, abertos às comunidades eclesiásticas. São os chamados cursos para leigos. Alguns desses cursos são oferecidos durante o ano letivo ou no período de férias.

Por uma agência missionária

Algumas agências missionárias oferecem cursos por correspondência. Esses cursos são livres e, ao conclui-lo, o candidato recebe um certificado de conclusão. Às vezes ocorre o caso de um agência ter convênio firmado com determinadas instituições de ensino teológico. Nesse caso, havendo interesse por parte do candidato, ele pode matricular-se no seminário e receber créditos pelas matérias cursadas, desde que preencha os pré-requesitos. Curso de Missões por Extensão da JMM A Junta de Missões Mundiais da CBB oferece o Curso de Missões por Extensão (CME). Esse curso é administrado em módulos seguindo uma ordem lógica de matérias. Cada módulo trata uma matéria específica, com exceção do primeiro, que oferece uma introdução geral. Cada módulo exige cerca de 50 horas de estudo, incluindo leituras, pesquisas e trabalhos escritos. Os primeiros módulos são obrigatórios por tratarem de matérias básicas. Os demais são facultativos, permitindo ao aluno escolher as matérias do seu próprio interesse. Aos interessados com o 2º grau completo, alguns seminários no Brasil oferecem dois créditos para cada módulo satisfatoriamente concluído. Ao completar oito módulos, o aluno terá adquirido créditos suficientes para a área de especialização em missões, como parte do curso de bacharel em Teologia. Módulos 1. O crente local e global. Introdução aos assuntos a serem estudados durante o Curso. Apresenta a natureza global do Evangelho, levando o aluno a considerar questões como: Bíblia e Cultura, O Reino de Deus e Missões, A Unidade de Cristo, Os Desafios do Mundo de Hoje etc. Este é o primeiro módulo a ser estudado por todos os alunos. 2. A história de missões. Usando a história de missões como base para examinar as questões e implicações da Grande Comissão, o aluno aprenderá, através da história, a aperfeiçoar-se para a obra missionária hoje. 3. Missões na Bíblia. Descobrindo que missões está no coração de Deus e é ensinada desde o livro de Gênesis, o aluno terá condições de entender a Bíblia no contexto cultural original, podendo assim aplicar a mensagem no contexto atual. Examinará os conceitos bíblicos sobre: vocação e chamada, igreja local e entidades missionárias, o sustento da obra etc. 4. Em que os não-crentes crêem. Estudos detalhados sobre as crenças que dominam grande parte da população mundial: islamismo, hinduísmo, budismo, animismo, espiritismo, catolicismo e outras. Como apresentar o Evangelho a estes grupos. 5. O evangelho e cultura. Introdução à Antropologia Cultural: definições, avaliações de costumes e culturas em relação a fé, etnocentrismo e choque cultural, supraculturas,

cosmovisões etc. Princípios bíblicos para contextualização. O aluno terá firmeza na verdade e flexibilidade na expressão da mesma. Identificação e adaptação cultural. 6. Metodologia Missionária. O aluno aprenderá os princípios bíblicos para a estratégia missionária; como iniciar uma frente; passos básicos para a plantação de novas igrejas; estratégias para trabalhos específicos; filosofia estratégica das juntas missionárias. 7. Entrando no mundo do outro. Através de pesquisas, contatos, experiências, entrevistas, estágios etc., o aluno descobrirá, na prática, como são diferentes as culturas e crenças dos outros povos, e as diferentes formas de culto dos nossos irmãos de outras culturas. Fará também uma auto-avaliação da prontidão para enfrentar mudanças.
• • • • • • •

Cursos complementares Curso de idiomas (inglês, francês, espanhol ou outras línguas) Cursos de lingüística (qualificação para falar a língua de um povo e trabalhar na tradução de textos da Bíblia) Enfermagem (atendente, auxiliar ou técnico) Técnico em agricultura Estudos de Religiões (Islamismo, Hinduísmo, Budismo etc.) Capelania

ÁREAS DE FORMAÇÃO E TREINAMENTO MISSIONÁRIO No Brasil há muitas instituições de ensino teológico através da qual o futuro missionário pode buscar o melhor preparo para a sua vocação. Abaixo relacionamos apenas as instituições de preparo vocacional da Convenção Batista Brasileira, todas filiadas à ABIBET (Associação Brasileira de Instituições Batistas de Ensino Teológico). SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DO NORTE DO BRASIL Rua Padre Inglês, 243 – Boa Vista Caixa Posta 221 50.050 - 230 - Recife, PE Telefone: (81) 423.3277, Fax: 423.1212 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DO SUL DO BRASIL Rua José Higino, 416 - Tijuca 20.520-200 – Rio de Janeiro, RJ Telefone: (21) 570.1833 E-mail: stbsb@stbsb.org.br INSTITUTO BATISTA DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA Rua Uruguai, 514 - Tijuca 20.510-060 – Rio de Janeiro, RJ Telefone: (21) 570.6793

SEMINÁRIO DE EDUCADORAS CRISTÃS Rua Padre Inglês, 143 – Boa Vista Caixa Postal 29 50.050-230 - Recife, PE Telefone: (81) 423.3396 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DO NORDESTE Rua Bartolomeu de Gusmão, 714 Sobradinho Caixa Postal 272 44.001-240 – Feira de Santana – BA Telefone: (75) 221.5657; 624-5657 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA TOCANTINS Rua Souza Porto, 410 77.805-100 - Araguaína – TO Telefone: (63) 821.1805 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DO MATO GROSSO Rua Prof. Nunes Ribeiro, 355 – Cidade Alta Caixa Postal 3048 78.030-000 - Cuiabá, MT Telefone: (65) 623.1989 – FAX: 624.2056 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DE NITERÓI Rua Marquês de Paraná, 229 24.030-210 - Niterói, RJ Telefone: (21) 717.9895 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DE OSASCO Rua Vitor Brecheret, 25 06.020-000 - Osasco, SP Telefone: (11) 7208.0651 SEMINÁRIO E INSTITUTO BEREIANO Av. Alexandre de Alencar, 1630 59.015-350 - Natal, RN Telefone: (84) 221.2520 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA ANA WOLLERMAN Rua D. João VI, 2850 – Jardim Aidê 79.831-340 - Dourados, MS Telefone: (67) 424.1407 SEMINÁRIO TEOLÓGICO EQUATORIAL BR 316, km 01 – Entroncamento 66.017-970 – Belém, PA

Telefone: (91) 235.1605; 235.6725 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DE IJUÍ Rua Dr. Pestana, 1021 98.700-060 - Ijuí, RS Telefone: (55) 332.2799; Fax: (55) 332.2055 (Convenção) SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DO NORDESTE (Extensão) Rua Tales de Freitas, 4 – Barbalho Salvador, BA 40.055-040 – Salvador, BA Telefone: (71) 242.5605; (71) 242.5607; (71) 421.5226 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA MINEIRO Rua Ponte Nova, 605 Caixa Postal 1174 30.161-970 – Belo Horizonte, MG Telefone: (31) 429.7382 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DO PARANÁ Av. Silva Jardim, 1859 Caixa Postal 7510 80.250-200 - Curitiba, PR Telefax: (41) 224.8042 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA GOIANO Rua 230, 168 – Setor Leste Universitário 74.605-110 - Goiânia, GO Telefone: (62) 229.0742; (62)224-8423 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA TERESINA Rua Deputado Laurentino Neto, 800 64.049-350 - Teresina, PI Telefone: (86) 232.2390 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DO ESPÍRITO SANTO Rua Loren Reno, 17 29.040-570 - Vitória, ES Telefone: (27) 223.3117 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DE SÃO LUIZ Travessa Clóvis Beviláqua, 105 – C. Anil 65.045-200 - São Luiz, MA Telefone: (98) 243.6474 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DO CARIRI

Caixa Postal 7d 63.011-970 - Crato, CE Telefone: (88) 523.1643; Fax: (88)523.1644 SEMINÁRIO BÍBLICO BATISTA DO RIO DE JANEIRO Av. Meriti, 2.470 – Vila da Penha 21.220-201 - Rio de Janeiro, RJ Telefone: (21) 351.3070, (21) 351.2922 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BETEL Av. Marechal Rondon, 1020 Q – Riachuelo 20.950-000 - Rio de Janeiro, RJ Telefone: (21) 281.0760 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DO RIO GRANDE DO SUL Rua Conde de Porto Alegre, 136 Caixa Postal 17252 90.230-002 – Porto Alegre, RS Telefone: (51) 222.1254; E-mail: stbrs@plug-in.com.br SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA DO CEARÁ Av. Padre Antônio Tomás, 2083 60.140-160 - Fortaleza, CE Telefone: (85) 261.2765 SEMINÁRIO TEOLÓGICO BATISTA FLUMINENSE Av. Dr. Alberto Torres, 249 28.035-580 - Campos, RJ Telefone: (24) 722.9438; Fax: (24) 33.1619 FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA DE BAURU Rua Floriano Peixoto, 362 – Centro 17.015-090 – Bauru, SP Telefax: (14) 234.8600 FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA DO AMAZONAS Rua Teresina, 80 – Adrianópolis 69.057-020 - Manaus, AM Telefone: (92) 234.7626; (92) 611.4810; (92) 233.9123; (92) 233.9927 FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA DE CAMPINAS Rua Eduardo Lane, 270 13.075-050 - Campinas, SP Telefone: (19) 241.3465; Telefax: (19) 243.0527

FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA D’OESTE DO BRASIL Rua das Garças, 224 79.010-020 - Campo Grande, MS Telefone: (67) 382,8890 FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA DE BRASÍLIA SGAN – 611 – Módulo B 70.084-970 - Brasília, DF Telefone: (61) 272.1136; (61) 273.5576; Fax: (61) 340.5372 FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA DO GRANDE ABC Rua São Vicente, 38 – Centro 09.090-410 - Santo André, SP FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA ITAPERUNA Av. Cardoso Moreira, 691 28.300-000 - Itaperuna, RJ Telefones: (24) 824.2030; (24) 824.3673; (24) 824.4891 FACULDADE TEOLÓGICA BATISTA DE SÃO PAULO Rua João Ramalho, 466 – Perdizes Caixa Postal 70521 05.008-001 – São Paulo, SP Telefone: (11) 262.1655; Fax: (11) 263.4148 AGÊNCIAS MISSIONÁRIAS DA CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA Os batistas brasileiros sempre demonstraram grande interesse pela obra missionária. Desde a fundação da Convenção Batista Brasileira, em 1907, as igrejas ali representadas manifestaram grande preocupação com a pregação do evangelho, não apenas em solo brasileiro, mas também em outras terras. A obra de evangelização, dentro ou fora do Brasil, requer muito esforço, por isso os batistas brasileiros mantêm duas juntas missionárias:

JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB Fundada em 1907, em Salvador, Bahia, na primeira Assembléia da Convenção Batista Brasileira, a Junta de Missões Mundiais conta hoje com 529 missionários que estão espalhados ao redor do mundo, atuando em 52 campos. Os obreiros da JMM plantam igrejas, desenvolvem projetos de treinamento e capacitação dos autóctones, ministram nos seminários teológicos e institutos e desenvolvem projetos sociais em diversos campos, especialmente nos países da África. Sede: JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB

Rua Senador Furtado, 71 – Praça da Bandeira 20.270-021 - Rio de Janeiro, RJ Telefone: (21) 569.2241; Fax: (21) 565.8361 E-mail: jmm@jmm.org.br Home page: http://www.jmm.org.br Web site: www.jmm.org.br

JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CBB Fundada também no ano de 1907, em Salvador, Bahia, por ocasião da primeira Assembléia da Convenção Batista Brasileira, a Junta de Missões Nacionais tem 568 missionários (inclui os funcionários da sede) espalhados por todo o Brasil. Além disso, desenvolve programas de plantação e revitalização de igrejas e de capacitação e treinamento de líderes. A JMN mantém também diversos projetos sociais como lares, dispensários, centros comunitários, escolas, casas de recuperação de viciados e de atendimento aos portadores do vírus do HIV. A JMN realiza também trabalhos de capelania universitária, hospitalar e escolar. Vários dos projetos da Junta de Missões Nacionais são desenvolvidos em parceria com as convenções estaduais.

Sede: JUNTA DE MISSÕES NACIONAIS DA CBB Rua Gonzaga Bastos, 300 – Vila Isabel Caixa Postal 2844 20.541-970 – Rio de Janeiro, RJ Telefone: (21) 570.2570, Fax: (21) 288.2650 E-mail:jmn@jmn.org.br Home page:http://www.jmn.org.br

LITERATURA MISSIONÁRIA

Biografias

• • • • • • • • • • •

BALDWIN, Llindley - Samuel Morris. Editora Betânia, BH, 1989. BOYER, Orlando - Heróis da Fé. Vols. I e II, Emprevan, RJ, 1970. CÉSAR, Élben Magalhães Lenz - Entrevistas com William Carey. Ed. Ultimato, MG, 1993. CUNNINGHAM, Rosemary - Luar Amazônico, Aventuras Missionárias no Pará. Imp. Batista Regular, SP, 1964. GRUBB, Norman - O Homem Que Obedecia. Missão Editora, RJ. HITT, Russell. - O Piloto das Selvas. Editora Betânia, MG. HORVAT, Margarida e HORVAT, Miriam - Sequestro em Angola. Editora Mundo Cristão, SP, 1988. INGLESBY, Arthur Carey - O Pai das Missões Modernas. Edições Cristãs, Ourinhos, SP, 1988. OLSON, Bruce - Por Esta Cruz Te Matarei. Editora Vida, SP, 1979. TAYLOR, Howard - O Segredo Espiritual de Hudson Taylor. Editora Mundo Cristão, SP, 1986. VARRETO, Juan C. - Eles Morreram Pela Fé. Juerp, RJ, 1982.

ESTRATÉGIAS MISSIONÁRIAS

• • • • • • • •

CARRIKER, C. Timóteo - Missões e a Igreja Brasileira - Perspectivas Estratégicas. Ed. Mundo Cristão, SP,1992. CARRIKER, C. Timóteo - O Preparo e o Cuidado Pastoral do Missionário. CEIBEL, Patrocínio, MG, 1991. CHO, Paul Yonggi - Muito Mais Que Números. Editora Vida, Miami, USA, 1984. COLEMAN, Robert E. - O Plano Mestre de Evangelismo. Ed. Mundo Cristão -, SP, 1987. DOUGLAS, J. D. - O Evangelista e o Mundo Atual. Edições Vida Nova, SP, 1986. HAWTHORNE, Steven C. e WINTER, Ralph - Missões Transculturais - Uma Perspectiva Estratégica. Ed. Mundo Cristão, SP, 1987. HESSELGRAVE, David - Plantar Igrejas - Um Guia Para Missões Locais e Transculturais. Ed. Vida Nova, SP, 1984. JOHNSTONE, Patrick - Intercessão Mundial. Missão Amém , MG.

• • • • • • • • • •

McCURRY, Don - Alcançando Nossos Vizinhos Muçulmanos. OM - Operação Mobilização, Petrópolis, RJ, 1991. McCURRY, Don e GLASSER, Cardi A. - A Cruz e a Mesquita. CEIBEL, Patrocínio, MG, 1983. MURRAY, Andrew - A Chave Para o Problema Missionário. Missão Horizontes, SP, 1991. PATE, Larry D. - Missiologia - A Missão Transcultural. Ed. Vida, SP, 1988. QUEIROZ, Edison - A Igreja Local e Missões. Ed. Vida Nova -, SP, 1989. RICHARDSON, Don - O Fator Melquisedeque. Ed. Vida Nova, SP, 1986. RICHARDSON, Don - O Totem da Paz. Ed. Betânia -, MG, 1978. RICHARDSON, Don - Senhores da Terra. Ed. Betânia -, MG, 1981. WAGNER, Peter - Estratégias Para o Crescimento da Igreja. Ed. Sepal, SP, 1991. WILSON, J. Chisty e RAMOS, Robson - Fazedores de Tenda Hoje. Ed. Sepal, SP, 1992.

• • • • • •

AMBIENTE CULTURAL CARRIKER, C. Timóteo - Missões e a Igreja Brasileira - Perspectivas Culturais. Ed. Mundo Cristão, SP, 1992. HAWTHORNE, Steven e WINTER, Ralph - Missões Transculturais - Perspectivas Culturais. Ed. Mundo Cristão, SP, 1987. HESSELGRAVE, David - A Comunicação Transcultural do Evangelho. Vols. I, II e III -, Ed. Vida Nova, SP, 1994- 1996. NIDA, Eugene - Costumes e Culturas. Ed. Vida Nova, SP, 1985. O Evangelho e a Cultura. Aliança Bíblica Universitária e Visão Mundial -, SP, 1983.

• • • • • • • • •

GERAL BURKE, Deann e BURKE, Tod - Camboja, Preparados Para Morrer. Ed. Betânia, MG, 1982. CARRIKER, C. Timóteo - Missões e a Igreja Brasileira – Vocação Missionária. Ed. Mundo Cristão, SP, 1992. CUNNINGHAM, Lorem - Pode Falar Senhor...Estou Ouvindo. Ed. Betânia, MG, 1985. DEKKER, John - Tochas de Júbilo. Ed. Vida, SP, 1987. LAWRENCE, Carl - A Igreja na China. Ed. Vida, SP, 1987. MOTTA, Waldomiro - Aventuras em Terras Bolivianas. Juerp, RJ, 1968. SMITH, Oswald J.- Evangelizemos o Mundo. Boyer, SP, 1959. SMITH, Oswald J. - Paixão Pelas Almas. Boyer, SP.

• • • • •

SMITH, Oswald J. - O Clamor do Mundo. Boyer, SP, 1959. PITT, John - Quando Vem a Perseguição. Missão Portas Abertas, SP. Não Há Portas Fechadas. Irmão André -, Missão Portas Abertas, SP. Missão Possível. Hans Kristian, Missão Portas Abertas, SP Cristianismo: Liberdade e Justiça. João Munayer, Missão Portas Abertas, SP.

• • • •

HISTÓRIA DE MISSÕES CARRIKER, C. Timóteo - Missões e a Igreja Brasileira - Perspectivas Históricas. Ed. Mundo Cristão, SP, 1992. EKSTROM, L. Bertil - História de Missões - Centro Missiológico Batista Independente, Campinas, SP, 1992. HAWTHORNE, Steven e WINTER, Ralph - Missões Transculturais - Uma Perspectiva Histórica. Ed. Mundo Cristão, SP, 1987.

• •

NEIL, Stephen - História das Missões. Ed. Vida Nova, SP, 1989. TUCKER, Ruth A. - "...Até aos Confins da Terra". Ed. Vida Nova, SP, 1984.

• • • • • • • •

TEOLOGIA BÍBLICA DE MISSÕES BLAUW, Johannes - A Natureza Missionária da Igreja. ASTE -, SP, 1966. CARRIKER, C. Timóteo - Missões e a Igreja Brasileira – Perspectivas Teológicas - Ed. Mundo Cristão, SP, 1992. CARRIKER, C. Timóteo - Missões na Bíblia. Editora Sepal -, SP, 1992. CARRIKER, C. Timóteo - Missão Integral - Uma Teologia Bíblica. Ed. Sepal -, SP, 1992. COSTAS, Orlando - La Iglesia y su mission evangelizadora. Editorial Aurora, Buenos Aires, 1971. GREEN, Michael - A Evangelização da Igreja Primitiva. Ed. Vida Nova, SP, 1984. HAWTHORNE, Steven e WINTER, Ralph - Missões Transculturais - Perspectivas Bíblicas. Ed. Mundo Cristão,SP, 1987.

VIDEOTECA MISSIONÁRIA Para cumprir bem a sua tarefa, o Conselho precisa organizar a sua videoteca missionária. Apresentamos a seguir uma listagem de diversos títulos que a igreja deve adquirir. De conteúdo essencialmente missionário, o acervo sugerido ajudará o Conselho Missionário na divulgação de missões na igreja local.

• • • •

Fitas Biográficas e Históricas As Primícias – A influência dos Irmãos Morávios na História do Cristianismo. O Totem da Paz – A saga de Don e Carol Richardson na evangelização dos Sawis, uma tribo de canibais caçadores de cabeças. Hudson Taylor e o Seu Trabalho no Interior na China – A história do fundador da Missão para o Interior da China e a sua dedicação à oração.

Vídeos produzidos pela Junta de Missões Mundiais da CBB Congresso Proclamai, Vitória – Kit com três vídeos Congresso Proclamai, Recife – Kit com três vídeos Congresso Proclamai, Goiania – Kit com três vídeos Ide, Pregai a Todos os Povos Mordomos de Cristo, Pregai às Nações Há Fome na Terra: Fome de Pão, Fome de Paz, Fome de Deus Dizei Entre as Nações: O Senhor Reina Para Dizer Entre as Nações: O Senhor Reina

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

SUGESTÕES DE TEMAS PARA CONFERÊNCIAS OU CONGRESSOS MISSIONÁRIOS Sugerimos alguns temas que, acreditamos, serão úteis para que os irmãos ajudem a igreja na formação da consciência missionária.
• • • • • • • • • • • • • • • • • • • •

Base Bíblica de Missões Batalha Espiritual Ciclo de Vida de Uma Igreja Missionária Ciclo de Vida do Missionário Comunicação e Missões Cooperação e Missões Crianças e Missões Desafio do Mundo Muçulmano Equipes Missionárias Estilo de Vida do Missionário Estratégias Para Comunicação Missionária Fazendo Missões Através das Artes e da Música Finanças e Missões Igreja Local e Missões Implantando o Conselho Missionário Instituições Teológicas e Missões Intercessão e Missões Ministério de Rua Ministérios Bi-ocupacionais Missionários Fazedores de Tendas

• • • • • • • • • • • • • • • • •

Missionários Solteiros Missões no Leste Europeu Missões no Sertão Nordestino Mulheres em Missões Oração e Missões Os Cuidados para com os Missionários Panorama Africano Panorama Anglo-Saxão Panorama Asiático Panorama Mundial Parcerias em Missões Povos Não-Alcançados Relacionamento Junta-Agência e Missionário Relacionamento Missionário e Igreja Sinais e Prodígios em Missões Treinamento Missionário Unidade e Missões CONSIDERAÇÕES FINAIS

A sua igreja, qualquer que seja o tamanho, pode ter um Conselho Missionário. É só estruturá-lo adaptando as sugestões deste manual à realidade local. O Conselho Missionário não substitui o trabalho das agências missionárias. Ele existe para apoiar e divulgar o trabalho missionário. Às agências missionárias cabem as tarefas de selecionar, treinar e supervisionar diretamente o trabalho dos missionários nos campos. O Conselho Missionário foi criado para estimular os vocacionados e incentivar os crentes e a igreja local a uma participação efetiva no sustento espiritual e financeiro da obra. Uma vez organizado e estruturado, o Conselho Missionário se responsabilizará em formar o estilo de vida missionária da igreja.

CONCLUSÃO A história da expansão da Igreja de Cristo narrada no livro de Atos dos Apóstolos ainda não está concluída. Os cristãos primitivos escreveram os primeiros 28 capítulos. Os demais têm sido escritos ao longo dos anos pelas igrejas que ousaram investir na obra missionária. Os próximos capítulos estão sob a sua responsabilidade. Para a igreja que quer desenvolver um ministério de conscientização missionária, este Manual pode ser de grande valia. Então, mãos à obra! O desejo da Junta de Missões Mundiais é ver a sua igreja envolvida e completamente dedicada à expansão do Reino de Deus e buscando a glória dele neste mundo. BIBLIOGRAFIA CONSULTADA

1. 2. 3. 4.

Guia Missionário, JUMOC, Campinas, 1995. Manual Missionário, PIB de Santo André, SP Criança e Missões, JMM, Rio de Janeiro, Nº 1, Ano 1, 1999 Mini EBF Missionária, JMM, Rio de Janeiro, 1999
Copyright - ADMissões® - Todos os direitos reservados - 2002.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->