Regionalização de Goiás

O estado de Goiás é divido estatisticamente em cinco mesorregiões, dezoito microrregiões e 246 municípios segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O estado brasileiro de Goiás é dividido em cinco mesorregiões geográficas: 1. Norte de Goiás: A mesorregião do Norte Goiano é formada pela união de 27 municípios agrupados em duas microrregiões. Sendo o município mais populoso Niquelândia. 2. Noroeste de Goiás: A mesorregião do Noroeste Goiano é formada pela união de 23 municípios agrupados em três microrregiões. Sendo o município mais populoso São Miguel do Araguaia. 3. Leste de Goiás: A mesorregião do Leste Goiano é formada pela união de 32 municípios agrupados em duas microrregiões. Sendo o município mais populoso Luziânia, e o mais antigo Pirenópolis fundado em 1727. 4. Centro de Goiás: A mesorregião do Centro Goiano é uma das cinco mesorregiões do estado brasileiro de Goiás. É formada pela união de 82 municípios agrupados em cinco microrregiões. A capital, Goiânia, é o município mais populoso. 5. Sul Goiano: A mesorregião do Sul Goiano é uma das cinco mesorregiões do estado brasileiro de Goiás, na Região Centro-Oeste do país. É formada pela união de 82 municípios agrupados em seis microrregiões. É proporcionalmente, e por larga margem, a mesorregião mais rica de Goiás, tanto que os três municípios com maior PIB per capita do estado, em 2005 estão localizados nesta mesorregião, a saber: São Simão (57.715 R$), Chapadão do Céu (43.303 R$) e Catalão (35.974 R$). [1] Em termos de PIB, o Sul Goiano está atrás apenas da Mesorregião do Centro Goiano. Rio Verde é o município mais desenvolvido e populoso. O estado brasileiro de Goiás é divido em dezoito microrregiões geográficas: • Norte de Goiás: Chapada dos Veadeiros, Porangatu

• Noroeste de Goiás: Aragarças, Rio Vermelho, São Miguel do Araguaia

• Leste de Goiás: Entorno do Distrito Federal, Vão do Paranã

• Centro de Goiás: Anápolis, Anicuns, Ceres, Goiânia, Iporá

sem conforto. o primeiro recenseamento geral do Brasil (1827) registrava 26 cidades na província de Goiás. sem moradia decente. que correspondiam às antigas circunscrições administrativas equivalentes. 1. em 1920. aos atuais municípios. Esse processo de expulsão do camponês de sua terra denomina-se êxodo rural forçado. mais veloz. havia 13 julgados na capitania de Goiás. sem assistência social adequada. sem esperança de uma vida melhor. Êxodo rural A principal causa do processo de urbanização de Goiás e Tocantins tem sido o continuo deslocamento das populações rurais para as cidades cm esvaziamento do campo provocando especificamente por políticas que visam a concentração da propriedade rural nas mãos de grupos capitalistas organizações ou pertencentes a oligarquias tradicionais. A partir daí. superpovoamento de bairros pobres. Crescimento urbano Há 216 anos. completamente desamparadas. Urbanização A vida político-administrativa de Goiás e Tocantins ainda sofre continuo processo de organização por gerir uma região de povoamento relativamente novo (244 anos desde a criação da Capitania de Goiás). 179 em 1960. já com a existência dos estados do Tocantins. o ritmo cresceu: 77 cidades em 1950. . o numero passou a 49 cidades. são forçadas a procurar as periferias das cidades. ora acelerado. Pires do Rio. enfim. As conseqüências desse processo são desastrosas para toda a sociedade: inchaço das cidades por uma massa populacional despreparada para o trabalho urbano. Sudoeste de Goiás. 221 em 1970. 1940. Quirinópolis. as sedes desses julgados eram os arraias mineiros dos bandeirantes. As cidades desses Estados surgiram e cresceram em ritmo irregular: ora lento. Meia Ponte. por volta de 1777. o que é pior. com a ocupação das zonas pioneiras. para 52.• Sul Goiano: Catalão. grosso modo. o total dos municípios chegou a 290(221 em Goiás e 79 no Tocantins) 2. Vale do Rio dos Bois. após a decadência das minas. Quase um século depois. como Belém-Brasília e Brasília-Belo Horizonte. com a construção de Brasília e rodovias de integração nacional. As populações rurais. quase estagnado. Em 1991.