P. 1
Resp Civil Do Fornecedor de Produtos e ServiÇos

Resp Civil Do Fornecedor de Produtos e ServiÇos

4.67

|Views: 767|Likes:
Publicado pormagda.hosn

More info:

Categories:Types, School Work
Published by: magda.hosn on Jan 03, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC or read online from Scribd
See more
See less

12/02/2012

AS AÇÕES DE RESPONSABILIDADE DO FORNECEDOR DE PRODUTOS E SERVIÇOS

O fornecedor de produtos e serviços é responsabilizado em dois momentos, ou melhor, em duas ocasiões: pela responsabilidade pelo fato do produto e do e pela responsabilidade por vícios do produto e do serviço 1)Responsabilidade pelo fato do produto e do serviço A responsabilidade pelo fato do produto e do serviço corresponde à responsabilidade pelos acidentes de consumo. Estes, por sua vez, equivalem aos danos ocasionados por produtos e/ou serviços prejudiciais à saúde ou à segurança do consumidor. No caso de acidente de consumo, a responsabilidade recai sobre o fornecedor quando: a) Os danos forem causados aos consumidores por defeitos decorrentes de projeto, fabricação, construção, montagem, fórmulas, manipulação, apresentação ou acondicionamento de seus produtos, bem como por

informações insuficientes ou inadequadas sobre sua utilização e riscos. (art. 12 do CDC)

b) Os danos forem causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos. (art. 14 do CDC) São responsáveis pelo dever de indenizar pelo fato do produto apresentar defeito : o fabricante, o produtor, o construtor e o importador. A lei consumerista determina que o comerciante também é responsável, mas de maneira subsidiária, pelo dano causado ao consumidor pelo fato do produto. Contudo, se não for possível identificar o fabricante, produtor, e importador dos produtos que causaram o dano; se o produto não trouxer identificação clara ou se o mesmo não conservar adequadamente os produtos perecíveis, este é responsabilizado de forma solidária. São responsáveis pelo dever de indenizar

pelo fato do serviço todos os participantes da cadeia de produção e distribuição, uma vez que a Lei 8.078/90 fala apenas em "fornecedor".

2) Responsabilidade produto e do serviço

por

vícios

do

A responsabilidade pelos vícios do produto e do serviço configura-se a partir da detectação de vícios de qualidade ou quantidade dos produtos ou serviços, que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo a que se destinam ou lhes diminuam o valor, assim como aqueles decorrentes da disparidade, com as indicações constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou mensagem publicitária, respeitada as variações decorrentes de sua natureza (art. 18 do CDC).

Art. 18, caput- Os fornecedores de produtos de consumo duráveis ou não duráveis respondem solidariamente pelos vícios de qualidade ou quantidade que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo a que se destinam ou lhes diminuam o valor, assim como por aqueles decorrentes da disparidade, com a indicações constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou mensagem publicitária, respeitadas as variações

decorrentes de sua natureza, podendo o consumidor exigir a substituição das partes viciadas. Art. 19, caput. Os fornecedores respondem solidariamente pelos vícios de quantidade do produto sempre que, respeitadas as variações decorrentes de sua natureza, seu conteúdo líquido for inferior às indicações constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou de mensagem publicitária, podendo o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha.

Isso indica mais uma vez a intenção protecionista da Lei 8.078/90, que permite que o consumidor busque a reparação dos danos a ele causados de qualquer um dos participantes da cadeia de produção ou distribuição/comercialização do produto ou serviço.

A instituição da solidariedade de responsabilidade entre os fornecedores decorre do direito básico do consumidor constante no art. 6º, VI, do CDC: "a efetiva prevenção e reparação de danos patrimoniais e morais, individuais, coletivos e difusos".

Exceção à essa regra - o CDC determinou que não é sempre que o comerciante pode ser responsabilizado solidariamente pelos acidentes de consumo. O comerciante só pode ser responsabilizado de forma solidária com os demais fornecedores nos casos acima já expostos (se não for possível identificar o fabricante, produtor, e importador dos produtos que causaram o dano; se o produto ou serviço não trouxer identificação clara ou se o mesmo não conservar adequadamente os produtos perecíveis).

Excluindo estas hipóteses, o comerciante é responsabilizado de forma subsidiária, ou seja, secundária em relação aos outros fornecedores (fabricante, produtor, construtor e importador). Para a caracterização da responsabilidade civil do fornecedor no Direito do Consumidor, não é necessário a prova da culpa, em qualquer das suas modalidades (imperícia, imprudência e negligência).

Esta é a chamada responsabilidade civil objetiva. (art. 12, caput e art. 14, caput do CDC)

Assim, os fornecedores que colocam no mercado produtos ou serviços defeituosos, respondem, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores. Art.23 CDC

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->