O SEMINÁRIO DE ARAXÁ (MG) E O SEMINÁRIODE TERESÓPOLIS (RJ

)
Durante a ditadura militar foram realizados doisseminários de teorização do Serviço Social, o Semináriode Araxá (MG) e o Seminário de Teresópolis(RJ). O documento de Araxá, o d Teresópolis e odocumento de Sumaré constam das publicações doCBCISS (1986) e constituem uma importante fontede pesquisa. A seguir, será feito um breve comentáriosobre os referidos seminários.

O Seminário de Araxá
Segundo Netto (2006, p. 164), o I Seminário deTeorização do Serviço Social foi realizado em Araxá(MG), no período de 19 a 26 de março de 1967. Entreoutros temas, o documento de Araxá, publicado pelo CBCISS (1986, p. 32) trata dos níveis da microatuaçãoe da macroatuação do Serviço Social.O nível da microatuação discute a prática profissionalvoltada para a prestação de serviços diretos.Para tanto, o ³[...] Serviço Social, como técnica,dispõe de uma metodologia de ação que utiliza diversos processos´ (CBCISS 1986, p. 30). São os processosde caso, grupo, comunidade e trabalho coma população. Na macroatuação, o Serviço Social está voltado para a política e o planejamento. ³Essa integraçãosupõe a participação no planejamento, na implantaçãoe na melhor utilização da infraestruturasocial´ (CBCISS, 1986, p. 31).Para Netto (2006, p. 172) há ³um exagero da proposta´.Contudo, ele reconhece nela a ³[...] recusa emlimitar-se às funções executivas terminais, em tornodas quais historicamente centralizaramse a prática profissional e a meridiana indicação dos novos papéis profissionais´. De fato, o assistente social, ao participar ³da política e do planejamento para o desenvolvimento´,deixa de atuar apenas na execução. 13 A infraestrutura social é aqui entendida como ³facilidadesbásicas, programas para saúde, educação, habitação, educação eserviços sociais fundamentais [...]´ (CBCISS, 1986, p. 32).

DOCUMENTO DE ARAXÁ
O DOCUMENTO DE ARAXÁ, tinha como objetivo teorizar o serviço social com a realidade da demanda brasileira, através de um seminário que ocorreu em 19 a 26 de março de 1967. Foi produzido um documento que foi um marco na renovação do Serviço Social. Organizaram-se quatro grupos de nove ou onze membros cada um, cabendo a uma comissão, constituída por representantes de todos os grupos, a redação final do documento que o CBCISS ora apresenta.Analisar os objetivos remotos e operacionais do Serviço Social, sua natureza e funções, com base em sua evolução histórica, projetando-se, no entanto, para o futuro,em perspectivas de mudança social. Estuda a metodologia do Serviço Social, confrontando-se as concepções atuais a cerca dos processos básicos, ao mesmo tempo em que procura identificar os elementos constitutivos de cada um. Levando, ainda, a problemática da maior rentabilidade na utilização da sua instrumentalidade metodológica. Examina a adequação à realidade brasileira do Serviço Social, tal como foi conceituado e visualizado em sua dinâmica operacional. Este encontro propôs uma abordagem daquilo que era a necessidade do momento presente, de forma alguma foi de interesse definitivo.

aspectos de sua metodologia de ação e adequação de sua dinâmica à realidade Brasileira – Teve como marco ideológico o desenvolvimento. O Serviço Social como técnica dispõe de uma metodologia de ação que utiliza diversos processos. Grupos e Comunidades. sincronizada à macroatuação. programas de saúde. promovendo então. já consagrada historicamente na prática da profissão no Brasil. diz respeito ao “rompimento” com as bases mais tradicionais da profissão. o Serviço Social está voltado para a política e o planejamento. como ficou conhecido. só se efetivaria de fato. habitação e serviços sociais fundamentais” e distingue da infraestrutura econômica e física. que seriam as normas de ação de validade universal da profissão. com os processos de Casos. pesquisas e estudos. na qual o ponto de partida é a caracterização do Serviço Social. O que foi proposto não foi um rompimento propriamente dito. E ainda. padrões e pautas culturais. com os processos de Casos. O documento entende a infraestrutura social como “facilidades básicas. Comunidade e trabalho com a população. diz respeito ao “rompimento” com as bases mais tradicionais da profissão. que afirma. O Documento de Araxá foi elaborado por 38 Assistentes Sociais.Pelo contrário. Os formuladores de Araxá objetivavam distinguir os princípios étnicos e metafísicos que serviriam de base para a ação do Serviço Social. entende que se a microatuação. o documento reconhece que elas se efetivam em dois níveis: da microatuação e da macroatuação do Serviço Social. . O Documento de Araxá resultou das reflexões das Assistentes Sociais. Logo. a demanda da macroatuação se revela como a ferramenta principal para comandar todas as reflexões novas do que foram postas pelo documento. mas o tradicional sobre novas bases. educação. Documento de Araxá Durante a ditadura militar foram realizados dois seminários de teorização do Serviço Social. Grupo. Na macroatuação. São os processos de Caso. na implantação e na melhor utilização da infraestrutura social. por exemplo. Explicita-se a postura e os fundamentos da ação do Serviço Social. medidas preventivas e corretivas. O nível da microatuação discute a prática profissional voltada para a prestação de serviços diretos. Explorando as funções que se atribuem à profissão. respeito aos valores. estímulo ao exercício da livre escolha e de responsabilidade de decisões. em face do passado profissional. o CBCISS e o grupo de Assistentes Sociais consideram como o início de estimular outros debates. o direito da pessoa encontrar na sociedade as condições para sua auto-realização. Essa integração supõe a participação no planejamento. Grupos e Comunidades. Neste Documento ficam determinados alguns pontos em relação ao exercício da profissão de Assistente Social e buscou considerar e expor alguns componentes básicos da natureza do Serviço Social. A reflexão que se faz é a relação entre “objetivo remoto” e “objetivos operacionais” da profissão e verificase que o aspecto tradicional está em concordância com a operacionalização “moderna”. foi elaborado por 38 Assistentes Sociais. O documento de Araxá. pela ação junto a indivíduos com problemas familiares e sociais. o Seminário de Araxá (MG) e o Seminário de Teresópolis (RJ). assim como os princípios operacionais. etc.

fundamentado pelo ideário de. 25-71. v. ou seja. É. 2. pois acaba reduzindo a teorização a “uma abordagem técnica operacional em função do modelo básico do desenvolvimento. 1997 O primeiro reuniu assistentes sociais dos países do cone sul interessados em buscar al. de repressão e policiamento ideológico. segundo alguns autores. que a Escola de Belo Horizonte assume. Inicia-se então um período em que a Escola mineira vive uma situação peculiar. De acordo com o Documento. Embora preocupado com a teorização do Serviço Social. assim. Belo Horizonte. Esse mesmo documento (de Araxá) passa. a ser adotado pelas escolas de Serviço Social brasileiras. assim como vinha aconte. o Serviço Social teria contribuição positiva no desenvolvimento através das mudanças nos aspectos econômicos.senvolvimentista da ditadura militar que dominava a sociedade brasileira naquele momento. o Documento de Araxá não a enfrenta explicitamente.. ao mesmo tempo em que difundia a ideologia do desenvolvimento e do progresso do País. as definições teórico-práticas que começavam a ser difundidas pelo Movimento de Reconceituação. rever a funcionalidade da profissão no contexto brasileiro. tecnológicos. p. e suas dimensões sociais e políticas são associadas à cultura e a administração.cendo na sociedade chilena.ternativas próprias para a profissão no continente e o segundo reuniu assistentes sociais brasi.senta. visto que prioriza o desenvolvimento econômico e tecnológico numa ótica da dimensão social verdadeiramente fatorialista. realiza.” A ditadura militar segue. socioculturais e político-administrativos. a priorização é econômica e tecnológica. publicado e difundido por toda América Latina. sem dúvida. pautada pelas diretrizes desenvolvimentistas ditadas pelo capital internacional.borado no contexto da democracia cristã que dominava a sociedade chilena naquele momento. sob as diretrizes do documento de Araxá. e isto é uma polêmica que o documento deixou de relatar. se procuramos saber o que acontecia em Belo Horizonte durante esse m .leiros que elaboravam as principais diretrizes para a profissão no País. Essa conjuntura exerce. Porém.dos no Brasil. ela. Mas o que rebate essa proposta é não só a demanda específica como a técnico-funcional numa moldura autocrática burguesa que a categoria profissional assume.minário latino-americano de Porto Alegre. naturalmen. entre elas. controlando todo e qualquer surgimento da sociedade. A direção dessas mudanças deveria ser induzida via planejamento integrado. Ambos. sabe. é bastante complexa por si só.O Documento de Araxá tinha como proposta. influência decisiva sobre os eventos e os documentos que ali tiveram sua origem. sabe-se que o Seminário de Araxá tem um significado especial para a profissão. Se essas são as grandes questões que marcam a conjuntura do País nos anos 60.te. Nesse contexto de autoritarismo e arbitrariedade. o que se compreende é que a idéia principal está fortemente ligada ao caráter mudancista. onde o referido documento passava a ser fundamental para o ensino. Desses eventos. em 1965. e o Seminário de Araxá. Portanto. então. evidentemente. mas como capazes de formulá-las e administrá-las. um importante momento para o grupo iniciador do movimento que posteriormente recebeu o nome de Reconceituação.mos que dois eventos importantes para o Serviço Social foram realizados nesse período: o Se. a sociedade brasileira vivia um momento muito próprio desse contexto. soc. out. em 1967. a sociedade brasileira faz a sua passagem para os anos 70 e prossegue rumo à década posterior. colocar o Assistente Social não apenas como meros executores das políticas sociais. já nos anos 70 e 7 1. E. se nesse período as sociedades latino-americanas eram sustentadas pelo ideá-rio desenvolvimentista. está a Escola de Belo Horizonte. porém. O documento ali elaborado. portanto. A situação. 2. Cad. serv. a Escola assume o referencial de uma formação teórico-prática. fica ainda mais complicada. repre. n. Sob o rígido controle de uma ditadura militar. E.