Você está na página 1de 1

Direito da Concorrncia

9. Controlo das operaes de concentrao Quando se fala de operaes de concentrao neste contexto tem-se em vista uma noo restrita de concentrao, grosso modo circunscrita noo de controlo patrimonial ou financeiro e a certas formas de empresas comuns. As operaes de concentrao podem resultar de tcnicas jurdicas muito diversas e tendem a afectar a estrutura da concorrncia no espao CE. Apesar da primeira proposta de regulamento apresentada pela Comisso sobre esta matria datar de 1973, s em 1989 o Conselho aprovou um regulamento (n 4064/89, revogado pelo n 139/2004) relativo ao controlo das operaes de concentrao entre empresas, dotando, finalmente, a CE de um instrumento h muito possudo por diversos Estados-Membros, com o qual se completou o sistema europeu de defesa da concorrncia. Objectivos 5 e 7 considerando do Prembulo, art. 308 Noo de concentrao (art. 3): mudana de controlo duradoura quando desta resulte uma fuso ou aquisio. No caso das fuses passam tambm a considerar-se as fuses entre partes de empresas. Elemento essencial: controlo estratgico (e no meramente financeiro) de uma empresa no sentido comunitrio A dimenso comunitria: O regulamento apenas pretende controlar a concentrao relativa a empresas de grande dimenso (dimenso comunitria, de acordo com a definio do art. 1/2,3), aquelas que detm um efectivo poder de mercado. Para efeitos de aplicao do regulamento, importa analisar no s o volume de negcios das empresas em questo, mas tambm o mercado relevante, a zona principal da sua actividade.