P. 1
PDF

PDF

|Views: 4.938|Likes:
Publicado porSamuel Reinholz

More info:

Published by: Samuel Reinholz on Jun 15, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/11/2013

pdf

text

original

A parte mineral do solo é constituída por partículas de várias formas e tamanhos. São

elas: os matacões, calhaus, cascalhos, areia, silte e argila.

A textura do solo refere-se à proporção das frações areia, silte e argila de um solo.

Estas partículas podem ser separadas em grupos, de acordo com o seu tamanho, são as frações

do solo. O estudo das frações do solo constitui a granulometria.

A composição granulométrica do solo é obtida a partir da análise granulométrica

(realizada em laboratórios de solos).

Classificação das partículas do solo:

Matacões - maior que 200 mm

Calhaus - de 200 a 20 mm

Cascalhos ou Seixos – de 20 a 2 mm

Areia Grossa - de 2 a 0,20 mm

Areia Fina - de 0,20 a 0,05 mm

Silte - de 0,05 a 0,002mm

19

Argila- menor que 0,002 mm

Para estudos agropecuários do solo, consideramos como partículas minerais principais:

– areia;
– silte;
– argila

As pedras são fragmentos de rochas, visíveis a olho nu; podem ser arredondadas,

com ângulos irregulares ou mesmo achatadas. Apresentam, normalmente, as mesmas

características da rocha de que se originaram (só diferem no tamanho).

Seixos, só diferem das pedras pelo tamanho menor. São também visíveis a olho nu.

Areia são partículas minerais, grãos ou fragmentos, podem ser arredondadas ou

bastante irregulares (angulosas). A areia grossa pode ser vista a olho nu e a areia fina, só pode

ser vista ao microscópio.

Tanto as pedras como os seixos e areias são frações completamente inertes, isto é,

não fornecem nutrientes às plantas. Nestas frações só se encontram minerais primários.

Silte é uma partícula intermediária entre as argilas e as areias; maior que a argila e

menor que a areia fina. Só são visíveis ao microscópio. Apresenta pequena capacidade de

troca, ou seja, fornece em pequena quantidade nutrientes para as plantas. São pouco plásticos

e quase sempre são envolvidos por matéria orgânica e argila; são macios ao tato (parecem

talco). São insolúveis. A fração silte do solo é constituída por minerais primários.

Argilas, só são visíveis ao microscópio, e são constituídas, principalmente, por

minerais secundários. São plásticos e solúveis.

Normalmente as argilas apresentam formas achatadas (forma de lâminas). Têm

grande capacidade de troca (fornecem os nutrientes às plantas) e são solúveis.

A argila e a matéria orgânica do solo, possuem cargas negativas que atraem

elementos com carga positiva (cátions), como, potássio (K+

), cálcio (Ca2+

), magnésio (Mg2+

) e

principalmente alumínio (Al3+

) e também cargas positivas que atraem elementos com cargas

negativas, como, o fósforo (H2PO4-

) e o enxofre (SO42-

). A argila e a matéria orgânica

regulam praticamente todas as atividades do solo; é através destas partículas que as plantas

retiram do solo os nutrientes necessários para o seu crescimento.

Normalmente nenhum solo é composto de um só tipo de partículas; ele é formado

por uma mistura delas, que entram em porcentagens variáveis. As quantidades de partículas

20

ou frações dão a textura do solo. Assim:

- solo muito argilosos, quando tem mais de 60% de argila;

- solo argiloso, quando tem mais de 40% de argila;

- solo siltoso, quando tem mais de 45% de silte;

- solo arenoso, quando tem mais de 70% de areia;

- solo franco (textura média), quando tem menos de 35% de argila, mais de 15% de areia, e

que não sejam de textura arenosa.

Os solos arenosos são também denominados solos leves e os argilosos solos pesados.

Os termos leve e pesado não se referem ao peso do solo mas, à facilidade com que são

trabalhados.

Praticamente, no campo, pode-se de maneira grosseira determinar a textura. Para

tanto, deve-se:

- tomar na palma da mão um pouco do solo;

- umidecê-lo;

- amassar (com dedos da outra mão);

- tentar formar filamento ou macarrão da grossura de um palito de fósforo (nem mais grosso

nem mais fino);

- tentar dobrar o filamento ou macarrão até formar o desenho de um 8.

Resultado:

▪ Se não formar (moldar) o filamento ou macarrão, o solo é arenoso;
▪ Se conseguir formar o macarrão, mas não conseguir fazer o 8, o solo é siltoso;
▪ Se conseguir formar o macarrão e depois formar com ele um 8 sem que se quebre, o solo é

argiloso.

Minerais que compõem as partículas do solo:

Além do tamanho, é necessário saber quais são os minerais que ocorrem nas frações

areia, silte e argila do solo.

É principalmente nas frações areia e silte que se encontram os minerais primários

capazes de fornecer os nutrientes que as plantas necessitam. Estes nutrientes, principalmente

K, Ca, Mg e micronutrientes (por exemplo, Fe, Mn, Cu, Zn etc) fazem parte da estrutura de

alguns minerais primários e são liberados para a solução (água) do solo pelo intemperismo. A

planta, ao retirar a água do solo (solução do solo) contida nos microporos, absorve também

estes nutrientes essenciais ao seu crescimento. Então, os minerais primários, quando presentes

21

no solo, funcionam como adubos naturais, que liberam lentamente os nutrientes para as

plantas.

O quartzo é o principal e o mais comumente mineral encontrado nas frações areia e

silte dos solos, apesar de não apresentar elementos essenciais para as plantas (nutrientes).

A caulinita é o principal mineral da fração argila, encontrado nos solos de todo o

mundo, sobretudo, naqueles mais intemperizados (velhos) desenvolvidos na região tropical

úmida. Este mineral é caracterizado por apresentar baixa quantidade de cargas negativas

(CTC) e formato de lâminas microscópicas.

A vermiculita e montmorilonita, também são minerais presentes na fração argila,

ocorre principalmente em solos mais jovens. Esse mineral apresenta grande quantidade de

cargas negativas (CTC), o que confere aos solos elevada capacidade de retenção de água e de

nutrientes para as plantas.

Os óxidos de ferro e alumínio são também importantes constituintes da fração argila

dos solos muito velhos. Normalmente, tais óxidos determinam a cor e influenciam a estrutura

e a adsorção de nutrientes nos solos. Os óxidos mais comuns e abundantes no solo são a

gibbsita (óxido de alumínio – cor branca), a goethita (óxido de ferro) e a hematita (óxido de

ferro). A hematita é responsável pela cor vermelha, e a goethita é responsável pela cor

amarela dos solos.

Principais minerais fontes de nutrientes para as plantas:

Minerais

Nutrientes contidos no

mineral

Olivina

Mg, Fe, Cu, Mn, Mo, Zn

Piroxênio

Ca, Mg, Fe, Cu, Mn, Zn

Anfibólio

Ca, Mg, Fe, Cu, Mn, Zn

Biotita (mica preta)

K, Mg, Fe, Cu, Mn, Zn

Muscovita (mica branca)

K

Ortoclásio (feldspato potássico)

K

Plagioclásio (feldspato cálcico)

Ca, Cu, Mn

Apatita

P, Ca, Fe, Mg

22

Matéria Orgânica

A matéria orgânica (MO) é constituída por restos vegetais (folhas, galhos, frutos e

raízes) e animais (esqueletos e fezes). Embora seja encontrada geralmente em pequenas

quantidades (normalmente menos que 5% do volume do horizonte A dos solos), a matéria

orgânica tem grande influência nas propriedades físicas, químicas e biológicas do solo e no

desenvolvimento das plantas.

Com a decomposição biológica dos restos de plantas e animais, é formado o húmus

ou fração húmica do solo. Esta fração interfere em várias propriedades do solo, tais como:

promove adsorção de cátions (apresenta elevada CTC), auxilia na estabilização da estrutura

do solo, aumenta a retenção de água, influencia diretamente a cor, conferindo coloração

escura no horizonte A, e reduz a plasticidade e a pegajosidade do solo. Grande parte da CTC

dos solos desenvolvidos sob clima tropical advém das cargas negativas presentes na fração

húmica.

A matéria orgânica apresenta as seguintes funções:

a) Química:

1 - A MO tem efeito fundamental sobre a fertilidade do solo. Serve como fonte de

nutrientes para as plantas, principalmente Nitrogênio (N), Enxofre (S) e Fósforo (P,) a

partir da mineralização dos resíduos que retornam ao solo (controlado pelos

microrganismos).

2 - A MO apresenta cargas elétricas de superfície e contribui para a capacidade de

troca de cátions (CTC). Devido à capacidade de liberar ou receber íons H+

, evita

variações nos valores de pH do solo (Efeito tampão).

b) Física os componentes orgânicos que formam a MO atuam como agentes

cimentantes das partículas do solo. A maior estabilidade que a MO promove aos

agregados também dificulta a dispersão e o arraste das partículas pelas águas das

chuvas, aumentando a resistência do solo è erosão.

c) Biológica os componentes de carbono da MO servem como fonte de energia e

nutrientes para os organismos do solo. Portanto, a atividade desses microrganismos

está diretamente relacionada à disponibilidade de carbono.

As plantas absorvem os nutrientes do solo e os incorporam nos tecidos vegetais. Com

a decomposição biológica destes tecidos vegetais, processo chamado de mineralização, os

23

nutrientes retornam ao solo, podendo ser novamente absorvidos pelas plantas. Este processo

de reaproveitamento é chamado de ciclagem de nutrientes.

A preservação da matéria orgânica no solo se faz através da combinação de várias

técnicas de manejo, tais como:

adubação orgânica
conservação do solo e da água.
adubação verde
consorciação de culturas
manejo adequado dos restos culturais
cultivo mínimo e/ou plantio direto

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->