P. 1
Oclusão e Enceramento

Oclusão e Enceramento

|Views: 2.536|Likes:
Publicado porsilverstinger7401

More info:

Published by: silverstinger7401 on Jun 16, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/18/2013

pdf

text

original

VESTIBULARES

São elevações que se estendem desde os vértices das cúspides até

a região do sulco principal mésio-distal, realizadas com cera vermelha e

constituem parte das denominadas vertentes oclusais.

Com o auxílio do gotejador verte-se a cera vermelha acompanhando

o formato triangular do cone.

A crista triangular da cúspide mésio-vestibular do molar inferior, é

esculpida arbitrariamente porque não apresenta contato devido a direção para

distal dos vértices das cúspides mésio-palatinas dos molares superiores.

É importante verificar uma correta localização dessas cristas

triangulares oclusais a fim de se reproduzir os contatos estabelecidos nos

modelos. (Figura 18).

Para verificarmos a localização dos pontos de oclusão, passa-se pó

de estearina, talco ou Branco de Espanha, sobre a cera antes do fechamento

do articulador em OC e em lateralidade, observando-se o lado de balanceio. A

cúspide mésio-lingual do 26 passa pela distal da crista triangular da cúspide

mediana do molar inferior, dessa forma observam-se as possíveis

interferências no lado de balanceio. Caso ocorram devem ser eliminadas,

mantendo-se as áreas de contato.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->