P. 1
Biologia Eja Planejamentointerativo 110518092433 Phpapp01

Biologia Eja Planejamentointerativo 110518092433 Phpapp01

|Views: 1.148|Likes:
Publicado porIfo Farias
biologia
biologia

More info:

Published by: Ifo Farias on Jun 17, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/12/2013

pdf

text

original

PLANEJAMENTO INTERATIVO

PROFESSOR

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

EJA

BIOLOGIA

ESCOLA

ANO

TURMA

25035COL20

CÓDIGO DA COLEÇÃO

Material de Divulgação da Editora Moderna

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

CONHEÇA NOSSA PROPOSTA COMPLETA PARA EJA

25035COL20

CÓDIGO DA COLEÇÃO

CÓDIGO DA COLEÇÃO

25142COL01

BIOLOGIA

José Mariano Amabis Gilberto Rodrigues Martho

PORTUGUÊS

A seleção natural é clara: só as obras mais adaptadas se destacam no atual mundo dos jovens.

CONTEXTO, INTERLOCUÇÃO E SENTIDO
Maria Luiza M. Abaurre Maria Bernadete M. Abaurre Marcela Pontara

Um trio de autoras que virou sinônimo de educação.

25050COL22

CÓDIGO DA COLEÇÃO

25052COL22

CÓDIGO DA COLEÇÃO

25047COL06

CÓDIGO DA COLEÇÃO

25022COL06

CÓDIGO DA COLEÇÃO

CONEXÕES COM A

FÍSICA

FÍSICA

CONEXÕES COM A

CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Blaidi Sant’Anna Gloria Martini Hugo Carneiro Reis Walter Spinelli

Carlos Magno A. Torres Nicolau Gilberto Ferraro Paulo Antonio de Toledo Soares

HISTÓRIA

HISTÓRIA

Alexandre Alves Letícia Fagundes de Oliveira

DAS CAVERNAS AO TERCEIRO MILÊNIO
Patrícia Ramos Braick Myriam Becho Mota

Autores que são fenômenos em sala de aula e no Enem.

A dinâmica perfeita entre ciência e cotidiano.

Mais que uma fonte histórica, um registro indispensável para suas aulas.

Uma viagem pela história com passaporte para o futuro.

CONSTRUIR UM NOVO MUNDO.

AMPLIAR PERSPECTIVAS,

CÓDIGO DA COLEÇÃO

25143COL01

25042COL02

CÓDIGO DA COLEÇÃO

CÓDIGO DA COLEÇÃO

25117COL02

25073COL21

CÓDIGO DA COLEÇÃO

PORTUGUÊS

CONEXÕES COM A

LITERATURA • GRAMÁTICA • PRODUÇÃO DE TEXTO
Leila Lauar Sarmento Douglas Tufano

MATEMÁTICA

MATEMÁTICA
PAIVA
Manoel Paiva

QUÍMICA

Editora responsável: Juliane Matsubara Barroso

Uma coleção com os melhores predicados da Língua Portuguesa.

A soma de experiências vista por um ângulo inovador.

A Matemática a toda prova.

NA ABORDAGEM DO COTIDIANO

Francisco Miragaia Peruzzo Eduardo Leite do Canto

A mistura de grandes talentos em uma coleção que é um laboratório para a vida.

25058COL05

CÓDIGO DA COLEÇÃO

28886L2928

CÓDIGO DO LIVRO

25074COL33

CÓDIGO DA COLEÇÃO

25185COL33

CÓDIGO DA COLEÇÃO

CONEXÕES

ESTUDOS DE GEOGRAFIA GERAL E DO BRASIL
Lygia Terra Regina Araújo Raul Borges Guimarães

FILOSOFANDO

INTRODUÇÃO À FILOSOFIA
Maria Lúcia de Arruda Aranha Maria Helena Pires Martins

FREEWAY

Editora responsável: Veronica Teodorov

UPGRADE

Uma inovação que ultrapassa a fronteira da sala de aula.

Um novo olhar para construir identidades e exercer a cidadania.

Richmond é a marca de Inglês da Editora Moderna.

Editora responsável: Gisele Aga

Richmond é a marca de Inglês da Editora Moderna.

PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

BIOLOGIA
ENTRAR EM SALA DE AULA E FAZER ACONTECER:
Caros professores de EJA, São diversos os motivos que fizeram com que os alunos de EJA não estudassem na época “certa”. E a maioria deles enfrenta uma cansativa jornada de trabalho até chegarem a mais um dia de aula. Diante dessa realidade, é função do professor de EJA conduzi-los nessa caminhada, encorajando-os à construção do conhecimento para descobrirem seus verdadeiros potenciais. De maneira geral, o professor deve procurar conhecer a realidade dos alunos, aproveitando sua vivência para trabalhar os conteúdos. Deve também sempre introduzir os temas a serem estudados com uma atividade desafiadora que os contextualize e instigue a curiosidade dos alunos para tratar do assunto propriamente dito. A meta será sempre que os estudantes apliquem em seu cotidiano o que aprenderam, momento em que o professor deve promover a interdisciplinaridade. O professor deve também desenvolver e aplicar processos avaliativos para promover o contínuo desenvolvimento dos alunos, visando também à sua própria reflexão para aprimorar sua prática pedagógica.

JOSÉ MARIANO AMABIS GILBERTO RODRIGUES MARTHO

NOSSAS OBRAS E AUTORES PENSAM COMO VOCÊ.
Ressaltamos a importância do livro didático associado a outras ferramentas em sua prática pedagógica, como textos complementares, experiências, revistas, jornais, vídeos, internet etc. Além disso, o professor deve visar ao ENEM, que hoje se constitui numa forma para os indivíduos de EJA terem a oportunidade de certificar-se no Ensino Médio, como também a chance de ingresso nas universidades. Nesse sentido, o professor deve incentivá-los a se informar sobre esse importante exame como forma de crescimento pessoal e profissional. Seguem sugestões de sites para complementação dos estudos: www.enem.inep.gov.br/ www.sobiologia.com.br/ www.brasilescola.com/biologia/ www.todabiologia.com/ www.biologo.com.br/ www.alunosonline.com.br/biologia/ www.biomania.com.br/bio/ www.mundovestibular.com.br/categories/Biologia/ http://diariodebiologia.com/ www.humornaciencia.com.br/biologia/index.htm http://portaldoprofessor.mec.gov.br/index.html Esperamos dessa maneira contribuir para aprimorar sua experiência no estudo da Biologia, reiterando a afirmação de Irene Terezinha Fuck: “Que a educação seja o processo através do qual o indivíduo toma a história em suas próprias mãos, a fim de mudar o rumo da mesma. Como? Acreditando no educando, na sua capacidade de aprender, descobrir, criar soluções, desafiar, enfrentar, propor, escolher e assumir as consequências de sua escolha”.
(Alfabetização de adultos. Relato de uma experiência construtivista. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1994, p. 14 e 15.)

Bom trabalho!

ORGANIZAÇÃO DO MATERIAL
CONTEÚDO Apresenta os eixos essenciais que devem ser abordados em cada capítulo para orientar o seu planejamento pedagógico. OBJETIVOS Define as principais competências exigidas para a assimilação dos conteúdos do capítulo. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Traz indicações de uso dos recursos propostos, com base nas sugestões do Suplemento para o professor e na vivência em sala de aula.

VOLUME 1
CAPÍTULO 1
CONTEÚDO • A origem da Biologia e as bases do pensamento científico • Procedimentos em ciências • Características dos seres vivos • Níveis de organização biológica

BIOLOGIA DAS CÉLULAS
BIOLOGIA: CIÊNCIA E VIDA
OBJETIVOS Compreender a ciência como uma realização humana e valorizar seu papel na sociedade. Familiarizar-se com os conceitos e procedimentos empregados pelos cientistas e aplicá-los em situações do cotidiano. Relacionar ciência e tecnologia. Identificar e explicar as principais características dos seres vivos e os diferentes níveis hierárquicos de organização do mundo vivo. METODOLOGIA Problematizar com questionamentos sobre o que os alunos pensam do assunto. Realizar um estudo dirigido do capítulo, indicando e reforçando os pontos principais. Chamar aleatoriamente alunos, fazendo as devidas correções oralmente. AVALIAÇÃO Exercícios do Guia de leitura Ciência e cidadania (p. 29, 30 e 31). Questões objetivas de 1 a 11 (p. 40). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Resolva os exercícios, comentando, explicando e interpretando-os. Como forma de contextualização, comente com os alunos como é o trabalho de um cientista. Peça aos alunos que exponham suas concepções sobre a Ciência. O que acham que é e qual a sua importância?

METODOLOGIA Aborda os processos indicados para a exposição dos conteúdos.

AVALIAÇÃO Seleciona textos, questões e atividades para promover o acompanhamento do aprendizado dos estudantes.

CALENDÁRIO 2012
JANEIRO D 1 8 15 22 29
S 2 9 16 23 30 T 3 10 17 24 31 Q 4 11 18 25 Q 5 12 19 26 S 6 13 20 27 S 7 14 21 28

FEVEREIRO D S T Q Q S S 5 12 19 26
6 7 13 14 20 21 27 28 1 8 15 22 29 2 9 16 23 3 10 17 24 4 11 18 25

MARÇO D S T Q Q S S 4 11 18 25
5 12 19 26 6 7 13 14 20 21 27 28 1 8 15 22 29 2 9 16 23 30 3 10 17 24 31

ABRIL D 1 8 15 22 29
S 2 9 16 23 30 T 3 10 17 24 Q 4 11 18 25 Q 5 12 19 26

MAIO 6 7
S S

JUNHO
Q 2 9 16 23 30 Q 3 10 17 24 31 S 4 11 18 25 S 5 12 19 26

13 14 20 21 27 28

D S T 1 6 7 8 13 14 15 20 21 22 27 28 29

D S T Q Q S S 3 10 17 24
4 5 6 7 11 12 13 14 18 19 20 21 25 26 27 28 1 8 15 22 29 2 9 16 23 30

1 CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSAL

21 CARNAVAL

6 PAIXÃO DE CRISTO 8 PÁSCOA 21 TIRADENTES

1 DIA DO TRABALHO

7 CORPUS CHRISTI

JULHO D 1 8 15 22 29
S 2 9 16 23 30 T 3 10 17 24 31 Q 4 11 18 25 Q 5 12 19 26 S 6 13 20 27 S 7 14 21 28

AGOSTO D S T Q Q S S 5 12 19 26
6 7 13 14 20 21 27 28 1 8 15 22 29 2 9 16 23 30 3 10 17 24 31 4 11 18 25

SETEMBRO D S T Q Q S S 2 9 16 23 30
3 10 17 24 4 5 6 7 11 12 13 14 18 19 20 21 25 26 27 28 1 8 15 22 29

OUTUBRO D S T Q Q S S 7 14 21 28
1 8 15 22 29 2 9 16 23 30 3 10 17 24 31 4 5 6 11 12 13 18 19 20 25 26 27

NOVEMBRO D S T Q Q S 1 2 4 5 6 7 8 9 11 12 13 14 15 16 18 19 20 21 22 23 25 26 27 28 29 30
S 3 10 17 24

DEZEMBRO D S T Q Q S S 2 9 16 23 30
3 10 17 24 31 1 4 5 6 7 8 11 12 13 14 15 18 19 20 21 22 25 26 27 28 29

12 N. SRA. APARECIDA

7 INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

2 FINADOS 15 PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA

25 NATAL

Biologia • PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

PLANEJAMENTO 2012
JANEIRO 1 D 2 S 3 T 4 Q 5 Q 6 S 7 S 8 D 9 S 10 T 11 Q 12 Q 13 S 14 S 15 D 16 S 17 T 18 Q 19 Q 20 S 21 S 22 D 23 S 24 T 25 Q 26 Q 27 S 28 S 29 D 30 S 31 T FEVEREIRO 1 Q 2 Q 3 S 4 S 5 D 6 S 7 T 8 Q 9 Q 10 S 11 S 12 D 13 S 14 T 15 Q 16 Q 17 S 18 S 19 D 20 S 21 T 22 Q 23 Q 24 S 25 S 26 D 27 S 28 T 29 Q MARÇO 1 Q 2 S 3 S 4 D 5 S 6 T 7 Q 8 Q 9 S 10 S 11 D 12 S 13 T 14 Q 15 Q 16 S 17 S 18 D 19 S 20 T 21 Q 22 Q 23 S 24 S 25 D 26 S 27 T 28 Q 29 Q 30 S 31 S

21 CARNAVAL

1 CONFRATERNIZAÇÃO UNIVERSAL

ABRIL 1 D 2 S 3 T 4 Q 5 Q 6 S 7 S 8 D 9 S 10 T 11 Q 12 Q 13 S 14 S 15 D 16 S 17 T 18 Q 19 Q 20 S 21 S 22 D 23 S 24 T 25 Q 26 Q 27 S 28 S 29 D 30 S

6 PAIXÃO DE CRISTO 8 PÁSCOA 21 TIRADENTES

MAIO 1 T 2 Q 3 Q 4 S 5 S 6 D 7 S 8 T 9 Q 10 Q 11 S 12 S 13 D 14 S 15 T 16 Q 17 Q 18 S 19 S 20 D 21 S 22 T 23 Q 24 Q 25 S 26 S 27 D 28 S 29 T 30 Q 31 Q

JUNHO 1 S 2 S 3 D 4 S 5 T 6 Q 7 Q 8 S 9 S 10 D 11 S 12 T 13 Q 14 Q 15 S 16 S 17 D 18 S 19 T 20 Q 21 Q 22 S 23 S 24 D 25 S 26 T 27 Q 28 Q 29 S 30 S

7 CORPUS CHRISTI

1 DIA DO TRABALHO

6

PLANEJAMENTO 2012
JULHO 1 D 2 S 3 T 4 Q 5 Q 6 S 7 S 8 D 9 S 10 T 11 Q 12 Q 13 S 14 S 15 D 16 S 17 T 18 Q 19 Q 20 S 21 S 22 D 23 S 24 T 25 Q 26 Q 27 S 28 S 29 D 30 S 31 T AGOSTO 1 Q 2 Q 3 S 4 S 5 D 6 S 7 T 8 Q 9 Q 10 S 11 S 12 D 13 S 14 T 15 Q 16 Q 17 S 18 S 19 D 20 S 21 T 22 Q 23 Q 24 S 25 S 26 D 27 S 28 T 29 Q 30 Q 31 S SETEMBRO 1 S 2 D 3 S 4 T 5 Q 6 Q 7 S 8 S 9 D 10 S 11 T 12 Q 13 Q 14 S 15 S 16 D 17 S 18 T 19 Q 20 Q 21 S 22 S 23 D 24 S 25 T 26 Q 27 Q 28 S 29 S 30 D

7 INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

OUTUBRO 1 S 2 T 3 Q 4 Q 5 S 6 S 7 D 8 S 9 T 10 Q 11 Q 12 S 13 S 14 D 15 S 16 T 17 Q 18 Q 19 S 20 S 21 D 22 S 23 T 24 Q 25 Q 26 S 27 S 28 D 29 S 30 T 31 Q

NOVEMBRO 1 Q 2 S 3 S 4 D 5 S 6 T 7 Q 8 Q 9 S 10 S 11 D 12 S 13 T 14 Q 15 Q 16 S 17 S 18 D 19 S 20 T 21 Q 22 Q 23 S 24 S 25 D 26 S 27 T 28 Q 29 Q 30 S

12 N. SRA. APARECIDA

2 FINADOS 15 PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA

DEZEMBRO 1 S 2 D 3 S 4 T 5 Q 6 Q 7 S 8 S 9 D 10 S 11 T 12 Q 13 Q 14 S 15 S 16 D 17 S 18 T 19 Q 20 Q 21 S 22 S 23 D 24 S 25 T 26 Q 27 Q 28 S 29 S 30 D 31 S

25 NATAL

7

Biologia • PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

PLANEJAMENTO INTERATIVO
VOLUME 1
CAPÍTULO 1
CONTEÚDO • A origem da Biologia e as bases do pensamento científico • Procedimentos em ciências • Características dos seres vivos • Níveis de organização biológica

CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL:

www.modernadigital.com.br

BIOLOGIA DAS CÉLULAS
BIOLOGIA: CIÊNCIA E VIDA
OBJETIVOS Compreender a ciência como uma realização humana e valorizar seu papel na sociedade. Familiarizar-se com os conceitos e procedimentos empregados pelos cientistas e aplicá-los em situações do cotidiano. Relacionar ciência e tecnologia. Identificar e explicar as principais características dos seres vivos e os diferentes níveis hierárquicos de organização do mundo vivo. METODOLOGIA Problematizar com questionamentos sobre o que os alunos pensam do assunto. Realizar um estudo dirigido do capítulo, indicando e reforçando os pontos principais. Chamar aleatoriamente alunos, fazendo as devidas correções oralmente. AVALIAÇÃO Exercícios do Guia de leitura Ciência e cidadania (p. 29, 30 e 31). Questões objetivas de 1 a 11 (p. 40). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Resolva os exercícios, comentando, explicando e interpretando-os. Como forma de contextualização, comente com os alunos como é o trabalho de um cientista. Peça aos alunos que exponham suas concepções sobre a Ciência. O que acham que é e qual a sua importância?

CAPÍTULO 2
CONTEÚDO • Abiogênese versus biogênese • Teorias modernas sobre a origem da vida • Evolução e diversificação da vida

ORIGEM DA VIDA NA TERRA
OBJETIVOS Conhecer a polêmica entre abiogênese e biogênese, reconhecendo a importância do debate de ideias para o desenvolvimento da cultura humana. Identificar os principais passos que teriam levado à origem dos primeiros seres vivos. Conhecer e comparar as hipóteses heterotrófica e autotrófica para a origem da vida. METODOLOGIA Questionar sobre a origem da vida na Terra, ressaltando a importância do debate de ideias para o desenvolvimento da cultura humana. Orientar para que pesquisem no livro os assuntos do conteúdo da aula. Em seguida, abrir a discussão com o grupo e fechar com a conclusão dos conceitos a serem aprendidos. Fazer a correção dos exercícios. AVALIAÇÃO Responder aos exercícios 1 a 3 e 6 a 9 (p. 60). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Recomende ao aluno a pesquisa no livro didático dos conceitos propostos. Após, solicite que façam o registro de suas conclusões. Promova um debate sobre abiogênese e biogênese para que eles comparem as ideias propostas pelo “senso comum” às principais concepções da Biologia.

CAPÍTULO 3
CONTEÚDO • A Química e a vida • A água e os sais minerais nos seres vivos • Glicídios • Lipídios • Proteínas • Vitaminas • Ácidos nucleicos

BASES MOLECULARES DA VIDA
OBJETIVOS Reconhecer a existência de uma realidade invisível aos olhos: os átomos e as moléculas. Compreender que os seres vivos são constituídos de átomos, organizados em diversos tipos de substâncias orgânicas, tais como: água, glicídios, lipídios, proteínas e ácidos nucleicos. METODOLOGIA Problematizar com questionamentos sobre o que os alunos pensam e sabem sobre o assunto. Explicar os conceitos referentes ao conteúdo, com a interação dos alunos. Recomendar a leitura em grupos da seção Ciência e cidadania (p. 68, 69, 75, 79, 83). Verificar o Quadro de vitaminas (p. 85). Promover debates entre os alunos sobre as respostas das questões objetivas, com interferência do professor, para esclarecer as dúvidas que surgirem. 8 AVALIAÇÃO Propor a execução em grupo das questões objetivas de 1 a 12 (p. 88). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha um trabalho em grupo para a realização das leituras e dos exercícios. Associe os diversos tipos de substâncias orgânicas com a alimentação do dia-a-dia dos alunos. Peça para os alunos contarem o que acham que é uma vitamina, uma proteína, um lipídio e um carboidrato. Corrija as concepções errôneas.

Confira indicações de vídeos no final do Planejamento

PLANEJAMENTO INTERATIVO
METODOLOGIA AVALIAÇÃO Solicitar aos alunos que desenhem uma célula animal e uma vegetal, localizando suas principais organelas, para posterior entrega ao professor. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Utilize, quando possível, o laboratório da escola, para conhecer o microscópio e fazer observações. Associe a descoberta dos instrumentos ópticos ao desenvolvimento científico, sem o que a ciência não seria o que é hoje. Peça para os estudantes diferenciarem um átomo de uma célula.

CAPÍTULO 4
CONTEÚDO • O mundo microscópico • A célula observada ao microscópio óptico • A célula observada ao microscópio eletrônico • Outros métodos para o estudo da célula

A DESCOBERTA DA CÉLULA VIVA
OBJETIVOS Reconhecer a existência de uma realidade invisível aos olhos: o mundo microscópico. Conhecer os princípios básicos de funcionamento do microscópio de luz e do microscópio eletrônico, suas utilidades e diferenças. Conhecer as unidades de medida utilizadas em microscopia. Caso haja laboratório com microscópio na escola, levar os alunos e apresentar o assunto. Explicar como observar células em microscópios. Realizar leitura de partes selecionadas do texto do livro, com explicações. Se possível, proporcionar o contato dos alunos com o microscópio, manipulando-o e observando células de cebola.

CAPÍTULO 5
CONTEÚDO • Membrana plasmática • Permeabilidade celular • Endocitose e exocitose • Envoltórios externos à membrana plasmática

FRONTEIRAS DA CÉLULA
OBJETIVOS Verificar que conhecimentos específicos podem ser importantes para o avanço das ciências e das tecnologias. Conhecer a composição básica da membrana plasmática e suas funções. Entender o conceito de difusão e osmose. Compreender os processos de endocitose e exocitose e suas funções nas células. Conhecer a constituição básica das paredes celulares em animais e vegetais. METODOLOGIA Expor a importância e a utilidade de conhecimentos específicos – como a estrutura da membrana celular e de suas propriedades – para os avanços da humanidade em questões de saúde, por exemplo. Fazer uma leitura compartilhada de trechos específicos do capítulo, com explicações. Promover um debate com o grupo todo sobre as respostas das questões objetivas, interferindo para esclarecer as dúvidas que surgirem. AVALIAÇÃO Propor o estudo e a realização em grupos das questões objetivas de 1 a 16 (p. 124 a 126). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha trabalho em grupos de até 4 alunos. Comente a importância do avanço da ciência para o desenvolvimento de tecnologias úteis à humanidade, como o desenvolvimento farmacêutico, a absorção de medicamentos, etc.

CAPÍTULO 6
CONTEÚDO • O citoplasma • Organelas citoplasmáticas

CITOPLASMA E ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS
OBJETIVOS Compreender a célula como uma estrutura que funciona para a manutenção da vida. Diferenciar células procarióticas de células eucarióticas. Identificar em esquemas e fotografias as partes das células. Associar corretamente estrutura e função das organelas celulares. Relacionar os estudos sobre as células com conhecimentos e tecnologias úteis à humanidade. METODOLOGIA Mobilizar os alunos a partir da leitura sobre as ideias dos primeiros citologistas (p. 127). Propor o estudo em grupos das partes principais do capítulo, recomendando anotações dos principais conceitos e funções do citoplasma e das organelas citoplasmáticas. Fazer uma leitura da seção Ciência e cidadania (p. 137). Promover um debate, com mediação do professor, sobre os conceitos estudados e realizar a correção dos exercícios, com explicações. AVALIAÇÃO Propor a execução em grupo das questões objetivas de 1 a 17 (p. 146 e 147). Solicitar que os grupos entreguem as respostas das questões por escrito para registro. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Peça que os alunos realizem a leitura e os exercícios em grupos. Use a leitura do item Ciência e cidadania para explicar a importância do estudo aprofundado das células e para entender determinadas doenças, eventuais cura, tratamento e prevenção (p. 137).

Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor. Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 24 a 28. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br

9

Biologia • PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

PLANEJAMENTO INTERATIVO
CAPÍTULO 7
CONTEÚDO • Componentes do núcleo celular • Cromossomos da célula eucariótica • Cromossomos humanos

CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL:

www.modernadigital.com.br
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Com base na leitura do item Ciência e cidadania discuta com os alunos casos de doenças cromossômicas em seu cotidiano. Cite anomalias cromossômicas e ressalte a importância de exames pré-natais e de aconselhamentos genéticos

NÚCLEO E CROMOSSOMOS
OBJETIVOS Reconhecer o núcleo como centro de controle das atividades de células eucarióticas. Identificar em esquemas e fotografias o núcleo e suas partes. Reconhecer o cromossomo como a sede dos genes. Verificar a importância dos estudos cromossômicos para diagnosticar e prevenir síndromes cromossômicas. METODOLOGIA Realizar o levantamento dos conhecimentos prévios dos alunos sobre o assunto, a partir da leitura (p. 152). Fazer leituras das partes principais, anteriormente selecionadas pelo professor. Propor a leitura pelos alunos da seção Ciência e cidadania (p. 161 e 162) Corrigir com o grupo as questões da página 162, com comentários e explicações. AVALIAÇÃO Responder no caderno às questões (p. 162).

CAPÍTULO 8
CONTEÚDO • Importância da divisão celular • Mitose • Regulação do ciclo celular • Meiose

DIVISÃO CELULAR: MITOSE E MEIOSE
OBJETIVOS Reconhecer o papel da mitose na reprodução de organismos unicelulares e no crescimento e desenvolvimento de organismos multicelulares. Observar em esquemas e fotografias as principais fases da mitose. Saber por que alterações no sistema de controle da divisão celular podem levar ao desenvolvimento de tumores. Perceber a relação entre meiose e reprodução sexuada. METODOLOGIA Mobilizar a atenção dos alunos com a pergunta: Dividir também é sinônimo de multiplicar? Ler informações nas p. 166-167. Propor o estudo do conceito de mitose (p. 166-167). Fazer uma leitura compartilhada do tema Câncer (p. 178-179). Estudar o conceito de meiose e sua função, lendo trechos do livro. Fazer uma leitura compartilhada do texto Falhas na meiose levam a alterações cromossômicas (p. 186). AVALIAÇÃO Solicitar aos alunos que escrevam sobre o que aprenderam no capítulo, relacionando com a vida cotidiana. Utilizar esse registro como verificação da aprendizagem. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Associar os temas câncer e alterações cromossômicas com experiências do cotidiano dos alunos.

CAPÍTULO 9
CONTEÚDO • Energia para a vida • ATP, a “moeda energética” do mundo vivo • Respiração celular • Fermentação • Fotossíntese • Quimiossíntese

METABOLISMO ENERGÉTICO
OBJETIVOS Conceituar metabolismo. Compreender o papel do ATP. Conceituar respiração celular e fermentação. Exemplificar empregos tecnológicos da fermentação. Conhecer as principais etapas da fotossíntese. Conceituar quimiossíntese. METODOLOGIA Problematizar o assunto através da pergunta: O que é metabolismo? Introduzir os conceitos a serem estudados. Reunir os alunos em grupos e solicitar que procurem no capítulo do livro e registrem no caderno os conceitos importantes estudados nessa aula. Ler o texto A importância da fermentação para a humanidade (p. 206). Corrigir com o grupo as questões da página 207, com comentários. AVALIAÇÃO Responder às perguntas sobre a importância da fermentação (p. 207). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha um trabalho em grupo para pesquisa dos conceitos preestabelecidos e execução dos exercícios. Conclua o estudo do capítulo ressaltando os pontos importantes a serem apreendidos pelos alunos. Relacione os processos de alimentação, respiração e excreção, em nível microscópico e macroscópico.

Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor. Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 24 a 28. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br

10

Confira indicações de vídeos no final do Planejamento

PLANEJAMENTO INTERATIVO
METODOLOGIA AVALIAÇÃO Dividir os alunos em grupos e propor que retomem a pergunta: Por que parecemos com nossos pais? Após a discussão, solicitar que cada um redija uma resposta pessoal à questão. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Solicite que os alunos troquem suas respostas e façam a correção dessa maneira. Reflita com os alunos o papel do DNA e comente sobre o material analisado em testes de DNA.

CAPÍTULO 10
CONTEÚDO • Natureza química dos genes • Genes e RNA: a transcrição gênica • Mecanismo de síntese das proteínas

O CONTROLE GÊNICO DAS ATIVIDADES CELULARES
OBJETIVOS Reconhecer a linguagem codificada da vida: o DNA. Conhecer a estrutura do DNA e compreender como se armazena a informação genética. Compreender que a duplicação do DNA permite a transmissão das informações genéticas ao longo das gerações. Mobilizar a atenção dos alunos perguntando: Por que parecemos com nossos pais? Filho de peixe, peixinho é? Utilizar as respostas dos alunos para introduzir o assunto. Explicar o que são genes, sua localização e o que é DNA. Fazer uma leitura com os alunos de partes selecionadas do texto, com explicações.

CAPÍTULO 11
CONTEÚDO • Estrutura e função dos tecidos epiteliais • Estrutura e função dos tecidos conjuntivos • Tecido epitelial e conjuntivo na pele humana • Tecidos conjuntivos especiais

TECIDOS EPITELIAIS E TECIDOS CONJUNTIVOS
OBJETIVOS Valorizar o conhecimento sobre a estrutura e o funcionamento do corpo humano. Conhecer os principais tipos de epitélios e suas funções. Distinguir e exemplificar glândulas exócrinas e endócrinas. Conhecer a estrutura da pele humana e suas principais funções. Distinguir tecido cartilaginoso de tecido ósseo. METODOLOGIA Fazer a abertura da aula com a leitura das páginas 236 e 237, momento em que os alunos terão o primeiro contato com o assunto a ser estudado. Realizar um estudo dirigido dos principais conceitos a serem estudados no capítulo e passar aos alunos para que possam pesquisar e responder no caderno. Realizar uma correção comentada do estudo dirigido, com explicações. Ler com os alunos o texto Pele bronzeada é sinal de saúde? (p. 249 e 250). Correção dos exercícios do 1 ao 7 (p. 250). AVALIAÇÃO Exercícios de 1 a 7 (p. 250). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Solicite que os alunos opinem a respeito das informações contidas no texto sobre pele bronzeada e que relatem experiências relacionadas ao assunto. Analise reportagens que falem sobre a importância do uso do protetor solar.

CAPÍTULO 12
CONTEÚDO • O sangue e a origem das células sanguíneas • Componentes do sangue humano

TECIDO SANGUÍNEO
OBJETIVOS Valorizar os conhecimentos sobre a estrutura e o funcionamento do corpo humano, reconhecendo-os como importantes para cuidar melhor da própria saúde. Conhecer os componentes do sangue humano, suas funções e identificar os órgãos corporais responsáveis por sua formação. METODOLOGIA Elaborar perguntas sobre os conhecimentos prévios dos alunos sobre o sangue, suas funções, constituição etc. Introduzir os conceitos a serem estudados. Realizar um estudo com o grupo de partes selecionadas do livro, com comentários. Fazer a correção das questões objetivas, com comentários e discussões. AVALIAÇÃO Propor a realização das questões objetivas do livro (p. 265 e 266). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Solicite que os alunos tragam o resultado de um hemograma na aula e relacione com os conceitos trabalhados em sala de aula. Esses exames não devem ser dos estudantes e os nomes das pessoas não devem ser revelados. Mantenha em sigilo o nome das pessoas.

11

Biologia • PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

PLANEJAMENTO INTERATIVO
CAPÍTULO 13
CONTEÚDO • Tecidos musculares • Tecido nervoso

CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL:

www.modernadigital.com.br
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha um trabalho em grupos, escolhidos pelos próprios alunos, para a resolução dos exercícios. Associe o conhecimento que os alunos têm sobre exercícios físicos com o conteúdo a ser estudado.

TECIDOS MUSCULARES E TECIDO NERVOSO
OBJETIVOS Conhecer os três tipos de tecido muscular: estriado esquelético, estriado cardíaco e não estriado quanto às suas células e funções básicas. Conhecer os componentes celulares do sistema nervoso. Conhecer a classificação funcional dos neurônios, explicando seu papel nas ações reflexas. Conceituar sinapse nervosa e seu papel na transmissão do impulso nervoso. METODOLOGIA Dar início ao capítulo solicitando que um aluno feche os olhos; em seguida, fazer com ele alguns movimentos, perguntando o que está sentindo. Fazer comentários sobre a experiência realizada, introduzindo o assunto a ser estudado, explicando os principais conceitos envolvidos. Promover a leitura compartilhada do texto Músculos e exercício físico (p. 273 e 274). Corrigir os exercícios, com comentários e explicações complementares. AVALIAÇÃO Formar grupos para resolução das questões objetivas de 1 a 11 (p. 283 e 284).

CAPÍTULO 14
CONTEÚDO • Sistema genital feminino • Sistema genital masculino • Fecundação

REPRODUÇÃO HUMANA
OBJETIVOS Conhecer os principais órgãos que compõem o sistema genital feminino e masculino. Compreender a participação do gameta feminino e do gameta masculino no processo de fecundação. Compreender os princípios de funcionamento dos diversos métodos contraceptivos. METODOLOGIA Solicitar aos alunos a leitura da página 287, como abertura do assunto. Realizar a leitura das partes principais selecionadas pelo professor, com explicações. Propor a leitura de O controle da reprodução humana, da seção Ciência e cidadania (p. 297-300). Solicitar que os grupos apresentem as respostas dos exercícios. Promover um debate sobre o controle da reprodução. AVALIAÇÃO Solicitar aos alunos que respondam em grupo às questões sobre o assunto lido (p. 300). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS No momento do debate sobre o controle da reprodução, solicite aos alunos que comentem suas opiniões e experiências.

CAPÍTULO 16
CONTEÚDO • Desenvolvimento embrionário em diferentes grupos de mamíferos • Embriologia dos mamíferos placentários • Parto

DESENVOLVIMENTO EMBRIONÁRIO DE MAMÍFEROS
OBJETIVOS Dar continuidade aos estudos sobre reprodução humana iniciados no capítulo 14. Conceituar placenta e explicar suas funções. Compreender, em linhas gerais, os processos relacionados ao parto. Utilizar os conhecimentos sobre reprodução para ajudar a formar opiniões em assuntos polêmicos, como aborto, clonagem etc. METODOLOGIA Apresentar os conceitos a serem desenvolvidos. Fazer uma leitura compartilhada de partes selecionadas do capítulo: nidação (p. 327), formação da placenta (p. 330) e parto (p. 332). AVALIAÇÃO Solicitar aos alunos que se reúnam em grupos, discutam sobre o que aprenderam no capítulo e, em seguida, escrevam individualmente sobre um desses assuntos. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS O capítulo deve dar continuidade aos estudos do capítulo 14 sobre reprodução humana, encerrado em fecundação. Retome o tema a partir do tópico nidação, sem priorizar o estudo da embriologia, a menos que haja tempo disponível.

Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor. Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 24 a 28. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br

12

Confira indicações de vídeos no final do Planejamento

PLANEJAMENTO INTERATIVO

VOLUME 2
CAPÍTULO 1
CONTEÚDO • Fundamentos da classificação biológica • Classificação biológica e parentesco evolutivo • Os reinos de seres vivos

BIOLOGIA DOS ORGANISMOS
SISTEMÁTICA E CLASSIFICAÇÃO BIOLÓGICA
OBJETIVOS Reconhecer que as polêmicas entre cientistas indicam que a ciência é um processo em contínua construção. Compreender a composição da nomenclatura binominal (nome científico) dos seres vivos. Compreender que a classificação biológica facilita o estudo da diversidade dos seres vivos. Caracterizar cada um dos reinos de seres vivos. METODOLOGIA Abrir a aula com um questionamento sobre a maneira como os alunos organizam os objetos em suas casas. Expor a importância de classificar os seres vivos. Propor um estudo dirigido do capítulo, com partes selecionadas, indicando e reforçando os pontos principais. Fazer a correção dos exercícios, momento em que debaterão as dúvidas; o professor será o mediador e fará as conclusões necessárias. AVALIAÇÃO Montar grupos de alunos e propor a confecção das questões objetivas (p. 40 e 41). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Através de exemplos do cotidiano, refletir sobre a importância da classificação e da organização de vários objetos. Comece o trabalho da aula com uma leitura e discussão (p. 16 e 17). Proponha trabalho em grupo para a resolução dos exercícios.

CAPÍTULO 2
CONTEÚDO • Vírus • Bactérias

VÍRUS E BACTÉRIAS
OBJETIVOS Conhecer a estrutura geral dos vírus. Conhecer o mecanismo de infecção, a multiplicação e alguns modos de transmissão dos vírus. Conhecer a estrutura da célula bacteriana. Conhecer o processo de reprodução em bactérias. Conscientizar-se da importância de algumas bactérias para os seres humanos. Informar-se sobre doenças causadas por vírus e bactérias. METODOLOGIA Abrir a aula com questionamentos sobre bactérias e vírus, solicitando a expressão de conhecimentos prévios dos alunos. Ler os textos Um problema mundial de saúde: gripe (p. 51), A importância das bactérias para a humanidade (p. 59) e Doenças sexualmente transmissíveis causadas por vírus e bactérias (p. 61). Apresentação pelos alunos de informações sobre uma doença bacteriana ou viral. AVALIAÇÃO Propor que cada aluno faça a leitura e um registro escrito sobre uma doença bacteriana ou viral (p. 65 a 70). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Nessa aula o aluno deve relacionar os temas vírus e bactérias ao seu próprio bem-estar, como também os malefícios que esses seres podem nos trazer.

CAPÍTULO 3
CONTEÚDO • Algas • Características gerais das algas • Protozoários • Principais grupos de protozoários • Fungos • Principais grupos de fungos • Reprodução dos fungos

ALGAS, PROTOZOÁRIOS E FUNGOS
OBJETIVOS Conhecer algumas características de algas, protozoários e fungos. Identificar formas de utilização das algas pelo ser humano. Conhecer protozoários causadores de doenças humanas e as formas de prevenção e tratamento desses males. Reconhecer a importância ecológica dos fungos, seus benefícios e prejuízos ao ser humano. METODOLOGIA Perguntar aos alunos o que sabem sobre algas, fungos e protozoários. Propor a leitura das partes do capítulo que abordam as características de cada reino, sua relação com nossa saúde e sua utilização em atividades humanas. Promover um debate com o grupo todo sobre as respostas das questões, com interferência do professor para esclarecer as dúvidas que surgirem. 13 AVALIAÇÃO Formar grupos de alunos e solicitar que leiam e discutam entre si o texto, respondendo e registrando por escrito os exercícios (p. 92 a 97). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Faça resolução comentada dos exercícios. Proponha um trabalho em grupo para a realização das leituras e dos exercícios. Use os textos para promover um debate sobre as doenças aí citadas, indagando se algum aluno conhece ou já teve contato com elas (p. 92 a 97).

Biologia • PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

PLANEJAMENTO INTERATIVO
CAPÍTULO 4
CONTEÚDO • Características gerais das plantas • Plantas vasculares sem sementes: pteridófitas • Plantas vasculares com sementes nuas: gimnospermas • Plantas vasculares com flores e frutos: angiospermas

CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL:

www.modernadigital.com.br
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Organize os grupos de alunos, distribuindo as tarefas: componentes responsáveis por trazer flor, fruto, semente, folhas, etc. Se possível, leve uma flor de hibisco para mostrar as partes principais para os alunos.

DIVERSIDADE E REPRODUÇÃO DAS PLANTAS
OBJETIVOS Listar as principais características das plantas. Conhecer algumas das atuais pteridófitas, gimnospermas e angiospermas. Identificar a estrutura reprodutiva das gimnospermas. Conceituar óvulo e grão de pólen em plantas, e suas funções. Relacionar flor, fruto e sementes a suas respectivas funções reprodutivas. METODOLOGIA Solicitar aos alunos que levem plantas para a aula. Solicitar que os alunos observem as plantas e, com auxílio do livro, identifiquem suas partes. Fazer a leitura de partes selecionadas do livro, com explicações dos pontos principais descritos no objetivo. Tirar as dúvidas que surgirem e completar o aprendizado proposto. AVALIAÇÃO Pedir aos alunos que comentem e desenhem as partes das plantas que identificaram, mostrando para os colegas.

CAPÍTULO 5
CONTEÚDO • Formação de tecidos e órgãos em angiospermas • Raiz • Caule • Folha

DESENVOLVIMENTO E MORFOLOGIA DAS ANGIOSPERMAS
OBJETIVOS Identificar as partes da raiz e do caule, relacionando-as com suas funções. Distinguir crescimento primário e secundário da raiz e do caule. Identificar as partes da folha. Conhecer a anatomia básica de uma folha. METODOLOGIA Fazer um levantamento dos conhecimentos prévios dos alunos sobre os temas a serem estudados. Introduzir o assunto com explicações. Realizar a leitura das partes principais anteriormente selecionadas pelo professor, chamando a atenção para as imagens. Promover um debate entre os alunos, com base nas respostas dadas às questões, esclarecendo as dúvidas que surgirem. AVALIAÇÃO Elaborar um questionário de estudo composto de questões a serem respondidas por escrito. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Leve para a sala de aula alguns exemplares de raízes, caules e folhas para ilustrar suas explicações. Se possível, utilize o data show ou outra mídia para apresentar materiais que enriqueçam a discussão sobre os temas propostos.

CAPÍTULO 6
CONTEÚDO • Nutrição mineral das plantas • Nutrição orgânica das plantas • Hormônios vegetais • Controle dos movimentos das plantas • Fitocromos e desenvolvimento

FISIOLOGIA DAS ANGIOSPERMAS
OBJETIVOS Conhecer aspectos básicos da nutrição e da fisiologia das plantas. Conhecer as substâncias minerais de que as plantas necessitam. Explicar como as águas e os sais minerais absorvidos chegam às folhas. Reconhecer a fotossíntese como fonte primária de alimentos orgânicos para as plantas. METODOLOGIA Mobilizar o interesse dos alunos comparando plantas e humanos: Quais são as diferenças e as semelhanças entre eles? Fazer a exposição, com explicações, dos temas a serem estudados, ressaltando os pontos principais. Promover um debate, com mediação do professor, sobre os conceitos estudados. Apresentar conclusões gerais. AVALIAÇÃO Solicitar aos alunos que escrevam um resumo do que aprenderam, providenciando um roteiro para esse fim. Recolher os resumos elaborados pelos alunos, para melhor avaliá-los. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Comece o trabalho com uma leitura (p. 166 e 167). Se possível, utilize o data show para apresentar materiais que enriqueçam a discussão sobre os temas propostos. Fazer uma reflexão com os alunos sobre como a presença de vegetação pode ser capaz de modificar diversas condições ambientais.

Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor. Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 24 a 28. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br

14

Confira indicações de vídeos no final do Planejamento

PLANEJAMENTO INTERATIVO
METODOLOGIA AVALIAÇÃO Formar grupos e solicitar que respondam às questões objetivas de 1 a 17 (p. 215), registrando suas respostas por escrito. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Selecione as características dos filos que serão estudadas. Se possível, utilize o data show ou outra mídia para apresentar materiais que enriqueçam a discussão sobre os temas propostos. Proponha um trabalho em grupo para a resolução dos exercícios.

CAPÍTULO 7
CONTEÚDO • O reino Animalia • Filo Porifera (poríferos ou esponjas) • Filo Cnidaria (cnidários)

INTRODUÇÃO AO ESTUDO DOS ANIMAIS: PORÍFEROS E CNIDÁRIOS
OBJETIVOS Conhecer as características gerais dos animais. Proporcionar um primeiro contato com os diferentes filos animais. Conhecer algumas características dos animais dos filos Porifera e Cnidaria (por exemplo, organização corporal, reprodução, etc.). Solicitar que os alunos observem a fotografia e leiam o texto, indagando-os quanto a possíveis diferenças entre o animal retratado e as plantas (p. 195). Introduzir o assunto a ser estudado. Fazer leitura comentada das partes principais anteriormente selecionadas. Corrigir as questões com comentários e acréscimos que se fizerem necessários (p. 215).

CAPÍTULO 8
CONTEÚDO • Filo Platyhelminthes (platelmintos) • Filo Nematoda (nematódeos)

PLATELMINTOS E NEMATÓDEOS
OBJETIVOS Conhecer algumas características dos animais platelmintos e nematódeos (por exemplo, a organização e a simetria corporal, hábitat, alimentação, digestão e reprodução). Descrever e esquematizar as principais etapas dos ciclos de vida do esquistossomo e da tênia. Informar-se sobre as principais verminoses causadas por nematódeos (formas de contágio e medidas profiláticas). METODOLOGIA Provocar uma discussão sobre o tema Parasitas humanos. Introduzir os assuntos a serem estudados, relacionando-os com as parasitoses. Fazer uma leitura compartilhada da seção Ciência e cidadania (p. 227 a 229 e 232 a 237). Apresentação da tabela confeccionada pelos alunos com as devidas observações e conclusões. AVALIAÇÃO Dividir a sala em grupos e solicitar que façam 2 tabelas: a primeira referente à pergunta 5 (p. 228) e a segunda referente à pergunta 5 (p. 236). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha um trabalho em grupo para a realização das tabelas comparativas dos Filos. Utilize as tabelas confeccionadas pelos alunos no quadro de mural da sala, como forma de avaliação do trabalho. Realize uma pesquisa com amigos e familiares, identificando doenças causadas por parasitas, no passado e no presente.

CAPÍTULO 9
CONTEÚDO • Filo Mollusca (moluscos) • Filo Annelida (anelídeos)

MOLUSCOS E ANELÍDEOS
OBJETIVOS Conhecer algumas características dos moluscos e dos anelídeos (por exemplo, a organização e a simetria corporal, hábitat, alimentação, digestão e reprodução). Informar-se sobre a importância econômica dos moluscos, principalmente para a alimentação humana. Relacionar as minhocas com a fertilização do solo. METODOLOGIA Problematizar o assunto com perguntas como: Qual é a “família” de minhocas e lesmas? Qual é o papel das minhocas no meio ambiente? Reunir os alunos em grupos e solicitar que procurem, no livro, possíveis respostas às perguntas iniciais; promova uma discussão e acrescente informações pertinentes ao tema. Corrigir com o grupo as questões, com comentários adicionais. AVALIAÇÃO Propor a resolução das perguntas de 1 a 8 (p. 262 e 263). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha um trabalho em grupo para responder aos questionamentos iniciais. Organize um momento, no final da aula em que os alunos serão questionados sobre alguns conceitos tratados no capítulo, que se relacionam com seu dia a dia. Pergunte aos estudantes se sabem de alguém que utiliza minhocas nas plantações. Como o fazem e por quê?

15

Biologia • PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

PLANEJAMENTO INTERATIVO
CAPÍTULO 10
CONTEÚDO • Características gerais dos artrópodes • Diversidade dos artrópodes • Anatomia e fisiologia dos artrópodes • Reprodução dos artrópodes

CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL:

www.modernadigital.com.br
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha um trabalho em grupo para a resolução dos exercícios. Associe a leitura do tema Ciência e cidadania com as possíveis experiências que os alunos tenham com os artrópodes. Pergunte se alguém já foi picado por uma aranha, colecionou borboletas ou “catou” tanajuras (içá).

ARTRÓPODES
OBJETIVOS Conhecer algumas características do filo Arthropoda, como os apêndices articulados e o exoesqueleto. Conhecer as classes de artrópodes quanto às suas características gerais. Informar-se sobre aracnídeos peçonhentos e a prevenção de acidentes. Caracterizar e comparar crustáceos, quelicerados e insetos quanto a seus sistemas vitais, principalmente a reprodução. METODOLOGIA Realizar a abertura com uma leitura (p. 264 e 265). Perguntar aos alunos o que sabem sobre os artrópodes ou se os conhecem. Fazer uma leitura compartilhada dos principais temas do capítulo, com explicações e observações de fotos e gravuras do livro. Efetuar o estudo em grupos do tema da seção Ciência e cidadania (p. 272, 273, 274 e 275). Corrigir os exercícios com o grupo, tirando as dúvidas e acrescentando o que for necessário. AVALIAÇÃO Solicitar que os grupos respondam e registrem por escrito as perguntas de 1 a 12 (p. 275).

CAPÍTULO 11
CONTEÚDO • Equinodermos • Características gerais dos cordados • Características gerais dos craniados • Peixes Anfíbios (clado Amphibia) • Répteis (clado Reptillia) • Aves (clado Aves) • Mamíferos (clado Mammalia)

EQUINODERMOS E CORDADOS
OBJETIVOS Caracterizar os animais equinodermos. Conhecer as características gerais dos cordados e dos craniados. Caracterizar os peixes, os anfíbios, os répteis, as aves e os mamíferos, investigando as diferenças entre eles. Informar-se sobre as serpentes peçonhentas e cuidados em acidentes. METODOLOGIA Introduzir o assunto a ser estudado e expor os conceitos, com auxílio do livro e materiais previamente pesquisados. Efetuar a leitura compartilhada da seção Ciência e cidadania (p. 324 até 328). Solicitar aos alunos que apresentem, oralmente, as características gerais de um grupo de craniados aos colegas, se possível utilizando material visual. Observação de uma ave. AVALIAÇÃO Dividir os alunos em grupos, que serão responsáveis, cada qual, pelo levantamento e registro escrito das características gerais de um grupo de craniados. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha um trabalho em grupo para execução da tarefa proposta. Monte um roteiro que oriente o trabalho em grupo. Peça aos alunos que observem o esqueleto de um peixe e de uma ave.

CAPÍTULO 12
CONTEÚDO • Alimentos e nutrientes • Organização do sistema digestório • O processo de digestão

NUTRIÇÃO
OBJETIVOS Conhecer os tipos de nutrientes e suas funções no corpo humano. Consultar uma tabela nutricional para conhecer a composição dos alimentos. Justificar os fundamentos de uma dieta balanceada para manutenção da saúde. Conhecer a anatomia do sistema digestório, associando cada órgão à sua função no processo da digestão. METODOLOGIA Leitura e debate com os alunos (p. 344 e 345). Introduzir os conceitos a serem estudados. Efetuar o estudo orientado dos conceitos a serem desenvolvidos, valorizando a leitura de tabelas e imagens. Fazer a leitura da seção Ciência e cidadania (p.348 e 349, 362 a 365), com comentários. Corrigir as questões objetivas, com comentários e discussões. AVALIAÇÃO Propor a realização dos exercícios de 1 a 12 (p. 366). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha uma atividade para que os alunos analisem, qualitativamente, seus hábitos alimentares (em uma refeição ou ao longo de um dia), e que nesse momento reflitam sobre tais hábitos.

Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor. Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 24 a 28. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br

16

Confira indicações de vídeos no final do Planejamento

PLANEJAMENTO INTERATIVO
METODOLOGIA AVALIAÇÃO Propor, com a observação do esquema da página 377, a resolução das questões de 1 a 9 (p. 388). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Chame a atenção dos alunos para os temas do item Ciência e cidadania, pois se tratam de assuntos importantes para o cotidiano. Pergunte se os alunos fazem exames periódicos de saúde: sangue, ergonômico, etc. Peça um exame de sangue (mantenha em sigilo a identidade da pessoa) e comente os elementos mais comuns (plaquetas, eritrócitos, glóbulos brancos e os índices ideais.)

CAPÍTULO 13
CONTEÚDO • Sistema cardiovascular humano • Fisiologia da circulação sanguínea • O sangue e as defesas corporais

CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA
OBJETIVOS Conhecer os componentes principais do sistema cardiovascular humano. Ler esquemas representativos das circulações pulmonar e sistêmica. Informar-se sobre cuidados com o sistema cardiovascular. Reconhecer o papel do sistema imunitário na defesa do organismo humano. Mobilizar conhecimentos prévios dos alunos sobre temas como hipertensão, “derrame”, vacinas, soros, etc. Introduzir os conceitos a serem estudados. Realizar o estudo dirigido do capítulo, mediante um roteiro. Efetuar a correção do estudo dirigido com os alunos, complementando-o com explicações. Efetuar a leitura da seção Ciência e cidadania (p. 381 e 382). Efetuar a correção das questões (p. 388).

CAPÍTULO 14
CONTEÚDO • Sistema respiratório humano • Sistema urinário humano

RESPIRAÇÃO E EXCREÇÃO
OBJETIVOS Conhecer os componentes principais dos sistemas respiratório e urinário humanos. Informar-se sobre os cuidados com o sistema respiratório para mantê-lo em bom funcionamento. Conhecer em linhas gerais a estrutura interna dos rins humanos. METODOLOGIA Iniciar com uma leitura e solicitar comentários aos alunos (p. 390 e 391). Fazer uma leitura compartilhada de partes selecionadas do texto, com atenção especial aos esquemas e gravuras explicativos. Realizar o estudo em grupos da seção Ciência e cidadania (p. 398 e 399). Solicitar aos alunos que apresentem suas respostas às questões propostas, com a devida correção do professor. AVALIAÇÃO Solicitar respostas no caderno das questões de 1 a 12 (p. 399), da seção Ciência e cidadania. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha um trabalho em grupo para a execução da tarefa proposta. Os alunos poderão relacionar os temas de Ciência e cidadania a suas experiências pessoais com relação a cigarro, alergias, poluição, etc. Discuta problemas relacionados à saúde respiratória, como o fumo e a poluição.

CAPÍTULO 15
CONTEÚDO • Sistema muscular humano • Sistema esquelético humano

MOVIMENTO E SUPORTE DO CORPO HUMANO
OBJETIVOS Explicar a importância do antagonismo muscular na realização dos movimentos corporais. Definir tônus muscular e explicar seu papel na manutenção da postura corporal. Conhecer os principais componentes do sistema esquelético humano. Definir articulação óssea e reconhecer sua importância nos diversos tipos de movimentação corporal. METODOLOGIA Se possível, apresentar o assunto a ser estudado a partir de movimentos realizados por alguns alunos. Expor os conceitos a serem estudados através de diálogo com os alunos. Promover a leitura de ilustrações do livro como apoio ao aprendizado. Corrigir as questões, esclarecendo as dúvidas e fazendo comentários sobre o assunto. AVALIAÇÃO Responder às questões objetivas e discursivas (p. 421). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Mobilize os alunos relacionando a importância da atuação combinada de músculos e ossos, coordenada pelo sistema nervoso na manutenção de todas as nossas atividades cotidianas. Discuta aspectos relacionados à saúde (acertos e erros) nas atividades físicas (corrida, musculação). Levante o número de alunos que fazem alguma atividade física. Discuta questões sobre o envelhecimento, como a osteoporose e formas de prevenção. Biologia • PNLD 2012

17

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

PLANEJAMENTO INTERATIVO
CAPÍTULO 16
CONTEÚDO • Sistema nervoso • Os sentidos • Sistema endócrino OBJETIVOS Conhecer as divisões do sistema nervoso. Exemplificar uma resposta nervosa reflexa. Conhecer o sistema nervoso periférico voluntário e autônomo. Conhecer os principais órgãos que constituem os sentidos. Conhecer algumas glândulas endócrinas e as funções de seus respectivos hormônios. METODOLOGIA Iniciar com a experiência do reflexo patelar e discutir o fenômeno observado. Apresentar os assuntos a serem abordados. Promover um estudo em grupo de partes selecionadas do livro, entregando aos alunos um roteiro de trabalho. Propor aos alunos a apresentação oral de tópicos selecionados do roteiro de estudos, garantindo um momento de debate e esclarecimento de dúvidas.

CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL:

www.modernadigital.com.br
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Selecione partes específicas do capítulo, atendendo ao interesse manifesto pelos alunos. Incentive comentários sobre temas relacionados aos assuntos abordados no capítulo como forma de incentivá-los a buscar respostas para suas dúvidas. Discuta comportamentos relacionados ao sistema endócrino, como a função da adrenalina no estresse ou as variações hormonais na menopausa e na andropausa, bem como os cuidados que devemos ter nessa fase da vida.

INTEGRAÇÃO E CONTROLE CORPORAL: SISTEMAS NERVOSO E ENDÓCRINO
AVALIAÇÃO Recolher os registros realizados no estudo em grupo para posterior avaliação.

VOLUME 3
CAPÍTULO 1
CONTEÚDO • Primeiras ideias sobre hereditariedade • As bases da hereditariedade • Descoberta dos cromossomos e das divisões celulares • A importância de Mendel para a Genética

BIOLOGIA DAS POPULAÇÕES
A DESCOBERTA DA SEGREGAÇÃO DOS GENES
OBJETIVOS Conhecer antigas hipóteses sobre a hereditariedade. Informar-se sobre como e quando ocorreu a descoberta dos gametas e da fecundação. Conceituar mitose e meiose, compreendendo suas principais diferenças. Conhecer a importância de Mendel para a Genética. Conceituar características dominantes e recessivas. METODOLOGIA Provocar uma discussão, questionando os alunos sobre o que sabem a respeito do assunto. Apresentar os conceitos a serem estudados em linhas gerais. Estudar as partes selecionadas do livro, aproveitando os exemplos dados para as explicações. Cada aluno deverá expor seu registro para os colegas, como forma de troca, momento em que o professor complementa as informações. AVALIAÇÃO Solicitar aos alunos que registrem por escrito o que aprenderam nessa aula e quais os conceitos que consideram importantes para sua vida cotidiana. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Utilize na exposição, quando possível, projetor de multimídia. Ressalte para os alunos a atualidade do assunto e a importância de conhecimentos básicos sobre genética no mundo atual. Apresente críticas e falsas concepções sobre a hereditariedade. Exemplo: transmissão de características pelo sangue, transmissão de alguns comportamentos.

Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor. Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 24 a 28. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br

18

Confira indicações de vídeos no final do Planejamento

PLANEJAMENTO INTERATIVO
METODOLOGIA AVALIAÇÃO Formar grupos para que os alunos respondam às questões 1, 4, 5 e 8 (p. 57). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Utilize na exposição, quando possível, projetor de multimídia. Proponha um trabalho em grupo para a resolução dos exercícios. Chame a atenção dos alunos sobre o assunto incompatibilidade materno-fetal, como forma de alertá-los sobre a importância dos exames pré-natal. Priorize o estudo qualitativo da Genética, em detrimento da resolução de problemas envolvendo probabilidade. Peça para que tentem elaborar um heredograma familiar. (Atividade facultativa.) Alerte sobre a importância de se conhecer o sistema ABO.

CAPÍTULO 2
CONTEÚDO • Os conceitos de genótipo e fenótipo • Herança de grupos sanguíneos na espécie humana

RELAÇÃO ENTRE GENÓTIPO E FENÓTIPO
OBJETIVOS Conceituar genótipo e fenótipo. Conhecer heredogramas e compreender sua importância. Conceituar: alelo dominante e recessivo; indíviduo heterozigótico e homozigótico. Conhecer os grupos sanguíneos ABO e Rh. Compreender os princípios envolvidos na incompatibilidade entre certos tipos de sangue e entre mãe e feto. Abrir a aula com a apresentação de um heredograma e questionamentos sobre os conteúdos a serem estudados. Apresentar os conteúdos com as devidas explicações. Efetuar uma leitura compartilhada dos textos de Ciência e cidadania (p. 56 e 57). Promover um debate, com mediação do professor, sobre os conceitos estudados e corrigir os exercícios.

CAPÍTULO 3
CONTEÚDO • Mendel e a descoberta da segregação independente • A teoria cromossômica da herança

GENES COM SEGREGAÇÃO INDEPENDENTE
OBJETIVOS Compreender o significado da segregação independente dos fatores para duas ou mais características. Informar-se sobre as principais evidências que levaram ao estabelecimento da teoria cromossômica da herança. METODOLOGIA Promover uma leitura compartilhada do esquema para introduzir o assunto da aula (p. 74). Explicar os conceitos referentes ao conteúdo com a interação dos alunos. Corrigir os exercícios com as devidas explicações. Recolher as observações dos alunos sobre o capítulo estudado e concluir, tirando as dúvidas que ficaram pendentes. AVALIAÇÃO Estudo em grupo das questões objetivas (p. 88). Solicitar que cada aluno escreva um parágrafo apresentando algo que julgue ter aprendido sobre os temas estudados e eventuais dúvidas. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Utilize na exposição, quando possível, projetor de multimídia. Proponha um trabalho em grupo para a resolução dos exercícios. Priorize o estudo qualitativo da Genética, em detrimento da resolução de problemas envolvendo probabilidade. Peça que os estudantes observem fenótipos da família e detectem características que podem ter sido segregadas independentemente. Exemplo: cor de olhos e cor de cabelo.

CAPÍTULO 4
CONTEÚDO • A determinação do sexo • Herança e sexo

GENÉTICA RELACIONADA AO SEXO E A LIGAÇÃO GÊNICA
OBJETIVOS Conceituar cromossomo sexual e conhecer o sistema de determinação cromossômica do sexo nos seres humanos. Compreender os processos de determinação genética do daltonismo e da hemofilia. METODOLOGIA Problematizar o assunto, perguntando aos alunos quem determina o sexo do bebê. Apresentar os conceitos a serem estudados, com explicações prévias. Reunir todo o grupo e solicitar aleatoriamente a resposta das perguntas do estudo dirigido, momento em que o professor acrescenta informações e tira as dúvidas. 19 AVALIAÇÃO Propor a formação de grupos para um estudo dirigido, a partir de roteiro elaborado pelo professor. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Dê ênfase ao sistema de determinação do sexo em seres humanos. Ressalte a importância do estudo da Genética para derrubar certos “mitos” com relação à determinação do sexo do filho, aparência dos filhos, hemofilia, daltonismo, etc. Pesquise em sua comunidade a presença de daltônicos e contabilize o sexo dessa pessoa em relação à característica. Biologia • PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

PLANEJAMENTO INTERATIVO
CAPÍTULO 5
CONTEÚDO • Como se expressam os genes • Melhoramento genético • Aconselhamento genético • A Genética Molecular e suas aplicações • Desvendando o Genoma Humano

CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL:

www.modernadigital.com.br
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Pergunte quem assistiu à novela o Clone. Seria possível de fato o enredo da novela ocorrer? Garanta um momento posterior à atividade de avaliação em que os alunos possam expor suas dúvidas e curiosidades relativas aos temas estudados. Saliente a importância dos conhecimentos desse capítulo para entender assuntos da atualidade. Pergunte quem já fez aconselhamento genético e o que é esse procedimento. Pergunte: É coerente orientar as características de um embrião só para obter cor de olhos desejados, tipo de pele ou qualquer outra característica estética?

APLICAÇÕES DO CONHECIMENTO GENÉTICO
OBJETIVOS Compreender basicamente a expressão gênica. Conceituar e compreender melhoramento genético. Conceituar aconselhamento genético e sua aplicação. Conhecer princípios básicos da manipulação genética e sua aplicação. Conceituar organismos transgênicos. Informar-se sobre o projeto Genoma Humano. METODOLOGIA Fazer uma leitura compartilhada (p. 120). Promover um debate sobre temas polêmicos relacionados à Genética. Apresentar os temas abordados nas seções 5.2 a 5.5. Realizar uma atividade de painel integrado: formar novos grupos de alunos, cada qual composto de alunos que estudaram os diferentes temas (seções 5.2 a 5.5). Cada aluno apresenta aos colegas o que aprendeu. AVALIAÇÃO Dividir os alunos em grupos de estudos, orientados por um roteiro elaborado pelo professor. Cada grupo deve responder perguntas sobre uma seção (5.2 a 5.5).

CAPÍTULO 6
CONTEÚDO • O pensamento evolucionista • Evidências da evolução biológica

BREVE HISTÓRIA DAS IDEIAS EVOLUCIONISTAS
OBJETIVOS Conhecer as principais diferenças entre as ideias evolucionistas, fixistas e criacionistas. Conhecer os aspectos principais das teorias de Lamarck e de Darwin para a evolução biológica. Conhecer algumas das principais evidências da evolução biológica. METODOLOGIA Fazer um aquecimento com perguntas sobre evolução e o que os alunos pensam sobre o tema. Relacionar os conceitos a serem estudados. Formar grupos de alunos para anotar as definições dos principais conceitos, observando as gravuras do livro. Corrigir as respostas dadas às questões, realizando correções e explicações adicionais. AVALIAÇÃO Propor a execução individual das questões objetivas de 1 a 11 (p. 159). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha um trabalho em grupo para a execução das anotações sobre os conceitos principais. Chame a atenção dos alunos para observar algumas das evidências da evolução relatadas no capítulo. Os estudantes acreditam na teoria evolucionista? Por quê?

CAPÍTULO 7
CONTEÚDO • Principais fatores evolutivos

TEORIA MODERNA DA EVOLUÇÃO
OBJETIVOS Conceituar mutação gênica e recombinação gênica. Reconhecer a mutação e a recombinação gênica como responsáveis pela variabilidade dos seres vivos. Explicar a adaptação dos seres vivos pela ação da seleção natural. METODOLOGIA Iniciar a aula solicitando aos alunos que leiam a página 162, para introduzir o assunto. Explicar os principais conceitos envolvidos. Efetuar uma leitura coletiva de partes selecionadas do capítulo. Corrigir com o grupo as questões, com comentários (p. 180). Organizar um momento de exposição oral do grupo, momento em que o professor conclui o assunto, tirando as possíveis dúvidas. 20 AVALIAÇÃO Propor a realização e o registro das questões objetivas (p. 180). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Ressalte aos alunos a importância dos conceitos de mutação e recombinação gênica e suas consequências com relação à variabilidade individual observada em cada indivíduo.

Confira indicações de vídeos no final do Planejamento

PLANEJAMENTO INTERATIVO
METODOLOGIA AVALIAÇÃO Propor aos alunos um debate sobre o tema Receita para uma humanidade desracializada. Após o debate, solicitar que os alunos escrevam, individualmente, suas impressões sobre o tema debatido. ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Caso a sugestão de focar o estudo do capítulo à seção 8.3 seja seguida, considere a possibilidade de iniciar as atividades com uma exposição sobre os conceitos de espécie e raça abordados na seção 8.1. Aproveite o debate para que os alunos possam se posicionar sobre o preconceito racial e tente de maneira sutil desmistificar essa crença.

CAPÍTULO 8
CONTEÚDO • Evolução humana

ORIGEM DAS ESPÉCIES E DOS GRANDES GRUPOS DE SERES VIVOS
OBJETIVOS Conhecer as evidências que relacionam a espécie humana aos primatas. Conhecer a classificação da espécie humana. Informar-se sobre a relação entre evolução biológica e desenvolvimento cultural. Ler as páginas 184 e 185, para iniciar o estudo do capítulo. Apresentar os conteúdos a serem estudados. Efetuar um estudo dirigido de partes selecionadas do texto, a partir de um roteiro. Promover a leitura em grupos do texto Receita para uma humanidade desracializada (p. 219 a 221). Recolher os registros para apreciação e posterior comentário.

CAPÍTULO 9
CONTEÚDO • Conceitos básicos em Ecologia • Teias e cadeias alimentares • Ciclos biogeoquímicos

FUNDAMENTOS DA ECOLOGIA
OBJETIVOS Conceituar Ecologia e justificar a importância dos estudos ecológicos. Relacionar os conceitos de biosfera, população biológica, comunidade biológica e ecossistema. Reconhecer a interação entre componentes bióticos e abióticos nos ecossistemas. Identificar os níveis tróficos dos ecossistemas e compreender sua relação em cadeias e teias alimentares. Compreender o ciclo do carbono. METODOLOGIA Problematizar o assunto, apresentando notícias sobre Ecologia. Introduzir os conceitos a serem estudados. Solicitar aos alunos que, em grupos, definam os conceitos principais predefinidos pelo professor. Observar o esquema do ciclo do carbono (p. 241) e ler o texto A camada de Ozônio que protege a Terra (p. 246 e 247). Concluir o capítulo com as explicações que se fizerem necessárias. AVALIAÇÃO Elaborar por escrito as definições solicitadas pelo professor (ver Metodologia do capítulo), para posterior avaliação. Participar de uma discussão sobre os temas: Ciclo do carbono e A camada de Ozônio que protege a Terra. (ver Metodologia do capítulo). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha um trabalho em grupo para a execução das anotações sobre os conceitos principais. Chame a atenção dos alunos sobre a importância dos estudos da Ecologia para a sobrevivência do planeta. Descubra o que o aluno pensa sobre os discursos ambientais.

CAPÍTULO 10
CONTEÚDO • Características das populações • Fatores que regulam o tamanho das populações biológicas • Relações ecológicas intraespecíficas • Relações ecológicas interespecíficas

DINÂMICA DAS POPULAÇÕES E RELAÇÕES ECOLÓGICAS
OBJETIVOS Conhecer características das populações e aplicar esses conhecimentos à leitura de curvas de crescimento populacional. Compreender os fatores que regulam o tamanho de populações biológicas, discutindo sobre controle de natalidade, planejamento familiar e sociedade sustentável. Compreender alguns tipos de relações ecológicas intraespecíficas e interespecíficas. METODOLOGIA Introduzir os assuntos que serão estudados, a partir de uma discussão sobre planejamento familiar. Expor com explicações os conceitos a serem estudados. Propor aos alunos a leitura compartilhada do texto As populações humanas (p. 266 a 268). Corrigir os exercícios com comentários, promovendo um debate sobre o assunto. AVALIAÇÃO Solicitar aos alunos que, em grupos, respondam às perguntas de 1 a 13 (p. 269). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Proponha um trabalho em grupo para a resolução dos exercícios. Reflita, se possível, com os alunos a situação atual do mundo com relação ao tamanho das populações, distribuição dos alimentos, realidade social, distribuição de renda, ilustrando com notícias atuais de diversas regiões do mundo. Pergunte: será a demografia o maior problema da fome no planeta? Recupere a teoria de Malthus e pesquise sobre as novas teorias de má distribuição econômica.

Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor. Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 24 a 28. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br

21

Biologia • PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

PLANEJAMENTO INTERATIVO
CAPÍTULO 11
CONTEÚDO • Grandes biomas do mundo • Domínios morfoclimáticos e principais biomas brasileiros • Ecossistemas aquáticos

CONHEÇA NOSSOS RECURSOS PEDAGÓGICOS NO PORTAL:

www.modernadigital.com.br
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Organize os grupos de maneira que cada um deles pesquise dois biomas diferentes: um do Brasil e outro de outra região, para que não haja repetição. Peça que os alunos descrevam as características ambientais do local onde nasceram e viveram. Se considerar necessário e houver condições, preceda as atividades propostas com uma aula expositiva sobre sucessão ecológica (seção 11.1) e fatores que afetam os ecossistemas (11.2).

SUCESSÃO ECOLÓGICA E PRINCIPAIS BIOMAS DO MUNDO
OBJETIVOS Conceituar bioma, caracterizando e localizando geograficamente os principais biomas do Brasil e do mundo. Caracterizar ecossistemas aquáticos. METODOLOGIA Abrir a aula com leitura (p. 288 a 289 e 298 a 299). Formar grupos e solicitar que cada um pesquise no livro e registre no caderno a localização e as características de um bioma do Brasil e um de outra região. Cada grupo deve realizar uma breve exposição de seu estudo, tomando como apoio as figuras do livro. Conclusão pelo professor dos materiais apresentados pelos alunos. AVALIAÇÃO Pesquisar, registrar e apresentar informações sobre dois biomas (ver Metodologia do capítulo).

CAPÍTULO 12
CONTEÚDO • Poluição ambiental • Interferência humana em ecossistemas naturais • Caminhos e perspectivas

HUMANIDADE E AMBIENTE
OBJETIVOS Conhecer formas de poluição ambiental e os problemas decorrentes da exploração dos recursos naturais e do desenvolvimento tecnológico. Conscientizar-se de que as interferências humanas podem causar desequilíbrios ecológicos. Discutir maneiras de minimizar os efeitos de ações humanas sobre o ambiente natural. METODOLOGIA Apresentar uma notícia sobre desastre ecológico para apresentar o assunto. Propor o estudo de partes selecionadas do capítulo, com discussão dos conceitos. Reunir toda a sala e fechar o debate sobre a interferência humana na natureza; em seguida, passar a palavra aos alunos, com mediação do professor. AVALIAÇÃO Promover um debate dirigido, em grupos, sobre a interferência humana na natureza (destacar as maneiras de minimizar prejuízos sobre o meio ambiente). ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS Contextualize as consequências de atitudes e modos de vida individuais sobre o meio ambiente. Ressalte a importância desse capítulo na atualidade. Peça aos alunos que façam uma dissertação sobre o tema Os desastres ecológicos e o futuro de nossos netos.

Professor, leia as sugestões de avaliação desta coleção no Suplemento para o Professor. Consulte tabela com indicações de slides em Powerpoint nas páginas 24 a 28. Todos os slides podem ser encontrados no site www.modernadigital.com.br

22

VÍDEOS - CANAL FUTURA
CAPÍTULO 11

Muriqui

Globo Ecologia – episódio 702

Globo Ecologia – episódio 982 – A natureza ameaçada 27

Ariranhas

Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ecologia – episódio 696 VOLUME 1

Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ecologia – episódio 978 – A natureza ameaçada 23

Peixe-boi marinho

Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ecologia – episódio 695

Marismas

Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ecologia – episódio 974 – A natureza ameaçada 19

CAPÍTULO 4

O mundo invisível
VOLUME 2

Globo Ciência – episódio 1323

Peixe-boi amazônico
CAPÍTULO 13

Categoria: Ecologia e ecossistemas

O Cerrado do lobo guará

Categoria: Ciência e tecnologia CAPÍTULO 5 Globo Ciência – episódio 1326

Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ecologia – episódio 973 – A natureza ameaçada 18

Globo Ciência – episódio 1073

A cidade e as vacinas
CAPÍTULO 16

Concon da restinga Sertão Sustentável Árvores do Sertão

Categoria: Ciência e tecnologia

Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ecologia – episódio 808 – Caatinga III Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ecologia – episódio 807 – Caatinga II Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ecologia – episódio 806 – Caatinga I

Um pouco de ordem na natureza
Categoria: Ciência e tecnologia Um pé de quê? 2007 – episódio 117

Camélia

Globo Ciência – episódio 1127

Categoria: Ecologia e ecossistemas Um pé de quê? 2007 – episódio 115

A cidade e o cérebro

Categoria: Ciência e tecnologia VOLUME 3

Visgueiro Umbu

Categoria: Ecologia e ecossistemas Um pé de quê? 2007 – episódio 114 Categoria: Ecologia e ecossistemas Um pé de quê? 2007 – episódio 113

Globo Ecologia – episódio 927

Animais do Sertão

Cipozeiros da Mata Atlântica
CAPÍTULO 11

Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ecologia – episódio 711

Categoria: Ecologia e ecossistemas

Reserva da Biosfera do Cerrado
Categoria: Ecologia e ecossistemas CAPÍTULO 12 Globo Ecologia – episódio 747

Jambo

Categoria: Ecologia e ecossistemas Um pé de quê? 2007 – episódio 112

Globo Ecologia – episódio 985 – A natureza ameaçada 30

Itatiaia

Várzeas do cervo do Pantanal

Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ciência – episódio 1231

Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ecologia – episódio 984 – A natureza ameaçada 29

Efeito estufa

Categoria: Ecologia e ecossistemas Globo Ciência – episódio 1085

Plantando inovação

Categoria: Ciência e tecnologia

Campos de altitude da Mata Atlântica
Categoria: Ecologia e ecossistemas

A cidade e a poluição Despoluição

Categoria: Ciência e tecnologia Globo Ciência – episódio 1242 Categoria: Ciência e tecnologia

Globo Ecologia – episódio 983 – A natureza ameaçada 28

Lagartinho do Pampa

Categoria: Ecologia e ecossistemas

23

Biologia • PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

IMAGENS EM POWERPOINT (SLIDES)
VOLUME 1 BIOLOGIA DAS CÉLULAS
DESCRIÇÃO DA IMAGEM N0 1 N0 2 3 4 5 N0 6 7 8 N0 9 N
0

N0 29 30 Página 16/17 Página 47 52 56 58 Página 62/63 78 85 Página 105 Página 113 116 117 119 Página 130 131 133 135 141 143 145 Página 156 158 161 161 Página 167 168 171 184 24 49 50 51 52 53 54 N
0

CAPÍTULO 9 Glicólise e Ciclo de Krebs (fig. 9.9) Fermentação láctica e alcoólica (fig. 9.11) Cloroplasto (fig. 9.16) Fotossíntese - Etapa fotoquímica e Etapa química (fig. 9.18) CAPÍTULO 10 Esquema da estrutura do DNA (fig. 10.1) Duplicação semiconservativa (fig. 10.2) Estrutura de um cromossomo (fig. 10.3) Tabela do código genético (fig. 10.7) Síntese proteica (fig. 10.9) Síntese proteica (fig. 10.10) CAPÍTULO 11 Epitélios de revestimento (fig. 11.1) Glândulas exócrinas (fig. 11.2) Tecido conjuntivo fibroso (fig. 11.5) Representação esquemática da pele humana (fig. 11.8) Receptores sensoriais da pele humana (fig. 11.11) Anexos da pele humana (fig. 11.2) Tecido ósseo (fig. 11.15) CAPÍTULO 12 Componentes do sangue humano (fig. 12.1) Origem das células do sangue (fig. 12.3) Coagulação sanguínea (fig. 12.10) CAPÍTULO 13 Tecidos musculares (fig. 13.2) Miômero (fig. 13.4) Contração de fibra muscular (fig. 13.5) Representação esquemática de neurônio (fig. 13.12) Arco reflexo (fig. 13.13) Sinapse (fig. 13.17) CAPÍTULO 14 Sistema genital feminino humano (fig. 14.1) Sistema genital masculino humano (fig. 14.3) Formação de um zigoto humano (fig. 14.7) CAPÍTULO 15 Formação da blástula (fig. 15.2) Formação da gástrula (fig. 15.3) Folhetos germinativos (fig. 15.4)

Página 203 205 209 212 Página 221 223 224 227 229 230 Página 239 240 242 245 247 248 251 Página 256 258 264 Página 269 271 272 277 278 283 Página 289 291 295 Página 308 309 310

CAPÍTULO 1 Infográfico Biologia: ciência e vida – Linha do tempo da ciência biológica CAPÍTULO 2 Experimento de Pasteur (fig. 2.4) Experimento de Miller (fig. 2.9) Equilíbrio fotossíntese/respiração (fig. 2.11) Origem da célula eucariótica (fig. 2.13) CAPÍTULO 3 Infográfico Bases moleculares da vida Estrutura proteica (fig. 3.16) Tabela Vitaminas (tab. 3.1) CAPÍTULO 4 Célula eucariótica e procariótica (fig. 4.15) CAPÍTULO 5 Modelo mosaico-fluido (fig. 5.1) Difusão facilitada (fig. 5.7) Transporte ativo (fig. 5.8) Fagocitose e pinocitose (fig. 5.10) CAPÍTULO 6 Célula eucariótica animal e vegetal (fig. 6.4) Retículo endoplasmático (fig. 6.5) Complexo Golgiense (fig. 6.6) Lisossomos – heterofagia e autofagia (fig. 6.9) Ameba (fig. 6.14) Mitocôndria (fig. 6.17) Cloroplasto (fig. 6.19) CAPÍTULO 7 Estrutura de um cromossomo (fig. 7.5) Cariótipo (fig. 7.7) Cariótipo da síndrome de Down (fig. 7.10) Cariótipo da síndrome de Turner (fig. 7.11) CAPÍTULO 8 Infográfico Divisão celular: mitose e meiose Ciclo celular (fig. 8.1) Mitose (fig. 8.5) Meiose (fig. 8.18)

31 32 N0 33 34 35 36 37 38 N0 39 40 41 42 43 44 45 N
0

10 11 12 13 N
0

46 47 48

14 15 16 17 18 19 20 N0 21 22 23 24 N
0

55 56 57 N0 58 59 60

25 26 27 28

IMAGENS EM POWERPOINT (SLIDES)
61 62 63 64 N0 65 66 67 68 69 70 71 Transição gástrula-nêurula em anfíbio (fig. 15.5) Gástrula do anfioxo (fig. 15.8) Nêurula do anfioxo (fig. 15.9) Formação de anexos embrionários em aves (fig. 15.11) CAPÍTULO 16 Infográfico Desenvolvimento embrionário de mamíferos Clivagens em anfíbios e mamíferos (fig. 16.4) Desenvolvimento embrionário de mamíferos (fig. 16.5) Embrião de répteis e aves comparados com embrião de mamíferos (fig. 16.7) Representação esquemática da ovulação à nidação (fig. 16.10) Desenvolvimento de um embrião humano (fig. 16.12) Formação de gêmeos (fig. 16.16) 312 314 315 317 Página 320/321 324 325 327 329 331 336 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 N
0

Esquema de Cadeia alimentar Fitoplanctônica (fig. 3.16) Classificação dos protozoários (tab. 3.2) Representação do Filo Rhizopoda (fig. 3.19) Representação do Filo Actinopoda (fig. 3.20) Divisão binária em Ameba (fig. 3.25) Ciclo da Entamoeba histolítica – Amebíase (fig. 3.26) Ciclo do Trypanosoma – Doença de Chagas (fig. 3.29) Ciclo do Plasmodium Vivax – Malária (fig. 3.30) Formação de hifas (fig. 3. 33) Ciclo sexual de um fungo zigomiceto (fig. 3.38) Ciclo sexual de um fungo ascomiceto (fig. 3.39) Ciclo sexual de um fungo basidiomiceto (fig. 3.41) CAPÍTULO 4 Alternância de gerações Haploide e Diploide (fig. 4.2) Representações esquemáticas de corte longitudinal de anterídeos (fig. 4.7) Representações esquemáticas de corte longitudinal de arquegônio (fig. 4.7) Representação esquemática de uma espécie de musgo (fig. 4.9) Representação esquemática de um soro (fig. 4.13) Representação esquemático do ciclo de vida de uma pteridófita (fig. 4.14) Formação de semente em gimnosperma (fig. 4.16) Microestróbilo de pinheiro (fig. 4.17) Representação esquemática do ciclo de vida de Pinus sp (fig. 4.18) Representação esquemática da formação de ovários a partir do megaesporófilo (fig. 4.23) Representação esquemática do desenvolvimento do óvulo em angiosperma (fig. 4.25) Representação esquemática de dupla fecundação em angiosperma (fig. 4.27) Representação esquemática do ciclo de vida de uma angiosperma (fig. 4.28) CAPÍTULO 5 Representação esquemática do desenvolvimento embrionário de eudicotiledônea (fig. 5.1) Representação esquemática de estrutura de raiz (fig. 5.4) Representação esquemática do caule cortado transversalmente (fig. 5.14) Representação esquemática tridimensional de uma folha (fig. 5.18)

85 87 88 89 92 93 95 97 99 104 105 107 Página 115 119 119 120 123 125 127 128 129 133 134 136 137 Página 147 149 159 162

29

VOLUME 2 BIOLOGIA DOS ORGANISMOS
DESCRIÇÃO DA IMAGEM N0 1 2 3 4 5 6 N
0

30 31 Página 16/17 26 29 31 33 35 Página 45 48 49 50 56 Página 77 80 83 83 85 25 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 N0 42 43 44 45

CAPÍTULO 1 Infográfico Sistema de classificação biológica Especiação (fig. 1.9) Exemplo de relações evolutivas - Árvore evolutiva de Perissodactilo (fig. 1.12) Exemplo de homologias (fig. 1.14) Exemplo de convergência evolutiva (fig. 1.16) Exemplo de análise cladística (fig. 1.19) CAPÍTULO 2 Representação esquemática de vírus (fig. 2.2) Ciclo de um bacteriófago (fig. 2.5) Ciclo de reprodução (fig. 2.6) Ciclo de reprodução de um vírus de gripe (fig. 2.7) Representação esquemática de célula bacteriana (fig. 2.12) CAPÍTULO 3 Classificação das algas (tab. 3.1) Representação esquemática da euglena (fig. 3.8) Representação esquemática assexuada de alga verde filamentosa (fig. 3.12) Representação esquemática do ciclo sexuado de alga verde unicelular (fig. 3.13) Representação esquemática do ciclo sexuado de alga verde multicelular Ulva (fig. 3.15)

7 8 9 10 11 N0 12 13 14 15 16

Biologia • PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

IMAGENS EM POWERPOINT (SLIDES)
N0 46 47 48 N0 49 50 51 52 53 54 55 56 N0 57 58 59 60 61 62 63 N0 64 65 66 67 CAPÍTULO 6 Representação esquemática da condução de água e sais minerais do solo aos vasos condutores (fig. 6.4) Representação esquemática do fluxo de xilema e floema (fig. 6.12) Modelo físico da hipótese do fluxo de massa de condução de seiva (fig. 6.13) CAPÍTULO 7 Esquema de corte transversal de acelomado, pseudocelamo e celomado (fig. 7.2) Representação esquemática da organização celular de uma esponja (fig. 7.14) Representação esquemática da relação entre coanócitos e amebócitos (fig. 7.15) Representação esquemática do ciclo de vida de um porífero (fig. 7.18) Representação esquemática da estrutura celular da Hydra (fig. 7.22) Representação esquemática de um cnidoblasto (fig. 7.23) Representação esquemática de uma anêmona-do-mar (fig. 7.24) Representação esquemática do ciclo do hidrozoário (fig. 7.30) CAPÍTULO 8 Representação esquemática do corpo de uma planária em corte transversal (fig. 8.3) Representação esquemática do sistema nervoso de uma planária (fig. 8.7) Representação esquemática e micrografia de tênia (fig. 8.8) Representação esquemática do ciclo de vida do Schistosoma mansoni (fig. 8.11) Representação esquemática do ciclo de vida da Taenia solium (fig. 8.12) Representação esquemática do ciclo de vida do Ascaris lumbricoides (fig. 8.18) Representação esquemática da penetração da larva de ancilóstomo (fig. 8.19) CAPÍTULO 9 Representação esquemática de bibalve cortado longitudinalmente (fig. 9.6) Representação esquemática de gastrópode cortado longitudinalmente (fig. 9.7) Representação esquemática de cefalópode cortado longitudinalmente (fig. 9.8) Representação esquemática de uma minhoca dissecada (fig. 9.22) Página 171 178 178 Página 197 202 203 205 208 209 210 214 Página 219 221 222 225 226 232 233 Página 245 246 247 258 N0 68 69 70 N0 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 N0 85 86 87 N0 88 89 90 CAPÍTULO 10 Representação esquemática do sistema circulatório aberto de um inseto (fig. 10.20) Representação esquemática do sistema traqueal (fig. 10.22) Representação esquemática do sistema excretor (fig. 10.23) CAPÍTULO 11 Representação esquemática de um corte longitudal de um ouriço-do-mar (fig. 11.3) Representação esquemática da região aboral de uma estrela-do-mar (fig. 11.4) Representação esquemática de Ascidia adulta e larva (fig. 11.9) Representação esquemática de Anfioxo em vista lateral (fig. 11.10) Árvore filogenética de Cordados (fig. 11.11) Representação esquemática da anatomia externa de um tubarão (fig. 11.17) Representação esquemática da estrutura das brânquias de um peixe ósseo (fig. 11.22) Representação esquemática da anatomia de um peixe (fig. 11.23) Representação esquemática do esqueleto de um sapo (fig. 11.28) Representação esquemática de coração e circulação sanguínea em anfíbio anuros (fig. 11.30) Representação esquemática de corações em corte de répteis não crocodilianos (fig. 11.33) Árvore filogenética de possível parentesco entre répteis, aves e mamíferos (fig. 11.36) Representação esquemática do sistema digestório de ave (fig. 11.42) Árvore filogenética de possível parentesco entre os principais grupos de mamíferos (fig. 11.51) CAPÍTULO 12 Infográfico Nutrição Organização do sistema digestório (fig. 12.4) Representação esquemática do estômago humano (fig. 12.7) CAPÍTULO 13 Representação esquemática da anatomia do coração (fig. 13.2) Representação esquemática de artéria, veias e capilares (fig. 13.3) Representação esquemática da ação dos principais componentes do sistema imunitário (fig. 13.13) Página 279 280 281 Página 291 292 296 298 299 304 309 310 313 315 319 323 331 338 Página 344/345 351 355 Página 373 375 386

26

IMAGENS EM POWERPOINT (SLIDES)
N0 91 92 93 94 95 N0 96 97 98 N0 99 100 101 102 103 104 105 106 107 CAPÍTULO 14 Representação esquemática dos principais componentes do sistema respiratório humano (fig. 14.2) Representação esquemática de trocas de gases nos alvéolos pulmonares (fig. 14.4) Representação esquemática dos componentes do sistema urinário masculino humano (fig. 14.9) Reprentação esquemática de rim e néfron em corte transversal (fig. 14.10) Representação esquemática da formação da urina (fig. 14.11) CAPÍTULO 15 Representação esquemática dos principais músculos estriados humano (fig. 15.1) Micrografia e representação esquemática de contração muscular (fig. 15.2) Representação esquemática do esqueleto humano (fig. 15.5) CAPÍTULO 16 Representação esquemática do encéfalo (fig. 16.2) Representação esquemática de reflexos medulares (fig. 16.5) Representação esquemática do sistema periférico humano (fig. 16.6) Representação esquemática da língua humana (fig. 16.7) Representação esquemática da orelha humana (fig. 16.9) Representação esquemática do olho humano (fig. 16.11) Representação esquemática da localização das principais glândulas endócrinas do corpo humano (fig. 16.14) Principais glândulas endócrinas humanas e seus hormônios (tab. 16.2) Gráficos mostrando a variação de taxas dos hormônios hipofisários (fig. 16.22) Página 392 392 400 401 403 Página 412 413 417 Página 425 429 431 436 438 440 443 445 453 15 N0 16 17 N0 18 19 20 21 22 23 24 25 4 5 N0 6 7 8 9 10 11 12 N0 13 14 Representação esquemática do cruzamento entre coelhos albinos e chinchila (fig. 1.11) Representação esquemática do cruzamento entre Drosophila de asas longas e Drosophila com asas vestigiais (fig. 1.13) CAPÍTULO 2 Simbologia utilizada em heredogramas (fig. 2.4) Exemplo de dominância completa (fig. 2.6) Aglutinogênio e aglutinina no sistema ABO (tab. 2.4) Determinação do grupo sanguíneo ABO (fig. 2.13) Representação esquemática da descoberta do sistema Rh (fig. 2.14) Representação esquemática da eritroblastose fetal (fig. 2.15) Representação esquemática do tratamento da eritroblastose fetal (fig. 2.16) CAPÍTULO 3 Representação esquemática do cruzamento entre linhagens de ervilhas de diferentes cores (fig. 3.2) Representação esquemática de interações independentes em crista-de-galos (fig. 3.9) Representação esquemática de interações entre labradores de pelagem preta com labradores de pelagem dourada (fig. 3.10) CAPÍTULO 4 Herança ligada ao sexo (fig. 4.7) Segregação independente em cor e forma de asas em Drosophila (fig. 4.12) CAPÍTULO 5 Síntese de RNA (fig. 5.4) Relação DNA, RNA e polipeptídio (fig. 5.5) Diagnóstico pré-natal (fig. 5.10) Técnicas de eletroforese (fig. 5.13) Técnicas de clonagem molecular (fig. 5.14) Clonagem de insulina humana (fig. 5.15) Ratos trangênicos (fig. 5.16) Tabaco transgênico a bioluminiscentes (fig. 5.17) CAPÍTULO 6 Árvore filogenética de fringilídeos (fig. 6.5) Comparação entre embriões de diferentes grupos de vertebrados (fig. 6.10) Comparação da estrutura esquelética de membros anteriores de diferentes vertebrados (fig. 6.11) Convergência adaptativa (fig. 6.13) Exemplos de órgãos vestigiais (fig. 6.14) 33 35 Página 45 49 55 56 59 60 61 Página 73 81 82 Página 100 107 Página 124 125 131 134 135 136 137 138 Página 150 155 156 157 158 Biologia • PNLD 2012

VOLUME 3 BIOLOGIA DAS POPULAÇÕES
DESCRIÇÃO DA IMAGEM N0 1 2 3 CAPÍTULO 1 Infográfico A descoberta da segregação dos genes Características mendelianas das ervilhas (fig. 1.8) Representação esquemática da segregação de fatores (fig. 1.9) Página 14/15 27 30

N

0

26 27 28 29 30 27

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

IMAGENS EM POWERPOINT (SLIDES)
N0 31 32 33 34 N
0

CAPÍTULO 7 Mutação genética espontânea (fig. 7.2) Mecanismo de reparo do DNA (fig. 7.4) Efeito mutagênico da radiação ultravioleta (fig. 7.5) Alteração na frequência de alelos em uma população (fig. 7.18) CAPÍTULO 8 Representação esquemática das relações entre anagênese e cladogênese no processo evolutivo (fig. 8.1) Irradiação adaptativa (fig. 8.3) Processos de especiação alotrópica (fig. 8.4) Conversão do tempo geológico em escala de 24 horas (fig. 8.8) Principais eventos biológicos no tempo biológico (tab. 8.1) Classificação da espécie humana entre os primatas (tab. 8.2) Árvore filogenética dos primatas (fig. 8.23) Comparação entre Homo erectus e Homo sapiens (fig. 8.29) CAPÍTULO 9 Infográfico Fundamentos da Ecologia Limites da biosfera (fig. 9.2) Nicho ecológico (fig. 9.4) Gráfico de crescimento de Paramecium caudatun (fig. 9.5) Esquema de teia alimentar (fig. 9.7) Esquema de uma cadeia alimentar terrestre (fig. 9.8) Esquema de uma cadeia alimentar aquática (fig. 9.9) Esquema de radiação solar incidindo sobre a Terra (fig. 9.10) Esquema de transferência de energia em uma cadeia alimentar (fig. 9.11) Esquema de Ciclo Biogeoquímico do carbono (fig. 9.14)

Página 164 166 167 177 Página 186 188 189 192 193 203 207 214 Página 228/229 231 233 234 235 236 236 237 238 241

53 54 55 56 N0 57 58 59 60 61 62 63 N0 64 65 66 67 68 69 N0 70 71 72 73

Esquema de Ciclo Biogeoquímico do nitrogênio (fig. 9.17) Esquema de Ciclo Biogeoquímico do oxigênio (fig. 9.19) Esquema da formação do ozônio (fig. 9.20) Esquema de Ciclo Biogeoquímico do fósforo (fig. 9.22) CAPÍTULO 10 Gráfico de taxa de crescimento de micro-organismos (fig. 10.3) Gráfico de capacidade de suporte (fig. 10.4) Gráfico com a curva de crescimento da população de carneiros na Austrália (fig. 10.7) Gráfico com a curva de crescimento da população de lebres e linces (fig. 10.9) Gráfico com a curva de crescimento da população de Paramécios e Didínios em um mesmo aquário (fig. 10.10) Curva de crecimento da população humana (fig. 10.11) Gráfico com a curva de crescimento da população de veados Odocoileus hemionus (fig. 10.18) CAPÍTULO 11 Sucessão ecológica em dunas (fig. 11.2) Sucessão secundária (fig. 11.3) Climatografia dos principais biomas da América do Norte (fig. 11.8) Principais biomas planetários (fig. 11.9) Principais biomas brasileiros (fig. 11.17) Representação esquemática das principais regiões marinhas (fig. 11.29) CAPÍTULO 12 Representação esquemática do efeito estufa (fig. 12.6) Poluição de rios (fig. 12.7) Esquema de bioacumulação (fig. 12.8) Alternativas energéticas (fig. 12.18)

244 246 247 248 Página 260 261 263 264 265 266 275 Página 291 292 297 298/299 306/307 319 Página 331 333 334 341

35 36 37 38 39 40 41 42 N0 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52

28

ANOTAÇÕES

29

Biologia • PNLD 2012

EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

SERVIÇOS EDUCACIONAIS
APOIO PEDAGÓGICO
Oferecido por meio de diversos canais, o Apoio Pedagógico Moderna é um suporte especializado para cada disciplina que possibilita ao professor tirar dúvidas e receber materiais complementares. Encontre mais orientações no site: www.modernadigital.com.br

EVENTOS
Palestras, debates, mesas-redondas e seminários realizados por autores e profissionais da educação, de acordo com o calendário escolar. Acesse: www.modernadigital.com.br e confira os eventos disponíveis.

PORTAL MODERNA DIGITAL
O Moderna Digital é um portal que traz animações, vídeos, simuladores e outros objetos instrucionais, desenvolvido para dar suporte aos professores e ampliar as possibilidades de ensino. Ainda oferece um banco atualizado, com questões dos principais vestibulares do país para a elaboração de atividades e avaliações, de acordo com as necessidades de cada disciplina. Além disso, o portal apresenta detalhes das coleções, comentários de cada capítulo dos livros e oferece avaliações e atividades prontas para a aplicação em sala de aula.

INTERATIVIDADE MODERNA
CONFIRA OS RECURSOS
- Planejamento interativo disponível para baixar e editar em seu computador. - Acesso à versão on-line das revistas Scientific American - Aula Aberta e O Correio da Unesco na escola. - Questões especiais para construção de atividades personalizadas. - Dicas sobre questões relacionadas ao Enem.

www.modernadigital.com.br

REDES SOCIAIS
Fique por dentro das novidades, tire dúvidas com uma equipe pedagógica especializada, assista aos vídeos com autores, baixe slides de palestras e aproveite os serviços exclusivos. Acesse: Sala dos Professores Moderna: um ambiente para troca de experiências exclusivo para educadores da rede pública. Conheça, participe e amplie seus conhecimentos. saladosprofessores-gov.moderna.com.br
Blog: redes.moderna.com.br Orkut: tinyurl.com/editoramoderna Twitter: www.twitter.com/editora_moderna Slideshare: www.slideshare.net/EdModerna Youtube: www.youtube.com/EdModerna Facebook: www.facebook.com/editoramoderna

Biologia • PNLD 2012

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->