A criação do Território Federal do Amapá Desde o século XIX já se discutia na criação de territórios federais.

Com a proclamação da República

situação política internacional, para melhor proteger o Estado brasileiro, implementou a militarização nas

regiões fronteiriças. A redivisão política do país abrangeu os seguintes aspectos: ocupação,

continuaram as manifestações em prol de uma nova divisão política do país, considerando aspectos geopolíticos, até mesmo discutindo-se a criação de territórios federais. Mas a questão dos Territórios Federais só veio fazer parte da organização política-administrativa brasileira, quando o Congresso

vitalização e recuperação de nossas fronteiras, além do estratégico-militar. Essa redivisão foi concretizada em 13 de setembro de 1943. A implantação dos territórios federais teve como motivos geopolíticos e de defesa da soberania do Brasil sobre regiões fronteiriças e estratégicas. Em resumo, o governo brasileiro, para justificar a criação do Território Federal do Amapá, afirmava a falta de

Nacional, por meio da lei n° 1.181 de 25 de fevereiro de 1904, autorizou o Governo Federal a administrar o Acre, onde este foi integrado ao Brasil em 17 de novembro de 1903. Os governantes da República Velha nada fizeram no sentido de efetivar o poder brasileiro nas regiões

segurança das fronteiras em função da segunda constante Guerra ameaça Mundial e da a

socialista,

fronteiriças, não criaram nessas áreas instituições para desenvolvê-las e

incapacidade financeira dos Estados de promover seu desenvolvimento, falta de povoamento, falta de uma economia de mercado. É nesse

assegurá-las como brasileiras. Com a ascensão de Getúlio Vargas ao poder, como resultado da denominada Revolução de 30. No governo de Getúlio foram retomadas

sentido que se deve entender a criação Amapá. do Território Federal do

preocupações em reafirmar o poder brasileiro nas áreas de fronteiras. Devido à eclosão da Segunda Guerra Mundial, o governo brasileiro diante da

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful