P. 1
TRELIÇAS

TRELIÇAS

|Views: 1.284|Likes:
Publicado porTatiano Brollo

More info:

Published by: Tatiano Brollo on Jun 27, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/07/2013

pdf

text

original

CENTRO DE CIÊNCIAS EXTATAS E TECNOLOGIA CURSO: ENGENHARIA MECÂNICA ESTÁTICA DOS CORPOS RÍGIDOS PROFESSORA: HENRIETTE MANFREDINI BARONI

TRELIÇAS

Tatiano Brollo

CAXIAS DO SUL, 23 DE MAIO DE 2012.

Conceito: Denomina-se treliça plana, o conjunto de elementos de construção interligados entre si sob forma geométrica triangular, através de pinos, soldas, rebites, parafusos, que visam formar uma estrutura rígida, com a finalidade de resistir a esforços normais apenas. A denominação treliça plana deve-se ao fato de todos os elementos do conjunto pertencerem a um único plano. Dois métodos de dimensionamento podem ser utilizados para as treliças: • Método dos Nós ou Método de Cremona • Método de Ritter ou Método das Seções (analíticos e usados com maior frequência) O comportamento das treliças pode ser comparado ao das vigas submetidas à flexão simples. Geralmente para uma treliça bi-apoiada, por exemplo, teremos os banzos superiores (barras da camada superior) comprimidos e os banzos inferiores (barras da camada inferior) tracionados. As barras montantes (verticais) ou diagonais poderão se apresentar com um ou outro modo de solicitação (tração ou compressão). No caso de de treliças em forma triangular, banzo superior é chamado de perna; banzo inferior, de linha; diagonal, de asna e montante, de pendural. As formas das treliças são muito variáveis, tanto no arcabouço externos quanto no arranjo interno de seus elementos, o que estará, na maior parte das vezes, associado às funções de uso e emprego. Pelas razões ligadas ao fenômeno da Flambagem, é desejável que as barras mais compridas estejam destinadas aos esforços de tração e as mais curtas se destinem a combater esforços de compressão. Porém, do ponto de vista prático, esse intento muitas vezes pode não ocorrer. Isto vai depender também da natureza do material empregado na construção da treliça.

Materiais: A treliça pode ser feita com qualquer material que ofereça alguma resistência mecânica Madeira: Tesoura; Howe ou Inglesa; Marquesa ou Marquise; Bowstring; Polonceau Metálicas: Pratt; Poonceau; Warren; Baltmore; Cruz de Santo André ou Cruzada; Arcada (com ou sem tirante); Fink; "K"; Shed. Concreto: Alma Cheia (com ou sem vazamento); Vierendeel; Barra-e-cabo. Até com tubo de papelão é possível construir uma treliça.

Tipos de treliças: Treliça Pratt com apoio no banzo superior. (Diagonais tracionadas e montantes comprimidos)

Treliça Pratt com apoio no banzo inferior. (Diagonais externas e montantes comprimidos;diagonais internas tracionadas.)

Treliça Warren com apoio no banzo inferior. (Algumas diagonais comprimidas e outras tracionadas; alguns montantes comprimidos e outros tracionados)

Treliça Warren com apoio no banzo superior. (Não tem montantes; algumas diagonais comprimidas e outras tracionadas. Triângulos isósceles)

Treliça Howe com apoio no banzo inferior. (Diagonais comprimidas; montante stracionados)

Treliça Howe com apoio no banzo inferior. (diagonais cruzadas onde o momento flector é máximo).

Treliça K com apoio no banzo inferior. (Painéis subdivididos para conseguirem-se diagonais com ± 45° ; menores esforços secundários)

Treliça Pettit. (Banzo superior curvo; painéis subdivididos; apoio no banzo inferior)

Treliça Baltimore. (Apoio no banzo superior; painéis subdivididos para que as diagonais tenham ângulos de ± 45°; barras comprimidas mais curtas)

Treliça com banzo superior em partes inclinadas. (Conhecida como tesoura de duasmeias-águas)

Aplicações: -tesouras em telhados -arco atirantado em telhados -torre para antena de telecomunicações -torre de transmissão de energia elétrica -pontes -estádios de futebol -montanhas russas -painéis publicitários -sinalizações rodoviárias -estruturas de edifícios -guindastes

Bibliografia: http://estruturasmetalicas.vilabol.uol.com.br/trelicas.htm http://www.ebanataw.com.br/trelica/trelica.htm http://www.engbrasil.eng.br/pp/mt/aula17.pdf http://www.ebanataw.com.br/trelica/trelica.htm http://estruturasarquitetonicas.blogspot.com/2009/07/vii-estudos-basico-das-trelicas-parte4.html http://pt.wikipedia.org/wiki/Treli%C3%A7a

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->