P. 1
Relatório Tec. de Ergonimia na Construção Civil

Relatório Tec. de Ergonimia na Construção Civil

|Views: 235|Likes:
Publicado porSaulo Martins

More info:

Published by: Saulo Martins on Jul 01, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/24/2015

pdf

text

original

FACULDADE PITÁGORAS DE LINHARES CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

CRISTIANO ROSA PEREIRA DIANA MONEQUI ZOCATELLI MARIANA CASSUNDÉ SAULO SANTOS MARTINS THIAGO BUZATO

ANÁLISE DOS RISCOS ERGONÔMICOS NO CANTEIRO DE OBRAS DURANTE O TRANSPORTE E MANUSEIO DE MATERIAIS

LINHARES 2012

1

CRISTIANO ROSA PEREIRA DIANA MONEQUI ZOCATELLI MARIANA CASSUNDÉ SAULO SANTOS MARTINS THIAGO BUZATO

ANÁLISE DOS RISCOS ERGONÔMICOS NO CANTEIRO DE OBRAS DURANTE O TRANSPORTE E MANUSEIO DE MATERIAIS

Trabalho integrado no formato de relatório técnico apresentado à coordenação do Curso de Engenharia Civil da Faculdade Pitágoras de Linhares, como requisito para composição da nota final do semestre corrente. Orientador: Prof. Márcio Fernandes Cunha

LINHARES 2012

2

LISTA DE FOTOGRAFIAS
Fotografia 1 - Posição ergonomicamente inadequada no manuseio de materiais.....................09

Fotografia 2 - Postura inadequada no manuseio do carrinho de mão............................................10 Fotografia 3 - Postura inadequada no manuseio dos blocos .................................................10 Fotografia 4 - Postura inadequada no levantamento do muro.............................................11 Fotografia 5 - Carregamento inadequado de peso................................................................11

Fotografia 6 - Levantamento de carga ergonomicamente correto..........................................12

3

SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO ................................................................................................. 04

2 OBJETIVO .......................................................................................................

05

3 PROCEDIMENTOS EXPERIMENTAIS ........................................................... 3.1 MATERIAIS E MÉTODOS ............................................................................ 3.2 EQUIPAMENTOS .........................................................................................

06 06 06

4 RESULTADOS E DISCUSSÕES ..................................................................... 08 4.1 O LOCAL DE TRABALHO ............................................................................ 4.2 ATIVIDADES NO CANTEIRO DE OBRAS ................................................... 08 08

4.3 ANÁLISES DAS POSTURAS ........................................................................ 09

5SUGESTÕES DE CORREÇÕES ERGONÔMICAS ........................................

13

6 CONCLUSÃO ..................................................................................................

14

7 REFERÊNCIAS ................................................................................................ 15

4

1 INTRODUÇÃO
Executar uma atividade com a postura ergonomicamente correta é muito importante para preservar a saúde e a integridade de qualquer trabalhador. Conforme relatam Saad, Xavier e Michaloski(2006) a construção civil exige a realização de tarefas árduas como o manuseio e transporte de cargas pesadas e as maiorias das construtoras não fornecemorientações e treinamentos específicos para os trabalhadores sobre como desempenhar estas atividades com segurança e este tipo de desinformação causa graves lesões corporais e a conseqüência destas lesões é o afastamento o trabalho, que por sua vez ocasiona prejuízos de produtividade e financeiros para a construtora.

A ergonomia é o estudo da adaptação do trabalho ao homem, o que envolve o ambiente físico, bem como os aspectos organizacionais de como o trabalho é programado e controlado para produzir os resultados esperados (IIDA, 1998). A ergonomia é extremamente necessária para a redução dos riscos ergonômicos no trabalho e garante apreservação daintegridade física dos trabalhadores.Segundo Gomes Filho (2003) os problemas ergonômicos mais comuns estão relacionados ao uso, manejo ou operacionalidade dos objetos.

É importante que haja a preocupação dos setores da construção para que a prática da ergonomia não seja vista como uma despesa financeira, mas sim uma solução preventiva para evitar lesões corporais e conseqüentemente evitar os afastamentos do trabalho. Como estudo de caso foi utilizada a empresa Fantasy Engenharia (Empresa Fictícia)que no ano de 2011 teve 09 (Nove) ocorrências de afastamentos ocasionadas por lesões durante o transporte e manuseio de materiais de construção civil. Deste modo este relatório técnico visa destacar a importância das boas práticas ergonômicas no canteiro de obras e propor uma solução para reduzir os afastamentos do trabalho.

5

2 OBJETIVO
Apresentar situações de risco do trabalhador nos canteiros de obras quanto ao transporte e manuseio de materiais e propor soluções para evitar lesões corporais causadas por condições ergonômicas inadequadas referentes a estas atividades.

6

3 PROCEDIMENTOS EXPERIMENTAIS
3.1 MATERIAIS E MÉTODOS

Pesquisa realizada em um canteiro de obras da FantasyEngenharial. Essas visitas foram realizadas durante o horário de funcionamento (Segunda a Sexta de 08:00 as 17:00 h)e relata a situação de trabalho e riscos ergonômicos dos trabalhadores estudados. O canteiro de obras onde se desenvolveu esta pesquisa, continha onze trabalhadores, sendoseteserventes e quatro pedreiros eles encontravam-se realizando o revestimento em reboco de paredes. Dos onze pesquisados nove se queixavam dedor em múltiplas localizações do corpo, eram do sexo masculino, com faixa etária de 27e 52 anos. As principais reclamações eram de dor lombar, pescoço e braços.A análise foi realizada observando-se os funcionários em seus respectivos postos de trabalho, demonstrando através de fotos os riscos ergonômicos existentes, os quais são ocasionados pela desinformação e ausência de treinamento sobre esse tipo de risco.

3.2 EQUIPAMENTOS

Foi realizado questionário para coleta dos dados pessoais, idade,tempo de serviço em construção civil, queixas dolorosas e explicação do motivo da pesquisa para os trabalhadores. Na seqüência foi feita uma inspeção do canteiro de obras para melhor visualização do ambiente laboral. Foram feitas fotografias dos colaboradores durante a realização da tarefa durante trabalho, sendo feito o acompanhamento da rotina do trabalhador. Concretizada a coleta de dados, estes foram lançados em uma planilha do Software Excel conforme mostrado abaixo.

7

QUADRO 1 –Dados da pesquisa de campo Fonte: Canteiro de obras estudado (2012).

8

4 RESULTADOS E DISCUSSÕES
4.1 O LOCAL DE TRABALHO

A Obra utilizada para fazer a pesquisa é uma obra residencial multifamiliar com 29000 m2 de construção constituída de 15 blocos, sendo cada bloco com 04 pavimentos e cada pavimento com 04 unidades residências, a pesquisa foi realizada no dia 18 de março de 2012, os materiais que estavam sendo usados nas atividades desenvolvidas estavam espalhados pelo canteiro o que dificultava mais a movimentações dos colaboradores além de exigir um grande esforço por parte dos mesmos. Durante o trabalho de pesquisa no canteiro de obra podemos notar a falta de comprometimento dos colaboradores com a postura no desenvolver das atividades, faltas essas que são causadas pela ausência de uma campanha de conscientização e pela busca de constante da produtividade.

4.2 ATIVADES NO CANTEIRO DE OBRAS

A atividade desenvolvida no ato da pesquisa era de revestimento de reboco externo, nestas atividades estava sendo usado 01 auxiliar e 01 pedreiro, a atividade se resume em prepara a massa a ser utilizado, aplicá-la na parede (chapar), sarrafear e dar acabamento.

a) O auxiliar pega os agregados (areia e barro) e o aglomerante (cimento) e colocá-los no espaço reservado e prepara a mistura de forma homogênea;

b) Em seguida busca a água em uma balde que é adicionada a mistura;

c) Coloca-se a argamassa preparada em um carrinho que é levado até o local onde ela será aplicada pelo pedreiro;

9

d) Com a utilização de uma colher o pedreiro começa a lançar à argamassa a parede (chapar), com movimentos repetitivos de abaixar até o caixote pegar argamassa com a colher e lançar;

e) Em seguida com movimentos repetitivos uma régua de alumínio de aproximadamente 2,5m é passada pela argamassa aplicada à parede (sarrafeamento), para que seja retirado o excesso de argamassa aplicada;

f) E por fim uma desempenadeira de madeira é passada com movimentos circulares e repetitivos sobre a superfície sarrafeada para que seja dado acabamento, ou seja, uma textura uniforme a parede rebocada para que seja retirada as depressões e ondulações.

4.3ANÁLISE DAS POSTURAS

Foi realizada a avaliação das posturas utilizadas pelos trabalhadores no posto de trabalho pesquisado, conforme fotos abaixo:

Fotografia 1–Posição ergonomicamente inadequada no manuseio de materiais Fonte: Canteiro de obras estudado

10

Fotografia2–Postura inadequada no manuseio do carrinho de mão Fonte: Canteiro de obras estudado

Fotografia3–Postura inadequada no manuseio dos blocos com giro na coluna e empecilhos no caminho Fonte: Canteiro de obras estudado

11

Fotografia 4–Postura inadequada no levantamento do muro Fonte: Canteiro de obras estudado

Fotografia 5–Carregamento inadequado de peso Fonte: Canteiro de obras estudado

12

Fotografia 6–Levantamento de carga ergonomicamente correto Fonte: Canteiro de obras estudado

Foi constatado que, por parte do auxiliar, o maior risco durante a atividade era a de pegar o saco de cimento devido às posições da coluna vertebral e pela distancia a qual o cimento encontra-se armazenado, já o pedreiro que fica constantemente fazendo movimentos de tronco, com torção e inclinação da coluna para lançar a argamassa, sarrafear e dar acabamento também compromete os membros inferiores quando na repetição constante de abaixar e pegar a argamassa com a colher no caixote que se encontra abaixo da sua cintura na altura dos pés.

13

5 SUGESTÕES DE CORREÇÕES ERGONÔMICAS
a) Proporcionar plataforma para colocação de materiais, evitando as inclinações de coluna durante o trabalho em pé; b) Manter o canteiro de obras, limpo e organizado minimizando os

deslocamentos eproporcionando que estes estejam livres de obstáculos; c) Não dobrar as costas; d) Inseri diariamente a pratica de ginástica laboral com intuito de prevenir e evitar lesões; e) Não ficar muito afastado da carga ao suspende – lá para transportar manualmente; f) Não escorar a carga na perna ou no joelho; g) Não manter as pernas fixas no chão e virar o corpo com a carga; h) Não torcer o corpo para pegar a carga; i) Sempre ao utilizar o carrinho para transportar a argamassa manter sempre a postura com a coluna ereta.

14

6 CONCLUSÃO
Este relatório técnico apresentou um resumo dosprincipais riscos ergonômicos relacionados as atividades realizadas no canteiro de obras da empresa Fantasy Engenharia, foram identificados os processos e os principais riscos ergonômicos de acordo com a legislação atual, bem como as medidas essenciais para controle e ações para evitar lesões de natureza associada.

A empresa foi instruída a seguir todas as sugestões de correções ergonômicas descritas neste relatório, preparar02 banners e 200 manuais explicativos paraauxiliar na conscientização dos trabalhadores, fornecer treinamentos sobre praticas ergonômicas adequadas através de vídeose periodicamente realizar um DDS – Diálogo Diário de Segurança que constitui basicamente na reserva de um pequeno espaço de tempo, recomendado antes do inicio das atividades diárias na empresa e com duração de 5 a 15 minutos, para a discussão e instruções básicas de assuntos ligados à segurança no trabalho que devem ser utilizadas e praticadas por todos os participantes, os materiais sugeridos terão um custo aproximado de R$ 280,00, o que torna este valor insignificante diantedos benefícios que serão adquiridos.

Estes dados e soluções apresentadas servem como uma proposta para reduzir os problemas referentes aosafastamentos do trabalho devido às lesões ocasionadas por falta da pratica da ergonomia adequada.A empresa deve ainda observar o atendimento legal das normas regulamentadoras da NR-17, a fim de atender os requisitos do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE.

Sabe-se que a maioria dos riscos são reduzidos pelo bom senso e pela observação de riscos dos trabalhadores que estão executando as tarefas, desta forma, por mais que a empresa utilize métodospreventivos e de conscientização, o comprometimento com a postura ergonômica ideal também deve partir do trabalhador.

15

7 REFERÊNCIAS
GOMES FILHO, JOÃO. Ergonomia do objeto. São Paulo: Escrituras, 2003.

IIDA, Itiro. Ergonomia: projeto e produção. 5.reimp. São Paulo: Edgard Blücher, 1998.

SAAD, Viviane Leão; XAVIER, Antonio Augusto de Paula; MICHALOSKI, Ariel Orlei.Avaliação do risco ergonômico do trabalhador da construção civil durante a tarefa do levantamento de paredes. In: XIII SIMPEP, 6 a 8 nov. 2006, Bauru, SP. Anais... Disponível em: <http://www.simpep.feb.unesp.br/anais/anais_13/artigos/637.pdf>. Acesso em: 18 abr. 2012.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->