Você está na página 1de 108
ESTRADAS DE RODAGEM PROJETO GEOMÉTRICO Resolução dos Exercícios
ESTRADAS DE RODAGEM
PROJETO GEOMÉTRICO
Resolução dos Exercícios

ESTRADAS DE RODAGEM – PROJETO GEOMÉTRICO

Solução dos Exercícios

2

CAPÍTULO 2 ELEMENTOS GEOMÉTRICOS DAS ESTRADAS
CAPÍTULO 2
ELEMENTOS GEOMÉTRICOS
DAS ESTRADAS

Glauco Pontes Filho

3

1. Calcular o raio R da curva circular da figura abaixo.

C α=30º d=100 m B A R Dados: (E,N) R A(200, 100) B(275,180) Solução: 2
C
α=30º
d=100 m
B
A
R
Dados: (E,N)
R
A(200, 100)
B(275,180)
Solução:
2
2
AB
=
(180
100)(275
+
200)
=
109,66 m

Aplicando a lei dos senos no triângulo ABC, temos:

100 109,66

=

ˆ

senA

sen 30 °

ˆ ˆ ⇒ senA = 0,4560 ⇒ A = 62,8732 ° B 62,8732º 109,66 R
ˆ
ˆ
senA
=
0,4560
A
=
62,8732
°
B
62,8732º
109,66
R
A
90º-62,8732º = 27,1268º
R
125,7465º

O

Aplicando a lei dos cossenos no triângulo isósceles ABO, temos:

109,66

2

=

R

2

+

R

2

2

R

R

cos125,7465º

R = 120,25 m

ESTRADAS DE RODAGEM – PROJETO GEOMÉTRICO

Solução dos Exercícios

4

2. Calcular os comprimentos e os azimutes dos alinhamentos da figura abaixo. Calcular também os ângulos de deflexão.

6000

4000

3000

1000

0

Solução:

N B d ∆ 1 1 d 2 A D C d 3 E d
N
B
d
1
1
d
2
A
D
C
d
3
E
d
4
F
2
1000
3000 6000
11000
E
2 2 PONTOS E N d 1 = AB = − + − = 5.385,16
2
2
PONTOS
E
N
d 1 =
AB
=
+
=
5.385,16 m
A 1.000
4.000
2
2
B 6.000
6.000
d
=
BC
=
+
=
6.708,20 m
2
C 12.000
3.000
2
2
d
=
DE
=
+
=
3.605,55 m
D 3.000
3.000
3
E 6.000
1.000
2
2
d
=
EF
=
+
=
5.099,02 m
F 11.000
0
4
Az
= arctan   1000
− 6000   = 68,20º
AB
4000
6000
12000 
Az
=
180º
+
arctan   6000
= 116,57º
BC
6000
− 3000
3000
Az
=
180º
+
arctan 
− 6000   = 123,69º
DE
3000
1000
6000
− 11000 
Az
=
180º
+
arctan 
= 101,31º
EF
1000
0

1

2

= Az

= Az

Az

BC

AB

Az

EF

DE

= 48,37º

= − 22,38º

Glauco Pontes Filho

5

3. (Concurso DNER) O azimute é o ângulo, no plano horizontal, de uma direção qualquer com o meridiano. O rumo de 76º 30’ SE de uma visada a vante corresponde ao azimute de:

a) 103º 30’

b) 166º 30’

Solução: Letra a

c) 256º 30’

d) 283º 30’

No quadrante SE, temos: Az=180º-rumo

Az = 180º(76º 30´) = 103º 30´

4. (Concurso DNER) Nos projetos de estradas de rodagem, os perfis longitudinais são desenhados em papel quadriculado ou milimetrado, em escalas horizontais (distâncias) e verticais (cotas), que normalmente guardam uma proporção de:

a) 10:1

b) 2:3

Solução: Letra c

c) 1:10

d) 3:2

Escalas horizontais – normalmente escala 1:2000 Escalas verticais – normalmente escala 1:200

1 1 200 1 2000 = ⋅ = 1 2000 1 10 200
1
1
200
1
2000
=
=
1
2000
1
10
200

5. (Concurso DNER) Na planta de um projeto, a indicação de escala 1:500 (horizontal) significa que 1 cm no desenho equivale, no terreno, a uma distância de:

a) 50 m

b) 5 m

Solução: Letra b

c) 0,50 m

d) 0,05 m

1 cm no projeto equivale a 500 cm no campo = 5 m

6. (Concurso DNER) Numa rodovia de 3.000 metros de comprimento, a numeração final da última estaca é:

a) 30

b) 60

c) 150

d) 300

Solução:

Letra c

 

3000/20 = 150

 

ESTRADAS DE RODAGEM – PROJETO GEOMÉTRICO

Solução dos Exercícios

6

7. Calcular os comprimentos e os azimutes dos alinhamentos da figura também os ângulos de deflexão.

a seguir. Calcular

N D 6000 A d 3 4000 d 1 d 2 3000 1000 B 0
N
D
6000
A
d 3
4000
d 1
d 2
3000
1000
B
0
1000
3000 6000
11000
E
Solução:
PONTOS
E
N
2
2
d
=
+
=
5.830,95 m
1
A
0
6000
2
2
B
3000
1000
d 2 =
+
= 5.656,85 m
C
7000
5000
2
2
d 3 =
+
= 5.385,17 m
D
12000
7000
Az
=
180º
+
arctan 
 − 3000   = 149,04º
AB
5000
4000 
Az
=
arctan 
= 45º
BC
4000
5000 
Az
=
arctan 
= 68,20º
CD
2000
=
Az
Az
=
45º 149,04
= −
104,04º
1
BC
AB
= Az
Az
=
68,2º 45º
=
23,20º
2
CD
BC

Glauco Pontes Filho

7

CAPÍTULO 4 CURVAS HORIZONTAIS CIRCULARES
CAPÍTULO 4
CURVAS HORIZONTAIS
CIRCULARES

ESTRADAS DE RODAGEM – PROJETO GEOMÉTRICO

Solução dos Exercícios

8

1. Dados = 47º 30’ e G 20 = 12º, calcular T e E.

Solução:

R

=

T =

E

=

1.145,92

12

=

95,493 m

95,493 tan   47,5 ° 

2

42,02 tan   47,5 ° 

4

T = 42,02 m

E = 8,84 m

2. Dados = 40º e E = 15 m, calcular T e R.

Solução:

R =

T =

E 15

=

R = 233,73 m

sec   ∆ 

2

1

sec   40 ° 

2

1

233,73 tan   40 ° 

T = 85,07 m

2

3. Dados = 32º e R = 1220 m, calcular T e E.

Solução:

T =

E =

1220 tan   32 ° 

2

349,83 tan   32 ° 

4

T = 349,83 m

E = 49,17 m

4. Dado R = 150 m, calcular a deflexão sobre a tangente para c = 20 m.

Solução:

G =

1.145,92

150

= 7,639467°

d =

G

7,639467 °

=

2

2

d = 3,82°

Glauco Pontes Filho

9

5.

6.

7.

8.

Dados = 43º e E = 52 m, calcular o grau da curva.

Solução:

R

E 52

=

=

sec   ∆ 

2

1

sec   43 ° 

2

1

G =

1.145,92

695,3151

G = 1,648°

R = 695,3151 m

Se = 30º 12’ e G 20 = 2º 48’, calcular T e D.

Solução:

30º 12’ = 30,2º

R

= 1.145,92 =

2,8 °

409,2571 m

T =

D =

409,2571 tan   30,2 ° 

409,2571 30,2

2

°

π

180 °

2º 48’ = 2,8º

T = 110,43 m

D = 215,72 m

Usando os dados do problema anterior, e assumindo que E(PI) = 42 + 16,60, calcular as estacas do PC e do PT.

Solução:

E(PC) = (42 + 16,60) – ( 5 + 10,43) = 37 + 6,17

E(PT) = (37 +

6,17) + (10 + 15,72) = 48 + 1,89

Dados = 22º 36’ , G 20 = 4º e E(PC) = 40 + 15,00. Construir a tabela de locação da curva pelo método das estacas fracionárias.

Solução:

R

= 1.145,92 =

4 °

286,480 m

T =

286,480 tan   22,6 ° 

2

T = 57,24 m

ESTRADAS DE RODAGEM – PROJETO GEOMÉTRICO

Solução dos Exercícios

10

D =

π

286,480 22,6

°

180 °

D = 113,00 m

E(PT) = (40 + 15,00) + (5 + 13,00) = 46 + 8,00

Donde:

a = 15,00 (parte fracionária do PC)

b =

8,00 (parte fracionária do PT)

d =

G

4

°

=

2

2

=

2

°

d m

=

°

=

40 40

G

4

=

0,1

°

ds

ds

1

= (20

a

PT

=

b

d

m

)

d

m

= (20 15) 0,1° = 0,5°

= 80,1° = 0,8°

ESTACAS

DEFLEXÕES

SUCESSIVAS

ACUMULADAS

PC

40+15,00

---

---

 

41

0,5º

0,5º

 

42

2,5º

 

43

4,5º

 

44

6,5º

 

45

8,5º

 

46

10,5º

PT

46+8,00

0,8º

11,3º = /2 (ok)

9. Dados = 47º 12’, E(PI) = 58 + 12,00. Calcular R, T, E e D para G 20 = 6º. Calcular também E(PC) e E(PT).

Solução:

R

1.145,92

=

6 °

T =

190,99 tan   47,2 ° 

2

E =

83,44 tan   47,2 ° 

4

D =

π

190,99 47,2

°

180 °

R = 190,99 m

T = 83,44 m

E = 17,43 m

D = 157,34 m

Glauco Pontes Filho

11

E(PC) = (58 + 12,00) – (4 +

E(PT) = (54 +

3,44) = 54 + 8,56

8,56) + (7 + 17,34) = 62 + 5,90

10. Dados = 24º 20’ e R = 1500 m. Locar o PC e o PT, sabendo que a estaca do PI é 360 + 12,45.

Solução:

T =

1500 tan   24,333333 ° 

2

T = 323,40 m

π 1500 24,333333

°

D = 637,05 m

180 °

E(PC) = (360 + 12,45) – (16 +

E(PT) = (344 +

D =

3,40) = 344 + 9,05

9,05) + (31 + 17,05) = 376 + 6,10

11. Dados = 22º 36’ e T = 250 m, calcular G 20 e D.

Solução:

22º 36’ = 22,6º

R

T 250

=

=

tan   ∆ 

2

tan   22,6 ° 

2

=

1.251,13 m

G

20

D =

=

1.145,92

1.145,92

=

 

R

1.251,13

π

1500 24,333333

°

180 °

G

20 = 0,9159°

D = 637,05 m

12. Calcular o desenvolvimento de uma curva circular de raio R = 1524 m e ângulo central = 32º.

Solução:

D

=

π

1524 32

°

180 °

D = 851,16 m

ESTRADAS DE RODAGEM – PROJETO GEOMÉTRICO

Solução dos Exercícios

12

13. (Concurso DNER) Numa curva circular com um raio de 170 m, queremos locar um ponto

logo à frente do ponto de curvatura (PC). Sabemos que o comprimento do arco é de 20 m. A soma das coordenadas sobre a tangente deste ponto são (considerar sen 3,3703º = 0,058789 e cos 3,3703º = 0,9983):

a) 0,168 m

b) 0,924 m

c) 1,848 m

d) 21,14 m

Solução: Letra d

 
y x d 20 m G
y
x
d
20 m
G

G =

1.145,92

1.145,92

 

6,7407

°

 

R

=

170

 

=

d =

G

6,7407 °

 

°

=

 

=

   

2

2

3,3703

 

y

° =

 

sin d =

20 x
20
x

y

=

20

sin 3,3703

1,1758

m

cos d =

x

=

20

cos 3,3703

° =

19,9654

m

20

x

+

y

= 21,14

m

 

14. Demonstrar que:

Da trigonometria, temos:

E = T ⋅ tan   ∆    4  1 −
E
=
T
tan   ∆ 
4
1
cos   x 
1
cos
x
x 
2
=
tan 
=
tan   x 
sin x
2
4
sin   x 
2

E

E

=

=

R

T

   1 − cos   ∆    T ⋅ cos
1
cos   ∆  
T ⋅ cos   ∆ 
1
T
2
2
− 1  =
 =
cos   ∆ 
tan   ∆ 
cos   ∆ 
sin   ∆ 
2
2
2
2
  ∆   1 − cos      2 
∆  
1
cos 
2
=
T
⋅ tan   ∆ 
4
sin   ∆ 
2

 


1 − cos   ∆      2   
1
cos   ∆  
2
cos   ∆ 
2

Glauco Pontes Filho

13

15. Dados =30º, R=680 m e E(PI)=205+2,52, calcular G, T, D, E(PC) e E(PT).

G

T

20

=

D

=

1.145,92

=

680

680 tan   30 ° 

680 30

2

°

π

180 °

G = 1,69°

T = 182,21 m

D = 356,05 m

E(PC) = (205 + 2,52) – ( 9 +

E(PT) = (196 + 0,31) + (17 + 16,05) =

2,21) = 196 + 0,31

62 + 5,90

16. (*) Em uma curva horizontal circular, conhecem-se os seguintes elementos: G 20 =1º, E(PC)=55 + 9,83 e E(PT)=81 + 9,83. Se alterarmos o raio dessa curva para 2000 m, qual será a estaca do novo PT?

Solução:

D = E(PT) – E(PC) = (81 + 9,83) – (55 + 9,83) = 26 estacas = 520 m

R

=

∆ =

T

=

1.145,92

1

=

1.145,92 m

AC

=

G

D

1

°⋅

520

=

c 20

1.145,92 tan   26 ° 

 =

2

=

26

°

264,56 m

E(PI) = E(PC) + T = (55 + 9,83) + (13 + 4,56) = 68 + 14,39

Novo raio: R = 2.000 m

T

´

=

2000 tan

26 ° 

2

=

461,74 m

D

´

= π

2000 26

°

180 °

=

907,57 m

=

=

23est

45est

+

+

1,74m

7,57m

E(PC´) = (68 + 14,39) – (23 + 1,74) = 45 + 12,65

ESTRADAS DE RODAGEM – PROJETO GEOMÉTRICO

Solução dos Exercícios

14

17. (*) Dado o traçado da figura, adotar para as curvas 1 e 2 os maiores raios possíveis.

PI 1 ∆ 1 =28º d 1 =135 m d 2 =229,52 m d 3
PI 1
∆ 1 =28º
d
1 =135 m
d 2 =229,52 m
d 3 =85,48 m
O
∆ 2 =32º
PI
2
Solução:

F

Para obtermos os maiores raios possíveis, devemos ter: T 1 = d 1 , T 2 = d 3 e T 1 +T 2 d 2

R

R

1

2

=

T

1

=

135

=

tan

2

T

2

1

=

tan14 °

85,48

tan

2

2

 

tan16 °

R

1 =

541,46 m

R

2 =

298,10 m

T 1 +T 2 = 135 + 85,48 = 220,48 < 229,52 (OK!)

18. (*) Com relação ao problema anterior, supondo-se que as distâncias de 0 a PI 1 e PI 2 a F sejam suficientemente grandes, escolher um valor único para o raio das duas curvas de forma que esse valor seja o maior possível.

Solução:

Devemos ter: T 1 +T 2 = d 2 = 229,52 m

tan   ∆

1

+ R tan   ∆

2

R

R

 = 229,52

m

=

2

229,52

2

tan14º

+

tan16º

= 428,15

Glauco Pontes Filho

15

19. (*) Em um trecho de rodovia temos duas curvas circulares simples. A primeira começando na estaca 10+0,00 e terminando na estaca 20+9,43 com 300 m de raio. A segunda começando na estaca 35+14,61 e terminando na estaca 75+0,00 com 1500 m de raio. Deseja-se aumentar o raio da primeira curva para 600 m sem alterar a extensão total do trecho. Qual deverá ser o raio da segunda curva? Dados: 1 =40º e 2 =30º.

∆ 1 = 40º 10+0,00 D 1 20+9,43 R 1 = 300 R 2 =
∆ 1 = 40º
10+0,00
D 1
20+9,43
R 1 = 300
R 2 = 1500
35+14,61
L = 305,18
75+0,00
D 2
Solução:
∆ 2 = 30º
T 1 =
300 tan(20º) = 109,19 m
T 2 = 1500 tan(15º) = 401,92 m

L = (35 + 14,61) – (20 + 9,43) = 305,18 m

Dist(PI 1 - PI 2 ) = T 1 + L +T 2 = 109,19 + 305,18 + 401,92 = 816,29 m

C = Extensão total do trecho = est 75 – est 10 = 65 estacas
C = Extensão total do trecho = est 75 – est 10 = 65 estacas = 1300 m = D 1 + L + D 2
T 1 ´
∆ 1 = 40º
D 1 ´
R 1 ´= 600
R 2 ´= ???
D 2 ´
∆ 2 = 30º
T 2 ´
T 1 ´= 600 tan(20º) = 218,38 m

T 2 ´= R 2 ´ tan(15º)

L´= Dist(PI 1 - PI 2 ) – T 1 ´– T 2 ´= 816,29 – 218,38 – R 2 ´ tan(15º) = 597,91 – 0,26795R 2 ´

D

1

´ = π

600 40

°

180

°

= 418,88 m

D

2

´

= π

R

2

´ 30 °

180

°

= 0,5236

R

2

´

C

= D 1 ´+ + D 2 ´ = 418,88 + 597,91 – 0,26795 R 2 ´ + 0,5236 R 2 ´ = 1300

R 2 ´ =

1.107,8 m

ESTRADAS DE RODAGEM – PROJETO GEOMÉTRICO

Solução dos Exercícios

16

20. (*) A figura mostra a planta de um trecho de rodovia com duas curvas de mesmo sentido, desejando-se substituir estas duas curvas por uma curva única de raio R. Calcular o valor de R para que o PC da nova curva coincida com o PC 1 do traçado antigo (início da curva

1).

Solução:

D=20 m PI 1 30º PI 2 PT 1 PC 2 20º PC 1 CURVA
D=20 m
PI 1
30º
PI 2
PT 1
PC 2
20º
PC 1
CURVA 1
R 1 = 400 m
CURVA 2
R 2 = 500 m
PT 2

T 1 = 400 tan(15º) = 107,18 m

88,16 m

T 2 = 500 tan(10º) =

Aplicando a Lei dos Senos, temos:

x

=

T

1

+

20

+

T

2

sin 20 °

sin130 °

x = 96,14 m

20º+30º=50º 130º T x 20º 30º T 1 T 1 +20+T 2 PC 1 =PC
20º+30º=50º
130º
T
x
20º
30º
T 1
T 1 +20+T 2
PC 1 =PC

T = T 1 + x = 107,18 + 96,14 = 203,32 m

R =

203,32

tan   50 ° 

2

R = 436,02 m

21. (*) A figura mostra a planta de um traçado com duas curvas circulares. Calcular as estacas dos PI’s e a estaca final do traçado.

PI 1 ∆ 1 =46º d 1 F R 1 =1200 m R 2 =1600
PI 1
∆ 1 =46º
d 1
F
R 1 =1200 m
R 2 =1600 m
d
d 2
3
PI 2
2 =30º
Est. 0+0,00
d 1 =1080 m
d 2 =2141,25 m
d 3 =1809,10 m

Glauco Pontes Filho

17

Solução:

CURVA 1:

E(PI 1 ) = d 1 = 54 + 0,00

T

1

D

1

=

=

1200

tan   46 °  

2

π

1200 46

°

180 °

T 1 =

509,37 m

D 1 =

963,42 m

E(PC 1 ) = (54 +

E(PT 1 ) = (28 + 10,63) + (48 + 3,42) = 76 + 14,05

0,00) – (25 + 9,37) = 28 + 10,63

CURVA 2:

E(PI 2 ) = (76 + 14,05) + (107 + 1,25) – (25 + 9,37) = 158 + 5,93

E(PI 2 ) = E(PT 1 ) + d 2 T 1

T

2

=

1600

tan   30 °  

2

T 2 =

428,72 m

D

2

=

π

1600 30

°

180 °

D 2 =

837,76 m

E(PC 2 ) = (158 +

E(PT 2 ) = (136 + 17,21) + (41 + 17,76) = 178 + 14,97

E(F) = E(PT 2 ) + d 3 T 2 = (178 + 14,97) + (90 + 9,10) – (21 + 8,72) = 247 + 15,35

5,93) – (21 +

8,72) = 136 + 17,21

22. Calcular as curvas circulares abaixo {G, T, D, E, E(PC), E(PT), d, dm}:

a)

E(PI) =

202 +

2,50

= 52º

R =

650 m

c = 20 m

b)

E(PI) = 1345 + 12,73

= 10º

R =2000 m

c = 20 m

c) 376 + 19,50

E(PI) =

= 64º 20'

R =

350 m

c = 10 m

d) 467 +

E(PI) =

3,75

= 80º

R =

200 m

c = 5 m

Solução:

a)

G =

180º

c

180º (20)

=

π R

π

(650)

G = 1,762954° = 1°45´47´´

T

=

D =

tan   ∆ 

⋅ ∆

=

tan   52 ° 

R

=

π

650

2

°

2

π R

650 52

180º

180 °

T = 317,03 m

D = 589,92 m

ESTRADAS DE RODAGEM – PROJETO GEOMÉTRICO

Solução dos Exercícios

18

tan   ∆ 

317,03 tan   52 ° 

E

d =

d m

T

 

=

 

 

4

 

4

G

=

1,762954 °

 

=

0,881477

° =

2

 

2

 

G

G

1,762954 °

=

=

=

 

=

=

2

c

2 (20)

40

0

°

E = 73,19 m

52´ 53´´

° =

0,044074

°

0 02´ 39´´

E(PC) = (202 + 2,50) – (15 + 17,03) = 186 + 5,47

E(PT) = (186 + 5,47) + (29 + 9,92) = 215 + 15,39

b)

 

T

=

174,98

m

D

=

349,07

m

E

=

7,64

m

G

=

0,572958º

=

34’

23”

d

=

0,28648º

=

17’

11”

dm=

0,01432º

=

0’

52”

E(PC) =

1336

+

17,75

E(PT) =

1354

+

6,82

c)

 

T

=

220,12

m

D =

392,99

m

E

=

63,47

m

G

=

1,637022º

=

38’

13”

d

=

0,81851º

=

49’

7”

dm=

0,08185º

=

4’

55”

E(PC) =

365

+

19,38

E(PT) =

385

+

12,37

d)

 

T

=

167,82

m

D

=

279,25

m

E

=

61,08

m

G

=

1,432394º

=

25’

57”

d =

0,7162º

=

42’

58”

dm=

0,14324º

=

8’

36”

E(PC) =

458

+

15,93

E(PT) =

472

+

15,18

Glauco Pontes Filho

19

23. Repetir a questão anterior adotando para G um valor múltiplo de 40’. Construir as tabelas de locação das curvas (R > R’).

Solução:

a)

G

180 º

c

180 º (20)

=

=

 

π R

π

(650)

G = 1,762954 ° ⋅ (60) = 105,77724 '

Adotando um múltiplo de 40’, temos: G = 80’ = 1º 20’ = 1,333333º

novo R

T

=

R

=

180 º

c

=

180 º (20)

 

=

π

G

tan

∆ 

=

π

(1,333333º )

859,437 tan   52 ° 

2

2

D

=

π R

⋅ ∆

π

859,437 52

°

=

E =

T

180º

tan

∆ 

=

180 °

419,18 tan   52 ° 

d =

G

 

=

1

°

20'

4

=

0

°

40´

4


2

 

2

 

d m

=

G

=

G

 

=

1

°

20'

=

0

°

2'

 
   
 

2

c

2 (20)

 

40

 

859,437 m

T = 419,18 m

D = 780,00 m

E = 96,78 m

E(PC) = (202 + 2,50) – (20 + 19,18) = 181 + 3,32

E(PT) = (181 + 3,32) + (39 + 0,00) = 220 + 3,32

ESTRADAS DE RODAGEM – PROJETO GEOMÉTRICO

Solução dos Exercícios

20

ESTACAS

 

DEFLEXÕES

 

INT

FRAC

SUCESSIVAS

ACUMULADAS

grau

min

seg

grau

min

seg

181

3,32

0

0

0

0

0

0

182

 

0

33

22

0

33

22

183

 

0

40

0

1

13

22

184

 

0

40

0

1

53

22

185

 

0

40

0

2

33

22

186

 

0

40

0

3

13

22

187

 

0

40

0

3

53

22

188

 

0

40

0

4

33

22

189

 

0

40

0

5

13

22

190

 

0

40

0

5

53

22

191

 

0

40

0

6

33

22

192

 

0

40

0

7

13

22

193

 

0

40

0

7

53

22

194

 

0

40

0

8

33

22

195

 

0

40

0

9

13

22

196

 

0

40

0

9

53

22

197

 

0

40

0

10

33

22

198

 

0

40

0

11

13

22

199

 

0

40

0

11

53

22

200

 

0

40

0

12

33

22

201

 

0

40

0

13

13

22

202

 

0

40

0

13

53

22

203

 

0

40

0

14

33

22

204

 

0

40

0

15

13

22

205

 

0

40

0

15

53

22

206

 

0

40

0

16

33

22

207

 

0

40

0

17

13

22

208

 

0

40

0

17

53

22

209

 

0

40

0

18

33

22

210

 

0

40

0

19

13

22

211

 

0

40

0

19

53

22

212

 

0

40

0

20

33

22

213

 

0

40

0

21

13

22

214

 

0

40

0

21

53

22

215

 

0

40

0

22

33

22

216

 

0

40

0

23

13

22

217

 

0

40

0

23

53

22

218

 

0

40

0

24

33

22

219

 

0

40

0

25

13

22

220

 

0

40

0

25

53

22

220

3,32

0

6

38

26

0

0

Glauco Pontes Filho

21

b)

G

=

180 º

c

180 º (20) =

(2000)

π R

π

=

0,5729565

°⋅

(60)

=

34,3774'

Adotando um múltiplo de 40’, temos: G = 40’ = 0,66666667º

novo R

Logo:

=

180 º

c

180 º (20)

=

π

G

π

(0,66666667 º )

=

1.718,87 m

T

=

150,38 m

D

=

300,00 m

E

=

6,57 m

graus

min.

seg.

G

=

0,66666 º =