Texto - tipos e gêneros

O texto tem organização e estrutura próprias que definem o seu sentido, e este lhe permite ser objeto de comunicação entre dois sujeitos: destinador e destinatário. O texto é um todo com significado e com o objetivo de comunicação.

Texto
Existem várias definições para texto. É fundamental saber que um texto é uma ocorrência linguística dotada de certa formalidade, o que lhe dá sentido e lhe permite exercer a sua função sociocomunicativa. Os estudos mais comprometidos com o texto fazem parte da Linguística Textual. Esse ramo da ciência linguística que pode levar o estudo para além da frase e até além do próprio texto. Um texto tem que ter uma estrutura tal que, ao longo do seu percurso, a relação entre seus elementos sejam mantidas. Estas são as relações de coesão e coerência, sem as quais o texto perde o seu sentido ou se torna monótono. Conforme a função à qual o texto se destina, o texto fica enquadrado num certo tipo de gênero. Cada tipo de texto seleciona um tipo de leitor, exatamente por querer cumprir uma certa finalidade.

Tipos de textos
O modo de se estabelecer a interação entre texto e leitor é o que vai determinar o tipo de texto. Isso significa que o tipo é caracterizado pela natureza linguística de sua construção teórica, ou seja, por seus tempos verbais, aspectos lexicais e sintáticos, relações entre seus elementos. Os principais tipos textuais são: descritivos, dissertativo, narrativo, argumentativo, expositivo, injuntivo.

Os gêneros de textos
Se o tipo é organizado pelos seus elementos formais, o gênero é caracterizado pelo estilo do texto, pela sua função sociocomunicativa, ou seja, para o fim a que se destina. Surgem, pois, vários gêneros (orais e/ou escritos): bula de remédios, bilhete, narrativas, artigos de opinião, crônicas, romances, receitas, classificados, reportagens jornalísticas, carta pessoal, carta comercial, catálogos, lista telefônica, telefonema, email, cardápio, chat, manual de instruções, resenha, outdoor, plano de aula, aula virtual, resumo, charge, boletim de ocorrência, edital de concurso, relatório, piada, conversação comum, conferência, sermão, romance, biografia, horóscopo, reunião, etc. Tipos e gêneros podem conviver num mesmo texto, mas normalmente um predomina. Textos dissertativos argumentativos podem trazer cenas descritivas, e vice-versa. Assim sendo, um texto, por exemplo, do gênero carta, pode ser do tipo narrativo, argumentativo, etc. Um romance pode trazer trechos descritivos, embora seja predominantemente narrativo. Numa bula de remédio estão presentes três tipos: descritivo, dissertativo e injuntivo. Na fábula, o narrativo e argumentativo. Concluímos que, um mesmo tipo de texto pode ocorrer em vários gêneros.

Declaração de amor . A Declaração – Discurso.Declaração de presença .Declaração de um governante aos cidadãos do país .Declaração de réu ou das testemunhas em tribunal Estrutura da Declaração Abertura – Identificação do declarante.Declaração de amor .Declaração dos Direitos da Criança .Declaração de frequência . Tipos de Declaração: Escrita: .Tipos de textos informativos 1.Declaração de serviços prestados .Declaração de guerra .Declaração de rendimentos .Declaração amigável .Declaração Universal dos Direitos do Homem Oral: . acto escrito com o qual se declara algo ou se prestam informações.Declaração médica .Declaração Universal dos Direitos do Animal . .

Tipos de Regulamentos: .etc Estrutura do Requerimento Abertura – Identificação do destinatário. residência do requerente. Encadeamento – Identificação.Introdução generalizadora . Características do discurso . O Requerimento – Petição por escrito. Fecho – Pedido de deferimento.Mudança de turma .Terminologia especifica . Finalidade da mesma. O Regulamento – Texto normativo de uma instituição.Encadeamento – Identificação da pessoa que solicita a declaração. Data e assinatura de requerente.Transferência .Utilização da 1º ou 3ª pessoa 2.Registo da língua corrente .Predomínio da subordinação . segundo as formas legais. Objectivo do requerimento.Registo da língua cuidado . Fecho – Data e assinatura do declarante.Utilização da 3ª pessoa 3. na qual se solicita alguma coisa.Utilização de léxico especifico . Características do discurso .Linguagem denotativa . Na escola pode ser solicitado um requerimento de: .Anulação da Matricula .Linguagem objectiva . associação ou colectividade.

Registo da língua corrente .Títulos e subtítulos .Frases tipo declarativo . Os acontecimentos relatados envolvem personagens.Verbos .Texto injuntivo-instrucional Texto narrativo – Representam factos localizados no tempo e no espaço.Texto narrativo .Texto expositivo-explicativo . espaços.Determinantes. encadeados de forma lógica. encaminhando-se para um desenlace. Texto descritivo – Apresentam informações sobre personagens.Linguagem denotativa .Gerais: . Os Protótipos textuais .Referências espaciais e temporais 4.Texto argumentativo .3ªpessoa .Adjectivação escassa . A progressão da acção é dinâmica. As descrições correspondem a momentos de .Texto dialogal-conversacional .Regulamento Interno de uma escola Parciais: . fenómenos atmosféricos e objectos.Texto descritivo . artigos.Coordenação e subordinação .Numerais ordinais e cardinais . A acção desenvolve-se em três tempos: situação inicial. pronomes .Substantivos abstractos .Regulamentos de bibliotecas e de concursos Características do discurso . complicação e resolução.

Exemplos: .Manuais escolares (científicos) .Instruções de montagem . Exemplos: . dois interlocutores que alternam o uso da palavra. etc.Conversa telefónica . propostas de resolução. abordando conhecimento. Exemplos: . numa situação de diálogo. para esclarecimento dos interlocutores.Entrevistas . justificar ou refutar opiniões. através de exposições ou explicações científicas ou pedagógicas. pelo menos. As sequências textuais descritivas aparecem interligadas com sequências narrativas. Texto expositivo-explicativo – Apresentam análises e sínteses informativas. Ambos colaboram na comunicação.Propostas de resolução .Textos didácticos . uma defesa ou uma contestação e pela exposição de argumentos a favor ou contra uma tese. Caracterizam-se pela apresentação de uma opinião.pausa – acção estática. tirando conclusões sobre o nível cultural e a competência comunicativa de cada um.Textos explicativos . para reforçar ou alterar o seu comportamento.Diálogo em presença .Instruções de uso . Texto argumentativo – o objectivo destes textos é convencer os interlocutores.Discussões/debates Texto injuntivo-instrucional . problemas.Têm como objectivo controlar o comportamento do destinatário – são textos que incitam á acção. Têm intenção de agir sobre o destinatário do discurso. impõem regras ou fornecem instruções e indicações para a realização de um trabalho ou a utilização correcta de instrumentos.Problemas .Justificações Texto dialogal-conversacional – são produzidos por..

Titulo .Texto mais ou menos pormenorizado que apresenta as actividades desenvolvidas durante um curso ou estágio.Nome do destinatário . uma poesquisa.Guias .Obrigações a cumprir .Texto descritivo e opinativo sobre uma actividade com o fim de dar a conhecer como esta foi desenvolvida. Estrutura do Relatório 1ª Página: .Regras de trânsito .Introdução .Relatório menos elaborado sobre uma investigação. mas também á sua apresentação.Receitas de culinária . Formação: .Sumário . Sintese: .Regras de utilização .Parte central . O Relatório – Texto em que se apresentam as conclusões de uma pesquisa e em que se dá importância não só a escolha de informação..Leis .Nome do autor . Tipos de Relatório: Critico: .Conclusão Características do discurso . etc.Normas de conduta 5.Data e local de realização Páginas seguintes: .

pacto entre duas pessoas ou mais para um determinado fim. expondo ou defendendo um ponto de vista.Directivos – no caso de o locutor levar o destinatário a realizar futuramente o acto verbal ou não verbal em acordo com o conteúdo proporcional do seu enunciado. fazendo-lhe um pedido. confirmando ou refutando uma asserção.Contrato de arrendamento . com a enunciação da frase. faz com que um estado de coisas e o conteúdo proporcional do enunciado coincidam 7.Objectividade/Subjectividade .Concisão . comunicando-lhe uma informação.Contrato de compra e de venda . tem intenção de agir sobre o destinatário. dando-lhe uma ordem ou uma garantia… Os actos ilocutórios podem ser: .Assertivos – quando relacionam o locutor com a verdade ou a falsidade da proposição expressa pelo enunciado. Actos ilocutórios – o locutor.Clareza .Contrato de adesão .Exactidão . O Contrato – Convenção.Expressivo – no caso de o locutor exprimir um estado psicológico em função do conteúdo proporcional do enunciado .Compromissivos – se o locutor se compromete a realizar a acção expressa no conteúdo proporcional do enunciado .Declarativos – quando o locutor. numa posição institucional. questionando-o.Pertinência .Verbos fortes 6.Registo da língua . .Estilo directo simples e incisivo . Tipos de Contratos: .. .

Contrato matrimonial .Contrato de trabalho .Utilização da 3ª pessoa .Contrato promessa Estrutura do Contrato Abertura – Identificação do 1ºoutorgante.. Características do discurso .Vocabulário técnico . Encadeamento – Cláusulas contratuais que os outorgantes se comprometem respeitar.Contrato de prestação de serviços .Linguagem objectiva e denotativa . Fecho – Data e assinatura dos outorgantes. Identificação do 2ºoutorgante.

Entre os tipos de textos mais conhecidos. É um texto longo. A narração. o Apólogo. aprendizado ou entretenimento. E o segundo principal objetivo é que esse fato sirva como informação. há atualmente diversos tipos de textos narrativos que comumente são produzidos e lidos por pessoas de todo o mundo. tanto na quantidade de acontecimentos narrados quanto no tempo em que se desenrola o enredo. OBS: A telenovela é um tipo diferente de narrativa. mas não possui apenas um núcleo. O Romance provém da história. entre outros. A novela. portanto. é um tipo de narrativa menos longa que o Romance. Conto: É uma narrativa curta. Em comparação ao Romance. a narrativa acompanha a trajetória de apenas uma personagem. a Lenda. que em um passado não muito distante eram publicados em jornais. O tempo em que se passa é reduzido e contém poucas personagens que existem em função de um núcleo. de uma anedota. Vejamos os conceitos de cada um desses tipos de narração e as diferenças básicas entre eles. a Novela. portanto. é herdeiro da epopéia. visa sempre um receptor. a Fábula. ou em outras palavras. É o relato de uma situação que pode . e tudo nela se encaminha para a conclusão. Romance: em geral é um tipo de texto que possui um núcleo principal. Romance romântico. Se o texto narrativo não consegue atingir seus objetivos perde todo o seu valor. provém de um conto. por sua vez. etc. estão o Romance. o Conto. a Parábola.Tipos de textos narrativos A narração é um dos gêneros literários mais fecundos. Novela: muitas vezes confundida em suas características com o Romance e com o Conto. possui apenas um núcleo. O principal objetivo do texto narrativo é contar algum fato. Ela advém dos folhetins. Outras tramas vão se desenrolando ao longo do tempo em que a trama principal acontece. a Crônica. das narrativas de viagem. O Romance se subdivide em diversos outros tipos: Romance policial. se utiliza de menos recursos narrativos e em comparação ao Conto tem maior extensão e uma quantidade maior de personagens.

quando o tempo é utilizado. Parábola: é a versão da fábula com personagens humanas. Da mesma forma que as outras duas. torna-se conhecida e só depois é registrada através da escrita. sendo que pode ocorrer também em linguagem escrita. Nota-se então que o gênero se produz na maioria das vezes na linguagem oral.acontecer na vida das personagens. Normalmente fala de personagens conhecidas. Fábula: É semelhante a um conto em sua extensão e estrutura narrativa. que é o de dar algum ensinamento. Para isso são utilizadas situações do dia a dia das pessoas. ilustra uma lição de sabedoria. uma moral. o povo e a cultura. Apólogo: é semelhante à fábula e à parábola. no objetivo do texto. porém não é comum que ocorra com todo mundo. o de ensinar algo. . principalmente. A diferença básica entre os dois é que a crônica narra fatos do dia a dia. O diferencial se dá. Não necessariamente precisa se passar em um intervalo de tempo. reais ou fantásticas. relata o cotidiano das pessoas. Anedota: é um tipo de texto produzido com o objetivo de motivar o riso. humanas ou não. O objetivo é o mesmo. situações que presenciamos e já até prevemos o desenrolar dos fatos. A crônica também se utiliza da ironia e às vezes até do sarcasmo. de minutos ou horas normalmente. O autor. mas com características de comportamento e socialização semelhantes às dos seres humanos. É geralmente breve e depende de fatores como entonação. é um tempo curto. santas ou revolucionárias. sendo assim a realidade dos fatos e a fantasia estão diretamente ligadas. capacidade oratória do intérprete e até representação. Pode ter um caráter real ou fantástico da mesma forma que o tempo pode ser cronológico ou psicológico. mas pode se utilizar das mais diversas e alegóricas personagens: animadas ou inanimadas. A lenda é sustentada por meio da oralidade. Lenda: é uma história fictícia a respeito de personagens ou lugares reais. Outra diferença é que as personagens são animais. Crônica: por vezes é confundida com o conto. portanto é o tempo.

o objetivo principal é relatar as características do “objeto” de modo preciso. conhecimento de elementos linguísticos e extratextuais. de modo a propiciar a criação de uma imagem do objeto descrito na mente do leitor. sejam estes: narrativos. É como se fosse uma fotografia traduzida por meio de palavras. tais como aperfeiçoamento vocabular. paladar. sendo que estas são “ornamentadas” de riquíssimos detalhes. Na descrição objetiva.Tipos de texto descritivo Antes de partirmos para a escrita de qualquer texto devemos conscientizar-nos de que a mesma requer certas habilidades que apreendemos ao longo de nossa experiência. Outro fator de extrema relevância é a técnica utilizada para compor os diversificados tipos de textos. representada pelos cinco sentidos (visão. expressão de sentimentos e emoções e o emprego de construções livres em que revelem um “toque” de individualismo por parte de quem a descreve. descritivos ou dissertativos. isentando-se de comentários pessoais ou atribuições de quaisquer termos que possibilitem a múltiplas interpretações. O texto descritivo por excelência consiste em uma percepção sensorial. A subjetiva perfaz-se de uma linguagem mais pessoal. . entre outros. lugar ou mesmo um determinado acontecimento do cotidiano. na qual são permitidas opiniões. como literalmente ela traduz. objeto. domínio das regras gramaticais como um todo. A descrição pode ser retratada apoiando-se sob dois pontos de vista: o objetivo e o subjetivo. tato. olfato e audição) no intuito de relatar as impressões capturadas com base em uma pessoa. animal.