Você está na página 1de 19

PSICROMETRIA 1

1. O QUE É?

É a quantificação do vapor d’água no ar de um ambiente, aberto ou fechado.

2. PARA QUE SERVE?

A importância da quantificação da umidade atmosférica pode ser percebida quando se quer, dentre outros usos:

(i) dimensionar de sistemas de acondicionamento para animais e plantas, incluindo ambientes protegidos, como estufas, por exemplo; (ii) estimativa o tempo e a energia necessários para secagem de produtos agrícolas; (iii) controlar a umidade do ar dentro de unidades de armazenamento de hortifrutigranjeiros , cereais, dentre outros; (iv) estudar a incidência de pragas em produtos agropecuários e (vi) estudar a qualidade do ambiente, incluindo o conforto térmico, bem como a incidência de doenças – sejam relativas à saúde, humana ou de outros animais, quanto aquelas que ocorrem em vegetais.

3.

QUAIS SÃO OS APARELHOS UTILIZADOS PARA ESTIMAR A UMIDADE DO AR?

Os instrumentos utilizados para estimar a umidade do ar

são

os

(i) psicrômetros,

(ii)

higrômetros

e

(iii)

higrógrafos.

Os psicrômetros fornecem duas leituras de termômetros,

um de bulbo seco, que mede a temperatura do ar e um outro

termômetro, de

auxiliar. A partir desses dois valores é possível calcular

fornece uma leitura

bulbo molhado, que

1 Este material baseia-se no capítulo 2 do livro Meteorologia básica e aplicações de R.L.Vianello e A.R. Alves publicado pela Universidade Federal de Viçosa e nas apostilas Psicrometria I e Psicrometria II de S. Zolnier, publicadas pelo Departamento de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa.

uma longa série de variáveis psicrométricas, cada uma delas, utilizada em diferentes situações.

Os higrômetros, fornecem apenas uma estimativa da umidade relativa. Os higrógrafos, além da leitura, também registram os valores da umidade relativa, no decorrer do tempo. Ambos, podem fazer uso de um feixe de fios de cabelos humanos (que têm a propriedade de se contraírem quando a umidade relativa abaixa e distenderem quando aquela variável aumenta de valor). Podem também ser confeccionados com materiais sintéticos que mudam a condutância elétrica, quando a umidade relativa varia. Assim, quando sujeitos a uma diferença de potencial elétrico conhecido, dependendo da umidade do ar, haverá variação na intensidade da corrente elétrica, proporcional à umidade relativa do ar.

4. QUAIS SÃO OS MÉTODOS DE QUANTIFICAÇÃO DA UMIDADE DO AR?

A partir dos dados fornecidos pelos instrumentos pode-se

variáveis psicrométricas por três métodos

diferentes: (i) o analítico; (ii) o gráfico e (iii) o tabular.

estimar as

O método analítico é o mais preciso dentre todos eles,

embora, eventualmente, possa ser um pouco difícil para aquelas pessoas pouco acostumadas a utilizar um computador ou, pelo menos, uma calculadora científica.

O método gráfico é muito simples e rápido. Entretanto,

dependendo da precisão requerida para as variáveis psicrométricas, não seria muito indicado. Onde a pressão atmosférica do local difere razoavelmente daquela para a qual foi definido o gráfico, é necessário corrigir os valores obtidos no gráfico.

Pelo método tabular é rápido e fácil encontrar os valores desejados. No entanto, se a necessidade for superior a duas ou três variáveis psicrométricas, ou o número de condições atmosféricas para a determinação das variáveis for elevado, este método pode ser um pouco enfadonho. Na prática este método é utilizado apenas para encontrar-se os valores da umidade relativa.

A seguir serão descritas as variáveis psicrométricas e as

equações para as estimativas pelo método analítico, com um exemplo de cálculo. Para algumas variáveis as tabelas

encontradas no Apêndice podem ser utilizadas. As referências

a essas tabelas aparecerão junto com a descrição das variáveis tabeladas.

5. QUAIS SÃO AS VARIÁVEIS PSICROMÉTRICAS?

As variáveis psicrométricas estimáveis são:

Pressão de vapor de saturação (e s ) Pressão de vapor d’água real (e)

Umidade absoluta ou densidade do vapor d’água (UA)

Densidade absoluta do ar seco (DAS) Densidade absoluta do ar (Da) Umidade específica do ar (q) Razão de mistura (r ou w) Umidade relativa (UR)

Temperatura do ponto de orvalho (tpo)

Entalpia específica do ar seco (Eh)

5.1. Pressão parcial do vapor de água quando o ar estiver saturado.

A equação utilizada para o cálculo da pressão parcial exercida pelo vapor de água na condição de ar saturado, sobre uma superfície de água líquida, é a de Tétens.

e

s

(

7,5.t

)

= 6,1078.10

  (

237,3 t

+

)

em que, e s é pressão de saturação do vapor d’água, em hPa ou

mbar, e t é

temperatura em o C.

equações

exponenciais no Apêndice 1 são apresentados os valores de e s

em hPa ou mbar, em função da temperatura, variando esta de zero até 50ºC.

Para

aqueles

pouco

familiarizados

com

EXEMPLO: Qual é pressão parcial exercida pelo vapor de água quando o ar estiver saturado a uma temperatura de 26,5ºC?

e

s

=

6,1078.10

(

7,5.26,5

)

(

237,3 26,5

+

)

=

34,62 hPa

=

34,62 mbar

Confira o valor no Apêndice 1.

5.2. Pressão parcial exercida pelo vapor de água presente no ar, na condição real.

Estima-se o valor da pressão parcial real exercida pelo vapor de água pela equação:

e = e su - A . Patm . (t - t u )

em que, e é pressão parcial exercida pela quantidade de vapor d’água presente com a atmosfera na situação real, em hPa ou mbar, em que, e su é pressão de saturação do vapor d’água, em hPa ou mbar, para a temperatura do termômetro de bulbo molhado, tu, em o C; A é uma constante do psicrômetro (A = 0,00067 o C -1 para psicrômetros com ventilação forçada e A = 0,00080 o C -1 para psicrômetros sem ventilação forçada) e Patm é a pressão atmosférica total do local, em hPa ou mbar.

sem ventilação forçada) e Patm é a pressão atmosférica total do local, em hPa ou mbar.

indicados pelos dois

termômetros (de bulbo seco e de bulbo molhado), (t – tu) é

referida como depressão psicrométrica.

A diferença entre

os valores

Cálculo de

e su (a

equação

é

a

mesma

do cálculo

de

e s ,

utilizando agora a temperatura de bulbo molhado, em ºC):

e

su

= 6,1078.10

  (

237,3 tu

+

)

(

7,5.tu

)

Estimativa do valor da pressão atmosférica, em mbar ou hPa, quando não se dispõe de um barômetro, pode ser feita pela equação:

Patm = 1013,25.( 1

0,0065 . Z

288

) 5,2568

em que, Z é altitude do local em metros.

Para facilitar os cálculos, os valores das pressões atmosféricas, calculadas pela equação anterior, para locais com altitudes variando de zero a 2000 metros, encontram-se no Apêndice 2.

A transformação das unidades de pressão pode ser feita por regras-de-três:

1013,25 hPa = 1013,25 mbar = 760 mm Hg = 1 atm 1 bar

EXEMPLO: Qual é pressão parcial exercida pelo vapor de água quando o ar estiver com uma temperatura de 26,5ºC, a temperatura de bulbo molhado for de 23,2ºC, o psicrômetro for do tipo com ventilação forçada e o local estiver a 560 metros acima do nível do mar?

e

su

=

6,1078.10

(

7,5.23,2

)

(

237,3 23,2

+

)

=

28,43 hPa

Confira o valor no Apêndice 1.

Patm

=

1013,25.( 1

0,0065 . 560

288

)

5,2568

=

948 hPa

Confira o valor no Apêndice 2. Como o psicrômetro é do tipo com ventilação forçada o valor da constante A é 0,00067 o C -1 .

e = e su -A.Patm.(t-t u )=28,43–0,00067.948.(26,5–23,2)=26,33 mbar e = 26,33 hPa

A contribuição do vapor de água para a pressão atmosférica,

nessas condições é de e = 26,33 hPa.

5.3. Densidade do vapor de água ou umidade absoluta (UA).

É a quantidade (massa), de vapor d’água presente em cada metro cúbico de espaço do ambiente em questão. Em g vapor /m 3 .

UA

= 216,68.

e

(273,15

+ t)

em que, e é a pressão parcial do vapor de água real na atmosfera, em hPa ou mbar, t é a temperatura do ar, informada pelo termômetro de bulbo seco, em ºC.

EXEMPLO: Qual é a umidade absoluta do ar se a temperatura for

igual a 26,5ºC, a temperatura de bulbo molhado for de 23,2ºC,

o psicrômetro for do tipo com ventilação forçada e o local estiver a 560 metros acima do nível do mar?

Do exemplo anterior vimos que a pressão de vapor (e), para

essas condições atmosféricas é igual a 26,33 hPa. temperatura do ar é de 26,5ºC (termômetro de bulbo seco).

A

Então

UA

=

216,68.

26,33

(273,15 26,5)

+

UA = 19,04 gramas de vapor de água por metro cúbico.

5.4.

Densidade do ar seco (DAS).

É a quantidade (massa), em gramas, de ar seco (todos os componentes – nitrogênio, oxigênio, gás carbônico, metano,

etc

esta quantidade já foi definida no item 5.3.) presente em

cada metro cúbico

Em g ar seco /m 3

– presentes no ar, à exceção do vapor de água, pois

de

espaço do ambiente em questão.

DAS

= 348,37.

(

Patm

e

)

(273,15

+ t)

em que, e é a pressão parcial do vapor de água real na atmosfera, em hPa ou mbar, Patm é a pressão atmosférica total do local, em hPa ou mbar, t é a temperatura do ar, informada pelo termômetro de bulbo seco, em ºC.

EXEMPLO: Qual é a densidade do ar seco se a temperatura for igual a 26,5ºC, a temperatura de bulbo molhado for de 23,2ºC, o psicrômetro for do tipo com ventilação forçada e o local estiver a 560 metros acima do nível do mar?

Do exemplo anterior vimos que a pressão atmosférica (Patm) estimada é de 948 hPa, pressão de vapor (e), para essas condições atmosféricas é igual a 26,33 hPa. A temperatura do ar é de 26,5ºC (termômetro de bulbo seco).

Então,

DAS

=

348,37.

(

948

26,33

)

(273,15

+

t)

DAS = 1071,52 gramas de ar seco por metro cúbico.

5.5. Densidade do ar (Da).

É

a quantidade

(massa), em

gramas,

de

ar

(todos os

componentes – nitrogênio, oxigênio, gás carbônico, metano,

etc

– presentes no ar, neste caso incluindo o vapor de

água) presente em cada metro cúbico de espaço do ambiente em questão. Em g ar /m 3

Da = UA + DAS

em que, UA é a umidade absoluta, em g vapor /m 3 e DAS é a densidade do ar seco, em g ar seco /m 3 .

EXEMPLO: Qual é a densidade do ar se a temperatura for igual a 26,5ºC, a temperatura de bulbo molhado for de 23,2ºC, o psicrômetro for do tipo com ventilação forçada e o local estiver a 560 metros acima do nível do mar?

Dos cálculos anteriores que a Umidade absoluta é igual a 19,04 g vapor /m 3 e a densidade do ar seco é igual a 1071,52 g ar

seco /m 3 .

Então,

Da = 19,04 + 1071,52

Da = 1090,56 gramas de ar por metro cúbico.

Note que a massa de 19,04 gramas de vapor de água exercem colaboram com 26,33 hPa para uma pressão atmosférica de 948 hPa. O restante, 928,96 hPa, é a contribuição dos 1071,52 gramas dos outros gases componentes da atmosfera, excluído o vapor de água.

5.6. Umidade específica (q).

É a massa de vapor de água por unidade de massa de ar

(todos os componentes – nitrogênio, oxigênio, gás carbônico,

metano, etc

vapor de água). Em g vapor /g ar , ou kg vapor /kg ar .

– presentes no ar, neste caso incluindo o

q

= 0,622.

e

(Patm

0,378.e)

em que, e é a pressão parcial do vapor de água real na atmosfera, em hPa ou mbar e Patm é a pressão atmosférica total do local, em hPa ou mbar.

EXEMPLO: Qual é a umidade específica do ar se a temperatura for igual a 26,5ºC, a temperatura de bulbo molhado for de 23,2ºC, o psicrômetro for do tipo com ventilação forçada e o local estiver a 560 metros acima do nível do mar?

De exemplo anterior vimos que a pressão atmosférica (Patm) estimada é de 948 hPa, pressão de vapor (e), para essas condições atmosféricas é igual a 26,33 hPa. A temperatura do ar é de 26,5ºC (termômetro de bulbo seco).

Então,

q

=

0,622.

26,33

(948

0,378.26,33)

q = 0,0175 gramas de vapor a cada grama de ar (ar seco somado ao vapor de água)

ou

q = 17,5 gramas de vapor a cada quilograma de ar (ar seco somado ao vapor de água).

5.7. Razão de mistura (r ou w).

É a massa de vapor de água por unidade de massa de ar

– nitrogênio, oxigênio, gás

– presentes no ar, à exceção do

seco (todos

os componentes

carbônico, metano, etc

vapor de água). Em g vapor /g ar seco , ou kg vapor /kg ar seco .

r

= 0,622.

e

(Patm

e)

em que, e é a pressão parcial do vapor de água real na atmosfera, em hPa ou mbar e Patm é a pressão atmosférica total do local, em hPa ou mbar.

EXEMPLO: Qual é a umidade específica do ar se a temperatura for igual a 26,5ºC, a temperatura de bulbo molhado for de 23,2ºC, o psicrômetro for do tipo com ventilação forçada e o local estiver a 560 metros acima do nível do mar?

De exemplo anterior vimos que a pressão atmosférica (Patm) estimada é de 948 hPa, pressão de vapor (e), para essas condições atmosféricas é igual a 26,33 hPa. A temperatura do ar é de 26,5ºC (termômetro de bulbo seco).

Então,

r

=

0,622.

26,33

(948

26,33)

r

= 0,0178 gramas de vapor a cada grama de ar seco

ou

r

= 17,8 gramas de vapor a cada quilograma de ar seco.

Note a semelhança entre os valores numéricos entre a umidade específica e a razão de mistura. Em razão dessa similaridade, na prática, desde que a precisão requerida não seja muito grande confundem-se deliberadamente as duas variáveis psicrométricas e em muitos casos calcula-se a ambas pela equação:

r q 0,622.

e

Patm

em que, e é a pressão parcial do vapor de água real na atmosfera, em hPa ou mbar e Patm é a pressão atmosférica total do local, em hPa ou mbar.

No exemplo, o resultado seria

r = q = 0,0173 gramas de vapor de água por grama de ar (ou ar seco, conforme a variável psicrométrica requerida).

5.8. Umidade relativa (UR).

É a razão entre a quantidade de água presente no ar e aquela que o ar teria caso estivesse em condições saturadas na mesma temperatura do ar (termômetro de bulbo seco). Em %.

Para estimar a umidade relativa basta utilizar a equação:

e

UR =

) .100

(

e t

s

em que, e é a pressão parcial do vapor de água real na

é a pressão parcial do vapor

de água na situação do ar estar saturado, à mesma temperatura do ar, indicada pelo termômetro de bulbo seco.

atmosfera, em hPa ou mbar e e s

As tabelas de umidade relativa, para diversos valores de depressão psicrométrica (t – tu), e para os dois tipos de psicrômetros (com e sem ventilação forçada) podem ser obtidos neste mesmo site.

EXEMPLO: Qual é a umidade relativa do ar se a temperatura for igual a 26,5ºC, a temperatura de bulbo molhado for de 23,2ºC, o psicrômetro for do tipo com ventilação forçada e o local estiver a 560 metros acima do nível do mar?

De exemplos anteriores vimos que a pressão de vapor (e), para essas condições atmosféricas é igual a 26,33 hPa. A temperatura do ar é de 26,5ºC (termômetro de bulbo seco).

Então,

UR =

26,33

34,62

.100

UR = 76,1%

Note que, quando a leituras dos dois termômetros, de

bulbo

bulbo seco (que indica a temperatura do ar) molhado, são iguais, então

e

de

e = e su [=e s (tu)] = e s (t)

logo

UR = 100%.

5.9. Temperatura do ponto de orvalho (tpo).

É a temperatura na qual a saturação ocorreria se o ar fosse resfriado à pressão constante e sem adição ou remoção de vapor d’água. Em ºC.

tpo =

(log(e)

8,2859)

(

186,4905

237,3.log(e)

)

em que, e é a pressão parcial do vapor de água real na atmosfera, em hPa ou mbar.

ponto de orvalho, para

diversos valores de depressão psicrométrica (t – tu), e para

os dois tipos de psicrômetros (com e sem ventilação forçada) podem ser obtidos neste mesmo site.

As tabelas de temperatura

do

EXEMPLO: Qual é a temperatura do ponto de orvalho do ar se a

de bulbo

com

ventilação forçada e o local estiver a 560 metros acima do nível do mar?

temperatura for molhado for de

igual

a

26,5ºC, a temperatura

psicrômetro

for

do

23,2ºC, o

tipo

De exemplo anterior vimos que a pressão de vapor (e), para essas condições atmosféricas é igual a 26,33 hPa.

Então,

tpo =

(

186,4905

237,3. log(26,33)

)

(log(26,33)

8,2859)

tpo = 21,9ºC

Isto quer dizer que, se a temperatura cair dos atuais 26,5ºC para 21,9ºC – sem que haja injeção de vapor de água (p.ex. por evaporação) nem retirada, e nem variação da pressão, tanto atmosférica total, como na pressão de vapor de água (neste caso, isto somente ocorreria se houvesse injeção de vapor de água no ar desse ambiente) – ocorreria a saturação e teoricamente iniciar-se-ia a condensação, ou seja

a formação do orvalho. Na prática, a condensação se inicia antes de a umidade relativa atingir 100%. As razões disto não serão discutidas neste texto.

5.10. Entalpia específica (E e ).

É a relação entre o conteúdo de energia do ar e a massa

de ar seco. A temperatura de referência utilizada para o

cálculo da entalpia é 0 o F

o

conteúdo de energia do ar seco a essa temperatura é imposto

igual a zero. Pode ser estimada, simplificadamente por:

(-32ºC),

de

tal

forma

que

E

e

15

+

r.L

+

1,007.t

em que, E e é entalpia específica do ar, em

r é a razão de mistura, em kg de vapor d’água/kg de ar seco e L é o calor latente de evaporação, em kJ/kg de vapor d’água,

estimado por:

L = 2500 2,370.t

kJ/kg de ar seco,

em que, t é a temperatura do ar (bulbo seco), em ºC.

EXEMPLO: Qual é a entalpia específica do ar se a temperatura for igual a 26,5ºC, a temperatura de bulbo molhado for de 23,2ºC, o psicrômetro for do tipo com ventilação forçada e o local estiver a 560 metros acima do nível do mar?

De exemplo anterior vimos que a razão de mistura (r), para essas condições atmosféricas é igual a 0,0178 gramas de vapor a cada grama de ar seco.

Cálculo do calor latente de evaporação

L = 2500 2,370.26,5 2440 kJ/kg de vapor d’água

Então,

E

e

=

15 0,0178.2440 1,007.26,5

+

+

E e 84,6 kJ/kg de ar seco.

6. MÉTODO GRÁFICO

utilização deste método é mais rápida, sendo

entretanto, menos precisa que o método anterior. Sua operação

é simples bastando, basicamente, o conhecimento das temperaturas dos termômetros de bulbo seco (temperatura do ar) e de bulbo molhado.

A

O gráfico abaixo está condicionado, a rigor, para psicrômetros com ventilação forçada e pressão atmosférica de 1013,25 hPa (ou 1 atm). Pode, no entanto, ser utilizado sem correções até uma variação, ao redor de 10% daquele valor de referência da pressão atmosférica, para mais ou para menos. Preferencialmente, deve ser utilizado para psicrômetros com ventilação forçada.

Exemplo de utilização do gráfico:

Suponha que a temperatura do termômetro de bulbo seco seja de 26,5ºC e a de bulbo molhado 23,2ºC. Admita que a pressão atmosférica esteja no intervalo admissível de uso do gráfico, digamos, os mesmos 948 hPa, do exemplo resolvido anteriormente pelo método analítico e o psicrômetro utilizado tenha sido o do tipo com ventilação forçada.

Pelo gráfico encontra-se

e 26,5 hPa e s 31,2 hPa

r ou w (q) 0,017 kg vapor /kg ar seco tpo 22,3ºC E e 21 kcal/kg ar seco lembrando que 1 cal = 4,186 J ⇒ ⇒ 1 kcal = 4,186 kJ Eh 21 kcal/kg ar seco = 88 kJ/kg ar seco

Pelo método analítico encontramos:

e = 26,33 hPa e s = 34,62 hPa

r ou w (q) = 0,0178 kg vapor /kg ar seco tpo = 21,9ºC E e = 84,6 kJ/kg ar seco

Exemplo de uso do gráfico psicrométrico.

Exemplo de uso do gráfico psicrométrico. METEORO INSTRUMENTOS 15
METEORO INSTRUMENTOS 16

APÊNDICES

APÊNDICE 1

Pressão parcial do vapor de água na saturação (hPa ou mbar)

(considerada sobre água na fase líquida)

 

T E M P E R A T U R A

( o C)

 

0,0

0,1

0,2

0,3

0,4

0,5

0,6

0,7

0,8

0,9

0

6,11

6,15

6,20

6,24

6,29

6,33

6,38

6,43

6,47

6,52

1

6,57

6,61

6,66

6,71

6,76

6,81

6,86

6,91

6,96

7,01

2

7,06

7,11

7,16

7,21

7,26

7,31

7,36

7,42

7,47

7,52

3

7,58

7,63

7,69

7,74

7,80

7,85

7,91

7,96

8,02

8,08

4

8,13

8,19

8,25

8,31

8,36

8,42

8,48

8,54

8,60

8,66

5

8,72

8,78

8,85

8,91

8,97

9,03

9,09

9,16

9,22

9,29

6

9,35

9,42

9,48

9,55

9,61

9,68

9,75

9,81

9,88

9,95

7

10,02

10,09

10,16

10,23

10,30

10,37

10,44

10,51

10,58

10,65

8

10,73

10,80

10,87

10,95

11,02

11,10

11,17

11,25

11,33

11,40

9

11,48

11,56

11,64

11,71

11,79

11,87

11,95

12,03

12,12

12,20

10

12,28

12,36

12,44

12,53

12,61

12,70

12,78

12,87

12,95

13,04

11

13,13

13,21

13,30

13,39

13,48

13,57

13,66

13,75

13,84

13,93

12

14,02

14,12

14,21

14,30

14,40

14,49

14,59

14,69

14,78

14,88

13

14,98

15,07

15,17

15,27

15,37

15,47

15,57

15,68

15,78

15,88

14

15,98

16,09

16,19

16,30

16,40

16,51

16,62

16,73

16,83

16,94

15

17,05

17,16

17,27

17,38

17,50

17,61

17,72

17,84

17,95

18,07

16

18,18

18,30

18,42

18,53

18,65

18,77

18,89

19,01

19,13

19,25

17

19,38

19,50

19,62

19,75

19,87

20,00

20,12

20,25

20,38

20,51

18

20,64

20,77

20,90

21,03

21,16

21,30

21,43

21,56

21,70

21,84

19

21,97

22,11

22,25

22,39

22,53

22,67

22,81

22,95

23,09

23,24

20

23,38

23,53

23,67

23,82

23,97

24,11

24,26

24,41

24,56

24,72

21

24,87

25,02

25,18

25,33

25,49

25,64

25,80

25,96

26,12

26,28

22

26,44

26,60

26,76

26,92

27,09

27,25

27,42

27,59

27,75

27,92

23

28,09

28,26

28,43

28,61

28,78

28,95

29,13

29,30

29,48

29,66

24

29,84

30,02

30,20

30,38

30,56

30,74

30,93

31,11

31,30

31,49

25

31,67

31,86

32,05

32,25

32,44

32,63

32,82

33,02

33,22

33,41

26

33,61

33,81

34,01

34,21

34,41

34,62

34,82

35,03

35,23

35,44

27

35,65

35,86

36,07

36,28

36,50

36,71

36,92

37,14

37,36

37,58

28

37,80

38,02

38,24

38,46

38,68

38,91

39,14

39,36

39,59

39,82

29

40,05

40,28

40,52

40,75

40,99

41,22

41,46

41,70

41,94

42,18

30

42,43

42,67

42,92

43,16

43,41

43,66

43,91

44,16

44,41

44,67

31

44,92

45,18

45,44

45,69

45,95

46,22

46,48

46,74

47,01

47,27

32

47,54

47,81

48,08

48,35

48,63

48,90

49,18

49,46

49,73

50,01

33

50,30

50,58

50,86

51,15

51,44

51,72

52,01

52,30

52,60

52,89

34

53,19

53,48

53,78

54,08

54,38

54,69

54,99

55,30

55,60

55,91

35

56,22

56,53

56,84

57,16

57,48

57,79

58,11

58,43

58,75

59,08

36

59,40

59,73

60,06

60,39

60,72

61,05

61,39

61,72

62,06

62,40

37

62,74

63,08

63,43

63,77

64,12

64,47

64,82

65,17

65,53

65,88

38

66,24

66,60

66,96

67,32

67,69

68,05

68,42

68,79

69,16

69,53

39

69,91

70,28

70,66

71,04

71,42

71,80

72,19

72,58

72,96

73,36

40

73,75

74,14

74,54

74,93

75,33

75,74

76,14

76,54

76,95

77,36

41

77,77

78,18

78,60

79,01

79,43

79,85

80,27

80,70

81,12

81,55

42

81,98

82,41

82,84

83,28

83,72

84,16

84,60

85,04

85,49

85,94

43

86,38

86,84

87,29

87,75

88,20

88,66

89,13

89,59

90,06

90,52

44

90,99

91,47

91,94

92,42

92,90

93,38

93,86

94,34

94,83

95,32

45

95,81

96,31

96,80

97,30

97,80

98,30

98,81

99,32

99,82

100,34

46

100,85

101,37

101,88

102,40

102,93

103,45

103,98

104,51

105,04

105,58

47

106,11

106,65

107,19

107,74

108,28

108,83

109,38

109,94

110,49

111,05

48

111,61

112,18

112,74

113,31

113,88

114,45

115,03

115,61

116,19

116,77

49

117,36

117,94

118,53

119,13

119,72

120,32

120,92

121,52

122,13

122,74

50

123,35

123,96

124,58

125,20

125,82

126,45

127,07

127,70

128,33

128,97

APÊNDICE 2

Pressão atmosférica estimada à partir da altitude do local (hPa ou mbar)

 

altitude em metros

 
 

0

10

20

30

40

50

60

70

80

90

100

0

1013

1012

1011

1010

1008

1007

1006

1005

1004

1002

1001

100

1001

1000

999

998

997

995

994

993

992

991

989

200

989

988

987

986

985

984

982

981

980

979

978

300

978

977

975

974

973

972

971

970

968

967

966

400

966

965

964

963

961

960

959

958

957

956

955

500

955

953

952

951

950

949

948

947

945

944

943

600

943

942

941

940

939

938

936

935

934

933

932

700

932

931

930

929

927

926

925

924

923

922

921

800

921

920

918

917

916

915

914

913

912

911

910

900

910

909

907

906

905

904

903

902

901

900

899

1000

899

898

896

895

894

893

892

891

890

889

888

1100

888

887

886

885

884

882

881

880

879

878

877

1200

877

876

875

874

873

872

871

870

869

867

866

1300

866

865

864

863

862

861

860

859

858

857

856

1400

856

855

854

853

852

851

850

849

848

846

845

1500

845

844

843

842

841

840

839

838

837

836

835

1600

835

834

833

832

831

830

829

828

827

826

825

1700

825

824

823

822

821

820

819

818

817

816

815

1800

815

814

813

812

811

810

809

808

807

806

805

1900

805

804

803

802

801

800

799

798

797

796

795

2000

795

794

793

792

791

790

789

788

787

786

785