Você está na página 1de 4
Energia limpa fornece água limpa Nota de aplicação Qualidade de Energia Estudo de Caso Ferramentas

Energia limpa fornece água limpa

Nota de aplicação

Qualidade de Energia Estudo de Caso
Qualidade
de Energia
Estudo
de Caso

Ferramentas de medição:

Analisador de qualidade da energia Fluke 434

Características: Fator de potência, harmônicos

Este artigo apresenta uma estação regional de tratamento de águas residuais nas margens do estreito de Puget Sound, no Estado de Washington. Essa premiada estação, que atende a seis cidades, processa em média 21,1 milhões de galões de esgoto por dia, com uma capacidade diária de até 28,7 milhões de galões. A maioria das instalações de tratamento de águas utiliza os mesmos processos básicos, mas esta tem sido continuamente atualizada desde sua inauguração em 1984, inclusive luz UV de alta intensidade e, em breve, novas instalações de secagem de resíduos biológicos sólidos de Classe “A“.

secagem de resíduos biológicos sólidos de Classe “A“. Neste caso específico, o especialista em manutenção

Neste caso específico,

o especialista em manutenção

elétrica Mark Newport estava instalando novas unidades de correção do fator de potência em vários centros de controle de motor (CCMs) para melhorar

a qualidade da energia, proteger

os equipamentos e reduzir os custos. No entanto, como medidas corretivas podem frequentemente gerar novos problemas de qualidade de energia no sistema, ele usou um Analisador Trifásico de Qualidade de Energia portátil Fluke 434 para ter certeza de que seu trabalho fosse bem-sucedido.

Detalhes do sistema

A estação de tratamento utiliza

centenas de motores, alguns chegando a 373 kW. Um sistema de controle SCADA é conectado aos CCMs, além de válvulas, atuadores, sensores e monitores de potência. Ele também permite ver instantaneamente o sistema em várias estações.

Se a planta fosse desativada

por qualquer motivo, como uma queda de energia elétrica em nível regional, o esgoto continuaria passando pela estação e pelos tanques de sedimentação, mas seria descarregado no estreito de

Puget Sound sem um tratamento completo. Para evitar que isso aconteça,

o sistema elétrico da estação conta com vários níveis de redundância. Ele é atendido por alimentação dupla da rede, proveniente de duas subestações. Em geral, a carga

é dividida entre as duas redes,

mas qualquer uma delas pode dar conta de toda a estação através de um sistema de disjuntores

de interligação. Um gerador de 1,25 MW em um interruptor automático de transferência pode assumir a operação dentro de 8 segundos se ambas as redes elétricas falharem. Pequenos no-breaks (UPSs) monofásicos mantêm os elementos do sistema de controle redundante, enquanto o gerador se inicia e é sincronizado.

F o n t e :

B i b l i o t e c a

D i g i t a l

F l u k e

e m

w w w . f l u k e . c o m / l i b r a r y

Correção de potência Os sistemas de correção de potência estavam sendo instalados principalmente para corrigir

Correção de potência

Os sistemas de correção de

potência estavam sendo instalados principalmente para corrigir

o fator de potência. Os mesmos condutores foram usados para

alimentar os dois acionamentos de velocidade regulável (ASDs)

e entre os arranques do

motor. Os ASDs são cargas não lineares e consomem correntes harmônicas, especialmente no quinto harmônico. Em frequências mais elevadas, os capacitores de fator de potência apresentam uma impedância baixa mais do que a fundamental de 60 Hz. Portanto, um sistema com correntes harmônicas pode gerar excesso de corrente nos capacitores de correção. A equipe de manutenção da estação percebeu isso e decidiu usar um dispositivo baseado em semicondutor.

Acionamento de velocidade regulável do motor Mo to r 000124 Mo to r Centros de
Acionamento de
velocidade regulável
do motor
Mo to r
000124
Mo to r
Centros de controle de motor
Fluke 434
Unidade de correção
do fator de potência

Figura 1.Conexões do sistema.

O dispositivo que eles conectaram a cada CCM monitora continuamente o fator de potência de um circuito. Ele gera uma potência reativa principal (VARs) para neutralizar as VARs indutivas retardadas geradas pelos motores.

Ele pode reagir instantaneamente às alterações de carga. Além disso, ele procura correntes harmônicas e gera um sinal invertido para cancelá-las. Assim, para todos os dispositivos instalados antes do dispositivo, o CCM aparenta ser uma carga resistiva.

O que é fator de potência, e por que ele é importante?

O fator de potência é uma medida que compara

a potência real (watts) consumida com a potência

aparente (Volts-Ampères) da carga. Uma carga puramente resistiva tem um fator de potência de 1,0.

O que ela faz?

A potência disponível para realizar trabalho é

chamada de potência real (kW). Cargas indutivas tais como motores, transformadores e iluminação de alta

intensidade introduzem potência reativa (kVARs) em

um sistema de alimentação. A capacidade do sistema

é avaliada pela potência aparente (kVA), que deve

ser suficientemente grande para dar conta tanto da potência real (kW) como da potência reativa (kVAR). Como a energia reativa exige capacidade do sistema, mas não realiza nenhum trabalho, as concessionárias cobram mais por ela e as instalações tentam manter os kVARs líquidos em níveis baixos. Potências reativas elevadas se traduzem em um baixo fator de potência.

Fatos sobre o fator de potência:

As concessionárias de energia elétrica podem cobrar tarifas mais elevadas ou multas por baixos fator de potência ou VARs elevados.

Restrições de capacidade do sistema causam quedas de tensão e superaquecimento.

VARs indutivos podem ser corrigidos pela aplicação de capacitores ou condicionadores ativos.

Quanto custa um FP baixo?

Exemplo de cálculo Suponhamos que a concessionária acrescente 1% de tarifa de consumo a cada 0,01 abaixo do FP de 0,97. Suponha que o seu FP médio seja de 0,86 por mês e a sua conta de consumo seja de $7000. (0,97 - 0,86) * 100% = 11% (11% x $7000) x 12 meses = $9.240 de custo anual evitável

O que você deve verificar?

Verifique se o plano tarifário da sua concessionária cobra algum adicional pelo consumo reativo ou pelo fator de potência.

Descubra como a concessionária mede o fator de potência ou os VARs. Por exemplo, eles avaliam intervalos de pico ou médias?

Identifique as cargas que criam potência reativa retardada e desenvolva uma estratégia de correção do fator de potência.

Quanto estaria OK?

Para evitar pagar tarifas mais elevadas, o fator de potência deve ser superior a 0,97. Capacitores ou condicionadores podem ser aplicados a cargas individuais, a uma confluência de várias cargas, ou à entrada de serviço, para melhorar o fator de potência.

Observação: Isso varia. Algumas concessionárias cobram uma taxa a cada ponto percentual entre 0,85 e 0,97. Algumas cobram uma taxa de acordo com o número de VARs que você utiliza. Algumas não cobram nada.

Antes e depois

O sistema de correção de potência

correspondeu às expectativas. Seis telas do analisador de

qualidade de energia geram todas as informações necessárias.

A mudança da corrente é uma

prova real do impacto da correção do fator de potência. Ao corrigir o fator de potência, a corrente RMS consumida pelo CCM foi reduzida em 27%. Você pode ver o que acontece nas medições de potência.

O condicionador de potência usa

uma quantidade relativamente

pequena de energia para funcionar. Mas ele neutraliza drasticamente

a potência reativa e reduz a

potência aparente (kVAs). Você pode ver as relações de potência

nos diagramas vetoriais abaixo. Antes da instalação,

o equipamento de distribuição

instalado antes do sistema precisava transportar muita corrente reativa e muita corrente de harmônicos que ficam ao redor sem produzir nenhum trabalho real. Agora o sistema transporta apenas correntes de uso intensivo para os CCMs.

O corretor de potência também

“limpou“ o teor de harmônicos.

A maior parte da carga não linear

era proveniente de acionamentos de grande porte de motores.

O 5º harmônico contribuía muito

para a distorção total. Tanto a quantidade de corrente do quinto

harmônico e a THD da corrente foram reduzidas em mais de 50%.

Antes

e a THD da corrente foram reduzidas em mais de 50%. Antes Depois Figuras 2 e

Depois

THD da corrente foram reduzidas em mais de 50%. Antes Depois Figuras 2 e 3: Utilização
THD da corrente foram reduzidas em mais de 50%. Antes Depois Figuras 2 e 3: Utilização

Figuras 2 e 3: Utilização da potência

O Fluke 434 mostra o uso da potência do CCM com e sem o condicionador de potência.

Observe as reduções de potência reativa (kVAr), potência aparente (kVA) e corrente RMS (Arms).

O fator de potência é ideal com o corretor ativado.

Sem corretor de potência Com corretor de potência 100,9 kVA 73,4 kVA 73,61 kVAR 10,84
Sem corretor de potência
Com corretor de potência
100,9 kVA
73,4 kVA
73,61 kVAR
10,84 kVAR
100,9 kVA
72,6 kVA

Figura 4: Potência reativa (kVAR) x potência aparente (kVA).

Antes

Potência reativa (kVAR) x potência aparente (kVA). Antes Depois Figuras 5 e 6: Correção de harmônicos

Depois

reativa (kVAR) x potência aparente (kVA). Antes Depois Figuras 5 e 6: Correção de harmônicos O

Figuras 5 e 6: Correção de harmônicos

O Fluke 434 mostra a distorção harmônica com e sem o condicionador. O quinto harmônico

é o que mais contribui para a distorção de corrente. Com o condicionador de energia ligado

(à direita), perceba a redução significativa no quinto harmônico. A THD de corrente não é exibida.

Antes

quinto harmônico. A THD de corrente não é exibida. Antes Depois Figuras 7 e 8: Efeitos

Depois

harmônico. A THD de corrente não é exibida. Antes Depois Figuras 7 e 8: Efeitos dos

Figuras 7 e 8: Efeitos dos harmônicos sobre a tensão e a corrente

Estas telas mostram a tensão e a corrente da fase A, com e sem o corretor de potência. Observe

o efeito da correção de fase e da limpeza de harmônicos sobre a forma de onda da corrente.

Por que corrigir os harmônicos? O que são? A Distorção Harmônica Total (THD) é a

Por que corrigir os

harmônicos?

O que são?

A Distorção Harmônica Total (THD) é a soma das

contribuições de todos os harmônicos. A distorção harmônica é uma consequência normal de um sistema de alimentação que fornece energia para cargas eletrônicas como computadores, máquinas comerciais, starters eletrônicos para iluminação e sistemas de controle.

O que ela faz?

A distorção harmônica pode causar:

Circulação de alta corrente em condutores neutros.

Funcionamento de motores e transformadores em alta temperatura, reduzindo sua vida útil.

Aumento da suscetibilidade a quedas de tensão, podendo causar reinicializações falsas.

Redução da eficiência do transformador, ou seja, uma unidade maior é necessária para dar conta dos harmônicos.

Ruído audível.

Quanto custa um incidente?

Os principais custos estão relacionados à redução da vida útil dos motores e transformadores. Se o equipamento fizer parte dos sistemas de produção,

a renda também pode ser afetada.

Exemplo de cálculo

Suponha que o custo para substituir um transformador de 100 KVA seja de $7000, incluída a mão de obra, por ano. Pressuponha 8 horas de inatividade por ano, com perda de renda de $6000 por hora. Custo Total: $7000 + (8 x $6000) = $55.000 anuais

O que você deve verificar?

Motores, transformadores e condutores neutros que atendem cargas eletrônicas.

Quanto seria razoável?

A distorção de tensão (THD) deve ser investigada

se for superior a 5% em qualquer fase. Alguma distorção de corrente (THD) é normal em qualquer parte do sistema que atende a cargas eletrônicas. Monitore os níveis de corrente e a temperatura dos transformadores para verificar se eles não estão sobrecarregados. A corrente de neutro não deve ultrapassar a capacidade do condutor de neutro.

não deve ultrapassar a capacidade do condutor de neutro. Mark Newport, especialista em manutenção elétrica, usando

Mark Newport, especialista em manutenção elétrica, usando um Analisador de Qualidade de Energia Fluke 434 para medir, analisar as tendências e documentar o fator de potência e a correção de harmônicos proporcionados pelo novo sistema de correção de potência da instalação.

Fluke. Mantendo o seu mundo funcionando. ®

Fluke Corporation PO Box 9090, Everett, WA USA 98206

Fluke Europe B.V. PO Box 1186, 5602 BD Eindhoven, Holanda

Para obter mais informações, ligue:

Nos EUA (800) 443-5853 ou Fax (425) 446-5116 Na Europa/Or. Médio/África +31 (0) 40 2 675 200 31 ou Fax +31 (0) 40 2 675 222 No Canadá (800)-36-FLUKE ou Fax (905) 890-6866 Em outros países +1 (425) 446-5500 ou Fax +1 (425) 446-5116 Acesso pela Web: http://www.fluke.com

4 Fluke Corporation

Estudo de caso de qualidade da energia: Energia limpa fornece água limpa

©2005 Fluke Corporation. Todos os direitos reservados. Impresso nos EUA. 8/2011 4061324 A-PT-BR-P Rev A