Você está na página 1de 2

Reeducar mentes para vender melhor

Artigo - Robson Borges


Gazeta Mercantil
22/2/2005

Novos pensamentos, atitudes e posturas de comportamento são necessários

Não basta ter conhecimento se esse saber não é utilizado ou transmitido de forma eficiente
a quem deseja aprender. O conhecimento precisa ser considerado como uma moeda
corrente: se não circular, não terá valor e nem poder.

Muitas vezes, profissionais perdem o controle de suas equipes ou deles mesmos por
estarem estressados, não conseguindo administrar seu tempo e perdendo produtividade,
chegando a quadros de complicações de saúde.

Um exemplo claro são os que trabalham compulsivamente, prejudicando saúde e


relacionamentos. Na maioria das vezes dispensam qualquer opinião ou conselho,
acreditando que tudo está sob controle.

O tratamento e a orientação médica com certeza são essenciais. Mas novos pensamentos,
atitudes e posturas de comportamento são necessários. Por isso é muito importante que,
nesses momentos, os profissionais ou as empresas invistam em metodologias mais
avançadas de educação e reeducação.

A questão é: até onde o que se sabe ou o que se ensina está levando esses profissionais e
seus aprendizes para mais perto ou mais longe de seus objetivos? A mesma pergunta pode
ser feita para as empresas: de que adianta investir em determinados treinamentos se esses
ensinamentos, na maioria das vezes, apresentam dificuldades na hora de serem colocados
em prática.

A reeducação da mente bem conduzida tem o poder de desenvolver equipes inteiras,


proporcionando aumento tanto na produtividade como na lucratividade de uma
organização.

É impressionante como muitas empresas investem em treinamentos para atendimento,


vendas e relacionamentos com clientes internos e externos, deixando de empregar o lado
prático da verdadeira essência do sucesso.

Um exemplo positivo, mas que ainda pode ser melhorado, é a indústria farmacêutica,
considerada uma das que mais investem em treinamentos quando comparada a outros
segmentos, treinando e desenvolvendo representantes, propagandistas, oferecendo muito
conhecimento teórico em reuniões e propagandas simuladas, desenvolvendo e preparando
os profissionais para argumentações teóricas junto de seus clientes.

É sem dúvida muito importante conhecer o produto que se está vendendo, mas só o fato de
conhecer o produto ou ter uma melhor proximidade do seu cliente não significa que os
resultados serão alcançados. É preciso saber decifrar e administrar as informações,
sintonizando a comunicação apropriada para o fechamento de uma negociação.

Quando se trata de treinar e desenvolver profissionais, é sempre importante lembrar que na


vida não existem vítimas, e sim pessoas inconscientes de seu poder.

Robson Borges - Pedagogo

Enviar
Imprimir
Voltar