Você está na página 1de 15
 

REVISÃO ELETROSTÁTICA

 

PROFESSOR: CESAR STAUDINGER

01.

(UFPE-1998) Duas esferas condutoras A e B possuem a mesma carga Q. Uma terceira esfera, C, inicialmente

a mesma carga Q. Uma terceira esfera, C, inicialmente descarregada e idêntica às esferas A e

descarregada e idêntica às esferas A e B, é colocada em contato com a esfera A. Depois de algum tempo a esfera C é separada de A e colocada em contato com a esfera B. Qual a carga final da esfera C depois de separada da esfera B?

a)

3Q/4

d) Q/2

e)

Q

d) Q/2 e) Q

b)

2Q/4

c)

Q/4

02.

(UNICAP-1996)

02. (UNICAP-1996)

I

II

0

0) Sempre que colocamos dois condutores eletrizados em contato, ocorrerá transferência de cargas de um

0) Sempre que colocamos dois condutores eletrizados em contato, ocorrerá transferência de cargas de um para o outro.

1

1) Na eletrização por atrito, os corpos se eletrizam com cargas de sinais opostos.

2) Os isolantes não podem ser eletrizados.

eletrização por atrito, os corpos se eletrizam com cargas de sinais opostos. 2) Os isolantes não

2

3

3) Na eletrização por indução, o induzido se eletriza com carga de mesmo sinal do indutor.

o induzido se eletriza com carga de mesmo sinal do indutor. 4) O módulo da força

4) O módulo da força entre duas cargas puntiformes é diretamente proporcional ao produto das cargas.

4

03.

(UPE-1997) Quatro corpos A, B, C e D formam um sistema eletricamente isolado. Inicialmente tem-se que Q A = 6µC, Q B = -2µC, Q C = 4µC e Q D = - 4µC. O corpo A cede 2C ao corpo B e o corpo C cede 1µC ao corpo D.

I

II

0

0) O corpo B ficou eletricamente neutro.

1

1) A carga total após a transferência é de 4µC.

2

2) A soma algébrica das quantidades de carga elétrica é constante.

algébrica das quantidades de carga elétrica é constante. 3) O corpo A antes e depois, tem

3) O corpo A antes e depois, tem carga elétrica positiva.

4) Após a transferência de carga, os corpos C e D ficaram eletricamente positivos.

3

4

04.

(UFPE-2001) Duas esferas condutoras A e B, de raios r A = R e r

(UFPE-2001) Duas esferas condutoras A e B, de raios r A = R e r B = 2R, estão inicialmente carregadas com cargas q A = 150 µC e q B = -24 µC, respectivamente. As esferas encontram-se afastadas por uma grande distância e são em seguida conectadas por um longo fio condutor de espessura desprezível. Após estabelecido o equilíbrio eletrostático, qual o valor da carga na esfera B, em µC?

 
 
 

05.

(UFPE-2002) Duas cargas elétricas puntiformes positivas estão separadas por 4 cm e se repelem com

(UFPE-2002) Duas cargas elétricas puntiformes positivas estão separadas por 4 cm e se repelem com uma força

de 27 x 10

repulsão entre as cargas, em unidades 10 -5 N?

-5

N.

Suponha que a distância entre elas seja aumentada para 12 cm. Qual é o novo valor da força de

10 - 5 N ? -5 N . Suponha que a distância entre elas seja aumentada

06.

(UFPE-2000) O gráfico abaixo representa a força F entre duas cargas pontuais positivas de mesmo

(UFPE-2000) O gráfico abaixo representa a força F entre duas cargas pontuais positivas de mesmo valor, separadas pela distância r. Determine o valor das cargas, em unidades de 10 -9 C.

a) 1,0

F(10 8 )

b) 2,0

5,0 2,5 0 0 1,0 2,0 3,0 4,0 5,0 6,0 r(m)

5,0

2,5

0 0

1,0

2,0

3,0

4,0

5,0

6,0

r(m)

c) 3,0

d) 4,0

e) 5,0

 

www.cesarstaudinger.com

ELETROSTÁTICA

REVISÃO ELETROSTÁTICA

2

07. (UFPE-2003) De um ponto de vista simplificado, um átomo de hidrogênio consiste em um único elétron girando,

08.

sob a ação da força colombiana, numa órbita circular em torno de um próton, cuja massa é muito maior que a do

m/s 2 , considerando este modelo

elétron. Determine a aceleração centrípeta do elétron, em unidades de 10 22

centrípeta do elétron, em unidades de 10 2 2 simplificado e que as leis de Newton

simplificado e que as leis de Newton se apliquem também a sistemas com dimensões atômicas.

se apliquem também a sistemas com dimensões atômicas. (UPE-2006) Existem vários modelos para explicar o

(UPE-2006) Existem vários modelos para explicar o comportamento dos átomos. O Modelo de Bohr é o mais simples para explicar algumas propriedades do átomo de hidrogênio. No modelo de Bohr do átomo de hidrogênio, um elétron (q = - e) circunda um próton (q = + e) em uma órbita de raio R. Qual a velocidade do elétron nessa órbita? Considere K como a constante da lei de Coulomb e m a massa do elétron.

como a constante da lei de Coulomb e m a massa do elétron. A) B) C)

A)

B)

C)

K 2e m R 2 K e D) m R e E)
K
2e
m R
2 K
e
D)
m R
e
E)
do elétron. A) B) C) K 2e m R 2 K e D) m R e

e K

A) B) C) K 2e m R 2 K e D) m R e E) e
m R e K
m R
e
K

m R

09. (UFPE-2002) Duas cargas elétricas positivas, cujos módulos são 4,3 µµµµC e 2,0 µµµµC, estão separadas por 30 cm. Qual o fator de aumento da força entre as cargas, se elas forem colocadas a 5,0 cm de distância entre si?

se elas forem colocadas a 5,0 cm de distância entre si? 10. (UFPE-2005) Duas cargas puntiformes,
se elas forem colocadas a 5,0 cm de distância entre si? 10. (UFPE-2005) Duas cargas puntiformes,

10. (UFPE-2005) Duas cargas puntiformes, q 1 = +1 µµµµC e q 2 = 4 µµµµC, estão fixas no vácuo a uma distância de 1,0 m entre si. Uma terceira carga puntiforme e positiva q 3 é posicionada ao longo da linha reta que passa pelas outras duas. Calcule a distância, em metros, entre a terceira carga e a carga positiva de forma que ela permaneça em equilíbrio estático.

11. (UPE-1999) Dois corpos de massas iguais a 20g e cargas elétricas iguais a 6 µC estão separadas de 30cm e ligados através de um cordão isolante de massa desprezível sobre um plano horizontal. O corpo A está fixo. Despreze o atrito e considere K = 9,0.10 9 N.m 2 / C 2 . Coloca-se um corpo C, com carga elétrica q c , 10cm à direita do corpo B. Ao cortar-se o cordão, para que o corpo B permaneça em repouso, é necessário que o corpo C tenha uma carga elétrica q c , em µ C, dada por:

C tenha uma carga elétrica q c , em µ C, dada por: a) 1,00 b)

a) 1,00

b) 1,30

carga elétrica q c , em µ C, dada por: a) 1,00 b) 1,30 c) 1,60
carga elétrica q c , em µ C, dada por: a) 1,00 b) 1,30 c) 1,60

c) 1,60

c) 1,60

d) 0,67

e) 0,45

C, dada por: a) 1,00 b) 1,30 c) 1,60 d) 0,67 e) 0,45 12. (UFPE-2001) Quatro

12. (UFPE-2001) Quatro cargas elétricas pontuais estão em posições fixas e alinhadas conforme a figura. As cargas negativas são iguais e valem - 4,0 µC. Supondo que é nula a força elétrica resultante sobre cada uma das cargas positivas, determine o valor da carga +Q, em µC?

que é nula a força elétrica resultante sobre cada uma das cargas positivas, determine o valor
que é nula a força elétrica resultante sobre cada uma das cargas positivas, determine o valor

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

3

13. (UFPE-1999) Quatro cargas elé tricas estão fixas nos vértices de um quadrado de la do L, conforme indicado na figura. Calcule o valor da razão ( Q/q) 2 , sabendo que a força elétrica que age sobre cad a carga Q é nula.

+Q

L

−−−−q

L L
L
L

−−−−q

L

+Q

Q é nula. + Q L −−−− q L L −−−− q L + Q 14.

14. (UPE-1997) Três cargas elétrica s idênticas iguais a Q estão distribuídas nos vértices

de um triângulo equilátero de

lado d posicionado no plano ve rtical, de acordo com a figura abaixo. As cargas em A e B estão fixas, enquanto que, em C está livre. Sendo k a constante eletrostática no vácuo e g a aceleração da gravidade, para que a carga colocada no vértice C permaneç a em equilíbrio é necessário que sua massa seja igual a:

a em equilíbrio é necessário que sua massa seja igual a: a) kQ 2 /gd 2
a) kQ 2 /gd 2 ; b) c) gk/(Qd) 2 ; kQ/(gd) 2 ; 2
a)
kQ 2 /gd 2 ;
b)
c)
gk/(Qd) 2 ;
kQ/(gd) 2 ;
2
Q
d)
3 K
2
gd
2
K
e)
3 g
2
Qd
2 ; kQ/(gd) 2 ; 2 Q d) 3 K 2 gd 2 K e) 3
2 ; kQ/(gd) 2 ; 2 Q d) 3 K 2 gd 2 K e) 3

15. (UFPE-2004) Nos vértices de u m triângulo isósceles, de lado L = 3,0 cm e ângulo de

cargas pontuais q A = 2,0 µµµµC e q B = q C = 3,0 µµµµC. Qual a intensidade da força elétrica,

q A ?

q A L L 30°°°° 30°°°°
q A
L
L
30°°°°
30°°°°

q B

q C

base 30°°°°, são colocadas as em N, que atua sobre a carga

16.

, são colocadas as em N , que atua sobre a carga 16. (UPE-2006) É dada

(UPE-2006) É dada a distribuição de cargas da figura. Qual é o módulo da força resulta nte sobre a carga no ponto B e a tangente do ângulo dessa fo rça com a direção x? Nas respostas, εo é a permissivi dade do vácuo.

x? Nas respostas, ε o é a permissivi dade do vácuo. 4 3 3 4 =

4

3

3

4

=

=

=

θ

dade do vácuo. 4 3 3 4 = = = θ 3 B) 3Q 4π ε

3

dade do vácuo. 4 3 3 4 = = = θ 3 B) 3Q 4π ε

B) 3Q

4π ε

2

o

x

2

 
 

2

2

3

4

Q

C) tan

F

=

2

e

θ

4

πε

o

x

D) 7 Q

=

F

2

2

e

tan

θ

4

πε

o

x

E) 9 Q

=

2

F

4

πε

o x

2

e

tan

A) 5Q

F =

2

4π ε

o x

A) 5Q F = 2 4π ε o x 2 e tanθ =
A) 5Q F = 2 4π ε o x 2 e tanθ =

2

e

tanθ

=

F =

e

tanθ

=

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

4

17.

(UFPE-2006) Dois balões idêntic os, cheios de hélio e presos a uma massa M = 5,0 g, esquematizado na figura. Os fio s presos aos balões têm massa desprezível. Devido balão eles se mantêm à distânci a L = 3,0 cm. Calcule o valor de Q, em nC (10 -9 C).

= 3,0 cm . Calcule o valor de Q , em nC (10 - 9 C)

flutuam em equilíbrio como à carga Q existente em cada

. flutuam em equilíbrio como à carga Q existente em cada 18. (UFPE-2002) A figura mostra
. flutuam em equilíbrio como à carga Q existente em cada 18. (UFPE-2002) A figura mostra
. flutuam em equilíbrio como à carga Q existente em cada 18. (UFPE-2002) A figura mostra
. flutuam em equilíbrio como à carga Q existente em cada 18. (UFPE-2002) A figura mostra

18. (UFPE-2002) A figura mostra a s linhas de força de um campo elétrico uniforme, c ujo módulo vale 2 x 10 4 N/C. Determine a diferença de potenc ial entre os pontos A e B, em unidades de 10 2 V.

A B 1cm
A
B
1cm
os pontos A e B , em unidades de 10 2 V . A B 1cm
os pontos A e B , em unidades de 10 2 V . A B 1cm

1cm

pontos A e B , em unidades de 10 2 V . A B 1cm 1cm

ur

19. (UFPE-2004) A figura abaixo mo stra as linhas de força, em uma região de campo elét rico uniforme E . A diferença de potencial entre os pontos A e B, distantes entre si 30 cm, é U = 6,0 V. Determine a intensidade da força elétrica sobre um elétron que se encont ra no ponto A.

a) 1,0 . 10 -18 N

b) 1,6 . 10 -18 N

c) 2,4 . 10 -18 N

d) 3,2 . 10 -18 N

e) 4,0 . 10 -18 N

8 N d) 3,2 . 10 - 1 8 N e) 4,0 . 10 - 1
8 N d) 3,2 . 10 - 1 8 N e) 4,0 . 10 - 1
8 N d) 3,2 . 10 - 1 8 N e) 4,0 . 10 - 1

20. (UFPE-2003) Uma carga puntifo rme q = 5,0 x 10 -9 C está colocada no centro de u m cubo que está isolado do

ambiente. Qual o fluxo do campo

elétrico, em N m 2 /C , através de cada uma das faces do cubo?

em N m 2 /C , através de cada uma das faces do cubo? 21. (UNICAP-2004)

21. (UNICAP-2004)

21. (UNICAP-2004)

I

II

0

0) O funcionamento de um ele troscópio se baseia no princípio da eletrização por co ntato.

1) O gráfico da figura 04 repr esenta o módulo da força de interação entre

1) O gráfico da figura 04 repr esenta o módulo da força de interação entre duas car gas elétricas puntiformes em função do inverso do quadrado d a distância entre elas.

1

2 2) Linhas de força são linhas u sadas na representação gráfica de um campo elétrico .

3 3) O campo elétrico criado pel o sistema mostrado na figura 05 tem, no ponto P, mód ulo igual a 18N/C.

4 4)

espontaneamente para pontos d e menor potencial elétrico.

uma

em um
em
um

Abandonando-se

partícula

carregada

ponto

de

um

camp o

elétrico,

ela

se

d e menor potencial elétrico. uma em um Abandonando-se partícula carregada ponto de um camp o
d e menor potencial elétrico. uma em um Abandonando-se partícula carregada ponto de um camp o

moverá

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

5

22.

a)

b)

c)

d)

e)

23.

(UPE-1997) Duas cargas elétric as puntiformes Q 1 = 2µC e Q 2 = 8µC estão fixas e se paradas pela distância de 6

cm, conforme a figura a seguir. elétrico é nulo:

a 2cm à direita da carga Q 2 ;a

a 4cm à esquerda da carga Q 2 ;

a 2 cm à esquerda da carga Q 1 ;

no centro do segmento que une as cargas;

a 4cm à direita da carga Q 1 .

(adote a constante eletrostática no vácuo k = 9 . 1 0

. (adote a constante eletrostática no vácuo k = 9 . 1 0 9 N.m /C
. (adote a constante eletrostática no vácuo k = 9 . 1 0 9 N.m /C

9

N.m /C ). O vetor campo

2

2

no vácuo k = 9 . 1 0 9 N.m /C ). O vetor campo 2

(UFPE-2000) Duas partículas co m cargas Q A =+1,0nC e Q B =+ 2,0nC estão posiciona dos conforme indica a figura. Determine o módulo do campo e létrico resultante no ponto P, em V/m.

o módulo do campo e létrico resultante no ponto P, em V/m. 24. (UPE-2007) Na figura,
o módulo do campo e létrico resultante no ponto P, em V/m. 24. (UPE-2007) Na figura,
o módulo do campo e létrico resultante no ponto P, em V/m. 24. (UPE-2007) Na figura,

24.

(UPE-2007) Na figura, três partí culas carregadas estão localizadas em uma linha reta

d. As cargas q 1 e q 2 são mantida s fixas. A carga q 3 está livre para se mover, porém es tá em equilíbrio.

e, separadas por distâncias

porém es tá em equilíbrio. e, separadas por distâncias Pode-se afirmar que I 0 1 2

Pode-se afirmar que

e, separadas por distâncias Pode-se afirmar que I 0 1 2 3 4 0 1 2

I

0

1

2

3

4

por distâncias Pode-se afirmar que I 0 1 2 3 4 0 1 2 3 4

0

1

2

3

4

a carga q 1 te m o mesmo sinal de q 2 .

o módulo d e q 1 é igual a quatro vezes o módulo de q 2 .

sendo d as

estar em eq uilíbrio.

sendo q 3 um a carga de prova, o campo resultante gerado por q 1 e q 2 n a posição de q 3 é nulo.

a carga q 3 p oderá permanecer em equilíbrio, seja qual for

distâncias entre as cargas, q3 não poderá

o seu sinal e

o seu módulo.

as cargas, q3 não poderá o seu sinal e o seu módulo. 25. (UNICAP-1997) Uma esfera

25. (UNICAP-1997) Uma esfera de peso 203 N, com carga de 2C, está em repouso so bre um plano inclinado, liso, feito de um material isolante, co mo mostra a figura. Determine, em N/C, a intensidade do campo elétrico E.

Determine, em N/C, a intensidade do campo elétrico E. 26. (UFPE-2007) Três cargas pontu ais de
Determine, em N/C, a intensidade do campo elétrico E. 26. (UFPE-2007) Três cargas pontu ais de
Determine, em N/C, a intensidade do campo elétrico E. 26. (UFPE-2007) Três cargas pontu ais de

26. (UFPE-2007) Três cargas pontu ais de valor Q = 10 -6 C foram posicionadas sobre um a circunferência de raio igual

a 1 cm formando um triângulo centro da circunferência, em N/C .

Q Q Q
Q
Q
Q

equilátero, conforme indica a figura. Determine o m ódulo do campo elétrico no

da circunferência, em N/C . Q Q Q equilátero, conforme indica a figura. Determine o m

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

6

27. (UFPE-1998) Três cargas pontu ais q=1,0 . 10 -9 C são fixadas nos vértices de um

L=0,5 m, como mostra a figura. triângulo.

Determine o módulo do campo elétrico, em N/C, no

Determine o módulo do campo elétrico, em N/C, no triângulo eqüilátero de lado ponto médio P
Determine o módulo do campo elétrico, em N/C, no triângulo eqüilátero de lado ponto médio P

triângulo eqüilátero de lado ponto médio P da base do

28. (UFPE-2002) Duas cargas punti formes no vácuo, de mesmo valor Q = 125 µµµµC
28. (UFPE-2002) Duas cargas punti formes no vácuo, de mesmo valor Q = 125 µµµµC e de si nais opostos, geram campos
7
elétricos no ponto P (vide figura) . Qual o módulo do campo elétrico resultante, em P, e m unidades de 10
N/C?
- Q
P
4 cm
+ Q
3 cm
3 cm

29. (UFPE-2004) A figura mostra um temos cargas pontuais q 1 = q 2

triângulo isósceles, de lado L = 3 cm e ângulo de ba se 30°°°°. Nos vértices da base = 2 µµµµC. Deseja-se colocar uma outra carga Q = 8 µµµµC, a uma distância Y

carga Q = 8 µ µ µ µ C , a uma distância Y verticalmente acima

verticalmente acima do vértice A , de modo que o campo elétrico total em A seja igu al a zero. Qual o valor de Y, em centímetros?

Q Y A L L 30°°°° 30°°°°
Q
Y
A
L
L
30°°°°
30°°°°

q 1

q 2
q 2

30. (UFPE-2001) As figuras abaixo

mostram gráficos de várias funções versus a distânci a r, medida a partir do centro

funções versus a distânci a r, medida a partir do centro de uma esfera metálica carrega

de uma esfera metálica carrega da, de raio a 0 . Qual gráfico melhor representa o m ódulo do campo elétrico, E,

produzido pela esfera?

carrega da, de raio a 0 . Qual gráfico melhor representa o m ódulo do campo
carrega da, de raio a 0 . Qual gráfico melhor representa o m ódulo do campo
carrega da, de raio a 0 . Qual gráfico melhor representa o m ódulo do campo
carrega da, de raio a 0 . Qual gráfico melhor representa o m ódulo do campo

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

7

31. (UFPE-2006) Pode-se carregar um condutor no ar até que o campo elétrico na sup erfície atinja 3,0 x 10 6 V/m.

I

0

1

2

3

4

I

0

1

2

3

4

I

0

1

2

3

4

Valores mais altos do campo io nizam o ar na sua vizinhança, liberando o excesso d e carga do condutor. Qual a

carga máxima, em µC (10

-6

C), q ue uma esfera de raio a = 0,3 m pode manter?

-6 C ), q ue uma esfera de raio a = 0,3 m pode manter? 32.
-6 C ), q ue uma esfera de raio a = 0,3 m pode manter? 32.

32.

(UPE-1998) Na figura a seguir o bserva-se as superfícies equipotenciais de um campo elétrico uniforme. Considere

d

S vale, em joules:

= 10 cm. A energia potencial e létrica que uma carga elétrica puntiforme de 5µC adqu ire ao ser colocada no ponto

puntiforme de 5µC adqu ire ao ser colocada no ponto a) 35 b) 50 c) 1,25
puntiforme de 5µC adqu ire ao ser colocada no ponto a) 35 b) 50 c) 1,25

a) 35

b) 50

c) 1,25 . 10 -4

d) 1,50 . 10 -4

e) 25

33. (UNICAP-1996) Uma carga pun tiforme Q = 2µC se encontra no vácuo. Sejam A e B dois pontos situados a 3m e 6m da carga, respectivament e. (Utilize a informação deste enunciado para re sponder às três primeiras proposições.)

II

0)

1)

2)

3)

4)

O potencial relativo ao infinito, cr iado pela carga Q, no ponto A, é 2000 volts.

infinito, cr iado pela carga Q, no ponto A, é 2000 volts. O trabalho realizado pela

O trabalho realizado pela força e létrica sobre uma carga q = -2C, que se desloca de A para B, é -5000 joules.

é -1000 joules.

A energia potencial eletrostática adquirida pela carga puntiforme q = -2C, no ponto B,

Cargas positivas se deslocam es pontaneamente de pontos de maior potencial para po ntos de menor potencial.

Todo campo eletrostático é cons ervativo.

menor potencial. Todo campo eletrostático é cons ervativo. 34. (UPE-1999) II 0) 1) 2) 3) 4)

34. (UPE-1999)

II

0)

1)

2)

3)

4)

35.

II

0)

1)

2)

3)

4)

Colocando-se dois condutores e letrizados em contato, haverá, necessariamente, tra nsferência de cargas de um para o outro.

Duas cargas Q 1 = 2 µC e Q 2 = 0 ,3 µC, separadas pela distância de 3 cm, repelem-se no vácuo com uma força de módulo 6N.

O campo elétrico, na superfície d e um condutor em equilíbrio eletrostático, é constante .

e um condutor em equilíbrio eletrostático, é constante . Quanto maior a secção transver sal de
e um condutor em equilíbrio eletrostático, é constante . Quanto maior a secção transver sal de

Quanto maior a secção transver sal de um condutor, menor será a sua resistência.

Em um condutor percorrido por elétrico existente em seu interior .

uma corrente, o movimento dos elétrons ocorre se mpre no sentido do campo

o movimento dos elétrons ocorre se mpre no sentido do campo (UNICAP-2000) Na figura a s

(UNICAP-2000) Na figura a s eguir, temos Q 1 = 6µC e Q 2 = -6µC. O meio é o vácuo.[Informações para as proposições 0-0, 1-1 e 2-2]

vácuo.[Informações para as proposições 0-0, 1-1 e 2-2] O módulo do campo elétrico, no ponto M,
vácuo.[Informações para as proposições 0-0, 1-1 e 2-2] O módulo do campo elétrico, no ponto M,
vácuo.[Informações para as proposições 0-0, 1-1 e 2-2] O módulo do campo elétrico, no ponto M,

O módulo do campo elétrico, no ponto M, é 1,2 x 10 8 N/C.

A energia potencial eletrostática do sistema é -10,8J.

Ao longo da reta AB, o campo el étrico tem direção e sentido constantes.

O trabalho realizado pelo campo eletrostático, ao longo de uma curva fechada, é semp re nulo.

Dois pontos de um campo el étrico uniforme estão separados pela distância d e 5cm. Se a diferença de potencialidade entre eles é 50V, o campo elétrico tem módulo 1000N/C.

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

8

I

0

1

2

3

4

I

0

1

2

3

4

36. (UNICAP-2000) A figura 09 mostra uma esfera condutora em equilíbrio eletrostático, de raio 30cm, situada no vácuo. A carga da esfera é, em valor absoluto, igual a 3µC. [Informação para as proposições 0-0, 1-1 e 2-2]

II

0 A
0
A
[Informação para as proposições 0-0, 1-1 e 2-2] II 0 A B 0) 1) 2) 3)

B

para as proposições 0-0, 1-1 e 2-2] II 0 A B 0) 1) 2) 3) 4)
para as proposições 0-0, 1-1 e 2-2] II 0 A B 0) 1) 2) 3) 4)

0)

1)

2)

3)

4)

O potencial elétrico, no ponto A, é em módulo igual a 9 x 10 5 volts.

No interior da esfera, o campo elétrico é nulo.

Se, ao se deslocar de B para C, uma carga positiva perde energia potencial eletrostática, podemos concluir que a carga da esfera é negativa.

Em uma superfície eqüipotencial, a direção do campo elétrico é sempre constante.

a direção do campo elétrico é sempre constante. O campo elétrico sempre realiza trabalho positivo sobre
a direção do campo elétrico é sempre constante. O campo elétrico sempre realiza trabalho positivo sobre
a direção do campo elétrico é sempre constante. O campo elétrico sempre realiza trabalho positivo sobre

O campo elétrico sempre realiza trabalho positivo sobre cargas elétricas colocadas em seu interior.

37. (UNICAP-2000)

II

elétricas colocadas em seu interior. 37. (UNICAP-2000) II 0) 1) 2) 3) 4) Tanto condutores como

0)

1)

2)

3)

4)

Tanto condutores como isolantes podem ser eletrizados.

Em todo processo de eletrização, os corpos envolvidos sempre ganham ou perdem elétrons.

Devido a um processo de eletrização, um corpo neutro adquiriu uma carga negativa de módulo 6,4 x 10 -19 C. Podemos afirmar que o corpo recebeu quatro elétrons. [e = 1,6 x 10 -19 C].

O módulo do campo elétrico criado por uma carga puntiforme é diretamente proporcional à carga que o criou e inversamente proporcional ao quadrado da distância da carga ao ponto.

proporcional ao quadrado da distância da carga ao ponto. O potencial elétrico em um ponto de

O potencial elétrico em um ponto de um campo elétrico representa a energia potencial elétrica adquirida por uma carga colocada nesse ponto

I

0

1

38. (UNICAP-2003)

II

uma carga colocada nesse ponto I 0 1 38. (UNICAP-2003) II 0) 1) Para que ocorra

0)

1)

Para que ocorra eletrização por atrito, é necessário que os corpos envolvidos no processo sejam constituídos de materiais diferentes.

Duas cargas de 4 µC situam-se nos vértices de um triângulo eqüilátero, como ilustrado na figura 05. O módulo do campo elétrico no ponto P e a energia eletrostática do sistema valem, respectivamente, 183.10 3 N/C e 228mJ.

valem, respectivamente, 18 √ 3.10 3 N/C e 228mJ. 2 2) Ao se deslocar espontaneamente do

2 2)

valem, respectivamente, 18 √ 3.10 3 N/C e 228mJ. 2 2) Ao se deslocar espontaneamente do
valem, respectivamente, 18 √ 3.10 3 N/C e 228mJ. 2 2) Ao se deslocar espontaneamente do
valem, respectivamente, 18 √ 3.10 3 N/C e 228mJ. 2 2) Ao se deslocar espontaneamente do

Ao se deslocar espontaneamente do ponto A para o ponto B da figura 06, uma carga q=0,5 µC, ganha 5µJ de energia potencial eletrostática, pois o campo elétrico realiza sobre ela um trabalho positivo.

o campo elétrico realiza sobre ela um trabalho positivo. 3) 4) 3 Com referência ao item

3)

o campo elétrico realiza sobre ela um trabalho positivo. 3) 4) 3 Com referência ao item

4)

3 Com referência ao item anterior, considerando AB = 0,5 m e o campo elétrico uniforme, podemos afirmar que o módulo do campo elétrico é 20 N/C.

4 O gráfico da figura 07 mostra a intensidade da corrente em função do tempo, em um fio condutor. Podemos afirmar que intensidade média da corrente entre 0 e 4s é 30mA.

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

9

39. a) b) c) d) e) (UFPB-1999) O mesmo número de cargas positivas e negativas,
39. a) b) c) d) e) (UFPB-1999) O mesmo número de cargas positivas e negativas,
39. a) b) c) d) e) (UFPB-1999) O mesmo número de cargas positivas e negativas,
39. a) b) c) d) e) (UFPB-1999) O mesmo número de cargas positivas e negativas,

39.

a)

b)

c)

d)

e)

39. a) b) c) d) e) (UFPB-1999) O mesmo número de cargas positivas e negativas, todas

(UFPB-1999) O mesmo número de cargas positivas e negativas, todas de mesmo módulo, foram colocadas ao longo da semicircunferência, indicada na figura abaixo. Representa-se por V o potencial elétrico criado por estas cargas e por E, o módulo do campo elétrico resultante. Sabendo-se que o potencial elétrico criado por uma carga Q, num determinado ponto, a uma distância r desta, é dado por KQ/r, é correto afirmar que no ponto P, centro da semicircunferência, necessariamente:

ponto P , centro da semicircunferência, necessariamente: V=0 e E=0. V=0 e E depende de como

V=0 e E=0.

, centro da semicircunferência, necessariamente: V=0 e E=0. V=0 e E depende de como as cargas

V=0 e E depende de como as cargas foram distribuídas na semicircunferência.

E=0 e V depende de como as cargas foram distribuídas na semicircunferência.

E e V dependem de como as cargas foram distribuídas na semicircunferência.

E 0 e V 0.

P

na semicircunferência. E ≠ 0 e V ≠ 0. P 40. (UFPE-1999) Determine o potencial elétrico
na semicircunferência. E ≠ 0 e V ≠ 0. P 40. (UFPE-1999) Determine o potencial elétrico

40.

na semicircunferência. E ≠ 0 e V ≠ 0. P 40. (UFPE-1999) Determine o potencial elétrico

(UFPE-1999) Determine o potencial elétrico no ponto P, em volts, devido às duas cargas iguais e de sinais opostos indicadas na figura.

−−−− 1 ,2 x 1 0 -9 C -- + 1 ,2 + x 1
−−−− 1 ,2
x
1 0 -9 C
--
+ 1 ,2
+
x
1 0 -9 C
P
1 ,2 x 1 0 -9 C -- + 1 ,2 + x 1 0 -9
1 ,2 x 1 0 -9 C -- + 1 ,2 + x 1 0 -9

6 c m

4

c m

41.

42.

1 0 -9 C -- + 1 ,2 + x 1 0 -9 C P 6

(UFPE-1996) A figura ao lado mostra duas cargas iguais q = 1,0 x 10 -11 C, colocadas em dois vértices de um triângulo eqüilátero de lado igual a 1 cm. Qual o valor, em Volts, do potencial elétrico no terceiro vértice do triângulo (ponto P)?

elétrico no terceiro vértice do triângulo (ponto P)? (UFPE-2005) As duas cargas puntiformes da figura, fixas
elétrico no terceiro vértice do triângulo (ponto P)? (UFPE-2005) As duas cargas puntiformes da figura, fixas
elétrico no terceiro vértice do triângulo (ponto P)? (UFPE-2005) As duas cargas puntiformes da figura, fixas

(UFPE-2005) As duas cargas puntiformes da figura, fixas no vácuo, opostos. Determine a diferença de potencial V AB = V A V B , em volts.

-q

de potencial V A B = V A − V B , em volts. -q B

B

10 cm

A

5 cm

+q

A B = V A − V B , em volts. -q B 10 cm A

têm o mesmo módulo 5 x 10 -11 C e sinais

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

10

I

0

1

2

3

4

43. (UNICAP-1998) Duas cargas elétricas puntiformes estão localizadas nos vértices de um triângulo eqüilátero de lado igual a 3 m, conforme a figura.

II

0)

1)

2)

3)

4)

_
_
de lado igual a 3 m, conforme a figura. II 0) 1) 2) 3) 4) _
de lado igual a 3 m, conforme a figura. II 0) 1) 2) 3) 4) _
de lado igual a 3 m, conforme a figura. II 0) 1) 2) 3) 4) _
de lado igual a 3 m, conforme a figura. II 0) 1) 2) 3) 4) _

A intensidade de força de atração entre as duas cargas elétricas é de 2x10 -3 N.

O ponto no qual o campo elétrico resultante das cargas Q 1 e Q 2 é nulo está situado na reta que passa pela base do triângulo, a direita de Q =2 .

O potencial elétrico em P, devido às cargas Q 1 e Q 2 é igual a -300 V.

em P, devido às cargas Q 1 e Q 2 é igual a -300 V. Quando
em P, devido às cargas Q 1 e Q 2 é igual a -300 V. Quando

Quando um corpo eletrizado A atrai um corpo B, podemos concluir que ambos estão eletrizados com cargas de sinais contrários.

No interior de um condutor em equilíbrio eletrostático, o capo elétrico e o potencial elétrico são nulos.

44. (UNICAP-1998 modificada) Na situação esquematizada abaixo, a carga Q 1 é positiva. Nesta questão, o símbolo Q se refere ao módulo de carga. O sinal é informado à parte. A carga Q 2 e a distância r 2 são desconhecidos, mas sabe-se que o campo elétrico ao longo do segmento OP é paralelo à linha que passa por Q 1 e Q 2 . Com estas informações, pode-se afirmar que:

I

0

1

2

3

4

II

0)

1)

2)

3)

4)

45.

I

0

1

2

3

4

II

0)

1)

2)

3)

4)

1 2 3 4 II 0) 1) 2) 3) 4) 45. I 0 1 2 3
1 2 3 4 II 0) 1) 2) 3) 4) 45. I 0 1 2 3
1 2 3 4 II 0) 1) 2) 3) 4) 45. I 0 1 2 3

Q 2 é igual a Q 1 , é negativa e r 2 = r 1 ;

no ponto P, o potencial é nulo;

no ponto R, o potencial é mais elevado que no ponto P;

os pontos P e T fazem parte da mesma superfície equipotencial;

pontos P e T fazem parte da mesma superfície equipotencial; os pontos P e R fazem

os pontos P e R fazem parte da mesma superfície equipotencial.

pontos P e R fazem parte da mesma superfície equipotencial. (UNICAP-2001) Na figura abaixo Q A

(UNICAP-2001) Na figura abaixo Q A =32 µC e Q B =18 µC (o meio é o vácuo) [Informações para as proposições 0-0, 1- 1 e 2-2]

[Informações para as proposições 0-0, 1- 1 e 2-2] O módulo do campo elétrico criado pela
[Informações para as proposições 0-0, 1- 1 e 2-2] O módulo do campo elétrico criado pela
[Informações para as proposições 0-0, 1- 1 e 2-2] O módulo do campo elétrico criado pela

O módulo do campo elétrico criado pela carga Q A , no ponto C, é igual ao módulo do campo elétrico criado ela carga Q B no ponto C.

O potencial elétrico, no ponto C, é 6,3 x 10 4 V.

O trabalho necessário para se deslocar uma carga de prova de C para D é independente do valor da carga e é numericamente igual à energia potencial eletrostática do sistema.

A carga de um condutor, em equilíbrio eletrostático, está concentrada em seu centro.

O potencial, numa região de campo elétrico uniforme, é constante.

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

11

46. (UNICAP 2002) Na figura 06, sabe-se que V A = 10 volts e V B = 6 volts, ambos relativos ao infinito.

0

1

2

3

4

0

1

3

4

0)

1)

2)

3)

4)

relativos ao infinito. 0 1 2 3 4 0 1 3 4 0) 1) 2) 3)
relativos ao infinito. 0 1 2 3 4 0 1 3 4 0) 1) 2) 3)
relativos ao infinito. 0 1 2 3 4 0 1 3 4 0) 1) 2) 3)
relativos ao infinito. 0 1 2 3 4 0 1 3 4 0) 1) 2) 3)

Uma carga positiva, ao ser abandonada no ponto A, se moverá, necessariamente, de A para B.

A carga Q é, necessariamente, positiva.

O campo elétrico, no ponto A, é horizontal e aponta para a esquerda.

Ao ser abandonada no ponto A, uma carga q = 4 µC e massa 10 -4 kg atingirá o ponto B com uma velocidade de módulo 0,4m/s.

Ao se deslocar de A para B, a carga do item anterior ganha energia potencial eletrostática.

47. (UNICAP 2004)

ganha energia potencial eletrostática. 47. (UNICAP 2004) 0) Um condutor eletrizado positivamente é aproximado, sem
ganha energia potencial eletrostática. 47. (UNICAP 2004) 0) Um condutor eletrizado positivamente é aproximado, sem

0) Um condutor eletrizado positivamente é aproximado, sem que haja contato, de um outro condutor neutro.

Podemos dizer que o condutor neutro irá eletrizar-se com carga negativa, sendo atraído pelo condutor eletrizado positivamente.

Duas cargas elétricas puntiformes, de mesmo módulo e sinais contrários se encontram em dois dos vértices de um triângulo eqüilátero de lado L, conforme a figura 10. Se o módulo do campo elétrico, no ponto P1, vale E, valerá, no ponto P 2 , 2E.

1)

3)

4)

48.

49.

P1, vale E, valerá, no ponto P 2 , 2E. 1) 3) 4) 48. 49. 2

2Kq

L

2

Uma carga positiva, imersa em um campo elétrico, passa de um ponto de maior potencial para outro de menor potencial. Podemos dizer que o campo elétrico realizou sobre ela, necessariamente, um trabalho motor.

Em um condutor passam 10 20 elétrons em 4s. A intensidade média da corrente que o percorrerá é 4A.

A intensidade média da corrente que o percorrerá é 4A. (UFPE-1998) Uma casca esférica metálica muito
A intensidade média da corrente que o percorrerá é 4A. (UFPE-1998) Uma casca esférica metálica muito

(UFPE-1998) Uma casca esférica metálica muito fina tem raio de 1,0 m e é carregada eletricamente com uma carga total de 0,8 x 10 -7 C. Determine o valor em Volts do potencial elétrico a uma distância de 12 m do centro da casca esférica.

a uma distância de 12 m do centro da casca esférica. (UFPE-1998) O gráfico abaixo representa
a uma distância de 12 m do centro da casca esférica. (UFPE-1998) O gráfico abaixo representa

(UFPE-1998) O gráfico abaixo representa o modo como varia o potencial elétrico de uma casca esférica de raio R,

muito fina e positivamente carregada, com

36π Volts, determine o valor em unidades de 10 -10 C/m 2 da densidade de carga na superfície da casca esférica.

r a seu centro. Sabendo-se que R = 1,0 m e que V o é

a

distância

V (V olts) 75 V 0 0 r 0 1,5 3,0 R 4,5 6,0 7,5
V (V olts)
75
V
0
0
r
0
1,5
3,0 R
4,5
6,0
7,5
9,0
10,5
12,0

2

2)

A d.d.P entre os pontos V 2 e V 1 (V 2 - V 1 ), do item anterior, vale

0

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

12

50.

a)

b)

c)

d)

e)

51.

52.

53.

a)

b)

54.

55.

(UPE-1999) O gráfico a seguir mostra a variação do potencial elétrico com a distância em um campo elétrico criado por uma esfera eletrizada com uma carga elétrica Q. A 10 cm do centro da esfera o valor do campo elétrico em N/C e do potencial elétrico em V, é, respectivamente:

nulo e nulo

9,0.10 4 e 9,0.10 3

nulo e 9,0.10 3

9,0.10 4 e 3,0.10 3

nulo e 3,0.10 3

3 nulo e 9,0.10 3 9,0.10 4 e 3,0.10 3 nulo e 3,0.10 3 (UFPE-1996) Duas
3 nulo e 9,0.10 3 9,0.10 4 e 3,0.10 3 nulo e 3,0.10 3 (UFPE-1996) Duas
3 nulo e 9,0.10 3 9,0.10 4 e 3,0.10 3 nulo e 3,0.10 3 (UFPE-1996) Duas

(UFPE-1996) Duas partículas de mesma massa M e cargas diferentes são aceleradas a partir do repouso por uma mesma diferença de potencial V. Se suas velocidades finais estão na razão v 1 /v 2 = 7, qual a relação q 1 /q 2 entre suas cargas?

= 7, qual a relação q 1 /q 2 entre suas cargas? (UFPE-2002) Um elétron com
= 7, qual a relação q 1 /q 2 entre suas cargas? (UFPE-2002) Um elétron com

(UFPE-2002) Um elétron com energia cinética de 2,4 x 10 16 J entra em uma região de campo elétrico uniforme, cuja intensidade é 3,0 x 10 4 N/C. O elétron descreve uma trajetória retilínea, invertendo o sentido do seu movimento após percorrer uma certa distância. Calcule o valor desta distância, em cm.

certa distância. Calcule o valor desta distância, em cm . (UFPB-2001) Um canhão eletrônico de um
certa distância. Calcule o valor desta distância, em cm . (UFPB-2001) Um canhão eletrônico de um

(UFPB-2001) Um canhão eletrônico de um tubo de imagem de televisor consiste, basicamente, de duas placas metálicas paralelas separadas por uma distância d e mantidas a uma diferença de potencial ∆V. Elétrons liberados, em repouso, nas proximidades de uma das placas, são acelerados pelo campo elétrico uniforme existente entre elas, atingindo a posição da outra placa com uma energia cinética K. Sendo d =2cm, a carga do elétron q=- 1,6 x 10 - 19 C e K=3,2 x 10 - 15 J , determine

a

diferença de potencial ∆V entre as placas.

o

módulo do campo elétrico entre as placas.

placas. o módulo do campo elétrico entre as placas. (UFPB-1999) Uma carga q 1 = 3
placas. o módulo do campo elétrico entre as placas. (UFPB-1999) Uma carga q 1 = 3
placas. o módulo do campo elétrico entre as placas. (UFPB-1999) Uma carga q 1 = 3
placas. o módulo do campo elétrico entre as placas. (UFPB-1999) Uma carga q 1 = 3

(UFPB-1999) Uma carga q 1 = 3 x 10 -6 C está fixa num ponto. Coloca-se em repouso uma outra carga

q 2

for 3 m.

= 2 x 10 -6 C , livre, a uma distância de 1 m de q 1 . Determine a energia cinética de q 2 quando sua distância a q 1

energia cinética de q 2 quando sua distância a q 1 (UFPE-2001) Um modelo simplificado do

(UFPE-2001) Um modelo simplificado do átomo de hidrogênio consiste do elétron orbitando em torno do próton, do

mesmo modo que um planeta gira em torno do Sol. Suponha que o elétron tenha uma órbita circular e que o próton permaneça fixo no centro da órbita. Calcule a razão entre o módulo da energia potencial elétrica do elétron

e sua energia cinética.

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

13

56. (UPE–2008) Na figura (a) abaixo, dois blocos metálicos idênticos, de massa m, repousam sobre uma superfície

horizontal sem atrito, conectados por uma mola metálica de massa desprezível, de constante elástica K = 100N/m

e

estique até um comprimento de 0,3 m, como representado na figura (b). Considere que a constante eletrostática

do vácuo vale K 0 = 9. 10

comprimento de 0,2m, quando relaxada. Uma carga Q colocada lentamente no sistema faz com que a mola

carga Q colocada lentamente no sistema faz com que a mola 9 N.m 2 /C 2

9

N.m 2 /C 2 e suponha que toda carga reside nos blocos e que estes se comportam como

cargas pontuais. A carga elétrica Q, em coulombs, vale

como cargas pontuais. A carga elétrica Q, em coulombs, vale A) 3. 10 – 2 B)
como cargas pontuais. A carga elétrica Q, em coulombs, vale A) 3. 10 – 2 B)

A) 3. 10 2

B) 1. 10 4

C) 2. 10 -5

D) 3. 10 3

E) 4. 10 2

– 2 B) 1. 10 4 C) 2. 10 - 5 D) 3. 10 3 E)

57. (UPE–2008) Considere as afirmativas a seguir.

I. Em um condutor isolado em equilíbrio eletrostático, o campo elétrico em qualquer ponto interno ao condutor é nulo.

II. Em um condutor isolado em equilíbrio eletrostático, o potencial elétrico em qualquer ponto interno ao condutor é nulo.

III. A lei de Coulomb estabelece que a força de interação entre duas cargas elétricas puntiformes separadas pela distância d é diretamente proporcional ao produto destas cargas e inversamente proporcional à distância d.

IV. A carga elétrica é quantizada.

V. As linhas de força são úteis para descrever um campo elétrico em qualquer região do espaço.

descrever um campo elétrico em qualquer região do espaço. É correto afirmar que A) todas as

É correto afirmar que

em qualquer região do espaço. É correto afirmar que A) todas as afirmativas estão corretas. B)

A) todas as afirmativas estão corretas.

B) todas as afirmativas estão incorretas.

C) as afirmativas II e III estão incorretas.

D) apenas as afirmativas I e IV estão corretas.

E) apenas a afirmativa V está correta.

IV estão corretas. E) apenas a afirmativa V está correta. 58. (UPE–2008) Na figura a seguir,
IV estão corretas. E) apenas a afirmativa V está correta. 58. (UPE–2008) Na figura a seguir,

58.

(UPE–2008) Na figura a seguir, observa-se uma distribuição de linhas de força e superfícies eqüipotenciais. Considere o campo elétrico uniforme de intensidade 5 V/m. O trabalho necessário para se deslocar uma carga

elétrica q = 2. 10

-6

C do ponto A ao ponto B vale, em joules,

q = 2. 10 -6 C do ponto A ao ponto B vale, em joules, A)

A) 8. 10 -5

B) 7. 10 -5

C) 6. 10 -5

D) 2. 10 -5

E) 4. 10 -5

10 -6 C do ponto A ao ponto B vale, em joules, A) 8. 10 -

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

14

59.

(UPE–2008) Na configuração a seguir, considere as cargas elétricas puntiformes posicionadas no plano vertical, no vácuo. As cargas q 1 e q 2 estão fixas e são iguais a + 10µC. A carga q 3 de massa m está livre e tem valor absoluto igual a 10µC, permanecendo em equilíbrio.

valor absoluto igual a 10µC, permanecendo em equilíbrio. Considere K 0 = 9. 10 9 Nm
valor absoluto igual a 10µC, permanecendo em equilíbrio. Considere K 0 = 9. 10 9 Nm

Considere K 0 = 9. 10 9 Nm 2 /C 2 , sen45 o = cos45 o = 2 / 2 .

2 /C 2 , sen45 o = cos45 o = √ 2 / 2 . Analise
2 /C 2 , sen45 o = cos45 o = √ 2 / 2 . Analise
2 /C 2 , sen45 o = cos45 o = √ 2 / 2 . Analise
2 /C 2 , sen45 o = cos45 o = √ 2 / 2 . Analise
2 /C 2 , sen45 o = cos45 o = √ 2 / 2 . Analise

Analise as afirmativas e conclua.

I II

0

1

2

3

4

0 Para a carga q 3 permanecer em equilíbrio, é necessário que ela seja negativa.

1 A força elétrica entre as cargas fixas é de repulsão.

2 Para a carga q 3 permanecer em equilíbrio, é necessário que ela seja positiva e tenha massa de 92 kg.

3 A carga q 3 é negativa, permanece em equilíbrio, e sua massa é de 2 kg.

permanece em equilíbrio, e sua massa é de √ 2 kg. 4 A carga q 3

4 A carga q 3 , para permanecer em equilíbrio, independe do seu sinal.

60.

para permanecer em equilíbrio, independe do seu sinal. 60. (UFPE–2008) Duas cargas elétricas puntiformes, de mesmo

(UFPE–2008) Duas cargas elétricas puntiformes, de mesmo módulo Q e sinais opostos, são fixadas à distância de 3,0 cm entre si. Determine o potencial elétrico no ponto A, em volts, considerando que o potencial no ponto B é 60 volts.

1,0 cm 1,0 cm A +Q B -Q
1,0 cm
1,0 cm
A
+Q
B
-Q
elétrico no ponto A, em volts, considerando que o potencial no ponto B é 60 volts.
elétrico no ponto A, em volts, considerando que o potencial no ponto B é 60 volts.
elétrico no ponto A, em volts, considerando que o potencial no ponto B é 60 volts.
elétrico no ponto A, em volts, considerando que o potencial no ponto B é 60 volts.

www.cesarstaudinger.com

REVISÃO ELETROSTÁTICA

15

GABARITO 01. A 02. FVFFV 03. VVVVF 04. 84 05. 03 06. E 07. 10
GABARITO
01. A
02. FVFFV
03. VVVVF
04. 84
05. 03
06. E
07. 10
08. C
09. 36
10. 01
11. D
12. 45
13. 08
14. D
15. 60
16. A
17. 50
18. 06
19. D
20. 94
21. VFVFV
22. B
23. 19
24. FVFVV
25. 10
26. 00
27. 48
28. 54
29. 06
30. A
31. 30
32. C
33. FFFVV
34. FVFVF
35. VFVVV
36. FVFFF
37. VFVVF
38. VFFVF
39. B
40. 90
41. 18
42. 09
43. VVFFF
44. VVFFV
45. VVFFF
46. VVFFF
47. FFFVV
48. 60
49. 10
50. E
51. 49
52. 05
53. a) 2000V; b) 106V/m
54. 36mJ
55. 02
56. C
57. C
58. E
59. FVVFF
60. 90

www.cesarstaudinger.com