Você está na página 1de 28

ITA

ITA "A matemática é o alfabeto com que Deus escreveu o mundo" Galileu Galilei Quando precisar

"A matemática é o alfabeto com que Deus escreveu o mundo" Galileu Galilei

Quando precisar use os seguintes valores para as constantes: 1 ton de TNT=

Aceleração da gravidade

Raio da Terra R 6400km . Permeabilidade magnética do vácuo

4,0 10

2

J .

.

9

g 10m/ s .1atm 10 Pa . Massa específica do ferro

4

  

0

10

7

2

5

  8000kg/ m .

N/ A

3

Questão 01
Questão 01

Ondas acústicas são ondas de compressão, ou seja, propagam-se em meios compressíveis. Quando uma barra metálica é golpeada em sua extremidade, uma onda longitudinal propaga-se por ela com velocidade v Ea / . A grandeza E é conhecida como módulo de Young, enquanto é a massa específica e a uma constante adimensional. Qual das alternativas é condizente à dimensão de E ?

A) J/ m

B) N/ m

C) J/ sm

D) kgm/ s

E) dyn/ cm

J/ m B) N/ m C) J/ s  m D) kg  m/ s E)

2

2

2

3

Resolução: Ea  v  
Resolução:
Ea
v

E



2

v 

a

E

E

  

v

, pois a é adimensional.

2

L

M

   ML

T

2

3

L

1

T

2

2

Das alternativas:

M LT

 

N

 

2

2

m

2

L

Alternativa B

1

 M L

T

2

Questão 02
Questão 02

Considere uma rampa plana, inclinada de um ângulo em relação à horizontal, no início da qual encontra-se um carrinho.

t s , descendo em seguida até sua

Ele então recebe uma pancada que o faz subir até uma certa distância, durante o tempo

posição inicial. A “viagem” completa dura um tempo total t . Sendo o coeficiente de atrito cinético entra o carrinho e a

rampa, a relação t / t s é igual a A) 2 B) 1 
rampa, a relação
t
/ t
s é igual a
A) 2
B) 1
tan

 /
tan 
C) 1
cos

 /
cos 
D) 1
sen

 /
cos 
E) 1
tan

 /
tan 

1

Resolução:

Cálculo do módulo da aceleração do caminho na subida

N

F

R

 

P

y

 

P

x

P

cos

F

at



mg

mg

sen

cos



mg

a

g

sen

 

cos

cos

 

m a

Para a descida teríamos uma aceleração a ' , tal que

Equacionando a subida da rampa.

a  g  sen   cos  v  v at 0 
a 
g 
sen
 
cos
v
v
at
0 
0 
v
at
0
s
v
0
t s 
a
2
2
v

v
2
as
0
2
0
 
v
2
ad
0
v
  2
ad
0
De (1) e (2)

(1)

(2)

t 

s

 ad 22 d 2 d   a  ag  sen  
 ad
22
d
2
d
a
ag
sen
 
cos

De modo análogo para a descida.

2 d t  d g  sen   cos  Se t é
2 d
t
d
g 
sen
 
cos
Se t
é o tempo total:
tt
 t
s
d
2 d
t
g
 sen
cos
t
 
d
 
1
1
t
t s
2 d
s
g
 sen
 
cos
t
sen
 
cos
tg


1

1
t
sen
 
cos
tg

s

Alternativa B

F at

P x

a

'

N P y
N
P y

P = m g

g

sen



cos

, pois a força

t S

v = 0 t 0 = 0 v 0 0 S d
v = 0
t 0 = 0
v 0 0
S
d

0

a = –g(sen + cos

2

F

at

teria sentido contrário ao indicado na figura.

Questão 03
Questão 03

Um elevador sobe verticalmente com aceleração constante e igual a a . No seu teto está preso um conjunto de dois sistemas

k , e o segundo, massa

massa-mola acoplados em série, conforme a figura. O primeiro tem massa

k . Ambas as molas têm o mesmo comprimento natural (sem deformação) . Na condição de

k 1 é y , e a da outra, x . Pode-se então afirmar

m 1 e constante de mola

1

m

2

e constante de mola

2

equilíbrio estático relativo ao elevador, a deformação de mola de constante

que y x é

k 1 m 1 k 2 m 2
k
1
m
1
k
2
m
2

A) k m km g a / kk

k

 

2

1

2

2

1



12

B) k m km g a / kk

C)

D) k k m km g a / kk 2

 

2

1

k

1







2

2

12

k

2

2

k m km g a / kk

1

2

2

1

12

1

2

2

1

12

E) k k m km g a / kk 2

2

1

2

2

1



12

Resolução:

Tomando o elevador como referencial e considerando a aceleração para cima:

g ap

g a

Para o bloco de massa

m :

2

F

2

P

ap

2

kx  mg

22

x

mg

2

ap

a

k

2

mg

2

Para o bloco de massa

P P

FFP

k

1

1

2

ap

1

ap

ap

21

 y

y

m g

m

2

a

mg

1

1

m

2



ga

k

1

a

m 1

:

a

m

m

12

Do exposto:

y  x

yx 

m





m

12

g

a

mg

2

a

 

km

21

k

1

m

2

 km  

1

2

k k

1

2

k

2

ga

y

y

 

x

x

km

21

km

22

 k m

1

2

g

a

 

k

2

k m

1

2

k k

1

2

km

21



g



a

k k

1

2

Alternativa C



g

a

3

Questão 04
Questão 04

Apoiado sobre patins numa superfície horizontal sem atrito, um atirador dispara um projétil de massa m com velocidade v

s a

velocidade do som no ar e desprezando a perda de energia em todo o processo, quanto tempo após o disparo o atirador ouviria o ruído do impacto do projétil no alvo?

contra um alvo a uma distância d . Antes do disparo, a massa total do atirador e seus equipamentos é M . Sendo

v

A)

B)

C)

D)

E)

dv

s



v M

m

v

Mv

dv

s

s

m v

s



v M

v

m

v

Mv

dv

s

m v

s

s



v M

v

m

v

Mv

dv

s

m v

s

s



v M

v

m

v

Mv

dv

s

s

m v

s



v M

v

m

v

Mv

s

m v

s

v

Resolução:

Seja

v r a velocidade de recuo do atirador após o disparo:

M

 

r

m v

mv

v

r

m

M

m

 

v

Cálculo do intervalo de tempo

v

d

t

1

t

1

d

v

t

1 que o projétil gasta para chegar ao alvo partindo da arma:

Nesse intervalo de tempo o atirador recuou x.

v

r

x

t

1


 

m

 

m

 

M

m

M

m

v

v

x

x

t

1

d

x

d

v

 

M

m

m

 

Cálculo do intervalo de tempo

t

2 que o som do impacto da bala com o alvo gasta para alcançar o atirador:

v

s

v

r

x

M

m

m

d

O

= d

alcançar o atirador: v s v r x M m m – d O = d

S

Para o som

S

1

Para o atirador

 d vt

s

S

2

x v  t

r

d

 

m

Mm



  

S

1

S

2

dv

s

 t

2

d

 

m

Mm



  

m

Mm

 

v

s

mv

Mm









td

2

m

Mm

1

 

 

vt 

2

m

Mm

 

vt

4

Mv

s

t

2

mv

s

mv

d m



t

2

d m

Mv

s

mv

s

mv

Seja t o intervalo de tempo perdido

 tt   t 1 2 dm   t d  v Mv
 tt  
t
1
2
dm
 t d 
v
Mv
mv
mv
s
s
d Mv
mv
 mv Mv
s
s
 t
v Mv
mv
mv
s
s
dv   M
m

vM
 m 
s
 t
v   Mv
m v
 v 
s
s
dv
v M

m
s 
 t
v   Mv
m v
 v 
s
s
Alternativa A
Questão 05

Um gerador elétrico alimenta um circuito cuja resistência equivalente varia de 50 a 150 , dependendo das condições de uso desse circuito. Lembrando que, com resistência mínima, a potência útil do gerador é máxima, então, o rendimento do gerador na situação de resistência máxima, é igual a

A) 0, 25

B) 0,50

C) 0,67

D) 0,75

E) 0,90

Resolução:

Do enunciado, concluímos que a resistência interna do gerador é de 50.

Fazendo agora a condição de resistência máxima:

i

200

P

util

P

total

  

i

ii

50



2

 

P

util

ii 50

 

2



50

i



50

200



P

total



i

 

1 3

 

1

  

4

4

0,75

Alternativa D

i

 i     1 3   1    4 4  0,75
 i     1 3   1    4 4  0,75

50

 i     1 3   1    4 4  0,75

+

5

150

Questão 06
Questão 06

Um funil que gira com velocidade angular uniforme em torno do seu eixo vertical de simetria apresenta uma superfície cônica que forma um ângulo com a horizontal, conforme a figura. Sobre esta superfície, uma pequena esfera gira com a mesma velocidade angular mantendo-se a uma distância d do eixo de rotação. Nestas condições, o período de rotação do funil é dado por

A) 2

B) 2

C) 2

D) 2

E) 2d cos

d / g sen  d / g cos  d / g tan 
d
/ g sen 
d
/ g cos 
d
/ g tan 
2 d / g sen 2
/ g tan
d
d

Resolução:

Seja a velocidade angular do conjunto:

 F  ma   m N x R cp N  P mg
F
ma
m
N x
R
cp
N

P
mg
y
2
N
m
 
d
tg

x 
N
m g
y
g .
tgθ

d
Lembrando que

2
d
T 

2
g 
tgθ

Alternativa C

2

  d

2

T

:

Questão 07
Questão 07
N N w y N x P d
N
N
w
y
N
x
P
d

No interior de um carrinho de massa M mantido em repouso, uma mola de constante elástica k encontra-se comprimida de uma distância x , tendo uma extremidade presa e a outra conectada a um bloco de massa m , conforme a figura. Sendo o sistema então abandonado e considerando que não há atrito, pode-se afirmar que o valor inicial da aceleração do bloco relativa ao carrinho é

A) kx / m

B) kx / M

C) kx / m M

D) m /

kx M

mM

kx M

E)

m /

mM

x m M
x
m M

6

Resolução:

F kx é o módulo da força resultante no bloco e também no carrinho. Seja

F

F

kx

m

kx

M

  

m a

1

a

1

 

kx

M a

 

2

a

2

kx

 

Como

a

1

e

a

2

tem sentidos opostos e mesma direção

a

relativa

kx

kx

kx M

m

 aa  

1

2

m

M

mM

Alternativa E

a

1

e

a

2

os módulos das acelerações no bloco e no carrinho:

Questão 08
Questão 08

Um corpo movimenta-se numa superfície horizontal sem atrito, a partir do repouso, devido à ação contínua de um dispositivo que lhe fornece uma potência mecânica constante. Sendo v sua velocidade após certo tempo t , pode-se afirmar que

A) a aceleração do corpo é constante.

B) a distância percorrida é proporcional a

C) o quadrado da velocidade é proporcional a t .

D) a força que atua sobre o corpo é proporcional a

E) a taxa de variação temporal da energia cinética não é constante.

v

2

.

t
t

.

Resolução:

P

instantânea

PP

média

mv

constante

2

E  E C C 2 P  final inicial   t t 2
E
 E
C
C
2
P 
final
inicial
 t
t
2 P
2
v
t
m
Alternativa C
Questão 09

Acredita-se que a colisão de um grande asteróide com a Terra tenha causado a extinção dos dinossauros. Para se ter uma ideia de um impacto dessa ordem, considere um asteróide esférico de ferro, com 2km de diâmetro, que se encontra em repouso quase no infinito, estando sujeito somente à ação da gravidade terrestre. Desprezando as forças de atrito atmosférico, assinale a opção que expressa a energia liberada no impacto, medida em número aproximado de bombas de hidrogênio de 10 megatons de TNT.

A) 1

B) 10

C) 500

D) 50.000

E) 1.000.000

Resolução:

Cálculo da massa m do asteróide.

d

m

m

v

dv

4

  

d

3

m

m

kg

 4

3

kg

8000

m

3

33,5 10

12

R

3

3,14 1000m

3

Tomando a massa da Terra muito maior que a do asteróide.

7

EM EM

1

2

0

0

E

c

 

GMm

R

   , em que

E

c

é a energia cinética do asteróide ao chegar a Terra.

E

c

GMm

R

 

(1)

Cálculo de GM

 

R

 

GM

 

GM

 

g

R

2

 

R

 gR

 

GM

 

2

 

10

m

 

3

6400 10 m

 64 10

6

m

 

 
 

R

s

2

s

2

Voltando em (1):

E

c

E

c

GM

R

 m 64 10

2,14 10

21

J

6

33,5 10

12

J

Toda essa energia seria liberada no impacto, pois M m .

21

J

21

1 ton de TNT

4,0 10

9



5,35 10

50000 de megaton de TNT

2,14 10

2,14 10

11

ton de TNT

Alternativa D

Questão 10
Questão 10

Boa parte das estrelas do Universo formam sistemas binários nos quais duas estrelas giram em torno do centro de massa comum, CM. Considere duas estrelas esféricas de um sistema binário em que cada qual descreve uma órbita circular em torno desse centro. Sobre tal sistema são feitas duas afirmações:

I. O período de revolução é o mesmo para as duas estrelas e depende apenas da distância entre elas, da massa total deste binário e da constante gravitacional. II. Considere que R 1 e R 2 são os vetores que ligam o CM ao respectivo centro de cada estrela. Num certo intervalo de tempo t, o raio vetor R 1 varre uma certa área A. Durante este mesmo intervalo de tempo, o raio vetor R 2 também varre uma área igual a A. Diante destas duas proposições, assinale a alternativa correta.

A) As afirmações I e II são falsas.

B) Apenas a afirmação I é verdadeira.

C) Apenas a afirmação II é verdadeira.

D) As afirmações I e II são verdadeiras, mas a II não justifica a I.

E) As afirmações I e II são verdadeiras e, além disso, a II justifica a I.

Resolução:

v 1 E 2 F F M m E 1 v 2 R 1 R
v
1
E 2
F
F
M
m
E
1
v 2
R 1
R
2
d

8

R

R

1

2

m

 

 

M

M

m

M

m

d

d

Sejam

Para a estrela

T

1

e T

2

os períodos das estrelas

E :

1

F

Ma

cp

GMm

d

2

GMm

d

2

T

1

2

M v

1

2



R

1

M

2

R

1

RT

11

2

 M  

T

4

1

2

2

m

3

Mm

2

4  d

GM

m

d

2

M  4 T

1

2

De modo análogo para a estrela

T

2

2

4

2



d

3

GM

m

E :

2

E

1

R

1

e E

2

respectivamente.

Portanto a afirmativa I está correta.

Como as estrelas giram com o mesmo período, as áreas varridas pelos vetores

somente de

Afirmativa II está incorreta.



R

1



R

2

, fato que não é garantido na questão.

Alternativa B

 e
R

1

seriam iguais em um intervalo de tempo t se, e

R

2

Questão 11
Questão 11

Um cilindro vazado pode deslizar sem atrito num eixo horizontal no qual se apóia. Preso ao cilindro, há um cabo de 40 cm de comprimento tendo uma esfera na ponta, conforme figura. Uma força externa faz com que o cilindro adquira um movimento

na horizontal do tipo

da esfera?

y y sen 2ft . Qual deve ser o valor de f em hertz para que seja máxima a amplitude das oscilações

0

A) 0,40

B) 0,80

C) 1,3

D) 2,5

E) 5,0

y
y

Resolução:

Para que tenhamos a máxima amplitude nas oscilações da esfera, basta o cilindro oscilar com a mesma frequência do pêndulo:

f

 
1 g 1  2  2 
1
g
1
2
 2
10 0.4
10
0.4

1

5 25 
5
25



   

2

2

5

f

 

2 3,14

f

0,80Hz

 

Alternativa B

9

Questão 12
Questão 12

No interior de um elevador encontra-se um tubo de vidro fino, em forma de U , contando um líquido sob vácuo na extremidade vedada, sendo a outra conectada a um recipiente de volume V com ar mantido à temperatura constante. Com o elevador em repouso, verifica-se uma altura h de 10 cm entre os níveis do líquido em ambos os braços do tubo. Com o

(ver figura), os níveis do líquido sofrem um deslocamento de altura de

elevador subindo com a aceleração constante a

1,0 cm. Pode-se dizer então que a aceleração do elevador é igual a

Elevador

V h a
V
h
a

A) 1,1 m/s

B) 0,91 m/s .

2

2

2

C) 0,91 m/s .

2

D) 1,1 m/s .

2

E) 2,5 m/s .

Resolução:

Como o tubo é fino e a temperatura do ar é mantida constante não teremos variação de pressão no ar confinado. Com o elevador em repouso:

Com o elevador acelerado:

Lembrando que h 10cm e h `10cm1cm

1cm 8cm

dg   10 dg   a   8 1,25 g  ga
dg
 
10
dg
a
8
1,25 g
ga 
2
a
0,25
g
 0.25 10m/ s
2
a  2,5m/ s
Alternativa E
Questão 13

P dgh 

P d gah`

Conforme a figura, um circuito elétrico dispõe de uma fonte de tensão de 100 V e de dois resistores, cada qual a 0,50. Um resistor encontra-se imerso no recipiente contendo 2,0 kg de água com temperatura inicial de 20º C , calor específico

4,18 kJ/kg e calor latente de vaporização 2230 kJ/kg. Com a chave S fechada, a corrente elétrica do circuito faz com que o resistor imerso dissipe calor, que é integralmente absorvido pela água. Durante o processo, o sistema é isolado termicamente e a temperatura da água permanece sempre homogênea. Mantido o resistor imerso durante todo o processo, o tempo necessário para vaporizar 1,0 kg de água é

A) 67,0 s.

B) 223 s.

C) 256 s.

D) 446 s.

S 100 V 0,50 0,50
S
100 V
0,50
0,50

10

E) 580 s.

Resolução:

Cálculo de corrente i :

i

100

R R

0,5

0,5

i 100A

A

Seja P a potência transferida para a água:

P

P

P

2

0,5 100

5000W

5kW

Ri



2

Cálculo de energia necessária para vaporizar 1,0kg de água:

Q

E

E

E 2898,8kJ

Q

1

2

m

4,18 80

2

total

   

c

1 2230

kJ

mL

 

Seja t o intervalo de tempo pedido:

E 2898,8 s   t P 5 t  580s Alternativa E Questão 14
E
2898,8 s
 
t
P 5
t  580s
Alternativa E
Questão 14

Em uma superfície líquida, na origem de um sistema de coordenadas encontra-se um emissor de ondas circulares transversais.

Bem distante dessa origem, elas têm a forma aproximada dada por

comprimento de onda, f é a frequência e r , a distância de um ponto da onda até a origem. Uma onda plana transversal

com a forma

superpõe-se à primeira, conforme a figura. Na situação descrita, podemos

afirmar, sendo o conjunto dos números inteiros, que

h x, y,t h sen 2r / ft , em que é o

1



0

h

2

x, y,t h sen 2x / ft

0



y (x ,y ) p p x
y
(x ,y )
p
p
x

A) nas posições

nas posições

C) nas posições

nas posições na posição

E)

D)

B)

2

y /

y

y

y

/

P

2

2

nn / ,y

8

P

as duas ondas estão em fase se n .

2

y

P

2

P

2

P

2

P

/ nn / ,y as duas ondas estão em oposição de fase se n e n 0 .

2

2

P

2

n n

1/2

,y as duas ondas estão em oposição de fase se n e n 0.

/2

P

1/2

,y

/2

P

as duas ondas estão em oposição de fase se n .

/ n   n

2

1

/  / ,y a diferença de fase entre as ondas é de 45º .

8

P

Resolução:

h xyt , ,

1

h xyt , ,

2

h

0

h

0

sen

sen

f

  

2

t

f

  

2

t

2 r

2 x

Para as ondas em fase no ponto

Px

2

r

2

x

P

2

 

n

,

com

n .

P

,

y

P

:

11

rx   n P 2 2 xynx    PP P 2 2
rx   n
P
2
2
xynx
 
PP
P
2
2
22
2
x
y
 
n
2
nx
x
P
P
PP
y
2 n 
P
x
P 2
n 
2

Para as ondas em oposição de fase no ponto

Px

P

,

y

P

:

22  r  x 1 P     n   2
22
r
x
1
P 
n 
 2
, com
n   .
 
2
 
De modo análogo:
1 
n 
y
P 2  
2
 
x
P
2 
1 
2
n 
 
2
 
Alternativa D
Questão 15

Um capacitor de placas paralelas de área A e distância 3h possui duas placas metálicas idênticas, de espessura h e área

C que ele teria sem as duas placas

metálicas.

A

cada uma. Compare a capacitância C

deste capacitor com a capacitância

0

3h

a capacitância C deste capacitor com a capacitância 0 3 h h h A) B) C)

h

h

A)

B)

C)

D)

E)

C

4C

0 C C

C

CC

C

0

0

0

0

2C

0

2CC

0

4C

0

Resolução:

Temos três capacitores em série, sendo cada um deles com área A das placas e as distâncias

d

d d 3hhhh

123

.

Sejam

C , C

1

2

e C

3

as capacitâncias:

C

1

C

2

 A

0

d

1

 A

0

d

2

C

3

 A

0

d

3

111

1



d

1

d

2

d

3

dd

123

d

CC

1

C

2

C

30



A



0

A



0

A



0

A

1

h



C

0

A

C



0

A

h

Retirando as duas placas metálicas:

C 0



0

A

3

h

Do exposto:

C 3C

0

Alternativa E

12

d , d

1

2

e d

3 que as separam são tais que

Questão 16
Questão 16

A figura mostra uma região espacial de campo elétrico uniforme de módulo E 20 N/C . Uma carga Q 4C é deslocada

com velocidade constante ao longo do perímetro do quadrado de lado L 1m , sob ação de uma força F igual e contrária

à força coulombiana que atua na carga Q . Considere, então, as seguintes afirmações:

I. O trabalho da força

F para deslocar a carga Q do ponto 1 para 2 é o mesmo do dispendido no seu deslocamento ao

longo do caminho fechado 12341 .

II. O trabalho de

III. É nula a soma do trabalho da força para 1 .

F para deslocar a carga Q de 2 para 3 é maior que o para deslocá-la de 1 para 2 .

F para deslocar a carga Q de 2 para 3 com seu trabalho para deslocá-la de 4

L

Q de 2 para 3 com seu trabalho para deslocá-la de 4 L E 4 3

E

de 2 para 3 com seu trabalho para deslocá-la de 4 L E 4 3 F
de 2 para 3 com seu trabalho para deslocá-la de 4 L E 4 3 F
de 2 para 3 com seu trabalho para deslocá-la de 4 L E 4 3 F

4

3

2 para 3 com seu trabalho para deslocá-la de 4 L E 4 3 F 1
2 para 3 com seu trabalho para deslocá-la de 4 L E 4 3 F 1

F

1

2

3 com seu trabalho para deslocá-la de 4 L E 4 3 F 1 2 E

E

Então, pode-se afirmar que

A) todas são corretas.

B) todas são incorretas.

C) apenas a II é correta.

D) apenas a I é incorreta.

E) apenas a II e III são corretas.

Resolução:

I. (V)

11

 

12



QV

1

QV

1

V

1

V

2

0

0

(superfície equipotencial)

II.

(V)

Assim,

23



QV

2

2

3

0 e

23

V

3



12

, sendo

V

2

V .

3

III. (V)

 

  

41

 

V e V V

QV

2

1

 

3

V

3

4

V

 

2

41

QV

4

V

1

 

23

Em que



23

  



QV

1

V

4

QV

4

V

1

  

0

Alternativa A

Questão 17
Questão 17

Uma fonte luminosa uniforme no vértice de um cone reto tem iluminamento energético (fluxo energético por unidade de área)

H

A na área A da base desse cone. O iluminamento incidente numa seção desse cone que forma ângulo de 30º com a sua

base, e de projeção vertical S sobre esta, é igual a

A) AH / S . A B) SH / A . A C) AH A
A) AH
/ S
.
A
B) SH
/ A
.
A
C) AH
A /2
S
.
D) /2
3
A H
S
.
A
E) 2
AH
/
3.
S
A

13

Resolução:

Observe na figura a interpretação geométrica do problema:

A energia que flui através de S ` é a mesma que flui através de A .

 H  A  HS ` ` A 2 S  H  AH
 H  A  HS
`
`
A
2 S
 H
 AH ` 
A
3
3
H  A
 H `

2 S

Alternativa D

, onde cos30º

S

S `

S’ 30° S
S’
30°
S
Questão 18
Questão 18

Alguns tipos de sensores piezorresistivos podem ser usados na confecção de sensores de pressão baseados em pontes de

Wheatstone. Suponha que o resistor

R



x

do circuito da figura seja um pierresistor com variação de resistência dada por

/ Pa

e p , a pressão. Usando este piezorresistor na construção de um sensor para

R

x

kp  , em que

10

k

2,0

10

4

medir pressões na faixa de 0,10 atm a 1,0 atm , assinale a faixa de valores do resistor

seja balanceada. São dados:

R

2

20e

R

3

15.

R 1 para que a ponte de Wheatstone

A)

B)

C)

D)

E)

De

De

De

De

De

R

1min

R

1min

R

1min

R

R

1min

1min

25a 20a 10a

9,0a 7,7a

R

1max

R

1max

R

1max

30

30

25

R

1max

R

1m ax