AVALIAÇÃO DA MATURIDADE FETAL

O estabelecimento da IG baseia-se na data da última menstruação (DUM), na altura do útero (AU), no início dos MF ativos, na insinuação e na biometria fetal pelos US. A duração da gestação é de 280 dias, ou seja, de 40 semanas, sendo calculada pela regra de Naegele somando-se á DUM 7 dias e subtraindo-se 3 meses sendo: DUM 10 / 02 / 2005 +7 / -3 /2005 17 / 11 /2005 vai nascer O feto que tem seus órgãos internos com capacidade funcional semelhante aos RN temos, possuem maturidade fetal. O aspecto mais importante é a maturidade pulmonar, pois 40% das mortes neonatais ocorrem por membrana hialina, com dificuldade para respirar fora do útero.

-

* Avaliação clínica:
DUM: idade gestacional acima de 37 semanas sugere maturidade fetal Altura uterina: acima de 28 cm. A partir do 4ºmês o útero cresce 4 cm ao mês e nas 2 últimas semanas, nas primíparas pode ocorrer queda do ventre e insinuação do pólo cefálico (alívio respiratório para a gestante). MF: não são percebidos pela gestante em geral á partir do 4º mês.

* Exames complementares:
1) RX: com avaliação dos núcleos de ossificação com 37-38 semanas. Observa-se o núcleo de BECLARD ( epífise distal do fêmur) 2) Amnioscopia: é uma endoscopia cervical, com o objetivo de visualizar o líquido amniótico e a apresentação. É constituído de um tubo oco e metálico ou compacto de acrílico,introduzido no colo cervical,tendo pelo menos 1,5 cm de luz cervicidilatação. Seus ricos são pouco freqüentes como ruptura das membranas ovulares, pequenas hemorragias, traumas e infecções. Avaliam-se: a cor, transparência do LA e presença de grumos. - cor clara: boa vitalidade - claro com grumos: boa vitalidade e boa maturidade - meconial: sofrimento fetal recente - vermelho: hemorragia - amarelo: presença de bilirrubina (isoimunização do RN) - achocolatado: sofrimento antigo ou óbito fetal O resultado é confiável em 90% dos casos com falso-positivos e falso-negativos em 10%.São contra-indicações: - placenta prévia: descolamento de placenta - Processo infeccioso cérvico-vaginal 3) US: é o ideal, sendo feita no 1º trimestre de gestação (antes da 20ª semana) para pesquisar o CCN (comprimento cabeça-nádega).

.Creatinina: é indicada a maturidade Reno. Outros aspectos é patológico.8 mg/100 ml. .Com avaliação do DBP (diâmetro bi-parietal) sendo na 2ª metade de gestação.5 significa imaturidade fetal o relação L/E entre 1.Lugol: as céls. produzidos no pulmão pelos pneumócitos tipo II que impedem o colabamento dos alvéolos. Placentária e . sendo cels. . 4 ) Amniocentese: é a punção para coleta do líquido amniótico via abdominal.Casos de falso + em diabetes.Sulfato de azul de Nilo a 1% (Brosens & Gordon): as células das glândulas sebáceas do feto coram-se de alaranjados. Coradas maior sua maturidade . vendo sua cor e transparência ( grumos são maduros). . uso de diuréticos e insuf. * Exames laboratoriais: é o exame do LA obtido pela amniocentese Macroscopia: coloca-se o LA no tubo de ensaio e observa-se contar um fundo branco. Orangiófilas. Sua citologia: . Co risco de infecção e abortamento.Surfactante fosfolipídeos: são subst. Tensoativas dos alvéolos (evitam a atelectasia).9 significa imaturidade duvidosa o relação L/E superior a 2. se falso – em casos de incompatibilidade RH.Diferença de densidade ópitica a 650a : são valores da densidade óptica do LA com leitura a 650a podendo ser indicativo de maturidade fetal. O comprimento do fêmur e maturidade placentária ( cotilédocos e calcificações são visualizados) também são usados. Com risco de lesão fetal anexial.0 podem apresentar membrana hialina. então nestes casos pesquisar o fosfatidilglicerol para verificar maturidade fetal . podendo ser feita em ambulatório. Quanto menor for à quantidade de lugol + maior é a IG onde menor que 4% indica maturidade fetal.: em RN de mães diabéticas com L/E superior a 2. O LA normal é claro e transparente (água de rocha) e após 36 semanas podem haver grumos (vérnix caseoso). trabalho de parto prematuro e amniorrexe (rotura de bolsa).Os principais são fosfatidilcolina (lecitina que aumenta conforme evolui a gravidez). fosfatidilglicerol. inositol. Existe 2 tipos de amniocentese: . . Usa-se agulha de raquianestesia retirando de 10-20 ml de LA.5 e 1. orientada pela US.muscular fetal se for maior ou igual a 1. HÁ. Imaturas são ricas em glicogênio.Precoce: realizada entre 12-14ª semana tendo indicações como cariótipo fetal para afastar a trissomia do 21 (Síndrome de Down) e determinação do sexo fetal.Tardia: após a 28ª semana com indicações para estudo da vitalidade e maturidade fetal e infecção fetal. - Microscopia: vários elementos são observados no LA onde 85-90% são lipídeos. toxemia. Quanto mais céls.0 significa maturidade fetal OBS. serina. polidrâmnio e RcIV. etanolamina e esfingomielina (decresce conforme o decorrer da gravidez) A relação Lecitina/Esfingomielina é importante para a maturação fetal: o relação L/E menor que 1.

.Fosfatidilglicerol: só é presente com 37 semanas ou mais. . sendo produzido somente pelo pulmão.Teste de Clements : baseia-se na formação e estabilidade de espuma no LA que é duradoura pela quantidade de fosfolipídios após agitação vigorosa. no caso de contaminação por bilirrubina não altera a relação L/E. punção contaminada com sangue e mecônio no LA. Não se altera com a presença de sangue ou mecônio sendo ideal para pacientes diabéticas. .Seu falso + é quando há contaminação com sangue ou mecônio.Na relação L/E maior que 2 há alterações como:diabetes sendo falso maduro.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful