Marco Antonio Perna (organizador

)

Volume 2

200 anos de Dança de Salão no Brasil

Rio de Janeiro, julho de 2012.

© 2012 Marco Antonio Perna Contato para Aquisição sambadegafieira@dancadesalao.com www.pluhma.com/loja 21 9974-9046 / 4141-3469 Editora Amaragão Edições de Periódicos Editores: Antônio Aragão e Leonor Costa Conselho Editorial Leonor Costa e Marco Antonio Perna Direitos desta edição reservados à Marco Antonio Perna. Distribuição www.dancadesalao.com/agenda e Jornal Falando de Dança Editoração e Projeto Gráfico Marco Antonio Perna Capa: Leonor Costa Ilustrações da capa: Teatro São João, Jean Baptiste Debret. Voyage pittoresque et historique au Brésil (circa 1835) Contradança “La Trénis”, Le Bon Genre, Paris, 1805. Logomarcas: respectivos proprietários. Obs.: Os artigos são de responsabilidade dos respectivos autores. 200 Anos de Dança de Salão no Brasil – volume 2, n.1 / organização: Marco Antonio Perna. Rio de Janeiro: Amaragão Edições de Periódicos, 2012. 160p.; 14x21cm. ISBN 978-85-65975-01-8 (broch.) Inclui bibliografia Anual 1. Dança. 2. Título. - Periódicos

Agradecimentos

Em primeiro lugar a todos os autores presentes no livro, pois sem eles terem acreditado nesta empreitada de fomento à cultura da Dança de Salão, não teríamos literalmente nada. À Leonor Costa, do jornal Falando de Dança que apoiou e promoveu em conjunto o lançamento da presente obra. Agradeço também aos apoiadores, pois ajudaram em muito na viabilização financeira do livro.

Aos meus pais, minha esposa Christina e minha filha Louise

Sumário
1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. Introdução (Marco Antonio Perna) O Salão. (Sidarta da Silva Martins – Itu/SP) Samba de Gafieira x Samba Funkeado. (Marco Antonio Perna) Reflexões sobre o Bolero e sua história. (Maristela Zamoner e Cristovão Christianis) Dança de Salão - múltiplas vivências no ensino fundamental, segundo segmento. (João Batista da Silva) Dama Boa Não Pensa... (Marco Antonio Perna) O Abraço do Tango. (César Cordeiro) Cocondução: procedimento corporal de comunicação relacional nas Danças de Salão. (Jonas Karlos S. Feitoza) A Dança de Salão em Belo Horizonte (MG): primeiros passos da constituição de uma cultura dançante (1897 a 1930). (Cristiane Oliveira Pisani Martini) A História da Dança de Salão na Cidade de Curitiba (Elizangela Senem) Desmistificando as Domingueiras Voadoras (Leonor Costa) Entrevista com Nei Lopes. (Marco Antonio Perna) Dança de Salão Brasileira – personagens e fatos. (Marco Antonio Perna) 5 7 11 15 43 47 55 67 89

10. 11. 12. 13.

113 129 139 143

200 anos de Dança de Salão no Brasil – Vol.2

Introdução
Um ano se passou desde que terminei a editoração do primeiro volume da série dos 200 anos de Dança de Salão no Brasil. Previ o volume 2 para dezembro de 2011 e o volume 3 para julho de 2012. Atrasei e os dois volumes ficaram prontos quase juntos. Mas fiquei feliz com o resultado, pois os novos volumes são fruto do primeiro. Para o volume 2, convidei novamente Sidarta Martins para nos brindar com sua poesia e iniciar o livro com leveza. Em seguida exponho que já podemos separar o samba funkeado do samba de gafieira e com isso pararmos com essa história de chamarmos nosso samba de samba tradicional. O nome é Samba de Gafieira mesmo e é a nossa principal dança de salão. O samba funkeado é um descendente ilustre. No primeiro volume, Alípio Paiva nos chama a atenção para o problema da falta de pesquisa em Bolero. No volume 2, Cristóvão Christianis e Maristela Zamoner dão oportunamente a resposta esperada em seu artigo “Reflexões Sobre o Bolero e sua História” Em sequência, João Batista, nos trás o artigo “Dança de Salão - múltiplas vivências no ensino fundamental, segundo segmento”. Afinal, não podemos deixar de falar de ensino. Os próximos três artigos falam sobre condução. Encaixei a minha crônica “Dama Boa Não Pensa” (com o adendo “Bom Cavalheiro Não Pensa”) justamente para gerar debate e em seguida apresentar o artigo “O Abraço do Tango” de César Cordeiro e o artigo “Cocondução:
5

200 anos de Dança de Salão no Brasil – Vol.2

procedimento corporal de comunicação relacional nas Danças de Salão” de Jonas Karlos. Um assunto que deu muito o que falar no volume 1, foi o artigo “A Ginga Carioca e Suas Andanças Pelo Sul do Brasil” de Cristóvão Christianis. Mostrando que temos a necessidade urgente de documentar a história da Dança de Salão em várias cidades e Estados Brasileiros. Assim temos o artigo “A Dança de Salão em Belo Horizonte (MG): primeiros passos da constituição de uma cultura dançante (1897 a 1930)” de Cristiane Pisani e o artigo “A História da Dança de Salão na Cidade de Curitiba” de Elizangela Senem, com a história recente de Curitiba. Para não esquecermos o Rio de Janeiro, Leonor Costa destrincha o Circo Voador no artigo “Desmistificando as Domingueiras Voadoras”. No meu livro “Samba de Gafieira – a história da dança de salão brasileira” eu resgato o samba “Baile no Elite”, de Nei Lopes e João Nogueira e a partir do samba tive o prazer de entrevistar o dançarino Trajano. Naquele momento tive dúvidas em relação a letra da música e as motivações de Nei Lopes. Em 2003 entrevistei-o e no meu artigo deste volume temos sua resposta. Com isso acrescento um artigo sobre Leny Fiore, ex-parceira de Trajano e finalmente a história de Mário Jorge, o outro personagem do samba de Nei Lopes. Faço também uma homenagem para Dimar do Chapéu e para Jô Passos, este último mesmo tendo morrido muito jovem, marcou sua passagem na Dança de Salão brasileira, tanto que inesperadamente é citado no artigo sobre a história recente de Curitiba. Rio de Janeiro, 16 de junho de 2012. Marco Antonio Perna
6

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful