1

Resumo de Pedagogia
Penso, logo existo. Descartes. (Sujeito cartesiano) A leitura do mundo precede a leitura da palavra. (Paulo Freire) O golpe militar de 1964 acabou com os programas sociais de alfabetização popular que foi de 1961 à 1964. Devido à ameaça a ordem. Foi permitido apenas a realização de programas assistencialistas e conservadores de alfabetização de adultos. Em 1967 o governo retoma esta ação e lança o Mobral (Movimento Brasileiro de Alfabetização). Letramento é o conjunto de práticas sociais, orais e escritas. Está relacionado de modo forte a formação de diferentes campos de conhecimento e das linguagens sociais associadas a diferentes gêneros do discurso. Segundo Vygotsky, Luria e Batkin a alfabetização é um processo de atividades reais e significativas porque a partir dessa concepção, é o aprendizado que provoca o desenvolvimento por meio de um processo que não se desenvolve plenamente sem a ajuda de outra pessoa experiente. A avaliação é inerente e indissociável enquanto concebida como problematização. A avaliação é reflexão transformada em ação. (Jussara Hoffman) Para Perrenoud a avaliação é um processo mediador na construção do currículo e está focada na gestão da aprendizagem dos alunos. Provas de caráter classificatório não pode se sobrepor a observações diárias de caráter diagnóstico. Para Luckesi, avaliar é o ato de diagnosticar uma experiência tendo em vista reorientala, não sendo classificatória e exclusiva, sendo diagnóstica e inclusiva. Examinar é classificatório e seletivo, por isto mesmo excludente. Tipos de avaliação: Avaliação diagnóstica – Realizada no inicio do curso, do ano letivo, do semestre/trimestre, tem como objetivo identificar alunos com padrão aceitável de conhecimentos; constatar deficiências em termos de pré-requisito. Constata Particularidades. Avaliação Formativa – Ocorre ao longo do ano, há necessidade de um acompanhamento progressivo (continuada), desenvolver capacidades cognitivas ao mesmo tempo fornece informações sobre o seu desempenho. Observa-se se os

2
objetivos estão sendo alcançados, identifica obstáculos de aprendizagem; localiza deficiências e dificuldades. Avaliação Somativa – Classifica alunos no fim de um semestre/trimestre do curso, do ano letivo, segundo níveis de aproveitamento. Tem função classificadora. A escola que trabalha com contradições e divergências utiliza a chamada pedagogia do conflito. Utiliza a autoavaliação para avaliar o processo de aprendizagem. Conteúdos concretos de vivência social e uteis a sociedade. Professor é um orientador, tem como características os fundamentos de uma escola progressista. Construtivismo não é uma teoria educacional e nem um método de ensino, nem pedagogia e nem tendência pedagógica. É uma teoria como uma forma de podermos adquirir conhecimento. Racionalismo Construtivista é uma teoria sobre a forma de aquisição de conhecimento pelo ser humano. Teoria racionalista de aquisição de conhecimento pelo ser humano. Empirismo: Behaviorismo e Conexionismo Racionalismo: Inatismo, Construtivismo (Jean Piajet), Cognitivismo (Interacionismo de Lev Vygotsky, Luria, etc.) O racionalismo é a corrente filosófica central do pensamento liberal que iniciou com a definição do raciocínio que é a operação mental, discursiva e lógica. Esse usa uma ou mais proposições para extrair conclusões se uma ou outra proposição é falsa ou provável. Afirma que tudo que existe tem uma causa inteligível, mesmo que não possa ser demonstrada de fato. Para Piajet (Cognitivismo) a criança constrói o conhecimento com base na experiência com o mundo físico, isto é, a fonte de conhecimento está na ação sobre o ambiente físico. Os estudos cognitivistas sobre aquisição de linguagem foram desenvolvidos pelos seus seguidores. Individuo e o meio físico Teoria desenvolvimentista: Consiste numa síntese das teorias então existentes, o apriorismo (nasce) e o empirismo. Piajet não acredita que o conhecimento seja inerente ao próprio sujeito, como postula o apriorismo, nem que o conhecimento provenha totalmente das observações do meio que o cerca, como postula o empirismo. Para Piajet o conhecimento é gerado através de uma interação do sujeito com o seu meio, a partir de estruturas existentes no sujeito. De fato, o sujeito não recebe diretamente as informações, mas reconstrói uma versão pessoal dessas informações.

3
Processos de Inteligência: Assimilação e a Acomodação. A aprendizagem ocorre quando a informação é processada pelos esquemas mentais e agregada a esses esquemas. Assim, o conhecimento construído vai sendo incorporado aos esquemas mentais anteriores ou novas que são colocados para funcionar diante de situações desafiadoras e problematizadoras. Epistemologia genética (epistemo=conhecimento) Fases do desenvolvimento cognitivo da criança: Sensório Motor – De 0 a 2 anos; Pré-Operatório – De 2 a 7 anos; Operações concretas – De 7 a 12 anos; Operações formais – De 12 para frente. Para a aquisição da linguagem interessam os períodos sensório motor e préoperatório. O primeiro é caracterizado pelos exercícios reflexos, os primeiros hábitos, a coordenação. Os símbolos começam a aparecer no pré-operatório.

Livro: COMPREENDENDO O DESENVOLVIMENTO MOTOR
O interacionismo – Vygotsky defende que o desenvolvimento da fala segue as mesmas leis, o mesmo desenvolvimento que outras operações mentais. O autor, no entanto, chama a atenção para a função social da fala, e daí a importância do outro, do interlocutor, no desenvolvimento da linguagem. Segundo Vygotsky existem quatro estágios no desenvolvimento das operações mentais: Natural ou primitivo; Psicologia Ingênua; Signos exteriores e Crescimento Interior. Segundo Vygotsky. Currículo é o conjunto de experiências de aprendizagem planejadas bem como de aprendizagem previamente definidas formulando-se umas e outras mediante a reconstrução sistemática da experiência e conhecimentos humanos, sob os auspícios da escola e em ordem ao desenvolvimento permanente do educando nas suas competências pessoais e sociais. (Tanner e Tanner) Tipos de Currículo: Prescrito, apresentado, traduzido, trabalhado e concretizado.

O objetivo fundamental da didática é ocupar-se das estratégias de ensino. transformando-os em matéria de integração. prática e crítica. O enfoque da didática privilegia a dimensão instrumental. porém a didática julga o valor dos métodos de ensino. ignorando o contexto político-social. Didática é uma seção ou ramo específico da Pedagogia e se refere aos conteúdos do ensino e aos processos próprios para a construção do conhecimento. Currículo oculto tem a transmissão tácita de valores e crenças pelas relações sociais como padrões éticos.4 Teoria curricular numa perspectiva de sistematizar todos os pressupostos teóricos. Currículo é o que os professores e alunos vivem pensando e resolvendo problemas sobre objetos e acontecimentos tornados familiares. fundamentada nos pressupostos psicológicos ou pedagógicos experimentais. Diretrizes para o ensino fundamental Relevância: Reporta-se a promoção de aprendizagens significativas do ponto de vista das exigências sociais e de desenvolvimento pessoal. Kemiis elaborou uma síntese das principais teorizações curriculares. propondo três grandes grupos de teorias fundamentais: teoria técnica. Didática é o conjunto de ideias e métodos privilegiando a dimensão técnica do processo de ensino. de forma a aperfeiçoar a compreensão de uma área tão complexa como o currículo. sociais e filosóficos. Pertinência: Refere-se à possibilidade de atender às necessidades e às características dos estudantes de diversos contextos sociais e culturais e com diferentes capacidades e interesses. o aluno aprende com os outros colegas. . Teoria e prática são justapostas. das questões práticas relativas à metodologia e das estratégias de que fazem parte do processo ensino-aprendizagem. Currículo formal. Didática Diferença entre didática e metodologia: Ambas estudam os métodos de ensino. Currículo informal tem um planejamento informal. oficial ou real baseia-se em um conjunto de objetivos e resultados previstos e planejados.

Na educação superior é importante desenvolver o pensamento reflexivo. Discalculia é a dificuldade matemática. mas poderá ser utilizada. assegurando a todos a igualdade de direito à educação. A educação especial é uma modalidade não um nível educacional. devendo ser ofertada preferencialmente na rede regular de ensino. também em conjunto. na escola mais próxima da casa. a língua materna. Discalculia Verbal é a dificuldade para nomear as quantidades matemáticas. Pensamento crítico é a mesma coisa que pensamento analítico. Transdisciplinaridade ocorre quando há coordenação de todas as disciplinas numa lógica de conhecimentos. . Políticos e Estéticos. É obrigatório matrícula aos quatro anos na pré-escola e o ensino até os 17 anos. Plegia é a perda da função. A língua estrangeira é ensinada a partir do sexto ano do ensino fundamental. exemplo o estudo de Biologia e Química (Bioquímica). Paraparesia é o uso de muletas. O ensino fundamental mesmo na comunidade indígena é a língua portuguesa. com livre transito num campo de saber para outro. Deficiências: Paresia é a diminuição da função. Pluridisciplinaridade. os termos. A pré-escola é universal a partir dos quatro anos de idade.5 Equidade: Alude à importância de tratar de forma diferenciada o que se apresenta como desigual no ponto de partida. O poder público é obrigado a atender a demanda. os símbolos e as relações. O Ensino médio terá 2400 horas. os números. mas não juntas. com vistas a obter desenvolvimento e aprendizagens equiparáveis. Creche o poder público não é obrigado a atender a demanda. Educação especial de 0 a 5 anos na educação infantil. Princípios dos parâmetros curriculares: Éticos. Pode-se dizer que Multidisciplinaridade as disciplinas do currículo escolar estudam perto. E terá o ensino de língua estrangeira obrigatória na parte diversificada. A ideia é de justaposição.

amarrar o cadarço. somente as confessionais estão atreladas a alguma doutrina filosófica e religiosa. comunitárias. EJA é uma atividade educativa compensatória. a ideia do transcendente na visão tradicional e atual. Discalculia ideognóstica é a dificuldade em fazer operações mentais e na compreensão de conceitos matemáticos. Conteúdos do ensino religioso: Filosofia da tradição religiosa. história e tradição religiosa. equalizadora e qualificadora. não é supletivo. sua dificuldade consiste em não conseguir identificar símbolos gráficos (letras e números). Exames para o ensino fundamental = acima de 15 anos. tendo como consequência disso a dificuldade na leitura e escrita. Ensino religioso não é obrigatório o seu oferecimento no ensino médio. devido a alterações dos mecanismos nervosos que coordenam os órgãos responsáveis pela formação da fala. leitura irregular com falha. p invertido) dificuldade em manusear objetos. lenta. A dislexia atinge mais os meninos. soletração defeituosa. A língua estrangeira é obrigatória a sua oferta no curso supletivo. Exames para o ensino médio = acima de 18 anos. Discalculia operacional é a dificuldade na execução de operações e cálculos matemáticos. mas é facultado ao aluno se inscrever na mesma. A escola inclusiva foi idealizada a partir de quatro eixos básicos: A emergência da psicanálise. As determinações da tradição religiosa na construção mental do inconsciente pessoal e coletivo.6 Discalculia practognóstica é a dificuldade para enumerar. Dentre as escolas particulares. Discalculia léxica é a dificuldade na leitura dos símbolos matemáticos. Discalculia gráfica é a dificuldade na escrita de símbolos matemáticos. comparar e manipular objetos reais ou em imagens matematicamente. confessionais e filantrópicas. A função do EJA é reparadora. a evolução da estrutura religiosa nas organizações humanas no decorrer dos tempos. Dislexia (b invertido. a pedagogia institucional e o movimento da Antipsiquiatria. a luta pelos direitos humanos. . Educação permanente = Educação continuada. Disartria é a fala arrastada. Sociologia e tradição religiosa.

farmacêutica. O projeto político pedagógico deve ser: abrangente. o que ela recebeu do governo deve ser repassada a outra instituição. Receitas do dia 01 ao dia 10 devem ser repassadas aos cofres da educação até o dia 20 do mês. Outras despesas (com dinheiro não vinculado a educação) – Pesquisas que não visem o aprimoramento de sua qualidade. As três grandes partes de um projeto político pedagógico são: Marco referencial. Todo processo teórico metodológico é para uma transformação da realidade. diagnóstico e programação. A despesa que não é considerada como despesa de manutenção e desenvolvimento de ensino. Gestão democrática não é garantia de qualidade de ensino. é apenas um caminho. . de um processo de planejamento participativo que se aperfeiçoa e se objetiva na caminhada a qual define claramente o tipo de ação que se quer realizar. formação de quadros civis ou militares diplomáticos. odontológico. Receitas arrecadadas entre os dias 11 ao dia 20 de cada mês devem ser repassadas até o dia 30. o período financeiro é de 01 de janeiro a 31 de dezembro. Se uma instituição filantrópica vier a encerrar as atividades. Prazo para ajustes financeiros são trimestrais. a particular não. 70 e 71. duradouro e participativo. conforme art. uma ruptura com o passado. Pode ser entendido como a sistematização. programas médico. O projeto politico pedagógico é o plano global da instituição. são receitas vinculadas a educação. já as receitas arrecadadas entre os dias 21 até o final do mês devem ser depositadas até o décimo dia do mês subsequente. A creche não está incluída na educação obrigatória. não vinculadas à educação. já que há instituições autocratas (religiosas) que conseguem mesmo sem a democracia alcançar a qualidade. desportivos e culturais.7 Gestão democrática é obrigatória apenas na escola pública. O governo federal investirá no mínimo 18% da arrecadação de impostos e os estados e munícipios no mínimo 25%. nunca definitiva. (Segundo Vasconcelos). O atraso no repasse sujeitará os recursos a correção monetária e a responsabilidade civil e criminal.

permutabilidadepotencialidade. Permutabilidade e potencialidade: O emissor disponibiliza a possibilidade de múltiplas redes articulatórias. ao contrário. Os dois polos codificam e decodificam. com desvio de função (fora da educação). permite assim uma participação-intervenção.8 Programas genéricos sociais (não sendo para educandos) não pode usar dinheiro da educação. A comunicação é produção conjunta da emissão e da recepção. Ele não propõe uma mensagem fechada. Espacial. Tendências Liberais (acríticas) Tendência Liberal tradicional. Participar é modificar. Participação-Intervenção: O professor pressupõe a participação e intervenção do aprendiz. Corporal-Cinestésica. Interpessoal. Tendência liberal renovadora progressiva ou progressivista (cuidado para não confundir). Tendência renovada não diretiva. Liberal Tecnicista. Existencial. pessoal docente ou da educação em atividades não ligadas à educação. bidirecionalidade-hibridação. Naturalista. O emissor é receptor em potencial e o receptor é emissor em potencial. não poderá ser pago com dinheiro da educação. é interferir na mensagem. . Musical. Participar é muito mais que responder sim ou não. Linguística. As Inteligências múltiplas são: 1) 2) 3) 4) 5) 6) 7) 8) 9) Lógico-matemática. Bidirecionalidade ou hibridação: A comunicação pressupõe recursão da emissão e recepção. é muito mais que escolher uma opção dada. Intrapessoal. O recurso digital permite interatividade física e não meramente imaginal. Obras de infraestrutura mesmo que seja para beneficiar a escola. oferece informação em redes de conexões permitindo ao receptor ampla liberdade de associações e significações.

Manifesto dos pioneiros da educação de 1930. avaliação classificatória. Objetivo: desenvolver bons cumpridores de papéis sociais. aprendizado sem significado para o aluno. A proposta é aprender fazendo na prática do dia a dia. a realidade social. Escola nova diretiva. Pedagogia da essência. Tem como seus principais teóricos: Johann Frederich Herbart.9 Tendências progressistas (críticas) Progressista Libertadora. teoria não crítica. apresentação apenas dos pontos principais (aulas expositivas). distanciamento da vida cotidiana. exercícios que levam a memorização (repetição). valorizando as pesquisas. Libertadora. Liberal renovada progressivista (pragmatista) – igual ao anterior ou vai se adaptando de acordo com a sociedade. centrada no aluno. hoje devido a influências de estudiosos. Progressista Libertária. manutenção do status quo. onde a relação do professor-aluno é magistrocêntrica. Ênfase na defesa da liberdade e dos interesses individuais. Tem como características principais a exposição e análise de conteúdo feita pelo professor. caráter abstrato do saber. também sofreu transformação. Liberal tradicional – do tempo dos jesuítas (crianças em miniatura). Crítico Social dos conteúdos ou histórico-crítica são as suas divisões. O educando é um receptor passivo. Pedagogia progressista – Parte de uma análise das realidades sociais. sustenta a finalidade sócio-política da educação. Explicita o papel do sujeito transformador. Educação leva em conta a temporalidade. não há possibilidades de questionamentos por parte dos alunos. característica empirista (conhecimento externalizado). forma de organização social baseada na propriedade privada dos meios de produção. economicismo pedagógico de 1960. Progressista Crítico social dos conteúdos. girando em torno do professor. relação verticalizada. sociologismo pedagógico de 1950. A educação é um agente transformador da sociedade. A escola prega o aprender fazendo. Libertária. método expositivo. João Amós Comenio. utiliza-se de prêmios e castigos. além de interesses pessoais do aluno. as descobertas. à história. Pedagogia ou tendência (mesma coisa o termo) liberal – Se fundamenta no sistema capitalista. Escola Nova direta (constituição de 1934. Soren Kierkegaard. a educação técnica era para os pobres e o superior para os ricos. sendo ele o sol e os alunos os planetas que giram ao redor. psicologismo pedagógico de 1940). surge a figura do orientador . Ela ainda é voltada para a sociedade e seus interesses.

Benjamin Bloon. Principais características: Preparação de mão de obra para atender ao mercado de trabalho e a sociedade. busca o desenvolvimento pessoal e interpessoal. Carl Rogers (atendimento individualizado). conteúdos de acordo com o interesse do aluno. ênfase nos intercâmbios. produzir indivíduos competentes para o mercado de trabalho. acredita que adquirimos uma língua por repetição e formação de hábitos. a autoavaliação é mais importante. avaliação somativa e formativa. é centrada no aluno e no grupo de alunos. prática pedagógica antiautoritária. John Dewey. professor é tido como um técnico. Principais teóricos: Maria Montessori. Principais teóricos: Burrhus Frederic Skinner. necessidades e interesses pessoais são levados em conta. objetivando o aumento da eficiência ao nível operacional). subjetividade. As principais características são: aprender a aprender (Dewey). educação vista como processo interno. Pedagogia Tecnicista – Sistema capitalista. Robert Gagné. formação de comunidades de aprendizagem. objetivos operacionais. Pedagogia renovada não diretiva – papel da escola na formação de atitudes. baseada nos princípios progressivista. liberdades com limites. . Surge em meados da década de 50 e é introduzido na década de 60 por força do regime militar. dá ênfase a linha psicológica. pedagogia da existência. a importância maior está na autorrealização. saber científico. necessidade de ambiente favorável para aprendizagem. Fernando de Azevedo. preocupação com a formação do EU. Principais teóricos: Jean Jacques Rousseau. avaliação observável e mensurável (objetividade). Jean Piajet. valorizando as experiências dos alunos. ato educacional relacional. pesquisador. mas sem repressão. Tem como características a educação centrada no estudante. considera como capaz de promover o desenvolvimento econômico (adestramento). Preocupase mais com o psicológico do que sociais e educacionais. trabalha com dinâmicas de grupo. Lourenço filho. métodos de pesquisa. behaviorista (teoria do comportamento). Vê o aluno como depositário passivo de conhecimentos (cumulativos). treina cientificamente para o uso da tecnologia. Surge o supervisor educacional. método clínico de Rogers. baseado na psicologia comportamental (behaviorismo). dispositivos audiovisuais. professor como facilitador. planejamento racional.10 educacional. preocupação com a natureza psicológica. Eduard Clapared. relacionamento interpessoal passa a ser irrelevante. Ovide Decroly. método não diretivo. professor facilitador. método de instrução programada. desenvolvimento das aptidões individuais. sujeito do processo. valoriza a autoeducação e a experiência direta. O professor é só um facilitador. busca de eficiência. tecnologia comportamental. fragmentação do saber. curioso e motivado. Aprender é modificar suas percepções. Cosete Ramos. aluno ativo. a avaliação escolar é sem sentido. distanciamento afetivo do aluno. aprendizagem significativa. Processo centrado no aluno e seus interesses individuais. Anísio Teixeira. escolaempresa Taylorismo (ênfase nas tarefas.

preocupação com a personalidade. União do conteúdo à prática – práxis educativa. Relação horizontalizada entre professor e aluno. aponta para a descontinuidade dos programas. Prepara o aluno para o mundo adulto. fundamental o reconhecimento enquanto sujeito histórico-social. Marco teórico foi o movimento de cultura popular no Recife em 1960. conteúdos precisam servir para a emancipação do aluno. Características: Enfoque nos conteúdos socialmente construídos. Aprendizagem intencional. conteúdos disponíveis porém não há exigência. incentiva trabalhos em grupo. avaliação (autoavaliação). desenvolver métodos que tenham relação direta com a experiência do aluno. Pedagogia Histórico-Crítica (crítico social) acentua a primazia dos conteúdos no seu confronto com as realidades sociais. Maurício Trautemberg. busca construir uma teoria pedagógica baseada na compreensão da realidade. Michel Lobrat. Preocupação com o desenvolvimento de pessoas livres. os conteúdos curriculares não devem ser dissociados da realidade cotidiana e social. autogestão. transformando-os em seres críticos consciente das contradições que existem na sociedade. Principais teóricos: Célestin Freinet.11 Tendências progressistas (críticas) – Libertadora e Libertária Defesa da autogestão pedagógica e antiautoritarismo. Educação é sempre um ato político. professor mediador. crítica à educação bancária. considera LDB inoperante. catalizador aprende com os alunos. formação integral do aluno. escola mediadora entre aluno e sociedade. rejeita toda forma de governo. o conhecimento será relevante se for possível o seu uso prático. Características: Questiona a ordem existente. conhecimento é importante. Pedagogia de Paulo Freire. Educação à luta e organização de classe do oprimido. conteúdos: Temas geradores. elaboração do saber diferente de produção do saber. Educação problematizadoras. Prepara para o mundo adulto. método dialógico. valorização das experiências vividas. Principais teóricos: Demerval Saviane e George Snyders. adequação dos conteúdos à realidade social do aluno. Características: Conscientização da relação Natureza/Homem. Superação da visão não crítica sobre o papel da educação no contexto social. formação de autonomia para intervir na realidade. aprendizagem global participativa. professor caminhando junto ao aluno. . Pedagogia Libertária (progressista – crítica) Somente o que é vivido pelo educando é incorporado e utilizado em situações novas. Rubens Alves. Principais teóricos: Paulo Freire. dar conhecimento aos alunos sobre o conteúdo a ser desenvolvido. Moacir Gadotch. ensino deve ser integral. professor orientador.

12 Pedagogia Liberal Luckesi Tendencia liberal tradicional (professor expositor) Pedagogia Liberal Saviani Concepção humana tradicional (Platão.. baseada em uma psicologia behavorista. etc. Religiosa Comênio. foco no como aprender Tendencia liberal tecnicista (Skinner) Concepção analítica produtivista (de matriz filosófica positivista. Kant.. mas diferen do escolanovismo pelo foco nos problemas políticos-sociais Pedagogia libertária: Denuncia de uso da escola como instrumento de dominação dos trabalhadores Concepção critico-reprodutivista Concepção dialética ou histórico-critica: educação como mediação no seio da prática social Afinidade com a psicologia de Vigotski Parâmetros curriculares = Orientação (não tem força de lei) PCN não são obrigatórios. professor conselheiro/monitor. Pedagogia Institucional originária de diferentes correntes filosóficas como o vitalismo. não existindo como matéria fixa. especialista em relações humanas. . pois não são atos administrativos. Hegel. Temas transversais atravessam as disciplinas. Visão filosófica substancialista do homem. Tendencia liberal renovada não diretiva (Carl Rogers. Concepção humanista moderna. Escolanovismo.) visão filosófica essencialidade do homem. S. historianimos. existencialismo. são apenas referencias. em sua versão estrutural funcionalista) Pedagogia tecnicista. Tendência progressista “critico-social dos conteúdos”ou Histórico-Critica. Fichie. Luckesi – Progressista Tendencia progressista libertadora (Paulo Freire) professor animador Tendencia progressista libertária. pedagogia não diretivas. Neill) professor facilitador. pragmáticos Tendência liberal renovada progressivista. Professor mediador da interação entre o sujeito e o meio Saviani – Progressista Pedagogia Libertadora (Paulo Freire) – Inspirada no Personalismo Cristão e na fenomenologia existencial. A. Construtivismo. tem vários pontos em comum com a pedagogia renovadora (humanismo moderno). Leiga foco no como ensinar Pedagogia nova.

NO ensino médio dividido o estudo é dividido em três grandes áreas: Ciências da Natureza. oferta de ensino noturno regular. As problemáticas sociais são integradas na proposta educacional dos parâmetros curriculares nacionais como temas transversais. Desenvolver a competência. desenvolvendo o conhecimento das diferenças entre as pessoas. Aprender a viver: aprender a viver juntos. atendimento educacional especializado aos portadores de deficiência preferencialmente na rede regular de ensino. meio ambiente. transporte. ciências humanas e suas tecnologias Três grandes blocos: Representação e comunicação. Os três primeiros anos do ensino fundamental integram um único ciclo. Pilares que fundamentam a educação seguindo a Unesco: Aprender a conhecer. às crianças até 5 anos de idade. investigação e compreensão. No regime de colaboração os municípios atuarão prioritariamente no Ensino Fundamental e na . da pesquisa e da criação artística. em creche e pré-escola. alimentação e assistência a saúde. Educação básica obrigatória e gratuita dos 4 aos 17 anos de idade. Progressiva universalização do ensino médio gratuito. Linguagens. acesso aos níveis mais elevados do ensino. trabalho e consumo. Aprender a ser: Supõe a preparação do individuo como um ser autônomo e critico exercitar a liberdade de pensamento e imaginação e dono de seu próprio destino. em todas as etapas da educação básica. É a base para se desenvolver em estudos posteriores. Aprender a viver e aprender a ser decorrem assim das duas aprendizagens anteriores – aprender a conhecer e aprender a fazer – e devem constituir ações permanentes que visem à formação do educando como pessoa e como cidadão. Atendimento ao educando. uma visão holística) Aprender a conhecer (ou aprender a aprender) = permitir que ele possa criar os próprios esquemas mentais para que possa criar uma assimilação construtivista do conhecimento. (toda a formação humana. Aprender a fazer está ligado ao modo operandi de cada coisa. saúde. Contextualização Sociocultural. a viver e a ser. educação infantil. adequado às condições do educando. A promoção automática não existe. por meio de programas suplementares de material didáticoescolar. Orientação sexual. segundo a capacidade de cada um. a fazer. pluralidade cultural. códigos e suas tecnologias. Assegurada inclusive sua oferta gratuita para todos os que a ela não tiveram acesso na idade própria.13 PCN transversais (não tem obrigatoriedade) são eles: ética. matemática e suas tecnologias.

25%). podendo ser dirigidos a escolas comunitárias. não é considerada receita do governo que a transferir. também. não-formal e formal A pedagogia de Jean-Jacques Rousseau. abrange. além de cobrir o ensino fundamental. objetiva a ampliação dos mecanismos de financiamento da educação básica. Estados. uma Língua Estrangeira moderna. ou ao Poder Público. contando com um volume significativo de recursos É considerada alfabetizada funcional a pessoa: Capaz de utilizar a leitura e a escrita para fazer frente às demandas de seu contexto social e usar essas habilidades para continuar aprendendo e se desenvolvendo ao longo da vida. ao Distrito Federal e aos Municípios. cuja escolha ficará a cargo da comunidade escolar. pode ser compreendida como a busca da formação de um homem novo. a parcela da arrecadação de impostos transferida pela União aos Estados. definidas em lei que: Comprovem finalidade não lucrativa e apliquem seus excedentes financeiros em educação. tendo como referência o pensamento iluminista e a enciclopédia. A educação básica pública atenderá prioritariamente ao Ensino Regular. sobretudo a partir dos princípios e orientações presentes na obra "Emílio ou Da Educação". assegure a destinação de seu patrimônio a outra escola comunitária. obrigatoriamente. em escolas urbanas. confessionais ou filantrópicas. DF e Municípios. Os recursos públicos serão destinados às escolas públicas.14 Educação Infantil. O educador Paulo Freire elaborou uma proposta conscientizadora de alfabetização de adultos. filantrópica ou confessional. As modalidades de educação presentes na sociedade são: informal. . enquanto os estados e o distrito federal. NÃO corresponde às intenções do autor ministrar um ensino de caráter: coletivo. Para efeito do cálculo desses percentuais (União 18%. pelo menos. O Mobral constituiu-se como organização autônoma em relação ao Ministério da Educação. o ensino de. O Fundef funcionou de 1996 até 2006. já o fundeb sendo mais abrangente. atuarão prioritariamente no Ensino fundamental e Médio. ou pelos estados aos respectivos municípios. As crianças que completam 6 anos após o dia 31 de março devem ser matriculadas na educação Infantil Na parte diversificada do currículo do Ensino Fundamental será incluído. É obrigatória a matrícula na Educação Infantil de crianças que completam 4 ou 5 anos até o dia 31 de março do ano em que ocorrer a matrícula. no caso de encerramento de suas atividades. a partir do 6º ano. dai foi criado o fundeb mais abrangente de 2007 até 2021 (14 anos) O Fundef buscava o aperfeiçoamento do ensino fundamental apenas. a Educação Infantil (creche e pré-escola) e o Ensino Médio. cujo princípio básico pode ser traduzido numa frase sua que ficou célebre: A leitura do mundo precede a leitura da palavra. na medida em que.

da História e da Geografia. respeitado o mínimo de 1200 horas de educação geral. A idade mínima para o ingresso nos cursos de Educação de Jovens e Adultos e para a realização de exames de conclusão de EJA será de 15 (quinze) anos completos.avaliação certificadora. nos anos iniciais do Ensino Fundamental.400 horas. ou seja. Nos anos finais. mínimo de 1200 horas. da Ciência. a Educação Física. integrado ao ensino técnico 2400 horas para ensino de jovens e adultos integrado com ensino técnico. pelo menos. compor o Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB). devidamente credenciados.15 Os três anos iniciais do Ensino Fundamental devem assegurar: I – a alfabetização e o letramento. e terão 1. particularmente. será presencial e a sua duração ficará a critério de cada sistema de ensino. Formação politica através do Grêmio. cumpridas em no mínimo três anos. no mínimo. 1. assumindo as funções de: I .600 (mil e seiscentas) horas de duração. do 6º ano ao 9º ano. os cursos poderão ser presenciais ou a distância. permite "ampliar a duração do curso para mais de três anos. respeitados as 1200 horas de educação geral.avaliação classificatória. Ou se for em tempo integral com 7 horas diárias no mínimo. tendo em conta a complexidade do processo de alfabetização e os prejuízos que a repetência pode causar no Ensino Fundamental como um todo e. com menor carga horária diária e anual". O Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) deve.400 (mil e quatrocentas) horas. Para Jovens e Adultos. Considera-se como de período integral a jornada escolar que se organiza em 7 (sete) horas diárias. II . 1400 horas na educação de jovens e adultos integrada com a formação inicial e continuada ou qualificação profissional. . A oferta de cursos de Educação de Jovens e Adultos. de acordo com as diretrizes.avaliação sistêmica. perfazendo uma carga horária anual de. é a mesma que a do diurno: 2. porém. a Música e demais artes. a Literatura. II – o desenvolvimento das diversas formas de expressão. Um adendo na resolução. na passagem do primeiro para o segundo ano de escolaridade e deste para o terceiro. Para profissões técnicas 3200 horas. progressivamente. Projeto político pedagógico Novo Ensino Médio: Carga horária total de 2400 horas distribuídas em 800 horas por ano com 200 dias letivo. assim como o aprendizado da Matemática. III – a continuidade da aprendizagem. incluindo o aprendizado da Língua Portuguesa. A carga horária do turno noturno. III .

a estrutura e o funcionamento da escola indígena: I sua localização em terras habitadas por comunidades indígenas. chorar. Educação infantil em creche e pré-escola às crianças de até 5 anos de idade. os exames realizar-se-ão: I no nível de conclusão do ensino fundamental. . ensino superior. para os maiores de quinze anos. e organização escolar própria. No nível de conclusão do ensino médio para os maiores de dezoito anos.. desenhar.. O professor terá garantida a sua função por 3 anos. II exclusividade de atendimento a comunidades indígenas. Permutabilidade-potencialidade. quando terá que ter obtido a formação para atuar com comunidades indígenas. Habilidades e Atitudes Comportamentais O digital permite interatividade física e não meramente imaginal: Permite participaçãointervenção. é mais que escolher uma opção dada.. habilitando ao prosseguimento de estudos em caráter regular. colorir. Educação básica = educação infantil. respeitadas suas formas de representação. inclusive para quem não tiveram acesso na idade própria. Educação básica obrigatória e gratuita dos 4 aos 17 anos.16 Os conteúdos referentes a história e cultura afro-brasileiras e dos povos indígenas brasileiros serão ministrados no âmbito de todo o currículo escolar. III ensino ministrado nas línguas maternas das comunidades atendidas. Participação-intervenção: O professor pressupõe a participação-intervenção do aprendiz. Adequadas. em especial nas áreas de educação artística e de literatura e história brasileiras. ou com sua anuência. A educação infantil será ofertada quando houver demanda da comunidade indígena interessada. sonhar. um tempo que incorpora tudo o que a criança é e fez nesse período de sua vida. é interferir na mensagem. mas como um tempo em si.. Participar é muito mais que responder sim ou não. Ou seja. um tempo em que a criança é e vive como sujeito de direitos". As funções da educação de jovens e adultos: Reparadora. Competências são o conjunto de 3 elementos: Conhecimentos. ensino fundamental e ensino médio. Constituirão elementos básicos para a organização. Infância = passa a ser vista não mais como um tempo de “preparação para. jogar sorrir. Participar é modificar. bidirecionalidade-hibridação. que compreenderão a base nacional comum do currículo. Equalizadora e Qualificadora Os sistemas de ensino manterão cursos e exames supletivos. tempo de brincar. Os conhecimentos e habilidades adquiridos pelos educandos por meios informais serão aferidos e reconhecidos mediante exames.".. A escola indígena será criada por iniciativa ou reivindicação da comunidade interessada.

a interação e a comunicação existentes entre as disciplinas e busca a integração do conhecimento num todo harmônico e significativo. Permutabilidade-potencialidade: O emissor disponibiliza a possibilidade de múltiplas redes articulatórias. Falou em justaposição é sobre Multidisciplinaridade. Ele não propõe uma mensagem fechada. oficial ou real. Neste sentido. A comunicação é produção conjunta da emissão e da recepção. oferece informações em redes de conexões permitindo ao receptor ampla liberdade de associação e significações. A escola é resistente a mudanças porque o professor é o único profissional que não sai da escola e tem como habito repetir o mesmo modelo de seus antigos professores. Inteligencias múltiplas: Linguistica. ao contrário. mas não juntas. os alunos recebem as informações incompletas e tem uma visão fragmentada e deformada do mundo. Multidisciplinar: Modelo fragmentado em que há justaposição de disciplinas diversas. Transdisciplinar: Quando há coordenação de todas as disciplinas num sistema lógico de conhecimentos. É a menos eficaz para a construção do conhecimento aos alunos. logica/matemática.naturalista. Na multidisciplinaridade não há preocupação da ligação entre as matérias. Interdisciplinar: É uma nova concepção de divisão do saber. estudam perto. musical. ainda hoje desconsidera as características e necessidades do desenvolvimento do ser humano. de uma comunidade ou mesmo de um seguimento social. Os dois pólos codificam e decodificam.17 Bidirecionalidade-hibridação: Comunicar pressupõe recursão da emissão e recepção. frisa a interdependência. paralelo. corporal/cinestésica. padrão) é um conceito usado para designar a forma de estruturação e funcionamento do cérebro humano ou um padrão de comportamento do homem. informal. Paradigima (modelo. oculto. um modo de pensar e de agir. existencialista. . visual/espacial. Originariamente significa submissão ou subordinação a um regulamento superior. Tipos de currículos acadêmicos: Formal. enquanto os demais profissionais deixam a escola para atuar em outros locais de trabalho mais propensos a mudanças e as tendências do mundo moderno. Pluridisciplinar: Quando se justapõe disciplinas mais ou menos vizinhas nos domínios do conhecimento. O modelo multidisciplinar presente na escola. Disciplina refere-se à ordem conveniente a um funcionamento regular. formando-se as áreas de estudo com conteúdos afins ou coordenação de área. O emissor é receptor em potencial e o receptor é emissor em potencial. com menor fragmentação. Curriculo significa (currere) que significa caminho ou percurso a seguir ou já seguido. de uma cultura específica. paradigma é uma estrutura-modelo. intrapessoal. Num currículo multidisciplinar. sem relação aparente entre elas. interpessoal. com livre trânsito num campo de saber para outro.

Linguagens. setênicos (0/7-bom. fenomenológico de Gestalt e a associação . liberdade. eurritmia (trabalhos manuais). ciências humanas e suas tecnologias) Paulo Freire *1921 +1996 Diálogo. observação do behaviorismo. Contras: Nos primeiros sete anos afirma que a aprendizagem se realiza por meio da imitação e nada deve ser racionalizada. É praticamente impossível distinguir onde começa e onde termina cada disciplina. A Transdisciplinaridade insere-se na busca atual de um novo paradigma para as ciências da educação. PCN do Ensino médio (ciências da Natureza. ou de comunicação entre os diferentes campos disciplinares. escola para elite. matemática e suas tecnologias. alfabetização de Adultos: Seu processo de alfabetização inicia-se com palavras geradoras (+ ou – 17) (de)codificação. Critica a pedagogia bancária.levando em conta as diferentes características das crianças. idéias behavioristas. Equilíbrio entre o corpo e alma.14/21-sabedoria). Nesta prática pedagógica propõe-se um estudo de um mesmo objeto de uma única disciplina por diversas disciplinas ao mesmo tempo. Transdisciplinaridade: É uma pedagogia de educação proposta recentemente. alma. só através do condicionamento vai mudar o comportamento Estrutural – instropecção subjetiva. funcionalista – instrospecção subjetiva e objetiva da mente. Não é método e sim projeto. Temas geradores Construtivista sócio cultural. comportamental. imaginação Humanista. Comportamento é condicionado pelo ambiente.18 Jean Piaget (biólogo) Paulo Freire (advogado) Darcy Ribeiro (antropólogo) Pluridisciplinaridade foi dado um passo a partir da Multidisciplinaridade. Professor da classe tutor. buscando como referenciais teóricos a teoria da complexidade. respostas automáticas. Atender a individualidade de cada criança. faz um estudo do comportamento. Aluno no centro.automático e mecânico. baseada na interdependência entre os diversos ramos do conhecimento. corpo. conscientização. concepção holística. com vinculação a complexidade do pensamento completo e epistêmico. o educador deve ser um provocador de situações. sendo tratado com muita propriedade por Edgar Morin.7/14-belo. Interdisciplinaridade.. Alfabetização. pois já se observa uma cooperação entre os diferentes ramos do conhecimento apesar de ainda manterem objetivos distintos. o objeto em estudo sairá enriquecido pelo cruzamento de várias áreas do saber. conteúdos da época. Rudolf Steiner *1861 +1925 Antroposofia. codigos e suas tecnologias. Construtivista. Reforços positivos e negativos (intrínsecos e extrínsecos). com a idéia de rede. heranças hereditária . Burrhur Frederick Skinner *1904 +1990 Condicionamento operante voluntário. Educação libertadora: a educação deve ser um ato político.

Contras: Os conhecimentos anteriores não são importantes. relacionamento professor – aluno. desenvolvimento e etapas da inteligência. Contras:O desenvolvimento e aprendizagem não depende da maturação. não quer saber do procedimento mais a resposta. Importância do outro. deve ser trabalhada não e só uma transferência é um conhecimento. Professor é intermediário. Avaliação. é contra o taylorismo que era somente a transferência de conhecimento. afetivo. é muito mecânico. conhecimentos múltiplos. Habilidade ligada ao emocional. Piaget Cognitivista Estrutura cognitivista mudam através dos processos de adaptação: assimilação e acomodação. cognitivo e o motor. O planejamento não pode se imutável. potencial afetivo. prioriza o emocional. experiência com genes Humanista/ sociocultural valoriza muito a escola. Pedagogia Diferenciada. abordagem sociocultural. a escrita é uma técnica sócio . níveis diferentes de desenvolvimento cognitivo. Contras: Teórica e muito complexa.19 livre da psicanálise. Desenvolvimento e aprendizagem se dão através da interação social. Contras: não se interessa pelas estruturas mentais apenas deseja explicar o comportamento e aprendizagem como conseqüências dos estímulos ambientais. .cultural. Fazer o que gosta. . Atenção ao planejar. Formação do Educador. não se refere as aspecto afetivo. a competência do professor não é claro e nem simples. Wallon Aprendizagem emocional Humanista. Dez Competências (para professores). linguagem Humanista. o bom ensino é o que se incide na zona proximal real proximal potencial. Luria *1902 +1977 Linguagem. apsicogênico é a da pessoa completa. Zonas e jogos. Phillipe Perrenoud *1946 (Dez) Competências e Habilidades. Lev Vygotsky *1896 Rússia +1934 Ser histórico. estável deve ser mutável sempre em movimento.

20 O FUNDEB tem Personalidade Jurídica? Não. admite-se a atuação em outros níveis de ensino quando atendidas plenamente suas áreas de atuação e com recursos acima dos 25% vinculados pela Constituição à manutenção e desenvolvimento do ensino. planejamento. 11 da Lei nº 9. 211 da CRFB e o inciso V do art. As propostas pedagógicas de Educação Infantil devem respeitar os seguintes princípios: I – Éticos: da autonomia. identidades e singularidades. sensorial. transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação nas classes comuns do ensino regular e no Atendimento Educacional Especializado (AEE). tais como: direção ou administração escolar. O EJA PARA ANOS INICIAIS DO ENSINO Fundamental deverá ter carga horária definida a critério dos sistemas de ensino. . da responsabilidade. a dimensão ética da certificação que deve obedecer aos princípios de legalidade. e até 40% nas demais ações de manutenção e desenvolvimento. inspeção. Garantir. originadas quer de deficiência física. ao meio ambiente e às diferentes culturas. as 1200 horas só para o conteúdo do ensino médio é obrigatória. Ele possui apenas natureza contábil (inciso I do art. na educação infantil e no ensino fundamental. indígena.394/96 estabeleçam que os Municípios atuarão. supervisão. publicidade e eficiência. Para o ensino Médio o EJA deverá ter 1200 horas. ofertado em salas de recursos multifuncionais ou em centros de AEE da rede pública ou de instituições comunitárias. Aluno emancipado não tem direito a fazer o EJA para adiantar estudos. Fundeb pelo menos 60% desses recursos devem ser destinados anualmente à remuneração dos profissionais do magistério (professores e profissionais que exercem atividades de suporte pedagógico. ou seja. moralidade. Embora o § 2º do art. para educandos portadores de necessidades especiais no campo da aprendizagem. preferencialmente na rede regular de ensino. impessoalidade. Os sistemas de ensino devem matricular os estudantes com deficiência. mesmo se tiver ensino técnico integrado. com prioridade. se o aluno tem aula de manhã a complementação será à tarde e vice versa. 58 da LDB e item 8 do Plano Nacional de Educação). quer de características como altas habilidades. como função supletiva. O Município pode atuar em outros níveis de ensino que não o ensino infantil e o ensino fundamental? Sim. superdotação ou talentos (art. especial. da solidariedade e do respeito ao bem comum. supletivo). mental ou múltipla. O auxilio adicional a alunos com necessidades especiais será feito em horário diferente das aulas. complementar ou suplementar à escolarização. O EJA para anos finais do ensino fundamental deverá ter carga horária mínima de 1600 horas. orientação educacional e coordenação pedagógica) em efetivo exercício na educação básica pública (regular. confessionais ou filantrópicas sem fins lucrativos. 60 dos ADCT) Educação especial – modalidade de educação escolar oferecida.

para essas populações. 38 A Educação do Campo tratada como educação rural na legislação brasileira. oferecidas em unidades educacionais inscritas em suas terras e culturas e. das minas e da agricultura e se estende. Art. também. da criatividade. § 2º. do exercício da criticidade e do respeito à ordem democrática. conforme o art. b) Língua Materna. A transversalidade difere da interdisciplinaridade e ambas complementam-se. b) Geografia. Os componentes curriculares obrigatórios do Ensino Fundamental serão assim organizados em relação às áreas de conhecimento: I – Linguagens: a) Língua Portuguesa. rejeitando a . incorpora os espaços da floresta. A Educação Escolar Indígena e a Educação Escolar Quilombola são. para populações indígenas. IV – Ciências Humanas: a) História. respectivamente. c) Língua Estrangeira moderna. V – Ensino Religioso. d) Arte. III – Ciências da Natureza. conforme as Diretrizes para a Educação Básica do Campo. da Constituição Federal. § 1º O Ensino Fundamental deve ser ministrado em língua portuguesa. e) Educação Física. caiçaras. da pecuária.21 II – Políticos: dos direitos de cidadania. da ludicidade e da liberdade de expressão nas diferentes manifestações artísticas e culturais. ribeirinhos e extrativistas. III – Estéticos: da sensibilidade. II – Matemática. estão assegurados direitos específicos na Constituição Federal que lhes permitem valorizar e preservar as suas culturas e reafirmar o seu pertencimento étnico. de forma a estarem presentes em todas elas. A transversalidade é entendida como uma forma de organizar o trabalho didático-pedagógico em que temas e eixos temáticos são integrados às disciplinas e às áreas ditas convencionais. aos espaços pesqueiros. assegurada também às comunidades indígenas a utilização de suas línguas maternas e processos próprios de aprendizagem. 210.

é obrigatoriamente ofertada no Ensino Médio. bem como possibilitada no Ensino Fundamental. social. A Aprendizagem dos alunos nas instituições escolares está organizada em função de um projeto cultural para a escola.161/2005.avaliação de redes de Educação Básica. previsto no projeto pedagógico. pronto e acabado. igualdade. CONSTRUÇÃO DO CURRICULUM Bases: Epistemológicas (construção do conhecimento) Axiológicas (valores) Ontológicas (O ser) Definição de curriculum: Projeto seletivo de cultura. à abordagem epistemológica dos objetos de conhecimento. As crianças provêm de diferentes e singulares contextos socioculturais. que complementam a LDB. de modo que os estudantes do Ensino Fundamental e do Médio possam escolher aquele programa ou projeto com que se identifiquem e que lhes permitam melhor lidar com o conhecimento e a experiência. liberdade. III . por força da Lei nº 11. por isso devem ter a oportunidade de serem acolhidas e respeitadas pela escola e pelos profissionais da educação. pelo menos. política e administrativamente condicionado. que preenche a atividade escolar e que se torna realidade dentro das condições da escola tal como se acha configurada. do 6º ao 9º ano. . para um nível escolar ou modalidade. cultural. Leis específicas.avaliação da aprendizagem. A avaliação no ambiente educacional compreende 3 (três) dimensões básicas: I . determinam que sejam incluídos componentes não disciplinares.avaliação institucional interna e externa. destinar-se-ão. como temas relativos ao trânsito. A transversalidade refere-se à dimensão didático-pedagógica. socioeconômicos e étnicos. diversidade e pluralidade. 20% do total da carga horária anual ao conjunto de programas e projetos interdisciplinares eletivos criados pela escola. No Ensino Fundamental e no Ensino Médio. A língua espanhola. embora facultativa para o estudante. com base nos princípios da individualidade.22 concepção de conhecimento que toma a realidade como algo estável. ao meio ambiente e à condição e direitos do idoso. II . e a interdisciplinaridade.

epistemológicas. o que deve obriga-los a refletir sobre o conhecimento. A práxis assume o processo de criação de significado como construção social. Projeto cultural: Se realiza dentro de determinadas condições políticas. . porque tradicionalmente se deu a ele um sentido formal. incluindo o professor. ele deve ser uma construção social do conhecimento ou. O mundo da práxis é um mundo construído. o conteúdo do currículo é uma construção social. De outro. é fazer ciência. encobrindo o que. não carente de conflitos. (currículo paralelo ou oculto). currículo é ciência por ser um método permanente de construção de conhecimento. a meu ver. pois se descobre que esse significado acaba sendo imposto pelo que tem mais poder para controlar o currículo. por que não ousar dizer. Fazer currículo. Currículo/filosofia curricular: síntese de uma série de posições: filosófica. de fato. administrativas e institucionais.23 Currículo: Seleção de conteúdos culturais. pedagógicas e de valores sociais. Assim. a busca de clareza sobre o significado de currículo. não natural. Através da aprendizagem do currículo. cientificas. os alunos se convertem em ativos participantes da elaboração do seu próprio saber.

na Filosofia e demais ciências sociais. È uma influência interpessoal (influência = força psicológica). É um fenómeno social.M) Onde comportamento (C) é função (f) ou resultado da interação entre a pessoa (P) e o meio ambiente (M) que a rodeia. na qual uma pessoa age de forma a modificar o comportamento de outra. situadas num contexto sociohistórico mais amplo e que busca apoio teórico na Psicologia. e dirigida através de processos da comunicação humana à consecução de um ou de diversos objectivos específicos. É considerada em função dos relacionamentos existentes entre pessoas numa determinada estrutura social. a liderança é uma função das necessidades existentes numa determinada situação. A liderança é a influência interpessoal exercida numa situação. que consiste numa relação entre um indivíduo (líder) e um grupo (liderados).24 Nos últimos anos. na Sociologia. há uma tendência que já o considera como um processo de produção e/ou construção do conhecimento. a partir das experiências de vida dos professores e alunos. de modo intencional. . C = f (P. Como relação funcional.

para mudar o comportamento dos indivíduos. . intangível. Os grupos podem participar num processo de mudança em três perspectivas: O grupo como instrumento de mudança. padrões emotivos… O grupo como agente de mudança. pode tornar-se necessário mudar os padrões do grupo .25 O moral é um conceito abstrato. O grupo como meta de mudança. estilo de liderança . O moral elevado é acompanhado de uma atitude de interesse. A resistência á mudança é um fenómeno geral dos organismos sociais. O moral elevado devolve a colaboração. identificação. aceitação fácil. em geral paralelamente a uma diminuição dos problemas de supervisão e de disciplina. como fonte de influência sobre os seus membros. ou seja. porém perfeitamente perceptível. uma atitude mental provocada pela satisfação ou não satisfação das necessidades dos indivíduos. entusiasmo e impulso em relação ao trabalho. O moral é uma decorrência do estado motivacional. de comportamentos que podem ser provocadas por meio de esforços de organização do grupo.

que possibilite respostas eficientes ou tratar o problema com antecedência. a empresa tem duas opções: desenvolver a capacidade de um efetivo gerenciamento de crises. Para aceitar e aproveitar o paradoxo e também para melhor lidar com as duas correntes contemporâneas. O planejamento é um instrumento que possibilita perceber a realidade. chamado Transnacional. as empresas devem considerar um modelo organizacional global. Para tanto. Essa estrutura de gestão ajuda as empresas a se tornarem tanto flexíveis e responsáveis quanto controladas. para que posteriormente sejam diagnosticados os problemas e apontadas as soluções. Dessa forma. A forma de torná-las realidades não pode estar estranha aos conteúdos transformadores desses mesmos objetivos e nem às condições reais presentes em cada situação.26 A inteligência competitiva é o processo de manipulação da informação no qual as organizações monitoram prospectivamente seu ambiente a fim de criar oportunidades e reduzir as incertezas. mudanças repentinas. minimizando a probabilidade de uma surpresa estratégica. além de ser um modelo que propicia a troca de . Diante de uma surpresa estratégica. baseado em um referencial futuro. ele deve ser elaborado de acordo com o contexto social e os fatores externos do ambiente. A surpresa estratégica consiste nas descontinuidades. não familiares na perspectiva da organização. através de um processo de avaliação. urgentes. que ameaçam tanto provocar prejuízos como deixar de obter lucros com alguma grande oportunidade. se faz necessário conhecer a realidade concreta da instituição perpassando todo o conjunto das atividades que aí se realizam.

Uma estrutura Transnacional sintetiza as características de outros três modelos organizacionais: o Multinacional. O processo de desenvolvimento mental é lento. Parabêns! Você acertou. o Global. e período da inteligência operatório-formal. E essa combinação de capacidades é o que torna esse modelo superior aos outros para empresas de âmbito mundial. O modelo organizacional Transnacional pode ser um método para ajudar as empresas a oferecer mais serviços com menos custos. permitindo uma alavancagem máxima de inovação. Parabêns! Você acertou. ocorrendo por meio de graduações sucessivas através de estágios: período da inteligência sensório-motora. sujeito-objeto. o começo do conhecimento é a ação do sujeito sobre o objeto. situação em que o cognitivo está em supremacia em relação ao social e o afetivo. Cada unidade pode aprender e espalhar suas inovações por toda a empresa. Com essa gestão as empresas podem chegar ao equilíbrio ideal entre centralização e descentralização. d) A comunicação baseada em comportamentos que podem ser medidos e classificados é considerada um exemplo do modelo tradicional. e o Internacional. a criança constrói sua realidade como um ser humano singular. VF a) Tanto os aspectos verbais da linguagem humana quanto os não-verbais colaboram para uma interação grupal positiva. a comunicação é considerada um processo de construção das realidades de uma organização. ou seja. Parabêns! Você acertou. Parabêns! Você acertou. Para Piaget. período da inteligência pré-operatória. TEORIA DO DESENVOLVIMENTO DE HENRY WALLON A criança. o conhecimento humano se constrói na interação homem-meio. Na perspectiva construtivista de Piaget. para Wallon. que está sempre atenta à troca de aprendizado entre as filiais. b) Segundo a perspectiva crítica. . c) No modelo interpretativo. TEORIA DO DESENVOLVIMENTO DE JEAN PIAGET Para ele. Esse modelo procura ser um mestre do paradoxo. é essencialmente emocional e gradualmente vai constituindo-se em um ser sócio-cognitivo. o desenvolvimento mental dá-se espontaneamente a partir de suas potencialidades e da sua interação com o meio. sensibilidade aos mercados locais e adoção de inovações. por ser competitiva e eficiente. caracterizado por ser uma empresa sensível e flexível. suas condições de existência. A característica distintiva do modelo Transnacional é que ele procura desenvolver redes de comunicação e interligações fortes e multilaterais entre todas as unidades.27 conhecimento e aprendizagem por todos dos departamentos. a fragmentação e a transparência são características da comunicação organizacional. período da inteligência operatória-concreta. O autor estudou a criança contextualizada. sem necessariamente passar pelo centro. como uma realidade viva e total no conjunto de seus comportamentos. já que é necessário ser boa em todos os três aspectos – eficiência.

ao contrário de Piaget. rupturas. não existindo linearidade no desenvolvimento. Dos 3 aos 6 anos. cooperativo. como um movimento que tende ao crescimento. e é nela que estabelece as primeiras relações com a linguagem na interação com os outros. Nas interações cotidianas. A parte cognitiva social é muito flexível. A cultura e a linguagem fornecem ao pensamento os elementos para evoluir. a mediação (necessária intervenção de outro entre duas coisas para que uma relação se estabeleça) com o adulto acontece espontaneamente no processo de utilização da linguagem. No simulacro. é na interação com outros sujeitos que formas de pensar são construídas por meio da apropriação do saber da comunidade em que está inserido o sujeito. Segundo Vygotsky. . ocorrem duas mudanças qualitativas no uso dos signos: o processo de internalização e a utilização de sistemas simbólicos. VYGOTSKY Para Vygotsky. sendo este descontínuo e. forma-se uma ponte entre formas concretas de significar e representar e níveis semióticos de representação. sofisticar. aparece a imitação inteligente. a criança nasce inserida num meio social. conflitos. o homem se produz na e pela linguagem. no estágio personalístico. que é a imitação em ato. isto é. sofre crises. por isso. Segundo Vygotsky. que considera a criança como construtora de seu conhecimento de forma individual.28 Assim como Vygotsky. Wallon acredita que o social é imprescindível. TEORIA DO DESENVOLVIMENTO DE LEV S. Essa é a forma pela qual a criança se desloca da inteligência prática ou das situações para a inteligência verbal ou representativa. no contexto das situações imediatas. que é a família. a qual constrói os significados diferenciados que a criança dá para a própria ação. retrocessos. Vygotsky valoriza o trabalho coletivo.

Ao tratar a produção do conhecimento como resultado da interação entre o indivíduo e o meio. que compartilha e debate hipóteses”. Faz parte do aprendizado tentar soluções e experimentar hipóteses para superar desafios". Segundo Piaget. Não adianta o professor dizer como se resolve. explica Lino de Macedo. esse "sujeito" expressa aspectos presentes em todas as pessoas. desde o aprendizado das primeiras letras na alfabetização até a estruturação das mais sofisticadas teorias científicas. não é mais possível pensar numa criança que só escuta. Piaget concebe a criança como um sujeito ativo. essa é a única característica pré-formada no ser humano). O sujeito epistêmico é um sujeito social. enquanto a estruturalista e a crítico-social aproximam-se por mostrar como a Educação atua para reproduzir (e. passivamente. À exceção da habilidade de construir relações (para Piaget. A chave para responder à questão é entender que sujeito epistêmico. Contribuiu. a exposição dos conteúdos. Suas características conferem a todos nós a possibilidade de construir conhecimento. aliás. Se o conhecimento nasce da interação com o meio. foi promovida pelo pensamento: Construtivista. entendendo-a como sujeito cognoscente. a concepção de sujeito epistêmico continua válida. para transformar definitivamente as ideias sobre o papel do aluno em sala de aula. a mudança do foco das discussões dos métodos de ensino para o processo de aprendizagem da criança. O pensador suíço terminou por se contrapor a vários pontos da filosofia de Kant. . as demais são construídas e reelaboradas ao longo do tempo. sujeito cognoscente ou sujeito do conhecimento são sinônimos . a marxista defende um sistema de ensino capaz de transformar a sociedade. "Todo estudante precisa enfrentar problemas para avançar. Cada nova informação atualiza não só o que se aprende mas também as formas por meio das quais se aprende. aumentar) as desigualdades da sociedade. criticando a escola tradicional baseada nas perspectivas inatistas ou empiristas. em que os métodos de ensino são o ponto central. assim como o valor de um comportamento ativo como motor da evolução. argumentando que as estruturas cognitivas não nascem com o indivíduo.e estão associados ao pensamento construtivista de Jean Piaget.29 No âmbito educacional. muitas vezes. Organizar a prática pedagógica com base no modelo metodológico de resolução de problemas requer por parte do professor o planejamento de situações de ensino e aprendizagem que sejam atividades e intervenções pedagógicas adequadas às necessidades e possibilidades de aprendizagem dos alunos. Estudos recentes vêm confirmando os efeitos do meio ambiente sobre o funcionamento do cérebro. Em relação às outras três concepções. No terreno da Educação.

Quanto ao conteúdo. Para que isso ocorra. sobretudo. é preciso buscar situações para que todos se aproximem ao máximo da ideia correta. ainda que as compreensões variem. no empenho em estabelecer relações entre seus conhecimentos prévios sobre um assunto e o que está aprendendo sobre ele. pois. que coloquem em jogo o que os estudantes sabem. os conteúdos de aprendizagem e o professor. que as atividades nas quais o aluno participa possibilitem maior ou menor grau de amplitude e profundidade dos significados construídos e. atribuindo sentido e significado aos conteúdos do ensino. . Aprendizagem Escolar e Construção do Conhecimento (com adaptações). no mínimo. é preciso planejar situações desafiadoras. Entre eles. de forma que eles se sintam motivados a aprender o que precisam." (PCN. "Para que uma aprendizagem significativa possa acontecer. é necessário investir em ações que potencializem a disponibilidade do aluno para a aprendizagem.30 É preciso saber que a metodologia de resolução de problemas compartilha muitos preceitos da perspectiva construtivista. por exemplo. o resultado de uma complexa série de interações nas quais intervêm. César Coll Salvador. Na perspectiva construtivista. elaborando atividades e determinando como serão trabalhadas. 1998) Os conhecimentos prévios dos alunos devem ser considerados pelos professores durante todo o processo de ensino. com o seu ensino. quem assume a responsabilidade de orientar esta construção em determinada direção". com sua atuação. a interação (e não a segregação) entre estudantes auxilia o aprendizado por favorecer o intercâmbio de conhecimentos para resolver desafios. O objetivo deve ser associar (e não sobrepor) os conteúdos às expectativas dos alunos. Mas é o professor quem determina. para que eles possam refletir sobre as diferenças entre o conhecimento antigo e o novo e seguir aprendendo. em que o aluno tem papel ativo (e não de receptor). a necessidade de considerar o que os alunos sabem e como cada um evolui para criar as condições de avanço. o que se traduz. o aluno é o responsável final da aprendizagem ao construir o seu conhecimento. o docente é corresponsável pela aprendizagem. três elementos: o próprio aluno. Além disso. Certamente. Os significados que o aluno finalmente constrói são.

Nessa perspectiva. na abordagem sociointeracionista. em geral. a qualidade do trabalho pedagógico está associada à: Capacidade de promoção de avanços no desenvolvimento do aluno com base naquilo que potencialmente ele poderá vir a saber. as interações são a base para que o indivíduo consiga compreender (por meio da internalização) as representações mentais de seu grupo social . De acordo com a teoria sociocultural de Vygotsky. Nesse processo. ou seja." (Rego. com base no que já consegue fazer com ajuda no presente. portanto.aprendendo. A construção do conhecimento ocorre primeiro no plano externo e social (com outras pessoas) para depois ocorrer no plano interno e individual.. a sociedade e. em particular) são parte fundamental para a estruturação de que e como aprender. e professores. O conjunto de princípios para explicar a aprendizagem constitui o que se denomina teorias da aprendizagem. que se dirige às funções psicológicas que estão em vias de se completarem. seus integrantes mais experientes (adultos. Tanto a citação do enunciado como a alternativa correta fazem referência à zona de desenvolvimento proximal: a ideia é que a aprendizagem deve priorizar o que o aluno pode aprender a fazer sozinho no futuro. 2001) Isso significa dizer que. . com a ajuda de pessoas mais experientes.31 Vygotsky afirma que o bom ensino é aquele que se adianta ao desenvolvimento. conclui-se corretamente que a teoria: Sociocultural tem como base a ideia de que a aprendizagem ocorre principalmente em processos de relações sociais. principalmente..

podemos afirmar que: No primeiro ano de vida.momento em que se encontra indiferenciado.piaget e wallon? . o estágio impulsivo emocional. A simbiose afetiva está diretamente associada com a estreita ligação que se estabelece entre o bebê e a mãe no início da vida. isto é. No estágio impulsivoemocional o bebê encontra-se em um estado de simbiose afetiva com a mãe ou com quem cuida dele. Ele se sente acolhido e essa percepção facilita a aprendizagem. é marcado pelas relações emocionais do bebê com o ambiente. É interessante que a escola considere os níveis do desenvolvimento cognitivo da criança e suas necessidades afetivas a fim de melhor orientar suas ações educativas".32 De acordo com Wallon. definido pela simbiose afetiva da criança em seu meio social. – Wallon (O mais importante é compreender a relação entre afetividade e inteligência. o desenvolvimento humano alterna fases em que ora predomina a dimensão afetiva. ao intervir para a melhoria da leitura do aluno. denominado 'impulsivo emocional'. Esse período. sem delimitação do que é interno e externo. o professor o afeta em sua condição emocional. Diferenças e semelhanças nas teorias de vygotsky. a criança interage com o meio regida pela afetividade. A partir desse momento. com poucos recursos para estabelecer contato com o meio. Com base em sua perspectiva genética. as interações passam a ser constituídas. Por exemplo. ora a cognitiva. A afetividade dá lugar ao desenvolvimento cognitivo quando a criança começa a construir a realidade por meio do que chamou de 'inteligência prática ou das situações'. O trecho a seguir revela as influências de um importante teórico para a aprendizagem: "A afetividade e a inteligência caminham juntas desde o primeiro ano de vida da criança.

Postula que ao se deparar com algo novo. isto é. Assim que temos contato com algo novo. parecido. reconhecer alguma coisa como diferente do que eu já conheço. o indivíduo tenta remetê-lo a qualquer coisa com que já tenha tido contato. é como se abríssemos este gavetão para procurarmos algo similar. assume-se a acomodação. introjetado. sistematizada Piaget chama de esquema. . A partir deste reconhecimento. com várias pastas suspensas onde categorizamos tudo aquilo que sabemos. quais suas apropriações de acordo com seu tempo.  É regido pela inteligência prática. Piaget nomeou assimilação. Incorporado novo esquema mental. sensação e movimento. mas não encontramos nada similar. A esta primeira estranheza do novo. Suas principais características: 1º período: Sensório-motor (0 a 2 anos)  Período de percepção. A esta nova partição criada. nova categoria. organizada. que define um conhecimento aprendido. do contato com a novidade. nas pastas suspensas (categorias) que já possuímos. Piaget organizou também os chamados estágios de desenvolvimento.33 Jean PIAGET Pesquisar como alguém incorpora um novo conhecimento. da experimentação. que determinam o nível maturacional da criança. incorporado. o que proporciona a criação de um novo conceito. que já conheça. como o constrói foi o pontapé inicial de sua “teoria”. o surgimento de uma nova pasta suspensa em nosso gavetão (ou a criação de uma subpasta). o indivíduo refina seus conhecimentos e incorpora uma nova informação. Imaginemos que nossa cabeça fosse um gavetão de arquivos.

percebe o seu ponto de vista)  Não aceita a idéia do acaso e tudo deve ter uma explicação – finalismo  Jogo simbólico = faz de conta. causalidade 4º período: Operações formais (11 ou 12 anos em diante)  Esquemas conceituais abstratos  Valores pessoais Lev Semenovitch VYGOTSKY Vygostsky tem como palavra-chave interação social. internalizadas. significado objetivo. Uma pessoa que escuta já traz em sua memória um desenho qualquer de mesa. O conceito de mediação simbólica trata do conceito de intermediação. reflexivas. com o mundo. Claro que o que não está em questão é o tempo que se levou para a constituição final destas invenções. a idéia do que é uma mesa. assume. espaço. Exemplos: noção de tempo. b) Signos / símbolos: são representações. interioriza.34 2º período: Pré-operatório (2 a 7 anos) Função simbólica – linguagem – comunicação  Egocentrismo (reconhece. o que implica dizer que o desenvolvimento do indivíduo se dá através da relação com o outro. Sentido. ferramentas criadas pela necessidade de intervenção do homem no mundo – ação. que acontece através de duas formas: a) Instrumentos: objetos. a encara como alargadora de possibilidades. E quando dizemos a palavra mesa. inventou o avião. Exemplo: o símbolo de masculino e feminino. antecipa ações     Diferencia real e fantasia Estabelece relações e admite diferentes pontos de vista Tem noções de tempo. imaginário  Animismo – características humanas a seres inanimados  Realismo – materializar suas fantasias  Artificialismo – explicar fenômenos da natureza através de atitudes humanas 3º período: Operações concretas (7 a 11 ou 12 anos)  Reorganiza. o navio. Exemplo: o homem precisava percorrer grandes distâncias. Se toda produção do homem é cultura. para que ela serve. Esta é a primeira categoria. . da necessidade atendida através da idealização. Na segunda. velocidade. mas sim. da relação homem-mundo. os símbolos demandam abstrações mais elaboradas.

Voluntário. relação = interação criança e meio onde está inserida. Se tivermos 42 alunos numa sala de aula. Henri WALLON Defendeu a idéia da compreensão da criança completa. concreta. A distância entre o conhecimento real e o conhecimento potencial é chamada de zona de desenvolvimento proximal. Exemplo: criança de dois anos que tem um . A inteligência: 1º momento = sincretismo = misturar as coisas. concreto. Conhecimento potencial é aquele que se pode dominar com a ajuda de outro mais experiente. sabe. Categorização: de classificação. pois ela organiza toda a seqüência da receita para que eu não me perca. vista de forma integral. aquilo que se conhece. mas sim. O movimento: primeiro sinal de vida psíquica. por exemplo: apesar de saber fazer arroz.ps diferentes. tem duas funções: Comunicação: expressão. articula. contextualizada. contemplada como instrumento do pensamento. como um ser numa etapa de especificidades. intercâmbio social.35 A linguagem. Vislumbrada em duas dimensões: a) expressiva: base das emoções. só consigo fazer risoto com a ajuda de minha avó. isto é. teremos 42 z. Zona de desenvolvimento proximal Conceitos atrelados: conhecimento real e conhecimento potencial. não mais encarada como um adulto em miniatura. É passado. de expressão. 2. confusão = não separa qualidade do objeto. b) instrumental: ação direta sobre o meio físico. 3. Segundo ele são quatro os campos funcionais que visualizam a criança de modo “integrado”: 1. Exemplo: sei fazer arroz.d. conceituação do mundo: inteligência prática. As emoções: manifestação afetiva. representa Conhecimento real é aquele em que há o domínio. É o “lugar imaginário” onde o professor deve atuar no aluno.

classificações. 4. de confusão. de mistura. segundo WALLON que a relação destes quatro campos funcionais não é sempre de harmonia. de possibilidades. aproximadamente.36 colega cujo nome da mãe é o mesmo da sua. total. Isto não quer dizer que nunca mais. não aceita a idéia (o nome Maria é da sua mãe. o que representa para WALLON alto grau de sociabilidade – ela e outro = um só. diferenciações. Picos desta constituição acontecem com 3 e 13 anos. apesar da considerar que esta diferenciação “eu-outro” nunca é completa. necessidades alimentares ou posturais têm satisfação automática. de conflito. ocorre durante toda a vida. não da mãe do outro). . As grandes invenções. progressivas diferenciações ocorrem. Pós nascimento mamãe e bebê ainda são encarados como um todo.negação do outro = para perceber o limite “eu-outro” manifesto meu ponto de vista através de condutas de oposição. as diferentes idéias surgem de momentos de sincretismo. Inicialmente o indivíduo está na fusão emocional – No útero materno. para depois o indivíduo perceber-se enquanto único. mas sim. o que nomeia processo de individuação. 2º momento = pensamento categorial = conceitual (acontece na idade escolar) possibilidade de pensar o real por meio de categorias. o outro como modelo. estejamos sujeitos ao “sincretismo”. o que representa a expulsão do outro em si mesmo.imitação do outro = maneira de “incorporar o outro”. Com as experimentações da criança sobre o mundo. É caracterizado de duas formas: . após a infância. o que proporciona o ampliar de seu repertório de categorizações. . de criatividade. referência. Pode-se assumir. A construção do “eu” como pessoa: Como constrói a consciência de si.

Gardner distingue-se de seu colega de Genebra na medida em que Piaget acreditava que todos os aspectos da simbolização partem de uma mesma função semiótica. memória e aprendizado. 1987). Acredita-se. ao estágio sensório-motor). espacial. Por exemplo. os seres humanos dispõem de graus variados de cada uma das inteligências e maneiras diferentes com que elas se combinam e organizam e se utilizam dessas capacidades intelectuais para resolver problemas e criar produtos. Gardner ressalta que. Ele sugere que não existem habilidades gerais. cada domínio se caracteriza pelo desenvolvimento de competências valorizadas em culturas específicas. ele propõe que se pense nessas habilidades como organizadas verticalmente. por exemplo. Num plano de análise psicológico. duvida da possibilidade de se medir a inteligência através de testes de papel e lápis e dá grande importância a diferentes atuações valorizadas em culturas diversas. na maioria dos casos as ocupações ilustram bem a necessidade de uma combinação de inteligências. cinestésica. baseou-se nestas pesquisas para questionar a tradicional visão da inteligência. psicólogo da Universidade de Harvard. independentes áreas intelectuais.. Segundo Gardner. Howard Gardner. ainda. Segundo Gardner uma criança pode ter um desempenho precoce em uma área (o que Piaget chamaria de pensamento formal) e estar na média ou mesmo abaixo da média em outra (o equivalente. musical. As inteligências múltiplas Gardner identificou as inteligências lingúística. afirma Gardner (1982). e que.37 A Teoria das Inteligências Múltiplas e suas implicações para Educação As pesquisas mais recentes em desenvolvimento cognitivo e neuropsicologia sugerem que as habilidades cognitivas são bem mais diferenciadas e mais espcíficas do que se acreditava (Gardner. interpessoal e intrapessoal. talvez existam formas independentes de percepção. têm sua origem e limites genéticos próprios e substratos neuroanatômicos específicos e dispõem de processos cognitivos próprios. até certo ponto. todos os indivíduos normais são capazes de uma atuação em pelo menos sete diferentes e. Gardner sugere. enquanto que ele acredita que processos psicológicos independentes são empregados quando o indivíduo lida com símbolos lingüisticos. I985). Psicólogo construtivista muito influenciado por Piaget. com possíveis semelhanças entre as áreas. 1988). independentes uma das outras. embora estas inteligências sejam. numéricos gestuais ou outros. uma visão que enfatiza as habilidades lingüística e lógico-matemática. num plano sociológico de estudo. Neurologistas têm documentado que o sistema nervoso humano não é um órgão com propósito único nem tão pouco é infinitamente plástico. ao invés de haver uma faculdade mental geral. em cada área ou domínio. lógico-matemática. cada área ou domínio tem seu sistema simbólico próprio. ele define inteligência como a habilidade para resolver problemas ou criar produtos que sejam significativos em um ou mais ambientes culturais. Embora algumas ocupações exemplifiquem uma inteligência. Finalmente. elas raramente funcionam isoladamente. Postula que essas competências intelectuais são relativamente independentes. um cirurgião necessita da acuidade da inteligência espacial combinada com a destreza da cinestésica. e sugere que não há uma ligação necessária entre a capacidade ou estágio de desenvolvimento em uma área de desempenho e capacidades ou estágios em outras áreas ou domínios (Malkus e col. que o sistema nervoso seja altamente diferenciado e que diferentes centros neurais processem diferentes tipos de informação ( Gardner. Segundo ele. Gardner descreve o desenvolvimento cognitivo como uma capacidade cada vez maior de entender e expressar significado em vários sistemas simbólicos utilizados num contexto cultural. . hoje. até certo ponto. mas não necessariamente uma relação direta. que as habilidades humanas não são organizadas de forma horizontal. como a memória.

artes cênicas ou plásticas no controle dos movimentos do corpo e na manipulação de objetos com destreza. canta para si mesma. freqüentemente.Os componentes centrais desta inteligência são descritos por Gardner como uma sensibilidade para padrões. a partir das percepções iniciais. ela só é observável através dos sistemas . Inteligência interpessoal . como a habilidade para perceber intenções e desejos de outras pessoas e para reagir apropriadamente a partir dessa percepção. e na sua forma mais avançada. Em crianças. É a habilidade para explorar relações. com precisão. para reconhecer problemas e resolvê-los. Inclui discriminação de sons. políticos e vendedores bem sucedidos.Esta inteligência é o correlativo interno da inteligência interpessoal. e para experimentar de forma controlada. é a habilidade para lidar com séries de raciocínios. os motivos que movem as ações dos cientistas e dos matemáticos não são os mesmos.38 Inteligência lingüística . necessidades. É a inteligência característica de matemáticos e cientistas Gardner.Esta inteligência se refere à habilidade para resolver problemas ou criar produtos através do uso de parte ou de todo o corpo. É a habilidade para usar a coordenação grossa ou fina em esportes. esta habilidade se manifesta através da capacidade para contar histórias originais ou para relatar. Crianças especialmente dotadas demonstram muito cedo uma habilidade para liderar outras crianças. Na sua forma mais primitiva. isto é. Em crianças pequenas. e habilidade para produzir e/ou reproduzir música. os cientistas pretendem explicar a natureza. a capacidade para formular uma imagem precisa de si próprio e a habilidade para usar essa imagem para funcionar de forma efetiva. É a inteligência dos artistas plásticos.Esta inteligência pode ser descrita como uma habilidade pare entender e responder adequadamente a humores. A criança especialmente dotada na inteligência cinestésica se move com graça e expressão a partir de estímulos musicais ou verbais demonstra uma grande habilidade atlética ou uma coordenação fina apurada. porém. dos engenheiros e dos arquitetos. Inteligência espacial . É a habilidade para usar a linguagem para convencer. Inteligência musical . professores. a inteligência interpessoal se manifesta em crianças pequenas como a habilidade para distinguir pessoas. Enquanto os matemáticos desejam criar um mundo abstrato consistente. habilidade para perceber temas musicais. texturas e timbre. uma vez que são extremamente sensíveis às necessidades e sentimentos de outros.Esta inteligência se manifesta através de uma habilidade para apreciar. estimular ou transmitir idéias. temperamentos motivações e desejos de outras pessoas. Gardner indica que é a habilidade exibida na sua maior intensidade pelos poetas. criar tensão. agradar. Como esta inteligência é a mais pessoal de todas. A criança com especial aptidão nesta inteligência demonstra facilidade para contar e fazer cálculos matemáticos e para criar notações práticas de seu raciocínio. É o reconhecimento de habilidades. experiências vividas. equilíbrio e composição. A criança pequena com habilidade musical especial percebe desde cedo diferentes sons no seu ambiente e. para discriminálos e lançar mão deles na solução de problemas pessoais. explica que. desejos e inteligências próprios. ritmos e significados das palavras. Ela é melhor apreciada na observação de psicoterapeutas. É a habilidade para manipular formas ou objetos mentalmente e. Inteligência lógico-matemática .Gardner descreve a inteligência espacial como a capacidade para perceber o mundo visual e espacial de forma precisa. embora o talento cientifico e o talento matemático possam estar presentes num mesmo indivíduo. o potencial especial nessa inteligência é percebido através da habilidade para quebra-cabeças e outros jogos espaciais e a atenção a detalhes visuais. ordem e sistematização. categorias e padrões. além de uma especial percepção das diferentes funções da linguagem. Inteligência intrapessoal . sonhos e idéias. Inteligência cinestésica . sensibilidade para ritmos.Os componentes centrais da inteligência lingüistica são uma sensibilidade para os sons. compor ou reproduzir uma peça musical. numa representação visual ou espacial. através da manipulação de objetos ou símbolos. a habilidade para ter acesso aos próprios sentimentos.

Finalmente. Nesta fase. musicais ou cinestésicas. e se realiza em papéis que são significativos em sua cultura. através de manifestações lingüisticas. os símbolos matemáticos. os estágios mais sofisticados dependem de maior trabalho ou aprendizado. À medida que as crianças progridem na sua compreensão dos sistemas simbólicos. a linguagem através de conversas ou histórias. uma cultura que valoriza a música terá um maior número de pessoas que atingirão uma produção musical de alto nível. ou seja. a música escrita etc. os bebês apresentam capacidade de processar diferentes informações. Neste estágio as inteligências se revelam através dos sistemas simbólicos. No estágio seguinte. Nesta fase. o indivíduo adota um campo específico e focalizado. uma vez que ela aprimorará os sistemas simbólicos que demonstrem ter maior eficácia no desempenho de atividades valorizadas pelo grupo cultural. Eles já possuem. de simbolizações básicas. ou inteligência. Nesta fase.39 simbólicos das outras inteligências. pode ser visto em termos de uma seqüência de estágios: enquanto todos os indivíduos normais possuem os estágios mais básicos em todas as inteligências. O segundo estágio. as inteligências se revelam através de ocupações vocacionais ou não-vocacionais. Assim. cada domínio. . ou simbólicos. a criança. ocorre aproximadamente dos dois aos cinco anos de idade. durante a adolescência e a idade adulta. os vários aspectos da cultura têm impacto considerável sobre o desenvolvimento da criança. no entanto. a criança demonstra sua habilidade em cada inteligência através da compreensão e uso de símbolos: a música através de sons.). a grafia dos sistemas (a escrita. Segundo Gardner. Aqui. elas aprendem os sistemas que Gardner chama de sistemas de segunda ordem. A seqüência de estágios se inicia com o que Gardner chama de habilidade de padrão cru. depois de ter adquirido alguma competência no uso das simbolizacões básicas. prossegue para adquirir níveis mais altos de destreza em domínios valorizados em sua cultura. O aparecimento da competência simbólica é visto em bebês quando eles começam a perceber o mundo ao seu redor. a inteligência espacial através de desenhos etc. o potencial para desenvolver sistemas de símbolos. ou seja.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful