Você está na página 1de 23
GEOLOGIA 7º Ano Nuno Correia 1

GEOLOGIA

7º Ano

GEOLOGIA 7º Ano Nuno Correia 1
GEOLOGIA 7º Ano Nuno Correia 1
Malaquite

Malaquite

Propriedades utilizadas na identificação de minerais Propriedades ópticas Cor Risca Brilho Densidade Propriedades

Propriedades utilizadas na identificação

de minerais

Propriedades ópticasPropriedades utilizadas na identificação de minerais Cor Risca Brilho Densidade Propriedades mecânicas Dureza Clivagem

Corna identificação de minerais Propriedades ópticas Risca Brilho Densidade Propriedades mecânicas Dureza

Riscana identificação de minerais Propriedades ópticas Cor Brilho Densidade Propriedades mecânicas Dureza Clivagem

Brilhona identificação de minerais Propriedades ópticas Cor Risca Densidade Propriedades mecânicas Dureza Clivagem Fractura

Densidadena identificação de minerais Propriedades ópticas Cor Risca Brilho Propriedades mecânicas Dureza Clivagem Fractura

Propriedades mecânicasutilizadas na identificação de minerais Propriedades ópticas Cor Risca Brilho Densidade Dureza Clivagem Fractura

Durezana identificação de minerais Propriedades ópticas Cor Risca Brilho Densidade Propriedades mecânicas Clivagem Fractura

Clivagemna identificação de minerais Propriedades ópticas Cor Risca Brilho Densidade Propriedades mecânicas Dureza Fractura

Fracturana identificação de minerais Propriedades ópticas Cor Risca Brilho Densidade Propriedades mecânicas Dureza Clivagem

Propriedades Ópticas  Cor – resulta da maior ou menor absorção de certos comprimentos de

Propriedades Ópticas

Cor resulta da maior ou menor absorção de certos comprimentos de onda da luz

branca pelo mineral, este toma a cor dos comprimentos de onda absorvidos.

comprimentos de onda da luz branca pelo mineral, este toma a cor dos comprimentos de onda
comprimentos de onda da luz branca pelo mineral, este toma a cor dos comprimentos de onda

A COR

RESULTA

DA

LUZ

Esmeraldas

naturais

Esmeraldas naturais Esmeraldas sintéticas Que esmeraldas escolhias?
Esmeraldas naturais Esmeraldas sintéticas Que esmeraldas escolhias?

Esmeraldas

sintéticas

Esmeraldas naturais Esmeraldas sintéticas Que esmeraldas escolhias?

Que esmeraldas escolhias?

Algumas curiosidades  a cor viva da malaquite (verde) ocorre devido à presença de Cu

Algumas curiosidades

a cor viva da malaquite (verde) ocorre devido à presença de

Cu 2+

(Cobre)

Presença de elementos em dois estados de valência Fe 2+ ou

Fe 3+ conferem ao mesmo mineral cores claras ou escuras.

Os iões dos elementos Cu, Co, Vn, Fe, Ni, Mg, Cr , conferem cor

aos minerais.

Exemplo : o Cr (crómio) confere a cor verde da Uvarovite (granada verde)

Fe, Ni, Mg, Cr , conferem cor aos minerais.  Exemplo : o Cr (crómio) confere
Fe, Ni, Mg, Cr , conferem cor aos minerais.  Exemplo : o Cr (crómio) confere
Fe, Ni, Mg, Cr , conferem cor aos minerais.  Exemplo : o Cr (crómio) confere

Propriedades Ópticas

Risca ou traço é dada pela cor que o mineral

apresenta em pó. Em geral observa-se numa

porcelana desvidrada.

Os minerais de elevada dureza (Topázio, Corindo), são desprovidos de risca.

observa-se numa porcelana desvidrada.  Os minerais de elevada dureza (Topázio, Corindo), são desprovidos de risca.
Mineral Hematite Hematite em pó (pigmento de pintura)

Mineral Hematite

Mineral Hematite Hematite em pó (pigmento de pintura)

Hematite em pó (pigmento de pintura)

= Risca
= Risca
Propriedades Ópticas  Brilho – propriedade dos minerais que está relacionada com a intensidade de

Propriedades Ópticas

Brilho propriedade dos minerais que está relacionada com a intensidade de luz e

com o poder de absorção e refracção.

Pode ser

Metálico índice de refracção elevado maioria de cores quase sempre escuras. Submetálicos índice de refracção baixo, cores escuras e semiopacos. Não metálicos índice de refracção muito baixo. Minerais de cores claras, muitas vezes transparentes.

Vítreo Semelhante ao vidro Quartzo Adamantino Intenso semelhante Diamante, ao diamante

Vítreo

Semelhante ao vidro

Quartzo

Adamantino

Intenso semelhante

Diamante,

ao diamante

Cassiterite,

Resinoso

Brilho adamantino + cor amarela

Esfarelite

Nacarado

Semelhante à pérola

Talco

Sedoso

Semelhante à seda

Gesso

Gorduroso

Semelhante ao da substância com óleo

Jaspe

Os brilhos assim como a cor dos minerais devem ser observados em amostra de mão. A fotografia nunca expressa o verdadeiro brilho nem a cor dos minerais!

minerais devem ser observados em amostra de mão. A fotografia nunca expressa o verdadeiro brilho nem
minerais devem ser observados em amostra de mão. A fotografia nunca expressa o verdadeiro brilho nem
minerais devem ser observados em amostra de mão. A fotografia nunca expressa o verdadeiro brilho nem
O brilho que os minerais apresentam tem certo interesse, porque está relacionado sob o ponto

O brilho que os minerais apresentam tem certo

interesse, porque está relacionado sob o

ponto de vista industrial, com a sua utilização como gemas, ou com o seu valor como pedras preciosas.

sob o ponto de vista industrial, com a sua utilização como gemas , ou com o
sob o ponto de vista industrial, com a sua utilização como gemas , ou com o
sob o ponto de vista industrial, com a sua utilização como gemas , ou com o
sob o ponto de vista industrial, com a sua utilização como gemas , ou com o
sob o ponto de vista industrial, com a sua utilização como gemas , ou com o
sob o ponto de vista industrial, com a sua utilização como gemas , ou com o
sob o ponto de vista industrial, com a sua utilização como gemas , ou com o
sob o ponto de vista industrial, com a sua utilização como gemas , ou com o
sob o ponto de vista industrial, com a sua utilização como gemas , ou com o

Densidade

Densidade  Propriedade muito importante porque constitui um carácter muito estável dos minerais.  É expressa

Propriedade muito importante porque

constitui um carácter muito estável dos

minerais.

É expressa pelo número que é a relação

entre o peso do mineral e o peso de

igual volume de água a 4ºC.

Pode determinar-se por processos

rigorosos : Balança de Jolly e de

Bergman

e o peso de igual volume de água a 4ºC.  Pode determinar-se por processos rigorosos
Propriedades Mecânicas Clivagem Dureza Fractura
Propriedades Mecânicas Clivagem Dureza Fractura

Propriedades Mecânicas

Clivagem

Dureza

Fractura

Propriedades Mecânicas Clivagem Dureza Fractura
Propriedades Mecânicas Clivagem Dureza Fractura

Clivagem

Clivagem Propriedade física que traduz a tendência de alguns minerais para se fragmentarem, por aplicação de

Propriedade física que traduz a tendência de

alguns minerais para se fragmentarem, por

aplicação de uma força mecânica, segundo superfícies planas e brilhantes, de direcção

bem definidas e constantes.

aplicação de uma força mecânica, segundo superfícies planas e brilhantes, de direcção bem definidas e constantes.
aplicação de uma força mecânica, segundo superfícies planas e brilhantes, de direcção bem definidas e constantes.
CLIVAGEM EM FOLHA DA MICA (Moscovite e Biotite)

CLIVAGEM EM FOLHA DA MICA (Moscovite e Biotite)

CLIVAGEM EM FOLHA DA MICA (Moscovite e Biotite)

Alguns exemplos de Clivagem

Alguns exemplos de Clivagem
Alguns exemplos de Clivagem

Dureza

Dureza  Propriedade dos minerais que consiste na resistência oposta por estes a serem riscados. 

Propriedade dos minerais que consiste

na resistência oposta por estes a serem

riscados.

A escala das durezas é a escala de Mohs.

minerais que consiste na resistência oposta por estes a serem riscados.  A escala das durezas
minerais que consiste na resistência oposta por estes a serem riscados.  A escala das durezas

Escala de Mohs

Dureza

Mineral

1

Talco

2

Gesso

3

Calcite

4

Fluorite

5

Apatite

6

Ortoclase

7

Quartzo

8

Topázio

9

Corindo

10

Diamante

4 Fluorite 5 Apatite 6 Ortoclase 7 Quartzo 8 Topázio 9 Corindo 10 Diamante
4 Fluorite 5 Apatite 6 Ortoclase 7 Quartzo 8 Topázio 9 Corindo 10 Diamante

Dureza

Objecto

2,5

Unha

3,0

moeda de cobre

5,5

Lâmina do canivete

5,5 a 6

Vidro

7

Porcelana

Objecto 2,5 Unha 3,0 moeda de cobre 5,5 Lâmina do canivete 5,5 a 6 Vidro 7

Fractura

Fractura  Superfície resultante da ruptura de minerais, não coincidente com a clivagem. Esta superfície pode

Superfície resultante da ruptura de minerais, não coincidente com a clivagem. Esta superfície pode

ter aspectos diferentes - fibroso, conchóide, etc.-,

sendo a sua análise utilizada na diagnose.

Esta superfície pode ter aspectos diferentes - fibroso, conchóide, etc.-, sendo a sua análise utilizada na
Esta superfície pode ter aspectos diferentes - fibroso, conchóide, etc.-, sendo a sua análise utilizada na

Propriedades químicas

Sabor salgado da Halite Efervescência de um ácido sobre a calcite.

Propriedades químicas  Sabor salgado da Halite  Efervescência de um ácido sobre a calcite.
Propriedades químicas  Sabor salgado da Halite  Efervescência de um ácido sobre a calcite.
Propriedades químicas  Sabor salgado da Halite  Efervescência de um ácido sobre a calcite.
Propriedades químicas  Sabor salgado da Halite  Efervescência de um ácido sobre a calcite.