DICIONÁRIO ESOTÉRICO PALAVRAS: Kailasa SIGNIFICADOS: do sânscrito, A Montanha Sagrada ou elevada e Grandiosa.

nos himalayas; na mitologia, o paraíso de Shiva é colocado em cima de Kailasa, ao norte do lago Manasasarovara. O Deus da riqueza, Kuvera, também é tido como morador de um palácio em seu topo. Por causa da historia oculta ligada a montanha Kailasa, os metafísicos hindus a usam muito como "céu" ou o "domicílio dos deuses"

Kali

Consorte de Shiva.

Kali Yuga

O ultimo ciclo de uma grande era ou yuga, na cosmologia hindu; considerada a era dos conflitos ou das trevas, quando prevalecem as brigas, a discórdia e a deterioração moral. As escrituras hindus descrevem o Kali yuga ( pelo qual estamos atualmente passando), como caracterizada por cobiça, luxuria, desilusão, doenças fatais, fome constante, revoluções, guerras, desrespeito pelas escrituras, decadência moral e pelos verdadeiros sábios e práticas de religiões ritualísticas ao invés de espiritualidade ver Sanat Kumara

Karttikeya

Krishna

No sânscrito krsna, significando, o azul escuro; o oitavo e mais comemorado avatar de Vishnu. Os hindus consideram-no seu salvador, e é adorado como o mais popular de seus deuses. Krishna nasceu alguns 5000 anos atrás, o poder espiritual humano encarnado mais próximo do yuga dvapara - sua morte em 3102 AC marcou o começo do kali yuga. A vida de Krishna tem interessantes similaridades às de outros instrutores espirituais. As vidas de grandes mensageiros espirituais foram escritas por seus iniciados na língua de símbolos e alegorias. a concepção, o nascimento, e a infância de Krishna são em essência, um protótipo da história do novo testamento. Uma parte do Mahabharata, o Bhagavad-Gita, contém os ensinos dados por Krishna a Arjuna, como seu guia e instrutor espiritual, os ensinos que são o quinto elemento do mais elevado yoga. Os detalhes da vida de Krishna são dados simbolicamente no Puranas O cantar do mantra de Hare Krishna é recomendado nos Vedas como o método mais fácil para a auto-realização na atual era de Kali (a era de desavenças ansiedades).

Hare Krishna, Hare Krishna, Krishna Krishna, Hare Hare Hare Rama, Hare Rama, Rama Rama, Hare Hare

Kuan Yin

Kuan Yin é a Salvadora Compassiva do Leste. Por todo o Oriente altares dedicados a esta Mãe da Misericórdia podem ser achados em templos, casas e grutas nos caminhos. Orações à Presença dela e à sua Chama estão incessantemente nos lábios dos devotos à medida que buscam orientação e socorro em todas as áreas da vida. Muito presente na cultura oriental, Kuan Yin tem despertado interesse em seu caminho e ensinamento entre um número crescente de devotos ocidentais, que reconhecem a poderosa presença da "Deusa da Misericórdia", junto com a da Virgem Maria, como iluminadora e intercessora da Sétima Era de Aquário. A longa história de devoção á Kuan Yin mostra-nos o caráter e o exemplo desta Portadora de Luz que não somente dedicou sua vida a seus amigos mas sempre assumiu o papel de intercessora e redentora. Durante séculos, Kuan Yin simbolizou o grande ideal do Budismo Mahayana em seu papel de bodhisattva (chinês p'u-sa), literalmente, "um ser de bodhi, ou iluminação", destinado a se tornar um Buda, mas que renunciou ao êxtase do nirvana, como um voto para salvar todas as crianças de Deus. O nome Kuan Shih Yin, como é freqüentemente chamada, significa literalmente "aquela que considera, vigia e ouve as lamentações do mundo".Segundo a lenda, Kuan Yin estava para entrar no céu, porém parou no limiar ao ouvir os gritos do mundo.Kuan Yin precedeu o Mestre Ascenso Saint Germain como Chohan (Senhor) do Sétimo Raio de Liberdade, Transmutação, Misericórdia e Justiça e ela é uma de sete Mestres Ascensos que atuam no Conselho do Carma, um conselho de justiça que medeia o karma das evoluções de terra - dispensando oportunidade, misericórdia e os verdadeiros e íntegros julgamentos de Deus a cada corrente de vida na Terra. Ela é a hierarca do templo etéreo da Misericórdia situado sobre Pequim, na China onde ela mantém o foco de luz da Mãe divina em favor dos filhos da antiga terra da China, as almas de humanidade, e os filhos e filhas de Deus.

Kundaline

literalmente “serpente enrolada”; energia latente em espiral no chakra da base da coluna: a Força Vital: a energia da Mãe. Quando a Kundalini é

despertada (mediante técnicas iogue especificas, posturas e mantras bija, disciplinas espirituais ou intenso amor por Deus) ela começa a subir pela coluna vertebral passando pelos canais Ida, Pingala e Sushumna, penetrando e ativando cada um dos chakras. A elevação da Kundalini antes que a purificação da alma e a transmutação de momentuns negativos de vidas passadas tenham ocorrido pode ocasionar insanidade, possessão demoníaca, desejo sexual descontrolado e desordenado ou uma perversão da Força Vital em todos os chakras. O elo perdido na tradição oriental de elevação da Kundalini é o uso do decreto dinâmico na ciência da Palavra falada para atrair do EU SOU 0 QUE EU SOU e do corpo causal, a Luz do Pai e a compreensão de que a Luz dos chakras superiores se destina a magnetizar a Luz da base da coluna, levando-a até o coração. A Luz do Pai que desce, unindo-se no coração com a luz da Mãe, que sobe da base da coluna, resulta na percepção do sagrado coração e na integridade de Alfa e Omega. A Mãe Abençoada deu-nos o rosário como um método seguro para a elevação da luz Mãe através do interno calor do amor e da adoração, e não de uma violenta explosão de energia. A purificação da aura e dos chakras pela Chama Violeta também permite que a Kundalini se eleve gradualmente, sem riscos. Quando usados em conjunto com a Chama Violeta, os mantras bija dedicados a Mãe Divina são seguros, pois são patrocinados por Saint Germain, cujo experimento de transmutação unindo as técnicas do Oriente e do Ocidente, combina decretos dinâmicos, meditação e mantras dedicados às deidades femininas e propicia uma senda de aceleração para os discípulos das duas tradições. Saint Germain recomenda os decretos do tubo de luz e de proteção do Arcanjo Miguel como preparação para estas sessões.

Kuthumy

Mestre Ascenso Kuthumi - ocupa juntamente com o amado Mestre Ascenso Jesus Cristo, o cargo de instrutores do Mundo. Ele pertence ao raio amarelo da sabedoria. O adepto Kuthumi (também conhecido como Koot Hoomi e K.H.) levou uma vida extremamente reclusa. Nascido no início do século dezenove, Mahatma Kuthumi era um punjabi, cuja família estabelecera-se em Kashmir. Freqüentou a Universidade de Oxford em 1850 por volta de 1854, antes de regressar à sua terra natal. Grande Mestre em psicologia, ele tem a dispensação de curar os problemas psicológicos daqueles que o invocam. É muito importante chamá-lo para ajudar na libertação de uso de drogas. Ele ajuda na cura da causa psicológica por detrás da dependência física. Dentre algumas de suas importantes vidas passadas, estão : - Tutmoses III, Faraó, profeta e alto sacerdote no período do Novo Império, 1460 A.C. , - Pitágoras, Filósofo grego do século sexto A.C., o "samiano favorito", que era considerado o filho de Apolo.

- Baltazar, Um dos três Magos (astrônomos/adeptos) que seguiram a estrela (a Presença do EU SOU) do Filho Varão nascido da Virgem Maria. Considerado o Rei da Etiópia, Baltazar trouxe o tesouro do seu reino, a dádiva do incenso ao Cristo, o eterno Alto Sacerdote. - São Francisco de Assis, O divino poverello, que renunciou família e fortuna e abraçou a "Senhora Pobreza", vivendo entre os pobres e leprosos, encontrando alegria indizível em imitar a compaixão de Cristo. Enquanto ajoelhava-se na Missa na Festa de São Matias, em 1209, ouviu o evangelho de Jesus lido pelo sacerdote e o comando do Senhor aos seus apóstolos, "Ide, pregai". Francisco saiu da capela e imediatamente começou a evangelizar, pregando a doutrina da reencarnação como Jesus tinha ensinado e convertendo muitos discípulos, incluindo a nobre Senhora Clara, que mais tarde deixou sua casa vestida como a noiva do Cristo e apresentando-se a Francisco para admissão na ordem mendicante. - Xá Jahan, Imperador Mogul da Índia no século dezesseis, que derrubou o governo corrupto do seu pai Jahangir e retaurou, em parte, a nobre ética do seu avô Akbar, o Grande. Durante seu reinado de iluminação, o esplendor da corte Mogul alcançou seu ápice e a Índia entrou em sua era de ouro da arte e arquitetura. Xá Jahan foi pródigo nos tesouros imperiais não somente na música e pintura, mas especialmente na construção de monumentos impressionantes, mesquitas, templos e tronos por toda a Índia, alguns dos quais podem ser vistos ainda hoje. O famoso Taj Mahal, "o milagre dos milagres, a maravilha final do mundo", foi construída como um mausoléu para sua amada esposa, Mumtaz Mahal, que morreu em 1631 ao dar à luz ao seu décimo quarto filho. Xá Jahan não poupou esforços ao fazer este templo "tão belo quanto ela". É o símbolo do princípio da Mãe e o santuário de seu eterno amor pela sua chama gêmea.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful