Você está na página 1de 2

Financiamento e Autonomia em Liberdade de Educao?

Por Fernando Ado da Fonseca A Liberdade de Educao pressupe a existncia de autonomia por parte das escolas. E essa autonomia, por seu turno, pressupe um reforado grau de responsabilidade da escola perante o que faz com os seus recursos e com os resultados educativos dos seus alunos. A grande questo que se coloca, quando abordamos o problema do financiamento das escolas num regime de Liberdade de Educao, prende-se assim com esse binmio formado pela autonomia e pela responsabilidade em termos dos resultados, uma vez que aos alunos e s famlias que, com base nas suas caractersticas e necessidades especficas, cabe o papel de escolherem livremente a escola que iro frequentar.

FLE Frum para a Liberdade de Educao www.fle.pt / secretariado@fle.pt

Ou seja, a capacidade de as escolas desenvolverem um trabalho de qualidade que responda aos interesses dos alunos, que passaro a ser o cerne nico de todo o sistema, fazendo com que a escola seja escolhida, faz com que o financiamento seja canalizado para essa escola, uma vez que o financiamento segue o aluno e a sua escolha. A escola deve existir e ser financiada, somente se tiver alunos e for procurada por eles e pelas suas famlias por considerarem que ela que melhor responde s suas necessidades. O financiamento tem de depender dos alunos e tem de funcionar em funo de os alunos escolherem aquela escola. O ponto fundamental para que os incentivos sejam correctos no uso da liberdade e da autonomia, que o financiamento canalizado para a escola onde o aluno estiver e para aquela que a famlia entendeu ser a mais adequada para as suas necessidades educativas.

FLE Frum para a Liberdade de Educao www.fle.pt / secretariado@fle.pt