PARTIDOS POLÍTICOS PARTIDOS POLÍTICOS

Alexandre Luis Mendonça Rollo www.alexandrerollo.com.br

• CONCEITO: são organizações de caráter privado, constituídas na forma da constituição e da lei, que reúnem pessoas com ideologia e interesses comuns com a finalidade de comandar a organização política do Estado. • São instrumentos obrigatórios para o acesso à disputa eleitoral. Apenas os eleitores filiados a partidos políticos podem disputar as eleições.

1

2

REGULAMENTAÇÃO
• Constituição Federal, art. 17; • Lei nº. 9.096/95 – Lei dos Partidos Políticos.

DEFINIÇÃO LEGAL
•“O partido político, pessoa jurídica de direito privado, destina-se a assegurar, no interesse do regime democrático, a autenticidade do siste-ma representativo e a defender os direitos fundamentais definidos na Constituição Federal” (art. 1º., da Lei 9.096/95). Art. 103, CF: ADI e ADC

3

4

096/95).. II – proibição de recebimento de recursos financeiros de entidade ou governo estrangeiro ou de subordinação a estes. 1º.CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art. 7º. IV – funcionamento parlamentar de acordo com a lei.. resguardados a soberania nacional. incorporação e extinção de partidos políticos. . fusão. os direitos fundamentais da pessoa humana e observados os seguintes preceitos: .. .. 5º . 1º: A República Federativa do Brasil tem como fundamentos: V – o pluralismo político. par.. 17 – É livre a criação.continuação I – caráter nacional (art. 7 8 .Direitos e garantias fundamentais: VIII – Ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política. CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art. o pluripartidarismo. o regime democrático. III – prestação de contas à Justiça Eleitoral. 5 6 CONSTITUIÇÃO FEDERAL • Art. da Lei 9..

Os partidos políticos têm direito a recursos do fundo partidário e acesso gratuito ao rádio e à televisão. 44 – São pessoas jurídicas de direito privado: I – as associações. 17. organização e funcionamento e para adotar os critérios de escolha e o regime de suas coligações eleitorais. 2º. registrarão seus estatutos no Tribunal Superior Eleitoral. CF § 4º . 17.É vedada a utilização pelos partidos políticos de organização paramilitar. 7º. Art. devendo seus estatutos estabelecer normas de disciplina e fidelidade partidária. sem obrigatoriedade de vinculação entre as candidaturas em âmbito nacional. LPP.. utilizar-se de organização da mesma natureza e adotar uniforme para seus membros. 9 10 Art. CÓDIGO CIVIL Art. art. IV – as organizações religiosas. par. III – as fundações. II – as sociedades. 11 12 . na forma da lei civil. 17. na forma da lei (v.. art. • §3º . CF • §2º .É assegurada aos partidos políticos autonomia para definir sua estrutura interna. da lei).Os partidos políticos. distrital ou municipal. 6º: É vedado ao partido político ministrar instrução militar ou paramilitar. CF • §1º .Art. estadual. V – os partidos políticos. após adquirirem personalidade jurídica.

que contém sua organização. par.10% dos votos válidos em cada Estado (Art. 13 14 DOCUMENTOS BÁSICOS DO PARTIDO • Estatuto: lei interna do partido.CRIAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS • O requerimento de criação do partido político (aquisição da personalidade jurídica). REGISTRO DOS ESTATUTOS NO TSE É preciso comprovar o caráter nacional do partido: • Apoiamento de 0. 8º....continuação Passo 1 – A partir do simples registro civil o partido adquire personalidade jurídica. • Programa: manifesto ideológico. regras de disciplina e fidelidade. e) tem direito a repasse do fundo partidário.. com domicílio em. Lei 9. 1/3 dos Estados (art. 1º. b) tem acesso gratuito a rádio e TV. dirigido ao Registro Civil das Pessoas Jurídicas da Capital Federal deve ser subscrito por no mínimo 101 fundadores.).5% dos votos válidos na última eleição para Câmara dos Deputados: • Distribuídos por 1/3 dos Estados. direitos e deveres dos filiados. 15 16 . no mínimo. . c) tem exclusividade de denominação. sigla e símbolos. d) pode indicar delegados junto à Justiça Eleitoral. Passo 2 – A partir do registro dos estatutos no TSE: a) pode participar do processo eleitoral.096/95). 7º. • Com no mínimo 0.

o número dos títulos eleitorais e das seções em que estão inscritos. os partidos são organizados em órgãos municipais.A prova do apoiamento mínimo de eleitores é feita por meio de suas assinaturas. a relação dos nomes de todos os seus filiados. 2 – Diretório. • Em cada âmbito. 19 – Na segunda semana dos meses de abril e outubro de cada ano. por seus órgãos de direção municipais. os órgãos partidários são: 1 – Convenção. para arquivamento. depende apenas do preenchimento de uma ficha de filiação. art. com menção ao número do respectivo título eleitoral. em listas organizadas para cada Zona. o partido. 19 20 . deverá remeter. § 1º . 9º.PROVA DO APOIAMENTO • LPP. • Há quem defenda que a “peneira” deve ser feita pelos partidos. aos juízes eleitorais. regionais ou nacional. da qual constará a data de filiação. • De modo geral. 3 – Comissão Executiva. ORGANIZAÇÃO DOS PARTIDOS POLÍTICOS • De modo geral. publicação e cumprimento dos prazos de filiação partidária para efeito de candidatura a cargos eletivos. sendo a veracidade das respectivas assinaturas e número dos títulos atestados pelo Escrivão Eleitoral. • Só pode se filiar eleitor no gozo de seus direitos políticos. 17 18 FILIAÇÃO PARTIDÁRIA • A forma de filiação é definida no estatuto de cada partido político. regionais e federais. CONTROLE DA JUSTIÇA ELEITORAL • LPP. art.

art. sendo ambas consideradas nulas para todos os efeitos. ún. o STF passou a entender que os mandatos eletivos pertencem aos partidos.604.DESFILIAÇÃO • Para desligar-se do partido. se não o fizer no dia imediato ao da nova filiação.603 e 26. o filiado faz comunicação escrita ao órgão de direção municipal e ao Juiz Eleitoral da Zona em que for inscrito. par. com o objetivo de acabar com o troca-troca partidário. DUPLA FILIAÇÃO • LPP. o vínculo está extinto. 22. para cancelar sua filiação. 26. 23 24 . fica configurada dupla filiação. INFIDELIDADE PARTIDÁRIA • A representação por infidelidade partidária tem por objeto principal “a decretação da perda de cargo eletivo em decorrência de desfiliação partidária sem justa causa”.602. • Decorridos dois dias. 22. • Editou-se então a Resolução do TSE n. 21 22 INFIDELIDADE PARTIDÁRIA • Após o julgamento dos MS 26.610. – Quem se filia a outro partido deve fazer comunicação ao partido e ao juiz de sua respectiva Zona Eleitoral.

• Doações de pessoas físicas ou jurídicas. à violação de direito ou a qualquer ato ilícito. • Comercialização de bens ou eventos. 55 da CF/88.INFIDELIDADE PARTIDÁRIA Considera-se justa causa: a) incorporação/fusão do partido. c) mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário.610 (ADI 3999/DF. INFIDELIDADE PARTIDÁRIA • Para o STF é constitucional a Resolução TSE 22. excluída solidariedade de outros órgãos de direção partidária (art. FINANÇAS PARTIDÁRIAS Os partidos obtêm suas receitas de: • Contribuições de seus filiados. 25 26 RESPONSABILIDADE CIVIL E TRABALHISTA • A responsabilidade do partido caberá exclusivamente ao órgão partidário que tiver dado causa ao não cumprimento da obrigação. Rel. 22. • Fundo Partidário.034/09). Dje 17/04/2009). b) criação de novo partido. inciso I e art. • Dúvidas – art. Min. d) grave discriminação pessoal. Joaquim Barbosa. 27 28 . 15-A com redação da Lei 12.

art. 3.FONTES VEDADAS • LPP. FUNCIONAMENTO PARLAMENTAR • É o direito do partido formar bancada. 31 32 . entidade de classe ou sindical. sociedades de economia mista e fundações públicas ou mantidas c/ recursos públicos. 2. 29 30 REPARTIÇÃO DO FUNDO • 5% do total serão divididos igualmente entre todos os partidos com registro no TSE. Autoridade ou órgãos públicos. Autarquias. • É disciplinado pelos Regimentos Internos das Casas Legislativas. 38. FUNDO PARTIDÁRIO • São recursos entregues aos partidos políticos para desenvolvimento de suas ações. Entidade ou governo estrangeiros. 4. • Composto de: multas eleitorais. empresas públicas ou concessionárias. indicar líder. • Financiamento público das campanhas eleitorais. 31: É proibido aos partidos receber recursos provenientes de: 1. IV da Lei 9.35 por eleitor). doações de pessoas físicas e jurídicas e dotações orçamentárias da União (art. • 95% do total serão divididos na proporção dos votos obtidos na última eleição geral para a Câmara dos Deputados. participar das comissões constituídas pelos parlamentos em que atuar e compor a direção da Casa.096/95 – R$ 0.

• Nos semestres em que há eleição. 13 prevê que apenas os partidos que alcançarem uma votação mínima terão direito ao funcionamento parlamentar. 33 34 PROPAGANDA PARTIDÁRIA • Cada partido tem direito a: I – realização de um programa em cadeia nacional e um em cadeia estadual por semestre. 13 (ADI 1351). com duração de 20 minutos cada. • Deve ser assegurado o direito de defesa. • O Supremo Tribunal Federal julgou inconstitucional o art. • É proibido utilizar a propaganda partidária para pedir votos em favor de candidato. e regras para a punição de seus filiados (Ex. PROPAGANDA PARTIDÁRIA • Não confundir com a propaganda eleitoral. DISCIPLINA PARTIDÁRIA • Cada partido tem órgãos disciplinares. II – 40 minutos em inserções de 30 seg.. transmitida no período de campanha eleitoral.: DEM/Arruda). não há propaganda partidária. em rede nacional e em rede estadual.CLÁUSULA DE BARREIRA • O art. • A pena máxima é de expulsão. 35 36 . ou 1 min.

(TRE/Amapá – 2006) Os partidos políticos: A) só adquirem personalidade jurídica com o registro de seu estatuto no Tribunal Superior Eleitoral. mesmo que subordinados a entidades ou governos estrangeiros. • O TSE cancelará os registros dos estatutos partidários nos casos de fusão. incorporação ou extinção dos partidos políticos. organização e funcionamento e todos os seus filiados têm iguais direitos e deveres. 37 38 D) têm autonomia para definir sua estrutura interna. E) são pessoas jurídicas de direito público interno e podem adotar uniforme e outros sinais identificativos para seus membros. se assim permitirem seus estatutos. B) podem ter caráter estadual ou apenas municipal. C) podem funcionar livremente. OBRIGADO 39 40 .FUSÃO OU INCORPORAÇÃO DE PARTIDO • São decididas pelos órgãos nacionais dos partidos.