Você está na página 1de 4

Propostas para o setor cultural à próxima gestão

A cultura é um importante vetor no desenvolvimento econômico e social de uma cidade. Através de

manifestações culturais cria-se postos de trabalho e, concomitante a isso, movimenta-se uma economia local, gerando renda à população. As ações culturais se destacam por criar meios de convivência entre as pessoas, resgatando costumes e valores de um povo, preservando a sua memória e contribuindo para construção de perspectivas para o futuro.

Os profissionais que atuam diretamente nessa área são: músicos, atores, artesãos, poetas, escritores, designers gráficos, designers de ambiente, arte educadores, cientistas sociais, comunicadores, publicitários, jornalistas, profissionais da moda, da cultura popular, cineastas, fotógrafos, videomakers, historiadores, arquitetos, produtores de eventos, gestores culturais, técnicos de som, artistas plásticos, biólogos, paisagistas, turismólogos e outros.

A política cultural, integrada à política da saúde, atua fortemente ao lado da saúde mental, reduzindo

quadros de depressão, aumentando a autoestima dos pacientes, incluindo portadores de necessidades especiais à sociedade, resgatando jovens das drogas em áreas de alta vulnerabilidade social. Quando integrada à educação, aumenta a concepção de mundo e consequentemente o índice de

desenvolvimento humano (IDH).

Várias cidades como, Bogotá (Colômbia) e Barcelona (Espanha), que se encontravam em contextos parecidos com Ribeirão das Neves, construíram modelos de gestão e desenvolvimento a partir de atividades culturais, sociais e criativas, e se encontram como cidades referências no mundo. Como ressalta o ex-prefeito de Bogotá Antanas Mockus, “a cultura é objeto de transformação social”. Partindo desse pressuposto e avaliando o nível cultural de Ribeirão das Neves, podemos concluir que a cidade é um berço fundamental para o desenvolvimento social e consequente mudança também.

Dada a importância dessa pasta, cabe ao poder público dar fim ao estigma de que o conceito de cultura

é tão somente lazer e entretenimento, como também expor a necessidade da construção de políticas públicas eficientes, pautadas em metas e ações a serem pactuadas e executadas para os próximos anos.

Propostas para futura gestão de Ribeirão das Neves:

Políticas públicas para a cultura de Ribeirão das Neves

A aprovação do Sistema Municipal de Cultura e do Plano Municipal de Cultura traz à Ribeirão das Neves

um novo momento na política cultural do município. Cabe ao poder executivo conduzir as ações e ampliar a participação da comunidade nas discussões sobre os direcionamentos das ações culturais em Ribeirão das Neves.

Propostas

Implantação imediata do Sistema Municipal de Cultura de Ribeirão das Neves e o Sistema de Informações e Indicadores Culturais;

Implementação imediata do Plano Municipal de Cultura de Ribeirão das Neves e seus programas estratégicos: Programa da Diversidade Cultural, Economia da Cultura, Sistema Setorial do Patrimônio Cultural, Programa de Intercâmbio e Formação, Gestão Pública da Cultura.

Criação e consolidação do Sistema Municipal de Livro e Leitura com ações e investimentos específicos;

Dotação orçamentária e execução de no mínimo 2% do orçamento geral da prefeitura destinado a cultura;

Garantia orçamentária e financeira de no mínimo 2% do orçamento destinado a cultura;

Regulamentação do Fundo Municipal de Cultura criado pela Lei nº 2955/2006 para financiar projetos culturais da sociedade civil de Ribeirão das Neves;

Regulamentação do Fundo Municipal de Patrimônio Cultural criado pela lei n° 3330/2010 para financiar projetos da sociedade civil relacionado a preservação do patrimônio cultural de Ribeirão das Neves;

Desenvolver políticas para a promoção da igualdade racial em Ribeirão das Neves;

Trabalhar a cultura de forma integrada com as políticas de educação, meio ambiente, esporte, assistência social e saúde;

Articular com empresas locais o financiamento das ações culturais através dos incentivos fiscais estaduais e federais;

Implementar o Programa Cultura Viva a nível municipal e criar o mínimo de cinco pontos de cultura em Ribeirão das Neves;

O que você sabe sobre Neves?

Ribeirão das Neves sofre com a falta de bibliografias e de estudos históricos realizados. Portanto a população desconhece a sua história e consequentemente cria um distanciamento do meio em que vive. A falta de conhecimento e valorização do que existe na cidade também é um fator agravante. Nesse processo, o programa “O que você sabe sobre Neves?”, busca aprofundar os estudos sobre a cidade.

Propostas:

Fortalecer e consolidar o programa de valorização e proteção do patrimônio material e imaterial de Ribeirão das Neves;

Criar calendário de fóruns, debates e encontros com a temática de Ribeirão das Neves;

Trabalhar a educação patrimonial em escolas públicas municipais e estaduais;

Incentivar a publicação de livros, artigos, vídeo documentários sobre o município e sua história.

Ribeirão das Neves Descentralizada

Uma das maiores dificuldades da cidade é fazer com que a informação e as atividades cheguem até as pontas e as vezes os vários bairros da periferia não participam e não se sentem inclusos como cidadãos de Ribeirão das Neves por causa do distanciamento dos centros. O programa Ribeirão das Neves Descentralizada busca atingir as 12 micro-regiões identificadas no plano municipal de cultura, são elas:

Micro-Região 1 Rosaneves, Chácaras do Baú, Santinho, Alicante, Cerqueira, Sevilha 1º Seção, Sevilha 2º Seção, Barcelona

Micro- Região 2 Rosana, Bom Sossego, Iolanda, Sto. Antônio, Tânia, B. Industrias, Savassi, São Geraldo, Sta. Matilde, Nossa Sra. Das Neves, São Pedro, Vila Mariana, Esplanada, Vila Cacique, Centro, Bela Vista, Várzea Alegre

Região 3 Status, Sta. Paula, São Judas Tadeu, São Luiz, Porto Seguro, Sta. Marta, Sta. Martinha, Nova União, Hortinha, Campos Silveira, CIRIN, Monte Verde.

Micro- Região 4 Belvedere, Franciscadriangela, Neviana, Jardim Colonial.

Região 5 Florença, Conjunto Henrique Sapori, Veneza, Vale Verde, Jardim Verona, Alterosa.

Região 6 Metropolitano, Fazenda Castro, Vale da Prata, San Genaro, Florença, Vale das Acácias, Vale do Ouro.

Micro-Região 7 Nossa Sra. Da Conceição, Kátia, Evereste, São José, Papine, Céu Azul, Sônia, Hawia, Penha, Sta. Fé, Laredo, São Miguel, São Januário, Cerejeiras, Lagoinha, Jardim Florença, Vila Braúnas, Tony, Nossa Sra. De Fátima, Delma, Nova América Maria Helena, Lídice, Botafogo 1º Seção, Flamengo, Atalaia, Jardim Primavera, Canoas, Urca.

Micro-Região 8 Felizlândia, Condomínio Tenda, Viena, Itapoã, Jardim Alá.

Micro-Região 9 Belo Vale, Vera Lúcia, Labanca, Tropical, Botafogo 2º Seção, Cruzeiro, Adriana, Maracanã, Residencial Sta. Helena, Cristais, Paraíso das Piabas, Girassol, Esperança, Piedade, Menezes, Pedreira.

Micro-região 10 Soares,Jardim Alvorada, Luana, Verônica, Rosimeire, Xangrilá, Granjas Primavera, Nova Pampulha, Bispo de Maura, Tancredo Neves, Eliane, Fortaleza, Dona Clarice, Vila Real, Céu Anil, Luar da Pampulha.

Micro-região 11 Landi 1º Seção, Landi 2º Seção, Fazenda Severina, Pedra Branca

Micro-região 12 Areias de Baixo, Sta. Margarida, Santana 1º Seção, Santana 2º Seção, Areias

Propostas:

Estimular os grupos da sociedade civil residentes em cada micro-região e transformá-los em referências para ações culturais;

Trabalhar em parceria com Cras, PSF’s e escolas públicas instalados nessas micro-regiões;

Desenvolver política de revitalização, ocupação e manutenção de praças públicas e demais espaços públicos em parceria com a comunidade de cada micro-região;

Ribeirão das Neves Jovem

Mais da metade da população de Ribeirão das Neves é considerada jovem e grande parte das reclamações dessa faixa etária é pela falta de opções de lazer e entretenimento, de programas de formação profissional e de ações específicas para a juventude na cidade.

Propostas

Criação de incubadora criativa como espaço de formação e capacitação profissional de produtores e coletivos culturais para atuarem no mercado de trabalho gerando emprego e renda

;

Criar programas de inclusão digital a partir de formação para a utilização de novas tecnologias no mercado brasileiro;

Realizar palestras, seminários e reuniões em escolas para mostrar o que é inclusão digital, tecnologias sociais, cultura digital e outros;

Trabalhar de forma integrada com a Secretaria de Educação nas ações culturais extra curriculares dos alunos e integrá-los as ações realizadas pela Secretaria de Cultura;

Criar o Centro de Referência da Juventude para discussões e ampliação da participação da juventude nas ações a serem realizadas na cidade;

Criar o orçamento participativo jovem para financiamento de ações voltadas para juventude.

Ribeirão das Neves Artística

O potencial artístico de Ribeirão das Neves é uma das suas maiores riquezas, ótimos trabalhos são

desenvolvidos em todos os segmentos na cidade, e a arte é transformadora, disciplinadora e forte mecanismo para a mudança de estigma e recuperação da autoestima de uma população. A valorização

da classe é o princípio do reconhecimento e da construção de novos olhares para Ribeirão das Neves.

Propostas

Criação do Calendário Cultural de Ribeirão das Neves contemplando as festas tradicionais, festas polpulares, teatro, dança, circo, artes plásticas, música, audiovisual e a literatura;

Criação do sistema de intercâmbio cultural para financiamento de passagens e viagens para participação de artistas, produtores, gestores e demais agentes culturais em apresentações e participação em eventos, cursos e demais ações de qualificação profissional;

Criar ações de valorização, estruturação e formação profissional de grupos, artistas e entidades locais;

Financiar projetos de artistas locais através do Fundo Municipal de Cultura.

Criar sistema de remuneração para artistas que atuem em ações e eventos da prefeitura municipal;

Priorizar artistas locais na curadoria para trabalhos realizados nas secretarias de Educação, Saúde, Esporte e Lazer e Assistência Social.

Ribeirão das Neves em Rede

O Desenvolvimento social e econômico e a participação democrática se fortalecem a partir da construção de redes e da autonomia dos seus membros, gerando estímulos e construíndo novas perspectivas a partir do trabalho coletivo e sustentável.

Criar e estruturar um sistema de informação que atenda as 3 regiões da cidade;

Estruturar e fortalecer a rede de enfrentamento a violência doméstica em Ribeirão das Neves;

Estruturar e fortalecer a rede de Cultura e Paz;

Criar a rede de feiras de artesanato contemplando a região do Veneza, Centro e Justinópolis;

Estruturar o mínimo de três centros culturais ativos, um em cada reigão de Ribeirão das Neves;

Criar a rede de empreendimentos criativos de Ribeirão das Neves com foco em formação e desenvolvimento econômico de pequenos empreendedores e artesãos da cidade;

Estruturar e fortalecer a rede Cultura Neves, formada por artistas, entidades e grupos culturais de Ribeirão das Neves.

Referências

- Sistema Municipal de Cultura de Ribeirão das Neves (2012 - 2022);

- Plano Municipal de Cultura de Ribeirão das Neves (2012-2022)

- Sistema Nacional de Cultura;

- Plano Nacional de Cultura;

- Conferências Municipais de cultura de Ribeirão das Neves (2005, 2007, 2009);

- Universidade Livre fora do Eixo;

- Reis, Ana Carla Fonsceca. Cidades Criativas, Cultura e Transformação Urbana. Ed. Serviço Social de o Comércio - São Paulo - 2011

- Plano Brasil Criativo, 2012-2014.

Ribeirão das Neves, 18 de setembro de 2012