:::::::::: Rede Brasileira de Educação Ambiental

::::::::::

Recomendações para a realização dos diagnósticos sobre a Educação Ambiental
Seminário METODOLOGIA PARA O DIAGNÓSTICO DA EA Projeto Tecendo Cidadania / Conv. FNMA 46/02 REBEA / ECOAR / UNIVALI / WWF / SEMASA / ECOMARAPENDI Introdução Os diagnósticos realizados pelas redes de educação ambiental que tiveram projetos aprovados pelo FNMA (Edital 07/2001) abordarão uma amostra representativa das práticas de EDUCAÇÃO AMBIENTAL em algumas regiões brasileiras, em suas áreas de abrangência das cinco redes (REBEA, REASul, REPEA, Rede Pantanal e Rede Acre). 1) Contextualização do diagnóstico Os projetos das redes devem ter como ponto de partida e como subsídio os diversos levantamentos/diagnósticos realizados anteriormente. No desenvolvimento desses trabalhos foram identificadas potencialidades e limitações, que nos permitem (re) pensar caminhos e opções metodológicas, além de fornecerem dados fundamentais para a alimentação inicial dos diagnósticos propostos pelas redes participantes. Entre esses documentos de referência destacam-se: Educação Ambiental: Experiências e perspectivas (Pagnocheschi, 1993). Artigos de Marcos Sorrentino e de Silvia Pompéia. Educação Ambiental e Municípios realizado pelo Centro de Estudos e Pesquisa em Administração Pública da Fundação Faria Lima (CEPAM) (SP) (Coord. Elisabete Ferreira e Silvia Pompéia, 1995). Levantamentos feitos pela CEAM/SMA-SP: Educação Ambiental no Ensino Superior (1989?), Educação Ambiental em Unidades de Conservação e Produção (1991), Educação Ambiental na Escola Pública (1993), Catálogo Videoteca Vide Ambiente (1996, 3º ed.), Centro de Referência em Educação Ambiental (Boletins mensais), Guia Bibliográfico de Educação Ambiental (1998), entre outros.Levantamento Nacional de Projetos de Educação Ambiental (MMA/MEC, 1997). Muda o Mundo, Raimundo! Educação Ambiental no Ensino Básico do Brasil (MMA/WWF, 1997). Avaliando a Educação Ambiental no Brasil: Materiais Impressos (ECOAR, 1996), Audiovisuais (ECOAR, 2001). Quem é Quem na Educação Ambiental? (BDT, 1999, 1ª versão), Quem é Quem na Biodiversidade (BDT), Banco de Dados em Educação Ambiental; Será utilizado como referência para os projetos das redes o Levantamento Diagnóstico das Experiências em Educação Ambiental na Região Amazônica (Sato et al., 2002), cujas aprendizagens nos permitem refletir sobre a importância da participação, mobilização e articulação inserida no processo de analisar o estado da arte em Educação Ambiental. Outro material norteador dos levantamentos é o Sistema Brasileiro de Informações em Educação Ambiental e Práticas Sustentáveis (SIBEA), que tem como enfoque a questão da abrangência, do levantamento exaustivo, da qualidade dos dados e nos permite igualmente pensar nas metas e produtos finais dos projetos em questão. 2) Área de abrangência Os diagnósticos deverão ter como área de abrangência o critério de territorialidade geopolítica, se organizando a partir das unidades da Federação (Estados e DF). Dentro deste recorte básico as redes podem definir sub-recortes considerando outras territorialidades como bacias hidrográficas, biomas e outras. 3) Tempo de realização: Vai variar entre 05 meses (Rede Pantanal) e 12 meses (REASul e REPEA) com previsão de término para o conjunto dos diagnósticos o prazo de novembro de 2003 quando a REBEA vai analisar o conjunto dos diagnósticos. 4) Orientações Metodológicas Nossos pressupostos metodológicos são: descentralização, participação, interatividade, mobilização, articulação, compartilhamento de informações, inclusão/visibilidade da diversidade de práticas de EDUCAÇÃO AMBIENTAL. 4.1 – Procedimentos As redes deverão contemplar no seu diagnóstico um mapeamento dos levantamentos/diagnósticos já existentes nas suas
http://www.rebea.org.br/teste/vredeea.php?cod=96 (1 de 2)12/2/2008 22:20:16

:::::::::: Rede Brasileira de Educação Ambiental ::::::::::

regiões; • Explicitar a área de abrangência com recorte básico e sub-recortes adotados; • A coleta dos dados será feita a partir de questionários, aplicados presencialmente e ou à distância mediante papel impresso e ou meio eletrônico. • A pesquisa deverá contemplar no mínimo questionário elaborado durante este seminário e as categorias organizadoras do banco de dados do SIBEA, para garantir a sua alimentação. • A coleta deve ser a mais descentralizada possível, garantindo a participação dos elos e parcerias locais. • A aplicação dos questionários deve envolver a capacitação de possíveis multiplicadores para ampliar a capilaridade e a representatividade do diagnóstico. Em relação à categoria práticas sustentáveis definiu-se que não será incluída no diagnóstico por ser uma categoria avaliativa e implicar em indicadores de avaliação. No entanto, recomenda-se que os questionários incluam questões relativas a indicadores de sustentabilidade dos projetos/programas para uma futura avaliação. Sugestão de indicadores: Sugere-se como indicadores de sustentabilidade: regeneração de ecossistemas, capacidade de multiplicação do projeto/ programa, duração no tempo/continuidade do projeto/programa. 5) Resultados esperados Um perfil das instituições, programas, projetos, e especialistas que fazem EDUCAÇÃO AMBIENTAL nas áreas de abrangência dos levantamentos; Alimentação do SIBEA e disponibilização dos dados para consulta e pesquisa; Fortalecimentos das redes; Fortalecimentos da parceria entre o MMA/SIBEA e as redes de EDUCAÇÃO AMBIENTAL; Visibilidade das práticas de EDUCAÇÃO AMBIENTAL; Socialização das informações em EDUCAÇÃO AMBIENTAL; Identificação de demandas e recomendações para políticas públicas. 6) Disseminação dos resultados A publicação dos resultados deve ser garantida através de meios eletrônicos, site das redes, site do MMA, SIBEA, etc... e meios impressos quando possível. Recomenda-se ainda a realização de encontros presenciais regionais para devolução dos resultados na área de abrangência dos diagnósticos e sua divulgação nos meios de comunicação locais, regionais e nacionais, artigos em periódicos e em encontros científicos e temáticos. Acompanha este documento sugestão de bibliografia de apoio para a utilização em estudos sobre educação e meio ambiente, organizada pelo consultor Luiz Afonso Vaz de Figueiredo, como subsídio para a realização dos diagnósticos e elaboração dos relatórios.

http://www.rebea.org.br/teste/vredeea.php?cod=96 (2 de 2)12/2/2008 22:20:16

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful