:::::::::: Rede Brasileira de Educação Ambiental

::::::::::

Avaliação do Encontro da Facilitação Nacional pelas Redes
Débora Olivato e Rosi Cheque “O encontro foi uma oportunidade para reunir os interessados em debater as relações das Redes estaduais com a Rebea. As dinâmicas foram boas, pois proporcionou maior entrosamento entre pessoas que nem sempre têm a oportunidade de debater presencialmente”, disse Sandra Suzana Passos Vieira de Campos, da Rede Paulista de Educação Ambiental. “A REA/Paraná foi criada neste ano e pretende ser uma rede com organização colegiada. Possui 18 pólos no Estado e tem o objetivo de democratizar o acesso a programas, projetos e propostas de EA para professores que se encontram necessitados. Por isso a importância de participar desse encontro. Sentimos ter avançado no que diz respeito a reflexão sobre a nossa prática. Através das redes dividiremos nossas informações e somaremos forças na busca da sustentabilidade. Participar da oficina foi muito bom, além disso, ajudou a promover discussões e reflexões importantes para a Rede do Paraná, gostei muito das dinâmicas”, disse Liana Márcia Justen, facilitadora da Rede de Educação Ambiental do Paraná. Para João Carlos Fernandes, também facilitador da REA/Paraná, o evento foi muito interessante, pois possibilitou a troca de experiência com outros elos e com a Rebea. “A Rede Paranaense vai fazer uma proposta de contrato social interno que será apresentada no Encontro Paranaense de Educação Ambiental, em 2004 em São José dos Pinhais. Participar deste encontro ajudou a fortalecer a nossa Rede”. Já Anabel de Lima, do Mater Natura e facilitadora da Rede Sul Brasileira de Educação Ambiental, acredita que a reunião foi muito bem-sucedida, pois "participar de encontros presenciais ajudam a formatar e a construir a cultura de redes”. “Buscamos a sustentabilidade da Rede Acreana. Para nós foi um imenso prazer participar deste encontro. A Rebea além de ser referência, orientou-nos a escrever projetos e explicou o funcionamento e a finalidade de uma Rede de EA. Foi um momento especial, porque tivemos a oportunidade de apresentar a Rede Acreana. Um dos pontos relevantes neste encontro foi a presença de todas as redes que constituem a Rebea. Pôde-se constatar o excelente nível de organização, o desempenho da equipe da Rebea em oferecer boas condições de hospedagem, hospitalidade, etc. O encontro ajudou a pensar o papel da REBEA nos Estados. Sinto que volto para o meu estado fortalecida em conhecimentos e idéias”, comentou Rosangela Holanda - Rede Acreana de Educação Ambiental. Para Heitor Queiros de Medeiros, facilitador da Rede Brasileira de Educação Ambiental e da Rede Mato-grossense de EA o encontro realizado foi muito proveitoso. “Eu adorei. Foi saudável, proveitoso e nada cansativo. A Rebea reuniu grande parte de educadores que só se conheciam virtualmente. Pelas apresentações de cada participante comprovamos os problemas dos educadores e percebemos que os problemas são comuns”. “O mais importante foi a interação, o calor humano e a troca de experiências. Para mim, foi uma expectativa pessoal (aprendendo e articulando informações) e profissional (identificar de que forma a Rits pode estar atuando com a Rebea)”, revelou Claudia de Castro da Rede de Informações para o Terceiro Setor. “O evento é importante para o Brasil. Estamos planejando a gestão da Rebea, e desta forma isso vai refletir em Blumenau, pois temos uma rede articulada na Bacia do Itajaí. Levaremos contribuições que serão multiplicadas no nosso Estado”, ressaltou Guarim Liberato, facilitador da Rede de Educação Ambiental da Bacia do Itajaí. Para Marcos Nobre, arte-educador de São Luis do Maranhão, que ainda não participa de redes de EA, o encontro foi uma oportunidade de agregar informações. “Coloquei-me como convidado porque estamos em processo de formação de uma ong. Os conhecimentos aqui adquiridos tendem a enriquecer nosso trabalho no Maranhão”. A Rupea começou com uma articulação de três Universidades (Estadual do Sudoeste Baiano; Estadual de Feira de Santana e a Universidade de São Paulo) com o interesse de estabelecer vínculos entre seus programas, destacadamente entre os cursos de especialização em educação ambiental para sistematizar princípios, metodologias. A Rede surgiu da necessidade de apoiar os grandes programas de maneira a estimular trocas de informações e de experiências. Dentre as propostas estão: articular os programas de EA; fomentar os principais programas de EA dentro das universidades a curto, médio e longo prazos; e lançar um programa de pós-graduação strictu sensu em EA. Hoje 20 universidades estão ligadas à Rupea.

http://www.rebea.org.br/teste/vcidadania.php?cod=430 (1 de 2)12/2/2008 21:30:07

:::::::::: Rede Brasileira de Educação Ambiental ::::::::::

“Por conta disso tudo, é relevante para nós participarmos da Reunião da Facilitação Nacional. Reconhecemos que a Rede das Redes é a Rebea. Neste encontro percebemos, mais claramente, a função da Rupea, que é uma rede setorial, e entendemos qual o nosso papel num conjunto multi-setorial como é o contexto da Rebea”, relatou Luiz Antônio Ferraro Jr., coordenador da Rede Universitária de Programas de Educação Ambiental.

http://www.rebea.org.br/teste/vcidadania.php?cod=430 (2 de 2)12/2/2008 21:30:07

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful