Você está na página 1de 102
Caderno de Atividades Administração e Ciências Contábeis Disciplina Contabilidade Intermediária Coordenação do

Caderno de Atividades Administração e Ciências Contábeis

Disciplina Contabilidade Intermediária

Coordenação do Curso Fernando Conter Cardoso e Sônia Marchioretto

Autora Ana Paula de Souza

Chanceler Ana Maria Costa de Sousa Geise Cristina Lubas Grilo Reitora Leocádia Aglaé Petry Leme
Chanceler
Ana Maria Costa de Sousa
Geise Cristina Lubas Grilo
Reitora
Leocádia Aglaé Petry Leme
Luiz Renato Ribeiro Ferreira
Pró-Reitor Administrativo
Antonio Fonseca de Carvalho
Pró-Reitor de Graduação
Eduardo de Oliveira Elias
Diretora
Pró-Reitor de Extensão
Carina Maria Terra Alves
Ivo Arcangêlo Vedrúsculo Busato
Gerente de Produção
Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação
Rodolfo Pinelli
Luciana Paes de Andrade
Juliana Alves
Diretor Geral de EAD
José Manuel Moran
Lusana Verissimo
Diretora de Desenvolvimento de EAD
Coordenador de Operações
Thais Costa de Sousa
Marcio Olivério
Gerente Acadêmico de EAD

Coordenadora de Ambiente Virtual

Fábio Cardoso

Coordenadora Pedagógica de EAD

Adriana Aparecida de Lima Terçariol

Como citar esse documento:

Coordenadora de Controle Didático- Pedagógico EAD

Diretor da Anhanguera Publicações

Núcleo de Produção de Conteúdo e Inovações Tecnológicas

Coordenadora de Processos Acadêmicos

SOUZA, Ana Paula. Contabilidade Intermediária. Valinhos, 2012. p - 1 a 102.

Disponível em: <http://anhanguera.com/>. Acesso em:

1. fev. 2012.

© 2012 Anhanguera Publicações

Proibida a reprodução final ou parcial por qualquer meio de impressão, em forma idêntica,resumida ou modificada em língua portuguesa ou qualquer outro idioma. Diagramado no Brasil 2012

Legenda de Ícones Leitura Obrigatória Agora é a sua vez Vídeos Links Importantes Ver Resposta
Legenda de Ícones Leitura Obrigatória Agora é a sua vez Vídeos Links Importantes Ver Resposta

Legenda de Ícones

Legenda de Ícones Leitura Obrigatória Agora é a sua vez Vídeos Links Importantes Ver Resposta Finalizando
Legenda de Ícones Leitura Obrigatória Agora é a sua vez Vídeos Links Importantes Ver Resposta Finalizando

Leitura ObrigatóriaLegenda de Ícones Agora é a sua vez Vídeos Links Importantes Ver Resposta Finalizando Glossário Referências

Agora é a sua vezLegenda de Ícones Leitura Obrigatória Vídeos Links Importantes Ver Resposta Finalizando Glossário Referências

VídeosLegenda de Ícones Leitura Obrigatória Agora é a sua vez Links Importantes Ver Resposta Finalizando Glossário

Links Importantes Ver Resposta Finalizando
Ver Resposta Links Importantes Finalizando
FinalizandoLinks Importantes Ver Resposta

GlossárioLeitura Obrigatória Agora é a sua vez Vídeos Links Importantes Ver Resposta Finalizando Referências Início 4

ReferênciasLeitura Obrigatória Agora é a sua vez Vídeos Links Importantes Ver Resposta Finalizando Glossário Início 4

InícioLeitura Obrigatória Agora é a sua vez Vídeos Links Importantes Ver Resposta Finalizando Glossário Referências 4

Nossa Missão, Nossos Valores Desde sua fundação, em 1994, os fundamentos da “Anhanguera Educacional” têm
Nossa Missão, Nossos Valores Desde sua fundação, em 1994, os fundamentos da “Anhanguera Educacional” têm
Nossa Missão, Nossos Valores Desde sua fundação, em 1994, os fundamentos da “Anhanguera Educacional” têm
Nossa Missão, Nossos Valores Desde sua fundação, em 1994, os fundamentos da “Anhanguera Educacional” têm
Nossa Missão, Nossos Valores Desde sua fundação, em 1994, os fundamentos da “Anhanguera Educacional” têm
Nossa Missão, Nossos Valores Desde sua fundação, em 1994, os fundamentos da “Anhanguera Educacional” têm
Nossa Missão, Nossos Valores Desde sua fundação, em 1994, os fundamentos da “Anhanguera Educacional” têm

Nossa Missão, Nossos Valores

Desde sua fundação, em 1994, os fundamentos da “Anhanguera Educacional” têm sido o principal motivo do seu crescimento. Buscando permanentemente a inovação e o aprimoramento acadêmico em todas as ações e programas, ela é uma Instituição de Educação Superior comprometida com a qualidade do ensino, pesquisa de iniciação científica e extensão, que oferecemos. Ela procura adequar suas iniciativas às necessidades do mercado de trabalho e às exigências do mundo em constante transformação. Esse compromisso com a qualidade é evidenciado pelos intensos e constantes investimentos no corpo docente e de funcionários, na infraestrutura, nas bibliotecas, nos laboratórios, nas metodologias e nos Programas Institucionais, tais como:

· Programa de Iniciação Científica (PIC), que concede bolsas de estudo aos alunos para o desenvolvimento de pesquisa supervisionada pelos nossos professores.

· Programa Institucional de Capacitação Docente (PICD), que concede bolsas de estudos para docentes cursarem especialização, mestrado e doutorado.

· Programa do Livro-Texto (PLT), que propicia aos alunos a aquisição de livros a preços acessíveis, dos melhores autores nacionais e internacionais, indicados pelos professores.

· Serviço de Assistência ao Estudante (SAE), que oferece orientação pessoal, psicopedagógica e financeira aos alunos.

· Programas de Extensão Comunitária, que desenvolve ações de responsabilidade social, permitindo aos alunos o pleno exercício da cidadania, beneficiando a comunidade no acesso aos bens educacionais e culturais.

A fim de manter esse compromisso com a mais perfeita qualidade, a custos acessíveis, a Anhanguera privilegia o preparo dos alunos para que concretizem seus Projetos de Vida e obtenham sucesso no mercado de trabalho. Adotamos inovadores e modernos sistemas de gestão nas suas instituições. As unidades localizadas em diversos Estados do país preservam a missão e difundem os valores da Anhanguera.

Atuando também na Educação a Distância, orgulha-se de oferecer ensino superior de qualidade em todo o território nacional, por meio do trabalho desenvolvido pelo Centro de Educação a Distância da Universidade Anhanguera - Uniderp, nos diversos polos de apoio presencial espalhados por todo o Brasil. Sua metodologia permite a integração dos professores, tutores e coordenadores habilitados na área pedagógica com a mesma finalidade: aliar os melhores recursos tecnológicos e educacionais, devidamente revisados, atualizados e com conteúdo cada vez mais amplo para o desenvolvimento pessoal e profissional de nossos alunos.

A todos bons estudos!

Prof. Antonio Carbonari Netto Presidente do Conselho de Administração — Anhanguera Educacional

Sobre o Caderno de Atividades
Sobre o Caderno de Atividades

Caro (a) aluno (a),

O curso de Educação a Distância acaba de ganhar mais uma inovação: o caderno de atividades digitalizado. Isso significa que você passa a ter acesso a um material interativo, com diversos links de sites, vídeos e textos que enriquecerão ainda mais a sua formação. Se preferir, você também poderá imprimi-lo.

Este caderno foi preparado por professores do seu Curso de Graduação, com o objetivo de auxiliá-lo na aprendizagem. Para isto, ele aprofunda os principais tópicos abordados no Livro-texto, orientando seus estudos e propondo atividades que vão ajudá-lo a compreender melhor os conteúdos das aulas. Todos estes recursos contribuem para que você possa planejar com antecedência seu tempo

e dedicação, o que inclusive facilitará sua interação com o professor EAD e com o professor tutor

a distância.

Assim, desejamos que este material possa ajudar ainda mais no seu desenvolvimento pessoal e profissional.

José Manuel Moran Diretor-Geral de EAD
José Manuel Moran
Diretor-Geral de EAD
Universidade UniversidadeUniversidade Anhanguera AnhangueraAnhanguera – –– Uniderp UniderpUniderp Thais ThaisThais
Universidade UniversidadeUniversidade Anhanguera AnhangueraAnhanguera – –– Uniderp UniderpUniderp
Thais ThaisThais Sousa SousaSousa
Diretora retoraretora de dede Desenvolvimento DesenvolvimentoDesenvolvimento de dede EAD EADEAD

Um ótimo semestre letivo para você!

Universidade Anhanguera – Uniderp

Caro Aluno, Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro Contabilidade Financeira, dos
Caro Aluno, Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro Contabilidade Financeira, dos

Caro Aluno,

Caro Aluno, Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro Contabilidade Financeira, dos autores

Este Caderno de Atividades foi elaborado com base no livro Contabilidade Financeira, dos autores Alessandra Cristina Fahl e José Carlos Marion, editora Alínea, 2011, Programa Livro Texto 312.

Roteiro de Estudo
Roteiro de
Estudo

Ana Paula de Souza

Contabilidade Intermediária

Este roteiro tem como objetivo orientar seu percurso por meio dos materiais disponibilizados no Ambiente Virtual de Aprendizagem. Assim, para que você faça um bom estudo, siga atentamente os passos seguintes:

1. Leia o material didático referente a cada aula.

2. Assista às aulas na sua unidade e depois disponível no Ambiente Virtual de Aprendizagem para você.

3. Responda às perguntas referentes ao item “Habilidades” deste roteiro.

4. Participe dos Encontros Presenciais e tire suas dúvidas com o tutor local.

5. Após concluir o conteúdo dessa aula, acesse a sua ATPS e verifique a etapa que deverá ser realizada.

Tema 1dessa aula, acesse a sua ATPS e verifique a etapa que deverá ser realizada. Apuração de

Apuração de Resultado -ARE

ícones:

Conteúdos e Habilidades Conteúdo Nesta aula você estudará: • As receitas e despesas de uma
Conteúdos e Habilidades
Conteúdos e Habilidades

Conteúdo

Nesta aula você estudará:

As receitas e despesas de uma empresa.

A apuração simplificada.

As contas de resultado e o resultado do exercício.

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder as seguintes questões:

Como apurar o resultado do exercício de uma empresa?

Como demonstrar o resultado do exercício por meio da DRE?

Como avaliar se a empresa obteve lucro ou prejuízo por meio da comparação da receita e a despesa do período?

por meio da comparação da receita e a despesa do período? AULA 1 Assista às aulas

AULA 1

Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem para você.

disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem para você. Leitura Obrigatória Apuração de Resultado -ARE As contas
Leitura Obrigatória
Leitura Obrigatória

Apuração de Resultado -ARE

As contas de receita e de despesas e custos são chamados de contas de resultado, pois o saldo entre elas representa a situação econômica após um exercício financeiro. Geralmente o exercício financeiro coincide com o ano civil de doze meses (1º de janeiro a 31 de dezembro), mas a legislação permite que haja exceções como, por exemplo, as empresas tributadas pelo lucro real que optam pela apuração

trimestral do resultado. Ademais, com base num balancete de verificação, é possível saber a situação

trimestral do resultado. Ademais, com base num balancete de verificação, é possível saber a situação econômica da entidade em um dado instante, conforme seja necessário. O demonstrativo contábil que lista de maneira ordenada as contas de receitas e de despesas e custos chamam-se Demonstração do Resultado de Exercício (DRE), neste demonstrativo consta apenas as contas de resultado com movimentação no período. Após a apuração das contas de receita e de despesas e custos, os seus respectivos saldos são transferidos para uma conta transitória chamada de “Resultado do Exercício”. Mais adiante será tratado especificamente sobre a Demonstração do Resultado do Exercício. Neste momento, você verá como apurar o resultado do exercício de maneira simplificada, sem necessidade da DRE.

Apuração Simplificada: Para se fazer a apuração simplificada do resultado é pertinente seguir um roteiro de procedimentos contábeis que permitirá chegar a tal resultado. Veja esse roteiro:

1º Passo:

Levantamento do Balancete.

O levantamento do Balancete a partir dos saldos do Livro Razão é o primeiro passo para se chegar ao

resultado do período; é no balancete que constará as contas de resultado a serem zeradas em contra partida com a conta de resultado do exercício.

2º Passo:

Efetuar os lançamentos que transferem os saldos das contas de receita e das contas de despesas ou custos para a conta transitória resultado do exercício Ao contrário do que é feito via de regra, na transferência dos saldos das receitas e das despesas deve- se creditar as despesas e debitar as receitas; em ambos os casos em contrapartida com a conta de resultado.

3º Passo:

Levantar o saldo da conta transitória Resultado do Exercício.

A conta Resultado do Exercício só é movimentada na ocasião da apuração do resultado do período.

Após receber os saldos das contas de receita e das contas de despesas, a conta Resultado do Exercício apresentará as seguintes possibilidades:

• Saldo credor → Lucro.

• Saldo devedor → Prejuízo.

• Saldo nulo → Situação Nula.

4º Passo:

Transferir o saldo da conta transitória Resultado do Exercício (conta de resultado) para conta Lucros

ou Prejuízos Acumulados Dependendo do saldo da conta de resultado do exercício, teremos duas possibilidades

ou Prejuízos Acumulados Dependendo do saldo da conta de resultado do exercício, teremos duas possibilidades de lançamento para a transferência de seu saldo para a conta patrimonial lucros ou Prejuízos Acumulados.

Passo:

O

último passo consiste na elaboração do Balanço Patrimonial, no qual constará o resultado, já

apurado, do exercício na conta patrimonial Lucros ou Prejuízos Acumulados. Por questões didáticas, por enquanto, será trabalhado o balanço patrimonial simplificado, e mais adiante detalhadamente do Balanço Patrimonial.

Portanto, para avaliar se a empresa obteve lucro ou prejuízo, é preciso comparar a receita e a despesa

do período de acordo com o princípio da competência.

lucro ou prejuízo, é preciso comparar a receita e a despesa do período de acordo com
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio

Agora é a sua vez

Instruções

Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio da resolução das questões deste caderno de atividade. Lembre-se que, para responder as questões você precisará assistir às aulas, ler o livro-texto, refletir, pesquisar, elaborar e discutir os temas relacionados à disciplina de Contabilidade Intermediária. Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo pedido para a resolução de cada questão.

Ponto de Partida

Leia com atenção a afirmação e responda: A con- tabilidade é um instrumento que auxilia os gesto- res. Qual o objetivo fundamental da contabilidade? Comente e justifique.

Agora é com você! Responda às questões a seguir para conferir o que aprendeu!

Questão 1
Questão 1

A contabilidade é uma ciência:

a) Social.

b) Exata.

c) Biológica.

d) Física.

e) Humana.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado. Questão 2 Questão 5 Dentre os itens
Questão 2
Questão 2
Questão 5
Questão 5

Dentre os itens abaixo, que fator provocou o cres- cimento e o desenvolvimento da contabilidade?

a) O desenvolvimento das atividades feudais-mer-

cantis.

b) O desenvolvimento mundial das atividades so-

cioeconômicas.

c) O desenvolvimento do Iluminismo.

d) A industrialização.

e) O desenvolvimento das atividades burguesas.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 3
Questão 3

Diferencie e comente as contas do ativo e contas do passivo.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 4
Questão 4

Explique Patrimônio líquido ou situação líquida da empresa. Quais são as informações pertinentes que oferecem aos usuários?

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Assinale a alternativa correspondente a ATIVO:

a) Caixa, fornecedores, bancos e mercadorias. b) Fornecedores, duplicatas a pagar, bancos e caixa. c)

a)

Caixa, fornecedores, bancos e mercadorias.

b)

Fornecedores, duplicatas a pagar, bancos e

caixa.

c) Caixa, estoque, duplicada a receber e bancos.

d) Caixa, estoque, duplicatas a pagar e fornece-

dores.

e) Caixa, empréstimos, financiamentos e fornece-

dores.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 06
Questão 06

Todos os recursos que entram numa empresa pas- sam pelo passivo e pelo patrimônio líquido. Sendo assim, explique origens e aplicações.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 7
Questão 7

As alternativas abaixo representam o capital Pró- prio de uma organização, exceto:

a) Capital próprio a disposição da empresa.

b) Capital social.

c) Capital integralizado.

d) Capital realizado.

e) Capital social autorizado.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 8
Questão 8

Assinale a alternativa que representa um direito:

a) Contas a pagar.

b) Máquinas e equipamentos.

C) Salários a pagar.

d) Estoque.

e) Contas a receber.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 9
Questão 9

De acordo com as normativas da contabilidade, quando uma situação líquida é negativa? Justifique.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 10
Questão 10

Dados sobre o patrimônio líquido da sociedade anônima de capital aberto, no balanço de

31/12/2010.

Patrimônio líquido Capital subscrito= 1.750.000,00 Capital a realizar=(750.000,00) Reserva legal= 180.000,00 Reserva estatutária= 150.000,00 Admita as seguintes situações ocorridas no decorrer de 2011:

• Integralização do capital pelos acionistas.

Incorporação das reservas estatutárias ao capital.

• Lucro do exercício de 2009 – 500.000,00.

• Reserva legal constituída – 25.000,00.

Retenção de lucros para investimento –

75.000,00.

• Dividendos propostos – 400.000,00.

• Elaborada a DMPL, qual é o valor total da coluna Capital Realizado Atualizado, em reais?

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES FINALIZANDO Quer saber mais sobre esse assunto? Então leia: • Leia
LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES FINALIZANDO
LINKS IMPORTANTES
VÍDEOS IMPORTANTES
FINALIZANDO
LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES FINALIZANDO Quer saber mais sobre esse assunto? Então leia: • Leia o

Quer saber mais sobre esse assunto? Então leia:

• Leia o material: FERREIRA, Ricardo J. Situação Líquida. Disponível em: <http://www.vemconcursos. com/arquivos/aulas/Ricardo_Contab_Cap3.pdf>. Acesso em: 1 ago. 2012. O material faz uma abordagem sobre a situação líquida de Patrimônio.

• Leia também o artigo: LUCENA, Humberto Fernandes. Curso de Contabilidade Introdutória. Disponível em: <http://www.editoraferreira.com.br/publique/media/humberto_toq3.pdf>. Acesso em:

1 ago. 2012. Nesse artigo, o autor aborda os importantes conceitos introdutórios de contabilidade.

os importantes conceitos introdutórios de contabilidade. • Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 7 - Balanço Patrimonial,

• Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 7 - Balanço Patrimonial, Ativo e Passivo. Disponível em: <http:// www.youtube.com/watch?v=vogdvZWmrDw>. Acesso em: 1 ago. 2012.

• O vídeo traz informações pertinentes a construção do conhecimento básico sobre a contabilidade financeira.

• Acesse o vídeo: Fundamentos de Contabilidade. Disponível em: <http://www.youtube.com/ watch?v=f6wrMOdBhow>. Acesso em 1 ago. de 2012.

• Acesse o vídeo: Balanço Patrimonial Patrimônio Líquido - Sevilha Contabilidade Ltda. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=TFuplc04Kgc>. Acesso em 1 ago. de 2012.

Acesso em 1 ago. de 2012. Nesse tema, você aprendeu as informações básicas de

Nesse tema, você aprendeu as informações básicas de introdução à contabilidade e noção geral de patrimônio e situação líquida de patrimônio empresarial.

GLOSSÁRIO t v s m u r i i n c o l p w
GLOSSÁRIO
GLOSSÁRIO
t v s m u r i i n c o l p w x
t
v
s
m
u
r
i
i
n c
o
l p
w
x
b
y
g
x
d
i
l
k j
e q
f
a
z
h

Contabilidade: registros e lançamentos das operações financeiras da organização. Contador: responsável pela contabilidade. Ativo: parte positiva da contabilidade, bens + direitos (lado esquerdo). Passivo: parte negativa da contabilidade, obrigações + PL (lado direito). PL: Patrimônio Líquido. (localizado ao lado direito). Situação Líquida: análise contábil sobre a empresa, análise sobre ativo e passivo.

Referências
Referências

FAHL, Alessandra Cristina; MARION, José Carlos. Contabilidade Financeira. Anhanguera Publicações Ltda : São Paulo, 2011.

Alessandra Cristina; MARION, José Carlos. Contabilidade Financeira. Anhanguera Publicações Ltda : São Paulo, 2011. 14
Tema 2
Tema 2

Regime de Caixa e Regime de Competências

ícones:

Conteúdos e Habilidades
Conteúdos e Habilidades

Conteúdo

Nesta aula, você estudará:

• O conceito de receita.

• O conceito de despesa.

• A definição de perda.

Habilidades

de despesa. • A definição de perda. Habilidades Ao final, você deverá ser capaz de responder

Ao final, você deverá ser capaz de responder às seguintes questões:

• Quais as características do Regime de Caixa e Regime de Competências?

• Como reconhecer receitas e gastos?

• O que é regime de competência?

AULA 2 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 2 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 2 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de

AULA 2

Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem para você.

Leitura Obrigatória
Leitura Obrigatória

Regime de Caixa e Regime de Competências

O reconhecimento das receitas e gastos é um dos aspectos básicos da contabilidade que devem ser

conhecidos para poder avaliar adequadamente as informações financeiras.

O regime de competência é um princípio contábil, que deve ser, na prática, estendido a qualquer

alteração patrimonial, independentemente de sua natureza e origem.

Sob o método de competência, os efeitos financeiros das transações e eventos são reconhecidos nos períodos nos quais ocorrem, independentemente de terem sido recebidos ou pagos.

Isso permite que as transações sejam registradas nos livros contábeis e sejam apresentadas nas demonstrações financeiras do período no qual os bens (ou serviços) foram entregues ou executados (ou recebidos). É apresentada, assim, uma associação entre as receitas e os gastos necessários para gerá-las.

As demonstrações financeiras preparadas sob o método de competência informam aos usuários não somente a respeito das transações passadas, que envolvem pagamentos e recebimentos de dinheiro, mas também das obrigações a serem pagas no futuro e dos recursos que representam dinheiro a ser recebido no futuro. Portanto, proporcionam o tipo de informações sobre transações passadas e outros eventos, que são de grande relevância aos usuários na tomada de decisões econômicas.

As receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em que ocorrerem,

sempre simultaneamente quando se correlacionarem, independentemente de recebimento ou pagamento.

O reconhecimento simultâneo das receitas e despesas, quando correlatas, é consequência natural do respeito ao

O reconhecimento simultâneo das receitas e despesas, quando correlatas, é consequência natural do respeito ao período em que ocorrer sua geração.

Para todos os efeitos, as Normas Brasileiras de Contabilidade elegem o regime de competência como único parâmetro válido, portanto, de utilização compulsória no meio empresarial.

Regime de Caixa: Considere no registro contábil do pagamento ou recebimento no momento de sua efetivação, não importando a que período se refere o fato.

Regime de Competência: Determina que as receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado do período em que ocorrerem, sempre simultaneamente quando se correlacionarem, independentemente de recebimento ou pagamento.

Regime Misto: Consiste no registro das despesas quando incorridas independentemente de estarem pagas ou não, e o registro das receitas somente quando efetivamente recebidas.

ADOÇÃO DO REGIME DE COMPETÊNCIA

Receitas do Exercício: São aquelas ganhas (geradas, realizadas) nesse período, não importando se tenham sido recebidas ou não.

Despesas do Exercício: São aquelas incorridas (materializadas, concretizadas, consumidas, utilizadas) nesse período, não importando se tenham sido pagas ou não.

FATOS GERADORES DO REGIME DE COMPETÊNCIA

Despesas a Pagar: É aquela incorrida (o fato gerador ocorreu) dentro do período contábil, mas ainda não paga.

Receitas a Receber: São aquelas ganhas (o fato gerador ocorreu) dentro do período contábil, mas ainda não recebidas.

Despesas Antecipadas: São aquelas despesas pagas (ou a pagar) pela empresa e o fato gerador ainda não ocorreu. São despesas pagas (ou a pagar) em um período e que correspondem a período(s) seguinte(s).

Despesas Diferidas: Despesas pagas (ou a pagar), incorridas, mas com benefícios ao longo do tempo.

Receitas Diferidas: Representam recebimentos adiantados que vão gerar um passivo para uma prestação de serviço futuro, ou a entrega posterior de bens.

Resultados de Exercícios Futuros: Representa uma apuração antecipada de resultados que deverão ocorrer futuramente.

Resultados de Exercícios Futuros: Representa uma apuração antecipada de resultados que deverão ocorrer futuramente. Poderão ser classificados, neste grupo, os recebimentos perfeitamente caracterizados como receita e em que não se exija, sob hipótese alguma, devolução da importância recebida antecipadamente, ou a obrigação de entregar bens ou serviços em exercícios futuros.

da importância recebida antecipadamente, ou a obrigação de entregar bens ou serviços em exercícios futuros. 18
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio

Agora é a sua vez

Instruções

Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio da resolução das questões deste caderno de atividade. Lembre-se que, para responder as questões você precisará assistir às aulas, ler o livro-texto, refletir, pesquisar, elaborar e discutir os temas relacionadosà disciplina de Contabilidade Intermediária.

Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo pedido para a resolução de cada questão.

Ponto de Partida

Faça um breve resumo que diferencie Regime de Caixa e Regime de Competências.

Agora é com você! Responda às questões a seguir para conferir o que aprendeu!

Questão 1
Questão 1

Quanto a apuração do resultado do exercício, assinale a alternativa correta.

a) As contas patrimoniais são modificadas.

b) As contas de despesas são debitadas.

c) As contas de receita são creditadas.

d) O Patrimônio Líquido aumenta.

e) As contas de resultado são zeradas.

Líquido aumenta. e) As contas de resultado são zeradas. Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 2
Questão 2

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 3
Questão 3

É possível afirmar que o montante do grupo Patri-

mônio Líquido é modificado quando:

a) Ocorrem pagamentos de despesas.

b) Ocorrem recebimentos de receitas.

c) Faz-se o lançamento para zerar o saldo da con-

ta transitória resultado do exercício.

d) A conta transitória resultado do exercício apre-

senta saldo credor.

e) A conta transitória resultado do exercício apre-

senta saldo devedor.

Para as empresas S.A, além das demonstrações,

a lei exige as notas explicativas, que:

a) Não são demonstrações contábeis propriamen-

te ditas, mas um complemento a essas demons- trações.

b) São informações adicionais destacadas na par-

te superior das demonstrações contábeis.

c)

Também são conhecidos como notas de rodapé

e

são optativas para as sociedades por ações.

d)

O novo código civil diz que as demonstrações

serão complementadas por notas explicativas e outros quadros analíticos ou demonstrações con- tábeis necessários para esclarecimento da situa- ção patrimonial e dos resultados do exercício.

e) Devem ser publicado no diário oficial ou em outro meio de circulação onde encontra-se

e) Devem ser publicado no diário oficial ou em

outro meio de circulação onde encontra-se a sede da empresa.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 4
Questão 4

Alguns dados são fundamentais no momento da

publicação das demonstrações financeiras. Desta- que o que não é fundamental:

a) Relacionar, nominalmente, todos os fornecedo-

res e clientes da empresa.

b) A título de cada demonstração contábil (balanço patrimonial, demonstração do resultado do exercí- cio, demonstração de lucros e prejuízos acumula- dos e demonstração de origem e aplicação).

c) As demonstrações serão apresentadas em

duas colunas: ano atual e ano anterior, para efeito de comparabilidade.

d) É permitida a publicação com a eliminação dos

três últimos dígitos , principalmente em números grandes. Nesse caso, colocar no cabeçalho a ex- pressão “em milhares R$”.

e) Demonstrações financeiras.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 5
Questão 5

Assinale a alternativa correta:

a) As instituições financeiras (bancos, financeiras)

exceto S.A de capital aberto, devem publicar de- monstrações contábeis semestralmente para me-

lhor informar o publico interessado.

b) Para atender as necessidades internas e fa-

cilitar a administração da empresa, as empresas anônimas apresentam relatórios contábeis mais curtos (semanais, quinzenais, mensais). Todavia,

é ressaltado que em termos legais o período con- tábil é de 12 meses.

c) As sociedades anônimas são aquelas que ne-

gociam suas ações na bolsa de valores.

d) Negociam suas ações em balcões de opera-

ções financeiras.

e) Todas as alternativas estão corretas.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 6
Questão 6

Considere os itens abaixo:

I. Receitas são sempre creditadas e despesas são sempre debitadas.

II.

A

conta

Resultado

do

Exercício

é

conta

patrimonial que evidencia lucro.

 

III.

A Conta

Resultado

do

Exercício

é

conta

transitória de resultado.

IV. Quando da apuração do resultado, debitam-

se as receitas e creditam-se as despesas, em contrapartida com a conta transitória Resultado do Exercício.

V. Apurar o resultado do exercício significa apurar o resultado econômico.

Assinale a alternativa correta.

a) I e III.

b) III.

c) I, IV e V.

d) II.

e) III e IV.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 7
Questão 7

Quais são os requisitos para a publicação das demonstrações financeiras? Comente:

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 8
Questão 8

Explique como o lucro é apurado no regime de Caixa.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 9
Questão 9

As empresas S.A de capital aberto e as instituições financeiras devem publicar demonstrativos financeiros semestralmente, para melhor informar o publico interessado. Justifique de acordo com as aulas, essa afirmação.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado. Questão 10 No balancete levantado para apuração
Questão 10
Questão 10

No balancete levantado para apuração do resultado do exercício, observam- se os seguintes saldos:

Compras - R$ 1.200.000,00. Mercadorias - R$ 360.000,00. Receitas de Vendas - R$ 2.600.000,00.

Sabendo que o estoque existente naquele momento era de R$ 480.000,00, é certo que:

a) O lucro bruto com vendas de mercadorias foi

igual a R$ 1.080.000,00.

b) O custo das mercadorias vendidas foi da ordem

de R$ R$ 1.080.000,00.

c) O custo das mercadorias vendidas foi da ordem de R$ R$ 1.520.000,00.

d) O prejuízo com vendas de mercadorias foi igual

a R$ 1.080.000,00.

e) Haverá um resultado deficitário.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: CAMELO, Érika
LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: CAMELO, Érika
LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: CAMELO, Érika
LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: CAMELO, Érika
LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: CAMELO, Érika

LINKS IMPORTANTES

Quer saber mais sobre esse assunto? Então:

LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: CAMELO, Érika Patrícia

• Leia o material: CAMELO, Érika Patrícia de Souza M. et. al. Análise das Demonstrações Contábeis em Empresas da Área Comercial de Embalagens. Disponível em: <http://www.fcv.edu.br/ fcvempresarial/2008/FCV-2008-16.pdf>. Acesso em: 1 ago. 2012.

• Leia: OLIVEIRA, Alessandro Aristides de. et. al. A Análise das Demonstrações Contábeis e sua

importância para Evidenciar a Situação Econômica e Financeira das Organizações. Disponível em:

<http://www.facsaoroque.br/novo/publicacoes/pdfs/ricardo_alessandro.pdf>. Acesso em: 1 ago.

2012.

• Leia também o artigo: ANASTÁCIO, Adolfo Caliston. Análise das Demonstrações Contábeis e sua importância na verificação da Situação Econômico-financeira das empresas. 2004. Disponível em:

<http://tcc.bu.ufsc.br/Contabeis295565>. Acesso em 22 de junho de 2012.

Acesso em 22 de junho de 2012. • VÍDEOS IMPORTANTES Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 28 -
Acesso em 22 de junho de 2012. • VÍDEOS IMPORTANTES Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 28 -

VÍDEOS IMPORTANTES

Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 28 - Análise das demonstrações financeiras I. Disponível em:

<http://www.youtube.com/watch?v=1P1GxdGqTY8>. Acesso em: 1 ago. 2012.

O

vídeo faz uma abordagem sobre análise de das Demonstrações Financeiras.

Assista ao vídeo: Análise de demonstrações financeiras. Disponível em: <http://www.youtube.com/

watch?v=nF8ACxJtNAA> acesso em 28 de junho de 2012.

O vídeo mostra a importância das análises financeiras utilizando ferramentas de observação vertical

e horizontal.

Acesso o vídeo: Curso Demonstrações Financeiras - CRC Grupo Enad. Disponível em: <http://www. youtube.com/watch?v=XrPJq6m2374>. Acesso em: 1 ago. 2012. As Demonstrações financeiras são indicadores da “saúde” financeira da empresa. Assista o Programa de Treinamento de Auditoria de Demonstrações Financeiras.

FINALIZANDO
FINALIZANDO
da empresa. Assista o Programa de Treinamento de Auditoria de Demonstrações Financeiras. • • FINALIZANDO 22
Nesse tema, você aprendeu a importância do conhecimento sobre as demonstrações financeiras para os usuários

Nesse tema, você aprendeu a importância do conhecimento sobre as demonstrações financeiras para os usuários internos (gestores) e externo (acionistas, fisco).

GLOSSÁRIO
GLOSSÁRIO
t v s m u r i i n c o l p w x
t
v
s
m
u
r
i
i
n c
o
l p
w
x
b
y
g
x
d
i
l
e q
k j
f
a
z
h

S.A : Sociedade Anônima. Ltda.: companhia com número de sócios limitados. Cotas: partes que tornam o indivíduo proprietário da empresa. Ativo: parte positiva da contabilidade, bens + direitos (lado esquerdo). Passivo: parte negativa da contabilidade, obrigações + PL (lado direito). PL: Patrimônio Líquido (localizado ao lado direito). Situação Líquida: análise contábil sobre a empresa, análise sobre ativo e passivo.

Referências
Referências

FAHL, Alessandra Cristina; MARION, José Carlos. Contabilidade Financeira. Anhanguera Publicações Ltda: São Paulo, 2011.

Sites Relacionados:

• http://www.fcv.edu.br/fcvempresarial/2008/FCV-2008-16.pdf> acesso em 22 de Junho de 2012.

• http://www.facsaoroque.br/novo/publicacoes/pdfs/ricardo_alessandro.pdf>acesso em: 22 de junho de 2012.

• http://tcc.bu.ufsc.br/Contabeis295565>Acesso em 22 de junho de 2012.

Tema 3 Efeito do Lucro e Prejuízo no Balanço. ícones: Conteúdos e Habilidades Conteúdo Nesta
Tema 3
Tema 3

Efeito do Lucro e Prejuízo no Balanço.

ícones:

Conteúdos e Habilidades
Conteúdos e Habilidades

Conteúdo

Nesta aula, você estudará:

A DLPA, que evidencia as alterações ocorridas no saldo da conta de lucros ou prejuízos acumulados, no Patrimônio Líquido.

O artigo 186, § 2º da Lei nº 6.404/1976.

A demonstração de lucros ou prejuízos.

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder às seguintes questões:

Como identificar a distribuição de lucros aos proprietários?

Quais as diferenças entre despesas e custos na organização?

Como elaborar um Demonstrativo de Resultado com apuração de lucro ou prejuízos?

AULA 3 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 3 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 3 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de

AULA 3

Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem para você.

Leitura Obrigatória
Leitura Obrigatória

Período Colonial nos EUA

A contabilidade, com o objetivo de controlar o Patrimônio das entidades, tem como função econômica

a apuração do resultado do exercício, qual seja este lucro (resultado positivo) ou prejuízo (resultado

negativo), ou ainda uma situação nula. Na hipótese de resultado negativo (receita menor que despesa), este deverá ser transferido para a conta de “Lucros ou Prejuízos Acumulados” para compensação com lucros acumulados de períodos anteriores, caso exista saldo. Ocorrendo da conta de “Lucros ou Prejuízos Acumulados” não possuir saldo suficiente para compensação do prejuízo, este deverá ser transferido para conta de “Reservas de Lucros”, conforme Lei das S/A’s. Por ser um assunto rotineiro nos departamentos de contabilidade das empresas, será apresentado neste Roteiro de Procedimentos, como deve ser feito a contabilização do prejuízo contábil apurado pelas empresas, bem como sua compensação com lucros e/ou reservas de períodos anteriores. O balanço patrimonial com a demonstração de resultados é uma espécie de fotografia do patrimônio.

Mostra a posição e a natureza dos elementos patrimoniais bem como suas variações de despesa e de

receita. Para se chegar a esse demonstrativo parte-se do novo balancete de verificação, excluídas as contas anuladas e incluídas as movimentadas.

A DLPA evidencia as alterações ocorridas no saldo da conta de lucros ou prejuízos acumulados, no

Patrimônio Líquido.

De acordo com o artigo 186, § 2º da Lei nº 6.404/76, adiante transcrito, a companhia poderá, à sua

opção, incluir a demonstração de lucros ou prejuízos acumulados nas demonstrações das mutações do patrimônio

opção, incluir a demonstração de lucros ou prejuízos acumulados nas demonstrações das mutações do patrimônio líquido.

“A demonstração de lucros ou prejuízos acumulados deverá indicar o montante do dividendo por ação do capital social e poderá ser incluída na demonstração das mutações do patrimônio líquido, se elaborada e publicada pela companhia.” A DLPA é obrigatória para as sociedades limitadas e outros tipos de empresas, conforme a legislação do Imposto de Renda (art. 274 do RIR/99).

A demonstração de lucros ou prejuízos acumulados deverá discriminar:

1. O saldo do início do período e os ajustes de exercícios anteriores.

2. As reversões de reservas e o lucro líquido do exercício.

3. As transferências para reservas, os dividendos, a parcela dos lucros incorporada ao capital e o saldo ao fim do período.

Ajustes de exercícios anteriores: Como ajustes de exercícios, serão considerados apenas os decorrentes de efeitos da mudança de critério contábil, ou da retificação de erro imputável a determinado exercício anterior, e que não possam ser atribuídos a fatos subseqüentes.

Reversões de reservas: Corresponde às alterações ocorridas nas contas que registram as reservas, mediante a reversão de valores para a conta Lucros Acumulados, em virtude daqueles valores não serem mais utilizados.

Lucro ou prejuízo líquido do exercício: É o resultado líquido do ano apurado na Demonstração do Resultado do Exercício, cujo valor é transferido para a conta de Lucros Acumulados.

Transferências para reservas: São as apropriações do lucro feitas para a constituição das reservas patrimoniais, tais como: reserva legal, reserva estatutária, reserva de lucros a realizar, reserva para contingências.

Substituição pela demonstração das mutações do patrimônio líquido: De acordo com o § 2º do artigo 186 da Lei nº 6.404/1976, a Demonstração de Lucros ou Prejuízos Acumulados poderá ser incluída na demonstração das mutações do patrimônio líquido se elaborada e divulgada pela companhia, pois não inclui somente o movimento da conta de lucros ou prejuízos acumulados, mas também o de todas as demais contas do patrimônio líquido.

A Nova Lei das S/A’s mudou, a partir de 2008, a natureza da conta “Lucros

A Nova Lei das S/A’s mudou, a partir de 2008, a natureza da conta “Lucros Acumulados”. Agora ela possui natureza absolutamente transitória e deve ser utilizada para a transferência do lucro apurado no período, contrapartida das reversões das reservas de lucros e para as destinações dos lucros. Já a conta de “Prejuízos Acumulados” permanece com a mesma natureza (Artigo 178 da Lei nº 6.404/1976, nova redação dada pelo artigo 1º da Lei nº 11.638/2007).

Assim, a partir do exercício de 2008, a totalidade do lucro líquido do exercício deverá ter sua destinação definida, não cabendo quaisquer retenções indiscriminadas na conta “Lucros Acumulados”, ou seja, o saldo positivo dessa conta deverá ser destinado à “Reserva de Lucros” ou ser distribuído como lucros ou dividendos.

positivo dessa conta deverá ser destinado à “Reserva de Lucros” ou ser distribuído como lucros ou
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio

Agora é a sua vez

Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio da

Instruções

Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio da resolução das questões deste caderno de atividade. Lembre-se que, para responder as questões você precisará assistir às aulas, ler o livro-texto, refletir, pesquisar, elaborar e discutir os temas relacionados à disciplina de Contabilidade Intermediária. Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo pedido para a resolução de cada questão.

Ponto de Partida

Os fatos escriturados que servirão de base para a elaboração do balanço devem obedecer ao disposto no art.177. Explique a contribuição desse artigo para a empresa.

Agora é com você! Responda às questões a seguir para conferir o que aprendeu!

Questão 1
Questão 1

A Lei nº 6.404/1976, alterada pelas Leis nº 11.638/2007 e 11.941/2009, estabelece as regras a serem observadas para a elaboração do balanço patrimonial, no que tange ao conteúdo de cada grupo de contas do balanço. De acordo com essa afirmativa, faça um breve comentário sobre a elaboração do balanço.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 2
Questão 2

Quais são as contas que compõem o balanço pa- trimonial? Explique.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 3
Questão 3

De acordo com o art.178 da lei das S.A, o ativo não circulante se divide em quatro grupos. Assinale a alternativa correspondente.

a) Exigível

a

longo

prazo,

investimentos,

imobilizados e intangíveis.

b) Realizável

a

longo

prazo,

investimentos,

imobilizados e intangível.

c) Realizável a longo prazo, investimento, ações em tesouraria e contas a receber.

d) Exigível

a

curto

prazo,

investimentos,

imobilizados e reservas de capital

e) Fornecedores, intangíveis.

investimentos,

imobilizados

e

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 4
Questão 4

A finalidade do Balanço Patrimonial é apresentar a posição:

a) Financeira

determinado.

da

companhia,

em

período

b) Patrimonial da companhia, em qualquer

período.

c)

Financeira

e

patrimonial,

em

período

determinado.

 

d)

Financeira

e

patrimonial,

em

qualquer

período.

e) Patrimonial trimestralmente.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 5
Questão 5

A reserva legal e a reserva de alienação de partes beneficiárias são respectivamente:

a) Reserva de lucro e Reserva de Capital.

b) Reserva de capital e Reserva de Lucro.

c) Ajuste de Avaliação Patrimonial e Subscrição

de Capital.

d)

Contingência.

Reservas

de

Lucro

e

Reserva

para

a

e) Ajuste de Avaliação Patrimonial e Reserva para a Contingência.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 6
Questão 6

Os bens destinados a manutenção das atividades da empresa são classificados no:

das atividades da empresa são classificados no: a) Ativo Circulante. b) Ativo não circulante. c) Passivo

a) Ativo Circulante.

b) Ativo não circulante.

c) Passivo Circulante.

d) Patrimônio Líquido.

e) Despesas.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 7
Questão 7

As

Patrimonial, exceto:

afirmativas

abaixo

refere-se

ao

Balanço

a) No ativo, os bens e direitos são classificados

em ordem decrescente de liquidez.

b) No passivo, as obrigações são classificadas em

ordem decrescentes de exigibilidade.

c) Capital Social, as reservas de lucro e reservas

de capital compõem o Patrimônio Líquido.

d) As ações em tesouraria são classificadas no

grupo Ativo não circulante – investimentos. e) Prejuízos acumulados são classificados no grupo de Patrimônio Líquido.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 8
Questão 8

Art.182 - A conta do capital discriminará o montante subscrito e, por dedução, a parcela ainda não realizada. Explique essa afirmativa.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado. Questão 9 Diferencie Capital subscrito

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 9
Questão 9

Diferencie Capital subscrito e Capital Integralizado.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 10
Questão 10

Explique atentamente os diferenciais entre reserva de capital e reserva de lucro.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

LINKS IMPORTANTES • Leia o material: DAGOSTIM, Salézio. Reserva legal na contabilidade. Blog Contábil. 2001
LINKS IMPORTANTES • Leia o material: DAGOSTIM, Salézio. Reserva legal na contabilidade. Blog Contábil. 2001
LINKS IMPORTANTES • Leia o material: DAGOSTIM, Salézio. Reserva legal na contabilidade. Blog Contábil. 2001
LINKS IMPORTANTES • Leia o material: DAGOSTIM, Salézio. Reserva legal na contabilidade. Blog Contábil. 2001
LINKS IMPORTANTES • Leia o material: DAGOSTIM, Salézio. Reserva legal na contabilidade. Blog Contábil. 2001

LINKS IMPORTANTES

• Leia o material: DAGOSTIM, Salézio. Reserva legal na contabilidade. Blog Contábil. 2001 Disponível em: <http://www.blogcontabil.com.br/2011/11/reserva-legal-na-contabilidade/>. Acesso em: 1 ago.

2012.

• Leia o artigo: MASI, Rodrigo. Fundamentos da Contabilidade. Disponível em: <http://www.ebah. com.br/content/ABAAAA2KkAI/fundamentos-contabilidade>. Acesso em: 1 ago. 2012.

• Leia o artigo: Dicas para elaboração do Balanço Patrimonial. Portal da Contabilidade. Disponível em:

<http://www.portaldecontabilidade.com.br/guia/balancopatrimonial.htm>. Acesso em: 1 ago. 2012.

Acesso em: 1 ago. 2012. • VÍDEOS IMPORTANTES Assista ao vídeo: Análise

Acesso em: 1 ago. 2012. • VÍDEOS IMPORTANTES Assista ao vídeo: Análise

VÍDEOS IMPORTANTES

Assista ao vídeo: Análise Fundamentalista de Empresas - Balanço Patrimonial e D.R.E. Disponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=9-RQRZRlQ3I>. Acesso em: 1 ago. 2012.

O vídeo mostra sobre a Análise Fundamentalista de Empresas - Balanço Patrimonial e D.R.E. -fundamentos básicos para análise do Balanço Patrimônio liquido.

• Assista ao vídeo:

• Assista ao vídeo: Balanço Patrimonial Patrimônio Líquido - Sevilha Contabilidade Ltda. Disponível em: < http://www.youtube.com/watch?v=TFuplc04Kgc> Acesso em 28 de junho de 2012.

Conheça os principais elementos de um balanço patrimonial e compreenda como ler este relatório. Neste vídeo é dada ênfase ao Patrimônio Líquido.

• Assista ao vídeo: Fechamento do Balanço Patrimonial. Disponível em: <http://www.youtube.com/ watch?v=j2z1lbij5oE> Acesso em: 1 ago. 2012.

O objetivo desse vídeo é facilitar a realização dos Exercícios propostos em aula. Para a realização dos mesmos é aplicada a mecânica contábil com base na metodologia dos balanços sucessivos.

FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu os conceitos básicos para realização de um Balanço Patrimonial, por
FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu os conceitos básicos para realização de um Balanço Patrimonial, por
FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu os conceitos básicos para realização de um Balanço Patrimonial, por
FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu os conceitos básicos para realização de um Balanço Patrimonial, por

FINALIZANDO

Nesse tema, você aprendeu os conceitos básicos para realização de um Balanço Patrimonial, por meio das análises do Ativo, Passivo e Patrimônio Líquido.

GLOSSÁRIO
GLOSSÁRIO
t v s m u r i i n c o l p w x
t
v
s
m
u
r
i
i
n c
o
l p
w
x
b
y
d
g
x
l
e q
i
k j
f
a
z
h

Contabilidade: registros e lançamentos das operações financeiras da organização.

Contador: responsável pela contabilidade.

Ativo: parte positiva da contabilidade, bens + direitos (lado esquerdo).

Passivo: parte negativa da contabilidade, obrigações + PL (lado direito).

PL: Patrimônio Líquido (localizado ao lado direito).

Situação Liquida: análise contábil sobre a empresa, análise sobre ativo e passivo.

Ações: são cotas (pedaços) de uma empresa. Quando a empresa é aberta, seu patrimônio é dividido em diversas cotas.

Provisões: são expectativas de obrigações ou de perdas de ativos resultantes da aplicação do princípio contábil da Prudência.

Referências
Referências

FAHL, Alessandra Cristina; MARION, José Carlos. Contabilidade Financeira. Anhanguera Publicações Ltda: São Paulo, 2011.

Tema 4
Tema 4
Tema 4 Apuração de resultado nas prestadoras de serviços, comércios e Industriais. ícones: Conteúdos e Habilidades

Apuração de resultado nas prestadoras de serviços, comércios e Industriais.

ícones:

Conteúdos e Habilidades
Conteúdos e Habilidades

Conteúdo

Nesta aula, você estudará:

As contas de Lucro ou prejuízo acumulado.

Os conceitos de lucro e prejuízo.

A independência dos períodos.

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder às seguintes questões:

Como apurar o resultado do exercício de uma empresa?

Como demonstrar o resultado do exercício por meio DRE?

Qual é a etapa fundamental da apuração de resultado de um empresa comercial ou industrial?

AULA 4 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 4 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 4 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de

AULA 4

Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem para você.

Leitura Obrigatória
Leitura Obrigatória

Apuração de resultado nas prestadoras de serviços, comércios e Industriais.

Educação no Novo Mundo – EUA

Nesse capítulo será apresentado, em primeiro lugar, as definições de Atos administrativos e de fatos contábeis. Na sequência, será trabalhada a técnica da contabilidade por balanços sucessivos. As variações verificadas no patrimônio são registradas em contas que reúnem fatos de uma mesma natureza, identificadas por um título. Esses registros são efetuados por meio de lançamentos contábeis que obedecem a uma técnica, as quais estão de acordo com as convenções referentes ao aspecto formal, de acordo com MARION os lançamentos obedecem as seguintes convenções:

1ª Fórmula

Há uma única conta de débito e uma única conta de crédito.1ª Fórmula

2ª Fórmula

Uma conta de débito e duas ou mais de créditos num mesmo lançamento.2ª Fórmula

3ª Fórmula

Diversas contas (duas ou mais) de débito e uma conta de crédito num mesmo lançamento.3ª Fórmula

As empresas são obrigadas a manter uma série de livros de escrituração, dentre os quais citamos 1 :

Exigidos pela legislação comercial:

Livro Diário.

Livro Razão.

• Livro Diário. • Livro Razão. • Livros Sociais (exigidos para as Sociedades Anônimas). • Livro

Livros Sociais (exigidos para as Sociedades Anônimas).

Livro de registro das ações nominativas.

Livro de transferência de ações nominativas.

Livro de atas das assembléias gerais.

Livro de presença de acionistas.

Há ainda os Livros Fiscais que dependendo da constituição jurídica variam de uma empresa para outra, e os livros facultativos que, na maioria dos casos, são constituídos por sistemas de computação com o objetivo de agilizar e dar maior poder de informação, como caixa, bancos, fornecedores, estoques.

Fatos Contábeis

A empresa, constantemente, busca e gera recursos, contrai obrigações, provocando alterações, ou

não, na sua situação patrimonial. Sempre que o resultado dessas operações for positivo, haverá um

aumento em seu patrimônio, e diminuição quando negativo, podendo ainda ocorrer situações e fatos dentro dessa dinâmica patrimonial que não chegam a alterar a situação líquida, ocorrendo somente modificações na sua estrutura patrimonial, não afetando sua situação líquida.

Esses fatos contábeis de uma maneira genérica podem ser divididos em permutativos, modificativos e mistos.

Fatos Permutativos: provocam alterações nas contas do Ativo e Passivo, sem alterar o Patrimônio Líquido. O pagamento de um fornecedor é um fato permutativo, pois altera o Ativo (saída de dinheiro)

e altera o Passivo (pagamento do fornecedor), sem alterar o Patrimônio Líquido.

Fatos modificativos: provocam alterações no Patrimônio Líquido, podendo ser positiva ou negativa. O pagamento de uma despesa de comissão, por exemplo, é um fato modificativo negativo, pois

o pagamento da despesa implica numa redução do lucro. O recebimento de juros na aplicação

financeira é um fato modificativo positivo, pois este recebimento aumentará o lucro da empresa.

Fatos mistos: é a combinação dos dois anteriores, no qual, além de provocar modificação no Ativo

e no Passivo, altera também o Patrimônio Líquido, podendo ser novamente positiva ou negativa. A

e no Passivo, altera também o Patrimônio Líquido, podendo ser novamente positiva ou negativa. A

venda de mercadorias a vista por $ 100,00 com custo de $ 80,00 é um fato misto positivo, pois altera

o ativo na entrada de dinheiro e na baixa do estoque e altera o Patrimônio Líquido em função do lucro

obtido na venda. Numa situação inversa, em que a venda é de $ 80,00 com custo de $ 100,00, há um fato misto negativo, por haver ingresso de dinheiro e baixa do estoque no Ativo e um prejuízo a ser absorvido no Patrimônio Líquido.

A Representação dos Elementos Patrimoniais

A representação dos múltiplos componentes patrimoniais e sua evidenciação qualitativa e quantitativa

se fazem por meio de uma unidade representativa de suas partes, denominada de Conta.

No contexto da Contabilidade contemporânea, conta é a menor unidade de representação de um elemento patrimonial, tomado em seu aspecto qualitativo — denominação do elemento patrimonial — e quantitativo — expressão do valor monetário do elemento qualificado.

Sua existência decorre do desdobramento dos componentes patrimoniais — bens, direitos, obrigações

e situação líquida — em “classes distintas de valores”. 1

Além das ideias de qualidade e quantidade, indissociáveis de seu conceito e concepção, a Conta, em sua extensão quantitativa é variável no tempo e, por isso, tratada sob dois aspectos:

Estático: quando é referido ao valor da unidade patrimonial em um determinado momento.

Dinâmico: expressado suas variações no tempo, por seu valor inicial, acréscimos e reduções, até sua posição final.

Em sua forma estrutural, a Conta tem uma parte descritiva — formada pelo título, data e enunciado dos fatos — e outra numérica, que destaca os valores monetários atribuídos aos respectivos fatos registrados.

Sendo a Conta o elemento master representativo de partículas do patrimônio, surge daí classificação em dois tipos distintos:

Contas Patrimoniais ou Integrais, representativas dos elementos Ativos, Passivos e do Patrimônio Líquido; e

Contas de Resultado ou Diferenciais representativas dos fatos que alteram a situação líquida

1 VIANA, Sibilis da Rocha. Teoria Geral da Contabilidade. 6. Ed. Porto Alegre: Sulina, 1976

patrimonial — receitas e despesas. Os fatos contábeis, classificados segundo sua natureza, são registrados nas

patrimonial — receitas e despesas.

Os fatos contábeis, classificados segundo sua natureza, são registrados nas Contas que lhe representam, mediante lançamentos contábeis, indicadores das variações e expressados por meio da linguagem dos Débitos e Créditos, encadeados por processo e relacionamento próprio.

Da diferença entre o somatório dos valores registrados a Débito e a Crédito em cada Conta tem-se o Saldo, que pode ser Devedor ou Credor, segundo a preponderância entre o somatório de seus respectivos registros.

o Saldo, que pode ser Devedor ou Credor, segundo a preponderância entre o somatório de seus
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio

Agora é a sua vez

Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio da

Instruções

Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio da resolução das questões deste caderno de atividade. Lembre-se que, para responder as questões você precisará assistir às aulas, ler o livro-texto, refletir, pesquisar, elaborar e discutir os temas relacionados à disciplina de Contabilidade Intermediária.

Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo pedido para a resolução de cada questão.

Ponto de Partida

Diferencie

contábeis. Justifique.

de

Atos

Fatos

Administrativos

ou

Agora é com você! Responda às questões a seguir para conferir o que aprendeu!

Questão 1
Questão 1

O pagamento de uma duplicata com juros por meio da conta caixa representa um fato. Assinale a al- ternativa correspondente:

a) Permutativo.

b) Modificativo.

c) Misto.

d) Administrativo.

e) Balanço.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 2
Questão 2
Questão 4
Questão 4

Por que as práticas da realização dos balanços su- cessivos ocorrem nas organizações? E quais são os benefícios proporcionados nesse controle?

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 3
Questão 3

Os fatos modificativos alteram a situação liquida da empresa, aumentando ou diminuindo o valor, através de operações que envolvem:

a) Contas de Despesas e Receitas.

b) Contas do Passivo e do Ativo.

c) Descontos Obtidos.

d) Apropriação de Receitas.

e) Pagamento de Despesas.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

O recebimento de uma duplicata por meio do banco representa um fato:

a) Administrativo.

b) Permutativo.

c) Misto.

d) Modificativo.

e) Contábeis.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 5
Questão 5

Considerando os atos administrativos e fatos contábeis, analise a questão incorreta:

a) Os fatos mistos provocam alterações no

patrimônio líquido da empresa. b) A eleição de um representante da comissão

interna para prevenção de acidentes (CIPA) na empresa é um ato administrativo.

c) Os atos administrativos não modificam os

elementos do patrimônio de uma empresa. d) Os fatos contábeis se dividem em: permutativos, modificativos e mistos. e) Permutativo, permite mudanças de valores ou

de posição, intercâmbio.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 6
Questão 6

A metodologia referente à contabilidade por

balanços sucessivos, embora seja correta e facilite a visualização do processo contábil, apresenta um grande inconivente em seu aspecto prático. Em quais circunstancias não é recomendável?

Comente.

Verifique . seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 7
Questão 7

Faça uma breve abordagem sobre as equações patrimoniais, justificando as diversas situações na

patrimoniais, justificando as diversas situações na organização. Verifique seu desempenho nesta questão,

organização.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 8
Questão 8

Assinale a alternativa que não caracteriza um fato permutativo:

a) Compra a vista de mercadorias.

b) Compra a prazo de mercadorias.

c) Pagamentos de Fornecedores.

d) Aumento de Capital, com saldo da conta reserva de capital.

e) Pagamento de duplicatas com descontos

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 9
Questão 9

Explique como ocorre a técnica de pagamento de obrigação com juros, em fatos mistos ou compostos?

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 10
Questão 10

Em fatos modificativos, explique a operação que ocorre em apropriações de despesas.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: JUNIOR BALLONE,
LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: JUNIOR BALLONE,
LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: JUNIOR BALLONE,
LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: JUNIOR BALLONE,
LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: JUNIOR BALLONE,

LINKS IMPORTANTES

Quer saber mais sobre esse assunto? Então:

LINKS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: JUNIOR BALLONE, Irineu.

• Leia o material: JUNIOR BALLONE, Irineu. Contabilidade - Atos e Fatos Administrativos. Disponível em: <http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAhecAA/contabilidade-atos-fatos-administrativos>. Acesso em: 1 ago. 2012.

• Leia o material: RIBEIRO, Jonei. Contabilidade por Balanços Sucessivos. Disponível em: <http:// www.ebah.com.br/content/ABAAABDGkAL/contabilidade-por-balancos-sucessivos> Acesso em: 1 ago. 2012.

• Leia o material: Dicas para elaboração do Balanço Patrimonial. Portal da Contabilidade. Disponível em: <http://www.portaldecontabilidade.com.br/guia/balancopatrimonial.htm>. Acesso em: 1 ago.

2012.

Acesso em: 1 ago. 2012. • VÍDEOS IMPORTANTES Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 20 -

Acesso em: 1 ago. 2012. • VÍDEOS IMPORTANTES Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 20 -

VÍDEOS IMPORTANTES

Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 20 - Balanços Sucessivos I. Disponível em: <http://www.youtube. com/watch?v=hYZYDoV8_mI>. Acesso em: 1 ago. 2012.

O

entender as mutações do patrimônio sobre Balanços Sucessivos.

vídeo mostra a metodologia introduzida pela escola contábil americana com fins didáticos. Ajuda a

Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 22 - Balanços Sucessivos II. Disponível em: <http://www.youtube. com/subscription_center?src_vid=pZD7nNTbvJA&feature=iv>. Acesso em: 1 ago. 2012.

O

vídeo apresenta as técnicas sucessivas de Balanços com utilização mínima de duas contas, a

totalização de contas para envio ao Balanços Patrimonial e a importância do grupo de contas.

Assista ao vídeo: CONTABILIDADE 27 - Fatos administrativos. Disponível em: <http://www.youtube. com/watch?v=rkG-VGJfb1M>. Acesso em: 1 ago. 2012.

O

vídeo faz uma abordagem sobre fatos administrativos. Com o passar do tempo, o “fato administrativo”

passou a ser o objetivo principal da contabilidade, pois altera o Patrimônio ou o resultado da entidade. Os fatos administrativos classificam-se em permutativos ou compensativos, modificativos e mistos ou compostos.

FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu os conceitos e a importância das definições de atos administrativos
FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu os conceitos e a importância das definições de atos administrativos
FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu os conceitos e a importância das definições de atos administrativos

FINALIZANDO

FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu os conceitos e a importância das definições de atos administrativos e

Nesse tema, você aprendeu os conceitos e a importância das definições de atos administrativos e de

GLOSSÁRIO
GLOSSÁRIO

fatos contábeis. E aprendeu como a técnica de balanços sucessivos orienta muitas organizações.

t v s m u r i i n c o l p w x
t
v
s
m
u
r
i
i
n c
o
l p
w
x
b
y
g
x
d
e q
i
l
k j
f
a
z
h

Contabilidade: registros e lançamentos das operações financeiras da organização.

Contador: responsável pela contabilidade.

Ativo: parte positiva da contabilidade, bens + direitos (lado esquerdo).

Passivo: parte negativa da contabilidade, obrigações + PL (lado direito).

PL: Patrimônio Líquido (localizado ao lado direito).

Situação Líquida: análise contábil sobre a empresa, análise sobre ativo e passivo.

Ações: são cotas (pedaços) de uma empresa. Quando a empresa é aberta, seu patrimônio é dividido em diversas cotas.

Provisões: são expectativas de obrigações ou de perdas de ativos resultantes da aplicação do princípio contábil da Prudência.

Referências
Referências

FAHL, Alessandra Cristina; MARION, José Carlos. Contabilidade Financeira. Anhanguera Publicações Ltda: São Paulo, 2011.

MARION, José Carlos. Contabilidade Empresarial. São Paulo: 6ª ed. Atlas, 1997, p. 219.

VIANA, Sibilis da Rocha. Teoria Geral da Contabilidade. 6. Ed. Porto Alegre: Sulina, 1976

Tema 5 Contas redutoras do Ativo ícones: Conteúdos e Habilidades Conteúdo Nesta aula, você estudará:
Tema 5
Tema 5

Contas redutoras do Ativo

ícones:

Conteúdos e Habilidades
Conteúdos e Habilidades

Conteúdo

Nesta aula, você estudará:

As contas redutoras do ativo.

As contas retificadoras do ativo circulante.

As contas retificadoras do ativo não circulante.

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder às seguintes questões:

Como identificar as contas redutoras do Ativo e do Passivo?

Como efetuar lançamentos contábeis utilizando essas contas redutoras?

De que forma é possível entender a dinâmica de utilização das contas redutoras?

AULA 5 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 5 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 5 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de

AULA 5

Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem para você.

Leitura Obrigatória
Leitura Obrigatória

Contas redutoras do Ativo

Contas Retificadoras do Ativo (Redutoras do Ativo): São contas do Ativo com características de contas do Passivo, assim sendo, têm funcionamento inverso as do Passivo. Essas contas ficam do lado esquerdo do balanço e devem sempre apresentar saldos credores. Para que uma conta do Ativo tenha um saldo credor, é necessário que os aumentos e diminuições nela ocorridos sejam assim registrados:

as diminuições geram lançamentos a débito e os aumentos a crédito.

Contas Retificadoras do Passivo (Redutoras do Passivo): São contas do Passivo com características

do Ativo, assim sendo, têm função inversa as do Ativo. Essas contas ficam do lado direito do balanço

e devem sempre apresentar saldos devedores. Para que uma conta do Passivo tenha saldo devedor,

é necessário que os aumentos e diminuições nela ocorridos sejam assim registrados: as diminuições geram Lançamentos a crédito e os aumentos a débito.

As chamadas de redutoras são contas que, embora apareçam num determinado grupo patrimonial, visam demonstrar um grupo com cotas de uma mesma família com o saldo global mais correto. (Ativo ou Passivo) e têm saldo contrário em relação às demais contas desse grupo. Desse modo, uma conta retificadora do Ativo terá natureza credora, bem como uma conta retificadora do Passivo terá natureza devedora. As contas retificadoras reduzem o saldo total do grupo em que aparecem.

Veja as contas retificadoras mais comuns em cada grupo, e subgrupo:

► Ativo Circulante – AC:

• Duplicatas Descontadas.

• Provisão para Devedores Duvidosos.

• Provisões para Ajustes de Custos ao Valor de Mercado.

► Ativo não Circulante – ANC: • Provisão para Perdas Prováveis na Realização de Investimentos.

► Ativo não Circulante – ANC:

• Provisão para Perdas Prováveis na Realização de Investimentos.

• Depreciação Acumulada.

• Exaustão Acumulada.

• Amortização Acumulada.

• Duplicatas Descontadas.

► Patrimônio Líquido – PL:

• Capital a Realizar ou a Integralizar.

• Prejuízos Acumulados.

• Ações em Tesouraria.

Principais contas retificadoras do ativo:

São contas do Ativo com características de contas do Passivo, assim sendo, têm funcionamento inverso às do Passivo, estas contas ficam do lado esquerdo do balanço e devem sempre apresentar saldos credores. Para que uma conta do Ativo tenha um saldo credor é necessário que os aumentos e diminuições nela ocorridos sejam assim registrados: as diminuições geram lançamentos à débito e os aumentos à crédito. No balanço patrimonial, as contas acessórias ou secundárias devem acompanhar as contas principais que lhe deram origem, ainda que os respectivos saldos sejam opostos. As principais contas retificadoras (acessórias ou secundaras) do ativo são:

• Duplicatas Descontadas.

• Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa.

• Depreciação acumulada.

• Amortização Acumulada.

• Exaustão Acumulada.

Duplicatas Descontadas:

Desconto é um recebimento antecipado efetuado pelas empresas, mediante a transferência da propriedade do título para a instituição financeira que o descontou. A Lei n° 6.404/1976 preconiza que “Duplicatas Descontadas”, na qualidade de conta retificadora, deve figurar no Ativo, para permitir ao acionista, credor ou público em geral (leigo) uma melhor percepção sobre o valor das Duplicatas a Receber que é materialmente realizável de forma residual (o quanto resta a receber em numerário). Esta foi a preocupação do legislador na época da promulgação da Lei

das Sociedades por Ações: apresentar demonstrações financeiras (o Balanço Patrimonial) com base no “estado de

das Sociedades por Ações: apresentar demonstrações financeiras (o Balanço Patrimonial) com base no “estado de liquidez” do Patrimônio, ao contrário do foco do Decreto-Lei n° 2.627/1940, que era nitidamente patrimonialista (ênfase na “riqueza patrimonial” da empresa). Nota-se que a questão trata se “Duplicatas Descontadas é uma conta de Ativo” (e não, do Ativo). Pela Lei nº 6.404/1976 é uma conta do Ativo, pois a norma legal assim o preconiza, mas definitivamente não se trata de uma conta de Ativo, porquanto representa uma “obrigação” da empresa (direito de regresso do banco contra o endossante). Poderia surgir uma questão natural: se eu vendi (negociei) uma duplicata recebendo dinheiro em troca, por que essa duplicata deve aparecer no Balanço Patrimonial? A empresa que desconta a duplicata é corresponsável do banco se o seu cliente não liquidar, no vencimento, a duplicata junto ao banco. Em outras palavras a empresa reembolsa ao banco o montante da duplicata no caso de inadimplência do seu cliente. A conta duplicata descontada deve ser classificada como redutora da conta duplicata a receber no ativo circulante ou no ativo realizável a longo prazo. Os encargos financeiros cobrados pelo banco representam despesas antecipadas e devem também ser classificadas no Ativo Circulante ou no Ativo Realizável a Longo Prazo, sendo apropriados (contabilizados) em conta de resultado à mediada que forem sendo incorridos (proporcionalmente ao prazo do desconto).

(contabilizados) em conta de resultado à mediada que forem sendo incorridos (proporcionalmente ao prazo do desconto).
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio

Agora é a sua vez

Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio da

Instruções

Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio da resolução das questões deste caderno de atividade. Lembre-se que, para responder as questões você precisará assistir às aulas, ler o livro-texto, refletir, pesquisar, elaborar e discutir os temas relacionados à disciplina de Contabilidade Intermediária. Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo pedido para a resolução de cada questão.

Ponto de Partida

Comente como é realizada a contabilização de duplicadas descontadas.

Agora é com você! Responda às questões a seguir para conferir o que aprendeu!

Questão 1
Questão 1

Assinale a alternativa correta. As contas redutoras do ativo são as contas que apresentam:

a) Saldos credores no ativo.

b) Saldo credor no passivo.

c) Saldo devedor no Patrimônio Líquido.

d) Saldo devedor no ativo.

e) Saldo devedor no passivo

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 2
Questão 2

De acordo com o Livro-Texto contabilidade inter- mediária, são contas retificadoras do ativo circu- lante:

a) Depreciação acumulada, provisão de crédito de

liquidação duvidosa e provisão para ajuste de va- lor de mercado.

b) Depreciação acumulada, amortização acumula-

da, exaustão acumulada e provisão para perda de investimentos.

c) Duplicatas descontadas, provisão de créditos e

liquidação duvidosa, amortização acumulada.

d) Duplicatas descontadas, provisão de crédito de

liquidação duvidosa e provisão para ajuste de va- lor de mercado

e) Exaustão acumulada e provisão para perda de

investimentos, provisão de crédito de liquidação duvidosa e provisão para ajuste de valor de mer- cado.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 3
Questão 3

Qual o motivo que as organizações optam em realizar desconto anterior a data de vencimento? Comente

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 4
Questão 4

O recebimento de uma duplicata por meio do banco representa um fato:

a) Administrativo.

b) Permutativo.

c) Misto.

d) Modificativo

e) Contábeis.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 5
Questão 5

O ato de vender duplicatas a receber é chamado de desconto. Comente como ocorre esta

transformação.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 6
Questão 6

De acordo com o seu conhecimento de contabilidade intermediária, é possível afirmar que o desconto de duplicata é o mesmo que desconto de promissórias? Comente.

Verifique seu desempenho nesta

questão, . clicando no ícone ao lado.

Questão 7
Questão 7

Um balancete é dividido em dois principais tipos

Questão 7 Um balancete é dividido em dois principais tipos de contas, quais são eles? Comente.

de contas, quais são eles? Comente.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 8
Questão 8
Questão 9
Questão 9

Um título de R$ 40.000,00 foi descontado dois meses antes do seu vencimento. Sendo 3,8% a.m. a taxa de desconto bancário, o IOF é de 0,0041% a.d., determine o valor líquido liberado.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Suponha o desconto de uma duplicata de valor nominal de R$ 15.000,00 descontada 50 dias antes do seu vencimento. A taxa de desconto nominal cobrada pelo banco é de 3,3% a.m. e o I.O.F. atinge a 0,0041% a.d. Determine o valor líquido liberado e o custo efetivo desta operação.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 10
Questão 10

Em uma operação de desconto de duplicata numa factoring não existe a figura do avalista ou fiador. Assinale a alternativa correta sobre procedimento do desconto:

a) O banco que compra a duplicata exige uma garantia sobre o valor do principal.

b) A venda de ativo ocorre sem garantia e terceiros assume o risco pelo não

b) A venda de ativo ocorre sem garantia e terceiros assume o risco pelo não recebimento. c) A venda de ativo ocorre com garantia de recebimentos para terceiros. d) A venda do ativo no qual o sacador é que assume a garantia pela liquidação. e) A duplicata descontada é classificada como passivo circulante.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia: MEDEIROS, Valdeci.
LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES
LINKS IMPORTANTES
VÍDEOS IMPORTANTES
LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia: MEDEIROS, Valdeci.

Quer saber mais sobre esse assunto? Então:

• Leia: MEDEIROS, Valdeci. Manutenção da Escrituração Contábil. Disponível em: <http://www.

valdecicontabilidade.cnt.br/index.htm?http%3A//www.valdecicontabilidade.cnt.br/meus_servicos/

contabilidade/contabilidade_geral/demonstracoes/balanco_patrimonial.htm>. Acesso em: 1 ago.

2012.

• Leia: Dicas para elaboração do Balanço Patrimonial. Portal da Contabilidade. Disponível em: <http:// www.portaldecontabilidade.com.br/guia/balancopatrimonial.htm>. Acesso em: 1 ago. 2012.

• Leia: OLIVEIRA, Tiago. Plano de Contas do Balanço Patrimonial. Amigo nerd. 2003. Disponível em:< http://amigonerd.net/trabalho/6340-plano-de-contas-do-balanco>. Acesso em: 1 ago. 2012.

O autor faz uma breve abordagem sobre contas redutoras do ativo.

faz uma breve abordagem sobre contas redutoras do ativo. • Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 16 –

Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 16 – Contas Redutoras. Disponível em: <http://www.youtube. com/watch?v=gXIzxDCJt7g>. Acesso em: 1 ago. 2012.

Mário Attab faz uma abordagem das Contas redutoras do ativo e do Patrimônio líquido, Provisão para devedores duvidosos, Depreciação acumulada, Capital a realizar.

• Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 39 – Ativo Circulante. Disponível em

<http://www.youtube.com/watch?v=cQLld55DeXA&feature=relmfu>. Acesso em: 1 ago. 2012. O vídeo mostra a importância de reconhecer o Ativo não circulante abordado por Mario Attab.

FINALIZANDO
FINALIZANDO
1 ago. 2012. O vídeo mostra a importância de reconhecer o Ativo não circulante abordado por
Nesse tema, você aprendeu os conceitos sobre os procedimentos de lançamentos das contas redutoras para

Nesse tema, você aprendeu os conceitos sobre os procedimentos de lançamentos das contas redutoras para as empresas que reduzem o saldo dos grupos em que aparecem. No ativo circulante da empresa temos as contas retificadoras: duplicatas descontadas, provisão para ajuste a valor de mercado.

t v s m u r i i n c o l p w x
t
v
s
m
u
r
i
i
n c
o
l p
w
x
b
y
g
x
d
i
l
k j
e q
f
a
z
h
GLOSSÁRIO
GLOSSÁRIO

Ativo: são todos os bens, direitos e valores a receber de uma entidade. Contas do ativo têm saldos devedores, à exceção das contas retificadoras (como depreciação acumulada e provisões para ajuste ao valor de mercado).

Ativo circulante: dinheiro em caixa ou em bancos; bens, direitos e valores a receber no prazo máximo de um ano, ou seja, realizável a curto prazo, (duplicatas, estoques de mercadorias produzidas); aplicações de recursos em despesas do exercício seguinte.

Ativo contingente: Ativo possível, que resulta de acontecimentos passados e cuja realização será confirmada apenas pela ocorrência, ou não, de um ou mais acontecimentos futuros incertos, não totalmente sob controle da entidade.

Ativo diferido: Subgrupo de contas de despesas pré-operacionais e os gastos de reestruturação que contribuiriam, efetivamente, para o aumento do resultado de mais de um exercício social e que não configurem tão somente uma redução de custos ou acréscimo na eficiência operacional.

Ativo financeiro: Qualquer ativo que seja dinheiro, instrumento patrimonial de outra entidade, direito contratual de receber dinheiro ou outro ativo financeiro de outra entidade; ou contrato que será ou que poderá vir a ser liquidado pelos instrumentos patrimoniais (como ações) da própria entidade.

Provisões: são expectativas de obrigações ou de perdas de ativos resultantes da aplicação do princípio contábil da Prudência.

Referências
Referências

FAHL, Alessandra Cristina; MARION, José Carlos. Contabilidade Financeira. Anhanguera Publicações Ltda: São Paulo, 2011.

MARION, José Carlos. Contabilidade Empresarial. São Paulo: 6ª ed. Atlas, 1997, p. 219.

2 VIANA, Sibilis da Rocha. Teoria Geral da Contabilidade. 6. Ed. Porto Alegre: Sulina, 1976

Tema 6
Tema 6
Tema 6 Provisão para ajustes do valor de bens do ativo ao valor de mercado ícones:

Provisão para ajustes do valor de bens do ativo ao valor de mercado

ícones:

Conteúdos e Habilidades
Conteúdos e Habilidades

Conteúdo

Nesta aula, você estudará:

A contabilização das compras de itens do estoque.

O conceito de estoques.

As provisões para perdas de investimento.

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder às seguintes questões:

Como identificar as provisões de ajuste de estoque?

Como avaliar o estoque?

Quais as provisão para perdas de investimentos?

Como fazer os lançamentos de ajustes?

AULA 6 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 6 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 6 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de

AULA 6

Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem para você.

Leitura Obrigatória
Leitura Obrigatória

Provisão para ajustes do valor de bens do ativo ao valor de mercado

A contabilização das compras de itens do estoque deve ocorrer no momento da transmissão do direito

de propriedade dos mesmos.

O princípio da prudência ou do conservadorismo determina a adoção do menor para os componentes do ativo, sempre que se apresente mais que uma alternativa para quantificar os elementos desse ativo.

Geralmente, tal momento ocorre na entrada física dos bens no estabelecimento. Mas existem estoques que, mesmo não estando fisicamente presentes no local, devem ser contabilizados, como por exemplo, as matérias-primas que foram remetidas pelo fornecedor, por conta e ordem do cliente, para uma terceira empresa que efetuará industrialização dos referidos materiais.

Os estoques estão representados basicamente por: mercadorias para revenda, produtos acabados,

produtos em elaboração, matérias-primas, almoxarifado, importações em andamento e adiantamentos

a fornecedores de estoques, observando-se que serão também considerados:

a) Os itens existentes fisicamente em estoques, excluindo-se aqueles que estão fisicamente na empresa, mas não são de propriedade da empresa, tais como aqueles recebidos em consignação, para conserto, remessa para industrialização.

b) Os itens de propriedade da empresa que estão em poder de terceiros para conserto, consignação, beneficiamento ou armazenamento.

Classificação contábil: O termo “estoque” refere-se a todos os bens tangíveis mantidos para venda ou

Classificação contábil: O termo “estoque” refere-se a todos os bens tangíveis mantidos para venda ou uso próprio no curso ordinário do negócio, bens em processo de produção para venda ou para uso próprio ou que se destinam ao consumo na produção de mercadorias para venda ou uso próprio.

Seguindo o conceito de liquidez, o subgrupo estoques classifica-se no Circulante, após os subgrupos “outros créditos”.

Todavia, poderá haver casos de empresas que tenham estoques cuja realização ultrapasse o exercício seguinte, assim, deve haver a reclassificação dos estoques para o Realizável a Longo Prazo, em conta à parte.

Estoques de Terceiros: Quando há recebimento de estoques de terceiros, como, por exemplo, materiais que serão beneficiados (industrialização por encomenda), contabilizam-se os materiais recebidos em uma conta especial de estoques, em contrapartida a uma conta de obrigação.

PROVISÃO PARA AJUSTE DO ESTOQUE AO VALOR DE MERCADO:

O custo de aquisição ou produção dos bens existentes na data do balanço deverá ser ajustado ao valor de mercado, mediante a constituição de uma provisão, quando este for menor, que será classificada como conta redutora do subgrupo estoques.

Para constituição da provisão é necessário que se especifique, item por item, os bens que, comprovadamente, estejam com preço de mercado inferior ao seu custo.

As quebras e perdas conhecidas em estoques ou calculadas por estimativa, relativas a estoques obsoletos ou que se perdem ou evaporam no processo produtivo, são ajustadas mediante a constituição da provisão para perdas em estoques, classificada como redutora do subgrupo estoques, tendo como contrapartida uma conta de despesa no resultado, não dedutível para efeitos fiscais.

No balanço os estoques de:

1. Mercadorias.

2. Produtos.

3. Matérias-primas.

4. Material de almoxarifado, devem ser avaliados pelo custo de aquisição (ou produção), ou valor de mercado, se este for menor.

Se o custo de aquisição (ou produção) < valor de mercado = não há provisão.

Se o custo de aquisição (ou produção) > valor de mercado = há provisão (Provisão

Se o custo de aquisição (ou produção) > valor de mercado = há provisão (Provisão para Ajuste ao Valor de Mercado)

A Provisão para Ajuste do Valor de Mercado de Estoques é uma conta retificadora de Estoques.

Provisão para perdas prováveis na realização de investimentos: É uma conta retificadora de participações permanentes no capital de outras sociedades que não sejam coligadas ou controladas. Deverá ser constituída no exercício social quando, nas empresas investidas, há perdas de difícil ou improvável recuperação, isto é, quando essa perda estiver comprovada como permanente. Os investimentos permanentes representados por participantes societárias podem estar avaliados no balanço patrimonial por um valor que não represente o Valor real de realização por ocasião da sua alienação.

no balanço patrimonial por um valor que não represente o Valor real de realização por ocasião
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio

Agora é a sua vez

Instruções

Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio da resolução das questões deste caderno de atividade. Lembre-se que, para responder as questões você precisará assistir às aulas, ler o livro-texto, refletir, pesquisar, elaborar e discutir os temas relacionados à disciplina de Contabilidade Intermediária.

Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo pedido para a resolução de cada questão.

Ponto de Partida

Faça um breve comentário relacionando a provisão para ajuste do valor dos bens do ativo ao valor de mercado com o princípio da prudência ou conservadorismo.

Agora é com você! Responda às questões a seguir para conferir o que aprendeu!

Questão 1
Questão 1

Explique os procedimentos de lançamento de ajuste de despesas com ajuste de estoque.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado. Questão 2 As provisões para perdas prováveis
Questão 2
Questão 2

As provisões para perdas prováveis na alienação

de investimentos permanentes, títulos originais, podem ser classificados como:

a) Conta retificadora do ativo.

b) Conta retificadora do passivo.

c) Conta do patrimônio líquido.

d) Conta do passivo circulante.

e) Conta do imobilizado.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 3
Questão 3

São contas retificadoras do ativo circulante:

a) A depreciação acumulada, a provisão de crédito

de liquidação duvidosa e a provisão para ajuste de valor de mercado.

b) A depreciação acumulada, a amortização acu-

mulada, a exaustão acumulada e a provisão para perda de investimentos.

c) As duplicatas descontadas, a provisão de cré-

ditos de liquidação duvidosa e a amortização acu- mulada.

d) As duplicatas descontadas, aprovisão de credito

de liquidação duvidosa e a provisão para ajuste de valor de mercado.

e) A exaustão acumulada, a provisão para perda

de investimentos, a provisão de crédito de liquida-

ção duvidosa e a provisão para ajuste de valor de mercado.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 4 Se o valor de mercado for maior do que o valor da contabilidade,
Questão 4
Questão 4

Se o valor de mercado for maior do que o valor da contabilidade, qual a providencia deverá ser ado- tada? Explique de acordo com o que foi estudado.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 5
Questão 5

A despesa com perdas em investimentos, como todas as despesas, será lançada no resultado do exercício. Como consequência tem-se:

a) A diminuição do resultado do exercício e dimi-

nuição do lucro do exercício.

b) O aumento do resultado do exercício e diminui-

ção do lucro do exercício.

c) A diminuição do resultado do exercício e au-

mento do lucro do exercício.

d) O aumento do resultado do exercício e aumen-

to do lucro do exercício e Patrimônio Líquido.

e) O Aumento do Patrimônio Líquido

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 6
Questão 6

Os investimentos permanentes representados por participação societária podem estar avaliados por um valor que não representa o valor real. Assinale a alternativa correta:

a) Devem ser avaliados no Demonstrativo de

Resultado.

b) Serão avaliados no Ativo circulante.

c) Serão avaliados no Passivo não circulante.

d) Podem ser avaliados no imobilizado.

e) Podem ser avaliados no Balanço Patrimonial

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 7
Questão 7

A conta de despesa com devedores duvidosos,

como todas as despesas, será lançada no resultado do exercício. Haverá como consequência:

a) O aumento do resultado do exercício, o aumento

do lucro e, consequentemente, a redução do Patrimônio Líquido. b) A diminuição do resultado do exercício, o aumento do lucro e o aumento do Patrimônio Líquido.

c) A diminuição do resultado do exercício, a diminuição do lucro e, consequentemente, do Patrimônio Líquido.

d) O aumento do resultado do exercício, o aumento

do lucro e, conseqüentemente, o aumento do Patrimônio Líquido.

e) Nenhuma alternativa é adequada.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 8
Questão 8

Como são realizados a provisão para credito de liquidação duvidosas, comente.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 9
Questão 9

Na relação contábil abaixo faltou listar apenas as despesas do período:

Componentes

Valores

em R$ Capital

1300

Receitas

1000

Dívidas

1800

Dinheiro

1100

Clientes

1200

Fornecedores

1350

Prejuízos anteriores

400

Máquinas

1950

Porém, sabendo que os saldos devedores estão de acordo com os saldos credores, é possível dizer que o valor das despesas é de:

a) R$ 200,00.

b) R$ 400,00.

c) R$ 800,00.

d) R$ 1.200,00.

e) R$ 1.400,00.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 10
Questão 10

Comente sobre o lançamento de ajuste na situação

10 Comente sobre o lançamento de ajuste na situação de provisão para créditos de liquidação duvidosas.

de provisão para créditos de liquidação duvidosas.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material.
LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES
LINKS IMPORTANTES
VÍDEOS IMPORTANTES
LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material. SILVA,

Quer saber mais sobre esse assunto? Então:

Leia o material. SILVA, Affonso. Previsão, Provisão, Reserva e Fundo. Disponível em: <http://www.

escmed.com.br/downloads/Artigo%20Previs%C3%A3o,%20Provis%C3%A3o,%20Reserva%20

e%20Fundo.pdf>. Acesso em: 1 ago. 2012.

Afonso Silva faz uma abordagem clara e simples sobre provisão facilitando a aprendizagem .

• Leia o material: Critérios de Avaliação do Ativo e do Passivo. Algo sobre. Disponível em: <http:// www.algosobre.com.br/contabilidade-geral/criterios-de-avaliacao-do-ativo-e-do-passivo.html>. Acesso em: 1 ago. 2012.

• Leia o material: MORAES JUNIOR, Jayme. Contabilidade Geral e Avançada – Teoria e exercícios. Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/41902956/4/Provisao-para-Ajuste-ao-Valor-de-Mercado>. Acesso em: 23 de julho de 2012.

Acesso em: 23 de julho de 2012. • Acesse o vídeo: Contabilidade e Controle de Estoques.

• Acesse o vídeo: Contabilidade e Controle de Estoques. Disponível em: <http://www.youtube.com/ watch?v=HxcWrYTvrfY&feature=relmfu>. Acesso em: 1 ago. 2012.

O contador Servilha faz uma abordagem das Contas redutoras do ativo e do Patrimônio Líquido, Provisão para devedores duvidosos, depreciação acumulada, Capital a realizar.

• Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 39 – Ativo Circulante. Disponível em

<http://www.youtube.com/watch?v=cQLld55DeXA&feature=relmfu>. Acesso em: 1 ago. 2012.

FINALIZANDO
FINALIZANDO

A importância de reconhecer o Ativo não circulante abordado por Mario Attab.

Acesso em: 1 ago. 2012. FINALIZANDO A importância de reconhecer o Ativo não circulante abordado por
Nesse tema, você aprendeu que no ativo circulante da empresa há as contas retificadoras sendo

Nesse tema, você aprendeu que no ativo circulante da empresa há as contas retificadoras sendo elas:

duplicatas descontadas (trabalhada no tema anterior), provisão de crédito de liquidação duvidosa, provisão para ajuste a valor de mercado.

GLOSSÁRIO
GLOSSÁRIO
t v s m u r i i n c o l p w x
t
v
s
m
u
r
i
i
n c
o
l p
w
x
b
y
g
x
d
i
l
e q
k j
f
a
z
h

Ativo: são todos os bens, direitos e valores a receber de uma entidade. Contas do ativo têm saldos devedores, à exceção das contas retificadoras (como depreciação acumulada e provisões para ajuste ao valor de mercado).

Ativo circulante: dinheiro em caixa ou em bancos; bens, direitos e valores a receber no prazo máximo de um ano, ou seja, realizável a curto prazo, (duplicatas, estoques de mercadorias produzidas); aplicações de recursos em despesas do exercício seguinte.

Ativo contingente: ativo possível, que resulta de acontecimentos passados e cuja realização será confirmada apenas pela ocorrência, ou não, de um ou mais acontecimentos futuros incertos, não totalmente sob controle da entidade.

Ativo diferido: subgrupo de contas de despesas pré-operacionais e os gastos de reestruturação que contribuiriam, efetivamente, para o aumento do resultado de mais de um exercício social e que não configurem tão somente uma redução de custos ou acréscimo na eficiência operacional.

Ativo financeiro: qualquer ativo que seja dinheiro, instrumento patrimonial de outra entidade, direito contratual de receber dinheiro ou outro ativo financeiro de outra entidade; ou contrato que será ou que poderá vir a ser liquidado pelos instrumentos patrimoniais (como ações) da própria entidade.

Investimento: a aplicação de capital em meios de produção, visando o aumento da capacidade produtiva (instalações, máquinas, transporte, infraestrutura), ou seja, em bens de capital. O investimento produtivo se realiza quando a taxa de lucro sobre o capital supera ou é pelo menos igual à taxa de juros ou que os lucros sejam maiores ou iguais ao capital investido.

Provisões: são expectativas de obrigações ou de perdas de ativos resultantes da aplicação do princípio contábil da Prudência.

Referências
Referências
FAHL, Alessandra Cristina; MARION, José Carlos. Contabilidade Financeira. Anhanguera Publicações Ltda: São Paulo,

FAHL, Alessandra Cristina; MARION, José Carlos. Contabilidade Financeira. Anhanguera Publicações Ltda: São Paulo, 2011.

MARION, José Carlos. Contabilidade Empresarial. São Paulo: 6ª ed. Atlas, 1997, p. 219.

VIANA, Sibilis da Rocha. Teoria Geral da Contabilidade. 6. Ed. Porto Alegre: Sulina, 1976

6ª ed. Atlas, 1997, p. 219. VIANA, Sibilis da Rocha. Teoria Geral da Contabilidade. 6. Ed.
Tema 7
Tema 7

Depreciação, Amortização e Exaustão

ícones:

Conteúdos e Habilidades
Conteúdos e Habilidades

Conteúdo

Nesta aula, você estudará:

e Habilidades Conteúdo Nesta aula, você estudará: • Revolução Americana (1775-1783). • Independência

Revolução Americana (1775-1783).

Independência Americana.

James Fenimore Cooper (1789-1851), Washington Irving, e outros escritores americanos.

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder às seguintes questões:

O que você sabe sobre a Revolução Americana?

Como a independência americana é representada na literatura?

Quais são as principais obras de James Fenimore Cooper e Washington Irving?

AULA 7 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 7 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 7 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de

AULA 7

Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem para você.

Leitura Obrigatória
Leitura Obrigatória

Depreciação, Amortização e Exaustão

Conceitos gerais sobre Depreciação, amortização e exaustão.

A depreciação é definida como um fenômeno contábil que expressa de forma intrínseca a perda de

valor contábil dos bens imobilizados de acordo com desgastes temporais, ou mesmo por força de utilização nos empreendimentos.

Conceitualmente, a depreciação é caracterizada como a diminuição do valor de registro do bem patrimonial que fazem parte do ativo permanente, em decorrência de desgaste, ou mesmo, a perda de utilidade por obsolescência, ação da natureza ou pelo uso. Diante de aspectos de gestão e controle patrimonial, os efeitos da depreciação e, consequentemente, os encargos da mesma, refletem diretamente diante o balanço patrimonial do empreendimento, esta sendo, então, contabilizada como custo ou despesa operacional, de acordo com cada aplicação. A depreciação dos bens utilizados na produção será contabilizada como custo, enquanto a depreciação referente a outros aspectos será definida como despesa operacional. O correto emprego e caracterização dos conceitos de depreciação são relevantes para o controle patrimonial eficiente, sendo o profissional de Administração de Empresas muito cotado no auxílio ao controle da gestão financeira e contábil.

O encargo da depreciação poderá ser computado como custo ou despesa operacional, conforme o

caso. A depreciação dos bens utilizados na produção será custo, enquanto a depreciação dos demais bens há de ser registrada como despesa operacional.

Como exemplos, é possível definir: O encargo econômico suportado pela entidade é representado pela conta devedora de resultado.

O ativo sujeito a depreciação é redutor do ativo diante da conta credora. Esta que integra o balanço

patrimonial, sendo demonstrada de forma conjunta com a conta que retifica o bem em questão,

obviamente com a subtração de saldo. É interessante ratificar que o encargo referente a depreciação

obviamente com a subtração de saldo. É interessante ratificar que o encargo referente a depreciação somente é computável no resultado do exercício a partir da época em que o bem começa a ser utilizado.

Não se Depreciam:

• Terrenos, salvo em melhoramentos ou construções.

• Bens que normalmente aumentam de valor com o tempo, como obra de arte

Prédios e construções não alugados nem utilizados por seu proprietário na produção de seus rendimentos ou imóveis destinados à venda.

Amortização Como termo geral para definição de amortização, tem-se a eliminação gradual e periódica do ativo de um empreendimento, sendo estes encargos do exercício, ou também imobilizações financeiras ou imateriais.

Para definição da taxa anual de amortização, é levado em consideração o número de anos restantes de existência do direito ou número de exercícios sociais em que é necessário usufruir dos benefícios das despesas registradas no ativo em questão. Existem vários métodos para calcular a depreciação. O mais tradicionalmente utilizado é o Método das Quotas Constantes. A depreciação por esse método é calculada pela divisão do valor a ser depreciado pelo tempo de vida útil do bem. Esse método é chamado linear, devido a sua simplicidade

e é utilizado pela grande maioria das empresas.

Novas Normas A comissão de valores imobiliários aprovou uma nova norma emitida pelo Comitê de Pronunciamento Contábeis (CPC). A nova norma trata do imobilizado e modifica a forma de cálculo da depreciação do ativo imobilizado. A empresa deverá calcular o prazo estimado para depreciação, assim como estimar um valor residual para o ativo, pelo qual ele poderia ser vendido após a depreciação.

A Exaustão é definida como um fenômeno de controle patrimonial, que caracteriza a perda de valor

das imobilizações suscetíveis de exploração e que se esgotam em um determinado período. O extrativismo mineral e vegetal, que são uma fonte finita de recursos, são exemplos desse aspecto.

A exaustão, então, corresponde à perda de valor decorrente da exploração de recursos minerais ou

florestais ou de bens aplicados nessa exploração.

A Administração, a Depreciação e a Exaustão Do ponto de vista do profissional de Administração,

A Administração, a Depreciação e a Exaustão

Do ponto de vista do profissional de Administração, a depreciação se difere de forma subjetiva diante a exaustão. A depreciação é a perda de valor pela utilização do ativo, enquanto a exaustão é a perda desse valor pela exploração, caracterizada pelo esgotamento do recurso. A depreciação é o custo indireto perante a fabricação, sendo a exaustão, o custo direto. Ambos os aspectos de extrema relevância para gestão patrimonial do empreendimento, e de diferenciação e tratamento correto pelos profissionais de Administração de Empresas.

do empreendimento, e de diferenciação e tratamento correto pelos profissionais de Administração de Empresas. 64
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio

Agora é a sua vez

Instruções

Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio da resolução das questões deste caderno de atividade. Lembre-se que, para responder as questões você precisará assistir às aulas, ler o livro-texto, refletir, pesquisar, elaborar e discutir os temas relacionados à disciplina de Contabilidade Intermediária.

Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo pedido para a resolução de cada questão.

Ponto de Partida

Comente como ocorre o recolhimento de Imposto de Renda de bens não depreciáveis.

Agora é com você! Responda às questões a seguir para conferir o que aprendeu!

Questão 1
Questão 1

O desgaste de um pomar em plena operação de

extração de seus frutos será demonstrado no ba- lanço patrimonial na conta de:

a) Depreciação acumulada.

b) Exaustão acumulada.

c) Amortização acumulada.

d) Provisão de perdas prováveis.

e) Reserva para contingências.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado. Questão 2 (MPU – 2004) A Metalúrgica
Questão 2
Questão 2

(MPU – 2004) A Metalúrgica de Reposição tinha máquinas e equipamentos comprados em julho de 2000 por R$ 40.000,00, com vida útil estimada em 10 anos. A depreciação tem sido feita em bases

anuais considerando valor residual de 10%. Quan- do o seu Zé Moura vendeu esse equipamento, no fim de março de 2004, por R$ 20.000,00, teve de contabilizar “perda de capital” no valor de:

a) R$ 3.400,00.

b) R$ 5.000,00.

c) R$ 6.000,00.

d) R$ 6.500,00.

e) R$ 7.400,00.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 3
Questão 3

(AFC-STN-2005) Em 20 de outubro de 2004, a empresa Milícias S/A mandou contabilizar a baixa por venda de uma máquina de uso, auferindo um lucro da ordem de 20% sobre o preço obtido na alienação. Referida máquina fora comprada por R$ 150.000,00, em primeiro de abril de 1998, e seu valor tem sido atualizado, trimestralmente, por depreciação feita com base em vida útil estima- da de 10 anos e saldo residual de 20% do custo. A operação, devidamente contabilizada vai-nos mostrar que o preço de venda obtido na alienação foi de:

a) R$ 52.500,00.

b) R$ 63.000,00.

c) R$ 65.625,00. d) R$ 86.400,00 . e) R$ 90.000,00. Verifique seu desempenho nesta questão,

c) R$ 65.625,00.

d) R$ 86.400,00 .

e) R$ 90.000,00.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 4
Questão 4

Como são realizados os lançamentos deprecia- ção? Comente.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 5
Questão 5

Um equipamento é utilizado em um turno diário de 8 horas, e sua taxa de depreciação anual é de 10%. Em 31/12/04, ele aparecia registrado na con- tabilidade da seguinte maneira:

Equipamento 87.000 (-) Depreciação Acumulada (50.025)

Por meio de cálculos, responda: se for mantida a mesma taxa de depreciação, pode-se dizer que o período restante de depreciação do equipamento será de quanto?

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 6
Questão 6

(ICMS-MG-2005)

A

empresa

Paulistinha

S/A

possuía uma máquina, adquirida por R$ 7.680,00, instalada para utilização em 12 anos. Após nove anos de uso desse equipamento, tendo

a depreciação adequada sido oportunamente

contabilizada, ele foi vendido, ocasionando perda

de R$ 720,00. Calcule o valor obtido sobre a venda.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 7
Questão 7

Leia atentamente cada item abaixo:

I. A depreciação tem por fim integrar como despesa

do exercício parte do valor gasto na aquisição de

bens de uso.

II. Todos os bens do Imobilizado sofrem depreciação, exceto terrenos.

III. Quota de depreciação é o percentual que deve

ser aplicado sobre o valor do bem, para o cálculo

da depreciação do período.

IV. A taxa de depreciação deve ser sempre aplicada sobre o valor de aquisição do bem, para cálculo da depreciação do período.

V. A diminuição de valor dos elementos do ativo

imobilizado será registrada periodicamente nas contas de amortização, quando corresponder à perda do valor dos direitos que têm por objeto bens físicos sujeitos a desgastes ou perda de utilidade por uso, ação da natureza ou obsolescência.

Assinale a alternativa correta:

a) Somente a I está correta.

b) II e IV estão corretas.

c) I e IV estão corretas.

d) III e V estão corretas.

e) I e V estão corretas.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 8
Questão 8

A lei nº 6.404/76, art. 183, faz referência a exaustão. Comente.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 9
Questão 9

De acordo com as aulas de depreciação, explique como ocorre a depreciação acumulada.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 10
Questão 10

É possível definir “Valor residual”, com uma linguagem bastante coloquial, como:

a) Valor calculado durante o uso do ativo.

b) Valor tabelado pela receita federal sobre os bens intangíveis.

c) Valor esperado do ativo ao final de sua vida útil.

d) Valor calculado no ato da aquisição do imóvel.

e) Considera-se que o valor residual pouco interfere

nos cálculos de venda do ativo.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

pouco interfere nos cálculos de venda do ativo. Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone
LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material:
LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES
LINKS IMPORTANTES
VÍDEOS IMPORTANTES
LINKS IMPORTANTES VÍDEOS IMPORTANTES Quer saber mais sobre esse assunto? Então: • Leia o material: Depreciação.

Quer saber mais sobre esse assunto? Então:

Leia o material: Depreciação. Portal de Contabilidade. Disponível em: <http://www. portaldecontabilidade.com.br/guia/depreciacao.htm>. Acesso em: 1 ago. 2012.

Uma abordagem explicativa sobre as leis de encargos sobre depreciação.

Leia: BRASIL. Receita Federal. Depreciação de Bens do Ativo Imobilizado. Disponível em: <http:// www.receita.fazenda.gov.br/pessoajuridica/dipj/2005/pergresp2005/pr360a373.htm>. Acesso em: 1 ago. 2012.

A receita federal disponibiliza no site informações sobre como ocorre o procedimento sobre depreciação, amortização e exaustão.

Leia o material: OLIVEIRA, Luciano. Depreciação de bens do Ativo. Disponível em: <http://www. editoraferreira.com.br/publique/media/luciano_toq10.pdf >. Acesso em: 1 ago. 2012.

Luciano Oliveira faz uma abordagem clara utilizando as formulas para os cálculos de depreciação.

utilizando as formulas para os cálculos de depreciação. • Assista ao vídeo: Circulantes, valores a receber

Assista ao vídeo: Circulantes, valores a receber e depreciações. Disponível em: <http://www.youtube. com/watch?v=6rGtcbYQOMs>. Acesso em: 1 ago. 2012.

circulantes, ativos da

Edvaldo Ferreira de Sousa fala sobre os valores a receber, depreciação, contabilidade e prestação de contas.

• Acesse o vídeo: CONTABILIDADE 39 – Ativo Circulante. Disponível em

<http://www.youtube.com/watch?v=cQLld55DeXA&feature=relmfu>. Acesso em: 1 ago. 2012.

A importância de reconhecer o Ativo não circulante abordado por Mario Attab.

• Acesse o vídeo: EBITDA o que é? Para que serve? - Sevilha Contabilidade. Disponível em: <http:// www.youtube.com/watch?v=dZoignFKth0&feature=related>. Acesso em: 1 ago. 2012.

Sevilha Contabilidade faz referência sobre os impactos da depreciação no fluxo de caixa da empresa.

FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu a importância em diferenciar contabilmente a depreciação, amortização e a
FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu a importância em diferenciar contabilmente a depreciação, amortização e a
FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu a importância em diferenciar contabilmente a depreciação, amortização e a

FINALIZANDO

FINALIZANDO Nesse tema, você aprendeu a importância em diferenciar contabilmente a depreciação, amortização e a

Nesse tema, você aprendeu a importância em diferenciar contabilmente a depreciação, amortização e a exaustão e quais são os impactos contábil nos lançamentos.

GLOSSÁRIO
GLOSSÁRIO
t v s m u r i i n c o l p w x
t
v
s
m
u
r
i
i
n c
o
l p
w
x
b
y
g
x
d
e q
i
l
k j
f
a
z
h

Ativo: são todos os bens, direitos e valores a receber de uma entidade. Contas do ativo têm saldos devedores, à exceção das contas retificadoras (como depreciação acumulada e provisões para ajuste ao valor de mercado).

Ativo circulante: dinheiro em caixa ou em bancos; bens, direitos e valores a receber no prazo máximo de um ano, ou seja, realizável a curto prazo, (duplicatas, estoques de mercadorias produzidas); aplicações de recursos em despesas do exercício seguinte.

Ativo contingente: ativo possível, que resulta de acontecimentos passados e cuja realização será confirmada apenas pela ocorrência, ou não, de um ou mais acontecimentos futuros incertos, não totalmente sob controle da entidade.

Ativo diferido: subgrupo de contas de despesas pré-operacionais e os gastos de reestruturação que contribuiriam, efetivamente, para o aumento do resultado de mais de um exercício social e que não configurem tão somente uma redução de custos ou acréscimo na eficiência operacional.

Ativo financeiro: qualquer ativo que seja dinheiro, instrumento patrimonial de outra entidade, direito contratual de receber dinheiro ou outro ativo financeiro de outra entidade; ou contrato que será ou que poderá vir a ser liquidado pelos instrumentos patrimoniais (como ações) da própria entidade.

Investimento: significa a aplicação de capital em meios de produção, visando o aumento da capacidade produtiva (instalações, máquinas, transporte, infraestrutura), ou seja, em bens de capital. O investimento produtivo se realiza quando a taxa de lucro sobre o capital supera ou é pelo menos igual à taxa de juros ou que os lucros sejam maiores ou iguais ao capital investido.

Provisões: são expectativas de obrigações ou de perdas de ativos resultantes da aplicação do princípio contábil da Prudência.

Referências FAHL, Alessandra Cristina; MARION, José Carlos. Contabilidade Financeira . Anhanguera Publicações Ltda:
Referências
Referências

FAHL, Alessandra Cristina; MARION, José Carlos. Contabilidade Financeira. Anhanguera Publicações Ltda: São Paulo, 2011.

MARION, José Carlos. Contabilidade Empresarial. São Paulo: 6ª ed. Atlas, 1997, p. 219.

VIANA, Sibilis da Rocha. Teoria Geral da Contabilidade. 6. Ed. Porto Alegre: Sulina, 1976

ed. Atlas, 1997, p. 219. VIANA, Sibilis da Rocha. Teoria Geral da Contabilidade . 6. Ed.
Tema 8
Tema 8

Depreciação, Amortização e Exaustão

ícones:

Conteúdos e Habilidades
Conteúdos e Habilidades

Conteúdo

Nesta aula, você estudará:

e Habilidades Conteúdo Nesta aula, você estudará: • A legislação trabalhista e o nível do seu

A legislação trabalhista e o nível do seu detalhamento.

Objetivo principal da CLT (Convenções de Leis Trabalhistas) e a regulamentação das relações individuais e coletivas do trabalho.

A fiscalização trabalhista e previdenciária.

Habilidades

Ao final, você deverá ser capaz de responder às seguintes questões:

Como elaborar uma folha de pagamento?

Como calcular os impostos incidentes sobre a folha de pagamento?

Como contabilizar os lançamentos contábeis referente a folha de pagamento?

AULA 8 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 8 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de
AULA 8 Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de

AULA 8

Assista às aulas nos polos presenciais e também disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem para você.

Leitura Obrigatória
Leitura Obrigatória

Depreciação, Amortização e Exaustão

Folha de pagamento é o nome dado a uma lista mensal da remuneração paga aos trabalhadores de uma instituição. Toda empresa no Brasil tem a obrigação legal de prepará-la, contendo: o nome dos funcionários, indicando o cargo; a divisão dos funcionários por categoria de contribuição à previdência:

segurado empregado, trabalhador avulso ou contribuinte individual; o nome das funcionárias em gozo de salário-maternidade; as partes integrantes e não integrantes da remuneração, e os descontos legais; e o número de quotas de salário-família de cada empregado segurado ou trabalhador avulso.

Em uma empresa, folha de pagamento é a soma de todos os registros financeiros: vencimentos, salários, bônus e descontos. Em contabilidade, folha de pagamento refere-se ao montante pago aos empregados para serviços prestados durante um determinado período de tempo.

O processo para execução da folha de pagamento é de suma importância para o departamento

pessoal, em razão da riqueza técnica que existe para transformar todas as informações do empregado

e da empresa num produto final que é a folha de pagamento.

A Folha de pagamento, por sua vez, tem função operacional, contábil e fiscal, devendo ser constituída

com base em todas as ocorrências mensais do empregado. É a descrição dos fatos que envolveram a relação de trabalho, de maneira simples e transparente, transformado em valores numéricos, por meio de códigos, quantidade, referências, percentagens e valores, em resultados que formarão a folha de pagamento.

A folha de pagamento desempenha um papel importante em uma empresa por várias razões. De um

ponto de vista contábil, folha de pagamento é crucial, porque os salários e encargos sociais afetam

consideravelmente o lucro da empresa e é regulamentado na legislação de cada país, ou melhor,

consideravelmente o lucro da empresa e é regulamentado na legislação de cada país, ou melhor, segue uma normatização e implica: direitos e deveres.

Do ponto de vista da ética, a folha de pagamento é um serviço crucial ao negócio da empresa, pois afeta diretamente a sua produção, ou seja, empregados felizes rendimento maior, produção maior.

A moral dos funcionários exige que a folha de pagamento seja paga no tempo certo acordado e

que seja uma folha de pagamento confiável, precisa e justa. A principal missão do departamento de pessoal é garantir que todos os trabalhadores sejam pagos de forma precisa e oportuna, com a correta retenção de encargos e descontos e que estes encargos sejam recolhidos dentro do prazo estipulado pela legislação.

O pagamento em cheque é tradicionalmente um documento em papel emitido por uma entidade

patronal para pagar um funcionário pelos serviços prestados.

Nos últimos tempos, o salário físico tem sido cada vez mais substituído depósito eletrônico diretamente nas contas bancárias.

Holerite

O holerite é um documento que o empregado recebe comprovando que a operação de depósito direto

foi concluída. Neste são elencados detalhadamente todos os vencimentos e descontos como: plano de aposentadoria, contribuições previdenciárias, seguros ou contribuições de caridade retirada do

montante bruto para chegar ao valor líquido da remuneração.

O recibo de pagamento de cada empregado é a parcela individual que contribuirá com a formação

da folha de pagamento. Ele será constituído de vencimentos, descontos, demonstração da base de cálculo de todas as contribuições bem como seus respectivos descontos, e o seu resultado como valor líquido que o empregado receberá.

Frequências da folha de pagamento

As empresas normalmente geram suas folhas de pagamento em intervalos regulares, para gerar uma renda que tenha regularidade.

A regularidade dos intervalos, porém, varia de empresa para empresa e, por vezes entre as

diversidades de trabalho dentro de uma determinada empresa.

Os intervalos na sua maioria são de regularidade: diária, semanal, bissemanal (uma vez a cada duas semanas), semi-mensal (duas vezes por mês) e mensal. Algumas empresas fazem um adiantamento do valor líquido a ser recebido pelo empregado, que será descontado na data oportuna do pagamento.

Folha de pagamento – Contabilização : Na folha de pagamento, além dos salários dos funcionários,

Folha de pagamento – Contabilização: Na folha de pagamento, além dos salários dos funcionários, constam também outros valores, tais como: férias, 13º salário, INSS e IRRF descontados dos salários, aviso prévio, valor do desconto relativo ao vale transporte e às refeições e ainda o valor do FGTS incidente sobre os salários. Podem, ainda, constar da folha de pagamento de salários, as verbas pagas aos funcionários por ocasião da rescisão de contrato de trabalho.

Observância do princípio contábil da competência: Normalmente os salários são pagos até o 5º dia útil do mês seguinte ao de referência, exceto os casos em que os acordos ou convenções coletivas estabelecem prazos menores.

No entanto, a contabilização da folha de pagamento de salários deve ser efetuada observando-se o regime de competência, ou seja, os salários devem ser contabilizados no mês a que se referem ainda que o seu pagamento seja efetuado no mês seguinte.

No caso do valor relativo às férias e ao 13º salário, a empresa deve apropriar estes valores mensalmente em obediência ao regime de competência, efetuando a provisão para o pagamento dessas verbas. Se a empresa não faz a provisão, esses valores serão apropriados como custo ou despesa por ocasião do respectivo pagamento.

Classificação contábil: Os salários e encargos incidentes sobre os mesmos, classificam-se como despesas operacionais, quando referentes a funcionários das áreas comercial e administrativa, e como custo de produção ou de serviços, quando referentes a funcionários dos setores de produção e os alocados na execução de serviços objeto da empresa.

Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio
Agora é a sua vez Instruções Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio

Agora é a sua vez

Instruções

Agora você irá exercitar a sua aprendizagem por meio da resolução das questões deste caderno de atividade. Lembre-se que, para responder as questões você precisará assistir às aulas, ler o livro-texto, refletir, pesquisar, elaborar e discutir os temas relacionados à disciplina de Contabilidade Intermediária.

Leia cuidadosamente os enunciados e atente para o que está sendo pedido para a resolução de cada questão.

Ponto de Partida

Explique como são realizados os lançamentos pela provisão dos valores relativos aos salários e ao aviso prévio indenizado.

Agora é com você! Responda às questões a seguir para conferir o que aprendeu!

Questão 1
Questão 1

De acordo com o 2º art. da CLT, como pode ser considerado um empregado? Em que se diferen- cia o empregado e o Empregador? Comente.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 2
Questão 2
nesta questão, clicando no ícone ao lado. Questão 2 Foi solicitado que a empresa elabo- rasse

Foi solicitado que a empresa elabo- rasse as demonstrações contábeis para janeiro de 2011. Considerando os dados da folha de paga- mento e a premissa de que o percentual total dos Encargos Sociais é de 20%, em janeiro de 2011, a empresa deverá registrar um gasto total com o 13º Salário e Encargos Sociais no montante de:

a) R$112,50.

b) R$225,00.

c) R$270,00.

d) R$540,00.

e) R$310,00

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 3
Questão 3

Como é possível classificar os proventos ou ver- bas de pagamentos? Comente.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 4
Questão 4

Qual é o valor líquido a pagar para um colaborador no mês de 09/2008 com os dados abaixo? Qual o valor do FGTS a recolher ? Dados:

Salário

Dependentes

2.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 5 Os descontos representam valores que são dedu- zidos dos proventos. Dentre eles destaca-se:
Questão 5
Questão 5

Os descontos representam valores que são dedu- zidos dos proventos. Dentre eles destaca-se:

a )Salários, horas extras, dissídios e INSS.

b) INSS, FGTS, Contribuição sindical, contribuição

assistencial.

c) INSS, IRRF, Contribuição sindical, contribuição

assistencial.

d) INSS, IRRF, Horas extras, faltas e férias.

e) Férias, INSS, FGTS e PIS.

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.

Questão 6
Questão 6

Calculando uma rescisão com a data de afastamento em 16/07/2008 e com os dados abaixo (prévia), qual será o valor do IRRF que deve ser retido sobre o total que está sendo pago? Como são feito o cálculo?

Saldo de Salário 13º Salário Férias Proporcionais Ind.** 1/3 sobre Férias Proporcionais Ind.** Férias Vencidas Ind** 1/3 sobre Férias Vencidas Ind** Total proventos

INSS s/ Salários INSS s/ 13º Total descontos

Líquido a receber

1.600,00*

1.750,00

1.000,00

333,33

3.000,00

1.000,00

8.683,33

176,00

192,50

368,50

8.314,83

Verifique seu desempenho nesta questão, clicando no ícone ao lado.