Você está na página 1de 5

EXTERNATO ANTÓNIO SÉRGIO Ficha de Trabalho Língua Portuguesa 5º Ano

Nome

O coelho branco Havia um rei que tinha uma filha já crescida, a qual gostava muito de se pentear à janela. E quando fazia isto punha os anéis de oiro numa bandeja de prata. Pouco depois, vinha um coelhinho branco, roubava os anéis e fugia. A princesa assistia a isto e não dizia nada. Ia ao cofre e metia os anéis nos dedos. Continuou o coelhinho a roubá-la, até que a princesa ficou sem nenhum anel. Se ao princípio achava graça, agora que não possuía nenhum anel andava muito triste e pensativa. O rei, com muita pena dela, convidou a quem soubesse histórias que as viesse contar à princesa. Compareceu muita gente, mas a princesa continuava muito triste. Até que um dia apareceram duas velhas sem saberem o que haviam de contar. Pelo caminho encontraram um burro sem pés nem mãos, carregado de lenha; as velhas foram atrás do burro, viram-no chegar a determinado sítio descarregar a lenha, e acarretá-la para dentro de uma casa. Intrigadas com o caso, entraram na casa e viram umas panelas a ferver. Uma das velhas meteu o dedo e quando ia a provar ouviu uma voz que dizia:

- Não proves, que não é para ti.

A velha olhou pelo buraco da fechadura e viu um coelho, que ao tirar a pele se transformou num belo

príncipe, que falou assim:

- Quem me dera ver a dona dos anéis que tenho aqui.

As velhas dirigiram-se para o palácio, e contaram à princesa o que tinham visto e ouvido. A princesa toda contente foi ter com o rei e pediu-lhe licença para ir ver o que se passava.

E de facto, a princesa e o rei seguiram o burro até à dita casa. A princesa, ao ver as panelas ao lume,

destapou uma delas, meteu o dedo e provou. Neste instante ouviu dizer:

- Prova, que é para ti.

Olhou pela fechadura da porta e ouviu o coelho branco dizer:

- Quem me dera ver a dona dos anéis que tenho aqui!

A princesa imediatamente respondeu:

- A dona sou eu.

O coelhinho transformou-se num belo príncipe. Aquelas palavras quebraram-lhe o encanto. Casaram-se

e foram sempre muito felizes. As velhas ficaram a viver no palácio como damas de companhia da princesa.

F. Pires de Lima, Quinze contos que nunca ouviste

1. Após leitura do conto, identifica quem são:

1.1. F. Pires de Lima.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

1.2. a princesa e o coelhinho.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

2. Quando se passa esta história?

(Das hipóteses apresentadas (A, B, C e D), assinala a que consideras mais correcta.)

A) num palácio.

B) na toca de um coelho.

C) nos dias de hoje.

D) há muito, muito tempo.

3. O rei é:

(Das hipóteses apresentadas (A, B, C e D), assinala a correcta.)

A) a personagem principal do conto.

B) uma personagem secundária.

C) o narrador do conto.

D) o herói do conto.

4. Quantos parágrafos tem este texto?

5. Com atenção, conta os períodos do último parágrafo.

6. Transcreve (copia), do terceiro parágrafo, uma palavra com acento agudo e, do 5º parágrafo, outra palavra com acento grave.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

7. O que gostava a princesa de fazer todos os dias?

8. De que eram feitos os anéis da princesa?

9. Quem roubava os anéis à princesa?

10. No início da história, como reagia a princesa quando dava pelo roubo?

11. E depois, quando já não tinha nenhum anel, será que a princesa reagia da mesma forma?

12. "

andava muito triste e pensativa."

12.1. O que fez o rei para animar a princesa?

12.2. Foram muitas ou poucas as pessoas que vieram animar a princesa? Transcreve do 1º parágrafo a expressão que comprove a tua resposta.

12.3. Procura no dicionário um sinónimo da palavra destacada a negrito.

13. Certo dia, quem apareceu no palácio?

14. Pelo caminho, as velhas seguiram um burro até:

(Das hipóteses apresentadas (A, B, C e D), assinala a correcta.)

A) ao estábulo.

B) ao pasto.

C) um palácio.

D) uma casa.

15. Dentro da casa, as velhas viram:

(Das hipóteses apresentadas (A, B, C e D), assinala a correcta.)

A) o burro transformar-se num príncipe.

B) o burro, um coelho e um príncipe.

C) um coelho transformar-se num príncipe.

D) um príncipe a fazer truques de magia.

16. Ao chegar ao palácio, o que fizeram as velhas?

17. Como ficou a princesa ao ouvir a história das velhas?

18. Seguidamente, o que fizeram a princesa e o rei?

19. Transcreve do texto as palavras que quebraram o encanto.

II. Lê atentamente o texto e responde ao que te é pedido.

O Lagarto

Vejam que janota o lagarto vem! Parece um ministro. Irá a Belém?

que janota o lagarto vem! Parece um ministro. Irá a Belém? Vem do costureiro? Vem de

Vem do costureiro? Vem de trabalhar? Que pergunta tola! Vem só de almoçar.

E que bem comeu o nosso janota!

Quem seria o parvo que pagou a conta?

1. Quantos versos tem o poema?

2. E quantas estrofes?

3. Repara nas seguintes palavras da segunda quadra e, seguidamente, coloca-as por ordem alfabética.

Vem

costureiro

trabalhar

pergunta

que

tola

almoçar

4. Assinala com V o que for verdadeiro e com F o que for falso. Seguidamente, corrige as afirmações falsas.

Quanto à acentuação, a palavra …

 

… almoçar é esdrúxula.

… Belém é grave.

… janota é grave.

… trabalhar é aguda.

5.

Para efeitos de translineação, divide as palavras em sílabas. (Segue o exemplo)

 

Vejam

ve/jam

Nosso

Lagarto

Costureiro

6. Na poesia «O Lagarto», foram utilizadas frases de vários tipos. Transcreve:

Uma frase de tipo declarativo:

Duas frases de tipo exclamativo:

Uma frase de tipo imperativo:

Três frases de tipo interrogativo.

7. O texto seguinte não tem pontuação. Pontua-o, de forma a ter sentido.

O Macaco e a Viola Passou um macaco defronte de uma escola de meninas a gritar

Olhem o macaco com o rabo muito comprido

(…)

Perdi-a

Pois então levo uma sardinha

respondeu a mulher

mal estas o viram puseram-se

(…) Momentos depois voltou a pedir o saco da farinha As meninas já comeram a farinha em pão Levo uma menina

respondeu a moleira

III. Conta uma pequena história à tua escolha. Deves incluir intervenções do narrador e falas de personagens.

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

----------------------------------------------------------------------------------------------------

--------------------------------------