Você está na página 1de 29

ELETROESTÉTICA

EQUIPAMENTOS UTILIZADOS EM ELETROESTÉTICA: APARELHOS ELÉTRICOS ESTIMULAÇÃO ELÉTRICA DEVEMOS CONHECER UM POUCO SOBRE ELETRICIDADE

expresso pela unidade coulomb (C). é constituído de partículas ainda menores. elétrons e prótons. Cada átomo. os átomos. CARGA ELÉTRICA A matéria é formada de pequenas partículas. por sua vez. chamamos "carga elétrica". • elétrons (negativos). Às partículas eletrizadas. O símbolo da carga elétrica de um corpo é Q. paradas ou em movimento. . A quantidade de carga elétrica de um corpo é determinada pela diferença entre o número de prótons e o número de elétrons que um corpo contém. Um corpo tem carga negativa se nele há um excesso de elétrons e positiva se há falta de elétrons em relação ao número de prótons.ELETRICIDADE Eletricidade é uma manifestação de uma forma de energia associada a cargas elétricas. no núcleo: • prótons (positivos) • nêutrons (sem carga).

Quanto maior for o nível de energia (camadas externas). determinados pelos números quânticos. Numa estrutura cristalina. Além disso. cada uma correspondente a um nível de energia. Os elétrons das camadas internas estão fortemente ligados ao núcleo do átomo. Com base nestes conceitos é possível desenhar um diagrama de níveis de energia. os elétrons nas camadas internas não são afetados pelos átomos vizinhos. os níveis de energia estão muito próximos. . mas apenas alguns.TIPO DE MATERIAIS De acordo com a mecânica quântica. O nível de energia de um elétron determina a sua maior ou menor ligação ao átomo. de modo que se pode falar de bandas de energia. Este diagrama é constituído por linhas horizontais paralelas. menor é a ligação ao átomo. os elétrons em um átomo não podem possuir um qualquer nível de energia. só interessando considerar os elétrons das camadas externas. o que corresponde a terem menos energia que os restantes.

platina. . prata e outros -. para voltar a perdê-los momentos depois. especialmente os que compõem os metais .CONDUTORES Em alguns tipos de átomos. cobre. de forma que. Devido à facilidade de fornecer elétrons livres. ouro. Num condutor metálico. à temperatura ambiente. Mas os átomos que perdem elétrons também os readquirem com facilidade dos átomos vizinhos. o que significa que. há elétrons originários da banda de valência com níveis de energia de condução. os metais são usados para fabricar os fios de cabos e aparelhos elétricos: eles são bons condutores do fluxo de elétrons livres. No interior dos metais os elétrons livres vagueiam por entre os átomos. sem direção definida. em todos os sentidos. existe uma sobreposição das bandas de valência e de condução. a última órbita eletrônica perde um elétron com grande facilidade. facilmente se deslocam pelo metal.ferro. ao ficarem sujeitos a um campo elétrico. constituindo uma corrente elétrica. Estes elétrons livres se desgarram das últimas órbitas eletrônicas e ficam vagando de átomo para átomo. Por isso seus elétrons recebem o nome de elétrons livres.

Seus átomos têm grande dificuldade em ceder ou receber os elétrons livres das últimas camadas eletrônicas. São os chamados materiais isolantes. Num isolante.como o vidro. Como o nome sugere. Se os elétrons de valência receberem energia suficiente para atingirem os níveis da banda de condução.ISOLANTES Já outras substâncias . cabos e aparelhos elétricos. Não havendo elétrons livres. correspondente a níveis de energia para os quais os elétrons se libertam do átomo (elétrons livres). usados para recobrir os fios. . A chamada banda de condução. tornam-se livres. o plástico ou a borracha . praticamente não há elétrons na banda de condução.não permitem a passagem do fluxo de elétrons ou deixam passar apenas um pequeno número deles. os elétrons das camadas externas têm níveis de energia na chamada banda de valência. Por isso. a aplicação de um campo elétrico não dá origem a qualquer corrente. Num material isolante a banda proibida é muito grande (é preciso muita energia para um elétron da banda de valência passar para a banda de condução). não há níveis de energia nesta banda que possam ser ocupados por elétrons. está vazia de elétrons e separada da banda de valência pela chamada banda proibida. a cerâmica.

Existem semicondutores chamados extrínsecos. Os semicondutores mais usados na indústria eletrônica são o germânio o silício. .SEMICONDUTOR Um semicondutor é um caso intermédio entre um isolante e um condutor. chama-se semicondutor intrínseco. Quando outro elétron ocupar este nível. com as caraterísticas indicadas. Os elétrons que abandonam a banda de valência deixam nesta uma lacuna ou buraco. Neste caso. porque não é possível normalmente fazer passar um elétron da banda de valência para a de condução. que resultam de semicondutores intrínsecos dopados com átomos de outras substâncias (chamadas impurezas). que alteram o seu comportamento elétrico e são a base dos componentes eletrônicos semicondutores. isso corresponde a uma deslocação da carga positiva. Por aumento da temperatura é possível a transição de alguns elétrons da banda de valência para a de condução. por aplicação de um campo elétrico externo. A temperaturas baixas. a largura da banda proibida é relativamente pequena. Um semicondutor puro. tornando o material ligeiramente condutor ou semicondutor. que corresponde a uma carga positiva. os materiais semicondutores são praticamente isolantes.

. estará sob a ação de uma força de origem elétrica. gerado pela carga Q. A essa região chamamos de campo elétrico. em Newtons (N) que atua sobre a carga de prova q. nela colocada. e sua unidade é N/C (Newton por Coulomb). dependendo dos seus sinais). F é o valor da força elétrica. Esta carga de prova q será atraída ou repelida. dependendo do seu sinal. Uma carga Q sempre gera um campo elétrico ao seu redor. Esta capacidade está relacionada ao campo elétrico que estas cargas geram ao seu redor. que vale 9 x 109 Nm2 /C2 . Aqui K é a constante eletrostática. como se fosse uma "aura" envolvendo-as. Este campo é invisível. E é o valor do campo elétrico.CAMPO ELÉTRICO A principal característica de uma carga elétrica é a sua capacidade de interagir com outras cargas elétrica (atraindo-as ou repelindo-as. e a força elétrica responsável por isso pode ser calculada usando-se a Lei de Coulomb. e pode ser percebido se colocarmos uma outra carga q (denominada carga de prova) nas proximidades da mesma. Existe uma região de influência da carga Q onde qualquer carga de prova q. mas está lá. r é a distância em metros entre a carga geradora e o ponto onde você quer calcular o valor do campo elétrico E.

VA e VB são os respectivos potenciais elétricos desses pontos. Campo de Forças Conservativas A força elétrica é uma força conservativa. o vetor campo elétrico sempre aponta para a carga geradora).Cargas negativas geram campos de aproximação (ou seja. o vetor campo elétrico aponta para o sentido contrário ao do centro da carga geradora). Cargas positivas geram campos de afastamento (ou seja. . A figura representa uma partícula de massa m e carga elétrica q se deslocando de um ponto A para outro ponto B de uma região onde há um campo elétrico. A ação da força elétrica sobre uma carga elétrica em deslocamento num campo elétrico propicia a transformação de energia potencial em energia cinética e vice-versa.

Portanto de uma bateria tem 12 V. As pilhas e baterias são capazes de transforma energia química em energia elétrica.D. é também chamada de eletromotrância. a fora eletromotriz (ou eletromotrância) é dada por: Sendo a unidade de força eletromotriz como J/C ou volts. . em homenagem ao físico italiano Alessandro Volta. Unidade fundamental da tensão é volt (V) FORÇA ELETROMOTRIZ Em um circuito elétrico em que uma bateria estabelece uma corrente elétrica. ela realiza um trabalho de 12 J para deslocar uma carga de 1 C do pólo negativo para o pólo positivo.P) ou tensão elétrica. geralmente é representada pela letra grega epsilon. A força eletromotriz de um gerador. Se um gerador exerce um trabalho T para transportar uma carga q de seu pólo negativo para o pólo positivo. ela realiza um trabalho sobre as cargas positivas para se deslocarem como o modelo da corrente convencional (da parte positiva para a parte negativa). dizemos que existe entre eles uma diferença de potencial (D. um com carga positiva (falta de elétrons) e outro com carga negativa (excesso de elétrons). a partir de reações que ocorrem entre seus componentes internos. Os dispositivos que são capazes de realizar trabalho sobre cargas elétricas que passam através deles estabelecendo uma voltagem no circuito (no nosso caso a bateria) são chamados de geradores de corrente ou geradores de força eletromotriz.TENSÃO Quando existem dois materiais.

Esta diferença de potencial chama-se tensão. o sentido da corrente também permanece invariável. Quando essa inversão é periodicamente. A unidade na qual é representada o valor da corrente denomina-se Ampère (A) Quando o sentido do campo elétrico se inverter. Denomina-se então corrente contínua. . A facilidade ou dificuldade com que a corrente elétrica atravessa um condutor é conhecida como resistência.CORRENTE ELÉTRICA A corrente elétrica é um fluxo de elétrons que circula por um condutor quando entre suas extremidades houver uma diferença de potencial. Se o sentido da corrente permanece invariável. a corrente elétrica passará a fluir em sentido contrário. a corrente originada é denominada corrente alternada.

Uma fonte de tensão alternada alterna a polaridade constantemente com o tempo. os elétrons negativos fluem. A razão desta mudança rápida está dentro do gerador. Muitos dos dispositivos eletrônicos funcionam com alimentação DC porque necessitam que a eletricidade seja específica e constante. o gerador gera um fluxo positivo dos elétrons. é usada. Esta alternação rápida do fluxo de positivo a negativo cria a corrente alterna. A alimentação DC flui constantemente. pois para as lâmpadas não importa que a maneira a eletricidade está fluindo. Esta bobina faz duas meias voltas para fazer uma volta completa. baterias. Para a segunda metade. Isso se deve ao fato de suas fontes de tensão (pilhas. .. é útil para iluminação.c. a corrente da C. Para o equipamento que requer um fluxo constante da eletricidade. Correntes Alternadas A corrente alterna ou CA é a mudança rápida de positivo para negativo de 60 ou mais ciclos por segundo. por exemplo.. Embora possa no início parecer inútil ter uma corrente que mude assim rapidamente. A linha de tensão usada na maioria das residências é de tensão alternada . Durante a primeira metade da rotação. No gerador tem uma bobina de fio que gira.. Conseqüentemente a corrente também muda de sentido periodicamente.) manterem a mesma polaridade de tensão de saída.TIPOS DE CORRENTE Correntes Contínuas A corrente contínua (CC ou DC) é aquela que passa através de um condutor ou de um circuito num só sentido. A corrente contínua é produzida em baterias e pilhas.

Quanto maior o comprimento. maior será a resistência. quanto mais fino o condutor. tensão e resistênca. pode-se calcular o terceiro através da Lei de Ohm: LEI DE OHM A lei de Ohm pode ser explicada com base em resistores ôhmicos. ou seja. os elétrons livres quando estão em movimento colidem entre si e também contra os átomos que formam a rede cristalina do metal. Os três conceitos: corrente. maior é a resistência. Fatores que influenciam no valor de uma resistência * A resistência de um condutor é diretamente proporcional ao seu comprimento. de tal maneira que. * A resistência de um condutor depende do material que ele é feito. * A resistência de um condutor é tanto maior quanto menor for a área de sua seção reta. . Essa dificuldade de se movimentarem é chamada resistência a passagem de um condutor. Assim: V=Ri A corrente estabelecida em um condutor metálico cresce de acordo com a voltagem (diretamente proporcional).RESISTÊNCIA ELÉTRICA Quando há uma corrente elétrica em um condutor metálico. conhecendo dois deles. estão relacionados entre si. Resistor ôhmico é aquele que tem a resistência constante. A unidade de medida de resistência elétrica é ohm (Ω). de modo que a sua resistência permaneça constante (não depende da voltagem aplicada).

a energia elétrica é transformada em energia luminosa. a energia é transformada em energia mecânica de rotação do motor. em um aquecedor. Uma corrente elétrica realiza trabalho fazendo funcionar um motor. De uma maneira geral. A potência de uma corrente. a energia elétrica é transformada em calor. . em uma lâmpada incandescente. temos: P = RI2 e V2/R. Por exemplo: em um motor elétrico. aquecendo um fio e de outras maneiras. etc. Um watt é a potência de uma corrente de 1 ampère. os aparelhos elétricos são dispositivos que transformam energia elétrica em outras formas de energia. quando a diferença de potencial é 1 volt. depende de sua intensidade e da voltagem. ou o trabalho que ela realiza por segundo.POTÊNCIA A potência elétrica numa parte de um circuito é igual à tensão dessa parte multiplicada pela corrente que passa por ela: P=VI Combinando essa equação com I=V/R.

.Para relacionar POTÊNCIA de um equipamento com o consumo de energia que vemos em nossa conta de luz temos que usar a seguinte relação: Potência = Energia consumida / unidade de tempo Nas contas de luz o consumo de energia aparece dado em kilowatthora (kWh) Sabendo a potência do equipamento em kilowatt (kW) e o tempo de uso em horas.60 por kilowatthora (estimativa). O valor na conta de luz.8 kW * 0. Primeiro colocamos nas unidades corretas: A energia consumida por este aparelho neste tempo foi Energia = 2.75 h Energia = 2. dividir o valor numérico por mil (1000) e substituir o watt (W) por kilowatt (kW) Exemplo: Um secador de cabelos de 2800W funcionando por 45min.1 kWh 2800W = 2. basta fazer a multiplicação: Energia consumida = (potência em kilowatt) * (tempo em horas) obs. para este cliente será de R$ 1.8 kW 45 min = 0. Caso a potência seja dada em watt.75 h Valor da conta em reais = (consumo em kWh) * (custo em reais por kWh) Considerando o custo de R$ 0.26.

mede a distância entre duas cristas consecutivas da mesma onda. é a metade da extensão total do movimento. a maior distância a partir de um valor básico ou médio. é a maior das distâncias que uma onda atinge de sua posição média.VARIÁVEIS FÍSICAS ENVOLVIDAS AMPLITUDE DA ONDA Quantidade que varia periodicamente. ou então a distância entre dois vales consecutivos da mesma onda. representado pela letra λ (lambda). maior a sua amplitude Representa o fluxo de elétrons. . No caso de uma vibração ou oscilação. E nos traduz a intensidade de corrente aplicada. Em ondas. Quanto maior a energia da onda. COMPRIMENTO DE ONDA (λ) O comprimento de onda.

Obs: Hertz (Hz) significa ciclos por segundo. dizemos que a onda oscilou duas vezes em um segundo.FREQÜÊNCIA (f) A freqüência representa quantas oscilações completas (a passagem de um comprimento de onda) uma onda dá a cada segundo. . representando que a freqüência dela é de 2 Hz. Pulsos estreitos e com grande freqüência correspondem a um maior conforto a dor e a sensação desagradável. Os pulsos não podem ser muito estreitos pois podem não surtir o efeito desejado. LARGURA DO PULSO Está relacionada com o conforto do paciente. dois comprimentos de onda passarem pelo mesmo ponto em um segundo. Se por exemplo.

FASE Corresponde a um fluxo de corrente unidirecional (positivo ou negativo) durante determinado tempo DURAÇÃO DO PULSO Tempo decorrido entre o início e o final de todas as fases de um pulso. INTERPULSO Tempo decorrido entre dois pulsos consecutivos .

tem uma fase acima e outra abaixo do zero de corrente.PULSO MONOFÁSICO São caracterizados por seu aspecto unidirecional. . isto é. PULSO BIFÁSICO São caracterizados por seu aspecto bidirecional. isto é. situam-se sempre acima ou abaixo do zero de corrente.

FORMA DA ONDA É a representação dos valores instantâneos em função do tempo. .

ALTA FREQÜÊNCIA Freqüências na faixa entre 10MHz e 100MHz.MODULAÇÃO Variações em um parâmetro da excitação. bacteriostática. Efeito bactericida. oxigenante. fungicida. hemostática. diatérmico. Nas figuras abaixo mostramos a modulação em amplitude e em duração e freqüência. .

e sobre os nervos motores.TIPOS DE CORRENTES TERAPÊUTICAS Usam-se em medicina a corrente galvânica ou voltaica e a corrente farádica. A corrente galvânica atua sobre os nervos sensitivos com sensação de ardor e agulhada. . A corrente galvânica possui polaridades distintas (polo positivo e negativo) que facilita a determinação da migração dos íons. A CORRENTE GALVÂNICA também chamada voltaica ou contínua é unidirecional e essencialmente polarizada. sendo esta abaixo de 50 mA. Ao penetrar nos tecidos a corrente galvânica produz vários fenômenos físicos químicos que se manifestam pela dissociação de moléculas e combinação de íons. mantendo seus pólos bem determinados durante todo o tratamento. Quando aplicada de forma interrompida a corrente galvânica provoca contrações musculares. Empregam-se baixa voltagem e baixa intensidade. provocando a contração dos músculos por eles inervados. que cresce com a intensidade da corrente.

. com diferentes intensidades e tempo de aplicação. As substâncias são administradas através de polos distintos. exclusiva para pele ou regiões oleosas.IONTOFORESE Iontoforese é uma forma de administração de substâncias químicas através da corrente galvânica. Seu objetivo é limpar o excesso de secreção sebácea que se produz neste tipo de pele. dependendo da substância. Determinadas substâncias são dissociadas pela corrente galvânica e penetram no organismo. DESINCRUSTRAÇÃO Se trata de um método que utiliza a corrente galvânica para obter uma limpeza em profundidade.

de acordo com o tratamento em vista. É uma corrente de baixa intensidade e curta duração. Os aparelhos eletrônicos fornecem os tipos de corrente galvânica e farádica usados em medicina e estética e permitem medida e execução das modificações elétricas necessárias.CORRENTE FARÁDICA Corrente farádica é uma corrente alternada. com duração dos impulsos elétricos tão breves quanto um milésimo de segundo o que já é suficiente para estimular o músculo em que a inervação está presente. de ondas espaçadas e dissimétricas. seja da intensidade da corrente. A corrente farádica é utilizada hoje em dia em estética com o objetivo de aumento do trofismo muscular para os casos de celulite. . Pode-se variar a freqüência do estímulo conforme o desejado. seja variação dos impulsos elétricos e de sua freqüência para tratamento ou uso em testes diagnósticos.

cria um caminho para a terra desta corrente.CHOQUE ELÉTRICO É a passagem de corrente elétrica pelo corpo humano originando efeitos fisiológicos graves ou até mesmo a morte do indivíduo. por um motivo ou outro. um novo caminho é criado.D. isolar as partes metálicas dos equipamentos ou instalar o condutor de proteção conhecido popularmente como fio-terra. receber descargas elétricas pelo corpo. com a instalação do condutor de proteção. funcionando como um cinto de segurança da instalação elétrica. ou seja. O corpo humano tem uma resistência de 1 kΩ em média. que podem até levar uma pessoa à morte.P). porém com resistência de 1 mΩ em média. temos uma diferença de 1 milhão de vezes entre o condutor de proteção (fio-terra) e o corpo humano. o fio-terra conduzirá a corrente de falta para terra quase que na sua totalidade. A todo tempo estamos sujeitos a choques elétricos. Quando uma pessoa. Neste caso. Os choques podem advir de condutores vivos desprotegidos de isolação. capaz de fazer com que circule uma corrente tal que provoque efeitos no organismo. . toca uma parte metálica que está energizada por alguma falha. Para evitar a ocorrência destes choques indesejáveis é necessário isolar os condutores vivos. A condição básica para se levar um choque é estar sob uma diferença de potencial (D. portanto. de partes metálicas de um equipamento eletro-eletrônico ou mesmo em descargas atmosféricas.

a freqüência e o caminho percorrido no organismo. o tempo de duração. .EFEITOS: Os efeitos do choque elétrico dependem: a) Da intensidade da corrente elétrica b) Do trajeto percorrido pela corrente elétrica c) Da duração da passagem da corrente elétrica d) Da freqüência da corrente elétrica e) Do tipo de corrente Variando em gravidade de acordo com a intensidade de corrente. os choques elétricos podem ser evitados por meio de medidas aparentemente muito simples.

FIBRILAÇÃO VENTRICULADA : a corrente atingindo o coração. podendo causar a morte por insuficiência renal. e de nada vale nestes caso a consciência do indivíduo e a sua vontade de interromper o contato. PARADA RESPIRATÓRIA : quando estão envolvidos na tetanização os músculos dos pulmões. A corrente supera os impulsos elétricos que são enviados pela mente e os anula. A fibrilação é um fenômeno irreversível que se mantém mesmo depois do descontato do indivíduo com a corrente. isto é .EFEITOS FISIOLÓGICOS DA CORRENTE ELÉTRICA TETANIZAÇÃO : é a paralisia muscular provocada pela circulação de corrente através dos nervos que controlam os músculos. os músculos peitorais são bloqueados e pára a função vital da respiração. dependendo da intensidade de corrente que circular pelo corpo do indivíduo. os impulsos periódicos que em condições normais regulam as contrações (sístole) e as expansões(diástole) são alterados e o coração vibra desordenadamente(perde o passo). QUEIMADURAS : a corrente elétrica circulando pelo corpo humano é acompanhada pelo desenvolvimento de calor produzido pelo Efeito Joule. pois as queimaduras produzidas pela corrente são profundas e de cura mais difícil. Nos pontos de contato direto a situação é ainda mais crítica. . pois todos nós sabemos que o humano não agüenta muito mais que 2 minutos sem respirar. só podendo ser anulada mediante o emprego de um equipamento conhecido ''desfibrilador''. podendo bloquear um membro ou o corpo inteiro. Isto trata-se de uma grave emergência . podendo produzir queimaduras em todos os graus . poderá perturbar o seu funcionamento.

por exemplo. a resistência do corpo humano varia continuamente dentro d caminho percorrido pela corrente ( mão. é um bom condutor de eletricidade. Acima disso. As queimaduras acontecem porque o corpo funciona como a resistência do chuveiro. por exemplo. mão. uma corrente de cerca de 900 mA. os problemas passam a ser mais graves. o caminho que percorrerá é grande é também grande os danos causados. além da dor.O PERIGO DO CHOQUE EM RELAÇÃO A CORRENTE ELÉTRICA A corrente é regida pela 1ª Lei de Ohm. provocando deficiência do sistema respiratório.9 A. O organismo é capaz de sentir uma corrente a partir de 1 mA. Por uma lâmpada de 100 watts passa. mas raramente morte. se percorrer apenas os dedos. mão. que também trabalha com mecanismo elétrico. formado em grande parte de água e sal. Quando maior a tensão. podendo causar a morte.pé. ou 0. já que o corpo humano. a pessoa funciona como uma ponte que transporta a corrente elétrica.tórax ). Mas. menor será a corrente e menor serão os efeitos do choque. Pessoas com as mãos calejadas e secas são muito menos afetadas por um choque que uma com mãos finas e úmidas. QUE VOLTAGEM MÁXIMA UM SER HUMANO SUPORTA? Durante um choque. Uma corrente de 75 mA produz a contração dos músculos do pulmão. Mas esses números podem variar. provocando uma arritmia cardíaca. a pessoa perde parte do controle muscular e não consegue largar o condutor. A partir daí até 9 mA. mas quanto maior a resistência. De 9 a 20 mA. o que importa não é a voltagem – diferença de potencial elétrico entre um ponto e outro – e sim a amperagem. provocará queimaduras. ocorrerá um processo ligeiramente doloroso. que transforma energia elétrica em calor. . que é a intensidade da corrente elétrica. bem como o trajeto da corrente depende de diversos fatores de natureza física e biológica. Acima de 75 mA a descarga elétrica começa a interferir no coração. maior a corrente que circula pelo corpo. se a corrente entrar pela mão e sair pelo pé da pessoa. Ao receber o choque.mão.

com/ok/raphaelm/eletricidade.br/jcc5003/oqueebandadeenergia.com. D.pdf http://www.cjb.br/ciencia_e_educacao/5/index_int_8.A.yahoo.guarnieri. Fisioterapia Dermato-Funcional 3a Ed. Eletrofisioterapia Santos Livraria Editora.. F.net/ http://geocities. G.creasp.hpg.REFERÊNCIAS • • • • • • • • • • SORIANO. 2001 http://omegaeletron.br/saladefisica8/eletrostatica http://www. C. Madri. 2000. 2000.html http://www. São Paulo. C. R. PÈREZ. S.angelfire.futuro. I. BAQUÉS.html http://www.yahoo. C. E. COMMANDRÈ.org/revista/11%20Aterramento. Editora Manole S. GUIRRO.com... São Paulo.htm ..usp.com. BISSCHOP.bibvirt. BISSCHOP. E..ig. Eletroestética Professional Aplicada Ed Sorisa. GUIRRO. M.br http://geocities. M..