UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL TC 071 – PONTES E ESTRUTURAS ESPECIAIS II

Ano: 2010 Professor: Período: 2º semestre Jorge Luiz Ceccon 4 h por semana

Carga horária da disciplina = 120 h SISTEMA DE AVALIAÇÃO: Três provas mensais 1º TE 2º TE 3º TE 30/09/2.010 28/10/2.010 30/11/2.010

Último dia letivo de 2.010 - 04/12/2.010 Média mensal < 4,0 → Média mensal ≥ 7,0 → Exame final 14/12/2.010 (Media mensal + Exame final) / 2 < 5,0 (Media mensal + Exame final) / 2 ≥ 5,0 FREQUENCIA: - Será feita chama em cada dia de aula através de lista assinada pelos alunos, válida por duas aulas (17:30h a 18:20h e 18:30h a 19:20h). - Número máximo de faltas permitidas = 30 - Com número de faltas superior a 30, o aluno será automaticamente reprovado por faltas independentemente das notas obtidas. → → reprovado aprovado reprovado aprovado Média mensal entre 4,0 e 6,9 → exame final

Provocadas pelas cargas permanentes .Defições de pontes e viadutos .Classificações das pontes Quanto à finalidade Quanto aos materiais Quanto ao tipo estrutural Quanto ao tempo de uso .Passarelas de pedestres .Histórico das pontes .1ª AULA (10/08/2.Produzidas pelos elementos naturais Vento Variação de temperatura Empuxos causados pelos aterros de cabeceira Empuxos provocados por águas .010) ASSUNTOS VISTOS EM “TC 058 – Pontes e Estruturas Especiais I” a) Conceitos gerais .Morfologia das pontes .Tipos Estruturais b) Solicitações das pontes .Produzidos por deformações internas Retração do concreto Fluência do concreto c) Cargas móveis .Pontes rodoviárias Veículo tipo para pontes Classe 12 Classe 30 Classe 45 O valor numérico representa o peso total do veículo tipo em tf .Provocadas pelas cargas úteis (moveis) .

Forças horizontais devidas a frenagem ou aceleração .Impacto vertical .Forças centrífugas .Pontes ferroviárias Trens-tipo TB-360 TB-270 TB-240 TB-170 O valor numérico representa o peso por eixo do trem-tipo em KN (360 NK = 36 tf). .Impacto horizontal d) Lançamento da estrutura e) Pré-dimensionamento ..

4 m 11.7 m f.6 m 0. LIRA RA 3 x 13 tf 4 tf/m 2 tf/m 4 x 1.1) Linha de influência transversal.5 m 4 tf/m . Determinação do trem de carga de cada longarina.4 m 2.8 m 0.f) Pontes em duas vigas principais (longarinas) 12.7 m 7.20 m 2.

Estado limite de abertura de fissuras w ≤ wadm .Momento de inércia da seção fissurada (Estádio II) .Estado limite de fadiga Δσs ≤ Δfsd.Cortina como viga .Vigueta inferior .Laje de transição .fad .Seção retangular com armadura simples .Seção em “T” f.Cortina como laje .Estado limite de deformação (flechas) δvertical ≤ δadm g) Transversinas de apoio e de vão h) Cortina de extremidade e laje de transição .5) Estados limite de utilização .Seção retangular com armadura dupla .Alas laterais .Consolo de apoio da laje de transição .3) Dimensionamento e detalhamento das armaduras de flexão .4) Dimensionamento e detalhamento das armaduras transversais f.2) Obtenção das envoltórias de momentos fletores e de forças cortantes.f.Posição da linha neutra . Md f.

i) Cálculo de lajes de pontes .Tabelas de Rusch para cálculo dos momentos fletores para as cargas móveis .

. utiliza-se em larga escala programas de computador que levam em consideração.INTRODUÇÃO .As principais normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) a serem consideradas no cálculo de pontes são: a) NBR 6118:2004 – Projeto de estruturas de concreto b) NBR 9062:1985 – Projeto e execução de estruturas de concreto prémoldado c) NBR 6123:1988 – Forças devidas ao vento em edificações d) NBR 6122:1996 – Projeto e execução e fundações e) NBR 7187:2003 – Projeto de pontes de concreto armado e de concreto protendido f) NBR 7188:1984 – Cargas móveis em pontes rodoviárias e passarela de pedestre – Procedimento g) NBR 7189:1985 – Cargas móveis para projeto estrutural de obra ferroviária – Procedimento h) NBR 8681:2003 – Ações e segurança nas estruturas – Procedimento i) NBR 10839:1989 – Execução de obras de arte especiais em concreto armado e concreto protendido – Procedimento .Atualmente. aplicam-se os métodos e recursos usuais. em parte.Para o cálculo estrutural e dimensionamento de pontes. . os problemas especiais das pontes.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful