Você está na página 1de 35
Curso de Gestão e Concepção da Formação I CURSOCURSO DEDE GESTÃOGESTÃO EE CONCEPÇÃOCONCEPÇÃO DADA
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
CURSOCURSO DEDE GESTÃOGESTÃO EE CONCEPÇÃOCONCEPÇÃO DADA
FORMAÇÃOFORMAÇÃO II
Duração: 30h
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
1
Curso de Gestão e Concepção da Formação I OBJECTIVOS No final deste curso, os formandos
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
OBJECTIVOS
No final deste curso, os formandos deverão ficar aptos a:
Distinguir conceitos e perfis profissionais: Gestor de Formação, Técnico de
Formação e Formador Profissional;
Identificar a importância da política de formação
Caracterizar as técnicas de identificação de necessidades de formação
técnicas de identificação de necessidades de formação Caracterizar as funções e parâmetros de um plano de

Caracterizar as funções e parâmetros de um plano de formaçãotécnicas de identificação de necessidades de formação Caracterizar as modalidades de organização de acções de

Caracterizar as modalidades de organização de acções de formaçãoas funções e parâmetros de um plano de formação Compreender a necessidade de adequar as características

Compreender a necessidade de adequar as características das acções aos objectivos de formaçãoas modalidades de organização de acções de formação Identificar os principais procedimentos da gestão

Identificar os principais procedimentos da gestão administrativa da formaçãoas características das acções aos objectivos de formação Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 2

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 2
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
2
Curso de Gestão e Concepção da Formação I OBJECTIVOS (Cont. ) No final deste curso,
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
OBJECTIVOS (Cont. )
No final deste curso, os formandos deverão ficar aptos a:
Orçamentar acções de formação
Distinguir tipos de objectivos a definir no âmbito da formação
Elaborar programas de acções de formação
da formação Elaborar programas de acções de formação Identificar os objectivos da avaliação da formação

Identificar os objectivos da avaliação da formaçãoda formação Elaborar programas de acções de formação Caracterizar a função dos indicadores de gestão

Caracterizar a função dos indicadores de gestãoIdentificar os objectivos da avaliação da formação Identificar os principais modelos de avaliação

Identificar os principais modelos de avaliaçãoCaracterizar a função dos indicadores de gestão Caracterizar instrumentos de avaliação Projecto final de

Caracterizar instrumentos de avaliaçãode gestão Identificar os principais modelos de avaliação Projecto final de curso: Definir e orçamentar um

Projecto final de curso: Definir e orçamentar um plano de formação Definir e orçamentar um plano de formação

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 3
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
3
Curso de Gestão e Concepção da Formação I OBJECTIVOS PROJECTO FINAL DE CURSO DEFINIR E
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
OBJECTIVOS PROJECTO FINAL DE CURSO
DEFINIR E ORÇAMENTAR UM PLANO DE FORMAÇÃO (ex:4 sectores de actividade;4 grupos)
I. Enquadramento Global da Entidade
Descrição dos Recursos Humanos
Destinatários
Áreas de actuação
II. Enquadramento / Pertinência do Projecto Formativo
Metodologia de levantamento de Diagnóstico de Necessidades de formação (2 instrumentos)
Definição do Público - Alvo do Levantamento de Necessidades Formativas
Público - Alvo do Levantamento de Necessidades Formativas Resultados obtidos através da aplicação das Técnicas de
Público - Alvo do Levantamento de Necessidades Formativas Resultados obtidos através da aplicação das Técnicas de

Resultados obtidos através da aplicação das Técnicas de Levantamento de Necessidades

Sintetizar áreas de formação prioritárias a desenvolver através do projecto formativoda aplicação das Técnicas de Levantamento de Necessidades Competências críticas a atingir III. Concepção e

Competências críticas a atingirprioritárias a desenvolver através do projecto formativo III. Concepção e Planeamento da Formação (2 cursos)

III. Concepção e Planeamento da Formação (2 cursos)

Objectivos globais e específicos de cada móduloIII. Concepção e Planeamento da Formação (2 cursos) Métodos e técnicas pedagógicas Definição do Plano de

Métodos e técnicas pedagógicas(2 cursos) Objectivos globais e específicos de cada módulo Definição do Plano de formação (modalidades de

Definição do Plano de formação (modalidades de formação, conteúdos, objectivos, cronograma)de cada módulo Métodos e técnicas pedagógicas IV. Orçamentação do plano de formação V. Metodologia de

IV. Orçamentação do plano de formação V. Metodologia de Avaliação

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 4
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
4
Curso de Gestão e Concepção da Formação I Resultados a atingir no final do curso:
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Resultados a atingir no final do curso:
1. Conhecer o enquadramento legal da formação profissional;
2. Distinguir Gestor de Formação, Técnico de Formação e Formador Profissional;
3. Saber os procedimentos para a Homologação/Certificação de Formação;
4. Reconhecer a terminologia aplicada na Concepção e Gestão da Formação e da Oferta
Formativa;
5. Conhecer e aplicar algumas técnicas de identificação de necessidades de formação;
técnicas de identificação de necessidades de formação; 6. Concepção de programas e elaboração de conteúdos de

6. Concepção de programas e elaboração de conteúdos de formação (ex. O modelo de concepção da formação ADORA definido pela DGERT);

7. Conhecer o processo de organização e implementação de acções de formação;

8. Organização dos recursos afectos ao plano de formação;

9. Escolher, preparar e implementar os métodos, situações e meios de formação necessários ao desenvolvimento dos programas;

10. Conhecer técnicas adequadas à avaliação de qualidade e eficácia da formação;

11. Conhecer o processo de avaliação da eficácia de uma acção de formação.

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 5
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
5
Curso de Gestão e Concepção da Formação I REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: • Alves, S. & Barata,
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
• Alves, S. & Barata, J. (2005). Gestão da Formação. Editado por FCT. Lisboa,
Dezembro de 2005.
• L- D’ Hainaut & Vasamillet (1996). A formação integrada centrada no formando e
organizada de forma sistémica Módulo I (Vieira, José Manuel, Trad.). In Colecção
Módulos de Concepção da Formação. IEFP- Centro Internacional de Formação da
OIT-Turim.
• L- D’ Hainaut & Vasamillet (1996)
.
Conceber um plano de formação: Módulo II
(1996) . Conceber um plano de formação: Módulo II (Vieira, Maria de Lurdes, Trad.). In Colecção

(Vieira, Maria de Lurdes, Trad.). In Colecção Módulos de Concepção da Formação. IEFP- Centro Internacional de Formação da OIT-Turim.

L- D’ Hainaut & Vasamillet (1996). Política e Necessidades de Formação- Fins, necessidades, meios e conteúdos: Módulo X (Vieira, José Manuel, Trad.). In Colecção Módulos de Concepção da Formação. IEFP- Centro Internacional de Formação da OIT-Turim.

Vieira, Maria de Lurdes Mateus (1992). Definições de Objectivos de Formação. Lisboa: Instituto de Emprego e Formação Profissional.

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 6
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
6
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Curso de Gestão e Concepção da Formação I LEGISLAÇÃO Lei Nº7/2009 de 12 de Fevereiro Portaria

LEGISLAÇÃO

Lei Nº7/2009 de 12 de Fevereiro Portaria n.º 55/2010 de 21 de Janeiro

de 12 de Fevereiro Portaria n.º 55/2010 de 21 de Janeiro Realizado por Maria de Lurdes

Realizado por Maria de Lurdes Neves

7

mluneves@gmail.com

Curso de Gestão e Concepção da Formação I GESTÃO DA FORMAÇÃO • PLANEAR • ORGANIZAR
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
GESTÃO DA FORMAÇÃO
• PLANEAR
• ORGANIZAR
• DIRIGIR
• CONTROLAR
• PLANEAR • ORGANIZAR • DIRIGIR • CONTROLAR TODO O PROCESSO DE DIAGNÓSTICO, PLANEAMENTO,
• PLANEAR • ORGANIZAR • DIRIGIR • CONTROLAR TODO O PROCESSO DE DIAGNÓSTICO, PLANEAMENTO,

TODO O PROCESSO DE DIAGNÓSTICO, PLANEAMENTO, DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DA FORMAÇÃO

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 8
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
8
Curso de Gestão e Concepção da Formação I Competências relacionadas com o perfil de gestor
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Competências relacionadas com o perfil de gestor de formação
relacionadas com o perfil de gestor de formação Mobilizar saberes adquiridos nos vários domínios de

Mobilizar saberes adquiridos nos vários domínios de actividade académica e profissional. Actualizar permanentemente os conhecimentos individuais em face das constantes mudanças tecnológicas e culturais, gerindo construtivamente o projecto de vida pessoal e profissional. Desenvolver capacidades críticas e reflexivas acerca das problemáticas mais relevantes na educação e formação de adultos. Analisar tarefas e contextos de trabalho no sentido de favorecer uma maior rentabilidade dos processos e recursos procurando assegurar a satisfação de necessidades dos diferentes intervenientes, bem como a resolução de problemas do quotidiano. Colaborar em equipas multidisciplinares capacitadas para a promoção e a mediação da mudança individual e/ou organizacional através da formação, da (re)orientação profissional, do apoio ao desenvolvimento de carreiras e à mobilidade profissional, no contexto da aprendizagem ao longo da vida. Avaliar competências funcionais, de modo a clarificar processos formativos que potenciem o desenvolvimento dos sujeitos e a qualidade dos desempenhos. Levantamento de necessidades formativas, na planificação e avaliação de acções pedagógicas e respectivo impacto formativo. Actuar na observância de princípios éticos e deontológicos, desenvolvendo mecanismos de auto- regulação e de reformulação das decisões e acções sensíveis às características dos contextos em presença.

≠Técnico≠Técnico dede FormaçãoFormação// PromotorPromotor dede FormaçãoFormação

9 Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com
9
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
Curso de Gestão e Concepção da Formação I TÉCNICO DE FORMAÇÃO/PROMOTOR DE FORMAÇÃO: ACTIVIDADES (VIDE
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
TÉCNICO DE FORMAÇÃO/PROMOTOR DE FORMAÇÃO:
ACTIVIDADES (VIDE CNP *)
FORMAÇÃO/PROMOTOR DE FORMAÇÃO: ACTIVIDADES (VIDE CNP *) • Identificar e analisar necessidades de formação,
• Identificar e analisar necessidades de formação, planificar e elaborar programas de formação e acompanhar
• Identificar e analisar necessidades de formação, planificar e
elaborar programas de formação e acompanhar a respectiva
execução:
Identificar e analisar as necessidades de formação, reconversão,
reciclagem e aperfeiçoamento, junto de dirigentes e titulares dos postos de
trabalho, utilizando técnicas e instrumentos de diagnóstico específicos, a fim
de definir os conhecimentos teóricos e práticos necessários;
**TécnicoTécnico dede FormaçãoFormação// PromotorPromotor dede FormaçãoFormação (vide(vide
**TécnicoTécnico dede FormaçãoFormação// PromotorPromotor dede FormaçãoFormação (vide(vide Classif.Nac.Classif.Nac. Prof.)Prof.)
http://portal.iefp.pt/portal/page?_pageid=117,10220http://portal.iefp.pt/portal/page?_pageid=117,102201&_dad=gov_portal_iefp&_schema=GOV_PORTAL_IEFP1&_dad=gov_portal_iefp&_schema=GOV_PORTAL_IEFP
Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 10
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
10
Curso de Gestão e Concepção da Formação I TÉCNICO DE FORMAÇÃO/PROMOTOR DE FORMAÇÃO: ACTIVIDADES (cont.)
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
TÉCNICO DE FORMAÇÃO/PROMOTOR DE FORMAÇÃO:
ACTIVIDADES (cont.) (VIDE CNP)
DE FORMAÇÃO: ACTIVIDADES (cont.) (VIDE CNP) Planificar e definir objectivos pedagógicos, promovendo e
Planificar e definir objectivos pedagógicos, promovendo e acompanhando a execução de programas de formação junto
Planificar e definir objectivos pedagógicos, promovendo e acompanhando a
execução de programas de formação junto de empresas e outras entidades,
articulando com os recursos técnico - financeiros disponíveis;
Elaborar ou reformular programas de formação, definindo competências
terminais, metodologias e temáticas;
Organizar acções de formação, recrutando formadores e informando-os
sobre os objectivos globais e disponibilizando os meios necessários ao
desenvolvimento das acções;
Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 11
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
11
Curso de Gestão e Concepção da Formação I TÉCNICO DE FORMAÇÃO/PROMOTOR DE FORMAÇÃO (cont.) (VIDE
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
TÉCNICO DE FORMAÇÃO/PROMOTOR DE FORMAÇÃO
(cont.) (VIDE CNP)
Coordenar pedagogicamente as acções de formação, avaliando-as e
elaborando/utilizando critérios e instrumentos de avaliação pertinentes;
critérios e instrumentos de avaliação pertinentes; Pode dedicar-se predominantemente à promoção da
Pode dedicar-se predominantemente à promoção da formação e ser designado como: Promotor de Formação
Pode dedicar-se predominantemente à promoção da formação e ser
designado como:
Promotor de Formação
Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 12
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
12
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Curso de Gestão e Concepção da Formação I Certificação e Homologação Homologação de cursos de Formação

Certificação e Homologação

Homologação de cursos de Formação profissional Certificação Profissional
Homologação de cursos
de
Formação profissional
Certificação Profissional
Inst. Empr. Form. Profiss. I.E.F.P.
Inst. Empr. Form. Profiss.
I.E.F.P.
Entidades Formadoras Acreditação
Entidades Formadoras
Acreditação
Form. Profiss. I.E.F.P. Entidades Formadoras Acreditação Inst. p/a Qualidade na Formação DGERT (ACT) Ministério
Inst. p/a Qualidade na Formação DGERT (ACT)
Inst. p/a Qualidade na Formação
DGERT (ACT)
Acreditação Inst. p/a Qualidade na Formação DGERT (ACT) Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS)
Acreditação Inst. p/a Qualidade na Formação DGERT (ACT) Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS)
Acreditação Inst. p/a Qualidade na Formação DGERT (ACT) Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS)
Acreditação Inst. p/a Qualidade na Formação DGERT (ACT) Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS)
Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS)
Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social (MTSS)

Realizado por Maria de Lurdes Neves

13

mluneves@gmail.com

Curso de Gestão e Concepção da Formação I Certificação e Homologação IEFP Homologação Certificação
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Certificação e Homologação
IEFP
Homologação
Certificação
DEPARTAMENTO DE CERTIFICAÇÃO (Decreto-Lei n 95/92 de 23 de Maio)
DE CERTIFICAÇÃO (Decreto-Lei n 95/92 de 23 de Maio) O Departamento de Certificação é a unidade

O Departamento de Certificação é a unidade do IEFP: apoio técnico especializado à estrutura do Sistema Nacional de Certificação Profissional assegurando o suporte conceptual e operacional do sistema.

Outra atribuição deste Departamento é a emissãoemissão dede CertificadosCertificados dede AptidãoAptidão ProfissionalProfissional ee aa homologaçãohomologação dede cursoscursos parapara osos sectoressectores emem queque oo INSTITUTOINSTITUTO DODO EMPREGOEMPREGO EE FORMAÇÃOFORMAÇÃO PROFISSIONALPROFISSIONAL éé aa EntidadeEntidade CertificadoraCertificadora.

O Departamento de Certificação assegura, ainda, o reconhecimento das qualificações que os cidadãos nacionais ou comunitários obtiverem em países da União Europeia ou em países terceiros com os quais Portugal tenha acordos.

14 Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com
14
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
Curso de Gestão e Concepção da Formação I GESTÃO DA FORMAÇÃO
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
GESTÃO DA FORMAÇÃO
Gestão e Concepção da Formação I GESTÃO DA FORMAÇÃO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CICLO FORMATIVO 15
Gestão e Concepção da Formação I GESTÃO DA FORMAÇÃO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CICLO FORMATIVO 15

PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DO CICLO FORMATIVO

15 Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com
15
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
Curso de Gestão e Concepção da Formação I O CICLO DE FORMAÇÃO Modelo sistémico da
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
O CICLO DE FORMAÇÃO
Modelo sistémico da Actividade de Formação (Goldstein, 1991)
Diagnóstico de
Necessidades
de Formação
Definição dos
Objectivos de
Formação
Organização de
Programas de
Formação
de Formação Organização de Programas de Formação Implementação e Controlo/ monitorização Realização
de Formação Organização de Programas de Formação Implementação e Controlo/ monitorização Realização
Implementação e Controlo/ monitorização
Implementação
e Controlo/
monitorização
de Formação Implementação e Controlo/ monitorização Realização dos Programas de Formação Avaliação dos
Realização dos Programas de Formação
Realização dos
Programas de
Formação
Avaliação dos Resultados da Formação
Avaliação dos
Resultados da
Formação
de Formação Avaliação dos Resultados da Formação Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 16
de Formação Avaliação dos Resultados da Formação Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 16
Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 16
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
16
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Curso de Gestão e Concepção da Formação I CICLO DA FORMAÇÃO (DGERT) Diagnóstico Avaliação Planeamento

CICLO DA FORMAÇÃO (DGERT)

Diagnóstico Avaliação Planeamento CICLOCICLOCICLOCICLO DADADADA FORMAÇÃOFORMAÇÃOFORMAÇÃOFORMAÇÃO
Diagnóstico
Avaliação
Planeamento
CICLOCICLOCICLOCICLO
DADADADA
FORMAÇÃOFORMAÇÃOFORMAÇÃOFORMAÇÃO
DESENVOLVIMENTO
Concepção
Organização

Realizado por Maria de Lurdes Neves

mluneves@gmail.com

17

Curso de Gestão e Concepção da Formação I CICLO DA FORMAÇÃO (DGERT)
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
CICLO DA FORMAÇÃO (DGERT)
e Concepção da Formação I CICLO DA FORMAÇÃO (DGERT) Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com
e Concepção da Formação I CICLO DA FORMAÇÃO (DGERT) Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com
Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 18
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
18
Curso de Gestão e Concepção da Formação I ELABORAÇÃO DO PLANO DE FORMAÇÃO • VANTAGENS
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
ELABORAÇÃO DO PLANO DE FORMAÇÃO
VANTAGENS
Um plano de formação fornece uma lógica global da formação
desde o início
Assegura a coerência entre intenções e a acção em particular .
a coerência entre intenções e a acção em particular . • Graças ao plano toda a

Graças ao plano toda a acção de formação advém da política geral seguida e das necessidades.

Assegura a coerência entre diferentes aspectos da formação:

entre os meios e os objectivos;

entre os métodos e os objectivos;

entre o que se projecta fazer, os recursos e os condicionalismos;

entre a formação e a realidade profissional.

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 19
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
19
Curso de Gestão e Concepção da Formação I AS VANTAGENS DE UM PLANO DE FORMAÇÃO
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
AS VANTAGENS DE UM PLANO DE FORMAÇÃO
Um plano de formação é um factor de economia.
Evita perdas de tempo e de dinheiro graças a uma gestão
racional dos recursos.
Permite capitalizar a experiência, porque permite ver mais
claramente o que é reutilizável ou transferível para outra
situação de formação.
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
20
Curso de Gestão e Concepção da Formação I DOMÍNIOS DE INTERVENÇÃO (in DGERT) • O
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
DOMÍNIOS DE INTERVENÇÃO (in DGERT)
• O conceito de domínio de intervenção constitui, nesta óptica, um elemento fundamental
do sistema, permitindo, em conjugação com os restantes parâmetros de caracterização da
actividade formativa, adoptar “enfoques” e critérios de avaliação ajustados aos diferentes
tipos de intervenção.
• Os domínios de intervenção considerados no sistema de Acreditação correspondem a uma
modelização (entre outras possíveis) do ciclo ou processo formativo que traduz, de forma
operacional, a diversidade das intervenções formativas.
operacional, a diversidade das intervenções formativas. Domínios de intervenção da actividade formativa: •

Domínios de intervenção da actividade formativa:

Diagnóstico de necessidades de formação;

Planeamento de intervenções ou actividades formativas;

Concepção de intervenções, programas, instrumentos e suportes formativos;

Organização e a promoção de intervenções ou actividades formativas;

Desenvolvimento/execução de intervenções ou actividades formativas;

Acompanhamento e avaliação de intervenções ou actividades formativas;

Outras formas de intervenção sócio-cultural ou pedagógica, preparatórias ou complementares da actividade formativa ou facilitadoras do processo de socialização profissional.

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 21
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
21
Curso de Gestão e Concepção da Formação I ETAPAS DO PROCESSO FORMATIVO • 1 -
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
ETAPAS DO PROCESSO FORMATIVO
• 1 - Diagnóstico de necessidades de formação
• Conceber, desenvolver ou aplicar metodologias e instrumentos de diagnóstico
de necessidades de formação (universais ou específicos);
• identificar as competências colectivas e individuais necessárias;
• definir as áreas temáticas a desenvolver, face à estratégia e objectivos
pretendidos.
desenvolver, face à estratégia e objectivos pretendidos. • 2 - Planeamento de intervenções ou actividades

2 - Planeamento de intervenções ou actividades formativas

Planear intervenções formativas organizadas por segmentos-alvo, áreas temáticas, modalidades e formas de organização da formação, de forma a traduzir os objectivos e a estratégia em linhas de acção;

fixar os objectivos a atingir (qualificados e quantificados);

definir a cronologia global de realização das intervenções;

definir, na generalidade, a preparação científica, técnica e pedagógica dos agentes a envolver nas intervenções (formadores, coordenadores, supervisores, tutores, animadores, etc.);

estimar os meios necessários (humanos, pedagógicos, materiais e financeiros).

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 22
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
22
Curso de Gestão e Concepção da Formação I ETAPAS DO PROCESSO FORMATIVO • 3 -
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
ETAPAS DO PROCESSO FORMATIVO
• 3 - Concepção de intervenções, programas, instrumentos e suportes formativos
• Identificar os objectivos específicos de cada intervenção;
• definir os programas, os respectivos conteúdos e a duração das intervenções, tendo em atenção
a sua adequação aos públicos-alvo e as fases distintas de progressão e integração cultural e
socioprofissional por que devem passar os seus destinatários;
• conceber ou identificar metodologias pedagógicas, instrumentos e packages de formação
facilitadores da aprendizagem;
• conceber ou identificar a documentação de apoio e os respectivos meios de divulgação,
nomeadamente quando em presença de redes ou novos recursos tecnológicos que permitam
aprendizagens partilhadas em espaços geograficamente distintos.
• 4 - Organização e promoção de intervenções ou actividades formativas
e promoção de intervenções ou actividades formativas • Definir os quadros de programação física e

Definir os quadros de programação física e cronológica de realização de cada intervenção/actividade;

promover a articulação das diferentes competências, entidades intervenientes, meios pedagógicos e recursos envolvidos no processo formativo;

assegurar os equipamentos e materiais pedagógicos de apoio ao desenvolvimento das intervenções, bem como os meios logísticos de funcionamento;

promover a orientação vocacional/profissional, o recrutamento e a selecção dos formandos;

assegurar a documentação promocional das intervenções e a sua divulgação, de forma adequada aos públicos-alvo visados e aos meios de comunicação disponíveis;

organizar e gerir a informação relativa à actividade formativa;

assegurar meios complementares de consulta e pesquisa de informação;

assegurar espaços bem dimensionados e com condições ambientais adequadas ao desenvolvimento (execução) das intervenções.

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 23
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
23
Curso de Gestão e Concepção da Formação I ETAPAS DO PROCESSO FORMATIVO • 5 -
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
ETAPAS DO PROCESSO FORMATIVO
5 - Desenvolvimento/execução de intervenções ou actividades formativas
Assegurar o desenvolvimento/execução das intervenções e actividades formativas;
adaptar ao contexto formativo e operacionalizar as metodologias pedagógicas, os instrumentos
facilitadores da aprendizagem e, sendo caso disso, os processos e metodologias de despistagem
vocacional e de orientação profissional;
assegurar a preparação temática nos âmbitos científico, técnico e prático dos formadores e
demais agentes difusores;
assegurar a preparação pedagógica dos agentes envolvidos nas intervenções (formadores,
coordenadores, supervisores, tutores, animadores, etc.);
assegurar a preparação sociocultural dos formadores e demais agentes difusores, quando em
presença de segmentos-alvo ou populações com características específicas;
analisar a conformidade dos resultados da formação face aos objectivos fixados,
nomeadamente ao nível da adesão dos formandos e da aquisição de conhecimentos e
competências;
• 6 - Acompanhamento e avaliação de intervenções ou actividades formativas
• Analisar a conformidade dos resultados da formação face aos objectivos fixados,
nomeadamente ao nível da adesão dos formandos e da aquisição de conhecimentos e
competências;
• identificar os impactes mediatos da formação no desempenho dos formandos, na dinâmica das
equipas de trabalho, nos resultados e na cultura da organização;
• identificar os resultados e os impactes da formação na inserção socioprofissional dos
formandos, designadamente aos níveis da evolução das qualificações, da empregabilidade e da
integração social;
• desenvolver metodologias de acompanhamento e de apoio a populações ou grupos específicos.
24
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
Curso de Gestão e Concepção da Formação I ETAPAS DO PROCESSO FORMATIVO • 7 -
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
ETAPAS DO PROCESSO FORMATIVO
7 - Outras formas de intervenção sociocultural ou pedagógica, preparatórias ou
complementares da actividade formativa ou facilitadoras do processo de socialização
profissional
realizar estudos de caracterização das condições económicas, psicossociais e culturais de
regiões, comunidades ou grupos alvo, identificando as suas problemáticas, necessidades
e/ou potencialidades, bem como as abordagens e intervenções mais adequadas;
realizar estudos de investigação que sirvam de base para posteriores intervenções;
desenvolver acções/actividades de sensibilização, informação/orientação e/ou
preparação dos grupos alvo, enquanto processos facilitadores do despiste de interesses
e vocações, da adesão do público alvo às intervenções formativas e da sua posterior
eficácia;
• desenvolver formas específicas de acompanhamento e apoio (psicossocial e logístico) no
decurso e na sequência das intervenções formativas;
• desenvolver estratégias integradas de intervenção em comunidades ou grupos alvo
específicos, facilitadoras ou complementares do processo de formação e integração
socioprofissional;
• desenvolver intervenções assentes em metodologias e formas de organização
promotoras do processo de integração ou de readaptação socioprofissional;
• promover e assegurar o envolvimento e a articulação entre os agentes sociais,
económicos, culturais e civis (de âmbito local, regional, nacional ou internacional) na
criação e prossecução de condições de sucesso das intervenções;
25
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
Curso de Gestão e Concepção da Formação I LEVANTAMENTO E DIAGNÓSTICO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
LEVANTAMENTO E DIAGNÓSTICO DE
NECESSIDADES DE FORMAÇÃO
LEVANTAMENTO E DIAGNÓSTICO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO 1ªETAPA DO PROCESSO FORMATIVO 26 Realizado por Maria de
LEVANTAMENTO E DIAGNÓSTICO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO 1ªETAPA DO PROCESSO FORMATIVO 26 Realizado por Maria de

1ªETAPA DO PROCESSO FORMATIVO

26 Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com
26
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
Curso de Gestão e Concepção da Formação I LEVANTAMENTO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO • Conhecimento
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
LEVANTAMENTO DE NECESSIDADES DE FORMAÇÃO
Conhecimento
das
carências
que
podem
ser
superadas através de uma acção de formação, pela
observação
e
análise
do
levantamento
de
necessidades.
O diagnóstico de necessidades de formação é o
procedimento técnico que inicia o ciclo de formação.
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
27
Curso de Gestão e Concepção da Formação I NÍVEIS E CAMPOS DE ACTUAÇÃO MACRO GLOBAL
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
NÍVEIS E CAMPOS DE ACTUAÇÃO
MACRO
GLOBAL
Agentes: Estado, Empresas,
Parceiros sociais
MÉDIO
Agentes: Estado, Empresas, Parceiros sociais MÉDIO PLANEAMENTO ESTRATÉGICO AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS
PLANEAMENTO ESTRATÉGICO AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DA FORMAÇÃO Agentes: Gestores de
PLANEAMENTO ESTRATÉGICO
AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS
ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DA FORMAÇÃO
Agentes: Gestores de Recursos Humanos, formadores,
consultores
MICRO PLANEAMENTO REALIZAÇÃO AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E DA SATISFAÇÃO Actores: formadores e formandos
MICRO
PLANEAMENTO
REALIZAÇÃO
AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E DA SATISFAÇÃO
Actores: formadores e formandos
Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 28
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
28
Curso de Gestão e Concepção da Formação I Diagnóstico de Necessidades de Formação Para ponderar
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Diagnóstico de Necessidades de Formação
Para ponderar ! !
• Será que basta perguntar às pessoas quais as suas
necessidades, para que se obtenha uma resposta fiável?
necessidades, para que se obtenha uma resposta fiável? • Será que o facto de o colaborador

• Será que o facto de o colaborador não exprimir qualquer necessidade de formação pode ser entendido como uma ausência de necessidades?

• Será

NECESSIDADE com DESEJO?

que,

em

muitos

dos

casos

não

se

confunde

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 29
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
29
Curso de Gestão e Concepção da Formação I A realidade ► A formação traduz-se num
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
A realidade
► A formação traduz-se num ajustamento dos desempenhos
profissionais esperados aos objectivos definidos pela
organização.
A
s necess
id
a
d
es
d
e ormaç o, neste contexto, s o em regra
f
ã
ã
associados a situações de discrepância detectadas nos postos de
trabalho, entre o " desempenho desejado " e o " desempenho
verificado ".
DNF = Desempenho desejado – Desempenho verificado
?
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
30
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
Curso de Gestão e Concepção da Formação I MÉTODOS/INSTRUMENTOS DE LEVANTAMENTO E DIAGNÓSTICO DE NECESSIDADES •

MÉTODOS/INSTRUMENTOS DE LEVANTAMENTO E DIAGNÓSTICO DE NECESSIDADES

ANÁLISE SWOT (EX.:)

O termo SWOT é uma sigla oriunda do inglês, e é um acrónimo de:

Forças (Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) Ameaças (Threats).

Oportunidades ( O pportunities) Ameaças ( T hreats). Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 31
Oportunidades ( O pportunities) Ameaças ( T hreats). Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 31
Oportunidades ( O pportunities) Ameaças ( T hreats). Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 31
Oportunidades ( O pportunities) Ameaças ( T hreats). Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 31
Oportunidades ( O pportunities) Ameaças ( T hreats). Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 31

Realizado por Maria de Lurdes Neves

mluneves@gmail.com

31

Curso de Gestão e Concepção da Formação I ANÁLISEANÁLISE SWOTSWOT (Ex.:)(Ex.:) UseUse perguntasperguntas
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
ANÁLISEANÁLISE SWOTSWOT (Ex.:)(Ex.:)
UseUse perguntasperguntas similaressimilares àsàs seguintes:seguintes:
• I. FORÇAS:
-
-Quais as SUAS vantagens?
-O que considera que FAZ BEM?
-Que RECURSOS RELEVANTES tem o acesso?
-O que os OUTROS VÊEM COMO FORÇAS?
d
C
ons
id
ere o seu pr
ó
pr o pon o
i
t
a v s a e o pon o
i
t
t
d
e v s a
i
t
d
e ou ros.
t
v s a e o pon o i t t d e v s a i

Não seja modesto. Seja realista.

Se sentir qualquer dificuldade, tente escrever uma lista de suas características. Algumas características representarão forças!

Ao examinar as forças, pense sobre a relação com os seus concorrentes – por exemplo, se seus concorrentes fornecem produtos de alta qualidade, ou se possuem processos de produção com qualidade elevada.

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 32
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
32
Curso de Gestão e Concepção da Formação I ANÁLISEANÁLISE SWOTSWOT (Ex.:)(Ex.:) • II. Fraquezas: •
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
ANÁLISEANÁLISE SWOTSWOT (Ex.:)(Ex.:)
II. Fraquezas:
SWOTSWOT (Ex.:)(Ex.:) • II. Fraquezas: • -O que poderia melhorar? -O que fez mal? -O que

-O que poderia melhorar? -O que fez mal? -O que deve evitar? -Avalie a situação com base interna e externa:

-As pessoas percebem as fraquezas que não vê? -Os seus concorrentes fazem melhor?

-É melhor ser realista agora, e enfrentar todas as verdades desagradáveis o mais cedo possível.

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 33
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
33
Curso de Gestão e Concepção da Formação I ANÁLISEANÁLISE SWOTSWOT (Ex.:)(Ex.:) • III. OPORTUNIDADES: Onde
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
ANÁLISEANÁLISE SWOTSWOT (Ex.:)(Ex.:)
• III. OPORTUNIDADES:
Onde estão as boas oportunidades?
Quais são as tendências de interesse?
• As oportunidades úteis podem vir de :
de interesse? • As oportunidades úteis podem vir de : - Mudanças na tecnologia e nos

- Mudanças na tecnologia e nos mercados em uma escala ampla ou direcionada. -As mudanças na política do governo relacionaram-se com a sua actividade -As mudanças nos padrões sociais, perfis da população, estilos de vida, etc -Eventos Locais

Uma abordagem útil consiste em olhar as oportunidades, analisar as forças e avaliar se encontra oportunidades.

Alternativamente, deve olhar as fraquezas e perguntar-se se poderia criar oportunidades eliminando ou diminuindo as fraquezas.

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 34
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
34
Curso de Gestão e Concepção da Formação I ANÁLISEANÁLISE SWOTSWOT (Ex.)(Ex.) • IV. Ameaças: Que
Curso de Gestão e Concepção da Formação I
ANÁLISEANÁLISE SWOTSWOT (Ex.)(Ex.)
• IV. Ameaças:
Que obstáculos enfrenta?
Quais as especificações requeridas pelo seu trabalho, produtos serviços? Estão a
mudar?
A mudança tecnológica está a ameaçar a sua posição?
Pode vir a ter
roblemas no seu cash-flow?
a sua posição? Pode vir a ter roblemas no seu cash-flow? p Algumas das suas fraquezas

p

Algumas das suas fraquezas podem ameaçar especificamente o seu negócio?

Realizar esta análise com frequência irá contribuir para melhorar seu auto conhecimento e ampliar as perspectivas.

Também pode aplicar a análise do SWOT aos seus concorrentes.

Isto pode produzir algumas introspecções interessantes.

Realizado por Maria de Lurdes Neves mluneves@gmail.com 35
Realizado por Maria de Lurdes Neves
mluneves@gmail.com
35