Você está na página 1de 4

Formação do

Sistema Solar
A Física e o Sistema Solar

eufisica

Ilustração 1 - Imagem de APOD/NASA


O Sistema Solar

O Sistema Solar é um sistema planetário1 que se formou a partir da Nebulosa2 Solar.

As figuras 1 e 2 mostram exemplos de nebulosas.

Ilustração 2 - Nebulosa NGC 604 (retirada de NASA)

1
Sistema Planetário - Um sistema planetário consiste em objectos não-estelares que orbitam
uma estrela, tal como planetas, luas, asteróides, meteoros, cometas e poeira cósmica. O sistema
planetário ao qual pertence o planeta Terra é denominado Sistema Solar. in Wikipedia
2
As nebulosas são nuvens de poeira, hidrogénio e plasma. São constantemente regiões de formação
estelar. Como o processo de formação das estrelas é muito violento, os restos de materiais lançados ao
espaço por ocasião da grande explosão formam um grande número de planetas e de sistemas
planetários. in Wikipedia
2 O Sistema Solar | www.eufisica.com
Ilustração 3 - Nebulosa da Águia (retirada de NASA)

A teoria actualmente aceite é a de que o Sistema Solar se formou simultaneamente a


cerca de 4,56 bilhões de anos, a partir de uma nebulosa primordial fria, composta de 99% de
Hidrogénio e Hélio e 1% de material refractário (óxidos), provenientes dos restos de uma
geração anterior de estrelas. Essa nebulosa iniciou o seu movimento de rotação e a maior
parte da massa, ao contrair-se, elevou a sua temperatura de tal modo que formou o protosol.
Na parte mais externa da nebulosa fragmentos não homogéneos locais formaram pequenos
agregados - os planetesimais, que orbitavam fora do plano equatorial em torno da massa
central. As colisões sucessivas entre planetesimais foram integrando-se e formaram os maiores
protoplanetas, que, com um campo gravitacional maior, passaram a absorver o material de
órbitas próximas, de modo a resultar em órbitas praticamente circulares e coplanares com o
plano equatorial da nebulosa primordial.

O protosol, a partir de determinada densidade, passou a ter condições no seu interior de


proceder a fusão de Hidrogénio para Hélio. A partir desse momento a emissão de energia do

3 O Sistema Solar | www.eufisica.com


Sol aumentou muito. Enquanto os protoplanetas acumulavam mais “detritos”, o Sistema Solar
ia clareando e os ventos solares passaram a varrer os elementos voláteis dos protoplanetas
próximos. A temperatura elevada e o tamanho relativamente pequeno destes planetas, que
não tinham campo gravitacional suficiente para manter sua atmosfera, fez com que 99% da
massa da nebulosa fosse para o espaço e sobrasse aquele 1% de material refractário já
existente na nebulosa primordial.

Os planetas gigantes retiveram todo material da nebulosa primordial - e têm a composição


muito próxima do original (o Sol está em constante enriquecimento de He, por causa das
reacções nucleares em seu interior). Júpiter, aliás, por pouco não se tornou uma estrela,
podendo formar com o Sol um sistema binário. Para tal, bastaria que a sua massa fosse
algumas vezes maior, do que àquela que conseguiu agregar.

Adaptado de http://www.ufrgs.br

Na ilustração 3 podemos ver a formação de um sistema planetário:

Ilustração 4 - Formação de um Sistema Planetário (retirado de http://www.evanog.com/press/?p=452)

4 O Sistema Solar | www.eufisica.com