Você está na página 1de 4

A CARNE PARA NADA APROVEITA

Tomemos como ilustração a seguinte história: 2 homens possuíam desde nascença grandes
dotes e capacidades, um deles era “bom” em ser eloquente, em comunicação, era
extremamente expressivo, mas não era nada bom em gerência e administração, e outro era
completamente o inverso deste: era “bom” em administrar e gerir e péssimo em falar
expressivamente. Ao fim de muitos anos, ambos se convertem ao Senhor, e recebem 2
convites: (1) Ambos são convidados para pregar e falar ao publico e, (2) Ambos são
convidados para serem lideres de um departamento. Pois, bem, retornaremos a falar dessa
história daqui a pouco.
Certa vez, uma irmã em Cristo dizia que quando era mundana gostava muito de festas,
gostava imenso de passar a noite em festas, “bodas”, etc. E agora que se converteu ela
gosta muito de vigílias e noites de oração, enfatizando que com as mesmas energias que ela
ia a festa para perder noite, é que ela ia as vigílias.
Voltaremos a tratar desses eventos, passemos, porém, a REDEFINIR o nosso conceito de
“carne”.
Ao lermos a Bíblia, principalmente as cartas de Paulo constantemente nos deparamos com a
palavra “carne” que commumente definimos como “a natureza pecaminosa do homem, ISTO
É, a parte errada do homem”, mas, passagens como Lc.3;6 “e toda a carne verá a salvação
de Deus”, Jo 1;13 “nascidos não da vontade da carne”, Gen. 6; 3, 13 nos mostram e nos dão
uma definição contrária a essa, mostrando que carne, em sua forma personificada, é
simplesmente “um ser humano”, Paulo esclareceu em Fil. 3;3-7: “Porque a circuncisão
somos nós, que servimos a Deus em espírito, e nos gloriamos em Jesus Cristo, e NÃO
CONFIAMOS NA CARNE. Se bem que eu poderia até CONFIAR NA CARNE. Se algum outro
poder CONFIAR NA CARNE, ainda mais eu: circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de
Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei fui fariseu; quanto ao zelo,
persegui a igreja, quanto à justiça que há na lei, fui irrepreensível. Mas o que para mim era
lucro passei a considera-lo como perda por amor de Cristo;
Nota-se que Paulo não só reputava CARNE como aquilo que produzia inimizade com Deus e
desobediência (Rm 8 e Gl 5;19) mas aqui, Paulo chamava o “se gloriar em todos títulos que
ele tinha” de confiar NA CARNE, considerando CARNE tudo o que era “habilidades e talentos
naturais”.
A melhor e correcta definição que podemos dar à palavra “carne” foi a que o próprio Senhor
Jesus deu de carne: “O que é nascido da carne é CARNE, e o que é nascido do Espírito é
espírito” (Jo 3;6), a primeira frase é uma definição que o próprio Jesus dá à palavra carne,
reorganizando os termos temos: “carne é o que é nascido da carne”.
Cá temos uma definição exacta do que é CARNE, “carne” é tudo o que é nascido da carne
(homem1). Cristo chama de “carne” tudo o que nasce do homem.
“Aleluia! Glória a Ti Senhor, pelo entendimento, Obrigado por nos dares a entender isto”.
Entendamos e redefinamos o conceito e a ideia que temos de “carne”, carne para nós é a
“natureza pecaminosa do homem” mas para Jesus , carne é O QUE NASCE DA CARNE. O que
vem (tem origem) da Carne, para Deus, é carne. Deixemos, pois, de considerar “carne”
como sendo a natureza pecaminosa do homem, e passemos a ver “carne” como TUDO o que
nasce do HOMEM.

1 Tal como em Luc 3,6 onde carne se refere à humanidade, Jesus estava a fazer um contraste entre o primeiro
nascimento (o da carne) e o segundo nascimento(da água e do Espírito): sabemos todos que o nosso primeiro
nascimento é do HOMEM, enquanto que o segundo é do ESPÍRITO, portanto, Carne é o que é nascido (gerado)
do HOMEM durante o primeiro nascimento.
Estabeleçamos uma linha divisa: O que nasce do HOMEM é CARNE e o que nasce do
ESPÍRITO é ESPÍRITO.
Sim, não nego que carne expressa a natureza pecaminosa do homem, mas carne não é a
natureza pecaminosa do homem, carne é o que nasceu do homem, e como a natureza
pecaminosa é algo que adquirimos durante o nosso primeiro nascimento, então passa a ser
considerado como carne. A natureza pecaminosa só é chamada de carne pelo simples facto
de “ter nascido da carne (homem)”.
Seja o que for BOM ou MAU desde que nasceu da CARNE, o Senhor considera CARNE.
Aleluia!!!!!
Aqui está começa a minha mensagem para vós:
Leiamos Jo 6;63: “O espírito é que vivifica, A CARNE PARA NADA APROVEITA2”, saiba-se que
aqui e em outras passagens CARNE é “o que nasce do HOMEM”. Jesus está a dizer que O
QUE NASCE DO HOMEM para nada aproveita! Deus não tira proveito nenhum do QUE NASCE
DO HOMEM.
Erramos quando pensamos que DO HOMEM, O QUE DEVE MORRER É O QUE HERDAMOS DE
PECAMINOSO, Não! Se é DO HOMEM então é CARNE, e se é CARNE para nada
aproveita!!!!!!!
Ó Deus! Vem e estabeleça o Espiritual!
É lógico que do HOMEM nós não só herdamos “vícios de disparatar, ofender, estigar, magoar,
etc.” mas também “boas e altas capacidades”...mas, se é do HOMEM que herdamos, PARA
NADA APROVEITA!!!!!
Veja a cena em At 6, Havia uma discussão na hora da distribuição de alimentos, volto a
repetir DESTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS, para que se resolvesse o caso os apóstolos queriam
pessoas que pudessem DISTRIBUIR OS ALIMENTOS sem que uns fossem desprezados e
outros beneficiados. Uma qualidade que eles exigiram que neles estivesse foi que “escolham
entre vós sete homens de boa reputação, CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO e de sabedoria (At
6,3)”. Até para “distribuir comida” os apóstolos exigiram que a pessoa fosse CHEIA DO
ESPÍRITO SANTO. Notemos que, “estar cheio do Espírito” é contraste do “se embriagar com
o vinho”, isto é, estar “controlado, sob influencia”. Entendamos! Até para “distribuir
alimentos” coisa que qualquer um NASCIDO DE HOMENS podia fazer, é um trabalho tão
simples! Mas que os apóstolos exigiram que AS PESSOAS QUE AS DESEMPENHASSEM
tinham que, obrigatoriamente, SER CHEIAS (TOMADAS, CONTROLADAS) DO ESPÍRITO
SANTO.
Mais uma vez, claro está que O NATURAL (CARNE) PARA NADA APROVEITA!!!
Sempre que Deus lida com a CARNE, isto é, com aquilo que NASCEU DO HOMEM, o seu
caminho é SEMPRE o mesmo—a CRUZ.
O que herdamos DO HOMEM pode se subdividir em 2 partes: (1) a parte “pecaminosa” do
homem, (2) parte “normal” do homem. Aquela é onde podemos encontrar as famosas
“obras da carne” e nesta, a segunda, é a parte que nos passa desapercebida. Ela também
NASCE da Carne e portanto, é carne. É nesta parte onde encontramos AS NOSSAS
VIRTUDES E CAPACIDADES, e os valiosos TALENTOS que herdamos DE NOSSOS PAIS.
Retornando ao primeiro exemplo, notamos que os 2 homens TÊM DONS E CAPACIDADES
que NASCERAM COM ELES. Um tinha uma grande habilidade em “falar eloquentemente”, e o
outro em “gerir”. O que essas capacidades têm de comum é que NASCERAM DO HOMEM. E

2 O verbo “aproveitar” usado aqui por Cristo é, em grego, “ofeleô” que significa “assistir, ser util, ter vantagem, ter
proveito”...desse modo, a carne para NADA aproveita, dá a ideia de que a carne não auxilia em nada, não é útil a
nada, não tem nenhuma vantagem ou melhor PARA NADA SERVE!
porque nasceram do homem é que PARA NADA APROVEITAM!!!!!!! Para nós eles podem ter
proveito, como vejo muitos que IGNORANTEMENTE ainda se dispõe das suas HABILIDADES
NATURAIS para execução da OBRA ESPIRITUAL DE DEUS...que Deus nos perdoe!!!! Que
entendamos que O NATURAL PARA NADA APROVEITA!!!!!!
Assim como Deus lideu com a parte 1 da CARNE—a parte pecaminosa—com a cruz, ao
crucifica-la para experimentar a morte junto com Cristo (Rm 6;1-6), também a parte 2—a
parte “normal”—deve experimentar a cruz como? “ao nos NEGARMOS A NÓS MESMOS E
TOMARMOS A NOSSA CRUZ E SEGUINDO A CRUZ”
Sempre que NOS VERMOS tentados a lançar mão das nossas habilidades naturais que o
Espírito Santo visite a nossa consciência com a frase: A CARNE PARA NADA APROVEITA!
Sim, que seja assim, Deus!
Deixemos, pois de ver CARNE como sendo somente a parte onde REINA O PECADO E NÃO
HABITA BEM ALGUM, e vejamos CARNE como TUDO AQUILO que VEM DO HOMEM.
Para obra de Deus, Deus só aceita o que VEM DO ESPÍRITO, daí que para “distribuirmos até
comida” devemos SER CHEIOS DO ESPÍRITO SANTO!
O que vem do HOMEM é carne...Se vivemos pelo Espírito, andemos também pelo Espírito (Gl
5;25), há dois pontos: o viver e o andar...Viver é “estar vivo”, isto é, para estarmos vivos
DEPENDEMOS DO ESPÍRITO SANTO, isto é, o responsável por estar vivos espiritualmente é o
Espírito, só que essa mesma verdade nem sempre se tem reflectido no nosso andar, no
andar se vê mais “confiança na carne (no que herdamos do HOMEM, que para nada SERVE)”
do que “dependência no Espírito”, já que é isso que a preposição grega “en” (no) quer
expressar nesta frase “andar NO Espírito”, andar sob influencia (através) do Espírito”.
Aquela irmã do exemplo inicial deixa-nos claro que “a vontade de perder noite” sempre
esteve presente nela, desde a sua adolescência, mostrando-nos que ISSO NASCEU DA
CARNE, após a sua conversão, a “vontade de perder noite” NÃO MORREU, simplesmente
houve uma “troca de fim”, antigamente “a vontade de perder noite” era nas “farras, bodas,
raives, etc.”, agora, A MESMA “VONTADE DE PERDER NOITE” é aplicada em “vigílias”. Não é
errado fazer vigília, errado é lançarmos mão do que herdamos dos nossos pais CARNAIS,
TUDO O QUE HERDAMOS DELES, DE BOM OU MAU, Jesus chamou de CARNE...E para Deus:
a CARNE PARA NADA APROVEITA!
Deus quer homens experimentam a “doce amargura” da cruz: DEIXAR DE DEPENDER E
CONFIAR NA CARNE...E PASSAR A CONFIAR NO ESPÍRITO. Eu não nego que desde a minha
nascença, SEMPRE fui INTELIGENTE, mas para execução do meu ministério de DOUTOR—
esclarecer a bíblia, jamais lançarei mão da minha capacidade de INTELIGENCIA, confio no
DOM MARAVILHOSO QUE “NASCEU DO ESPÍRITO”, a saber, O DOM DE ENSINAR (Rm 12;7).
Nisto eu confio e não NA CARNE!!!!!!!
O que eu herdei de meus pais, pode ser EXALTADO diante dos homens, considerado como
“algo” de grande valia, Deus considera como sendo algo que “PARA NADA SERVE”. Tudo que
devemos fazer é ABIR MÃO DE NÓS MESMOS, TOMAR A NOSSA CRUZ E SEGUI-LO.
“Aprendamos a CONFIAR EM CRISTO não só QUANDO NÃO VAMOS CONSEGUIR, mas
TAMBÉM QUANDO NÃO VAMOS”. Confiar em Cristo somente na hora de “levantar um peso
de 1 tonelada” é bom e certo, mas MELHOR AINDA É confiar nele para “levantar um peso de
5 gramas”.
Recusar a nós mesmos e aceitar a cruz é dizermos: “Senhor! Eu posso e tenho habilidades
naturais em que confiar para FALAR COM ESSE IRMÃO, mas eu abro mão dessas VIRTUDES,
pois SEI que para Ti elas PARA NADA APROVEITAM, e decido colocar TODA A MINHA
CONFIANÇA em Ti, deixando me apossar pela FORÇA PODEROSA DO TEU ESPÍRITO para
que eu FALE COM ESSE IRMÃO!”
Resumo com as seguintes palavras: “Carne é TUDO O QUE NASCE DO HOMEM (CARNE), e
do homem não vem só A PARTE “PECAMINOSA” mas também A PARTE “NORMAL”, as quais
NADA MAIS SÃO DO “COISAS” DO HOMEM, e para Deus elas para NADA SERVEM. A obra de
Deus é PELO ESPÍRITO E PARA O ESPÍRITO PELA FÉ EM JESUS, e não pela confiança nas
habilidades naturais”
Que nunca ousemos subir num púlpito confiados SÓ PORQUE TEMOS TALENTOS desde
nascença, “nos gloriamos em Jesus Cristo e não confiamos na CARNE”. Lembremos que “até
para servirmos às mesas precisamos SER CHEIOS DO ESPÍRITO”.

Pregado por Pedro A. Miguel José, para a “intercessão do grupo coral “Ovelhinhas de Cristo”
da Assembleia Pentecostal do Maculusso”, aos 13 de Janeiro de 2009